…Primeiro vem o vício, o erro, a selvageria inconsequentes. Quando daí deriva o horror, vem a catatonia dos responsáveis…

    …Primeiro vem o vício, o erro, a selvageria inconsequentes. Quando daí deriva o horror, vem a catatonia dos responsáveis…
    .
    (sobre o texto do Nassif: “Desde maio do ano passado é nítida a aposta de Bolsonaro na guerra civil”
    .
    No início dessa reflexão, fugindo um pouco à premissa do texto do Nassif, a aposta de Bolsonaro na guerra civil, refaço uma cansativa pergunta, na verdade, com respostas tão múltiplas quanto óbvias para os brasileiros que acompanham os blogs independentes de notícias: “O que nos trouxe até aqui, até esse momento de espanto absoluto diante de tantas e tão imensas degradações sociais, éticas e políticas enquanto nação…?”
    .
    Porque acredito que a resposta à indagação do Nassif no fim do seu texto, sobre as instituições “acordarem antes que seja tarde” tem TUDO a ver com A ORIGEM das falas e ações de Bolsonaro e seus ministros sem respeito a qualquer limite, seja da razão, da ética, da Lei, da civilidade mais basilar.
    .
    Lembremo-nos da reunião ministerial divulgada recentemente na mídia. Quando imaginaríamos assistir quase que em catatonia, um show de horrores tão dantesco? Quando, qualquer de nós imaginaria o cinismo de um Ricardo Salles, propondo DESCARADAMENTE, que o governo “aproveitasse” a “distração” (sic…) provocada pela pandemia, para “passar a boiada de leis que desregulem ainda mais o nosso meio ambiente…”. Quando nos permitiríamos ministros como Weintraub ou Damares, sem a execração furiosa desse governo? Sem lembrar aqui, das falas grosseiras do presidente, sua defesa da ditadura militar e da tortura, sua vergonhosa submissão a Donald Trump, a aberração que significam seus filhos, suas falas e ações…
    Ora, a ORIGEM da sociedade que passou a aceitar todas essas coisas e muitas outras estarrecedoras, é a pergunta a ser feita. Sua resposta nos trará a outra: porque as instituições aceitam apalermadas, acovardadas, um discurso e ações que pretendem sim, uma guerra civil e uma ditadura plena, de novo, no Brasil…?
    .
    É aí que entramos no motivo, e no título dado a esse artigo: porque PRIMEIRO vieram os vícios, os erros, as falas e ações banhados em toda a sorte de selvagerias incivilizatórias! Começamos a trilhar o caminho que nos trouxe às sementes da bestialidade e à beira da implementação de uma ditadura ou guerra civil, quando as instituições e a grande mídia apoiaram a Lava Jato e, com ela, CADA EXCEÇÃO QUE TROUXE EM SI UMA QUEBRA DE DIREITO, UMA QUEBRA DE LIMITES DOS AGENTES PÚBLICOS E UMA QUEBRA NA REGRA DE OURO DA IMPESSOALIDADE POR PARTE DESSES AGENTES.
    .
    Na verdade, talvez antes, talvez as sementes de todo esse horror tenham sido plantadas desde a época do “mensalão” e seu julgamento, quando, tanto em 2004/2005 e depois, já em 2012, botou-se a faca no pescoço dos ministros do STF para que, sem provas, pessoas como José Genuíno fossem condenadas, e todo o estigma de “crime”, “quadrilha”, “roubalheira”, o “mal”, em si, fosse jogado sobre Lula e o PT. Mas certamente, foi a partir de 2014 que se exacerbou o discurso do ÓDIO, vimos gentlemans como Nelson Motta escrevendo artigos odiosos, érversos, contra dona Marisa, esposa falecida de Lula, jocosamente tratada como “Galega”… Vimos Guilherme Fiúza, Arnaldo Jabour, tantos outros, transmutados em cães de guerra, dentes rangendo, sedentos de sangue, de ódio, tpdps alimentando preconceitos, fanatismos, Lula, Dilma e o PT transformados no “SATANÁS” das atormentadas almas de nossas elites e classes médias, a eleição de 2014 tornada uma batalha “de vida ou morte”, um ambiente irrespirável, amizades e laços familiares se desfazendo como nunca antes havia ocorrido em nosso país, e no meio disso tudo, o novo herói, que chegou a ter quase 80% de aprovação da sociedade, o ex-juiz Sérgio Moro e os deslumbrados procuradores da “República de Curitiba”.
    .
    Quando se alimentou o ódio, ali se plantou a semente a bestialidade Bolsonariana e essa iminência de guerra civil de que trata o Nassif.
    Quando se deu voz aos colunistas-celebridades e sua selvageria perversa, banhada em ódio fanático, ali se plantou a semente da violência que atrevessa a sociedade brasileira e nos coloca “em pé de guerra”.
    Quando se legitimou pelas falas e ações de desembargadores indignos de seus cargos, as ações criminosas e eivadas de vícios de Sérgio Moro, “porque a Lava Jato era uma operação de exceção…” (sic!…), ali se plantou a semente de mais e mais ilegalidades, parcialidades, quebras da Lei e da Constituição Federal.
    .
    O restante da história, todos vivemos e conhecemos: a farsa do impeachment sem crime, o julgamento e prisão de Lula pelo homem que ambcionava servir ao novo governo, Sérgio Moro, a corrupção desenfreada de Temer e sua quadrilha, e o epílogo dessa tragédia PLANTADA DIA A DIA pela grande mídia e nossas instituições falidas, tomadas por uma sordidez nunca vista: a eleição do ser bestial por excelência!
    .
    Portanto, no fundo, tudo é a mesma estrada, o mesmo processo inciado pelos mesmos agentes sociais: banqueiros, grandes rentistas, Globo, juízes e ministros desonestos e banhados em imundícies éticas diversas, as instituições totalmente politizadas…
    .
    O momento que vivemos HOJE é a exata colheita do que foi plantado dia a dia nos últimos anos! A questão, é que ESSES MESMOS AGENTES SOCIAIS agora não sabem o que fazer com o fruto colhido, não sabem sair “da encrenca”, não sabem como recolher aos quartéis os militares néo-deslumbrados com o poder que desfrutam no governo do capitão, tido por eles no passado, como “um demente!”.
    .
    Militares, mídia, MPF, Moro e grande mídia, apoiados por uma sociedade rasa e tornada um imenso e pobre rebanho fanpatico….
    .
    Trouxeram-nos até aqui, rezando o mantra: “É culpa do PT”…
    .
    O bode mal cheiroso que se encontra na sala do poder, torna-se cada vez mais fétido, mais vergonhoso, mais louco, mais estabanado! E nenhum desses agentes sociais sabe COMO demovê-lo do poder sem uma guerra civil.
    .
    Terão a dignidade de fazer essa escolha e operacioná-la?
    .
    Ninguém sabe. Mas fica a lição, que quando a civilidade, o Direito e a democracia saem por uma porta, bestas selvagens aproveitam a oportunidade.

    Deu no que deu…