Relação de Dória com empresários rendeu R$ 286 milhões: veja o que ele ganhou

Foto: Mauricio Lima/Getty images
 
Jornal GGN – Em três meses e meio de comando da Prefeitura de São Paulo, João Dória (PSDB) recebeu R$ 286 milhões em doações, principalmente de empresas. O prefeito divulgou os dados em sua página pessoal do Facebook, após ser alvo de críticas de falta de transparência da gestão municipal, com apontamentos de que o tucano estaria sendo favorecido por empresários. 
 
Se a tentativa do prefeito foi de contra-atacar as críticas, por outro lado, obteve o efeito contrário. Enquanto que no texto, o político destaca que os dados já estavam disponíveis pelo sistema da Transparência, na realidade, o portal da Prefeitura trazia apenas 5,8% dos milhões de doações em dinheiro por pessoas e empresas ao gestor. 
 
“Existe um trâmite legal para a publicação no Portal da Transparência. Me antecipo aqui porque parece que algumas pessoas são um pouco ansiosas e não perdem a chance de, em vez de se informar, criticar”, afirmou o prefeito, em sua página pessoal do Facebook, com as fotos das tabelas de doações.
 
Dos R$ 286 milhões doados em 100 dias de governo, a relação forte do tucano com o setor empresarial mostrou confirmações. Dória ganhou materiais e produtos de todos os tipos. Entre os principais, a indústria farmacêutica doou R$ 109 milhões.
 
Também de forma menos público e quase que privado, o prefeito recebeu doação de R$ 7 mil em tapetes para decorar a recepção do seu gabinete, no Viaduto do Chá. Ganhou ainda quadros do artista pernambucano radicado em Miami, Romero Britto, avaliados em R$ 370 mil. Também recebeu R$ 22,4 milhões em ovos de Páscoa, R$ 2 mil em materiais de escritório, e ainda R$ 1 milhão em “recursos tecnológicos”.
 
Muitas das prestações de contas não informam especificamente do que se tratam as doações, e há ainda serviços que não apresentam o valor doado, como por exemplo, a doação de 31 móveis decorativos para a secretaria de Governo, pela empresa Mobile Decoratta, e um reparo de um veículo, feito em janeiro, para a prefeitura regional do Butantã, na zona oeste da capital.
 
Dos itens elencados, o próprio tucano foi responsável por se auto-doar alguns deles: um aparelho de ar-condicionado e dois quadros do Romero Britto, que foram um presente do artista, em outubro, após João Doria ser anunciado o vencedor das eleições no ano passado. De forma menos municipal e talvez de caráter mais privada, o prefeito também recebeu uma TV de 75 polegadas da Sony, pela Fast Shop, que foi colocada na sala do prefeito. 
 
Ao todo, 10 indústrias farmacêuticas doaram medicamentos para a Secretaria de Saúde. Apenas o laboratório Eurofarma repassou um total de mais de R$ 4 milhões. Mas além dos próprios medicamentos, a relação do prefeito com o setor mostrou outros frutos: também obteve três minutos de propaganda de painéis LED veiculada no jogo de futebol entre o Brasil e Uruguai, no dia 20 de março deste ano, e outros cinco minutos na partida entre o Brasil e o Paraguai no dia 28 de março, pela Ultrafarma.
 
As construtoras também mostraram apoio financeiro à gestão tucana. O programa “Cidade Linda”, que varreu e recapeou a avenida Paulista e as ruas da região, e também o programa de remoção de grafites e pichações da Ponte Governador Orestes Quércia, foram bancadas por construtoras, como a Potenza Engenharia e Construção e a Molise Construções.
 
Ainda, dentro das doações inusitadas, está a de 800 pistolas 380 pela Glock Brasil em um custo de R$ 2,8 milhões.
 
Com as diferenças entre o que foi divulgado em sua rede social e o que aparece, efetivamente, no Portal da Transparência, a Secretaria de Comunicação de São Paulo justificou que “leva um tempo” desde que a doação é efetivada, aprovada pela Secretaria de Justiça e, somente então, é inserida no portal. 
 
Veja, abaixo, a lista inteira disponibilizada:
 

 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora