Análise da reação dos deputados à saída de Sergio Moro, por Rafael Strauch

Ressalte-se que a análise refere-se somente ao posicionamento no Twitter e no Instagram, desconsiderando eventuais posicionamentos em outras mídias sociais ou nas mídias tradicionais.

Foto Agência Brasil

Análise da reação dos deputados federais `a saída do ex Ministro Sergio Moro

por Rafael Strauch

No último dia 24/04, o ex ministro Sergio Moro anunciou em uma coletiva sua demissão do cargo de ministro da Justiça do Governo do presidente Jair Bolsonaro e externou como motivação a intenção do Presidente em interferir no trabalho da Policia Federal, transformando o fato em um dos principais assuntos discutidos nas mídias sociais.

Um subgrupo relativamente pequeno e relevante é o dos deputados e deputadas federais. A fim de observar como tais congressistas vêm se posicionando em relação ao governo Bolsonaro, identifiquei, no mês de abril de 2020, que 500 dos 513 deputados federais possuem conta ativa em alguma mídia social, por meio das quais externam suas opiniões.

Desses 500 deputados, 480 utilizam especificamente o Twitter, que atualmente é a plataforma mais amigável para exercícios de análise de dados, permitindo automação da seleção de postagens, mediante autorização e limitação do sistema. Para realizar a análise, criei um script capaz de captar as postagens de 470 deputados, somado a outros 30 deputados que possuem contas somente no Instagram ou que neste seja mais ativa.

Foi possível observar que, nos 4 dias subsequentes, 304 dos 500 deputados – o que corresponde a cerca de 60,8% dos que possuem contas ativas ou 59,3% de todos os membros Câmara – emitiram alguma opinião sobre a saída do ex-ministro. Ressalte-se que a análise refere-se somente ao posicionamento no Twitter e no Instagram, desconsiderando eventuais posicionamentos em outras mídias sociais ou nas mídias tradicionais.

O processo de análise foi realizado nas seguintes etapas: (i) separar o grupo de congressistas que silenciaram sobre a saída do ex ministro Sergio Moro do grupo que emitiu opinião; (ii) ler todas as opiniões emitidas; (iii) interpretar e computar, de modo isolado, se a(s) opiniões continham conteúdo positivo, negativo ou neutro em relação ao ex-ministro Sergio Moro; (iv) interpretar e computar, de modo isolado, se as mensagens continham conteúdo positivo, negativo ou neutro em relação ao presidente Jair Bolsonaro; (v) comparar o resultado do conteúdo de cada mensagem para cada personagem (ex.: positivo para Moro X neutro para Bolsonaro) e computar, ao final, se a mensagem foi relativamente positiva, negativa ou neutra, para cada personagem.

Quis-se que fosse possível identificar toda a sorte de posicionamentos (positiva em relação a ambos ou a apenas um deles, neutra em relação a ambos ou a apenas um deles, e negativa em relação a ambos ou apenas um deles) para somente depois tentar subir um degrau na análise.

Veja abaixo imagens de prints de alguns exemplos de posicionamento e a forma como apliquei o critério de avaliação:

  • Pelo print acima, o Deputado Federal Alceu Moreira do RS e Presidente do MDB no dia 24/04/20, tuítou a seguinte mensagem “Lamento a saída de @SF_Moro. Suas ações representam a reconstrução do tecido da integridade do Brasil. Sempre foi muito solícito a mim e às demandas da @fpagropecuaria. O país precisa garantir a manutenção e o equilíbrio das instituições, do estado de Direito e da democracia.” Isoladamente, computou-se como uma mensagem de conteúdo positivo em relação ao ex-ministro e neutro em relação ao Presidente. Relativamente, pode-se afirmar que Deputado se posicionou mais favoravelmente ao ex-ministro do que ao Presidente (mensagem positiva > mensagem neutra).

  • Pelo print acima, a Deputada Federal Carla Zambelli do PSL de SP twittou hashtagas como “#FechadoComBolsonaro” e “Re-Twittou” mensagens com fortes criticas ao ex-ministro (mensagem positiva > mensagem negativa). Isoladamente, computou-se como uma mensagem de conteúdo negativo em relação ao ex-ministro e positivo em relação ao presidente. Relativamente, pode-se afirmar que a deputada posicionou-se favoravelmente ao presidente e desfavoravelmente em relação ao ex ministro (mensagem positiva > mensagem negativa).

Ao final da análise do conteúdo isolado e relativo das postagens, foi possível criar os gráficos abaixo, que demonstram, de modo comparativo, a distribuição do posicionamento adotado pelos dos 304 Deputados que se manifestaram no Twitter e no Instagram:

Diagrama de Sunkey:

Uma outra analise foi comparar a opinião de cada deputado em relação aos dois personagens – Avaliação Relativa. Considerando apenas os deputados que emitiram opinião: 62,5% avaliaram o ex ministro Sergio Moro de uma forma melhor quando comparada ao Presidente Jair Bolsonaro (ministro positivo e presidente neutro ou negativo, ministro neutro e presidente negativo), 30,9% avaliaram ambos de forma equivalente (ou ambos positivos, ou ambos neutros, ou ambos negativos) e somente 6,6% avaliaram o presidente Jair Bolsonaro de forma mais melhor que o ex ministro (presidente positivo e ministro neutro ou negativo, presidente Neutro e ministro negativo).

Um outro cenário considerando todos os congressistas que possuem mídias sociais e não emitiram opinião sobre o ocorrido. Em se tratando de um episódio marcante do governo Bolsonaro, chama a atenção a grande proporção de políticos que não opinou, 39,2%, sendo que a grande maioria usa a rede social periodicamente.

Em conclusão, os dados evidenciaram que das 304 opiniões relativas, 190 deputados possuíam opinião mais positiva em relação ao ex ministro do que em relação ao presidente, enquanto 20 deputados possuíam opinião mais favorável ao presidente do que ao ex ministro. A forca do ex-ministro foi 9,5 vezes superior à do presidente, ao menos nos poucos dias após a sua saída.

Ressalvo que, por não ser da competência do autor, o trabalho não considera os aspectos subjetivos inerentes `a estratégia ou ciência política e não tem qualquer caráter político ou ideológico. Pela mesma razão, não foi proposta nenhuma correlação entre os posicionamentos isolados ou relativos e os partidos a que os Deputados pertencem. A análise proposta reflete somente o resultado objetivo do encapsulamento de dados dos posicionamentos públicos dos congressistas, circunscritos à janela de tempo de até 4 dias após a demissão do ex ministro.

Rafael Strauch é administrador, economista e atualmente trabalha com ciência de dados.

 https://www.linkedin.com/in/rafael-strauch-102017175/

https://twitter.com/RafaStrauch

https://github.com/RafaStrauch

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora