Boulos, Por Uma Cidade Mais Humana e Justa, por Arnobio Rocha

A surpreendente ida de Boulos ao segundo turno demonstra como a complexa São Paulo é receptiva e atenta às mudanças, que sairá do coxismo verde-amarelo reacionário, para uma jornada popular.

Boulos, uma esperança de renovação política e por uma cidade mais humana e justa.

Boulos, Por Uma Cidade Mais Humana e Justa

por Arnobio Rocha

em seu blog

A cidade de São Paulo decidirá o seu futuro pelos próximos quatro anos, em condições bem pioradas do que fez em 2016, esse governo Dória, com eventual figuração de Bruno Covas, jogou a cidade no limbo.

Nos últimos 35 anos, após a ditadura militar, houve uma montanha russa de mudanças, alternando direita e esquerda, sempre o eleitor paulistano surpreende nas urnas, adepto às mudanças e propenso ao novo.

Em 1985, Janio Quadros surpreendeu Fernando Henrique Cardoso, que sentou na cadeira antes da hora. 1988, o PT venceu numa eleição em que Erundina era longe de ser favorita. 92 e 96, o malufismo tomou a cidade com Maluf e Pitta.

Numa disputa acirrada, 2000, trouxe Marta Suplicy, derrotando Maluf, porém, em 2004, perdeu para o provisório Serra, o tucano usou como trampolim, deixando o desconhecido Kassab, que foi reeleito em 2008.

O PT venceu em 2012 com Haddad, que havia se notabilizado como Ministro da Educação de Lula e Dilma. Apesar de uma ótima e inovadora gestão, muito bem avaliada, não conseguiu que houvesse segundo turno, o estreante Dória, surfando a onda do ódio ao PT, venceu e ficou pouco mais de um ano, saindo para disputar o governo do estado, mas mandou e manda na prefeitura até hoje, sendo Bruno Covas um mero “prefeito” tutelado por Dória.

O que se tem amanhã é a chance de São Paulo voltar a ter um governo digno, de pessoas comprometidas com a cidade, unindo a juventude de Guilherme Boulos, líder de movimentos populares por moradia e dignidade, tendo ao seu lado, a experiência de Luiza Erundina.

A surpreendente ida de Boulos ao segundo turno demonstra como a complexa São Paulo é receptiva e atenta às mudanças, que sairá do coxismo verde-amarelo reacionário, para uma jornada popular.

Ter um governo de verdade, com preocupações reais com os problemas graves da cidade, não apenas um “ocupante” da cadeira, sem ideias, tutelado pelo chefe governador, a serviço dos planos presidenciais de Dória.

Com Boulos e Erundina, somados ao amplo apoio dos partidos de esquerda e centro-esquerda, que abraçaram a candidatura como sua, é a prova de uma nova liderança popular que surge no cenário nacional, para sorte da cidade mais importante do Brasil.

Votar em Boulos representa uma oportunidade de um governo democrático e popular, voltado para os mais pobres, por justiça social.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome