Mulher e homem heterossexuais não podem ser “apenas amigos”, aponta estudo

Do portal Portugal Mundial

Um estudo científico analisou a amizade entre um homem e uma mulher heterossexuais e descobriu, surpreendentemente, que esta relação é vivida de forma muito diferente por cada um deles: enquanto que para os homens a atração sexual é sempre uma constante, as mulheres vivem com a ideia tranquila de que essa relação não tem nada de sexual.

A amizade inocente entre um homem e uma mulher heterossexuais – e dizemos inocente porque não pressupõe qualquer intenção sexual – é um comportamento que é comum ser considerado irrealista, impossível, platónico e quando acontece, há quem diga que esconderá sempre um intenso desejo sexual, normalmente partilhado entre ambos.

Este dilema foi recentemente revisto por um grupo de cientistas da Universidade de Wisconsin-Eau Claire, Estados Unidos, para saber quanto de verdade existiria nesse pressuposto empírico.

O estudo consistiu em reunir 88 casais de estudantes universitários, individualmente e em par, e fazer-lhes uma série de perguntas sobre os sentimentos românticos que podem ou não ter tido com o respectivo amigo(a).

As respostas foram classificadas em três categorias: nenhuma atração, moderadamente atraídos e extremamente atraídos, distinguindo também entre estima, atração e desejo. Tentaram fazer um registo o mais completo quanto possível: da interação diária que cada participante tinha com o outro sexo, as circunstâncias em que tinham conhecido os(as) amigos(as) (trabalho, escola, crianças, etc.), a duração da amizade, as emoções envolvidas na ligação e outras variáveis, tais como a partilha de aventuras ou outros tipos de relacionamentos de apoio.

Leia também:  Katherine Johnson, matemática que ajudou a calcular trajetória da Apollo 11, morre nos EUA aos 101 anos

De acordo com os resultados obtidos, o mais interessante desta relação é que sua percepção muda muito consoante o género do participante ou seja, homens e mulheres diferem muito quanto aos parametros que suportam a relação com o seu par.

Assim, algo que não é de todo surpreendente, são os homens que se sentem muito mais atraídos pelas suas amigas. São também os homens mais propensos a pensar que as suas amigas também são atraídos por eles, um mal-entendido que, aparentemente, se alimenta apenas no sexo masculino, ao ponto de o “cegar” à verdade de que o seu interesse não está ao mesmo nível que o da sua amiga. Paradoxalmente, as mulheres em geral são o ponto exatamente oposto: sentem pouca ou nenhuma atração pelos amigos homens e assumem que essa falta de atração é mútua. Por outro lado, parece que os homens sofrem muito mais do que as mulheres o estatuto de “só amigos”.

“Os homens consistentemente superestimam o nível de atracção sentida por suas amigas e por sua vez as mulheres subestimam o nível de atração sentida pelos seus amigos do sexo masculino”, diz Adrian F. Ward no site da Scientific American, resumindo nesta nesta fórmula o desacordo a que parecem condenadas as relações de amizade entre homens e mulheres.

Mas, para além de fortalecer ou enfraquecer o estereótipo ou clichêt, este estudo mostrou também as diferenças entre homens e mulheres no que diz respeito aos seus relacionamentos pessoais: ambos vivem num platonismo – o homem pensa que eventualmente “tudo pode acontecer” e por sua vez a mulher tranquilamente não vê qualquer possibilidade de algum envolvimento íntimo.

Em suma, será que homens e mulheres podem ser “só amigos”? Ora, se todos pensássemos como as mulheres, claro que sim, mas se pensássemos como os homens decerto que o planeta terra estaria num caso crítico de superpopulação.

Leia também:  Katherine Johnson, matemática que ajudou a calcular trajetória da Apollo 11, morre nos EUA aos 101 anos

Estudo completo pode ser acessado aqui.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

43 comentários

  1. Hehe, sei que corro risco

    Hehe, sei que corro risco mas…

    “…as mulheres subestimam o nível de atração sentida pelos seus amigos do sexo masculino”

    Só se for na hora de dar respostas pros pesquisadores porque pra maioria o mundo todo “olha” pra ela e a deseja.

  2. O título não faz sentido.

    O título não faz sentido. Claro que podem ser apenas amigos. O que o estudo diz, e é óbvio, é que amigos também pode sentir atração por amigos. Seres humanos não são robos.

    • ”amigos também podem sentir

      ”amigos também podem sentir atração por amigos”

      Esta sua frase é que não faz sentido.  Amigos não podem sentir atração por inimigos, porque daí não seriam amigos…

      O certo seria ”pessoas também podem sentir atração por amigos”.

      Você leu e não entendeu que as amizades heterossexuais não são desinteressadas —como o senso comum contemporâneo apregoa — no campo sexual (não vou nem dizer que não são desinteressadas em outras áreas, senão estaríamos vivendo um niilismo ad infinitum)

      Aqui amizade se subentende como laço duradouro, com afinidades em comum. O que o estudo quer determinar é a intencionalidade e os graus desta amizade. Você imagina uma amiga mulher descrevendo uma fantasia sexual que faz frequentemente com o namorado?

      Uma mulher – inclusive ser for moça – por mais que negue, sempre será o polo de maior vislumbre em uma relação de amizade entre ela e um homem. Daí o questionamento, visto que entre amizades de pessoas do mesmo sexo, não há, a priori esta polarização e se houver o rompimento será inevitável. É a questão de ”segurar vela”’ para a mulher, mesmo que não seja com conotação sexual este posicionamento.

  3. Então os engraçadinhos da

    Então os engraçadinhos da escola estavam certos, os carinhas que tinham poucas ou nenhuma amiga mulher realmente tinham tendência a serem… Ah, deixa pra lá…

     

  4. Homens e mulheres podem ser amigos

    Sim, homens e mulheres podem ser amigos…em Portugal.

    É só a mulher deixar crescer o buço e foi-se a heterossexualidade.

  5. Mulheres e homens.

    Nassif. A cultura machista que sempre imperou no mundo e continúa cada vez mais operando é a responsável pela nossa tragédia dita humana, sendo que as principais vítimas são todas a Mulheres e todas as crianças. O “machismo” é obviamente  a cultura mais opressora de todas elas e a mais depravada. O gênero homem se tornou tão imbecilizado que ainda não percebeu que todas as tragédias advindas desta cultura perversa que causa tanto mal ao gênero feminino e suas crias recai também sobre ele sob diversas formas: dentre as principais e sendo umas delas dentre miríades, o seu homossexualismo ” inrustido”, do qual nunca conseguirá se livrar, enquanto estiver sob o domínio desta cultura. Esta abordagem ligeira deste tema “cultura machista”, que é a maior tragédia da humanidade, é explicada de maneira bem didática pelo nosso criador da “Psicanálise”, Freud. Para ilustrar esta abordagem sobre o tema -homem e mulher- o nosso grande dramaturgo Nelson Rodrigues sempre diz: “…se todos conhecessem a intimidade sexual de cada um, ninguém se falaria”. “É só!”.

  6. O descobrimento tardio que

    O descobrimento tardio que pode ser testado é de mulheres heteras que têm atração disfarçada pela beleza feminina.

    Se estas mulheres cairem na solidão ou prostituição, elas não terão problema nenhum de trocar de opção sexual.

    No caso masculino essa troca é raríssima, porque o homem não observa a beleza do outro.

     

    • Conte-nos mais sobre esse

      Conte-nos mais sobre esse imperativo sexual como prerrogativa de apreciação estética alheia…

      (E que neologismo horroroso é esse, seu moço ”mulheres héteras”)

      • Não é nenhum neologismo nem

        Não é nenhum neologismo nem moço nem de velho, bonito ou horroroso; é minha opinião sem adornos dos modelos. 

        Muito me atende ideias bem imperativas, mais profundas do que estéticas, porque não disputo embelezamento crítico.

        • Ou seja, você se embananou em

          Ou seja, você se embananou em suas próprias palavras. Se – segundo você – o homossexualismo feminino é causado pela estática alheia,  isso não pode ser  um determinismo (como você afirma), então é imperativo, pois o imperativo é circunscrito pela moral e não pelo aspecto biológico. As mulheres homossexuais que então decidam pelas suas subjetividades e não pelo  pretenso ”determinismo estético” (?!) que você tensiona…

           

          • “Muito me atende ideias bem

            “Muito me atende ideias bem imperativas, mais profundas do que estéticas, porque não disputo embelezamento crítico.”

            Não falei em estética alheia, foi você; eu só contestei, dizendo que minhas ideias são bem imperativas, mais profundas…

            Não tenciono nada aqui.

            Obrigado.

    • Traduza.
      Se um cara achar

      Traduza.

      Se um cara achar outro bonito a possibilidade dele

      ser homo é maior?E se ele sentir atração por um

      cara “feio”? KKKKKKKKKKK

      Tudo é tudo e nada é nada.KKKKKKKKKK

      • Anarquista, para com isso,

        Anarquista, pára com isso, não tenho preconceitos nem uso clichês.

        O que quis dizer, em termos de amizade, é que, as mulheres geralmente se relacionam com mais intimidade afetiva uma com as outras. E, em comparação com a mídia que explora a sexualidade explícita, quis dizer um resultado em questão das prostitutas; em que uma grande parte delas diz que já teve experiência homossexual.

        Nada tenho a ver com estética, Fiz uma observação de comportamento, mais nada. 

        • Nao é clichê nao? Sei…

          “No caso masculino essa troca é raríssima, porque o homem não observa a beleza do outro.”

          Se isso nao é clichê, minha avó era bicicleta. E ela nao tinha rodas, nem pedais, nem guidom. 

          • Entre o homem e mulher não há

            Entre o homem e mulher não há só a diferênça de gênero. 

            A questão maior que diferencia os relacionamentos é a natureza implicita nos objetivos de cada um.

            É impossível você caracterizar desejos sem a sua origem natural (seus clichês de nascimento?); é quando se trata de pensar a sua rejeição em relação ao outro.

            Se não houvesse uma certa rejeição em relação ao gosto pelo outro (que muitos chamam de homofobia, preconceitos) não teriamos as diferênças para se apropriar dos próprios desejos.

            Não vejo mal nenhum em nascer com uma certa rejeição na medida que ela ocupa o fim da abstenção.

          • Se insiste fique c/ esses clichês; mas nao diga q sao naturais

            E vc mesmo se contradisse, à medida que diz q para os homens a rejeiçao existe mas p/ as mulheres nao. 

  7. A vida segue , pode-se mais

    A vida segue , pode-se ter mais atração pela inimiga

    que pela amiga.. dificilmente por nenhuma das duas .

    É isso?Mas porque só entre heteros?

     

    Obs.E dai?

  8. mulheres e homens heterossexuais


    Nassif: vamos buscar em Freud, que diz que o ser humano possui duas forças fundamentais: “éros e tánatos”. Vida e morte, libido e … nada. Se mulheres e homens se negam a construir aquilo que os faz existir, ter vida, estes serão castrados. O prazer, em especial o sexual, não se traduz por palavras apenas, – o que será, que será – de Chico e ….mas essencialmente pelo gozo, pelo prazer. Não existe nada mais sensacional do que o ato sexual, que todos e todas deveriam fazer constantemente, sem medo de ser feliz e não infeliz. Mas, o ser humano é também racional, o que devera ajudar o prazer e não colocar obstáculos à realização sexual.   

  9. Mesmo especialistas tendem a

    Mesmo especialistas tendem a ter opiniões preconceituosas e anistóricas a respeito. O artigo “científico”, por exemplo, remete a coisa à idade da pedra, como se fosse mesmo possível encontrar registros que dessem base quase “biológica” à afirmação. O universo de revistas “científicas” está inchado com artigos como este, infelizmente. Algumas revistas são organizadas por gente que trabalha em universidades, mas só têm ciência no nome. Outras já estão cobrando uma grana do autor para publicar e, infelizmente, há mercado para isso, já que o número de publicações conta no currículo. Em termos de história o artigo traça um salto enorme: na pre-história não haviam amizades entre os sexos (relacionamentos não familiares e não sexuais), portanto a amizade entre os sexos é novidade histórica. Tchanããã!!!… (Hein?). E por ai vai… Muito “científico” mesmo…

    • Clap, clap, clap

      Essa pesquisa é tola (cientificamente falando nada se pode provar desse modo, no máximo revelar uma tendência) e preconceituosa. E alguns dos comentários aqui tão de doer, de tanta homofobia meio disfarçada (às vezes nem isso). 

    • Sabe q há homens capazes de amar uma mulher? Sao raros mas há

      E a mulher (o homem) que alguém ama é atraente para esse alguém. Nem todo mundo é limitado a querer modelos de revistas, existem homens capazes de superar isso, por mais que te pareça impossível. 

      • Pois é, elas já o fazem há

        Pois é, elas já o fazem há tempos, a estática de um Rodrigo Santoro é inócua se o caboclo possui um colchão pecuniário recheado de possibilidades hedonísticas das amigas-mulheres…

      • Querida Anarquista Lúcida

        Antes de prosseguir, aviso que sou teu fã, quando o assunto não é sexual-amoroso-pessoal, diria sem medo de errar que em 90% de suas colocações sobre política e/ou economia, estou de acordo.

        Dito isso, quando me referi a homem, deveria ter explicitado mais: homem mediano, assim como EU.

        É claro que há homens que amam mulheres que não são padrões de revista. EU SOU um deles, pois apesar de minha companheira ser mui bela, está longe de ser um padrão.

        Sou médio, altura um pouco acima da média, mas intelectualmente falando me situo na faixa do homem médio. Tb me situo na faixa média em relação a tamanho do pênis, etc. Med…íocre, vc poderia dizer, e eu não a contestaria.

        Há homens que amam sem atração,  no sentido sexual, de beleza? Certamente, mas não é o padrão. Assim como há homens que sentem atração por outros homens, uns até por animais, e eu não os condeno – mas não estou nesse grupo.

        Tenho algumas amigas, mas amigas mesmo, pelas quais não sinto a menor atração física, sexual. Ou por serem mais velhas (bem mais velhas), ou por serem bem casadas – e não sou louco de atentar contra um casamento feliz, ou por descobrir-me maduro o suficiente pra perceber que já tenho quem eu ame.

        Eu já fui mais jovem, já fui solteiro várias vezes, e quando emiti minha opinião, foi pensando em como eu pensava naquele tempo, ok? 

        Hoje, garanto, não sinto atração por nenhuma amiga não me preocupo mais com isso, mas assim como vc, gosto de uma polêmica…rs

        Abraços, Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

        • Vc ficou só com metade do que eu disse…

          Para começar, parabéns. Se vc é mesmo como diz, está longe de ser medíocre, é um homem capaz de amar uma mulher. Mas o ponto em que vc “resiste” é em tratar atraçao como algo intrínseco a pessoa. Uma mulher pode ser loura ou nao, gorda ou nao (já é relativo, mas digamos que os extremos sao claros), alta ou nao. Mas nenhuma mulher é atraente ou nao; ela sempre será ou nao atraente PARA ALGUNS. E quem ama acha atraente. 

          E obrigada pelos votos. Feliz Natal e Bom Ano Novo para vc também. 

  10. Um “estudo” não pode reduzir as pessoas a um teorema

    Já tive muitas amigas, e é claro que já senti atração por uma ou outra, mas de acordo com este “estudo” eu deveria ter sentido atração por todas, o que não é verdade. Da mesma forma soube anos mais tarde de uma outra que sentiu atração por mim, e olha que não sou muito bonito. Tentar simplificar o ser humano a um teorema, ainda mais se referindo a emoções, é um erro que uma pesquisa faz para poder cair no ridículo.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome