Presidente do IBGE diz estar preparado para realizar o Censo Demográfico ainda este ano

Devido às alterações no cronograma inicial, Eduardo Reis Neto não descarta a possibilidade do Censo ser realizado em 2022

Na última sexta-feira (30), Eduardo Rios Neto tomou posse como presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e declarou que está preparado para realizar o Censo Demográfico ainda este ano. Uma semana antes, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, declarou que o Censo não seria realizado em 2021 devido à falta de recursos orçamentários.

O novo presidente do Instituto ressaltou que depende da liberação do orçamento e que há a possibilidade do Censo ficar para 2022 devido às alterações feitas no cronograma inicial. “Estamos preparados tecnicamente para a realização do Censo neste ano. Há um clamor social para que ele ocorra. Precisamos, contudo, aguardar se o orçamento de R$2 bilhões será recomposto, seja por via judicial ou pelo Congresso, para que todo o planejamento da operação censitária seja executado”, explicou Eduardo.

Com o anúncio do secretário Waldery Rodrigues, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, em decisão liminar, determinou a realização do Censo e a recomposição do orçamento, que teve um corte de mais de 90%. A decisão do ministro será avaliada pelo plenário do Supremo. O presidente do IBGE explica que mesmo com o orçamento total, as pesquisas não irão começar em agosto, como previsto anteriormente.

“A mim, como presidente do IBGE, caberá lutar pela realização do Censo e manter a periodicidade e qualidade dos demais produtos gerados pela instituição. Envidarei todos os esforços cooperativos junto ao Poder Executivo, na Junta de Execução Orçamentária, e, também, junto ao Congresso Nacional, a fim de viabilizar essa operação”, declarou Rios Neto.

Para a realização da pesquisa, há uma seleção com mais de 200 mil vagas em 5.297 municípios brasileiros. Os contratos são temporários e têm a duração de três meses, podendo ser renovados dependendo da demanda do instituto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora