Vírus da ignorância leva pós-graduação para a UTI, por Edmundo Moraes

O saudoso Professor Darcy Fontoura de Almeida, que dedicou a sua vida à Ciência e à Divulgação Científica no Brasil, dizia que “apesar de tudo, de todos os estímulos negativos, nós fazemos Ciência no Brasil!”.

Vírus da ignorância leva pós-graduação para a UTI

por Edmundo Moraes

No momento em que no mundo todo a Ciência assume um papel de protagonista no enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus, um outro vírus, o vírus da ignorância e do obscurantismo, leva a nossa Pós-Graduação para a UTI. Reproduzo o comunicado do Curso de Pós-Graduação em Ecologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

CAPES CONTRA O BRASIL:

O NAUFRÁGIO DA CIÊNCIA E DA EDUCAÇÃO

Manifestamos aqui nossa contrariedade, repúdio e indignação à decisão da CAPES (Portaria 34/2020 do dia 18/03/2020), que pune brutalmente a Ciência brasileira e estudantes de pós-graduação, isto é, jovens cientistas em formação do país. Esta decisão da CAPES foi tomada num momento de fragilidade social e de afastamento físico necessário, devido à grave pandemia. É, portanto, autoritária, antiética e desvinculada das necessidades urgentes do país. Foi tomada por um grupo restrito de pessoas que não levou em conta todos os progressos realizados nos últimos tempos nem as regras pré-estabelecidas. O corte vertiginoso de bolsas despedaça o sistema de pós-graduação tornando-o irreconhecível. Estudantes que foram classificados no último edital simplesmente não poderão iniciar o curso. Estudantes que abandonaram seus empregos porque já haviam assinado contrato com a CAPES fazem parte agora da lista dos muitos desempregados do país. Estudantes que se mudaram de suas cidades natais, para dar início às aulas de pós-graduação, e que alugaram moradias temporárias, estão agora sem bolsa e sem recurso, vários desses com famílias para sustentar. Valer-se de uma epidemia grave para penalizar a Ciência e o futuro intelectual do país é um descalabro e uma covardia sem precedentes. Se esta decisão não for revertida imediatamente, estaremos frente ao maior desmonte da Educação e da Ciência que nosso país já vivenciou. Irônica e tragicamente, em um momento em que o mundo, ansioso, olha para a Ciência com esperança. Solicitamos ao presidente da CAPES e Ministério da Educação que se expliquem publicamente e revejam de imediato essa decisão sinistra, que não nasceu da vontade popular e nem da lógica saudável, e que flui contra a maré dos fatos recentes. Enquanto o país afunda-se em isolamento e depressão, a CAPES atua contra o Brasil e contra o brasileiro comum. Nós dizemos não ao naufrágio da Ciência e da Educação.

Leia também:  A denúncia de Paulo Marinho e a anulação das eleições, por Wilton Cardoso

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

O saudoso Professor Darcy Fontoura de Almeida, que dedicou a sua vida à Ciência e à Divulgação Científica no Brasil, dizia que “apesar de tudo, de todos os estímulos negativos, nós fazemos Ciência no Brasil!”.

Eu também digo não ao naufrágio da Ciência e da Educação no Brasil!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Professor,
    não seria o caso de juntarem-se todas as universidades, os pró-reitores ou reitores e pedirem uma audiência com o ministro, convocando alguma liderança do legislativo para apoiá-los? Esse ministro é tão irresponsável quanto o presidente da república e agora mais essa da Capes. Sem pesquisa não existe defesa social. É uma guerra de posição como diria o Gramsci.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome