O Brasil que ignora e rejeita os cientistas brasileiros, por Felipe Fernandes

Enviado por Helio Rocha-Pinto

Do facebook de Felipe Fernandes

Ontem participei de uma matéria publicada no G1, na qual os resultados que obtive em uma de minhas pesquisas foram utilizados para contrapor afirmações feitas por pesquisadores de Harvard. As respostas dadas pelos leitores revelam um cenário que precisa ser urgentemente tratado pela comunidade acadêmica se queremos continuar a fazer pesquisa no país.

Mesmo em meio a onda nacionalista pela qual estamos passando, as pessoas ao invés de se sentirem orgulhosas pela ciência produzida no país (com o fruto de seus impostos) se mostraram extremamente desconfiantes e trataram com chacota o fato de um “pesquisador brasileiro” apresentar os resultados de sua pesquisa.

Estes comentários revelam um distanciamento entre o cientista e o restante da população, que só pode trazer mal para a sociedade em que vivemos. É apenas através do trabalho dos cientistas que podemos nos estabelecer como nação soberana e promover o desenvolvimento tecnológico do qual a população como um todo irá se beneficiar.

Aqui no Brasil, o cientista do exterior é visto como arrogante, porém inteligente, e as pessoas tendem a confiar no que eles dizem apenas pelo status que possuem. Já a imagem que se tem do cientista brasileiro é bastante diferente, mantém-se apenas o adjetivo de “arrogante”, e somam a ele “despreparado”, “inexperiente”, “burro” e até “maconheiro (?)”. Ignoram complemente (ou nem imaginam) as mais de 10 horas diárias, incluindo domingos, que costumamos dedicar à pesquisa, usualmente feita sob condições extremamente precárias se comparado aos pesquisadores do exterior, e ignoram os resultados que conseguimos produzir mesmo diante de tais condições.

Leia também:  Nicho e interações: Uma introdução à ecologia evolutiva, por Felipe A. P. L. Costa

Mas não podemos nos enganar, a culpa deste distanciamento é nossa. Mesmo na era da informação, onde praticamente todo brasileiro tem acesso à internet, a distância entre produção do conhecimento e absorção deste pela população é abissal. Vivemos reféns de índices de produtividade que nos forçam a produzir desenfreadamente e ignoram completamente o retorno que nossa pesquisa gera para o restante da população. E pagaremos muito caro por isso se mantivermos este tipo de comportamento.

Diante deste cenário desolador, faço um apelo aos meus colegas cientistas: dediquem uma parte do tempo de vocês, por menor que seja, para mostrar pra população que existe pesquisa sendo realizada no Brasil, que essa pesquisa é feita com altíssima qualidade, e que ela é importante para o futuro do nosso país. Se não conseguirmos reverter a opinião pública, e frear os cortes que sucateiam cada vez mais os nossos recursos, os indices de produtividade que temos não irão significar absolutamente nada e a pesquisa livre e pioneira, tal qual nos a conhecemos, irá acabar.

Artigo original no G1: Idade estimada para Oumuamua afasta ‘hipótese alienígena’, dizem astrofísicos brasileiros

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

14 comentários

  1. nenhuma novidade

    Tudo que vem “de fora” sempre foi muito mais valorizado no Brasil.

    Isso vale para a ciência e também para a cultura, música, literatura, produtos industriais, etc.

     

    E para piorar, como temos o costume de importar coisas ruins, foi importado movimentos anticiência.  Esses caras começaram nos anos 1980/1990, junto com a importação do modelo de igrejas evangélicas.

    “a evolução é uma frasa para te fazer virar ateu”

    “As vacinas causam autismo”

    “Os cientisatas mentem, a terra é plana”

    Como disse o cara na imagem acima “Esses caras não conseguem explicar o porque deles próprios acordarem vivos e querem explicar o universo e sua idade”

     

    Venho brigando contra criacionistas desde o início dos anos 2000, mas a coisa só piora.

    E esse HIPÓCRITAS usam os frutos da ciência (computador, internet) para dizer que a ciência “não funciona”.

    VSF!!!!!!

  2. Com esse tipo de texto NUNCA resolveremos esse problema

    Enquanto a esquerda, os cientistas, o mundo acadêmico, os trabalhadores não tiverem coragem de partir para a guerra seremos massacrados.

    1-TEXTOS GENÉRICOS NÃO VÃO COMBATER VÍDEOS COM MILHÕES DE “VIEWS” ONDE A PESSOA PASSA 30 MINUTOS ATACANDO FRONTALMENTE A CIÊNCIA

    As pessoas agem dessa forma porque viram DEZENAS de vídeos de “Youtubers” 100% confortáveis em difamar, atacar e humilhar doutores de faculdade simplesmente para ganhar dinheiro e com a certeza que absolutamente NADA vai acontecer. Qualquer idiota pode ligar uma câmera e sair falando o que tiver na cabeça… se for “divertido” vai ficar famoso e o caminho mais fácil é criando polêmicas e atacando quem não se defende. Se falar mal da Universal ou de algum pastor vai se dar mal… se falar mal da Globo vai se dar mal… se falar mal de algum banco ou empresa vai se dar mal… se falar mal de políticos de direita vai se dar mal… sobrou o espectro do “Liberal Conservador” onde é permitido atacar quem nunca se defende: Zé povinho + trabalhadores + minorias + acadêmicos

    2-É NECESSÁRIO CITAR OS NOMES DOS RESPONSÁVEIS E CONTRA-ATACAR:

    -OLAVO DE CARVALHO

    -NANDO MOURA

    -BRASIL PARALELO

    Não é difícil encontrar os responsáveis por esse comportamento… mas por algum motivo os acadêmicos NUNCA citam os responsáveis. É como se os judeus ficassem ignorando os Nazistas.

    3-YOUTUBE + FACEBOOK + WHATSAPP ESTÃO TRAZENDO MAIS UMA ERA DE TREVAS

    Essas plataformas devem ser responsabilizadas. Por que ninguém questiona aqueles que estão enriquecendo com isso???

    SUGESTÕES:

    1-ACADÊMICOS CRIAREM UM MOVIMENTO QUESTIONANDO O YOUTUBE:

    -O mundo acadêmico deveria se manifestar e questionar o posicionamento do Youtube. As universidades deveriam questionar toda vez que são citadas.

    O Google se orgulha de iniciativas educativas e a favor da ciência mas a triste verdade é que foram dominados por pseudo-ciência e charlatanismo. Chegou a hora de serem questionados sobre isso… não podem simplesmente “lavarem as mãos” e fingirem que não tem responsabilidade sobre o conteúdo do Youtube.

    2-PRESSIONAR O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA A TOMAREM ATITUDE

    O governo deve intervir… já passou de hora! Fazer alguma campanha, dar voz aos professores… é de responsabilidade deles não deixarem as universidades e os acadêmicos serem alvo de linxamento.

    • Enquanto escrevia o texto, Bolsonaro promovia os canais citados

      Enquanto eu escrevia esse texto… nosso querido presidente Bolsonaro usava seus canais oficiais para promover os canais que eu citei como os maiores responsáveis pela desgraça nacional… que coincidência… e o público delira!!! 

      No tuíter oficial de Bolsonaro:

      “SEGUEM ALGUMAS OPÇÕES DE EXCELENTES CANAIS DE INFORMAÇÃO NO YOUTUBE:

      -EMBAIXADA DA RESISTÊNCIA

      -NANDO MOURA

      -DIEGO ROX OFICIAL

      -OLAVO DE CARVALHO”

       

      Esse tal Diego Rox eu já “denunciei” no Youtube por “discurso de ódio” onde ele acusava abertamente Lula e Dilma de terem feito uma chacina e matado milhares de pessoas. É claro que nada aconteceu… o vídeo em plena campanha tinha mais de 300 mil visualizações.

      RIP BRASIL!

      NÃO HÁ ESPERANÇA PARA ESSE PAÍS!!!

      VAMOS VIRAR UMA COLÔNIA AMERICANA TEOCRÁTICA PENTECOSTAL 

      UMA REUNIÃO DE TUDO QUE HÁ DE PIOR EM IDEOLOGIA:

      -WANNA BE USA + CRISTIANISMO PENTECO$TAL + ESTADO ANTI-DESENVOLVIMENTISTA

       

    • Amigo, você matou a charada.

      Amigo, você matou a charada. Mas infelizmente, saber a resposta da charada não resolve esse problema.

      Nossas esquerda é inoperante e nossas mentes científicas são ineptas quando se trata de política.

      Acho que a solução é de longo prazo. Assim como Olavo de Carvalho levou décadas para virar esse guru da direita… temos que fazer isso também. O trabalho de formiguinha que se torna uma avalanche no futuro.

      Se um velho idiota conseguiu fazer isso, porque não as mentes da esquerda? O que nos impede de pelo menos tentar?

       

  3. È de propósito

    Basta apurar e refinar mais a analise. Os irmãos do norte ou quem quer que seja(eles não aparecem)  nunca permitirão que ciencia/pesquisa seja realizada por aqui, a não ser em algumas ilhas especificas ,talvez por ser interressante para eles. Emprapa?? “O Brasil é agro”???. O papel da America Latina/Central já foi definido a muito tempo. Temos que ficar de joelhos, nunca poderemos ficar de pé e olharmos no mesmo nivel. Vale do Silicio por aqui?, montadora de carro brasileira?. Isso não é para nós. Uma pergunta que sempre me faço ao longo dos meus 50 anos. Porque o ensino publico de base (1º e 2º grau), desde 64 se torunou esta tragedia?. Quem está por  tras?? Foi só incopetencia e corrupção dos politicos brasileiros??? E o professor Anisio Teixeira encontrado morto em um fosso de elevador no Rio de Janeiro em 71?

  4. Entendo a reclamação, também

    Entendo a reclamação, também sou “cientista”, mas vamos aos fatos.

    1. Ciência no Brasil se tornou popular na Era Lula-Dilma. Até então só os mais abastados tinham acesso a Mestrado e Doutorado.

    2. A maioria dos cientistas nacionais agem com absoluta arrogância, comunicam-se pouco e monopolizam recursos.

    3. Boa parte da pesquisa nacional se dedica a temas internacionais ou dependem de centros mais avançados. Ou seja, temos uma ciência periférica

    4. As Universidades são administradas como um conjunto de Feudos onde UM Fulano ou UMA oligarquia de Cicranos ditam as “regras” do jogo e consomem recursos financeiros segundo sua ideologia (à esquerda e à direita).

    5. Em termos científicos o Brasil é muito vulnerável mesmo nas áreas que se julga soberano (Agricultura).

    6. O Brasil não tem mercado interno para absorver ciência e poder gerar inovação. Logo, as Universidades são distantes das empresas (a maioria de capital estrangeiro e sem interesse em investir em pesquisa).

    7. Mesmo a PUC, a Unicamp, a USP, a UFRJ tem produções tímidas se compararmos outras universidades mundiais.

    Tudo isso porque decidimos pela lógica de simplesmente imitar Europeus e Americanos e consumir suas pesquisas (artigos, livros, conceitos) mesmo que não hja qualquer correspondência internamente. A maioria das pesquisas nacionais são meras repetições de pesquisas internacionais, às vezes servem para alguma coisa, mas a grande parte dos artigos e inovações locais são puro desperdício.

    Ademais, agora vivemos uma onda “Tudo tem de estar em inglês e publicado em revista internacional”. Ou seja, mais alguns bilhões por ano em traduções, despesas com publicações (em alguns casos mais de US$2.000,00 por artigo) e outras baboseiras do mundo acadêmico.

    Há inteligência por aqui, mas toda a estrutura foi construída para alimentar a máquina deles e não para tornar nossa vida melhor.

    Por isso a indiferença do povo quando se fala em pesquisa e pesquisadores nacionais.

    • Você se agarrou em esteriótipos vazios e lugares comuns

      USAREI CAIXA ALTA PARA DIFERENCIAR MEU TEXTO DO SEU:

      1. Ciência no Brasil se tornou popular na Era Lula-Dilma. Até então só os mais abastados tinham acesso a Mestrado e Doutorado. [CONCORDO PORÉM ACHO QUE A PALAVRA “POPULAR” FOI MAL EMPREGADA. CIÊNCIA NUNCA SERÁ “POPULAR”, INFELIZMENTE.]

      2. A maioria dos cientistas nacionais agem com absoluta arrogância, comunicam-se pouco e monopolizam recursos.[ISSO NÃO É VERDADE… OS CIENTISTAS NACIONAIS NÃO SERIAM ARROGANTES NEM SE QUISESSEM UMA VEZ QUE SÃO IGNORADOS PELA POPULAÇÃO EM GERAL. ELES TALVEZ SEJAM ARROGANTES EM CÍRCULOS ACADÊMICOS… MAS ACHO QUE NEM ISSO.]

      3. Boa parte da pesquisa nacional se dedica a temas internacionais ou dependem de centros mais avançados. Ou seja, temos uma ciência periférica [MENTIRA! A PESQUISA NACIONAL SE DEDICA A TEMAS NACIONAIS SIM SENHOR! A MAIORIA DOS TRABALHOS EM BIOLOGIA, GEOGRAFIA, HISTÓRIA É DEDICADA A TEMAS NACIONAIS… ENGENHARIA TAMBÉM É MUITO VOLTADA PARA MINERAÇÃO, SIDERURGIA, QUÍMICA… TUDO VOLTADO PARA A REALIDADE NACIONAL E O MERCADO BRASILEIRO. VOCÊ DEVE ESTAR SE REFERINDO AO ESTERIÓTIPO DE “CIENTISTA” QUE ESTÁ PESQUISANDO “FÍSICA QUÂNTICA” EM “CENTROS AVANÇADOS” MAS ISSO QUASE NÃO TEM RELEVÂNCIA DENTRO DO CENÁRIO NACIONAL.]

      4. As Universidades são administradas como um conjunto de Feudos onde UM Fulano ou UMA oligarquia de Cicranos ditam as “regras” do jogo e consomem recursos financeiros segundo sua ideologia (à esquerda e à direita).[UNIVERSIDADES ADMINISTRADAS COMO CONJUNTO DE FEUDOS, EU CONCORDO PLENAMENTE, MAS ACHO QUE ESSE PROBLEMA É TÍPICO DO MEIO ACADÊMICO EM GERAL, NÃO APENAS NO BRASIL… AGORA ESSE PAPO DE “IDEOLOGIA A ESQUERDA E A DIREITA” É COISA QUE SÓ EXISTE NA INTERNET… VOCÊ TIROU ESSA IDÉIA DE ALGUM CANAL DO YOUTUBE QUE NÃO TEM RELAÇÃO ALGUMA COM AS UNIVERSIDADES. ESQUERDA E DIREITA TALVEZ SEJAM RELEVANTES APENAS EM UM MICRO-COSMO DE HUMANAS, EXATAMENTE ONDE AS PESQUISAS SÃO MENOS IMPORTANTES!] 

      5. Em termos científicos o Brasil é muito vulnerável mesmo nas áreas que se julga soberano (Agricultura). [É ÓBVIO… O BRASIL É VULNERÁVEL EM TUDO… FAZ PARTE DO NOSSO “PACOTE DE SUBDESENVOLVIMENTO COM TODOS OPCIONAIS DE FÁBRICA” ADQUIRIDOS AO LONGO DE SÉCULOS.]

      6. O Brasil não tem mercado interno para absorver ciência e poder gerar inovação. Logo, as Universidades são distantes das empresas (a maioria de capital estrangeiro e sem interesse em investir em pesquisa).[O QUE VOCÊ SUGERE??? FECHAR TODAS AS UNIVERSIDADES DO MUNDO E DEIXAR APENAS AS DO “VALE DO SILÍCIO” FUNCIONANDO??? É ÓBVIO QUE NÃO EXISTE MERCADO INTERNO PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EM 99% DOS LUGARES DO MUNDO… NEM POR ISSO DEVE-SE FECHAR AS PESQUISAS… DA MESMA FORMA É INÚTIL PESQUISAR SOBRE FÍSICA QUÂNTICA NA GRÉCIA… OU PESQUISAR SOBRE LANÇAMENTOS DE FOGUETES NA NIGÉRIA… NEM POR ISSO ESSES PAÍSES DEVEM DESISTIR DE PESQUISAR E DESENVOLVER CIÊNCIA… ESSE PENSAMENTO É LIMITADO E CONTRA-PRODUTIVO]

      7. Mesmo a PUC, a Unicamp, a USP, a UFRJ tem produções tímidas se compararmos outras universidades mundiais.[NÃO É NÃO… EXISTE MUITA PRODUÇÃO… E 99% DELA SERÁ INÚTIL… EM TODO LUGAR DO MUNDO… CIÊNCIA É EXATAMENTE ISSO… PARA SURGIR 1 EINSTEIN DEVEMOS FINANCIAR MILHÕES DE “INÚTEIS”… SE TODO CIENTISTA SAÍSSE DA FACULDADE INVENTANDO UM “IPHONE” JÁ ESTARIAMOS DOMINANDO A GALÁXIA!]

      Tudo isso porque decidimos pela lógica de simplesmente imitar Europeus e Americanos e consumir suas pesquisas (artigos, livros, conceitos) mesmo que não hja qualquer correspondência internamente. A maioria das pesquisas nacionais são meras repetições de pesquisas internacionais, às vezes servem para alguma coisa, mas a grande parte dos artigos e inovações locais são puro desperdício.[MAIS UMA VEZ ESSE LUGAR COMUM… QUANTAS PESQUISAS AMERICANAS E EUROPÉIAS REALMENTE FORAM “ÚTEIS”, MEU CARO??? UMA MINORIA DAS PESQUISAS TEM RELEVÂNCIA… AO LONGO DE 1000 ANOS QUANTOS CIENTISTAS FORAM RELEVANTES??? TALVEZ MENOS DE 1000… ACORDA!]

      Ademais, agora vivemos uma onda “Tudo tem de estar em inglês e publicado em revista internacional”. Ou seja, mais alguns bilhões por ano em traduções, despesas com publicações (em alguns casos mais de US$2.000,00 por artigo) e outras baboseiras do mundo acadêmico.[DUVIDO MUITO QUE EXISTA ALGUM TRABALHO INTERNACIONAL SENDO MERAMENTE “TRADUZIDO” E LANÇADO NO BRASIL SEM QUE OUTROS CIENTISTAS BRASILEIROS ACUSEM ISSO… A ÁREA ACADÊMICA É UMA GUERRA DE EGOS SEM FIM]

      Há inteligência por aqui, mas toda a estrutura foi construída para alimentar a máquina deles e não para tornar nossa vida melhor.[MINHA EXPERIÊNCIA DENTRO DE FACULDADE MOSTROU QUE QUEM QUISER ARRUMAR ALGUMA PESQUISA E TIVER ALGUMA IDEIA RELEVANTE GERALMENTE CONSEGUE… OS QUE FICAM RECLAMANDO GERALMENTE SÃO OS VERDADEIROS MEDÍOCRES E INÚTEIS! NUNCA CONHECI UM “GÊNIO DESPREZADO” PELO MEIO ACADÊMICO… ALIÁS, QUANDO FIZ FACULDADE HAVIA UM “GÊNIO” ENTRE OS ALUNOS QUE DESENVOLVEU UM “TEOREMA DE CONTROLE” E ELE RAPIDAMENTE FOI “ANEXADO” PELOS PROFESSORES E RECEBEU TODO TIPO DE AUXÍLIO POSSÍVEL… ENQUANTO OS OUTROS ALUNOS FICAVAM COM CIÚMES… ESSES SIM, IMBECIS!]

      Por isso a indiferença do povo quando se fala em pesquisa e pesquisadores nacionais.[ESSA INDIFERENÇA SEMPRE VAI EXISTIR… O QUE ESTÁ ACONTECENDO NÃO É APENAS “INDIFERENÇA”. NO BRASIL ESTÁ ACONTECENDO UMA POSTURA DE ANTI-CIÊNCIA PATROCIANDA POR GRUPOS RELIGIOSOS E YOUTUBERS!!! ISSO É PERIGOSO!]

  5. Ainda falta pesquisar o complexo de vira lata

    O complexo de viralata é consequência do colonialismo e dos 500 anos de escravismo no Brasil.

    Até os os oumuamuanos já sabem disso. So falta os cientistas descobrirem.

  6. “Estes comentários revelam um

    “Estes comentários revelam um distanciamento entre o cientista e o restante da população, que só pode trazer mal para a sociedade em que vivemos.”

    Ora, ora, ora… Os habitantes da Torre de Marfim finalmente acordaram para o mundo abaixo deles?

    Agora é tarde, colega. Vocês deviam ter se manifestado ferozmente lá em 2016, contra o impeachment e essa destruição generalizada do país.

    Pode esquecer a ciência e a pesquisa, colônia não precisa de cérebros pensantes. Se eu fosse você investia em uma carrocinha de cachorro-quente, tem mais futuro que a pesquisa no Brasil a partir de agora.

    E não me venham com desculpas. Cansei de ouvir professores e doutores elogiando Bolsonaro e xingando o PT. Embalem que o filho também é de vocês.

    • Que besteirol revoltante esse seu comentário!

      Em TODAS as categorias da populaçao houve eleitores de Bolsonaro. E NAO É VERDADE que entre professores e doutores a percentagem seja mais alta que no resto da populaçao, até ao contrário, onde houve tentativas de reaçao foi nas universidades, tanto que foram atacadas de Norte a Sul. E essa sua “estratégia” já e conhecida, já foi usada até para os pobres professores de primeiro e segundo grau super explorados: alguém de uma categoria reclama de uma injustiça e vem um troll fingindo ser de esquerda dizendo que essa categoria apoiou a direita entao que se exploda. Isso é absolutamente revoltante, e nao cola mais, cara.

  7. Pesquisa útil seria de tentar

    Pesquisa útil seria de tentar desvendar porque o brasileiro tem tanto orgulho da própria burrice, preconceito e ignorância.

  8. Uma crítica real pra ciência brasileira

    Eu não consegui ver nada de verdadeiro nas críticas do G1, mas isso me lembrou 1 problema real. 

    Mostrar para milhões de brasileiros como separar a ciência boa da ruim.

    Eu fiz uma boa universidade (pros padrões brasileiros) e tive tanto ótimos professores/aulas quanto professores/aulas horríveis. Fora os casos que a gente vê, por aí, de formados que fazem péssimos trabalhos e artigos científicos.

    Então, tem centenas de milhares (seriam milhões?) de brasileiros que viram muita aula e produção científica ruim que se baseiam daí suas desqualificações.

    Acho esses astrofísicos competentes por publicarem o artigo numa boa revista. Mas, muitos brasileiros só sabem avaliar os profissionais pelo curso ou renome da faculdade que fizeram.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome