Nos 71 anos do eterno Presidente Lula, por Urariano Mota

por Urariano Mota

Nestas mais recentes horas, nesta altura da sua vida, quando se trama a prisão do maior presidente brasileiro, quando a sua grande obra de inclusão social e desenvolvimento do Brasil procura se fazer esquecer, saúdo aqui do meu canto os fecundos dias do eterno presidente do Brasil.

À minha maneira, nesta quase homenagem, pesquiso e o recupero em 4 momentos.

Num primeiro, me vêm as fotos de Lula na imprensa, quando ele padecia de câncer. Ali, com os cabelos e barba raspados por dona Marisa, a primeira coisa que vinha na gente era um choque. A intimidade de Lula com o povo brasileiro era, é de tal sorte,  que vê-lo nesse estágio de luta contra o câncer era o mesmo que rever um amigo caído em um leito de hospital. Depois, quando a gente atentava bem para a sua face, a sorrir, brincalhão, como a nos dizer “eu ainda vou provar um caldinho de feijão com cachaça no Recife, não desesperem”, batia na gente uma simpatia pelo homem provado pela dificuldade desde a infância.

Mais adiante, a foto despertava a reflexão de que a partir dela muitos brasileiros poderiam retirar do câncer o aspecto macabro, definitivo e definidor, como até hoje todos o vemos.  Lula, na foto, estava a nos sorrir e nos puxar para cima, “enfrentem, nada está definido, vamos adiante”. Se tudo fosse em vão, só a sua imagem deveria receber prêmio dos institutos de oncologia, porque deixava em todos a luz da esperança.

No segundo momento, quando pela primeira e última vez um presidente da república foi ao bairro onde nasci, que os “bem nascidos” do Recife chamam de periférico, o bairro de Água Fria. Lembro que súbito houve um estouro, não de fogos, nem de boiada. Houve um rumor que cresceu, que se tornou incontrolável, que mais parecia um orgasmo coletivo. Sofrido, querido e esperado. “É Lula! É Lula!”. Todos gritavam. Os berros se faziam ouvir mais alto, ensurdecedores. Mulheres, meninos, homens chamavam a atenção do Presidente, queriam chamá-lo, e ele não sabia para que lado se dirigir. Na hora uma ideia tenebrosa me ocorreu: se caísse um raio ali, todos morreriam felizes. Mas essa ideia não atingiu palavras. Lula veio para o nosso lado. Era ele que avançava para o círculo estreito onde todos lhe queriam tocar a mão. Aos gritos. Aos prantos. Aos empurrões.

Leia também:  O direito transformado em arma política contra a democracia, por Álvaro Miranda

A última vez em que vi algo semelhante em Água Fria havia sido em 1965, no último dia de carnaval. Tocou Vassourinhas e não havia força que contivesse o gozo da multidão em fúria.  Lembro. E mais lembro das  coisas mais duras da sua vida. Por exemplo, quando o Lula menino pegou da boca de um colega o chiclete mascado. Ou a intensidade da dor de ver a mulher falecer de parto,  como tantos pobres do Brasil veem, e jamais têm a sua dor expressa. Não sei por quê, mas no sudeste e sul do país se perdem a dimensão de que Lula, o personagem, o político, é maior que o PT, é maior que o sindicalismo, porque ele vem com a força da história, como uma encarnação da força que o povo tem, dos muitos severinos, joões, marias e lindus.

Em um terceiro momento, quando Lula recebeu o prêmio de Doutor Honoris Causa na França. Lembram? Eu lembro: um dos jornalistas brasileiros, perdão, nascido no Brasil, quero dizer, perguntou ao diretor do Instituto e Estudos Políticos de Paris que concedera o título a Lula:

“Era o caso de premiar quem se orgulhava de nunca ter lido um livro?”. O professor manteve sua calma e deu um olhar de assombrado. Talvez Descoings soubesse que essa declaração de Lula não constava em atas, embora seja certo que Lula não tenha um título universitário. Também é certo que quando assumiu a presidência, em primeiro de janeiro de 2003, levantou o diploma que é dado aos presidentes do Brasil e disse: “Uma pena que minha mãe morreu. Ela sempre quis que eu tivesse um diploma e nunca imaginou que o primeiro seria de presidente da República”. E chorou.

Leia também:  Furtado, Conceição Tavares, Saturnino e Lessa serão homenageados pela ABED, por César Locatelli

“Por que premiam um presidente que tolerou a corrupção?”, foi a pergunta seguinte. Outro colega brasileiro, perdão, nascido no Brasil eu quis dizer, perguntou se era bom premiar alguém que uma vez chamou de “irmão” a Muamar Khadafi. Outro, ainda, perguntou com ironia se o Honoris Causa de Lula era parte da política de ação afirmativa do Sciences Po.

Descoings os observou com atenção antes de responder: “As elites não são apenas escolares ou sociais”, disse. “Os que avaliam quem são os melhores, também. Caso contrário, estaríamos diante de um caso de elitismo social. Lula é um torneiro mecânico que chegou à presidência, mas pelo que entendi foi votado por milhões de brasileiros em eleições democráticas”.

No quarto momento, quando se despediu da presidência, à noite no Recife. Ao fim do seu discurso as pessoas se retiravam, alheias aos espetáculos gratuitos de música que viriam a seguir, porque o ápice do drama naquela noite já havia sido atingido: o presidente lhes falara que do seu destino um homem não desiste. Que nada pode ou não deve estar definido antes da luta em razão de renda, lugar, sexo ou raça. 

Hoje, nos seus 71 anos, me ocorre deixar um conselho à direita e representantes que o odeiam:  não queiram tanto mal a Lula, porque se as suas pragas pegarem, o mal lhes volta três vezes. Quanto mais desgraças, problemas ou pequenas tragédias ocorram a esse homem, mais ele crescerá como pessoa e político. Respeitá-lo, gostar da sua história seria mais sensato. Não sejam loucos de querer a sua prisão, a sua desonra, a sua morte morrida ou matada entre dores, tragédia ou tiros. Pois se tal acontecer, vão ter que conviver o resto das suas vidas com um São Lula. Imaginem o que seria render-lhe graças em todos os terreiros e templos do Brasil, aturá-lo na música popular, nos frevos e escolas de samba. Os loucos e raivosos estarriam preparados? Melhor desejar a Lula o que a maioria do povo agora lhe deseja: força,  eterno Presidente. Parabéns nos seus 71 anos. Tamo junto e misturado.

26 comentários

  1. Parabéns!
    Lula fez muito.

    Parabéns!

    Lula fez muito. Errou como qualquer humano. E querem que pague com a prisão – sem provas – porque ousou nascer pobre e pensar como um libertado num país de vira-latas.

  2. Viva Lula
    Até 2018
    Até a

    Viva Lula

    Até 2018

    Até a vitória, sempre.

    Com Lula e por Lula.

    Que se rasguem a coxinharada.

  3. 71 anos do maior dos brasileiros

    Temos um Pedro II, temos um Darcy Ribeiro, temos um Joalquim Nabuco, temos um Brizola, mas pelo que fez, pelo qe representou, pelo que mostrou que esta quadrilha chamda elite é falsa e detesta o povo, pelo que aflorou que precisamos de um judiciario, uma imprensa com um mínimo de honestidade, etc, etc, fico com o LULA.

    Aliás o ódio destes anti bradileiros é seu maior diploma.

    Parabens LULA, que Deus te proteja.

  4. Parabéns ao Presidente Lula.
    Parabéns ao Presidente Lula. Muita Saúde, FORÇA e Paz. É o que desejo ao Presidente. Esqueci: Paciência também.

  5. Do exposto, não posso deixar

    Do exposto, não posso deixar de me reportar para a série de discursos de Lula – e foram muitos, e tantos – para ‘N’ plateias internacionais, quando em todas o Homem era aplaudido de pé. Aplaudido pela sinceridade das palavras, mas também porque dava a todos, por seus conhecimentos, o sentido de como poderem as autoridades do mundo lutarem contra a pobreza e a miséria do mundo. Inavariavelmente Lula soube mostrar a todos a necessidade das grandes potências se organizarem para contribuírem para o desenvolvimento da África. E sempre falava, como fala até hoje, por conhecimento de causa, por ser um homem muito inteligente, que não viaja para desfrutar apenas de coisas boas, mas também, e principalmente para apreender com suas viagens o que existe de bom e de ruim em cada canto visitado. Por sua orgiem pobre, mas também pelo coração grande, e a generosidade, jamais Lula poderia discursar em qualquer canto sem mostrar esse coração e esse sentimento altruista, próprio do ser bom.

    Fiqeui muito triste ao saber do câncer de Lula, especialmente por afetar exatamente o seu instrumento político: a voz. Por ter visto muitos afetados pelo câncer de laringe terminar o tatamento mito bem, porém sem poder mais se exprimir, era disso que eu temia. Foi quando explodiam nas redes as mais crueis manifestações; pessoas desejando que ele morresse logo e fosse pro inferno, que era o seu lugar. 

    Vencer aquele câncer deve ter sido pra Lula uma intimação para que ele não abandonasse sua carreira política, e não deixasse de ser o mesmo Lula de sempre, porque, apesar da mídia, e de tudo, ainda existia parcela significativa da população em seu favor, lutando por ele.

    71 anos é uma idade crítica. Todos que chegamos a essa idade, mesmo sem ter sofrido de doenças termnais, sabemos de nossas limtações. Ficamos mais sensíveis; e somos surpreendidos sempre por mais algum problema de saúde, os famosos achaques. Lula parece não estar nem aí pra isso, porque ele é teimoso, e é do tipo que não se abate facilmente. Ele só quer uma coisa: paz. Ele quer ser tratado com respeito e digndade, conforme divulgação de um seu vídeo na internet, que algumas televisões reproduziram para aumentar o ódio dos que não se conformam de vê-lo ainda falando, e vivendo.

    Parabenizo Lula pelo seu aniversário, desejando-lhe paz, saúde, e muita força para conseguir ultrapassar  mais essa caminhada tão difícil de sua vida. 

  6. Nunca esqueçamos o poema

    Nunca esqueçamos o poema genial de Mario Quintana que num trecho diz: “… eles passarão eu passarinho”

    O maior presidente que o país já teve e o maior líder da esquerda do planeta merece respeito, aguenta firme Lula porque o arbítrio não será para sempre… desejo-lhe muita saúde. 

  7. Brilha uma estrela

    Que essa linda homenagem de um homem de letras e de coração como Urariano seja nossa também. Querido presidente Lula, entendo que possa sentir uma profunda tristeza por tamanha injustiça que lhe fazem, mas também deves sentir muito orgulho e alegria de tudo o que pode legar ao Brasil. Parabéns e felicidades!

  8. Urariano me fazendo chorar!

    Quanta sensibilidade e que maravilhoso presente ao eterno Presidente Lula!  Urariano, permita-nos, nesse texto poesia, homenagearmos também esse grande brasileiro!  Parabéns Presidente Lula! 

  9. Lula,
     
    Você não se

    Lula,

     

    Você não se pertence!!!

    Você pertence a DEUS que nos enviou para que acreditássemos que a FELICIDADE é possível!!

    Obrigado por tudo!!Fe

    liz aniversário e que seja eterno!!

    Abraços!!

  10. Foi, na verdade ainda o é,

    Foi, na verdade ainda o é, importante para o país, mas pecou com a  história do triplex, que fez – na verdade, se não fosse aquele motivo, seriam outros, pois essa gente nem cora, quando precisa ser cínica –  ficar de joelhos, ele e o um projeto mais soberano de nação.

  11.  
    ESTAMOS JUNTOS URIANO

     

    ESTAMOS JUNTOS URIANO MOTTA.

    Bela, e, em especial muito justa, a lindeza de texto dedicada ao grande brasileiro Luis Inácio Lula da Silva, O filho de Dona Lindú.

    Que diferença! Quanta sombra, assombração e obscuridade projeta-se do atual diplomado burocratazinho golpista Temer. Enquanto no governo solar do brasileiro Lula, muita luminosidade, quanta esperança, quanto otimismo…justo:  quando pela primeira vez a presidência da república foi ocupada por um conterrâneo nascido e forjado na base da imoral pirâmide social brasileira. Mas, como é da tradição onanista bananeira, o vai-e-vem, nem foi…e, já estamos de volta ao passado.Quê ponte fdp…

    Mais uma vez a Casa-Grande atiçou seus perdigueiros para atacar, imobilizando os insubordinados. Decerto, para prevenir antes que o mal se tornasse irreversível. Ao que se vê, a casa grande ainda não conseguiu se recuperar do trauma provocado pela Lei Eusébio de Queiros de 1850.

    Orlando

     

  12. Força presidente! Tamo junto

    Força presidente! Tamo junto e misturado. Que hoje seja a arrancada final para a derrocada deste golpe. Saude, Força, axé, muito axé.

  13. Homenagem ao melhor presidente que

    o Brasil já teve:

    Milho Aos PombosZé Geraldo    Enquanto esses comandantes loucos ficam por aíQueimando pestanas organizando suas batalhasOs guerrilheiros nas alcovas preparando na surdina suasMortalhas A cada conflito mais escombrosIsso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Entra ano, sai ano, cada vez fica mais difícilO pão, o arroz, o feijão, o aluguelUma nova corrida do ouroO homem comprando da sociedade o seu papel Quando mais alto o cargo maior o romboIsso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Eu dando milho aos pombos no frio desse chãoEu sei tanto quanto eles se bater asas mais altoVoam como gaviãoTiro ao homem tiro ao pomboQuanto mais alto voam maior o tombo Eu já nem sei o que mata maisSe o trânsito, a fome ou a guerraSe chega alguém querendo consertarVem logo a ordem de cimaPega esse idiota e enterraTodo mundo querendo descobrir seu ovo de Colombo Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos Isso tudo acontecendo e eu aqui na praçaDando milho aos pombos

  14. Sempre querido ,

    estimado e grande presidente do Brasil.

    Não só hoje, mas sempre, estarei com meu pensamento em vc, em suas palavras, em seu desejo de um país e de um mundo mais justo para todos, que é tb o meu desejo.

    Que siga com essa força que Deus lhe deu ,  demonstrado inúmeras vezes, para vencer mais uma batalha. A batalha , não por uma doença ou vitórias, mas a batalha contra quem jamais conheceu de fato sua vida: os gananciosos, cínicos, vendidos, invejosos e  desumanos de toda a espécie, existentes não só aqui, infelizmente.

    Um aniversário o mais feliz possível, com sua família, tb tão maltratada.

    • Aí, amiga Lenita …

      BLOCO “NUNCA NA HISTÓRIA DESSE PAÍS! ”

      Odonir Oliveira

       

      Um filho teu não foge à luta,

      empunha bandeiras,

      entoa cânticos hinos loas

      distribui esperanças

      vence o medo.

      Vencem os medos.

       

      carne feijão arroz ovo leite

      luz água cisternas

      mães assistidas

      as bolsas das famílias celebradas

      escola para todos

      informática

      inglês natação teatro

      física em laboratórios

      bibliotecas computadores,

      moto-contínuo

      universidades públicas gratuitas.

       

      Viagens de ônibus …

      Viagens de avião …

      Geladeira fogão máquina de lavar

      Televisão moderna

      Celulares iguais aos dos patrões.

      Banda larga.

      Filhos nas universidades como os dos patrões.

       

      Bloco dos sem dentes de Darcy,

      bloco dos com dentes e dotes agora.

      De Garanhuns para o mundo

  15. Meu  eterno Presidente  o

    Meu  eterno Presidente  o melhor que este País já teve . Gostaria de agradecer por que vi muitos Brasileiros sairem da Miseria pois tenho muitos parentes no Nordeste  e suas vidas mudarm muito .. Vi muitas plataformas serem construidas , vi muitos trabalhaores  trabalharem nos estaleiros eu um deles , vi o Pre Sal nascer crescer e agora ser entregue ..

    Obrigado Presidente  volte  em 2018 pois agora  eu acho que esta caindo a ficha daqueles  que foram as ruas  

    e descobriram que els foram  os verdadeiros PATOS  dessa historia …..

     

    PARABENS  PRESIDENTE 

     

     

     

     

  16. Querido Presidente

    Feliz aniversário, Lula. Muita força. Estamos contigo!

    Obrigada, conterrâneo Urariano, pelo belo texto.

  17. A razão de nosso amor

    Excelente. Lula, o homem que se tornou gigante sem apequenar ninguém – seus adversários se apequenam por si próprios, e a consciência dessa diferença é o alimento da perseguição que impõem a ele para aplacar a auto insuficiência dos medíocres. Ao contrário, fez da elevação do outro – em pessoas, regiões, países e causas – a razão de sua vida exemplar.

    Ao contrário dos que fazem da coisa pública degrau para fortunas particulares, fez de sua vida pessoal o laboratório pra entender e transformar a atuação pública que é modelo pro mundo: passou fome e viu muitos passarem, criou um programa de erradicação da miséria corajoso e bem sucedido; não pôde frequentar uma universidade, o que na verdade pode até ter-lhe feito um bem porque não esterilizou sua inteligência, criou programas e políticas educacionais revolucionários pela qualidade e abrangência; teve problemas com moradia, afinal é brasileiro legítimo, criou o Minha Casa, Minha Vida, que apesar de críticas e necessidade de aperfeiçoamento, tem o mérito de colocar a urgência da habitação popular como direito básico na pauta de prioridades. Líder visionário como nunca houve, formador de novas lideranças, indutor de confiança nacional e nos cidadãos num país que humilha a si mesmo pela pusilanimidade das elites econômicas que sabotam um povo ensinado no ventre a se contentar e resignar à subserviência, ou a reproduzir o modelo de exploração a que é sujeito.

    Nós, seu povo, o amamos. Nada nem ninguém vai destruir o que ele continua realizando, mais do que coisas materiais, seu espírito de luta e conquista pessoal e coletiva, com alegria e criatividade sem revanchismos mesquinhos – coisa de gente cheia de tese e vazia de genialidade criadora, que lhe sobra. Um homem que se tornou grande demais pra um país cujas instituições nos apequenam diariamente. Mas que é do tamanho do potencial dessa terra de gente ingrata, imenso e imensurável.

    E como ele ensina: levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

    Lula, neste dia pedimos a Deus que lhe proteja dos maus e lhe dê a força dos bem aventurados pra continuar sua caminhada e sua luta, que também são as nossas desde que nos convidou a fazer a esperança vencer o medo e a mediocridade, que infelizmente voltaram a nos governar, literalmente.

    Como você é também maior que qualquer palavra, só resta dizer:

    Obrigada.

    Parabéns!

    “Se muitos outros fossem iguais a você, que maravilha viver!”

     

    SP, 27/10/2016 – 17:57

     

     

     

     

     

    • .

      Prezado Urariano Mota, relembrar passagens da vida do Presidente Lula é por demais importante, nesse momento. Obrigada!

      E você, cristiane n. vieira, ao “fincar” a frase (…) Lula, o homem que se tornou gigante sem apequenar ninguém – (…) deixa muitos questionamentos(?) e mais ciúmes entre os medíocres que “pululam” as esferas do poder atual.

      Aqui ainda é 27/10/2016, portanto, Parabéns, Presidente Lula!

       

  18. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome