Roberto Freire, um deputado de lama, por Paulo Moreira Leite

Da IstoÉ

COVARDIA

Roberto Freire mostra que consegue superar-se ao atacar Dirceu

A nova contribuição de Roberto Freire para atualizar sua biografia consiste em pedir o bloqueio das doações destinadas a José Dirceu.
 
Vamos combinar: é uma covardia absoluta atacar um cidadão preso.
 
Dirceu não tem como defender-se, não pode dar entrevista nem explicar seu ponto de vista a ninguém.
 
Vítima de uma denúncia infame, sem pé nem cabeça, desmontada pela direção do presídio,  Dirceu é mantido há 90 dias sob regime fechado, embora tenha direito legítimo ao regime semiaberto, conforme já foi reconhecido pelo ministro Rciardo Lewandovski.
 
Embora não se pratique a tortura na Papuda, como acontecia nos tempos em que o pai de Tuminha — novo amigo do deputado — reinava no DOPS, basta ter alguma sensibilidade para se reconhecer que Joaquim Barbosa aplica aos condenados da AP 470 um regime de terror.
 
Os direitos estão suspensos, o perigo pode vir de qualquer lugar e aquilo que que deveria ser o traço máximo da Justiça — a previsibilidade — já deixou de existir. O que se quer é a execução social dos prisioneiros, que devem ser reduzidos a condição de seres manipuláveis e disponíveis, sem consciência nem vontade própria.

As doações mostram que esse esforço é inútil.

Para desespero de quem imaginou que os prisioneiros seriam levados ao ostracismo — como o próprio Joaquim cobrou da imprensa — a campanha confirma que eles têm base social e reconhecimento.
 
Com todas as diferenças que se possa  imaginar, as doações de 2014 lembram a reação dos militantes do PT em 2005, quando 312 000 filiados participaram da escolha da nova direção do partido, surpreeendendo aqueles que apostavam na derrocada final da legenda depois da denúncia de Roberto Jefferson e das CPMIs do Congresso.
 
O ataque a Dirceu comprova, por outro lado, que Roberto Freire conseguiu  superar-se. Perde referencias, abandona o próprio passado. Não é tudo por dinheiro, como aqueles infelizes nos programas de auditório. É tudo para aparecer na mídia. Tudo. At~e a coragem dos covardes, que batem em indefesos.  
 
Dias atrás se alinhou a Romeu Tuma Jr para pedir uma investigação sobre a insinuação de que Luiz Inãcio Lula da Silva teria sido informante da ditadura.
Fernando Henrique Cardoso deixou claro, numa entrevista ao Manhathan Conection, que está fora desse jogo sujo.
 
Mas Roberto Freire mergulhou na lama sem receio de manchar sua biografia.

Porque toda pessoa que tenha participado da resistencia a ditadura sabe que insinuações sobre personagens da luta contra o regime  — Lula é só o último exemplo entre tantos — destina-se a acobertar os verdadeiros carrascos, os que comandavam a tortura e as execuções.
 
Já era sintomático, semanas atrás, que Roberto Freire tenha apelado a Comissão da Verdade para apurar o papel de Lula.

Era muito mais fácil e decente pedir que se apurasse, prioritariamente, o papel de Romeu Tuma, pai, homem de confiança dos militares, cujo papel no aparelho repressivo, em São Paulo, foi embranquecido e passado a limpo, a tal ponto que no fim da vida era tratado como amiguinho — e até como democrata — pelos desavisados, ingenuos e interesseiros. Bastava uma conversinha com vozes do porão para se saber de outras coisas. 

A farsa, a fraude, o absurdo reside nisso. Para acobertar um papel vergonhoso e lamentável durante o regime militar, procura-se espalhar a calúnia, a mentira, sobre pessoas contra as quais não há fato algum. Toda vez que fez uma insinuação sobre Lula, seu filho (ajudado por Roberto Freire) deu um lustro na estátua do próprio pai.

Compreende-se que um filho  faça isso. Até que anuncie um segundo volume com novas besteiras. Todo mundo precisa ganhar vida e nunca faltarão amiguinhos sem pudor para dar auxílio e divulgação. Amor filial existe.

E amor próprio?

Um deputado comunista, que perdeu vários companheiros nas masmorras onde Tuma agia como um gerente — que jamais ajudou a localizar um desaparecido, nunca deu uma pista para condenar um torturador — não deveria portar-se de modo tão vergonhoso.
 
Também não deveria, agora, agredir quem não tem como se defender.

56 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

M. Marlene

- 2014-02-28 19:21:16

Insanidade!

Ao ceder ao prazer de alimentar cada vez mais seu ódio contra figuras do PT e da base aliada do governo, Roberto Freire  ultrpsou as raias do ridículo, atingindo a inanidade.

Claudio Salvador

- 2014-02-27 01:32:00

Cabra Safado

Parece mentira que um cabra safado como esse pode ter sido um dia comunista.

Até pouco tempo atrás, durante a administração Kassab,  esse traste tinha um cargo de fachada numa das empresas municipais de São Paulo; recebia sem trabalhar. Nem se dava ao trabalho de vir a São Paulo.

 

FJP

- 2014-02-26 14:53:54

Caro, Estou rindo até agora

Caro,

Estou rindo até agora com o adjetivo.

Se bem que neste caso eu prefiro ziguizira...

hc.coelho

- 2014-02-24 15:10:45

Este crápula diz que já foi comunista.

Se por um lado ele enlameia qualquer movimento de que já tomuou parte, por outro lado ele enobresse qulaquer movimento por tê-lo abandonado. Como as pessoas mudam? E mais frequentemente para pior.

Orides2

- 2014-02-24 00:41:03

Real identidade

Quando o Roberto Freire perdeu as condições de viver a personagem política que todos pensaram que fosse, só restou a ele desempenhar seu papel verdadeiro, o bobo da corte.

Acho que agora está sendo ele mesmo.

Pobre diabo.

César Hernandes

- 2014-02-20 22:04:59

questões

Duas indagações ao jornalista Paulo Moreira Leite: se Tuma (pai) foi tão maléfico como o texto insinua, por que raios Lula sempre o elogiou? E por que o governador biônico Paulo Egydio foi à posse de Lula na presidência do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, em 1975?

Iran Caetano

- 2014-02-20 16:22:23

Roberto Freire sempre foi traidor.

Roberto Freire nunca foi membro do PC do B. Não ofenda esse que é o Partido da Guerrilha do Arraguaia..

Joaquim Drummond

- 2014-02-20 11:49:05

Roberto o traidor

E eu que cheguei a admirar este cidadão um dia... Não consegue nada no voto e fica pentelhando!

Nota de Três

- 2014-02-20 01:34:54

Cadafalso mas vez (oops, ato falho)

Uma vez  falso, sempre falso.

Como Serrote e outros comparsas farsescos do passado, foi falso comunista e hoje é falso  ...

Falso ... falso  ... ih, sei lá!

Só falso!

Devem torcer para morrer enforcados no ostracismo da História.

Caso contrário, ela os lembrarão nas mais vis e mesquinhas formas.

 

Pen Taylor

- 2014-02-20 01:22:35

Variações de um mesmo Chema

Ô Eron, eu conhecia "Tudo como dantes no quarCHel de abranTes"

Hehe, abs cricris.

Paiva

- 2014-02-20 01:13:39

Pelas notas nas estrelinhas

Pelas notas nas estrelinhas dos comentários ou Roberto Freire é o cara mais odiado do país ou parece coisa organizada contra ele por aqui.

Aliás, só para diminuir a média de estrelas do blog, vou declarar que gosto muito do Roberto Freire.

Robson Lopes

- 2014-02-20 01:12:14

Roberto Freire decepcionou

Roberto Freire decepcionou todo mundo, só não decepcionou quem nunca acreditou nele, que são seus atuais seguidores, que apoiam qualquer pessoa que seja contra governos populares.

Pedro Rolim

- 2014-02-19 23:21:09

Robertão

Eis a prova que nós pernambucanos não damos guarida à traidores de ideais: simplesmente foi banido da política da nossa terra. Vçs paulistas que o elegeram vejam o que fizeram. Que se cuide os próximos que elegemos com nossa bandeira de mudanças e agora estão traindo nosso voto. Robertão, que sempre disse que era esquerda, braveja ultra-direita.

Bispo da Dama

- 2014-02-19 23:11:51

Nome Trocado

Luiz Octávio...

O nome do estrupício é Roberto. Roberto Freire.

Ailton

- 2014-02-19 23:07:53

Roberto Freire nada tem de

Roberto Freire nada tem de extraordinário a não ser a sua própria mediocridade.

drigoeira

- 2014-02-19 21:21:34

Enganador...

Roberto Freire foi a maior enganação política da esquerda no Brasil.

Eu Tinha muita simpatia por ele no PC do B.

Jorge Leal

- 2014-02-19 20:54:02

Roberto Freire

Se transformou num sujeito rancoroso.Com certeza está fazendo mal a ele próprio. Não se conforma até hoje com o sucesso do Lula perante a sociedade brasileira.

Eron de Oliveira Barreto

- 2014-02-19 20:40:06

Como no quartel de abranches

Tudo  como dantes. Roberto Freire segue seu caminho, brilhando como medíocre   E o nosso PML cada vez mais preciso, deixando sempre aquela expectativa para sua próxima opinião. 

 

Rui Daher

- 2014-02-19 20:21:57

Duas certezas

A primeira é que Joaquim Barbosa se prepara para disputar um cargo eletivo. Ainda não a presidência. A segunda é Roberto Freire ficar sem nenhum mandato. Será comido por úlceras remoendo mágoas e rancores.

Marise

- 2014-02-19 19:58:13

Destrambelhado

Vou morrer com uma vergonha que nada apaga.  A muitos anos eu acreditei neste destrambelhado,covarde. Foi o p-rimeiro comicio que fui em Pôrto  Alegre. Vergonha,vergonha de ter sido enganada por um sijeito vil como este.

Mas pelo menos foi a única vez que alguém me enganou. Tenho a alegria de dizer que votei em Lula duas vezes e em Dilma  uma vez e a segunda agora em 2014. Morro com a vergonha de ter acreditado num comunista falso e vil e alegre por ter sabido votar  em quem merecia e merece o apoio de todos os que querem a igualdade social. E a todos comunistas de hoje, meu carinho e apoio.  Vocês não são farinhas do mesmo saco.

Moura

- 2014-02-19 18:48:54

Roberto Freire, qual biografia

Roberto Freire,  comunista que foi nomeado pelo presidente  Emílio Garrastazu Mèdici para procurador do INCRA, aí tem coisa.

roberto43

- 2014-02-19 18:42:02

Freire é um pseudo politico

Freire é um pseudo politico que não tem qualquer prestígio ou credibilidade é "pau mandado" um "garoto de recado" da direita mais fascista e reacionaria, simblolizada por Serra , Ronaldo  Caiado etc, a diferença é que ele ganha uns "trocadinhos" para fazer o mau que faz,  as vezes estes "trocadinhos " é ser nomeado a um "conselho fiscal" de uma estatal paulista, enfim há muitas formas de remunerar a este "mercenário político" seus "trabalhinos sujos ".

Roberto Freire já perdeu para o bolso o senso honradez  de um deputado que um dia, no passado, dizia-se ser esquerda, quando na verdade nunca foi , sempre um oportunista que colhe dividendos $$$$ do lado que o remunera melhor.

Fernando R.

- 2014-02-19 18:21:00

Costumo dizer que a desilusao
Costumo dizer que a desilusao faz plantao para consolar aqueles que facilmente se iludem

Tamára Baranov

- 2014-02-19 18:00:12

E eu que um dia tive alguma

E eu que um dia tive alguma simpatia por ele. 

Não, Roberto Freire não mergulhou na lama, mergulhou na merda.

Desculpem. 

Antonio C.

- 2014-02-19 17:16:45

Comentário.

Acho que o mal de algumas pessoas é pedir consciência aos algozes. Aprecio o que PML escreve, mas está na hora de aprender.

Cláudio Freire

- 2014-02-19 17:16:43

Vejam o belo texto do Paulo Moreira Leite

Aproveito para postar aqui mais um brilhante texto do Paulo Moreira Leite. Segue:

"Com a renúncia ao mandato de deputado federal, prevista para ser anunciada oficialmente a qualquer momento, Eduardo Azeredo vai escapar do julgamento no STF e garante transferência automática para a primeira instância. 

 É o fim da farsa de que a Justiça iria dar tratamento igual para denúncias iguais.  Eduardo Azeredo passa a ter direito, agora, a um duplo grau de jurisdição, em Belo Horizonte. Mas, na capital mineira, o processo sequer terminou a fase incial.   As testemunhas não foram ouvidas, a defesa não apresentou suas alegações nem o Ministério Público apresentou a denúncia. E quando tudo isso for feito, quem for condenado terá direito a segunda instância. Quando isso vai acontecer? Ninguém sabe. Mas todo mundo sabe, por exemplo, que o mensalão PSDB-MG chegou ao STF dois anos antes do que a denúncia contra os petistas.   A renúncia de Azeredo destrói uma ilusão. Impede que se salvem as aparências. É o absurdo jurífico na forma de fratura exposta.   Mas há responsabilidades por isso. Não é “o sistema.”    Em agosto de 2012 o STF negou, por 9 votos a 2, que os réus da AP 470 tivessem direito ao desmembramento. Meses antes, os ministros asseguraram o desmembramento aos réus do mensalão PSDB-MG.  A desigualdade nos direitos dos réus foi definida ali e era só uma questão de tempo que mostrasse sua utilidade.Dois pesos, dois mensalões, escreveu Janio de Freitas, na época. No mesmo dia, há dois anos, alertei que esse tratamento desigual teria um efeito duradouro sobre o julgamento. Claro que teve. Garantiu a impunidade de alguns e a pena máxima, agravada artificialmente,  de outros.  Quem dizia que o STF estava punindo “ poderosos “, que isso “ nunca fora feito antes”  pode cancelar o baile e pedir o dinheiro dos ingressos de volta.  Essa visão foi coberta de ridículo pela decisão de Azeredo. O deputado federal não está errado. Fez aquilo que os juizes disseram que poderia fazer. Quem vai condenar?  A outra face da AP 470 foi escrita agora, com todas as letras.  Ao verificar que não era possível livrar-se de uma denúncia e que corria o risco de ser condenado a 22 anos, Azeredo caiu fora. Estava autorizado a fazer isso pela decisão do STF.   Se este critério tivesse sido aplicado na AP 470, José Dirceu, Delúbio Soares, Henrique Pizzolato e outros 30 réus sequer teriam passado pelo STF. Estariam na primeira instância. E, se resolvessem seguir o exemplo de Azeredo, Genoíno, João Paulo Cunha e outros parlamentares só precisavam renunciar para ter acesso aos mesmos direitos. A História da AP 470 teria sido outra.  Com a renúncia, Eduardo Azeredo dá adeus a Joaquim Barbosa, a Gilmar Mendes e outros leões do “ maior julgamento da história.”   Para os ministros, vai ser um alívio, tenho certeza.   Uma coisa foi aplicar a Teoria do Domínio do Fato contra Dirceu, Genoíno e Delúbio, sob aplauso dos meios de comunicação. Ali era possível falar em “ flexibilidade “  das provas, em condenar réus enquanto se mantinha, em caráter sigiloso, documentos e testemunhas que poderiam ser úteis em sua defesa.  Outra coisa seria encontrar atalhos equivalentes para condenar Eduardo Azeredo com o mesmo rigor.Não que não houvesse provas para isso. Havia, e até mais robustas que as provas da AP 470. Se  você acredita que era um caso regional, mineiro, saiba que é um conto do vigário. Quando a vida de Marcos Valério e outros publicitários do esquema ficou difícil, em Minas Gerais, por causa da oposição do governador Itamar Franco, suas agências se mudaram para Brasília. Ganharam contratos no Banco do Brasil, no Ministério dos Esportes. Mobilizaram verbas milionárias do Visanet. Tudo como se faria depois, no governo Lula. Mas agora, era o governo Fernando Henrique. Os diretores do BAnco do Brasil eram os mesmos. Até o responsável pelos pagamentos a Visanet, nomeado pelo PSDB, permaneceu no posto quando o governo mudou. Como Azeredo, ele também escapou, deixando toda a culpa para Henrique Pizzolato. Não foi sequer indiciado. Mas imagine um réu do PSDB sendo acusado de corrupção, em 2014, quando o julgamento poderia tornar-se uma pedra no discurso ético de Aécio Neves?  Quem iria chamar tucano de mensaleiro, estimulando atitudes agressivas, de tipo fascista, contra Azeredo?   Nada disso, meus amigos. A farsa acabou. De minha parte, acho até que durou muito."

Cláudio Freire

- 2014-02-19 17:13:43

Desprezível

Roberto Freire é um político desprezível.

Do mesmo porte do Álvaro Dias.

Antonio C.

- 2014-02-19 17:04:18

Comentário.

Alguém me esclareça, direto e reto: o que é feito com Dirceu é legal e constitucional , é manobra de brechas na lei ou simplesmente ilegal? Isso ainda deixando de lado as fraudes de conteúdo, os sofismas...

Para os dois primeiros casos, o de sempre: modifique-se a lei pertinente.

Para o último caso, sendo não apenas uma afronta, mas a destruição do estado de direito, não resta dúvida: o Estado perde sua legitimidade, dado que não consegue defender os cidadãos.

Fica muito difícil a Dilma vir a público e ir contra os BlaBlos, os mascarados.

O STF está afrontando continuamente os demais poderes.

Francy Lisboa

- 2014-02-19 16:48:25

Nassif, não sei se é com o

Nassif, não sei se é com o meu computador, mas acho que os comentários estão sendo duplicados. Alguns está em cima e em baixo,

Durvaldisko

- 2014-02-19 16:28:58

"Testa-de-ferro dos

"Testa-de-ferro dos atrapalhadores da causa basílica", como diria D.PedroII nas suas  monárquicas perorações. Ou crápula. Se há algo que  envergonha  Pernambuco é a existência desse pulha.

Luciano Prado

- 2014-02-19 16:21:31

Isso não é política

Na total ausência de um discurso convincente e na falta de uma agenda política consequente sobram os recorrentes ataques pessoais à honra e à vida privada dos adversários.

Quando os ataques à honra do adversário não funcionam parte-se para os factóides, quase sempre patrocinados pela velha imprensa, no sentido de criminalizar a prática do adversário político.

Roberto Freire assimilou rápido demais todas essas velhas e nefastas práticas da direita brasileira. Quem viu o combativo comunista no passado e o assiste agora custa crer que esse cidadão tenha mergulhado tão forte no que há de mais atrasado e mesquinho.

As razões de Roberto Freire não podem ser explicadas pela política, nem pelas regras democráticas. O problema de Roberto Freire deve ser explicado pela psicologia e/ou psiquiatria.

 

Juliano Santos

- 2014-02-19 16:16:12

Um sujeito que é garoto de

Um sujeito que é garoto de recado do Serra, um político moribundo é o que? Ele que tente bloquear minha doação ao Dirceu. Vai acabar fazendo companhia ao Gilmar na ação coletiva

morallis

- 2014-02-19 16:10:13

É uma figura desprezível.

É uma figura desprezível.

gaúcho

- 2014-02-19 16:04:48

Roberto Freire é um exemplo

Roberto Freire é um exemplo do que o ódio é capaz.

Devemos ter pena de um sujeito assim.

Lionel Rupaud

- 2014-02-19 16:02:31

Pois é e eu escolhi meu lado:

sempre do lado oposto ao Freire. Não preciso pensar muito, estarei sempre do lado da justiça e da decência.

Marcos Antônio

- 2014-02-19 15:52:57

Eu que acompanhei ele em seu

Eu que acompanhei ele em seu bordão na campanha para presidente - na primeira eleição após a constituição de 88 - falava e hoje foi incorporado por TODOS OS PARTIDOS, "Queremos uma sociedade mais humana, mais fraterna", virar isso que ele virou - seria melhor viver escondido no mato com seus ideais...

Ilka

- 2014-02-19 15:51:45

Ja fiz minha doacao, mas

Ja fiz minha doacao, mas farei novamente posso fazer mais um esforco, se tivesse o restante do dinheiro doaria sem problemas, a democracia  e a verdade serao vencedoras.

Francy Lisboa

- 2014-02-19 15:38:35

Ah se fosse contra o

Ah se fosse contra o Freixo...Ah se fossse...

marcos nunes

- 2014-02-19 15:33:04

Jamais!

Engraçado, Roberto Freire jamais me decepcionou...

JorgeLuis

- 2014-02-19 15:32:27

De acordo com Roberto Freire,

De acordo com Roberto Freire, solidariedade deveria ser crime inafiançável.

marcos nunes

- 2014-02-19 15:32:02

Os fantasmas se divertem?

Os fantasmas se divertem?

Cristiana Castro

- 2014-02-19 15:23:51

PML tocou num ponto que

PML tocou num ponto que poucas vezes lembramos de comentar. A covardia de se prender uma pessoa para poder atacá-la. Mas isso é José Dirceu e sempre foi assim, inclusive, dentro do PT; aliás, aí está a explicação para a quase obsessão de sua militância. Tudo contra JD " pega". Vejamos as vaquinhas... passaram bem, com algum constrangimento mas, passaram... O problema com a arrecadação do Delubio, foi o excedente que, automaticamente, seria transferido para JD que iniciaria a arrecadação com mais da metade do total. Então, invertem as intimações e acabam com o prazo para arrecadação. Mais da metade da sobra vai para pagamento da multa de JPC, imediatamente e começamos a arrecadação de JD, antes da intimação com medo do prazo, contando apenas com R$ 153.000,00 dos R$ 600.000,00, inciais... a arrecadação segue e, agora mais essa do PPS... eu nunca ouvi contar de alguém revoltado com vaquinha e menos ainda em " confisco de vaquinha"... Ideia que só podia ter saído da cabeça de um recalcado, medíocre e invejoso como o Freire. Só lembrando aos recalcados de plantão que essa perseguição insana a um partido e suas lideranças só tem aumentado o apoio tanto a legenda qto aos condenados. Parece que a ideia é essa; dividir o país em prós e contras... obrigar todos a tomarem uma posição mesmo sem entender bem o que está se passando. Estejamos preparados para uma eleição que terá todo o tipo de disputa menos disputa política.

lourdes 33

- 2014-02-19 15:22:23

Brilhante!!!! Como sempre!

Brilhante!!!! Como sempre!

alfeu

- 2014-02-19 15:21:45

Ostracismo é a palavra.

Ostracismo é a palavra. Enquanto se tenta forçar um esquecimento ao Zé Dirceu, mesmo que tenha que mandar a Constituição e as leis às favas, a "vaquinha" é a resposta. Mas o roberto freire, que é um roberto freire, ainda não entendeu ou não quer entender que  já está no ostracismo, e só, então tenta de todas as formas mostrar que está vivo.

José Carlos Lima

- 2014-02-19 15:18:30

Mamadeira

Esse desocupado não tem endereço certo, morava em PE, depois foi para SP para mamar nas tetas do Kassab onde, como conselheiro não se sabe lá de que, ganhava rios de dinheiro, dizem que ele está no DF, tá mamando em quem agora

Luis Armidoro

- 2014-02-19 15:14:05

Nosso amigo neomalufista e

Nosso amigo neomalufista e serrista ainda dá as mordidas dele nos conselhos das estatais paulistas?

Iara G

- 2014-02-19 15:13:47

Mesquinharia é pequeneza

Umpolítico tão experiente e um ser humano tão imaturo. Este senhor é digno de misericórdia. Tem uma mancha profunda no peito que vive a lhe ruir, sob forma de ciúmes, inveja e rancor. Seria bom se revelasse o que os do PT lhe subtrairam de tão importante que ele nunca conseguiu lidar. Para sua pena e de seus familiares e amigos, pode ser mais um que após a inevitável morte de nosso corpo, recebe a causa mórtis no atestado: falência múltipla de órgãos. Como as células podem resistir muito tempo sob efeito de uma natureza amarga e ácida? Como este senhor está se distanciando da humanidade. Que gesto desumano, impensável para que se diz socialista, um construtor da justiça social.

Maria Izabel L Silva

- 2014-02-19 15:13:08

É caso para psiquiatria. Foi

É caso para psiquiatria. Foi o que pensei quando vi a noticia na internet ontem, ou seja, que o PPS ia pedir a Justiça o confisco das doações. Não existe palavras para definir essa ação. Todo vocabulario de indignação e xingamentos não é suficiente. Se eles pensam que vão inibir os doadores, estão muito enganados. O PPS não vale uma nota de 30 reais.

Sidney B

- 2014-02-19 15:01:47

DEMOS CRASSOS Roberto Freire

DEMOS CRASSOS

Roberto Freire foi minha maior decepção na política.

Depois foi FHC, Covas e Serra

Depois foram muitos petistas, principalmente em cargos executivos

Obama me decepcionou

Lech Walesa também

Mas minha grande decepção foi mesmo Roberto Freire.

 

marcos nunes

- 2014-02-19 14:58:50

Isso é assunto para hospício

O Freire anda mesmo a merecer uma internação num hospício.

No mais, aí cabe mais um projeto de lei, proibindo doação para entes escusos. Minha satisfação com isso é que, passando a lei, as igrejas evangélicas vão à falência e, se estendermos a lei ao planeta, vai-se o Vaticano.

Pensando bem, dá para sacrificar o José Dirceu por esta boa causa

JB Costa

- 2014-02-19 14:58:12

Quando faltam manifestos,

Quando faltam manifestos, atos ou qualquer outro diferencial para um político opaco, medíocre, cujo destino é morrer no esquecimento, ele apega para a infâmia. De certa maneira se torna um Fausto do poema de Goethe, 

É o caso desse Roberto Freire.

Luiz Octávio

- 2014-02-19 14:57:31

Gilberto Freire ainda vive às

Gilberto Freire ainda vive às custas do povo paulista?

New7ton

- 2014-02-19 14:57:24

Aliás, sobre quem pesa

Aliás, sobre quem pesa suspeitas. Pode um comunista ser indicado para ser Diretor do Incra em Pernambuco em 1970, plena ditadura Médici? Com o SNI funcionando a todo vapor,  e sabia de todo mundo, sobretudo em um dos estados de maior refrega ideológica? Pernambuco de Julião, Miguel Arraes e Gregório Bezerra.

Roberto Freire enganou muitos por muito tempo, só isso, inclusive a mim, que militei no Partidão e cheguei a participar de campanha para ele. 

Apavorado com a cara de pau humana

- 2014-02-19 14:55:23

    De tanto ouvir as

 

 

De tanto ouvir as bravatas de Álvaro Dias, aprendeu...

Ulisses s

- 2014-02-19 14:54:07

É apenas outro que nos enganou enquanto não havia internet

Quem contou um pouco sobre o passado de lama de mais um que nos enganou foi Sebastião Nery

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/115192/A-estranha-hist%C3%B3ria-de-Roberto-Freire.htm

 

O único político brasileiro da oposição (que se diz da oposição) que aplaudiu José Serra, o Elias Maluco eleitoral, por ter anunciado que agora é hora de destruir Lula, foi o senador Roberto Freire, presidente do Partido Popular Socialista (PPS, a sigla que sobrou do assassinato do saudoso Partido Comunista, melhor escola política brasileira do século passado). Disse: "Serra presta um serviço à democracia".

Para Roberto Freire, "desconstruir", destruir, eliminar o principal candidato da oposição e das esquerdas (com 42% nas pesquisas) é um "serviço à democracia". Gama e Silva nunca teve coragem de dizer isso. Armando Falcão também não. Nem mesmo Newton Cruz. Só o delegado Fleury. Ninguém entendeu. Porque não conhecem a história de Roberto Freire.
Aprovado pelo SNI

Em 1970, no horror do AI-5, quando tantos de nós mal havíamos saído da cadeia ou ainda lá estavam, muitos sendo torturados e assassinados, o general Médici, o mais feroz dos ditadores de 64, nomeou procurador (sic) do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) o jovem advogado pernambucano Roberto João Pereira Freire, de 28 anos.

Não era um cargozinho qualquer, nem ele um qualquer. "Militante do Partido Comunista desde o tempo de estudante, formado em Direito em 66 pela Universidade Federal de Pernambuco, participou da organização das primeiras Ligas Camponesas na Zona da Mata" (segundo o "Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro", da Fundação Getulio Vargas-Cpdoc).

Será que os comandantes do IV Exército e os generais Golbery (governo Castelo), Médici (governo Costa e Silva) e Fontoura (governo Médici), que chefiaram o SNI de 64 a 74, eram tão debilóides a ponto de nomearem procurador do Incra, o órgão nacional encarregado de impedir a reforma agrária, exatamente um conhecido dirigente universitário comunista e aliado do heróico Francisco Julião nas revolucionárias Ligas Camponesas?

Os mesmos que, em 64, na primeira hora, cassaram Celso Furtado por haver criado a Sudene, cataram e prenderam Julião, e desfilaram pelas ruas de Recife com o valente Gregório Bezerra puxado por uma corda no pescoço, puseram, em 70, o jovem líder comunista para "fazer" a reforma agrária.

Não estou insinuando nada, afirmando nada. Só perguntando. E, como ensina o humor de meu amigo Agildo Ribeiro, perguntar não ofende.

Sempre governista

Em 72, sempre no PCB (e no Incra do SNI!) foi candidato a prefeito de Olinda, pelo MDB. Perdeu. Em 74, deputado estadual (22.483 votos). Em 78, deputado federal, reeleito em 82. Em 85, candidato a prefeito de Recife, pelo PCB, derrotado por Jarbas Vasconcellos (PSB). Em 86, constituinte (pelo PCB, aliado ao PMDB e ao governo Sarney). Em 89, candidato a presidente pelo PCB (1,06% dos votos).

Reeleito em 90, fechou o PCB em 92, abriu o PPS e foi líder, na Câmara, de Itamar, com cujo apoio se elegeu senador em 94 e logo aderiu ao governo de Fernando Henrique. Em 96, candidato a prefeito de Recife, perdeu pela segunda vez (para Roberto Magalhães).

Agora, sem condições de voltar ao Senado, aliou-se ao PMDB e PFL de Pernambuco, para tentar ser deputado. Uma política nanica, sempre governista, fingindo oposição.

Agente de FHC

Em 98, para Fernando Henrique comprar a reeleição, havia uma condição sine qua non: impedir que o PMDB lançasse Itamar candidato a presidente. Sem o PMDB, a reeleição não seria aprovada. Mas o PMDB só sairia para a candidatura própria se houvesse alianças. E surgiram negociações para uma aliança PMDB-PPS, uma chapa Itamar-Ciro.

Fernando Henrique ficou apavorado. E Roberto Freire, agente de FHC, o salvou, lançando Ciro a presidente. Isolado, o PMDB viu sua convenção explodida pelo dinheiro do DNER, Itamar sem legenda e a reeleição aprovada.

Durante quatro anos, Roberto Freire saracoteou nos palácios do Planalto e da Alvorada, sempre fingindo independência, mas líder da "bancada da madrugada" (de dia se diz oposição, de noite negocia no escurinho do governo).

Quinta-coluna

No ano passado, na hora de articular as candidaturas a presidente, o PT (sobretudo o talento e a competência política de José Dirceu) começou a pensar numa aliança PT-PPS, para a chapa Lula-Ciro. Itamar disse que apoiava. O PSB de Arraes também. Fernando Henrique, o PSDB e Serra se apavoraram. Mas Roberto Freire estava lá para isso. Novamente lançou Ciro, para impedir uma aliança das oposições com Ciro vice de Lula.

Fora dos cálculos de FHC e Roberto Freire, Ciro começou a crescer. Mas, quando o PFL, sem Roseana, quis apoiar Ciro, dando espaços nos estados e na TV, Roberto Freire, aliado em Pernambuco de Marco Maciel, o líder da direita do PFL, vetou o PFL com Ciro. Como se chama isso? Uns, "agente". Stalin chamava "quinta-coluna".

 

Marco Antonio Bergamaschi

- 2014-02-19 14:34:36

Parabéns pelo texto. Roberto

Parabéns pelo texto. Roberto Freire é, de fato, um dos políticos mais covardes do país.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador