O desmentido de Mônica Bergamo no twitter

  1. Gurgel pediu a prisão de Dirceu e o país todo sabia que Joaquim Barbosa poderia deterniná-la.

  2. Otavio Cabral, da Veja, diz que entrevistou 63 pessoas. Não me entrevistou. E deu uma informação completamente errada citando meu nome.

  3. Eu imediatamente fiz um relatório à direção do jornal. Propus relatar a cena de Dirceu esperando pela polícia. E isso foi feito.

  4. O ex-ministro me recebeu mas desistiu da entrevista.

  5. Dirceu concordou. Fui à sua casa às 5h da manhã. Eu era a única jornalista na porta.

  6. Na verdade, eu propus a seu advogado uma entrevista já que, se fosse preso, Dirceu passaria muito tempo sem poder falar.

  7. Na pág 335, ele diz que, em dezembro Dirceu me convidou para acompanhar a chegada da polícia em seu apartamento. Falso.

  8. O livro de Otavio Cabral sobre Dirceu me cita numa informação que não é verdadeira

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Juvandia Moreira: "Bolsonaro ameaça bancos públicos e quer acabar com programas sociais, empregos e economia”

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome