Você é Nhapopé!

    Ouvi contar certa noite no terreiro

    Quando a lua em farinheiro peneirava pelo chão

    Que Nhapopé quando sente a asa ferida

    Vai buscar resto de vida no calor de um coração

     

    Você é Nhapopé

    Sou teu amante, em mim tem fé.

     

    Nhapopé quando fica baleada

    Com a asa estraçalhada pelo tiro matador

    Procura arrimo no seu macho, que é valente

    Vai dormir no peito quente, descansar de tanta dor

     

    Você é Nhapopé

    Sou teu amante, em mim tem fé.

     

    No meu peito de caboclo destemido

    Vem, meu pássaro ferido descansar do teu revés

    E te darei, na quentura dos meus beijos

    Tuas ânsias, teus desejos, a minh’alma de uma vez.

     

    Você é Nhapopé

    Sou teu amante, em mim tem fé.

    Gastão Formenti – NHAPOPÉ – motivo popular.

    Disco Odeon 10.125-B – matriz 1487.

    Fevereiro de 1928.

    Arquivo Nirez.

    Coisas que o tempo levou.

    luciano hortencio.

    Leia também:  Hoje o amor a sério é uma bobice, Dona Alice!