Em Curitiba, vereadores mudam local de sessão e aprovam pacotaço de Greca

protesto_curitiba_melito_midia_ninja.jpg

Foto: Melito/Mídia Ninja

Jornal GGN – Nesta segunda-feira (26), os vereadores de Curitiba (PR) aprovaram o ‘pacotaço’ do prefeito Rafael Greca (PMN). Entre os projetos, estão mudanças no regime de previdência dos servidores municipais, um teto de gastos para a Prefeitura e o congelamento leis relacionadas ao plano de carreira dos servidores.

Após os protestos contra o pacote realizados na semana passada, os vereadores decidiram fazer a sessão na Ópera de Arame, a 7 quilômetros da Câmara Municipal, que fica no centro de Curitiba. 
 
Policiais militares cercaram o local e funcionários públicos protestaram em frente à Pedreira Paulo Leminski, que fica ao lado da Ópera de Arame. Os servidores foram reprimidos com cassetetes e spray de pimenta.

 
Leia mais abaixo: 

Do blog do Esmael

Por 25 votos a nove contrários, o projeto aprovado pela Câmara Municipal autoriza o prefeito Rafael Greca (PMN) a sacar o dinheiro que pertence aos 33 mil servidores municipais.

Os vereadores fazem ‘sessão bandida’ na Ópera de Arame, distante 7km do prédio histórico da Câmara Municipal no centro da capital paranaense.

O Palácio Iguaçu, sede do governo do estado, que autorizou a PM reprimir os manifestantes, comemorou o confisco da previdência.

Em 29 de abril de 2015, Beto Richa também colocou a PM para massacrar servidores estaduais com o intuito de meter a mão nos R$ 8 bilhões da ParanáPrevidência.

O pacotaço de Greca tem vários outros projetos que mexem com os direitos do funcionalismo.

Leia também:  Covas anuncia medidas mais duras tentando evitar lockdown

Em vídeo, diretora do Sismmac fala a respeito do tema:

 

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome