Revista GGN

Assine

Webdocumentário destaca história de haitianos traficados ao Brasil

Vírus Planetário

Foi relançado hoje (20/02) em Brasília o webdocumentário “Até breve, Haiti”, que expõe a situação de haitianos que vêm ilegalmente ao Brasil. O material é resultado do trabalho de conclusão de curso do estudante de jornalismo Murilo Salviano, da Universidade de Brasília (UnB), com apoio de Thiago Vilela, da equipe da Vírus Planetário Brasília. O novo site possui novos recursos de interatividade e pode ser visualizado em celulares e tablets.

Para saber mais, acesse: atebrevehaiti.com

 Murilo Salviano

Haitianos no abrigo da prefeitura, em Brasiléia. Foto: Murilo Salviano

A história começa em 2010, quando o fluxo de haitianos ao Brasil se intensificou após o terremoto que devastou o país. Mais de 200 mil pessoas morreram na tragédia. Desde então, os moradores do país da América Central começaram a se deslocar à procura de melhores condições de vida, emprego e ensino superior.

Para sair do Haiti, eles contam com o apoio de coiotes, atravessadores que fazem o tráfico de migrantes por cerca de 3mil dólares. No caminho, são roubados, passam fome e todo tipo de dificuldades. Segundo dados oficiais do governo brasileiro, nos últimos 3 anos chegaram mais de 21 mil haitianos. O webdocumentário explora em texto, vídeo e fotos como vivem os centenas de haitianos na cidade de Brasiléia, no Acre, principal porta de entrada destes imigrantes no país.

http://www.virusplanetario.net/webdocumentario-haitianos-traficados/

Média: 5 (2 votos)
1 comentário

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Amigos!! Na Missão Paz onde

Amigos!! Na Missão Paz onde estão abrigados centenas de Haitianos estão passando por um sério problema! Precisam com urgência de ÁGUA E PRODUTOS DE HIGIENE!! As doações podem ser feitas qualquer hora e dia da semana!

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.