Brasil enfrenta o risco de “idiocracia”, diz LeMonde

Artigo de Claire Gatinois, no LeMonde, fala do risco enfrentado pelo Brasil na atualidade: a idiocracia. A questão já está colocada na mesa há vários meses.

Jornal GGN – Artigo de Claire Gatinois, no LeMonde, fala do risco enfrentado pelo Brasil na atualidade: a idiocracia. A questão já está colocada na mesa há vários meses e, em 31 de maio, foi abordada pelo editorialista da Folha Hélio Schwartsman, intitulada “Bolsonaro é inteligente?”.

Na esteira, as preocupações com o nível intelectual de Jair Bolsonaro como chefe de Estado estão ligadas ao caos que ele mantém, alimentando-se de controvérsias triviais e vulgares nas redes sociais, castigando a cultura, as ciências sociais e humanas, cortando os orçamentos das universidades e mantendo uma obsessão acentuada pelos sujeitos fálicos, em detrimento do progresso de reformas cruciais.

No artigo, a menção ao fato de Jair Bolsonaro mencionou, perante um fã japonês, o fato de que, em casa, “tudo é pequeno”, fazendo um sinal explícito com a mão. Pouco antes, ele havia surpreendido o país postando um vídeo no Twitter de ‘golden shower’, pensando em denunciar a depravação do carnaval de rua. Recentemente, diz o artigo, o presidente brasileiro também elegeu a higiene do pênis como um problema de saúde pública, segundo ele, quase mil amputações do órgão sexual masculino.

Além disso, continua o artigo, o país fica surpreso com os repetidos ataques de seus filhos, Flavio, Eduardo ou Carlos, todos políticos, contra os militares presentes no governo, incluindo o vice-presidente, general Hamilton Mourão. Diante de uma oposição inexistente, continua, o presidente Bolsonaro está, de fato, alimentando a própria oposição, dando a impressão de explodir seu próprio mandato.

Leia também:  Bolsonaro tenta reconciliação com críticos ao governo

A articulista se chefe de Estado tem uma estratégia ponderada ou pode ser guiado pelos assuntos com os quais se confronta. Mas o país duvida e pesquisa do Datafolha de abril revelou que 39% dos brasileiros não achavam Bolsonaro muito inteligente. Na comparação, 24% deles pensaram isso do ex-presidente Lula, que abandonou a escola aos 10 anos de idade e 9% sobre Dilma Rousseff.

Por fim, o artigo menciona Olavo de Carvalho, como sendo o guru do chefe de estado, filósofo autodidata e pensador de extrema direita, que disse no Twitter, em 29 de maio, que existia a possibilidade de que a Terra era plana, provavelmente reforçará as ideias do chefe de Estado, deixando o Brasil prestes a embarcar na idiocracia. Idiocracia é uma referência ao título da comédia cult de ficção científica de Mike Judge, Idiocraty, que descreve uma sociedade movida pelo anti-intelectualismo, comercialismo e degradação ambiental.

Leia o artigo original aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. O problema não é o coiso….

    Ele é apenas o efeito….que bestificou o brasileiro foi a mídia, e manteém o povo na ignorância para completar a destruição dos direitos dos trabalhadores e aposentados e fazer a alegria dos abutres do.mercafo financeirooo

    Essa é a verdade…..o coiso é insignificante, tiram ele quando quiserem…… motivos não faltariam…..

    • Discordo, o problema é sim o governo Bolsonaro, que deve ser DERRUBADO pelo bem desse país. Um governo fajuto (na verdade, uma diligência dos EUA no Brasil) de psicopatas produzido por uma gigantesta fraude eleitoral, cujo principal fato foi a prisão e impedimento do Lula (Fake News é besteira, sempre se mentiu em eleições). O que me assusta é essa esquerda (será que com aspas?) que NÃO QUER DERRUBAR O BOLSONARO! Inventam as coisas mais absurdas pra fugir da questão da deposição do governo. Não levantam o FORA BOLSONARO de jeito nenhum, e agora apresentam traços daquela já conhecida idiotia republicana: tratar golpes por processoas legítimos, tratar criminosos como adversários valorosos e tratar psicopatas genocidas como pessoas normais.

      Será que, como diria Brizola, a esquerda está cheia de gente que “pulou o alambrado”? Um monte de gente que na verdade só quer se favorecer, se a direita (não importa se através de um golpe de classe) chegou ao poder, eles querem ser mais direitistas que nunca. Insuportável. Esse papo de “movimento a, b, c” para domesticar o Bolsonaro é um absurdo! Ou a esquerda levanta o FORA BOLSONARO, ou vai sofrer da mesma sina do antigo partidão pós 1964: vai se dispersar por não ser verdadeira para então surgir mais à frente uma esquerda disposta a fazer luta social, e não a passar bálsamo em fascista.

  2. Sabemos que aparenta ser total e mentalmente polarizado quando…
    há sacanagens num dos lados, muita burrice no outro, e no meio um monte de idiotas dando maior apoio

  3. O Brasil vive na Idioacracia a muito tempo. Tem dois dados divulgados esse ano que, para mim, sustentam isso:
    1. O brasileiro lê, em média, 2,43 livros por ano;
    2. 31% dos brasileiros não leem livros.
    Então, sendo assim, qual a probabilidade do brasileiro se contrapor a avassaladora disseminação da burrice perpetrada pela mídia tradicional? Respondo: nenhuma.
    Some-se a isso a inegável tendência do brasileiro de ficar permanentemente conectado as redes sociais, sabidamente disseminadoras de besteiras, trivialidades, boçalidades e lugares comuns, para se ter uma ideia do tamanho do estrago…
    Tenho em mente sempre a profética constatação do senador João Calmon quando da CPI da Globo de 1966 (História Secreta da Rede Globo), que diz mais ou menos o seguinte: “num país de analfabetos é grande o perigo de um veículo de comunicação moldar a opinião pública”.
    Não deu outra…
    Desde lá a grande mídia, somada a natural ojeriza do brasileiro a cultura, tratou de produzir uma Idiocracia que agora é revelada ao mundo…
    Era só a gente que não queria ver…

    Obs: note que 31% dos brasileiros não leem livros e que Bolsonaro ainda tem cerca de 30% de apoio. Seria só coincidência?

  4. “No Brasil tem 50% de retardado mental, uns 40% em fase de retardamento e 10% que faz alguma coisa para o bem ou para o mau”, infelizmente cresci ouvindo esta frase em casa e nas ruas conversando com o povo quase que acreditei que poderia ser verdade.

  5. “Oge” em dia, sob a escuridão que envolveu a atmosfera brasileira após a explosão de uma bomba macônhica (estragada) explodida por Bannons e Analyticas do Fêissebuque e outras redes (anti)sociais, temos um sucesso internacional do capeta: o “shameman” (ou seria o golden shower man?) Javolta Merdias Bostoignaro.
    Que felicidade, némêz?

  6. Ter um Presidente da República que se ajoelha aos pés do falsário Edir Macedo e crê, atesta que o legado de Roberto Marinho e o reino de Edir Macedo são a atual desgraça do Brasil e seus milhões de imbecís. O povo, os homens livres e dignos do mundo podem fechar os olhos e permitir que a imbecilidade de um ser vil e seus servos imperem m qualquer parte do mundo sob o poder da barbarie?Seriam os homens todos do mundo como Bolsonaro e seus servos? Cedo ou tarde teremos certeza que não!

    1
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome