Estimulação por meio de computador recupera movimentos de paraplégicos

O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis é quem lidera o Projeto Andar de Novo

Neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis lidera o Projeto Andar de Novo

Jornal GGN – Três pacientes paraplégicos conseguiram andar por meio de uma estimulação elétrica não invasiva que conecta cérebro e máquina (IMC) e conseguiu dar comandos motores às pernas dessas pessoas portadoras de lesão medular (LM). O resultado dessa investigação brasileira do Projeto Andar de Novo foi publicado na revista “Scientific Reports”, neste mês de maio.

“Nosso sistema foi testado e validado com dois pacientes com paraplegia crônica. Esses pacientes foram capazes de caminhar com segurança com suporte de peso corporal de 65 a 70%, acumulando um total de 4.580 passos com essa configuração”, informou o estudo.

Com isso, o Projeto Andar de Novo, liderado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, trouxe mais um avanço nas pesquisas clínicas para pessoas que perderam o controle motor dos membros inferiores. Além da possibilidade de andar, as sessões também geraram aos pacientes uma recuperação neurológica parcial, que conseguiram retomar parte das habilidades motoras do corpo que haviam perdido.

“Observamos melhoras cardiovasculares e menor dependência na assistência à marcha, mas também recuperação neurológica parcial em ambos os pacientes, com taxas substanciais de melhora motora para um deles”, trouxe o estudo.

Leia a íntegra do artigo na revista “Scientific Reports” e abaixo:

s41598-019-43041-9
Leia também:  Rebaixar departamento de combate à Aids é um erro que pode "devastar gerações", diz infectologista

1 comentário

  1. Um grande passo adiante…
    o cérebro deixou de ser uma “porta” que só se abre por dentro

    foi como vi o principal desafio desse grande neurocientista brasileiro

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome