Mortes no trânsito caíram 21,4% em São Paulo, diz CET

Da Agência Brasil

O número de mortes no trânsito na cidade de São Paulo caiu 21,4% entre janeiro e novembro de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014. O dado foi divulgado hoje (11) pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

De acordo com a companhia, entre janeiro e novembro do ano passado ocorreram 904 óbitos em acidentes de trânsito na capital, enquanto no mesmo período de 2014 foram registrados 1.150 mortes. Considerando-se apenas o mês de novembro, as mortes no trânsito diminuíram 23,5%, com 75 casos no ano passado, contra 98 em 2014.

Para a CET, a queda no número de mortes no trânsito é resultado da adoção de medidas do Programa de Proteção à Vida, implantado em 2013. Entre as ações previstas estão a redução da velocidade máxima para 50 quilômetros por hora em várias avenidas e ruas da cidade, a travessia de pedestres em faixas diagonais nos principais cruzamentos da cidade e os bolsões de parada em semáforos para motociclistas e bicicletas.

A intenção da prefeitura paulistana é que a cidade se aproxime da meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU)) para a Década de Segurança Viária de seis mortes para cada grupo de 100 mil habitantes até 2020. Em novembro do ano passado, a cidade atingiu a marca de 8,36 mortes por 100 mil habitantes, enquanto em todo o país a marca é de 23,4 mortes por grupo de 100 mil pessoas.

Em relação aos ciclistas, houve queda de 27,4% no número de mortes na mesma comparação, com o registro de 31óbitos nos onze primeiros meses do ano passado, contra 43, no mesmo período em 2014. Para a Secretaria Municipal de Transportes, a redução nas mortes de ciclistas se deveu à expansão da malha cicloviária municipal.

Também houve queda com relação aos motociclistas. Foram 332 óbitos entre janeiro e novembro de 2015 e 410 no ano anterior, o que representou queda de 19%.

O estudo feito pela CET também indicou redução no número de mortes de pedestres: de 506 óbitos entre janeiro e novembro de 2014 para 385 no mesmo período do ano passado.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Álvaro Noites

- 2016-02-12 16:19:29

Incrível!!!! Na Jovem Ku Klux
Incrível!!!! Na Jovem Ku Klux Pan o locutor teve o disparate de dizer que tal redução se deve à menor quantidade de carros circulando na cidade. Piada.

Ricardo Cesar

- 2016-02-12 15:31:31

Que horror essa crise!

Que horror essa crise!

Ninguém

- 2016-02-12 10:30:53

Isso só pode ser culpa desses comunistas safados do PT!

Tá morrendo menos gente? A culpa - só não vê quem não quer - é do prefeito! E agora? Quem é que vai pagar pelo prejuízo das funerárias?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador