Mais um jogo de cena no país dos truques, por Janio de Freitas

Jornal GGN – Janio de Freitas, em sua coluna deste domingo, foca em Janot e em seu mais novo truque: denunciar Aécio para sufocar sua denúncia contra Lula. Denuncia Lula na porta da suspensão do mandato de Cunha pelo STF. Dedução inevitável, segundo Janio, é de que a denúncia contra Aécio vem somente neutralizar a grita contra denúncia de Lula e, é claro, cumpre vários objetivos, dentre eles a travação de uma possível candidatura para 2018. Usa-se o Aécio exatos 559 dias após a primeira citação na Lava Jato. Suspende-se Cunha, que esperneará e usará de seu “prestígio” entre deputados para reverter a situação. Mas ele foi citado. Belo truque. Importante é que Lula não será candidato a nada. Leia o artigo a seguir.

da Folha

No país dos truques, por Janio de Freitas

A suspensão do mandato de Eduardo Cunha, motivo de polêmica ainda por muito tempo, sufocou a denúncia judicial de Lula e de Aécio, entre outros, pelo procurador-geral Rodrigo Janot. A repentina pressa do Supremo Tribunal Federal em afastar o presidente da Câmara poupou Janot de questionamentos, do PT e do PSDB, por aquela solicitação. Mas não evita sua inclusão como personagem destes tempos de truques: no plenário e no Conselho de Ética da Câmara, no Senado e suas agendas, na Lava Jato, acusados no governo, e há quem os veja mesmo no Supremo.

Durante um ano, seis meses e meio, ou os 559 dias constatados por Bernardo Mello Franco desde a primeira citação a Aécio na Lava Jato até ser denunciado, os demais delatados por Alberto Youssef foram objeto de atos do juiz Moro ou de Janot. Aécio, não. Poderia ser por investigações em andamento. Mas a denúncia nada trouxe assim. Por que é feita agora? Por causa de Lula.

A dedução é inevitável. A presença de Aécio neutraliza, ao menos atenua, a reação ao novo e grave fato por parte dos convictos de perseguição organizada a Lula, para impedir sua eventual candidatura em 2018. Aécio ficou guardado por mais de ano e meio, até ser, mais do que uma pessoa e um denunciado, uma utilidade manejável e precisa. Olha, o Aécio também está denunciado.

Alguns dirão: Aécio, aquela azeitona. Ele se deixou assimilar no papel com naturalidade, disponível para a resposta única de que a denúncia não o ameaça. Deve estar certo. O que nem de longe significa que na década passada faltassem improbidades tremendas na estatal Furnas. Em cujo elenco, aliás, o astro já era Eduardo Cunha. E não por coincidência, nos últimos tempos, tal como a denúncia diz daqueles idos, com Aécio a ele associado no mesmo roteiro.

São truques demais, nestes tempos. Sem falar na imprensa, Deus me livre. Lula virou denunciado nas vésperas de uma votação decisiva para o impeachment. Assim como os grampos telefônicos, ilegais, foram divulgados por Moro quando Lula, se ministro, com sua experiência e talento incomum de negociador talvez destorcesse a crise política e desse um arranjo administrativo. Há dois anos vemos as prisões persistentes até a delação, que recursos não faltam a juízes para defender prisões. São muitos truques. E agora Aécio com Lula. E já Dilma: é preciso inviabilizar o retorno.

São muitos truques. E mais virão onde o Supremo os supõe extintos. Pois ninguém sabe até quanto se esvazia o poder de Eduardo Cunha sobre grande parte da Câmara. Tal poder está conectado a interesses presentes e futuros, financeiros-eleitorais inclusive, e a um arsenal de informações pessoais inimaginável, recente e passado. Não à toa, contou Cunha que Michel Temer foi dos primeiros a telefonar-lhe depois da suspensão de seu mandato, em evidência da definição do vice entre os vários segmentos opostos.

Sob o predomínio dos truques, Cunha e seus aliados não acusariam o Supremo de outra coisa. Na verdade, o Supremo produziu um sofisma jurídico. A suspensão do mandato de Eduardo Cunha sem duração prevista é, na prática, cassação. Se o Conselho de Ética o cassar, e talvez seja difícil fazê-lo, ou se não o cassar. Neste segundo caso, o Supremo não sustará a suspensão: a maioria das acusações estará imutável. Cunha irá suspenso até o fim do seu mandato. E isso, quanto à condição parlamentar, é o mesmo que cassação.

Estamos sendo embalados por truques demais. Políticos, econômicos, judiciais, policiais, por toda parte. O governo que promete um “ministério de notáveis”, reformas e fim das crises, é mais um. O de maior alcance e, tudo indica, o mais desastroso. 

 

14 comentários

  1. Nesse meio tempo…

    AInda estou esperando o corajoso Sergio Moro decretar prisao de Cunha e familia…

    Esse eh o problema com coragem de fachada e moralismo hipocrita -nao que exista moralismo que nao seja hipocrita.

  2. desse  golpe infame, só pode

    desse  golpe infame, só pode sair truiues,

    venenos,

    nenhum remédio,

    a não ser  resistencia unida dos democratas.. 

  3. Temos bananas – “pelos meus filhinhos, pela mulher e amante”
    Janio mais uma vez foi certeiro: “O país dos truques”
    É ninguém fica ruborizado.
    Prisões cauterares “ad eternum”, ou até que a delação “voluntária” se dê, ex-ministo do STF ensinando sobre pausa democrática, relatórios de admissibilidade que distorcem doutrinadores e doutrinas, agentes do Golpe licenciados para agir (até o cumprimento da missão), ministros da suprema corte dando pito na presidenta às vésperas de discurso na ONU, vice que conspira e trai……………..
    E depois não queremos ser tratados como República Bananaira.

  4. Nem mesmo um truque.

    Estamos numa curiosa situação, o que temos são truques de mídia, truques de televisão, truques de jornais. Estes meios vivem de criar uma falsa realidade. Não posso considerar os movimentos de Janot, como movimentos estratégicos táticos ou seja lá o que for, nem memso truques. Os movimentos de Janot são óbvios, baseados unicamente no caráter midiático. A cada ato ele nos chama de idiota, pois sequer perde tempo em esconder as reais intenções, ele deixa para a mídia  jogar uma cortina de fumaça, ou melhor de gelo seco que apenas enfatiza o show. 

    A obviedade dos indiciamentos e da conivência do supremo é gritante. Depois de 559 dias, apesar das notas da Bauruense, apesar das inúmeras citações, apesar  das  testemunhas em Minas, apesar da prisão inominável de um jornalista, deixando-o com sequelas, apesar das contas publicas recusadas,  apesar das pedaladas  de Anastasia, apesar de  um dossiê  contra Serra, que Aécio diz que era do PT e que  na verdade  era um livro sobre a privataria , financiado por um dos seus jornais.Apesar da ligação  com Perrella e aquele do helicóptero, apesar do Aeorporto de famíia,. apesar de……….,  Janot   avisou-nos em um dos seus discursos cínicos: “Não é senador Aécio, lá em Minas dizemos que pau que bate em Chico bate em Francisco”. 

       Janot  não é um presdigitador, Janot pode ser no máximo um mágico de família, ou seria de FAMIGLIA, que conta com a benevolência de todos os familiares quando de suas apresentações. Janot usa um poder que ele usurpou. Com este poder e diante de tantas evidências, nenhuma palavra contra Aécio, porém em sua acusação contra Lula,  afirma  ter provas robustas, Janot vai de novo para o palco de família e num jogo midiático escancarado, pornográfico, obsceno reafirma as acusações e indica ao supremo que devem de novo usar a  Teoria do Domínio de Fato. Aliás, a acusação de Janot é plágio das palavras de Moro que há vários mêses atrás as usou primeiro contra Dirceu e  depois contra Lula. Janot nem sequer teve o cuidado de mudar as palavras . Diante de tanto vazamento é incrivel que nenhuma destas provas sequer venha a público . Neste caso eles alegam segredo de justiça.  Conveniente, mas tão primário que sequer é um truque. Quanto às provas robustas ,  quem sabe tenha encontrado a nota fiscal em Lichstenstein da compra de um pedalinho em Atibaia,  e quem sabe a delação seja do papa Francisco e não do boquiroto Delcídio. Não existe truque nem mágica em transformar aquela cena de pastelão de  Delcidio acompanhado de um banqueiro, que estava lá para não fazer nada, apenas acompanhando Delcidio, que também na verdade não estava lá, mas sim seu espirito,  a mando de alguém. Mais do que isto  toda a história é de um primarismo atroz, vinda de um criminoso confesso movido a vingança. Em outras palavras se imprensa tivéssemos, se instituições tivéssemos, tudo isto seria retratado como de fato é, uma farsa, uma peça com péssimo roteiro e extremamente mal dirigida. Mas com uma claque bem comprada. Não é sequer um show de maǵica.

  5. Está rolando no twitter uma

    Está rolando no twitter uma nota dizendo que Cunha até quarte feira vai acusar senadores de ministros do STF de participarem de corrupção. Segundo diz, o Cunha tem provas.

    A intenção é acelerar o impeachment da Dilma, e que o STF não não tire-a do buraco.

    Semana de grande emoções para quem tem o coração forte.

    ///////

    Ontem à noite deu um passeio pelo PIG, Globo new, e Band. Para esse comentaristas a queda da Dilma é certa, segundo os comentários da maioria, o STF não irá librar a cara da presidenta.

    Algum grupo vai se decepcionar na próxima semana.

    • Não creio nisto

      Se Cunha tiver tudo isto, ele vai usar nos bastidores. Para os golpistas o que importa não é Cunha  preso, mas sim Cunha esquecido. Como veremos  Cunha irá desaparecer do noticiário, sendo lembrado apenas em momentos oportunos. Ai sim ele aparecerá  mas enquanto isto o seu processo no STF vai demorar alguns anos. Anos suficientes para sabermos que a procuradoria e o Ministério Publico e Policia Federal deixaram furos no processo e ai então o seu julgamento será anulado. Tudo dentro de um script, que sequer é novo. Uma mera reprise. 

    • “Está rolando no twitter uma

      “Está rolando no twitter uma nota dizendo que Cunha até quarte feira vai acusar senadores de ministros do STF de participarem de corrupção. Segundo diz, o Cunha tem provas”:

      Com gravacoes, como voce ja sabe porque eu o disse menos de duas semanas atraz.

      E essas gravacoes vao direto pro youtube e eu concordo plenamente:  FODA SE O JUDICIARIO.

      Mas Cunha nao comecaria direto do STF nao -e TODOS nos sabemos que ele tem sujeira sobre eles.

      Ele vai comecar delatando “com provas” o baixo clero do proprio partido e “alto clero” (coff coff) de partidos nanicos de aluguel enquanto o corajoso Moro corta as unhas…  ou cossa o saco…  ou beija bundas…  o que estiver mais perto.

  6. Voce é canalha Temer. Quando

    Voce é canalha Temer. Quando vc lançou pessoalmente Cunha para presidente da Camara já havia desenhado o golpe.

    Gilmar Mendes, voce é outro que acompanha.

    O SUPREMO TRIBUNAL deste País vai abrir inquérito para investigar este “cidadão” quando?

  7. Das duas, uma

    Poderia ser por investigações em andamento. Mas a denúncia nada trouxe assim. Por que é feita agora? Por causa de Lula.

    Ou Jânio de Freitas não leu a denúncia contra Aécio, ou está de má-vontade com Janot.

    A denúncia contra Aécio, assim como a de Lula, baseiam-se ambas na colaboração do Senador Delcídio do Amaral, sendo portanto, sim, frutos de investegações recentes.

    Lembro ainda, que a época da Lista de Janot, nem Aécio, citado por Youssef e nem Dilma e Lula, citados pelo mesmo colaborador foram denunciados.  Ou seja, Janot levou os mesmos 559 dias para denunciar Lula e Dilma.

    Fatos são fatos. Embora aceitem-se interpretações, não se deve mudar os fatos ou ocultar os fatos, ou a opinião perde credibilidade e vira panfletagem.

     

    • Desculpe. cidadão, nada de má

      Desculpe. cidadão, nada de má vontade: são fatos. Por enquanto SÓ HÁ a palavra de um réu confesso – Dolcídio Amaral – que se valeu da delação premiada para se safar das pesadas penas que por ventura venha a sofrer. Nesse mister, não apresentou nenhuma prova consistente, seja material ou não, que justificasse a denúncia contra Lula e Dilma. Aí entra o fator Aécio Neves para dar – como sói ocorrer em outras ocasiões – ares de isenção ao que não passa de uma mesquinha perseguição do Ministério Público. 

      Denúncia não simplesmente “eu acho”, “deve ser, e expressões afins. A suposta culpabilidade do Lula no caso Petrobras é com base no arremedo jurídico(para o caso de alvos políticos) chamado Teoria do Domínio do Fato. A condenação de José Dirceu, nesse sentido, virou, deve virar, jurisprudência para – talvez – processar e condenar o Lula. 

      Sói que o Lula NÃO é o José Dirceu. 

      Realmente, fatos são fatos. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome