“A Outra Era Vargas”, por Wanderlei Guilherme dos Santos

Autor:  Oswaldo Conti-Bosso

Caros,

Wanderlei Guilherme dos Santos, um intelectual que está à meio século na fronteira do pensamento contemporâneo, desde sua provocativa publicação de 1962, “Quem dará o golpe no Brasil?“, a mais nova revelação – inacreditável revelação – de quem pensa o Brasil há muito tempo, no post, “Educação: os que viram o futuro nos anos 70“, como sua provocação frutífera de 2011, a “Aula Magna” do professor, de 25 de março de 2011. Vídeo da IESP-UERJ.

Numa síntese, “Capitu” e o universo machadiano, “Os Sertões” e o universo euclydiano, “tinha um pedra no meio do caminho” , Antropofágia Macunaímica e o universo dos três Andrades , as “Veredas Tropicais” roseana, “O Econtro Marcado” (Fernando Sabino) que ainda não aconteceu na nação, o Arco Modernista de BH (1897) a Brasília de JK, nas palavras de Mário de Andrade, Nós temos que dar ao Brasil o que ele ainda não tem e que por isso ainda não viveu, nós temos que dar uma alma ao Brasil e para isso todo sacrifício é grandioso, é sublime” (Mário de Andrade, em Cartas a Manuel Bandeira,1988, p. 234), e a geração de Antonio Candido, Niemeyer, Furtado,  Faoro,   Darcy Ribeiro,…, o mais importante é inventar o Brasil que nós queremos”, mas como conta em suas memória Oscar Niemeyer, sobre interrogatório na polícia do RJ, quando o escrivão, criolo, ouviu que, “queremos mudar a sociedade”, respondeu, vai ser difícil“. Está sendo difícel mesmo, “a mediocridade ativa é uma merda“.

Temos a elite intelectual, cartesiana e mediocre em boa parte, e a elite empresarial, uma euro-russa, e a outra euro-americana, uma adora comemorar a independência de 14 de julho, e a outra, o 4 de julho, mas nenhuma chegou ainda em 7 de setembro, não o 7 de sembro de 1822, pois como revelou Luiz Felipe de Alencastro, “o Brasil comprou sua independência”, mas o sete de setembro do Arco Modernista, “dar uma alma ao país“, digerir antropofagicamente a cultura global e abrasileirá-la. Nosso Deus vem do norte, não da cultura ameríndia, e as ideias também, portanto, em boa parte, a alma e as ideias são ainda colonizadas, mas água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

Sds,

Primeira publicação do vídeo: http://vimeo.com/21785406

A Outra ‘Era Vargas’ – Prof. Wanderley Guilherme dos Santos, Aula Magna, IESP-UERJ

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome