Obras paradas do monotrilho degradam a região

Jornal GGN – O atraso na obra do monotrilho da linha 15-prata está degradando os arredores da Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, em um efeito parecido ao causado pelo Elevado Costa e Silva na década de 70. Imóveis desapropriados na região estão sendo utilizados como depósitos de lixo e começaram a atrais usuários de crack.

Atraso em obras do monotrilho cria ‘efeito Minhocão’ na zona leste de SP

Por Artur Rodrigues

Da Folha de S. Paulo

Entorno de projeto da gestão Alckmin vive processo de degradação, como ocorreu com elevado

Imóveis abandonados após desapropriação viram ponto de despejo de entulho e uso de droga, dizem moradores

O atraso na obra do monotrilho da linha 15-prata do metrô na gestão Geraldo Alckmin (PSDB) está causando um “efeito Minhocão” nos arredores da avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, zona leste de São Paulo.

Abandonados, imóveis desapropriados para a construção de estações e canteiros de obras viraram ponto de desova de lixo e, segundo moradores, passaram a atrair usuários de crack.

Esse efeito de degradação é semelhante ao causado pelo elevado Costa e Silva, o Minhocão, cuja inauguração em 1971 levou à deterioração de seu entorno. O monotrilho também é uma via elevada, por onde circularão trens.

Um dos motivos do atraso das obras é uma falha no projeto da linha. Engenheiros “descobriram” galerias de água que passam embaixo das futuras estações e terão de ser remanejadas, conforme a Folha revelou.

Em frente à casa de Robério Souza das Neves, 31, na Vila Ema, um terreno desapropriado para a construção de uma casa de máquinas virou ponto de despejo de entulho. Antes, funcionava ali uma agência de venda de veículos.

Leia também:  Construção concomitante do Ferroanel com Rodoanel é a mais racional, por Luiz Leoni

“Isso está atraindo um monte de rato e barata para a minha casa”, diz ele. “Além disso, piorou a segurança e já até tentaram invadir minha casa quando eu não estava.”

A dona de casa Valdeci de Matos Santos, 65, reclama das pessoas que se reúnem para usar droga em um sofá largado no terreno. “Era para ser uma bênção [o monotrilho], mas por enquanto só piorou a nossa vida”, afirma.

A área onde seria construída a estação da Vila União também foi tomada por entulho. Em frente dela, o canteiro central da Anhaia Mello acumula material que seria usado nas obras, como vergalhões já enferrujados.

Uma placa pede desculpas pelos transtornos e solicita aos pedestres que atravessem a via a 160 m dali. Os moradores, porém, cansaram de esperar. Passam ali mesmo, desviando do entulho.

“Desde dezembro, não vejo ninguém trabalhando aí”, afirma Rodney de Carvalho, 28, vendedor numa loja de veículos. Ele reclama da queda nas vendas devido aos transtornos trazidos à região.

Por toda a avenida, é possível ver antigas lojas de veículos desativadas. Entre os motivos, segundo comerciantes, estão as interdições de vias e cruzamentos, que dificultam o acesso da clientela.

Com entrega prevista para até o fim de 2015, o trajeto entre as estações Oratório e São Mateus, de 10,1 km, parece longe de ficar pronto. Hoje, o único trecho em operação tem 2,9 km, mas funciona somente das 9h às 14h.

7 comentários

  1. Nao vai atrasar , ja esta atrasada !

    foi prometida essa linha ate cidade tiradentes para 2013 ,nao vai atrasar ja esta atrasada em 2 anos,funcina apenas um trecpo experimental de pouco menos de 3 km das 9 as 14 ,quando eles querem,como se quisessem gozar do contribuinte na pora do rush colocam os trens para zanzar vazios com intervalos de 1 e meio minuto,mudaram ate a cor da linha e nao vira sinonimo de incompetencia ,como fazem com o PT ![video:https://www.youtube.com/watch?v=T6-If-otWYI%5D

     

  2. Modus operandi de tucano,

    Modus operandi de tucano, aqui em Santos quando em campanha Geraldinho até pilotou um trem do VLT,agora a obra parou pela milésima vez e com a chuva tá virando berçário de mosquito da dengue, que aliás já se reproduzem em água suja também. 

  3. Uma obra desse naipe

    costuma ser planejada cuidadosamente e até o subsolo costuma ser examinado. 

    Cabe então a pergunta: porque só se descobriram essas galerias durante o andamento da obra?  

    Terá isto sido o famoso “gancho do aditamento”?

     

     

  4. Se os petitas não são bons

    Se os petitas não são bons administradores, os PSDBistas não ficam nada a dever, ou melhor, são mt piores: Vide SP, Paraná, MG e Go, cujo governador era” conhecido” do Cachoeira, servidor da Veja.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome