Perambulando sempre só!

    Perambulando pelas ruas da cidade

    Eu encontrei você por quem me interessei

    Dai então surgiu nossa amizade

    Depois o nosso amor, contigo eu me casei

    Eu me pergunto porque eu sía à rua

    Vem a resposta sua que foi o destino meu

    E nessa altura surge nossa discussão

    Porque meu coração não consegue unir-se ao seu

    Caminhando pela rua, levo os olhos rasos d’água

    Sofrendo por culpa sua, que não entende a minha mágoa

    Você não me faz carinho, não compreende o meu xodó

    Por isso vive tão sozinho, perambulando sempre só.

     

    Trio Repentista – PERAMBULANDO – Bolinha – Zé Mineirinho.

    Disco Columbia CB-10.333-A.

    Maio de 1957.

    Arquivo Nirez.

    Coisas que o tempo levou.

    luciano hortencio.

     

     

     

     

    Leia também:   Nelson Gonçalves perambulava pra lá e pra cá...