Home Brasil Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Cafezá – Catarina e Jarirí, uma paixão sobre-humana.

Iu tiempo freveu, Cafezá.
Alevantei feitu um raio i tumém pulei in cima deiles cumu sieu fuósse uma onça.
Cumessei a dá jueiada nu mei das pérnas dacuela homarada, garrei nus cabelu du
Calo Secu i caota mão ieu istapiava i ia infianu u dedu nus zói di Chineu.
Clódiu catô uma cadera i jogô na frienti di treis deiles qui tavam piérto da
pórta, pá dá tiempo deu cuidá dacueles doisi. Cuandu eiles si disinroscaru as
pérna da cadera, Clódiu caiu in cima danu soco i puntapé.
Ieu gritei pá miamãe i pá Clódiu:
– Fógi uceis dois, vira um riscu, deita u cabelo daqui covô sigurá eisses
animar fédorento.
Maisi miamãe falô:
– Não fia, ieu num vo dexa ucê sózinha pá apanha! Ieu vo é intrá nu forfé tumém.
Indaí, éila foi catanu umas lossa, uns bibelô, uns cópo i garrafa qui tava in
cima da mesa i foi miranu i jóganu nus córnus dacueles démonho.

Paimeu i Xicuta córreru pu canto da parede atráis duns móvel, juntu caquéla
jientaiada i ficaru prótejenu as cara daquélas cacaiada di vridu qui tava vuanu.
I num dava preles sai pá pórta afóra. I gritei preles:
– Ucêis gúenta aí, qui adispois co cabá cuesses ieu vo mue ucêis na pancada
tumém, jientaiada du inférnu! Ieu vo rrancá uszói duscêis da cara casmiaszunhas,
seus diabu chifrudu!

I foi cuando ieu mandei um pisão nus calu du Calu Secu quele ficô de cuatro,
dei um trancu na cabessa deile puxanu us cabelu cojatava garrada i mití um
chuti biem nu mei du rêgo deile qui feiz eile i catanu cavacu i i caí in cima
dacuela jientaiada. Uns doisi ômi i umas treis muié cairu di cósta cas peŕna
pu à, us vistidu déilas subiru pás coxa i as carçinha déilas ficaru vórtada
pu céu du tétu, móstranu acueles cuadô di café.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

GGN
Sair da versão mobile