Covid-19: Turismo faz mal à saúde, por Rogério Maestri

E vamos chegar à conclusão que os pobres chegarão por último neste festim da morte. Mas vamos aos dados.

Covid-19: Turismo faz mal à saúde

por Rogério Maestri

Alguns vão dizer que os ricos terão tratamento preferencial no caso do Covid-19, entretanto se olharmos com cuidado os dados que são apresentados no site https://www.worldometers.info/coronavirus/ vamos ver que neste momento não será privilégio dos pobres servirem de alojamento para o nosso já conhecidíssimo coronavirus.

Fiz uma tomada de dados bem interessante utilizando a última coluna da tabela de “Confirmed Cases and Deaths by Country, Territory, or Conveyance”, caso clicarmos na última coluna e colocarmos em ordem decrescente dos moradores dos diversos países infestados com esta última peste, vamos chegar à conclusão que os pobres chegarão por último neste festim da morte. Mas vamos aos dados.

A última coluna mostra o número de doentes por milhão de habitantes, logo poder-se-ia considerar países como a China como os primeiro colocados, porém o que se vê é que países mais pobres as pessoas viajam menos e por conseguinte tem menos chance de receber turistas que saíram da região ou que chegam nesta.

Por exemplo, de países ou locais como San Marino, ilhas Faroé, Liechtenstein, Luxemburgo, Suíça, Noruega, Mônaco, Brunei, Qatar e Irlanda todos países com renda per capita PPC (por poder de compra) superiores a US$60.000.00 e destinos turísticos de como Andorra, Itália, Espanha, Ilha de Malta e também de novo São Marino, Ilhas Faroé, Andorra, Islândia e Mônaco, todos estes tem um nível de contaminação maiores do que  100/1.000.000 de habitantes, ou seja 0,01% de infectados pelo total de habitantes, chegando a 0,42%, 0,15% de infectados em locais como San Marino e Ilhas Faroé em relação a população total da região. Se alguém acha pouco, imagine que a chamada Sereníssima República de San Marino com seus aproximadamente 30 mil habitantes tem 144 infectados e até o dia de hoje 14 mortos e mais 12 pessoas em situação crítica 14

Países que provavelmente não tem tantos turistas saindo de seu território, como Camboja e Vietnam, apesar de serem próximos da China, o número de infectados é muito baixo.

Logo pode-se dizer que turismo faz mal à saúde, os habitantes da Ilhas Faroé, que no ano de 2019 receberam um número de turistas (110.000) que excedeu o dobro da população das ilhas (50.000), chegaram a programar o fechamento destas ao turismo nos dias 16 e 17 de abril de 2020, talvez com a recepção de um turista indesejado, o tal de Corona, vão daqui por diante fechar o ano inteiro, esse caminho talvez seja seguido pela Islândia que recebe por ano uma média de 2 milhões de turistas com uma população de 50 mil habitantes.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Lúcio Vieira

- 2020-03-20 14:50:14

Conhecida como "Ibiza dos Alpes", estação de esqui na Áustria espalhou coronavírus na Europa - Noruega, mais de 40% dos casos de Covid-19 confirmados foram registrados em pessoas que passaram pelo resort de inverno austríaco. - A Áustria só começou a adotar medidas mais estritas duas semanas depois, quando 15 pessoas que trabalhavam na estação de esqui contraíram a Covid-19. Mesmo assim, mantiveram os teleféricos e hotéis funcionando. O vírus continuou se espalhando e somente há alguns dias o Vale do Paznaum foi finalmente colocado sob quarentena. - Segundo dados desta quinta-feira (19), dos 1.843 casos de infectados na Áustria, 522 estão na região do Tirol, onde fica o vilarejo https://www.uol.com.br/nossa/noticias/rfi/2020/03/19/conhecida-como-ibiza-dos-alpes-estacao-de-esqui-na-austria-espalhou-coronavirus-na-europa.htm

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador