Ping Pong sobre as Forças Armadas, comentários de Ed Vett e de Octávio Pires

Militares fora de suas atribuições ou mesmo aqueles criminosos devem sim ser punidos. Mas isso não pode apodrecer toda a instituição. Ou sua real e positiva função e utilidade. Um erro de abordagem que (também) precisa acabar.

Por Ed Vett

comentário no post Para onde vão as Forças Armadas Brasileiras? Por André Motta Araújo

Como já dito, é um erro tratar as FFAA como um inimigo monolítico, ao invés de uma importante instituição onde tem gente boa e ruim, como em todas as outras.

É certo que a abominável e nefasta cultura da tutela (reprimir a sociedade e não ser conduzida por ela) esteja bem infradisseminada e precisa ser desconstruída.

Não se pode pensar, como na lava-jato, em matar baratas colocando fogo na casa ou destruir empresas e não apenas seus executivos envolvidos..

As FFAA podem ter importantes papéis mesmo em tempos de paz, como em construção de infraestrutura, tecnologia (IME, ITA, pesquisa e desenvolvimento nuclear na Marinha, uma “Guarda Costeira”, intervenções de saúde, dar apoio tático às policias em conflitos críticos e muitas outras possíveis.

Mantê-las ocupadas, ao invés de ficar ruminando idéias de jerico nos quartéis ou brincar de marcha-soldado.

Acabam nem aptos a defender a ‘pátria amada’ nem fazendo política em suas indevidas intromissões.

Militares fora de suas atribuições ou mesmo aqueles criminosos devem sim ser punidos.

Mas isso não pode apodrecer toda a instituição. Ou sua real e positiva função e utilidade.
Um erro de abordagem que (também) precisa acabar.

Por Octavio Pires

comentário no post Para onde vão as Forças Armadas Brasileiras? Por André Motta Araújo

“A inserção direta das Forças Armadas no Governo em 1964 foi uma operação nova resultante da visão que elas tinham de seu papel como Poder Moderador, mas agora extrapolando para o exercício direto do Poder Executivo, sem intermediários ” o texto lembra outro, de um historiador sem importância, que ora faz às vezes de locutor de rádio em programas populares, texto em que ele afirma – baseado nas próprias e subjetivas ilações , que não houve ditadura no período 1964/1985.Há dezenas de trabalhos com farto material probatório, de que em 1964 se procedeu a um golpe militar (e civil), próprio de países vulgares, sem objetivo algum, senão ao de servir as afamadas elites, absolutamente contra o progresso social, material e cultural da população, conduta que se mantém até hoje, e – que por si só indica um desastre na área econômica!!

Leia também:  Como Bolsonaro provocou demissão no Facebook

Mas basta recorrer a documentários em formato de filmes, a saber, não é preciso cansativas leituras (O dia que durou 21 anos, por exemplo- ou, em livros, entre outros, “O governo João Goulart”; “Fórmula para o Caos” de Moniz Bandeira ), para vermos que tudo não passou de uma orquestração vinda dos States e obedecida fielmente tanto pelas FA quanto por entidades civis de cunho patronal. Há mesmo gravações de voz de ninguém menos que o Pte dos States, ordenando e orientando para o golpe.

E certamente não nos é desconhecida a participação e a inserção direta nos assuntos de Estado do famigerado Lincoln Gordon, e a visita da quarta frota americana aos nossos portos- e não para ver o charme e a beleza da mulher brasileira. Na “raia miúda”, não podemos esquecer do delegado Fleury, um dos chefes dos muitos esquadrões da morte, (nome antigo das milícias), e ele mesmo um usuário de drogas em abundância, e que um dia, entorpecido pelas drogas e pelo pequeno poder, pretendeu indicar quais traficantes poderiam ou não atuar dentro do território nacional.

Está aqui, em pequenas pinceladas, a inserção das FA como poder moderador. E sequer se menciona os imensos privilégios administrativos que os militares têm, mesmo em afronta a toda a população do país.

De toda forma, os atos de hoje sugerem o pior: é que os oficiais de agora são despreparados e sem cultura formal ou profissional alguma, ao contrário do que eram os oficiais de 64.

Vamos recordar, que o chefe deles, a quem eles voluntariamente se submetem, foi no passado um desertor e com intenções para a prática de atos terroristas, abertamente a favor da tortura e de assassinatos. Se pretendermos que o Brasil siga em frente, em busca de se tornar uma grande potência ou uma grande nação, um dos primeiros passos que devem ser dados é a total reformulação da carreira militar, mormente quanto à educação formal e nem se fala na profissional.

Leia também:  Casos de Covid nos EUA sobem em direção a um terceiro pico, diz NYT

Por oportuno, assim também no Judiciário e na área da saúde. Por fim, lembro que os militares participaram ativamente da imoral derrubada da Pte Dilma.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Pegando aos pedaços, especialmente os convenientes, especialmente se tornados convenientes é assim que parece, Octavio Pires. Eu, porém, prefiro uma análise que vai desde sete séculos atrás até chegar aos dias atuais.

    1
    5
  2. Em FFAA que toleram e se juntam com um Bolsonaro não existe um lado bom…
    e não só com ele, com um Moro e com uma Lava Jato

    praticamente todos da ativa, com os quais já tive contato, ainda elogiam até o golpe em Dilma

    onde está o lado bom? ou melhor: que parte das FFAA não está sendo destruída junto com o país?

    acredito que as duas estão

    12
    1
  3. Está claro que as instituições tem que ser preservadas e jogadas fora apenas a podridão e a imundície existentes em muitas delas. Porém, o tempo urge e tem que ser pra já e pra ontem.

  4. A mesma orquestração que houve em 64 pelos representantes dos eua se repetiu em 2016 através de moro lava jato e as forças armadas do Brasil dos estados unidos por isso nas reformas que você propõe para as forças armadas o salário deles deve ser pagos pelos sua pois é a eles que eles servem não ao povo brasileiro

  5. Por mim, ficaria satisfeito em saber por que meios o topo da pirâmide transmite seus interesses ao topo da farda: telefone vermelho ou verde amarelo?

  6. As FAA’S, não podem ser consideradas sem levar em consideração a geografia do capitalismo bem como o nosso lugar nele, da mesma forma que nossas elites se orientam e se guiam pelo norte dos países centrais, as Forças Armadas, são em geral fruto do extrato social econômico médio e tal qual aspiram os mesmo sonhos da elite e nutrem o mesmo desprezo da população e dos mais pobres, por considerarem inferiores e medo, por ser verem ameaçados tanto em seus “direitos” quanto pela perspectiva de se tornarem pobres. Pio é que são detentoras do poder de coerção armada atuam no mesmo sentido das elites.
    Não atoa há pouquíssimos episódios honrosos dos quais tenham tomado parte e por outro lado o golpismo e o elitismo está tão incrustado no DNA de nossas forças armadas.
    A verdade é que é impossível qualquer avanço social durador no país sob a tutela de nossa Elite, e das nossas classes médias em quanto apoio enquanto aparelhando todas as intuições públicas.
    A tentativa petista de criar uma “nova classe média”, passando aí pela escolha de dotar a instituições de mais robustez (republicana/democrática), falhou por em não levar em consideração que aqueles que ascenderam simplesmente buscaram se integrar ao “espaço pré-existente”, assimilando todos os seus preconceitos e vícios, sejam eles de consumo, sejam eles políticos/sociais, o que de cabo a rabo, passando pelas FAA’s, que se buscou revitalizar e dar novas funções, criou uma base ampla para o fascismo.
    Será necessário em algum momento reconstruir as FAA’s, e demais corporações de Estado, não será fácil e nem sem custo e infelizmente não há entre os “grandes nomes” da esquerda forças para tal empreendimento, ou seja, a noite ainda vai durar muito.

  7. Nassif: com tais soldados, os VerdeSauvas, que conspiram desde novembro de 1889, e os AzulSauvas, aprendizes de conspiradores desde a RuaToneleiros, não há Povo que consiga sonhar em ser uma Nação soberana e pungente. Esta parece ser a sina de Pindorama. Mas que nos seja permitido sonhar —

    Hoje você é quem manda / Falou, tá falado / Não tem discussão / A minha gente hoje anda / Falando de lado / E olhando pro chão, viu / Você que inventou esse estado / E inventou de inventar / Toda a escuridão
    ………………………………….
    Quando chegar o momento / Esse meu sofrimento / Vou cobrar com juros, juro
    ………………………………………
    Você vai pagar e é dobrado / Cada lágrima rolada / Nesse meu penar
    ………………………………………
    Inda pago pra ver / O jardim florescer /Qual você não queria / Você vai se amargar / Vendo o dia raiar / Sem lhe pedir licença / E eu vou morrer de rir / Que esse dia há de vir / Antes do que você pensa

    Apesar de você / Amanhã há de ser / Outro dia
    ………………………………………..

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome