Por uma esquerda que não odeie o dinheiro, por Christian Dunker, comentário de Zegomes

É com o dinheiro dos impostos que a Esquerda poderá fazer alguma coisa pela população, quando for governo.

Cédula comemorativa de “Zero Euros” lançada no bicentenário de Karl Marx em 2018.

Por Zegomes
comentário no post Por uma esquerda que não odeie o dinheiro, por Christian Dunker

Achei muito bom topar com esse post do Prof. Christian Dunker. Embora em trilhas um pouco diferentes, temos uma convergência de opiniões. Há um ano publiquei aqui no GGN uma sequência de textos, entre os quais este:

Como vencer os Dráculas II ou A reconquista da ágora, por Zegomes


Que trata da Reconquista da Ágora, ou seja, a Esquerda partir para apoiar os trabalhadores de rua, os moradores de rua, o comércio de rua, os microempreendedores das ruas e “abandonar” os marajás do serviço público. Atualmente a Esquerda joga no mesmo balaio os trabalhadores de rua e os “trabalhadores” do serviço público que ganham 30 mil reais, odeiam PT e Lula, quase mataram Zé Dirceu quando ele voltou da cadeia para sua casa no setor Sudoeste em Brasília, bairro tipicamente de servidores públicos. Tem que partir pra outra, amigos.

Aproveitando, deixa eu comentar dois assuntos que tem alguma coisa a ver com este, e que eu gostaria de ver a Esquerda discutir abertamente e tomar posição.

1) A questão do dinheiro eletrônico, ou seja, a eliminação das transações com dinheiro em espécie. Vê-se alguns de Esquerda animadinhos, dizendo que vai eliminar a sonegação e a corrupção. DEIXEM DE SER LOUCOS. Eliminar as cédulas vai gerar um lucro estrondoso para os banqueiros, tudo vai ter taxa, além de ser o sonho dourado desses mesmos banqueiros, que poderão enfim dominar a base monetária totalmente, o que lhes trará um poder ainda maior que o que já têm.

Leia também:  Prefeitura de SP reconhece distribuição de cestas; Boulos tomará "medidas cabíveis"

2) A questão da CPMF e dos impostos. Há loucos de Esquerda sendo contra CPMF. Ser contra imposto é um lema da Direita. A Esquerda tem mais é que defender os impostos e o Estado, especialmente se os impostos forem progressivos. É com o dinheiro dos impostos que a Esquerda poderá fazer alguma coisa pela população, quando for governo. O que a Esquerda deve aprender é também atacar o lado das despesas, como faz a direita (que ataca a receita e a despesa). ESQUERDA NÃO PODE ACEITAR ALTÍSSIMOS SALÁRIOS DE SERVIDORES PÚBLICOS enquanto os trabalhadores de rua estão aí apanhando da polícia para levar o almoço para casa. A Esquerda também não deve aceitar as artimanhas da Direita: aprovar a CPMF ou outro imposto por tempo determinado, e quando chega um governo de Esquerda não renovam (como fizeram com Lula em relação à CPMF). Se é para aprovar que seja DEFINITIVO.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome