Marina e o infanticídio da Nova Política, por Aldo Fornazieri

Foto: Cacá Meirelles

Foto: Cacá Meirelles

Em Esparta antiga, as crianças que nasciam defeituosas eram jogadas num despenhadeiro do maciço de Taigeto – cordilheira do Peloponeso. O militarismo, o do culto estético ao físico e a moral da perfeição eram a base para que os cidadãos e a cidade-Estado adotassem essa prática anti-humanística.

Pois bem. A Nova Política de Marina Silva e da Rede Sustentabilidade nasceu uma criança torta e malformada. Sua fisionomia nunca foi definida e seu conceito sempre foi confuso. Poderia ter prestado grande serviço ao Brasil se seus genitores a conduzissem de forma correta, se ela fosse colocada a serviço do aprofundamento da democratização do nosso sistema político, se ela tivesse servido para lutar para conferir mais poder aos cidadãos e à sociedade sobre os políticos, se ela fosse empenhada na luta pela reforma moral da política e do resgate da sua dignidade e se ela fosse posicionada nas trincheiras das lutas dos mais necessitados e dos que mais sofrem.

Mas ao vê-la mal formada, Marina e a Rede decidiram jogá-la no despenhadeiro, cometendo o seu infanticídio, simbolizado no apoio que decidiram dar a Aécio Neves. O maciço de Taigeto de Marina parece ser o ódio e o ressentimento que sente em relação ao PT – partido no qual se projetou politicamente. Durante o primeiro turno, Marina foi atacada por Dilma e por Aécio, da mesma forma que atacou o PT e o PSDB, apresentando-se como uma nova via, um novo caminho para o futuro e para a história política do país. Declarou-se uma pessoa de princípios e de valores. Se quisesse permanecer coerente com o que pregou, Marina deveria ter se declarado neutra, pregando o voto branco e nulo, anunciando que continuaria a batalha pela reforma política e moral do país. Se as vias do PT e do PSDB eram igualmente refutáveis, por expressarem a “velha política”, cheia de vícios e de malefícios, como afirmaram Eduardo Campos e Marina Silva, a ética da responsabilidade indicava assumir o difícil e espinhoso caminho da recomendação do voto branco e nulo como uma atitude política legítima. 

Leia também:  Primeira delação de Léo Pinheiro foi rejeitada para não atrapalhar o impeachment, por Luis Nassif


A forma que os seres humanos desenvolveram para construir confiança entre si é o empenho da palavra e o exemplo da ação. A política no Brasil está em crise justamente porque o discurso se tornou manipulador, a promessa se tornou engodo e ações constituem o mau exemplo a serviço dos interesses particulares, que prevalecem sobre os interesses gerais da sociedade. Além de negar o que pregou, Marina ofende a inteligência dos cidadãos ao afirmar que o documento assinado por Aécio Neves, “Juntos pela Democracia, pela Inclusão Social e pelo Desenvolvimento Sustentável”, não tenha sido dirigido a ela para obter seu apoio no segundo turno. Em que pese a legitimidade de Aécio querer conquistar apoio político, querer comparar seu documento, descontextualizando-o, ao documento “Ao Povo Brasileiro” assomado por Lula em 2002, expressa uma visão farsesca da história. Tivesse Aécio o propósito que não fosse conquistar o apoio de Marina, através de um texto de manobra tática, teria ele lançado tal documento no início da campanha. Marina comete uma imoralidade ao querer justificar moralmente sua atitude política em fatos e pressupostos que não são verdadeiros. A relação de causa – documento de Aécio – e consequência – declaração de apoio de Marina – é mais do que evidente.

Marina sugere, em sua declaração de apoio a Aécio, que o PT fomenta a política do ódio. Certamente, o PT e o governo Dilma cometeram muitos erros nos seus percursos e no primeiro turno, que são reprováveis. Mas imputar apenas ao PT a política do ódio constitui uma parcialidade inaceitável. Em São Paulo, por exemplo, o PT é vítima da política do ódio. E é vítima, não pelos seus vários erros, mas pelos seus acertos. O PT é odiado pelo Bolsa Família, pelo Prouni, pela inclusão social, por ter apoio dos nordestinos, por defender os mais pobres. A fonte deste ódio e a chamada “elite branca paulista”, nas palavras bem empregadas de Cláudio Lembo, e de seus representantes políticos.

Leia também:  O despertar dos mestres ascensos encarnados, por Marcos Villas Boas

Essa mesma “elite branca” está com Aécio Neves. É falsa a ideia de que na democracia ou em processos eleitorais se dissolvem os lados. Enquanto existir desigualdades e injustiças, existem lados nas escolhas políticas e eleitorais. Desigualdade que, como mostram vários estudos, cresceu no final do século XX e neste início do século XXI. Marina faz um falso apelo ao consenso para justificar seu apoio a Aécio. Falso porque o pressuposto da democracia é o dissenso e o conflito. Qualquer consenso é um consenso parcial ou um consenso de partes. O “consenso” em torno de Aécio é um consenso de partes interessadas. É o consenso do capital financeiro, das partes mais ricas da sociedade, das partes que mais lucram, das partes que mais contribuem com a agressão ambiental, das partes que menos sofrem, das partes que impedem a expansão de mais igualdade e de mais justiça no Brasil. É sintomático que Marina, no documento em que declara apoio a Aécio, não mencione a palavra igualdade.

Definitivamente, de esperança de reformadoras morais da política brasileira, Marina Silva e a Rede Sustentabilidade, se tornaram a cereja do bolo do festim daqueles que representam os interesses do grande capital.  

Aldo Fornazieri – Cientista Político e Professor da Escola de Sociologia e Política.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

32 comentários

  1. A chave para se entender

    A chave para se entender Marina está lá, no último debate, na Rede Globo. Seu comportamento e sua linguagem de corpo anteciparam com clareza o que ela é, o que representa e o que se poderia esperar dela em relação ao 2o Turno. Sinceramente… é muita vela pra um péssimo defunto. 

    • Marina

      Pondero aos Srs:

      1) O PT bateu nela e, para mim, bateu pouco. Nada do que se disse era mentira. Ela não tem preparo e noção de nada. É uma santa, mas limitada. Ambiciosa e matreira. Veio turbinada e sustentada por bancos, numa agenda transloucada a respeito do Banco Central que não estava no agenda de ninguem, e nós temos que engolir em seco? Negativo.

      2) 20 milhões de brasileiros foram seus eleitores! E agora o que fazer com esta gente? Estes sim teremos que aguentar e conviver. Democracia é o nome do jogo? Não é?  

  2. Lealdade

    Ví uma entrevistao do presidente LULA onde ele expos de forma muito clara o porque da sua escolha pela então chefe da Casa Civil DILMA ROUSSEF.

    Ele disse: “LEALDADE”. Sim, esta palavra que significa não virar às costas ao partido e às pessoas que te apoiaram no passado; seu partido e seus eleitores.

    Marina faz exatamente o contrário. É uma pessoa com PhD em trairagem e que merece ser execrada da vida pública deste país.

  3. real dimensão

    Marina atingiu o tamanho para qual foi criada: terceira via (sonhática).

    terceira via no brasil só serve para que haja segundo turno.

    no segundo turno as coisas ficam claras:

    de um lado o PIG tratando dos seus negócios,

    do outro os progressistas e os minimamente socialistas.

    veremos se o povo sabe qual é o seu próprio interesse.

  4. Não há infanticídio para natimorto.

    Depois de décadas no PT passou a saltar de um partido para o outro em busca de espaço para suas ambições políticas, mas manteve o maridão em cargo em comissão no governo petista do Acre. 

    Embora diga que repudia os velhos políticos por suas pratica$, aceita saltitante recursos de empresas com negócios contrários a visão de mundo que diz ter. Aceitando até mesmo se transformar em mascote de herdeira.

    É uma biruta, sempre na direção do vento soprado pelo que acredita ser a opinião pública. Um dia numa direção, no outro em outra.

    Marina Silva, como o mais fisiológico e desprezível demagogo, é incapaz de assumir uma posição que possa causar desgaste na imagem que acredita ter, aceita dinheiro de qualquer um em nome de uma causa supostamente comum e calcula todos os seus movimentos para acumular forças e fazer deslanchar o seu projeto. Qual a diferença entre essa nova política selvática e o velho oportunismo? Nenhuma! 

    O bom mocismo da criatura é uma fraude tão grande quanto a capacidade gerencial do poste presidencial. 

  5. Será que o Armínio Fraga sabe

    Será que o Armínio Fraga sabe da carta do Aécio???

    Inclusão social não rima com arrocho salarial e redução do espaço dos bancos públicos.

    Será que o Armíno concordou com as “propostas” do tucano ou esse documento é só mais uma forma de iludir o eleitor?

    Quem souber a resposta ganha um aeroporto! Com a chave.

  6. É triste, muito triste !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    A leitura e o sentimento que tenho do suicidio politico da Marina, me permite dizer que, analisando sua atuaão de alguns meses para cá, é de que algo muito estranho está a acontecer.

    Quando mencionamos o fato de Marina apoiar Aécio, esquecemos de analisar alguns fatos interessantes do passado. Então vamos a eles:

    Sua escolha para carregar a bandeira olímpica em Londres; sua dificuldade para conseguir as assinaturas suficientes para registro de seu partido; sua entrada no PSB; o acidente fatal de Eduardo Campos; e mais recentemente, sua ida aos Estados Unidos, pouco divulgado pelos órgãos de (des) informação.

    A análise Marina, não pode e não deve ser vista isoladamente. Seu programa de  governo, dando ênfase a autonomia do Banco Central, é sem duvida alguma uma exigência de setores fortíssimos, não só interno como e principalmente externo.

    Quanto a similaridade dos programas e seu recente apoio ao programa do psdb que,  além das privatizações do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bndes, e Pré-Sal entre outros, torna claro a que veio.

    Ouso dizer que, lametavelmente foi e se deixou instrumentaliar-se a serviço da Banca, e o mais trágico, tenta agora apoiar quem no passado, foi um dos partidos que mais desnacionalizou e vendeu a preço de banana nosso patrimônio.

    Fazer o quê, se certas pessoas, embora com um passado de sofrimento, colocam o destino de uma nação de 202 milhões de pessoas em perigo!

    Vejam em que estado estão as populações dos países em que se aplicaram as regras do FMI e  Banco Mundial ! 

    A imprensa, não divulga, pois é parceira desta mesma Banca, saqueadora e predadora, mas é só pesquisar na internet, e veremos o quanto de sofrimento está causando estes programas neo-liberais, que tanto o PT e os governos progressistas eleitos na AL, combatem !!!!!!

    É triste, muito triste !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. Gente, Marina morreu, matou,

    Gente, Marina morreu, matou, cometeu suicídio e torturou. Sua pena será o ostracismo. Bola para frente. O que o enfant terrible trama sob as asas da mídia ouriçada? Dei-nos pistas…

      • Desculpem-me, mas a

        Desculpem-me, mas a associação de Aécio e os filmes de gangsters não me sai da cabeça desde de ontem, com o recebimento do batismo de Marina na basílica de Nsa. Sra. Aparecida (sacrilégio). Já até pensei em um meme, com uma foto do scarface e a frase de Marina “PSDB tem cheiro de derrota no segundo turno”

  8. o erro hisórico de marina foi

    o erro hisórico de marina foi radicalizar

    para a direita

    – exclusão social –

    e não para  a esquerda -inclusão social.

  9. Marina

    todos os artigos falando sobre o apoio de Marina a Aécio estão corretos, mas falta uma coisinha, todos nós, tomamos decisões soberanas, quando somos soberanos, ou seja, dono da nossa razão e da nossa vontade e é esse ingrediente que falta a Marina Silva, há muito tempo ela deixou de ter vontade própria, ela não passa de um fantoche da Avenia Paulista, que tem suas despesas pessoais bancada pelo Itaú, que mora em um apartamento doado por um empresário ligado aos Democratas, que faz alianças com os Bonhauses da vida. Pergunto: que tipo de autonomia tem uma pessoa dessa pra tomar qualquer decisão, na verdade, ela está cumprindo uma ordem de seus chefes. É apoiar Aécio e pronto!

  10. Santa inocência, Batman?

    Como o Márcio Valley sentenciou sobre o DaMatta, não creio que um intelectual do cabela de Aldo possa se dar ao luxo da ingenuidade, leiamos suas próprias palavras:

    “(…)Poderia ter prestado grande serviço ao Brasil se seus genitores a conduzissem de forma correta, se ela fosse colocada a serviço do aprofundamento da democratização do nosso sistema político, se ela tivesse servido para lutar para conferir mais poder aos cidadãos e à sociedade sobre os políticos, se ela fosse empenhada na luta pela reforma moral da política e do resgate da sua dignidade e se ela fosse posicionada nas trincheiras das lutas dos mais necessitados e dos que mais sofrem.(…)”

     

    Será que o professor realmente acredita que há uma “REFORMA MORAL DA POLÍTICA”, e que isto (seja lá o que isto seja) poderia nascer para “dar mais poder dos cidadãos e à sociedade sobre os polítcos” (ou da política?), sem implicar em degenerações deste tipo?

    Uai, a última reforma moral bem sucedida sobre políticos foi conduzida por Hitler, gostemos ou não dos resultados…e claro, não houve democratização alguma, ao contrário, mas o fato é que a esmagadora maioria alemã aderiu e ainda deu carta branca para incineração em massa dos futuros assassinos de palestinos.

    A indigência intelectual do texto é de doer os olhos.

    E eis a cereja do bolo do “texto”: se quisesse a coerência, a joana d’arc deveria se declarar “neutra”…

    É…dizer mais o quê…?

    Eu creio que certas pessoas bem que poderiam se jogar do precipício junto com a criança “nova política”…

  11. Marina

    todos os artigos falando sobre o apoio de Marina a Aécio estão corretos, mas falta uma coisinha, todos nós, tomamos decisões soberanas, quando somos soberanos, ou seja, dono da nossa razão e da nossa vontade e é esse ingrediente que falta a Marina Silva, há muito tempo ela deixou de ter vontade própria, ela não passa de um fantoche da Avenia Paulista, que tem suas despesas pessoais bancada pelo Itaú, que mora em um apartamento doado por um empresário ligado aos Democratas, que faz alianças com os Bonhauses da vida. Pergunto: que tipo de autonomia tem uma pessoa dessa pra tomar qualquer decisão, na verdade, ela está cumprindo uma ordem de seus chefes. É apoiar Aécio e pronto!

  12. ~Pergunta~

    Está correta a metáfora? Comete infanticídio quem é apenas a barriga de aluguel?

    Proponho outra:

     

    Se um dia Marina gestou a nova política, com certeza guardou a placenta e jogou fora a criança.

  13. Marina é chamada de traíra

    Marina é chamada de traíra por parte de petistas. Com esse apoio dela a Aécio Never, agora sim o apelido pegou com força. Se antes ela havia traído o PT, agora traiu a classe social de onde proveio, o povo dos grotões que, segundo FHC, seu companheiro de classe social, é mal informado. Talvez ela tenha acreditado em FHC ao tomar essa decisão.

    (Fora de tópico: Eu voltei a escrever o meu texto “Catarina e Jarirí – Uma paixão sobre-humana”. Quem quiser acompanhar entre na minha página aqui do Blog.)

  14. Não dá para matar o que nunca

    Não dá para matar o que nunca existiu. A “nova política” só existia no discurso da Marina e na cabeça dos “sonháticos” que acreditaram nela.

  15. Os evangélicos a conquista no Brasil

    O jornal Le Monde Diplomatique do mês de outubro trouxe matéria de suas paginas, com chamada de capa “Os evangélicos a conquista do Brasil”, de Lamia Oualalou, jornalista que mora no Brasil. O longo e bem documentado artigo de Lamia, começa falando de Marina e sua ascenção fulgurante (da mesma forma como desabou) e de como o Brasil é ainda um Pais de muitas disparidades e necessidades e à partir dai a proliferação dos neopentecostais através o Pais.

    Ao ler o artigo, fica uma questão que não para de martelar a cabeça. Lamia é clara em apontar os avanços do Brasil nos governos Lula e Dilma e mesmo assim, o Pais ainda mantém diferenças abissais entre ricos e miseraveis, dado o absoluto descaso com que essa população foi tratada durante tantos anos no Brasil. E agora, se Aécio ganhar, como ficara a situação ainda precaria de muitas familias, maioria monoparental (mulheres criando filhos sozinhas), com um presidente vindo direto das oligarquias mais arraigadas que ainda temos no Brasil ?

  16. E agora, depois de 12 anos

    E agora, depois de 12 anos sem reagir, o PT quer reverter o quadro com 10 minutos de uma propaganda burra que sequer mostra o número da candidata. Não tem humildade ao afirmar que sabe derrotar tucano, apesar de ter perdido duas vezes em primeiro turno e depois de penar com vitórias no segundo turno. A inércia frente as manifestações de junho de 2013, o silêncio frente ao ataque da mídia, o desencontro de declarações entre membros, a falha generalizada na comunicação do governo, onde até mesmo os militantes que precisam de material, seja obras ou documentos, para defender o governo não encontram nada.

  17. Gente: a osmarina já é

    Gente: a osmarina já é funcionária da direita, faz tempo. Não duvido que carregará no pó branco( no rosto, não me entendam mal) para parecer com os almofadinhas do psdb. Com pessoas de “dignidade” que atuam conforme a brisa manda, tudo é possível. Gente, to preocupada com o Gunther. Deve ter ficado tão decepcionado com a dona osmarina se entregando de alma e sapato de salto para os homofóbicos e que já são uma das fortes bancadas do congresso. Gunther, vem até aqui, a gente te gosta, só não concordamos contigo em tuas posições muito sonhadoras para o século xxi.

  18. O torto espartano não é

    O torto espartano não é necessariamente  o que hoje temos por isso, mas incluia criança que não tinha linhagem para se saber logo que seria escravo ou da alta sociedade, portanto, corria o risco de virar um paria sustentado pelo Estado.  Nisso Marina ilustra bem. Pois essa não quis  ficar no petismo para ser humilhada tal qual Mercadante, Suplicy, Marta , etc, que tiveram que ficar de fora para Padilha ser candidato e esses até estarem na obrigação de irem para ruas e carregá-lo  nas costas para delério do povarés. Foi por isso que o petismo fez de tudo para Aécio crescer, vai ajudar esse a ganhar, mas não deixou Marina um minuto em paz.

  19. A melhor coisa que aconteceu

    A melhor coisa que aconteceu para o PT foi Marina virar tucana. Nas proximas eleiçoes a roupa de nova politica que ela dizia vestir foi rasgada. Agora que marina foi para a dirieta tùcana carregará nas costas todos os esqueletos da corrupçao , da politica e da economia praticada pelo PSDB, que sempre prejudicam o povo.

    No meu entendimento, se Aecio ditador ganhar haverá um processo de caça ao PT e de crminalizaçao completa dos seus quadros, porque Aecio vai indicar seus amigos para o STF e para o judiciario, e vai comprar a midia, isso ele ja fez em Minas, tanto é quetem até  documentario internacional denunciando a censura da midia e da internet em minas, e a caça a jornalistas.Completando o raciocinio, eles vao forjar um inquerito farsesco para pegar o Lula na lei da ficha limpa e impedir assim que concorra em 2018. Esse caso da delaçao tinha cantado essa pedra em outros blogs. A midia jamais vai colocar que Paulo Roberto Costa disse que esse esquema acontecia desde a epoca sarney e passou por todos os governos e acabou no da presidente Dilma, graças a ela que criou condiçoes maiores para o combate a corrupçao. Nassif, a midia esta escondendo que nesse caso a Cemig fez pagamento ao doleiro Youssef, na epoca dos governos Aecio. É preciso divulgar os dois lados, de quem quando governa combate a corrupçao e de quem nao combate corrupçao nenhuma. Essa é uma qualidade decisiva a favor de Dilma e isso preciso ser mostrado claramente para a populaçao na hora de desmascarar as hipocrisias de Aecio e do PSDB. A forma de se fazer é batendo pesado indo a Minas e fazer uma devassa no governo e na vida dele, porque Aecio sim mistura o publico com o privado.

  20. [  Se quisesse permanecer

    [  Se quisesse permanecer coerente com o que pregou, Marina deveria ter se declarado neutra, pregando o voto branco e nulo, anunciando que continuaria a batalha pela reforma política e moral do país.]  esse é tipo de gente mais desgraça que pode aparecer numa repartição pública, bacando o limpimho sem quer se misturar. Para virar alcaguete é só deixar um espaço, tem que levar ferro dos grandes e  logo

  21. [   o PT e o governo Dilma

    [   o PT e o governo Dilma cometeram muitos erros nos seus percursos e no primeiro turno, que são reprováveis]  a desgraça o  sujeito que se forma pela direita e se acha de esquerda é achar que depois que esculamba tem como remediar. Mesmo sem aponta um único erro do petismo, e não há e mesmo que houvesse não devia jamais falar nisso, pois é coisa para oposição ter como sobreviver, o cara me vem com uma estupidez dessa

  22. Apoios.

    Vários partidos ditos de “esquerda”, praticamente sumiram do cenário político após apoio aos partidos declaradamente de direita no Brasil. O PSB e a Rede entram por este caminho. Qual a autoridade moral eles terão daqui prá frente. Serão usados para a eleição e no primeiro não serão “encostados” pelo PSDB.

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome