A equação de Dilma

Prouni permite a redução de desigualdades e a geração de melhores oportunidades para os mais pobres.  O DEM já quis acabar com este programa…



A presidenta Dilma Rousseff afirmou que o desenvolvimento do país passa pela educação, ou seja, pelo investimento contínuo e robusto do Estado nesta área. 
Desde Lula, o governo brasileiro tem ampliado investimentos em educação, principalmente no ensino superior, com a democratização do acesso pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). Programas que disponibilizam mais de 300 mil vagas abertas desde o início do ano.

A presidenta fez o chamamento: “O desenvolvimento do país depende da educação e por isso esses programas são tão importantes, são tão estratégicos para o jovem, para a sua família e, sobretudo, para o Brasil”, disse. “Nossa intenção é garantir a todos os jovens que queiram frequentar a universidade uma chance, uma oportunidade”, completou.

Pois bem, hoje já haviam mais de 630.001 candidatos interessados nas 195 mil bolsas de estudo lançadas para o primeiro semestre deste ano.

São Paulo, com 244.553 candidatos é o estado com maior número de inscritos, seguido por Minas Gerais, 140.571; Rio de Janeiro, 82.956; Bahia, 82.401, e Rio Grande do Sul, 81.174 . 

O governo estabeleceu critérios por faixas de renda per capita para os postulantes ao Prouni, favorecendo os mais pobres, aqueles que não tinham apoio do Estado brasileiro para alcançar o ensino superior…

 
Leia o texto completo

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador