O governo é refém de um lunático, diz Bernardo Mello Franco

E alerta aos bolsonaristas mais aguerridos: ‘antes que peguem em armas, esclareço: o lunático do título não é quem vocês estão pensando’

Divulgação

Jornal GGN – Bernardo Mello Franco, em seu artigo no jornal O Globo, já começa com um alerta aos bolsonaristas mais aguerridos: ‘antes que peguem em armas, esclareço: o lunático do título não é quem vocês estão pensando’. E diz que o tema é Olavo de Carvalho, o guru que faz a cabeça do presidente.

Em tempos de autoproclamação, o autoproclamado filósofo conseguiu emplacar no governo dois pupilos: Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e Ricardo Vélez Rodriguez, da Educação. Os dois são bons em presepada, mas ainda não saciaram o mestre que, de seu QG em Richmond, planta a cizânia e provoca novas crises em Brasília.

Bernardo lembra que, em fins de janeiro, Olavo se lançou contra Hamilton Mourão, o ex-presidente. Foi um festival de ‘maluco’, ‘covarde’, ‘psicopata’, ‘charlatão desprezível’ e ‘vergonha para as Forças Armadas’, no ataque.

Mas como Mourão não pode ser demitido, Olavo partiu para outros alvos. O da semana passada foi o embaixador Paulo Roberto de Almeida. O personagem foi exonerado e culpou o guru por sua exoneração do Ipri, o instituto de pesquisas do Itamaraty. E tudo isso porque o diplomata o chamou de ‘sofista’ e ‘debiloide’.

Então, na última sexta, o xodó da ultradireita surpreendeu ao pedir que seus alunos no governo entregassem os cargos imediatamente. Falou em ‘umas poucas dezenas’. E dramatizou dizendo que o presente governo está repleto de inimigos do presidente e de inimigos do povo, ‘e andar em companhia desses pústulas só é bom para quem seja como eles’.

Mas era jogo de cena, diz Bernardo. O que Olavo queria era revanche ao saber que alguns pupilos haviam sido rebaixados na hierarquia do MEC. E funcionou. Ontem Bolsonaro mandou Vélez demitir três militares que se opunham aos olavistas no ministério. E o episódio prova que o governo é refém de um personagem que divulga teorias conspiratórias e se descreve ‘apenas um véio lôco’ no Facebook, aponta Bernardo.

Olavo vê comunistas em toda parte e promove, de quebra, uma campanha incansável contra as universidades e o jornalismo profissional. E é o guru, também, dos blogs governistas que propagam ‘fake news’, diz Bernardo.

Para ilustrar a adoração dos blogs governistas, lembra Mello Franco, há poucos dias, o blogueiro que difamou uma repórter do Estadão pediu doações em dinheiro para o guru. ‘Professor Olavo precisa de nossa ajuda’, propagou o blogueiro.

 

7 comentários

  1. A garrafa de Coca-Cola em cima da mesa do “intelectual” é mais eloquente do que ele e todos os seus seguidores.
    É isso que eles bebem!

  2. Lunático não é a palavra adequada, geralmente são inofensivos.
    Charlatão combina mais com os astros, o charlatão vive de suas narrativas.

  3. Gostaria de entender porque a mídia progressista perde tanto tempo em dar espaço a esse cretino debiloide, pseudo intelectual, guru de dom esquizóide de la mancha.Devemoa focar nos congressistas que estão Armando outro butim em cima das emendas parlamentares, em troca da reforma da previdência.A estratégia do Bozonazi é criar cortinas de fumaça para desviar o foco da oposição.

    • Exatamente esse posicionamento que devemos ter. Focar naquilo que tem consistência e é realmente importante no momento e não em absurdos vindos de um analfabeto que sabe ler.
      Em situações de crise complexa como agora temos que focar no essencial.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome