Hy-Brazil: do momento Geisel ao momento Chávez

    “Muito obrigado Comandante Villas Bôas. O que já conversamos, morrerá entre nós. O senhor é um dos responsáveis por eu estar aqui.”

    Presidente Jair Messias Bolsonaro – 02/01/2019

    um conflito armado do Brasil com a Venezuela é concretamente o tipo de “ajuda humanitária” que o Imperium entrega às nações e povos após “despedaçar a substância física de suas economias nacionais”.

    não há nenhuma guerra no mundo. e sim uma Guerra de Mundos. a lumpenburguesia global já não pode mais dissimular sua necropolítica: viva la muerte!

    o Capitalismo globalmente financeirizado declarou guerra à humanidade e ao planeta, conduzindo em escala mundial um campanha genocida de extermínio contra todos nós.

    longe de ser uma aberração, o Daesh é a expressão mais explícita e contundente do grau de patologia do Capitalismo contemporâneo. o terror pelo terror, a destruição pela destruição, a morte pela morte.

    nos que nos tange especificamente, o envolvimento do Brasil no teatro de operações da Venezuela é consequência direta da conversa entre Villas Bôas e Bolsonaro.

    os Generais são os responsáveis por nossa participação. enfim, terão a guerra que precisam. talvez assim tenham outra ocupação além de “pacificarem” o Haiti e de fazer daqui, do Brasil, outros Haitis.

    numa das inclementes ironias da História, os Bolsominions recebem uma oportunidade para mostrarem seu valor: “vão para a Venezuela” para libertá-la do “socialismo” e de sua bandeira erradicar a cor vermelha.

    com o momento Geisel definitivamente perdido na poeira dos anos dourados do Capitalismo fordista e keynesiano, os Generais estão cavando fundo as covas das quais brotará o momento Chávez.

    .

    vídeo: Jair Bolsonaro- ‘General Villas Boas o senhor é o responsável por eu estar aqui