A armação para o negócio do século com a Eletrobras, por Luís Nassif

A venda do controle da Eletrobras certamente será a joia da coroa de todas as negociatas planejadas pelo governo Temer.

Está-se no meio de uma reestruturação radical no setor elétrico, com a substituição do modelo hidrelétrico pelas novas formas de energia. Todas elas têm em comum o fato de serem intermitentes. Por isso mesmo, duas áreas fundamentais são as usinas hidrelétricas, operando como backup do setor; e as linhas de transmissão, interligando todos os pontos. Por isso mesmo, a Eletrobras é estrategicamente essencial para o modelo.

Nos anos 90, a visão de negócios de Fernando Henrique Cardoso promoveu uma desregulação do setor, copiado do modelo inglês, país com características totalmente diversas da brasileira. O resultado foi um salto nas tarifas de energia que tirou totalmente a competitividade de setores eletro intensivos da economia. Um dos grandes trunfos do país, para competir globalmente – a energia barata – foi destruído por essa improvisação.

Agora, se monta o mesmo balcão de negócios em cima de um slogan vazio: a ideia de que a privatização da Eletrobras vai baratear as contas de luz, mesmo argumento utilizado na desregulação do mercado dos anos 90.

No período que antecedeu a queda de Dilma Rousseff, houve imensa movimentação de lobistas de todos os setores, de olhos no balcão de negócios previsível.

A movimentação mais rápida foi em direção à Eletrobras. Antes mesmo de assumir o cargo, ainda na fase interina, Temer editou a Medida Provisória no. 735 viabilizando a venda da empresa.  A privatização motivou críticas até da agência Moddy’s

“O plano do governo de privatizar a Eletrobras é um fator de crédito negativo para a estatal, já que traz incertezas sobre o apoio governamental em momentos de necessidade, disse a agência de classificação de risco Moody’s nesta terça-feira: “O plano cria também distrações para a administração que podem prejudicar outras iniciativas, incluindo a estratégia de reestruturação da companhia iniciada em novembro passado”, disse a vice-presidente e analista sênior da Moody’s Cristiane Spercel em comentários.

Leia também:  Os prós e contras do Ministro Luiz Mandetta, por Luis Nassif

Confira os personagens que foram para lá.

Wilson Ferreira Júnior

Assumiu a presidência da empresa. Ex-funcionário da CESP, assumiu a CPFL na privatização e ficou lá até o final. Foi um grande executivo, mas seu último ato foi vender a empresa para o grupo chinês Stat Grid.

A empresa já é uma das principais investidoras no setor elétrico. Acaba de comprar um prédio no Rio de Janeiro por R$ 200 milhões para sua sede no Brasil, indicando o apetite para grandes negócios no país. Com exceção da diretora jurídica Laura Pinheiro, toda sua diretoria é composta por chineses.

Desde o início, já se viam as cartas marcadas para vender a empresa para os chineses. Um ano atrás Ferreira procurava desmentir, sustentando que só venderiam participações em outros empreendimentos.

José Luiz Alqueres

Foi o mentor de uma das primeiras grandes queimas de ativos nacionais, justamente da Eletrobras.

No governo Itamar Franco, foram resolvidos os problemas do endividamento circular do setor elétrico. Havia boas perspectivas para a Eletrobras. Alqueres assumiu uma diretoria do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e colocou papéis da Eletrobras em um fundo negociando com o mercado. Denunciei a manobra. Ele me procurou, explicou as boas perspectivas da Eletrobras e disse que o fundo visava apenas conferir liquidez ao papel para preparar a ida a mercado.

Tempos depois, houve a venda de parcela expressiva das ações para o Bozzano Simonsen, um escândalo. Definiu-se o preço do papel pela média de 40 pregões, em pleno período inflacionário. Com a média, ganhava-se quase um mês de inflação. Depois, se dava mais 30 dias de prazo para o pagamento. Um lote que deveria valer US$ 2,5 bilhões saiu por uma quantia irrisória.

Denunciei a manobra, Itamar obrigou Alqueres e o então Ministro de Minas e Energia, Paulino Cícero, a darem explicações. Nenhuma parava em pé.

Leia também:  A Eletrobras está pronta para investir no Brasil, podemos vencer a crise, por Ikaro Chaves Barreto de Sousa

Pouco tempo depois, Alqueres deixou o governo e foi trabalhar para o Bozzano Simonsen.

Elena Landau

Substituiu Alqueres na presidência do Conselho

Figura carimbada, uma das principais operadoras das privatizações de Fernando Henrique Cardoso, atuando junto ao BNDES e aos fundos de pensão, inclusive definindo os títulos que poderiam servir de moeda de privatização. Depois, tornou-se braço direito do controvertidíssimo banqueiro Daniel Dantas.

Elena é advogada e sócia do escritório Sérgio Bermudez.

José Paes Rangel

Representante dos minoritários, é diretor vice-presidente do Banco Clássico,m dos herdeiros do notabilíssimo J.J.Abadala (os mais velhos se lembrarão dele), com participação em empresas do setor elétrico brasileiro, como a Cemig, a Tractbel e a própria Eletrobras.

José Guimarães Monforte

Atuou como executivo em vários bancos e empresas, como Banespa, Banco Merrill Lynch, Banco Citibank NA, VBC Energia S/A e Janos Comércio, Administração e Participações LTDA, ocupando posições no Brasil e no exterior

Monforte passou a integrar o Conselho de Administração da PETROBRAS representando o Fundo Aberdeen e outros investidores internacionais.

A montagem do negócio

Para saber a quem beneficiará essa venda – além das pessoas diretamente envolvidas – basta identificar quem levou operadores notórios de mercado para a Eletrobras. É evidente que a infiltração de notórios operadores no Conselho da empresa não apenas visava prepara-la para a privatização, mas atender às demandas dos grupos que os indicaram para os cargos.

Não se trata apenas de uma queima colossal de ativos públicos. Trata-se do comprometimento de um dos ativos fundamentais para o desenvolvimento brasileiro, que é a energia.

Leia também:  Os problemas na balança comercial e os motores de recuperação da economia

O bravo Ministério Público Federal que ajudou a colocar esses grupos de lobies no poder, junto com a organização criminosa de Michel Temer, tem a responsabilidade de minimizar os danos que estão causando ao país.

E o caso Eletrobras é um dos mais significativos.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

64 comentários

  1. Até a casa da moeda vai

    Até a casa da moeda vai entrar na privatização. Será que a Thatcher chegou nesse ponto ? rsss 

  2. Fala-se demais, quando há

    Fala-se demais, quando há ‘negócinhos’ não muito explicados, no tal Sérgio Bermudez; pois bem, quem é o dr. Sérgio? Aparece pouco ou nada nas reportagens, apenas o nome mágico perdido entre diversos parágrafos. GGN pode nos ilustrar mais a respeito do dr. Sérgio, seus negócios e o bem que tem feito em prol do País?

    • Naldo, está cada vez mais

      Naldo, está cada vez mais forte essa ideia de que o culpado disso é o próprio povo.O prof Aldo é um dos que mais analisam por esse ângulo. Acho o que falta são líderes que mostrem pra esse povo um caminho pra combater o roubo que o país é vítima. O problema é que os dois últimos líderes de esquerda fazem exatamente o jogo dos golpistas = Dilma aceitou entrar na peça do impeachment, invés de bater o pé, desafiar o supremo ( o supremo foi em cima do REnan; macaco velho, nosso Sarney 2. deu uma banana ao supremo e o que aconteceu com ele= Nada );  Essa ideia que vejo aqui muito no blog – o povo é culpado, o povo não merece ser salvo, esse povo que se foda – às vezes pode encobrir o mesmo nojo que os golpistas têm pelo povo. Eu faço a seguinte comparação = é como uma criança mal nutrida, com pais pobres, que vai na escola e sem rendimentoe scolar a professora ao invés de tentar ajudá-la a larga de mão – e como na vida não existe vazio, ela vai acabar nas mãos de gente que vai explorá-la. 

      Precisamos de um líder que mostre ao povo que o inimigo dele não é só temer e gangue, mas sim uma elite pública e privada que (principalmente banco)suga quase toda a riqueza do país. Temer, esse mordomo de quinta, não passa de porta-voz dessa gente. Por que os membros do judicário que não fazem nada ( os borrosos da vida ) veem o país ir pro buraco e nada fazem? Além da covardia, é a certeza de que o dinheiro desses fdps vai cair na conta no início do mês msmo que isso custe não ter dinheiro na merenda. NO Rio é asim = funcinário público que trabalho perto do povo, como os da saúde, indo pruma fila pra pegar mantimento pra não passar fome e os juízes com o seu dinheiro garantido. 

      Enfim, precisamos de um líder pra mudar o judiciário. Mas quem vai ter a coragem de mexer nessa cumbuca – quem vai fiscalizar os fiscais? Esse é o nosso drama. 

       

      • Concordo que precisamos de

        Concordo que precisamos de líderes, mas estes não caem do céu prontos, eles têm de brotar do povo, da sociedade. Exemplifico com o fato de eu morar há mais de vinte anos no mesmo endereço e jamais ter tido notícia de alguma reunião de vizinhos, ou na vizinhança, para falar de alguma coisa de interesse coletivo. A maioria das pessoas não abandona a telinha por nada, menos ainda para tratar de coisas sérias, geralmente tidas como chatas. Daí não termos líderes, apenas espertalhões oportunistas e ambiciosos por dinheiro.

         

         

  3. Todo mundo sabe que o feirão

    Todo mundo sabe que o feirão de ativos brasileiros seria o ápice dos negócios da quadrilha do presidente ilegítimo e ladrão pós golpe de estado.

    A situação brasileira lembra muito a política do Egito: depois de 40 anos de ditadura mubarak houve a denominada primavera árabe com toda aquela movimentação que redundou em eleições livres e democráticas assumindo o poder pelo voto Mohamed Morsi. Seis meses depois de eleito os militares egípicios deram um novo golpe de estado, assumiram o poder e o presidente eleito está preso até hoje… ou seja, tudo voltou à mesma.

    No Brasil, o golpe de estado foi perpretado por um consórcio (judiciário, STF, MP, mídia, maçonaria, OAB, FIESP, PF…) que a pretexto de combater a corrupção apearam do cargo a presidente eleita e honesta, e colocaram no poder uma legítima quadrilha de ladrões do tipo punguistas baratos… ou seja, moro e seu compadre dallagnol fizeram o país regredir ao tempo da roubalheira no atacado… ou seja, tudo voltou à mesma.

    • Sua perspectiva sobre a

      Sua perspectiva sobre a chamada Primavera Árabe esta equivocada. Na verdade, ela foi u conjunto de eventos espontâneos que foram aproveitados para o desejo do chamado Ocidente de radicalizar o islamismo sunita por toda a região. Acontece que o Egito foi o único país em que a Revolução Colorida promovida por agentes ocidentais teria tido completo êxito, culminando em mudança de regime pelo voto da maioria da população. Aparentemente. É provável que tenha havido fraude eleitoral. Venceu as eleições a Irmandade Muçulmana, com seu representante Mohammed Morsi. Tudo dentro dos planos ocidentais e sauditas, de colocar no poder os radicais islâmicos em todos os países do Oriente Médio.

      O que aconteceu foi que, como presidente, Morsi emitiu uma declaração constitucional temporária no final de novembro que, de fato, lhe concedeu poderes ilimitados e o poder de legislar sem controle judicial ou revisão de seus atos. Uma nova constituição foi preparada apressadamente por uma assembléia constitucional dominada pelos islâmicos radicais, apresentada ao presidente e prevista para um referendo, antes que o Supremo Tribunal Constitucional pudesse pronunciar-se sobre a constitucionalidade da dita assembléia. Ela foi descrita por agências de imprensa independentes não alinhadas como um “golpe islamista” (Wikipedia). Um golpe de radicais islâmicos.

      O Egito, acostumado por séculos com um estilo de vida  vida ocidentalizado, viria a ser uma espécie de nova Arábia Saudita, com as mulheres sendo obrigada aos rigores da Sharia. Esta situação evoluiu para a prisão de jornalistas que protestavam contra o novo regime. E culminou com a grande revvolta popular de Junho de 2013, no aniversário de um ano do governo da Irmandade, quando, depois de abaixo-assinado que recolheu 22 milhões de assinaturas, outros milhões de manifestantes, algumas fontes falam em 14 milhões deles, saíram às ruas exigindo a derrubada imediata do presidente Morsi.

      O ataque popular a Morsi pode ser resumido a acusações de autoritarismo crescente e à sua promoção de uma agenda islâmica, desconsiderando a oposição predominantemente secular ou o estado de direito.

      A sede da Irmandade Miuçulmana foi invadida e cinco de seus membros foram linchados. No dia 1 de julho de 2013, em meio ao caos em que o país estava enfrentando, os militares entregaram uma declaração nacional de TV e rádio dando ao governo e à oposição um ultimato de 48 horas para resolver a crise política e atender as demandas das pessoas ou interviriam para restaurar a ordem.

      Morsi rejeitou o ultimato. E o Conselho Supremo das Forças Armadas emitiu uma nota intitulada “As Horas Finais”, que dizia: “Nós juramos por Deus que estamos prontos para sacrificar nosso sangue para o Egito e seu povo contra qualquer terrorista, qualquer extremista ou qualquer estúpido”. E aconteceu o golpe militar que destituiu a ditadura da Irmandade Muçulmana e provisoriamente entregou o poder ao presidente da Suprema Corte Constitucional. Foi declarada nula a constituição de Morsi. Ocorreram levantes de islâmicos e duas centenas de mortes, e a Irmandade Muçulmana foi declarada um grupo terrorista. Morsi foi condenado a morte, mas a Anistia Internacional protestou violentamente e ele foi poupado, estando ainda encarcerado e espenado por novo julgamento. Entre as revoluções coloridas patrocinadas pelo Ocidente, a do Egito foi um tremendo fracasso, porque, instaurado o governo que seus promotores queriam, e que levaria o Egito de volta à Idade Média, o povo se levantou novamente, desta vez para defender seu modo de vida secular.

  4. E os milicianos fardados continuam preocupados apenas com o

    soldo .

    Desde o início do golpe que venho comentando aqui no blog que a bandidagem que sequestrou o Brasil transacionaria qualquer patrimônio valioso do Brasil .

    Muitos achavam que eu delirava, quando comentei que os bandidos negociaríam até parte do território nacional, pois bem, hoje foi confirmado que os sequestradores doarão um território (com tudo dentro) maior que o Estado do Espírito Santo .

    Vou repetir outra minha percepção :

    Os bandidos salafrários farão negociatas com as bases da aeronáutica e com as terras AINDA  sob administrações do exército e da marinha .

    Não duvido que alguns grupos empresariais estrangeiros recebam o lindo Campo da Marambaia, Ilha de Fernando de Noronha, Campo de Gericinó etc….

    Talvez sobre para os nativos o Campo de Santana, Viaduto do Chá, Farol da Barra 

  5. A preocupação do Ministério

    A preocupação do Ministério Público Federal é manter (e ampliar!) suas mordomias, seus privilégios e seu salvo-conduto para perseguir seus inimigos. Para o MPF só há uma solução:

    1) Fechar os Ministérios Públicos, com os direitos difusos indo para a Defensoria Pública

    2) Sobre os atuais procuradores: DEMITIR A BEM DO SERVIÇO PÚLICO E BANIR DE ASSUMIR QUALQUER TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO E PRIVADO

     

    Sobre Sérgio Bermudes: Nassif, faça um post sobre este escritório. Tá merecendo mesmo.

    • É isso aí César
      Os safados do

      É isso aí César

      Os safados do MP estão mais preocupados no que vai cair na sua conta do que com qualquer ação em favor do bem público e comum

      E olhando as fotos dos pilantras que estão preparando o golpe (as “tacadas” do encilhamento, como Luis Nassif diz – voltamos mais de 100 anos! É mesmo um pesadelo); vc observa como a Maldade deforma a pessoa: têm dinheiro (fruto de falcatruas), mas todos tem uma estampa e um naipe horroso (se vc cruzar com um tipo destes à noite, sai corrrendo gritando)

      Todo o excremento humano da época de fhc (outro dejeto de nossa sociedade) volta, para praticar os mesmos golpes

      Não me conformo em ver os militares nacionalistas quietos, observando a destruição do Estado e do Brasil 

  6. Não é possível que não

    Não é possível que não apareça alguém apontando um canhão para a merda do palácio do planalto!

  7. Brazilzilzilzilzil
    Finalmente o Brasil encontra o seu grande líder.

    Dialoga com o congresso e aprova todas as medidas,

    O Poder Judiciário vê nele um homem honrado e não o julga,

    A imprensa retribui o respeito dele,

    A sociedade satisfeita, não repete 2013 e coloca seis milhões de brasileiros nas ruas.

    Seus ministros, ao contrário dos de Dilma, não são corruptos.

    Seu governo privatiza empresas inoperantes ou deficitárias,

    Todos satisfeitos com Meirelles…

  8. Aliados

    Mas como acreditar que os comparsas vão investigar os parceiros?

    As divergências estão no varejo, aumentos salariais, cargos, holofotes, verbas, benesses, autonomia administrativa, etc.

    Mas no atacado, como por exemplo, privatização ampla geral e irrestrita, a qualquer preço, todos marcham unidos.

    E fazem isso, uns por razões de ordem prática, ou seja, comissão. Outros, por razões teórico-ideológicas.

    Nesse último caso, porque acreditam que o Brasil tem uma doença atávica denominada patrimonialismo. Uma doença cujo sintoma é não saber onde termina a casa e começa a rua.

    Por isso, todos ativos nacionais que não sejam direcionados ao mercado financeiro e o custeio do Aparato Judiciário Estatal com seus respectivos braços repressivos* devem ser alienados. 

    Alienar patrimônio público a qualquer preço é cortar o maior mal pela raiz. Ou seja, afastar o Brasil de sua doença atávica – o corporativismo. Núcleo da corrupção. Afinal, não existinto o que ser gerido pelo Estado**, não há como haver corporativismo e, consequentemente, corrupção.

    Em outras palavras, se você tiver uma firma e descobrir que não tem jeito dela funcionar sem algum desvio, mesmo que ela seja lucrativa, não se acovarde, venda-a a qualquer preço ou, se for preciso, doe. Isso porque, como diriam os ladrões que, de um lado, vão embolsar uma gorda comissão e, de outro, comprar barato ou receber de graça, a salvação da alma não tem preço.

     

    *Polícia e forças armadas, cuja função prioritária, na prática, é a repressão interna.

    **Com exceção do orçamento público direcionado ao mercado financeiro e o aparelho judiciário com seus braços repressivos que não são corruptos. Aliás, são o reverso disso, os primeiros porque são absoutamente técnicos e eficientes e os segundos porque combatem a corrupção, 

     

  9. Base de sutentação

    Não fosse a mídia, principalmente a rede esgoto da famiglia marinho, a dar cobertura plena aos quadrilheiros, aos bandidos, aos traidores da Pátria, ao deep state; enfim, a tudo o que é nefasto e podre, não estaríamos nessa situação de desmanche total do Brasil.

    Que Deus tenha dó de nós todos, mais ainda de pelo menos 160.000.000 de seres humanos que habitam essa terra.

    Só vejo uma única saída, não tem outra, é a nossa única chance:

    Quando milhões estiverem juntos e filiados ao Partido dos Trabalhadores essa história muda e retomamos o noso País!

  10. No petróleo a “jogada” é ainda mais direta e perversa:

    Pré-sal – revelado plano pro “BraZil”: pobreza, exclusão e eterna dependência

    Por Romulus

    Terrível é pensar que, se for para reverter (no futuro) o atual desmonte, levará ao menos os mesmos 10 anos do início do século.

    E isso apenas para voltarmos aonde estávamos!

    Pior:

    – Teremos perdido o bonde no desenvolvimento da tecnologia para explorar o Pré-sal.

    – Pré-sal esse que, depois da descoberta – no Brasil!, já passou a ser explorado em outros locais com o mesmo perfil geológico na Costa Africana, Golfo do México, etc.

    *

    O plano “deles” é esse: tornar-nos NOVAMENTE dependentes de importação de produtos, serviços e…

    – … tecnologia!

    *

    Uma estratégia de desenvolvimento apenas para poucos exige uma base de recursos naturais enorme em relação a um total da população pequeno. Isso é para países como Austrália, Chile, Emirados Árabes e Qatar.

    Esse, definitivamente, não é o caso do Brasil, com os seus quase 210 milhões de almas!

    Não há solução para o país – ao menos para quem vive nele e não pode (e não quer!) imigrar para Miami ou converter-se em “neo” senhor de engenho escravocrata – a não ser se desenvolver, complexificando a sua economia.

    (incluindo TODOS os tais 210 milhões!)

     

    LEIA MAIS »

  11. Tenho tanta raiva que é até

    Tenho tanta raiva que é até difícil comentar, mas tenho certeza que isso só acontece porque nesse país o que mais se produz são retardados mentais.

  12. CARTA TESTAMENTO DE GETÚLIO
    CARTA TESTAMENTO DE GETÚLIO VARGAS  ..e de lá pra cá parece que o BRASIL não aprendeu nada..Mais uma vez as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam; e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes…Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. ..Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a Justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar a liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobras, mal começa esta a funcionar a onda de agitação se avoluma…A ELETROBRAS foi obstaculada até o desespero. Não querem que o povo seja independente. Assumi o governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano…Veio a crise do café, valorizou-se nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia a ponto de sermos obrigados a ceder. Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo e renunciando a mim mesmo, para defender o povo que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar a não ser o meu sangue…Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida. Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado. Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos…Quando vos vilipendiarem, sentireis no meu pensamento a força para a reação. Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com perdão. E aos que pensam que me derrotam respondo com a minha vitória…Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo, de quem fui escravo, não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue terá o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. ..O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história.

  13. O Brasil não tem cultura política para ter estatais

    A princípio, sem problema em ter estatais, desde que bem geridas e que não tenham monopólio. Nesse caso elas realmente podem ser estratégicas. Infelizmente, o Brasil não tem cultura política para isso. Basta ver que o Rio de Janeiro (bem como Dilma, à sua maneira) queimou o suposto dinheiro do Pré-Sal antes mesmo dele cair no caixa. Deu no que deu, com o Rio em calamidade pública. Além disso, como acabo de ser relembrado ao ler aqui, a Eletrobrás entrou na onda Dilma de baixar as tarifas de energia na marreta e foi condenada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por agir contra seus próprios interesses!!! Ou seja, o governo pagou multa para ele mesmo por prejudicar abertamente uma estatal, com anuência da direção dessa estatal… No mais, as indicações políticas são uma praga, não existe profissionalismo na gestão, as aposentadorias dos funcionários públicos das estatais pesa na previdência mais do que qualquer trabalhador da iniciativa privada. Nada contra termos estatais, mas nem nossa esquerda nem nossa direita sabem geri-las. Que privatizem então.

    • Estatais, sim!

      Eu sou do tempo em que recebia e escrevia cartas simples de Salvador para Florianópolis, todas chegavam em menos de 24h pelos Correios “Estatais”. Depois ACM “Mercenário das Comunicações do governo Sarney” demitiu metade dos funcionários e a corja governista foi privatizando os Correios aos poucos. Hoje quanto vc pagaria para receber uma correspondência dessas em 24h?

      • Esqueceu que os Correios são um monopólio?

        Como disse, nada contra estatais, apesar da cultura de cargos por indicação no Brasil tornar inviável tê-las. No entanto, a ressalva que fiz foi essa: estatais são viáveis, desde que não sejam monopólios, e os Correios têm monopólio no transporte de cartas. Sem concorrência, eles podem colocar o preço na lua se quiserem.

  14. NADA é POR ACASO
    NOVAS

    NADA é POR ACASO

    NOVAS ENERGIAS CUSTAM caro ..são menos competitivas ..e todas contam com limitações  ..o projeto de ANGRA 3 poderá ser afetado depois do BRASIL ter desembolsado BILHÔES por ele 

    A PRIVATARIA, assim como a de estradas, COBRARA novamente o investimento feito pelo POVO BRASILEIRO

    A MAIORIA dos investimentos da ELETROBRAS já foram pagos e amortizados  ..estão com custos baixos ..daí que as tarifas poderiam estar menorese, a economia, interna e EXTERNAMENTE mais competitiva..

    ..esta privataria – em troca dos investidores pagarem pro Estado uma ninharia por sua divida astronômicamente cara –  exigira com que os acionistas cobrem NOVAMENTE do povo pelo investimetno re_feito

    È COMO um REFINANCIAMENTO ..uma divida perpétua  ..assim como foram as PRIVATARIAS de estradas PRONTAS em São Paulo (hoje o Estado que mais paga caro por Km rodado)

    O país não pode cair novamente nessa PEGADINHA libertimna  ..a DIVIDA e seus custos precisam ser discutidos de forma madura

    ..estes GOLPISTAS não podem continuar a governar e a agir IMPUNEMENTE  ..seus programas não foram expostos nem contam com a anuencia da população brasileira ..seus interesse imediatos confrontam com as necessidades permanentes do BRASIL

    As pessoasrealmente democraticas – e melhor informadas – não podem deixar que isso continue a ocorrer

    afinal  ..aonde fica as FORÇAS ARMADAS nisso tudo ?  ..jamais imaginei que nossos militares e estrategistas fossem TÂO BURROS !!!!

     

    • “afinal  ..aonde fica as

      “afinal  ..aonde fica as FORÇAS ARMADAS nisso tudo ?  ..jamais imaginei que nossos militares e estrategistas fossem TÂO BURROS !!!!”

      Enquanto esperam o seu jabá, nada mais resta do que ficarem fazendo ginástica ou sentados em seus computadores discutindo se esse aviãozinho é melhor do que aquele, se aquele míssil é mais eficiente que aquele outro.

      E tem toda razão em agir assim, coitados. Pra que FFAA se não há mais o que defender? Pra que submarino atômico, caças gripen, frota de superfície, sistemas modernos de mísseis???

      Não há mais Pré-Sal para patrulhar, terras são vendidas a estrangeiros, o ouro já foi entregue àqueles bandidos contra os quais o Brasil deveria se defender. Agora, eles é que defendam as suas propriedades contra os outros bandidos.

      Lamentavelmente.

      Acabou Forças Armadas!

  15. Fugindo para as estrelas…

    Particularmente, estou “estocando ventos” e fugindo o máximo que posso das manobras sugadoras de renda pelos ladrões de almas que se apossaram do executivo nacional (PT inclusive). Meu poço cigano me fornece toda a água que necessito há anos, minhas aplicações financeiras são bitcoins, alimentos vindos de multinacionais estão quase todos substituídos e agora estou terminando meu sistema de energia elétrica off-grid com toda a energia vinda das estrelas, isto é, de nossa estrela principal. Quem sabe a substituição do petróleo não virá logo?

    • pela desenvoltura e falta de

      pela desenvoltura e falta de vergonha em dizer bobagens ..deve ser parente do LEVY ?  ..Levy Fidelis, suponho ?!

    • Vento estocado…

      E pensar, hem Fernando, que cada posto de combustível tem lá seu vento estocado para encher os pneus dos veículos.

      Caiu a ficha agora?

  16. “O bravo Ministério Público

    “O bravo Ministério Público Federal que ajudou a colocar esses grupos de lobies no poder,(…)”

    O bravo Ministério Público Federal atende outros comandos. Simples.

  17. Bravos

    O bravo ministério público – e os não menos bravos procuradorinhos – são parte desta negociata toda que é o golpe. Evidente que não mexerão uma palha para impedir que o golpe no Brasil se concretize completamente.

    • Respondendo À sua

      Respondendo À sua ALUCINAÇÂO

      Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: 

      XI – a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos da administração direta, autárquica e fundacional, dos membros de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, dos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes políticos e os proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais ou de qualquer outra natureza, não poderão exceder o subsídio mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, aplicando-se como limite, nos Municípios, o subsídio do Prefeito, e nos Estados e no Distrito Federal, o subsídio mensal do Governador no âmbito do Poder Executivo, o subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito do Poder Legislativo e o subsídio dos Desembargadores do Tribunal de Justiça, limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do Poder Judiciário, aplicável este limite aos membros do Ministério Público, aos Procuradores e aos Defensores Público

      …….

      Alguma duvida do quanto esta CASTA de NABABOS esta comprometida com o país ?……

      em tempo. 97% deles ganham acima do que MANDA a Constituição  ..inclusio juízes, desembargadores e ministros do Çupemo?

  18. Nassif, você não vai falar nada sobre a Vale?

    A completa desnacionalização da Vale foi feita há cerca de duas semanas. Nem uma notinha? Só o Romulus para falar sobre o assunto?

    http://www.romulusbr.com/2017/08/alerta-golpe-reprivatiza-vale-agora.html

    Alerta: Golpe “re-privatiza” Vale, agora desnacionalizada

    Por Romulus

    Golpe: numa tacada só os gringos passam a ter METADE dos votos na Vale!

    Evidentemente, os seus interesses convergem com os do Bradesco, outro grande acionista:

    Corte de custos;

    Maximização dos lucros e do pagamento de dividendos no curto prazo;

    Investimentos apenas nas atividades mais lucrativas, de rápido retorno.

    E, assim, juntos, formam a maioria!

    *

    – Espoliação do futuro do Brasil

    Tudo isso, é claro, desconsiderando:

    Interesses de longo prazo da empresa;

    Interesses econômicos e estratégicos do Estado brasileiro.

    Interesses dos trabalhadores e das comunidades afetadas pelas atividades da empresa.

    Em suma: como adiantado no título, é o golpe da “reprivatização” desnacionalizante.

      


    *

    Abro o noticiário hoje e me deparo com um anúncio “bacana”…

    Dando conta de que a Vale adotará…

    – … “os mais altos padrões de governança corporativa”.

    *

    “Como?”, perguntam-se os leitores…

    Bem…

    A resposta é “simples”:

    – Convertendo ações preferenciais (sem direito a voto) em ações ordinárias (com direito a voto).

     *

    Tendo trabalhado com direito societário e conhecedor da composição acionária da Vale pós-privatização (1997) e dos “conflitos de interesse” no bloco de controle (especialmente nos governos Lula e Dilma), nem precisei abrir a matéria para entender o golpe.

    • desculpe  ..mas falar adianta

      desculpe  ..mas falar adianta ? Acho que já chegamos a um ponto em que só as palavras NÂO nos levarão a nada

  19. Imaginemos um médico de

    Imaginemos um médico de altíssimo gabarito que diagnostica todas as doenças cujos doentes caem em suas mãos.E quando se lhe pergunta o tratamento ele não sabe, ou sabe mas não sabe como prescrever, ou prescreve para quem não pode comprar. Ou então um técnico de futebol que sabe tudo sobre estratégia para se chegar ao gol só que dorme no banco e não sabe como tornar prática sua estratégia nem tendo um garrincha no time. Ou uma esquerda plural, composta de blogueiros sérios, que expoem com clareza em seus posts, comentaristas de alto nível com seus computadores combativos, partidos políticos intelectualizados “esquerdamente”, advogados de grande saber jurídico lançando livro contestando os de pouco saber, tudo acontecendo no aconchego de uma sala com uma bela poltrona esquenta bunda e ninguém saindo mais às ruas. Se conseguirmos imaginar isso tudo fica fácil entender as mortes que poderiam não ocorrer nas mãos de médicos cubanos, derrotas que não precisariam ser 7×1 e a venda de um país por uma quadrilha que o tomou de assalto. Só Jesus salva ? Pode ser, mas também tem que ir para as ruas para Jesus ajudar.

  20. Esta nota de Luiz Cezar

    Esta nota de Luiz Cezar Fernandes, criador do Banco Pactual e do Garantia, está causando furor entre economistas, inclusive o Delfim Netto, que também assegura que “se não forem feitas as reformas”, vamos para o baleléu. Que reformas serão essas? As da Previdência e do Trabalho? Ou será a bancária e a tributária? Ou ainda a extinção dos ministérios da saúde e da educação? Será que a tal “nota” não se enquadra como mais uma peça de pressão do “Mercado” para que Temer agilize as malditas “Reformas”?

    Aperte o bolso: o calote vem aí*

    O próximo governo se sentirá seduzido, inevitavelmente, por um calote na dívida pública. 

    O crescimento da dívida pública interna atingirá 100% do Produto Interno Bruto – PIB do Brasil, já na posse do próximo governo. A situação será insustentável, gerando uma completa ingovernabilidade. Os bancos, hoje cartelizados em 5 grandes organizações, têm diminuído assustadoramente os empréstimos ao setor privado e vêm aumentando, em proporção inversa, a aplicação em títulos da dívida pública. Os países que recentemente entraram em default, como a Grécia, não causaram grandes impactos internos, pois sua dívida era sobretudo externa e em grande parte pulverizada, inclusive em bancos centrais, fundos mútuos e de pensão. O caso do Brasil é essencialmente diverso. Um default nossa dívida interna implicará na falência do sistema, atingindo de grandes bancos a pessoas físicas, passando por family offices e afins. Para evitarem uma corrida bancária, as grandes instituições bancárias terão, obrigatoriamente, que impedir seus clientes de efetuarem os saques de suas poupanças à vista ou a prazo. Caso contrário, teremos uma situação ainda mais grave que a vivida pela Venezuela. 

    Reformas já ou só restará o calote!

    *Luiz Cezar Fernandes

  21. Temos que ter clareza….ou…um pouco fora de tópico…

    Temos que ter clareza que a turma que esta no poder é uma mafia, uma organização criminosa…..

    Não é questão de “politicos de direita” corruptos, mas sim um bando de assaltantes de beira de estrada…

    Par os nossos nossos “irmãos do norte”, esta é uma situação ideal….os serviços secretos(CIA em particular mas outros tambem…) sempre “intrumentalizaram” as diversas “mafias” locais para chegar aos seus fins…..Tendo  o total controle desta orcrim, eles sabem que os “clientes” vão “entregar o combinado”, mesmo as custas de sangue e morte…..E se “botarem as manguinhas de fora”, vaza um podre aqui, outro acola….e se assim mesmo o “cliente” não entregar, eles poem outra orcrim(turminha aecim?) no lugar…..sem uma enorme mobilização popular, na minha opinião, não ha saida………..

    • Situação complicada

      Mesmo na hipótese remota de ampla mobilização popular, não vislumbro possibilidade de reversão dessa situação nefasta. O direcionamento da insatisfação generalizada para alvos diversos mantém os efetivos culpados longe do alcance, poupados da ira, da revolta. Quem aponta o dedo para os representantes nativos das finanças, da chamada banca? Estão governando de fato e nem sabemos os seus nomes. Transitam livremente sem sequer enfrentar um olhar de censura. Ovos são gastos com os agentes executores da pilhagem. E todos os poderes da República, incluindo os órgãos de repressão, estão apinhados de gente comprometida com o golpe, grande parte subjugada por seus telhados de vidro. É um quadro desalentador.

  22. A armação para o negócio do século com a Eletrobras

    primeiramente, NUNCA ESQUECEREMOS termos chegado a tal conjuntura através de longos 13 anos de Lulismo com seus erros fatais sempre repetidos. e a cada vez que eram apontados, e alternativas sugeridas, o coro dos contentes se unia para bradar ser qualquer crítica ao “nosso governo” apenas fazer o “jogo da Direita”;

    segundamente, PONDERAMOS MAIS UMA VEZ: sem compreender Junho de 2013, como a maioria da “classe média” Lulista que comenta aqui neste Blog do Nassif, e também alhures, seu espectro persistirá em rondar o Brasil. Junho de 2013 sempre fez parte da solução, e não do problema. e o problema capital do Lulismo sempre se julgar ser possível construir soberania popular sem povo mobilizado e organizado, algo que em seus 13 anos o Lulismo nunca fez e sempre impediu de ser promovido;

    ALERTAMOS:

    – vai ter fome, violência, caos social, desagregação, doenças. o Brasil ruma para se tornar um mix de Grécia, Colômbia e Síria. arruinados pelo mercado financeiro especulativo, dominados pelo narcotráfico e destruídos pela guerra civil;

    – não são os EUA, hoje tal e qual o Brasil apenas escombros afundando no pântano do Deep State. é o Império! os Anglo-SioNazi dominaram todos os postos estratégicos das instituições brasileiras. as FFAA já atuam como força de ocupação no Rio, para exterminar os pobres confinados em campos de refugiados e guetos cercados por check-point, como na Palestina. consumou-se a completa e irrecuperável fratura entre os poderes constituídos e o poder constituinte: a soberania popular. Cunha e Temer, com sua gangue de ladrões e os mais de 300 picaretas no Congresso, são apenas a ponta do iceberg do Deep State no Brasil. os CEO são: Lemann, Armínio Fraga, Goldfajn, Safra, Setúbal & Marinho, Steinbruch, Henrique Meirelles;

    – finalmente, mas esperamos que não por último, Lula voltou ao lugar de onde nunca deveria ter saído: os braços do Povo Brasileiro. não haverá mais nenhuma saída institucional. 2018 passará à Historia como o ano que ficou para sempre longe demais. um golpe se institui pela força e só um contra-golpe pode detê-lo. e a única força que nos restou somos nós mesmos.

    vídeo: Argonautas – Caetano Veloso

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=1sXg-XcP9wM%5D

    vídeo: RPM : Revoluções Por Minuto

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=_C4rYTexO3A%5D

    .

    .

    • Concordo sobre 2013 e sua

      Concordo sobre 2013 e sua “demonização equivocada” ..concordo com os que NÃO aceitavam criticas e ponderações, algumas correções de rumo propostas (eu mesmo fui EXPULSO de diveras redes por destoar de DILMA e sua inabilidade política)

      No mais, discordo  ..o POVO brasileiro quer PAZ e respeito  ..já sabe distinguir os que lhe agridem  ..sua generalização e pregação pelo ódio ou por “revolução” não encontra respaldo nos meios  ..muitos menos representaria solução (a não ser mais ódio e desagregação)

      Golpistas não tem povo ..mas as grandes CORPORAÇÕES a seu favor (incluso diversas Instituições e o Poder Judiciário, o PIOR e mais NEFASTO dos 3 poderes  ..que representam um ESTYADO tomado por interesses privados  ..e não por tentar SERVIR ao coletivo)

      Estado no Capitalismo não significa instrumento a serviço do socialismo, duma sociedade mais cidadã e humanista

      Acredito que no BRASIL caibam diversos interesses e sonhos  ..que a maioria das nossas desestabilizações são plantadas FORA das nossas fronteiras

      Não acredito em generalições IRRESPONSÀVEIS que dizem que o BRASIl como um todo, ou em maioria, seria racista  ..e em políticas errádicas como o RACISMO DO BEM (representado pelas cotas)  ..do olho por olho dente por dente

      colocar todo os “opositores” numa mesma cesta “do mal”, como você fez, além de ser uma leviandade, não condiz com a realidade e é uma temeridade  ..uma frustração por saber que “do lado de ca” tb tem Bolssonaros e Evangélicos, Malafaias e Dòrias de analises rasas, querendo tacar fogo na casa com a família dentro

      LULA esta certo  ..política é a arte do possível ..QUEM NÃO TEM estômago de EMA que não se meta a besta e não a queira entender

      ..cada qual no seu momento ..conquistar aos poucos, estabelecendo novos limites éticos mostram melhores resultados que progresssos conseguidos na pressa e no chute  ..e é isso que gente como você e DILMA não entenderam  ..o povo quer MELHORIA de padrão pra suas vidas  ..e isso é factível ..não uma luta fratricida ..LUIZ INACIO já provou que isso é possível

       

       

      • A armação para o negócio do século com a Eletrobras

        -> Concordo sobre 2013 e sua “demonização equivocada” ..concordo com os que NÃO aceitavam criticas e ponderações, algumas correções de rumo propostas

        -> No mais, discordo  ..

        só que “no mais” vc também vai acabar concordando. então será tarde demais. como foi tarde demais quando concordaram sobre as críticas necessárias, mas só após o golpeachment…

        -> LULA esta certo  ..política é a arte do possível ..QUEM NÃO TEM estômago de EMA que não se meta a besta e não a queira entender

        Lula já sabe que estava errado. já aprendeu da forma mais dura possível que política não é a arte do possível. ao contrário, a política que interessa aos oprimidos é a arte de tornar o impossível uma das possibilidade.

        Lula, assim como vc, ainda tem muito o que mudar. esta Caravana pelo nordeste está fazendo um bem enorme a ele. e também a vc e a todos nós.

        .

        • Dá pra ser mais claro…!
          Se

          Dá pra ser mais claro…!

          Se Lula estava errado (e acho que errou em muitas coisas) o que faltou fazer pra que tudo desse certo…?

          Se aliar com o psol, pstu e pco..?

          • A armação para o negócio do século com a Eletrobras

            -> o que faltou fazer pra que tudo desse certo…? Se aliar com o psol, pstu e pco..?

            “deixar claro” é a própria dinâmica do processo do golpe em curso do Brasil. faltou fazer o mais importante, aquilo que agora está fazendo: se atirar nos braços do Povo Brasileiro (e não ficar abraçadinho com os Renans Calheiros e Zés Alencars).

            p.s.: e nem me venha com aquele qualquer papinho de alianças partidárias pela “governabilidade”. a vitória nas eleições e a construção da governabilidade são resultado, e não condição, de uma sociedade capaz de se auto-organizar para lutar por melhores condições de vida. e este foi um dos mais perversos erros do Lulismo: enfiar na cabeça da “classe média” que o apoia que a via parlamentar e institucional é prioritária, senão única.

            .

            .

  23. Alguns juízes são

    Alguns juízes são absolutamente incorruptíveis. Ninguém consegue induzi-los a fazer justiça. bertod brecht

     Lendo esse texto do Nassif lembrei-me do delicioso livro O Homem que calculava, de Malba Taham.Então o escritório de Sergio Bermudez tem representante na diretoria da Eletrobrás. Mudando de assunto: será que em encontros dentro e fora de agenda, a noite e aos domingos o presidente dos coxinhas, do Sergio Moro e  república de curitiba, da grande imprensa brasileira e do STF tratou da entrega da Eletrobrás?

  24. Ninguém quer o Temer

    Ninguém quer o Temer como presidente da república, mas também ninguém move uma palha para tirá-lo do poder ficando na esperança do Lula paz e amor 2018

    Se niguém gosta de Temer, ele também não tem nenhum compromisso com o país ou com o seu povo, seu compromisso é somente com o seu bolso cheio de dinheiro e o de seus aliados, isso já ficou bem claro na compra de votos do congresso nacional e ainda com o apoio direito ou indireto dos milhões de cunha que foram pra rua exigindo a saída do PT e que acabaram por colocá-lo no poder

    E a justiça, subserviente ao Partido Social Democrata Brasileiro, principalmente o STF, fecha os olhos pra todas as maracutaias e torna-se co-autora de todos os delitos praticados pelo chefe da nação criminosa

    Estamos todos ferrados…

     

    http://www.viomundo.com.br/politica/gilberto-maringoni-lula-promete-retomada-em-2018-com-meirelles-com-tudo.html

    http://www.ocafezinho.com/2017/08/23/reitor-pede-lula-que-seja-revolucionario/

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2017/08/1912484-gilmar-mendes-age-como-quem-pode-desafiar-e-desacatar-o-que-quiser.shtml

     

  25. Por que falar em venda? Será doação.

    Alguém viu o dinheiro das privaDOAÇÕES do fhc?

    O dinheiro da “venda” da Eletrobrás nunca vai aparecer. É tudo uma tremenda armação sem limites e SEM VERGONHA.

  26. País de coxinhas, paneleiros e frouxos!

    Enquanto isso o nosso bravo Procurador da República está preocupado com a Venezuela.

    Segundo ele o MPF da Venezuela foi estuprado…

    Já o MPF do Brasil não foi estuprado, uma vez que se prostituiu e se prostitui consciente e passivamente.

  27. O Aldo Fornaziere tratou no

    O Aldo Fornaziere tratou no seu artigo dessa semana da bestialização do povo brasileiro. Pra mim, antes de se falar em povo tem que se falar da cretina elite brasileira, que explora o Brasil mas tem a cabeça em Miami. As organizações a que eles pertencem tem poder, as organizações populares não e são demonizadas pela imprensa.

    No caso da privatização da Eletrobrás é sabido que a indústria será afetada pelo aumento do preço da energia.

    Cadê as federações da indústrias? Ah! A Fiesp é dirigida por um sem industria.

    Antes disso,  cadê os empresários que apoiaram o golpe e foram contemplados com o fim do conteúdo nacional?

    Cadê as Forças Armadas que se submetem ao desmonte de uma área estratégica de segurança nacional? E como apendice: cadê o Bolsonaro, o que vai salvar o Brasil,  que é ex-militar e deve ter estudado a importancia de setores estratégios como energia para o país.

    E pros cabeças de Miami fica o recado: a colonia de exploração deles é aqui. Rico brasileiro será sempre latino nos Estados Unidos ( o Lehmann dispendeu 14 milhões dólares para Harvard para entrar na sociedade americana e lamento informa-lo que será sempre visto como brasileiro) e militar brasileiro, por mais simpatia que tenha pelos Estados Unidos, jamais fará parte do seu exército. Os Estados Unidos já tem dono.

    • A armação para o negócio do século com a Eletrobras

      -> o Lehmann dispendeu 14 milhões dólares para Harvard para entrar na sociedade americana e lamento informa-lo que será sempre visto como brasileiro

      seu argumento é valido para muitos milionários brasileiros, mas não para o Lemann (sem o H, mesmo assim é um dos Brothers). Lemann é suiço. além disto, é proprietário de três dos mais tradicionais ícones da economia, e da cultura, dos EUA: Burguer King, Budweiser e Heinz (kechup). Lemann é um legítimo sócio do Império.

      .

      • 1 – Jorge Paulo Lemann. Jorge

        1 – Jorge Paulo Lemann. Jorge Paulo Lemann (Rio de Janeiro, 26 de agosto de 1939) é um empresário carioca, de ascendência suíça, nascido em 26 de agosto de 1939. É formado em Economia pela Universidade Harvard. – Wickipédia.

        2 – Não tenho obrigação de saber a grafia do nome dele

        3 – Eu tenho cidadania italiana porque sou filha de italiano. Se for morar na Itália continuarei sendo brasileira.

        4 – O dinheiro pode comprar muita coisa mas não compra origem de nascimento

        5 – A  riqueza de Lehman Ops escrevi errado de novo veio da exploração da mão de obra brasileira e da compra de políticos para dominio do mercado de cerveja do Brasil

        6 – Um parente meu era cervejeiro chefe da Brahma Agudos quando Lemamm a adquiriu. Primeira medida adicionar água na bebida tirando o amargor e diminuindo o teor de álcool para obrigar um consumo maior e atingir o paladar de jovens e mulheres. Ele é um empresário brasileiro

        7 – Patrocinou o Vem Pra Rua no golpe recente que colocou um ladrão no governo. Ele é um empresário brasileiro

        Como observação final a lembrança de que os empresários americanos se demitiram do Conselho de Industrias (não venha me corrigir porque citei o nome do conselho errado porque não tenho obrigação de saber e o que importa é o fato)após Trump apoiar os nazistas americanos. Até no capitalismo americano existem limites para a moral e a ética.

        • A armação para o negócio do século com a Eletrobras

          -> Lehman Ops escrevi errado de novo

          -> Se for morar na Itália continuarei sendo brasileira.

          mais do que ninguém por aqui, vc deveria compreender bem a importância das grafias Lehmann (Lehmann Brothers) e Lemann. algo como Hillary Rhodam e Rodomski.

          Lemann não é um “empresário brasileiro”, tampouco a Ambev é uma “empresa brasileira”. Lemman é o típico empresário do Império: trans e supranacional.

          inclusive, Lemann mora na Suíca, desfruta de uma encantadora vista do lago Zurique, na cidade conhecida pela extrema discrição com que são tratados nas agências bancárias locais os correntistas bilionários.

          seu caso e o de Lemann são completamente diferentes. vc pode continuar sendo Brasileira na Itália, mas Lemann na Suíça é suíço. até mesmo porque jamais foi Brasileiro. tanto o Capital como os Capitalistas são apátridas.

          uma das mais duras lições pela pedra do golpe ainda em curso no Brasil é que não existe “grande empresário nacional”. um mito acalentado por uma Esquerda pelega que desde 1961 só faz com que o Brasil sofra derrota após derrota.

          principalmente os pequenos e médios empresários precisam compreender isto: entre eles e a FIESP há muito mais distância do que entre eles e os trabalhadores.

          .

           

          • Na alta sociedade européia e

            Na alta sociedade européia e americana existem sim diferenças de tratamento alta aristocracia e emergentes . Os banqueiros judeus nunca deixaram de ser judeus nos Estados Unidos e na Europa. No livro de memórias de Richard Burton ele fala das ofensas de milionários texanos a judeus que atingiram Elisabeth Taylor, ela descendente de judeus. Vanderbilt, Rothischild, e outros bilionários compraram herdeiras ou herdeiros europeus (especialmente ingleses) e nunca foram considerados iguais, mesmo dispendendo milhões para serem aceitos. Os herdeiros de Mônaco não são considerados iguais pela nobreza européia.Os Kenedys compraram seu lugar na sociedade americana e nunca foram considerados wasps.

            Se não leu, leia os livros de Emily Vaughn. do Marcel Proust, e especialmente Scott Fitzgerald (esses nomes eu faço questão de escrever certo) que tratam com primazia a questão de aceitação social e  verá que existem bilionários, alta aristocracia e alta sociedade. Nesse estrato social mais alto Lemann será sempre “o brasileiro”. Seus filhos também.

          • A armação para o negócio do século com a Eletrobras

            -> Se não leu, leia os livros de Emily Vaughn. do Marcel Proust, e especialmente Scott Fitzgerald (esses nomes eu faço questão de escrever certo) que tratam com primazia a questão de aceitação social e  verá que existem bilionários, alta aristocracia e alta sociedade

            até poderia concordar contigo, caso ainda vivêssemos no período da literatura e dos fatos descritos. só que o mundo mudou radicalmente desde então. hoje a Europa, e sua nobreza decadente, são irrelevantes na geopolítica global. após a completa financeirização da sociedade, surgiu uma neo aristocracia.

            estamos tratando de temas afins, mas não exatamente iguais. minha argumentação é que alguns bilionários nascidos no Brasil fazem para desta neo aristocracia. o que explica sua sociedade em destruir o Brasil enquanto nação soberana.

            .

  28. Com a saída do petroleo para

    Com a saída do petroleo para fontes de energia limpa em alguns anos pode valer tanto quanto a Petrobrás. Investindo e desenvolvendo as alternativas renováveis pode expandir a tecnologia pelo brasil e servir para exportação que não é a de produtos primários, com a geração de empregos em curto prazo, estão querendo desmontar até as possiveis saidas da crise para o próximo governo continuar 100% em mãos rentistas.

  29. Booz-Allen retorna?

    Ninguém até agora lembrou da empresa que orientou e administrou (atrás das câmeras, claro) as privatizações no governo FHC, a Booz-Allen vinculada à comunidade de infornações dos USA, Esta empresa orientou todas as privatizações na A. Latina e outros países na época, sempre atrás de setores estratégicos dos países, segundo matéria da cartamaior.com.br  daquela época. Não será esta mesma organização americana que está dando as cartas por aqui agora pois está tudo muito igual ? Seria interessante Nassif investigar.

  30. FIESP ?!

    Então Vera Lúcia, um “amigo” meu trabalha em uma grande federação de indústrias e te digo que o cenário é desolador….

    A equipe técnica interna é majoritariamente formada por economistas financistas, vindos das universidades pós vitória neoliberal dos anos 1990…

    Ou seja: Todo mundo é muito bom em econometria, mas não faz uma abstração lógica. Acham que o país se resolve com um gráfico, ou com indicadores de inflação.

    “Tem que otimizar a produção por meio da competição internacional, tem que abrir mesmo…”

    “Seremos competitivos no que formos bons…”

    “Tem que competir internacionalmente, usar a nossa vocação (minério e agrícola).”

    “Vai sobreviver a indústria que for competitiva. A indústria que morrer será por incompetência e dinâmica de mercado. Os fatores de produção vão se realocar.”

    “Na época do FCH é que tinha política industrial !” WHAT ?!

    Visão de país e de futuro, nenhuma !

    Não tem que gerar competência interna, nem empregos, nem salários, nem nada !

    Ele até arrepia quando escuta uma coisa dessas…

    A noção é de vantagens comparativas estáticas dadas por ordem divina e não dinâmicas, que podem ser alteradas por políticas públicas.

    Já ouviu inclusive “De que adiantou a Petrobrás fazer Navio ? Não adiantou nada! Aí, não durou 5 anos e já acabou…”

    Dá vontade de chorar…

    Com relação aos grandes empresários chega a ser risível… Primeiro porque são influenciados pela equipe técnica financista, Segundo pela Globo News e Valor Econômico e Terceiro carregam fortemente a herança escravocrata….

    Então, o que temos de “opinião” nesse caldo do “alto empresariado”?

     – Grande empresário do setor metal mecânico defendendo o fim do conteúdo nacional…

     – Empresários defendendo o fim do monopólio da Petrobrás….

     – A abolição das leis trabalhistas

     – “Eu trabalhava mais de 12 horas com 14 anos de idade e esse povo hoje só quer saber de bolsa família”

     – Etc, etc, etc…

    É o famoso privatiza tudo que resolve….

    Este é o conteúdo técnico e político dentro das federações de indústria. Afinal, tudo que envolve conteúdo nacional, indústria nacional, mercado interno, defesa da indústria, etc. virou sinônimo de petismo, de Dilma e de “destruição do Brasil”.

    O auge da gravidade é o desconhecimento da história da indústria brasileira e que essas instituições (Federações de Indústria) só existem pelo papel intervencionista do Estado!

    Foi o governo que institucionalizou as federações de indústrias, o sesi e o senai para desenvolver a indústria nacional.

    As pessoas…. Estão se lixando para a história, para Prebisch, pra Celso Furtado, Conceição Tavares e qualquer outra teoria velha que “já mostrou que não dá certo”.

    Meu “amigo” tem 28 anos e assiste isso dos seus superiores. Imagina a motivação e esperança nessas instituições…

  31. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome