A dificuldade em se montar o segundo tempo

Há notícias de que a presidente Dilma Rousseff pretende desfechar um plano de marketing para conter a queda da popularidade.

Na política, recorre ao marketing que não tem discurso. Exposição pública sem conteúdo é tiro no pé, tão grande quanto os passeios de bicicleta denotando uma (falsa) tranquilidade que não passa a ideia de solidariedade com as vítimas da crise.

Não será percorrendo o país e relembrando o passado que Dilma conseguirá reverter sua impopularidade.

***

Para um governo minimamente estruturado, o passo que precederia o marketing seria entender o futuro, ter um projeto de país na cabeça, saber o que propor. É por aí que são trabalhadas as expectativas tanto dos empresários como do público em geral.

Em algumas áreas está sendo retomado o diálogo. É o caso do MDIC  (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), reestruturando o Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI).

Há bons interlocutores setoriais na Agricultura, Desenvolvimento Agrário, Pequenas e Micro Empresas, Educação, Ciência e Tecnologia. Na área macro, Nelson Barbosa conseguiu se fazer respeitar junto ao setor real da economia, e Joaquim Levy junto ao mercado – apesar da notória insuficiência de seu ajuste fiscal.

Finalmente, depois de um início algo desastroso, o Ministro Roberto Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, começa a pegar a embocadura e a rascunhar as peças de um projeto de país.

***

Por outro lado, há um cansaço com o pessimismo militante da mídia, com o negativismo sem propostas da oposição e com esse clima permanente de golpe paraguaio no ar.

***

Esta semana há dois episódios divisores de água, que definirão os próximos passos da política e do governo.

O primeiro foi a nova etapa da Lava Jato com um detalhamento até agora inédito dos esquemas de financiamento politico. A operação atinge o PT  mas não chega em Dilma.

O estardalhaço midiático, a falta de cuidados no vazamento de informações e a blindagem de caciques da oposição são aspectos negativos da operação. Mas não comprometem o fato de que as ferramentas de combate à corrupção atingiram um nível de eficácia inédito, com o uso de modernos instrumentos tecnológicos e parcerias internacionais.

Não dá mais para prosseguir no velho modelo de lotear estatais e cargos públicos para garantir a governabilidade. Nem para aceitar mais a parceria Gilmar Mendes-Eduardo Cunha de barrar o fim do financiamento privado de campanha.

De qualquer forma, o Ministério Público Federal ainda não passou pela prova do pudim: avançar em investigações sem contar com a parceria com os grupos de mídia e seus aliados. Mantem uma desconfortável zona de impunidade na sua linha de atuação.

***

O segundo passo deverá acontecer até o final da semana, com o possível indiciamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Barradas as tentativas de golpe paraguaio do TCU (Tribunal de Contas da União) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o afastamento de Cunha abre espaço para uma recomposição do PMDB em torno do vice-presidente Michel Temer.

***

Se o Planalto saísse da sua apatia, poderia começar agora a preparar o próximo tempo do jogo, expondo um plano crível para mudar as expectativas negativas em relação à economia e ao país.

Caso contrário, faria melhor em terceirizar a condução do governo para Temer.

90 comentários

  1. Prorrogação…

    O segundo tempo deveria ter começado no primeiro mandado da presidente, quando ela gozave de prestígio para realizar as mudanças necessárias na economia e da estrutura administrativa federal… Mas ela prefiriu deixar a bola correr acreditando que a vitória viria naturalmente. O tempo passou, passou e tudo terminu zerado…

    Agora nos resta a prorrogação…  Bem mais curta,. E o pior: com a economia sem fôlego, a base aliada sem pernas e disposição para defender o governo….

    Caminha-se para os penaltis… E aí é loteria… Pode dar qualquer coisa…

     

    • politica

      Tem muito cégo e ignorante ..o que se ve hoje ..é lamentavel….só  que nunca houve isso antes o tanto de Bandido da politica e outros figurões sendo preso..mais pra quem tem mente curta ..e não se lembra do passado não ve que pelo menos em um ponto o Brasil ta sendo passdo a limpo…para provar.. vejam o que já assaltarm esse País  por explo hoje …04 08 15  Maluf..sendo obrigado a devolver  U$ 80,000.00 que estão na Suiça ..  Sarney dono do Maranhão..Acm dono da Bahia..e tantos outros governadores acusados de Corrupção e estão faceiros recebendo penção vitalicia nunca devolveram um centavo ou pucharam 01 hora se quer de Cadeia..

    • O Poste

      O Poste tem algumas funções interessantes. Ele serve de suporte para lâmpadas de iluminação de ruas. Ele interliga redes de comunicações e de energia elétrica.

      Em dias ensolarados, ele oferece uma boa sombra para proteção do sol. Ele, também, serve de apoio para aquelas pessoas cansadas da labuta diária. Serve até para que o melhor amigo do homem faça o número 1.

      Além disto, o poste recebe propaganda política, placas de sinalização de trânsito, placas de publicidade, etc.

      A construção do poste gera empregos e lucros para os fabricantes, comerciantes e instaladores de poste.

      Não devemos subestimar o poste só porque ele não age como nós imaginamos que ele deveria agir, pois seria contra a natureza do poste.

      E o poste só não serve mais, quando ele é derrubado por um motorista bêbado tresloucado dirigindo em alta velocidade.

      Não deveríamos incorporar o papel do motorista bêbado tresloucado.

      Prefiro uma poste honesta, íntegra e que trabalha dia e noite pelo povo brasileiro do que essa gangue de gansteres de bêbados tresloucados e fascistas que pretende derrubá-la.

  2. Que bom ter uma Presidência

    Sem engavetamentos. Uma Presidência que, desde os primeiros dias, vem sofrendo abalizadas críticas: fogo de um lado, e faíscas de outro. Da grande midia à nem tão “pequena” mídia, alternativas que têm se encontrado. Pois, sim: nunca antes na história desse país houve tanta liberdade de atuação dos órgãos investigativos. E, “só” por isto, merecia e merece atenção, muito mais. Que bom ter uma presidência com tamanha apatia, que bom tamanho poste. Se há atuação discricionária, duvidosas prisões preventivas, parcialidade da mídia, sim, há.

      • todos nós,

        dos politizados, dos conscientizados, aos bentos e protegidos. No fundo, e que não nos autoenganemos,  permanecemos sinhôs e sinhás, iaiás e ioiôs, na selvageria da casa grande com a senzala, separada, apartada, distante: por que se importar, não é mesmo?

        – Falei distante?

        • distantes continuamos

          Em situações especiais (de risco, perigosas – tá claro?), diante do mal maior, o que se devem ressaltar são os pontos em comum, aproximá-los, e relevar diferenças (até porque diferenças sempre há). Chame-se de conciliação de classes, de reformismos, que seja e ponto. O que não dá é a infantil estagnação em fantasias de opostos irremediáveis para todo o sempre (a própria história de um certo partido, do nascimento até hoje, demonstra o seguinte: aproximam-se e até se unem uns e outros numa circunstância; e, noutra conjuntura, afastam-se).

          • FHC, Lula, Marina Silva, uma possibilidade democratizante

            Os personagens acima (no título “Assunto”) não são desimportantes. E são democratas, num tom ou noutro (essa história de pureza fica pra circos, picadeiro e distinto público). FHC / Lula é um diálogo que lamento não ter havido (claro que pode haver encontros secretos e um outro jogo de cena pra platéia). Lamento a campanha eleitoral, eleitoreira, que distanciou uma personagem como Marina Silva (aquela mesma, amiga de banqueiro, e que foi menos a missas e templos do que a concorrência ). Numa demonstração de grandeza, aceitou e demonstra aceitar a continuidade democrática. Enquanto isso, um senhor dito marxista, ex liderança do PSB, pregava golpe de esquerda. Tudo que a direita quer. E nem um pio alternativo ouvi por perto.

          • Nickname

            Sem nem mesmo entrar diretamente nas questões apontadas por Nassif:

            Eis aí um ponto relevante e, diria, de forte influência na origem dessa conjuntura: uma Presidência sem engavetamentos. Grande liberdade de investigação. Ponto para nossa jovem e incipiente democracia.

            A atuação discricionária é um traço que se mantém desde nossa formação histórica e que é reforçada por uma classe dominante que abomina a mudança e a imparcialidade. Perfeita tua menção ao nosso sistema carcerário, mas eu diria que não somente aí encontramos esta danosa e cruel forma de “distribuição” de direitos e deveres a depender do “cidadão”.  Em todas as manifestações da vida social, em todas as representações culturais, profissionais e históricas de que temos notícia, mesmo nas artes (ontem assisti a uma fala do Suassuna exemplar na amostra do que é, visceralmente, esta “elite”), nossos avanços não tem permitido nos livrarmos da poeira da discriminação, da pompa e do enorme desprezo pelo povo, este mesmo de que você fala.  E nossa omissão, também histórica.  Concordo em gênero, número e grau.  Não nos faltou – e aproveitamos sempre – a oportunidade de apontarmos sinhôs e sinhás em grande estilo dando canetadas e chibatadas por aí, a usar de capatazes e capitães do mato ainda em 2015.

            Não tenho – e já externei várias vezes aqui mesmo – estômago para as “acomodações necessárias” da política. Mas sei que há situações em que não é possível ser “mais real do que o rei”, e chega a hora de tapar o nariz e fazer o que precisa ser feito em benefício do todo e por um resultado mais relevante.  Eu  mesma sugeri isto aqui à Sra. Presidenta no “caso Cunha”, por entender que o que temos a perder é mais importante que o enjôo da Sra. Dilma.  A fantasia dos opostos irreconciliáveis é, deste ponto de vista, uma infantilidade. Mas é também um posicionamento.  O problema é o preço a pagar por este “purismo”; o tal “republicanismo” tão criticado por aqui.

            Sinceramente, oscilo entre as posições. A sujeira nas mãos macula. Mas deixar um projeto nacional – de nação – naufragar por pruridos desta natureza, não sei …

            Creio que até aqui caminho em concordância relativa com você.  Ressalvando que há uma série de aspectos relacionados aos partidos, aos bastidores que, por desconhecer, me impedem melhor avaliação.

            Mas discordamos no apoio a Marina como alternativa.  Não nego que, óbvio, esta é uma figura anos luz distante de um Aécio, mas há comportamentos e ideias defendidas por ela que me incomodam bastante. Não senti nela firmeza e nem a independência que julguei necessárias naquele pleito e naquelas circunstâncias e foi daí que construí minha avaliação.  No futuro, não sei.  Mas não iria com ela, em principio.  Fiz severas críticas a seu comportamento durante a campanha; a sua aproximação com o Eduardo Campos e depois o  alinhamento com o Aécio me incomodaram visceralmente.  E quando meus bigodes fremem, prefiro acreditar neles.

            Quanto às questões que enfrentamos estes dias: continuo acreditando que estamos próximos demais de um ponto de inflexão, quiçá de ruptura, sério e me exaspera a postura do Governo, do PT, das Esquerdas. De todo mundo.  Mesmo a minha apatia.

            É neste momento que volto ao teu primeiro comentário: a democracia e a liberdade são importantes, vitais, mas é preciso controle. Não, não vou voltar ao Charlie. Mas há mais de uma década os atores nefastos desta ópera bufa, agem a seu bel prazer e o Governo olha, permite, em nome de pruridos em relação a qualquer forma de repressão e controle que remetesse aos tempos sombrios de cerceamento.  Criamos os monstros e agora estamos pagando a fatura.

    • tem que rir

      A única coisa que faltou amigo é dizer que tudo que está sendo investigado é fruto do governo dessa presidencia e de seu antecessor lula.

      Tudo que está sendo investigado é a corrupção deles mesmo.

      Só rindo.

  3. Caquexia política

    A caquexia orgânica (do grego κακός, “ruim”, e ἕξις. “condição”) é uma síndrome complexa e multifatorial que se caracteriza pela perda de pesoatrofia muscularfadigafraqueza e perda de apetite. Parece uma desnutrição, mas não pode ser reposta por melhor alimentação (Wikipédia).

    O que estamos vendo a dias de hoje, no governo, não deixa de ser uma forma de caquexia política que, para o caso e considerando o “alimento” que nutre os partidos, não pode ser reposta por melhor propaganda; 

    É necessária uma abordagem ampla, tão multifatorial quanto sejam as suas causas e tão abrangente quanto o permita a sua condição, mas… Aonde está a “condição” (credibilidade) desse governo?

    Que respostas esperam, para os seus “planos de retomada”, de um empresariado diuturnamente escrachado?

     

     

  4. Pois eu acho que a presidente

    Pois eu acho que a presidente sabe exatamente o que está fazendo. Inclusive esperando o PGR agir para denunciar o grupo do crime organizado que se instalou no Congresso, para a partir daí detonar o bote. E eu acho ainda mais: que tem o dedo da presidente, muito nos bastidores, essa ação toda da Lava Jato, como ela mesma disse “doa a quem doer”.

    • Já tinha dito isso caro

      Já tinha dito isso caro Marcus. As pessoas dizem que a Dilma não tem estratégia diante disso tudo que está acontecendo. Discordo e concordo contigo. A estratégia é que ela se recusa a governar com um Congresso “Cunha”. Essa omissão na verdade é ela esperando a “profilaxia”. Livrar-se dos cunhas, para aí sim governar para valer, no sentido amplo do termo.

      Ouso revelar o que vai pela cabeça da presidenta. Rejeita totalmente a “governabilidade” que se impôs a ela, pela politicagem baixa da dupla Cunha-pig, que agora se desfêz, o que era previsto pelo Nassif. Prefere até governabilidade nenhuma.

      Daí apostou alto, coisa de poquer com bandido, confiando na sua mão, ou seja, sua lisura irreparável, e com certeza de que o adversário blefa. Está pagando para ver. O jogo não terminou, mas Cunha já esteve em melhor situação.

      Acho que é daí a grande discordância com o Lula. Este com certeza aconcelhou-a a negociar a aceitar certas coisas em nome do projeto dos dois, que é o mesmo. Só que o método Lula não serve para a Dilma, portanto não adianta a gente dar murro em ponta de faca. 

      PS: Prefiro o jeito Lula de ser, mas fazer o que? Vai nessa Dilma.

       

      • Antes fosse,
        Mas será que se

        Antes fosse,

        Mas será que se sair o Cunha o Governo emplaca alguem de confiança no seu lugar ? Eu não tenho nenhuma certeza disso, inclusive pode entrar alguem pior, no sentido de ser menos experiente e mais irresponsável.

        Isso se Cunha sair….

  5.  
    Mais uma vê o Moro e o

     

    Mais uma vê o Moro e o Jornal Nacional conseguiram o que queriam: Uma longa viagem do morcegão da Polícia Federal pelos céus do Brasil, levando petista a bordo. Vão filmá-lo e acompanhá-lo até por satélites. Tudo no momento exato para turbinar a marcha dos pré-fascistas em sua barulhenta exigência pelo fim da democracia no país. E tudo concedido pela mão do elegante ministro Barroso. Generosidade? “Republicanismo”? Ah, deixa prá lá. 

  6. travessia

    avançamos dentro da maior crise da história brasileira. uma crise que se inscreve no interior de uma grande crise internacional maior do que a provocada pelo crash de 1929.

    o sistema de poder está em colapso, mas seu sucessor ainda não se formou. a falência histórica do velho já aconteceu, mas não sua falência política. no vácuo deste interregno proliferam as patologias sociais.

    no Brasil, os estertores do lulismo geram criaturas monstruosas como Eduardo Cunha, fenômenos bizarros como uma Lava Jato seletiva conduzida sem restrições pelo MP e PF e sintomas mórbidos como a bomba no Instituto Lula e a inércia de Dilma.

    no cenário mundial, ainda não foi superada a crise econômica desencadeada em 2008. a União Européia se desintegra, o Japão segue estagnado, os EUA já não conseguem dirigir a economia global, fazendo com que a China se torne disfuncional e passe a exportar empregos.

    tanto aqui como em toda parte  sistema está em colapso. o que é agravado por uma inédita e reveladora crise climática: o capitalismo cruzou um limite perigoso, ameaçando a sobrevivência da própria sociedade.

    grandes transformações sociais se anunciam. o novo desponta por toda parte. mas quem consegue vê-lo, se está encoberto  pelas sombras de enormes asas negras estendida sobre o caos?

    na Idade Média, as aldeias começaram a ser freqüentadas por estranhos visitantes, comercializando mercadorias que traziam de terras distantes. então se vislumbraria o nascimento de uma nova era?

    é possível se captar a silenciosa movimentação social que marca o inicio de novos tempos? qual o exato início da mudança? o momento em que os velhos personagens se debatem ao serem todos tragados pela escuridão…

    .

     

    • Blockchain

      Na verdade, a única coisa realmente nova no mundo, na minha humilde opinião, com capacidade de revolucionar é a tecnologia do blockchain, que une os avanços cibernéticos mais os matemáticos em um instrumento que devolve parte do poder que está nas mãos dos donos do dinheiro para o povo.

      O Povo, a bem da verdade e mesmo alguns comentaristas aqui do blog, não fazem a menor idéia do que estou falando, mas os que detém o poder real no planeta estão se mexendo como nunca, principalmente seus tentáculos financeiros globais.

      Uma nova ordem mundial deve surgir disto, mas seus contornos ainda estão indefinidos e quem ganha e quem perde não ficaram claros. Penso que o povo pode conquistar pela primeira vêz uma certa parcela do poder sobre seus destinos que sempre lhes foram confiscadas. É um trabalho de sociologia de fôlego decifrar este enigma.

  7. Esse governo gosta tanto de

    Esse governo gosta tanto de uma faxinaque parece que não está se importando de ser ele mesmo “faxinado”, os novos mecanismos de investigação só atingem gente do governo e do PT, e a popukação não está nem aí se blinda ou não a oposição, o que sabem é o que se passa na tv, e como sempre quando aperta para um lado põe o Zé Dirceu no meio que cola, não tem nada de moderno, ou cientifico nisso, é a velha tentativa de derrubar um governosufocando com denuncias, que já foi visto há decadas, o problema é a incompetencia dos membros do governo que facilitam a empreitada, enquanto alguns que desviaram bilhões aparecem todo sorrisos na tv.

  8. Qua! Qua! Qua !
    Pode sim como disse o colega.
    Lula na casa civil!
    Muda todo panorama politico e das eleicoes. E com certeza alavanca objetivos e aprovacoes. Sabe pq? Lula fala, ate demais e seria o que fez bem ele proprio a comunicacao do governo.

  9. MAIS CLÍNICAS

    Este programa atinge exatamente a população que precisa de assistência médica.

    Por qual motivo nem se fala nele?

    Já era tempo de está sendo estudando e implantado.

    Mesmo que a mídia fale mal do programa, como fez com o Mais Médicos, a população o aprova.

    Vamos sir do marasmo e divulgar os programas sociais, que atingem a maioria da população.

     

     

  10. O marketing também tem sido a única coisa

    que restou do programa pátria educadora. A presidente cortou uma fatia gigante do orçamento do mec, só a verba para custeio dos programas de pós-graduação sofreu corte de 75%, mas foi mantida a verba da publicidade que insiste em passar no rádio e tv. Ah, é claro, ela liberou uma bolada para o fies, para ir direto para os donos das universidades privadas enquanto as públicas tem pedido para os alunos ajudarem a limpar os banheiros e retirarem o lixo por que não têm mais como pagar os terceirizados da limpeza. Mas, com a propaganda, a Dilma me convenceu que é assim que se faz educação de qualidade, qualidade de merda.

  11. Concordo em parte. Quem tem

    Concordo em parte. Quem tem que fazer propaganda é o PT, partido que se encolheu e se apequenou sob o comando de seu atual presidente. Dilma Rousseff deve governar e mostrar o que o governo federal tem feito. 

  12. Com essa equipe?

    Com essa equipe, pode esquecer.

    No mínimo a derrota será de 7×1 contra o povo.

    Isso se o setor financeiro com sua ganância desenfreada não desejar mais, o que será bem provável.
    Nunca antes na história deste País, teve uma equipe tão incompetente e incapaz. Aliás isso não é uma equipe, no máximo um bando, talvez chegue a grupo, mas a equipe, jamais.

    • .

      Equipe boa mesmo é a da oposição medíocre, golpista, tetra vice e fracassada…

       

      Tendo o apoio amplo, geral e irrestrito da mídia venal, desde sempre, não conseguem sequer vencer uma eleição presidencial! 

       

      Isso é que é equipe boa, não?

      • Estou falando do presente e futuro…

        O meu comentário é do momento presente e as perspectivas de futuro.
        Não sou dono da verdade, apenas expresso o que observo e respeito muita as opiniões diferentes e contraditórias.
        Tenho fé na melhora, contudo a minha fé é raciocinada e não defendo jamais a fé cega que leva a uma perda total de princípios e valores. A defesa pela defesa não gera frutos e nem leva a lugar algum.
        Somos livres e todos têm direito a ampla defesa, não é mesmo?

        Esse governo é ruim e incompetente. É isso que eu penso.

        E me considero muito enganado, porque votei no atual ixo que está aí.. Daí minha completa indignação.
        É claro, se tiver um mínimo de vontade e equipe dá para reverter o jogo. Há muito o que fazer pelo país, mas não vejo nenhum partido ou liderança com disposição ou vontade para fazê-lo. Há apenas projeto de poder.

  13. Nassif, voce considera que o

    Nassif, voce considera que o desfecho com Dilma entregando a faixa a Temer e este com o compromisso de acabar com a lava jato seria algo viável ou totalmente fora de questão ?

     

    • Procure o psiquiatra mais próximo

      O golpe paraguaio que o golpista Daniel defende só existe na atormentada cabeça oca dele próprio. 

       

      O atormenado rapaz defende a renúncia de Dilma! Defende que a presidenta reeleita a menos de 01 ano renuncie, com o compromisso de que alguém, com uma varinha mágica de condão, ”termine com a Lava Jato”!

       

      O atormentado rapaz quer a renúncia de uma pessoa séria, digna e correta como Dilma, com o compromisso de que os assaltantes, criminosos e trambiqueiros, que assaltaram a Petrobras, e que fazem cartel desde os tempos de Carlos Martel, recebam de presenta o indulto de um novel presidente! É um ”jênio”…

       

      Dilma não renunciará e nem sofrerá golpe algum, seja ele paraguaio ou não. Os atormentados que procurem o psiquiatra mais próximo, seria até algo bem salutar. 

       

      Não é incrível ver alguém defendendo a anistia ampla, geral e irrestrita para criminosos que assaltaram e que assaltam o erário, fazendo carteis mil no valor de bilhões e bilhões de reais, ao mesmo tempo em que defende um golpe paraguaio, com a renúncia da presidenta reeleita, Dilma Rousseff?

        • Caro pseudo anarquista ”desapaixonado”

          Não há nenhuma paixão em jogo, muito antes pelo contrário. O que há é algo totalmente racional: há uma presidenta reeleita contra quem não há e nunca houve absolutamente nada que desabonasse a sua digna conduta. 

           

          E há uma Operação em curso, com viés evidentemente político, mas que está aí para quem quiser ver. 

           

          Uns querem anistirar as empreiteiras e os assaltantes da Petrobras, oferecendo o golpe de estado da renúncia presidencial. Outros, felizmente, querem o cumprimeiro integral da democracia, da legalidade, da Constituição e da soberania do voto popular, e estão fechados com Dilma até o final.

           

          Vossa senhoria também é adepto do golpe de estado da renúncia? Se for, assuma logo de uma vez, afinal de contas, é nas horas de crise que se vê quem é e quem não é golpista. 

           

          No mais, que Dilma siga com o seu trabalho, para o qual foi eleita pela população e cujo mandato vai até o dia primeiro de janeiro de 2019.

          • Diogo, sinceramente,

            Você é um dos comentaristas que sempre leio aqui no LN, e sempre me pareceu bastante articulado, principalmente em alguns contrapontos a comentários do AA, outro comentarista também muito articulado e coerente, que vez por outra nos traz artigos preciosos, mas…

            Ultimamente você tem sido mais agressivo do que a situação merece, digamos assim, e isso não é o teu “normal”.

            Se o propósito é o bem comum, não se interage pelas diferenças, mas sim tentando superá-las. 

            Quanto à minha anarquia, é a possível, mas tenho enorme desgosto por tudo o que está aí.

            Você não?

          • Mas tem um outra opção,

            Mas tem um outra opção, Diogo. Tem a que o viés politico e partidário está desenhando. A de criminalizar o PT e por tabela enviabilzar o governoa da Dilma, mesmo ela sendo quase uma Madre Tereza.

            A gente não consegue ficar tranquilo de que é o desmonte dos esquemas ilicitos na Petrobrás, o que a presidenta quer que seja. A atuação claramente partidária da tal força tarefa, pegando desde os delegados que xingam a Dilma no Facebook, os procuradores que convocam para o ato pelo impeachment ao discreto Moro, deixa um forte cheiro de golpe no ar.

            Acabar com a lava a jato, claro que não. O país livrar-se dos sanguessugas das estatais é muito bom. Mas isso pode ser o álibi para a direita derrotar o trabahismo, o que não consegue no voto. Não é isso que eles sempre tentam, usando o bordão “mar de lama”?

      • Que coisa

        Que coisa impressionante.

        Deixe de ser mentiroso, de tentar distorcer comentários de colegas do blog.

        Deixe de ser ridículo e patrulheiro.

        Comente  a situação pela sua visão, Diogo. Qual é o seu problema ?

        E deixe de ser burro e ignorante também.

        Desde quando renuncia é golpe ? Renuncia é um direito natural de qualquer pessoa em qualquer cargo que ocupe, ora bolas.

        E não é algo que eu “defenda”. Estou apenas discutindo as possibilidades que existem e perguntando a opinião do Nassif, que aliás, já disse algo bem paracido no começo do ano em um artigo aqui.

        Quel é o problema ? Quer censurar as opiniões que não se coadunam com as suas aqui no blog ? Voce é dono aqui ?

        Sai fora camarada e aprenda a ter um mínimo de educação.

        É realmente ridículo ter que ficar batendo boca com comentarista totalitário em um blog.

        Espero não ter que fazer mais isso.

         

         

        • Ficou nervoso…

          Há tempos o rapazote vem com essa tese furada de ”renúncia” da presideta reeleita, Dilma Rousseff. Essa tese é sim a defesa de um golpe branco de estado, não adianta disfarçar!

           

          Porque Dilma, digna, honrada e honesta que é e sempre foi, renunciaria ao seu mandato? Porque uma pessoa, contra quem não há e nunca houve absolutamente nada, renunciaria? 

           

          A tese do nervoso missivista é imprestável até não poder mais. Ele culpa Dilma pela crise oriunda da Lava Jato! Ou seja, ao invés de culpar o cartel criminoso e os meliantes que assaltaram a Petrobras, ele culpa a presidenta da república! 

           

          Presidenta que, diga-se de passagem, é alvo do ódio dos meliantes de todas as matizes desde que colocou o sr. Paulo Roberto Costa para correr da Petrobras, em abril de 2012!

           

          A solução, para o bem da democracia brasileira, é Dilma cumprir fiel e integralmente o seu mandato. Não há solução fora disso e o resto, repito, é pura elucubração golpista. 

      • Mas peraí…

        Vejo que a presidenta já renunciou de forma ‘branca’… a questão agora é outra. O partido PT já foi pra lama. Tudo agora é uma questão relativa de tempo…

      • Eu adoro os comentários

        Eu adoro os comentários delirantes do Diego Costa! tomara que ele não pare nunca! Que possa continuar a digitar seus comentários mesmo dentro de uma camisa de força!

    • Então, uma vez que o PT é

      Então, uma vez que o PT é partido dos corruptos, leprosos e lazarentos o venerável Temer é a solução.

      Vou contar uma história: na região onde eu moro tem uma pequena cidade chamada Borebi que na última eleição teve 1986 eleitores votantes. A cidade é dominada por um casal filiado ao Psdb. A ética desse casal é tão grande que eles se divorciaram para que um sucedesse o outro no poder. (mesmo assim a esposa perdeu a última eleição porque tem um grande acampamento nas terras roubadas da Cutrale e os sem terra fizeram e aconteceram na última eleição pra prefeito). O detalhe é que moram juntos e tem filhos a quem transmitem a ética deste tipo de canalhice. Pois bem, numa das eleições do final do século passado foi comentário na cidade que Temer repassou 40 mil reais para que o então prefeito trabalhasse como seu cabo eleitoral. Lembro-me que na época comentamos: quanto esse deputado fatura e o que ele representa para ter 40 mil para comprar votos num colegio eleitoral tão pequeno.

      VIVA O BRASIL

      • Eu sei muito bem quem é o

        Eu sei muito bem quem é o Temer Vera.

        Não se trata disso, são as circustâncias do momento.

        Temos que discutir a realidade pensando no futuro e no bem do País. É o que eu penso.

        Não é questão da pessoa, o problema é que Dilma está muito desgastada. Pessoalmente é claro que o Temer é muito pior pessoa que ela, mas ele provavelmente conseguiria reunir um apoio político maior que possibilitaria acabar com a lava jato e fazer o País andar para frente e sair da paralisia em que se encontra. Essa é a questão.

        O Nassif já disse algo parecido no começo do ano, queria saber se ele ainda considera essa hipótese.

        Eu acho difícil porque Dilma não tem perfil de quem renuncia.

         

    • Lavajato

      Daniel, uma dúvida, porque o Temer deve acabar com a Lavajato? Você não vê nenhum benefício ao país uma operação que finalmente coloca corruptos na cadeia, repatria bilhões de reais ao tesouro, e que deve mudar de vez a relação entre partidos políticos, as estatais e as empresas prestadoras de serviço? Não seria partidarismo analisar essa operação como algo negativo só porque ela atinge majoritariamente os partidos da base do Governo? Havendo provas contundentes, e elas estão aparecendo, estes não deveriam ser punidos? Você não deve achar que o status quo deve ser mantido, com os partidos se irrigando através de sobrepreços pagos pelas estatais. Nem que o roubo deve permanecer impune. Provavelmente você deve responder que as investigações estão sendo parciais, que estão aliviando pra oposição. Eu não duvido que PSDB e outros partidos tenham esquemas semelhantes em suas esferas estaduais, exemplo o cartel de trens de SP, mas o foco da Lavajato é a esfera Federal, portanto é óbvio que o alvo principal seja o PT, que é o partido do Governo, e cada vez fica mais claro, que este sangrava as estatais em benefício próprio, especialmente a Petrobras, alvo inicial da operação. Porque acabar com a Lavajato?

      • Quem disse que “repatria

        Quem disse que “repatria bilhões de reais ao tesouro” ? De onde tirou isso ?

        E os custos da operação, por que não estão sendo pesados ?

        Os custos intangíveis são muito maiores que os possíveis benefícios.

        Se fosse uma coisa seria, a investigação teria que ser sigilosa e pontual. Os condenadores receberiam as punições devidas e a coisa continuava na normalidade.

        Nâo é, evidentemente, o que está ocorrendo. Está ocorrendo um circo com dezenas de delações sem comprovações, vazadas pela mídia. O que está ocorrendo é a o desmantelamento de setores importantes da construção.

        O custo é a paralização das obras públicas de infra estrutura no Páis.

        Vai diminiuir a corrupçao ? Talvez, com menos obras, menos corrupçaõ, é óbvio, mas o custo é muito maior que os benefícios ao Páis.

        • Mais de 200 milhões já foram

          Mais de 200 milhões já foram repatriados só de Petrobras, outros 1,3 Bilhões estão bloqueados na Suiça, em processo de repatriação, isso está no começo, vem muito mais, “follow the money”. Se ainda acha pouco, imagine que o valor dos sobrepreços praticados, que por você deveria continuar, vira custo brasil, encarece toda a cadeia produtiva, contribui pra falta de competitividade do país no mercado externo e come a renda da população no mercado interno. Quem você acha que paga a conta da corrupção, que pra você tá tudo bem, desde que não parem as obras? Tem que parar sim, e tenho certeza que tem muito pilantra com o c… na mão, com medo de ser o próximo a ser pego. A impunidade sempre foi combustível pro tanto que se rouba nesse país, ver os presidentes das principais empreiteiras na cadeia por terem roubado Bilhões do país, faz com que estas e as próximas pensem duas ou três vezes antes de entrar em um esquema semelhante. O momento é de limpeza, se agora perdemos PIB com obras paradas, no futuro ganhamos com obras mais eficientes, preços mais justos, e bandido na cadeia. Em lugar nenhum do mundo uma operação que põe bandido na cadeia e devolve recursos roubados ao país pode ser vista de forma negativa, não por quem quer o melhor pro seu país. Outra coisa, não tem como um negócio com essa magnitude e ineditismo passar despercebido. Se virou espetáculo midiático, tudo bem, faz parte, desde que não atrapalhe as investigações, o importante é o resultado do processo, e o exemplo que fica. 

          • Isso na sua opinião de leigo,

            Isso na sua opinião de leigo, que não representa a verdade absoluta, evidentemente.

            Voce não tocou no ponto dos custos intangíveis que eu citei.

            O exemplo que fica é que mesmo voce trabalhando direito, se for delatado, mesmo que por vingança voce será preso e sua empresa será destruida ? Quem vai investir em um ambiente assim ? Com uma insegurança juridica dessa ?

            Acorda, camarada.

            No seu mundo voce não deve estar acostumado com riscos em negócios por isso acha que tudo é preto no branco, não existem externalidades nesse tipo de ações né…vai sonhando.

            O que voce escreve corrobora o que eu falei. O medo será tanto que os negócios vão parar. Imagine o dono de uma pequena empreeiteira, já é ralativamente rico, ele vai investir – mesmo que honestamente – e correr o risco de ser delatado ? É claro que não. Vai preferir fechar a empresa e viver de renda ora essa.

            Só no mundo cor de rosa de voces este circo armado vai levar a algum lugar.

             

          • Uma pena

            Daniel, estávamos tendo um debate saudável, assim como outros que já tivemos, uma pena que tenha partido pra esse lado da ironia e da arrogancia em sua argumentação, muito fraca por sinal (desculpe, mas me deu esse direito). Vou relevar porque o momento para os simpatizantes e/ou beneficiários do Governo atual realmente não está fácil. Por fim deixo a dica para pesquisar quais países são tidos como com melhor ambiente para negócios/investimentos, os que combatem a corrupção, ou os que convivem com ela. 

            Um abraço,

  14. O PSB é a oposição construtiva no Brasil

    Como filiado do PSB gostaria de propor algumas sugestões da oposição para um melhor governo da Ilma. Presidênta Dilma Roussef.

    Devido a características idiossicráticas brasileiras, na minha modesta opinião, o certo não se escreve por linhas retas no Brasil, assim, rendendo-me ao posto nas ruas, sugiro que o segundo tempo do governo não olvide o que está positivado no cenário brasileiro, mas que dos limões faça a limonada.

    A corrupção é endêmica e arraigada ao fundo da alma do homem público nacional, assim não pode existir espaço para que ele corrompa as linhas mestras da reforma, o que só é conseguido usando nesta reforma conhecimentos, meios e instrumentos que fujam ao seu controle, coisas universais, fora do alcance dos humanos.

    Com estes instrumentos e usando a autoridade imperial da Presidência da República, promove-se de cima para baixo uma mudança nas relações institucionais e burocráticas, o que no meu entender deve começar com a reforma ministerial para 14 pastas e 72 secretarias com atribuições unívocas, não comulativas e coperacionistas.

    Feito isto estará dado o primeiro passo na jornada de mil léguas do segundo tempo do governo Dilma.

    Dilma, acorda!

    • A corrupção sempre foi o “óleo”

      A permitir às carcomidas engrenagens da “máquina pública” funcionar. Sem corrupção, engripam! Travam! Nada avança! Não há modo nem maneira do governo funcionar.

      Mudar os ladrões do turno pode diminuir ou aumentar o roubo, eliminá-lo nunca!

      Senão, quem pagará aos Juízes?

      • Exatamente. 
        Será que

        Exatamente. 

        Será que imaginam que com o protagonismo do MPF e PF e Curitiba a corrupção no Páis vai acabar ? Pode até diminuir só que vão parar de fazer as obras. E logo encontrarão outro filão.

        O operação lava jato visa unicamente dar mais Poder a essas corporações, é só isso.

         

        • Daniel, a sabedoria popular há muito tempo diz

          Que “não se atraem moscas com vinagre”.

          É verdadeiro isso. Relações sem “mel” não funcionam (o que não equivale a dizer que é preciso lambuzar).

      • Blockchain – O livro caixa que roda no ar e cria o novo

        Parte significativa da corrupção e mesmo diria do dinheiro sem lastro emitido por privilegiados estão com os dias contados, mas não discuto apuração, discuto novas práticas burocráticas e institucionais.

    • Acho que o grande problema do

      Acho que o grande problema do PSB hoje é que seu eixo está fincado em pernambuco onde existe a pior elite em termos de conservadorismo, mágoa, (como perderam a casa grande do engenho, o maior sonho é voltar para lá e de lá comandar a massa de semi-escravos famintos, analfabetos, descalços e maltrapilhos), etc. Pior até do que a elite de São Paulo.

      • Sou do PSB de Santos, o núcleo mais democrático do Universo

        O PSB é uma legenda que tenta o novo, discute democraticamente os assuntos pertinentes ao povo e a nação e não aplica a Lei da Mordaça aos seus filiados.

        A opinião aqui expressa representa o meu ponto de vista e como militante político gostaria de discutir e opinar no governo.

        Afinal, democracias modernas estão abrindo canais de participação popular onde as propostas serão analisadas, acolhidas ou rejeitadas de forma honesta, justa e abalizada.

        Espero, de forma sincera e profunda, que o governo atual do PT não bloqueie de forma autoritária, leviana e burra as tentativas de ajuda para a melhora das condições do povo, da nação e do Brasil.

         

    • Idio… o quê?

      O que é Idiossincrático:

       

      Idiossincrático é uma expressão usada para fazer referência, muitas vezes, a situações incomuns ou até impróprias.

      A palavra idiossincrático não é encontrada no dicionário da língua portuguesa.

       

  15. Cabe uma observação…

    A crise política e econômica que vivemos não se deve à apatia da Presidente. Pelo contrário, a crise que vivemos é resultado, isso sim, da hiperatividade de Dilma e de sua base aliada. 

    A crise deve-se às escolhas erradas, tanto economica como administrativamente ao longo de todo o primeiro mandato. Deve-se à mentira que foi a publicação dos resultados do governo, mentira essa descortinada pelo TCU.

    A inação de Dilma não gerou a crise. A inação de Dilma é apenas a típica reação daqueles que dispõem de um discurso só, de um recurso só – como Collor e seu “ippon contra a inflação”. O que gerou a crise foi incompetência, pura e simples. Sempre digo que, entre um burro ativo e um burro passivo, o segundo geralmente traz prejuízo menor.

    Lula inventou a Dilma Super Gerente. E ela, acreditou, assim como boa parte dos brasileiros. Seus tortuosos discursos, ainda na época da Casa Civil, deveriam ter mostrado que isso era impossível: afinal, a característica primeira de um bom administrador é a clareza na exposição de seu pensamento. Não poderia dar certo mesmo. 

    • Concordo plenamente. Os

      Concordo plenamente. Os discursos da presidente Dilma são claro indício da confusão que é seu pensamento. Ora, quem não é capaz de articular idéias coerentemente, com clareza, não consegue liderar ninguém nem administrar nada. Infelizmente ela confirmou sua incompetência, e nós pagamos o pato.

    • Não concordo em nada com

      Não concordo em nada com você. Dilma é excelente, mas o inimigo é poderoso. Até mesmo a crise, em 90% de sua forma, qualquer bom analista pode provar que tem origem artificial, criada também pelo inimigo poderoso. Deixar Dilma só, agora, é o que mais querem os golpistas.

  16. “O primeiro foi a nova etapa

    “O primeiro foi a nova etapa da Lava Jato com um detalhamento até agora inédito dos esquemas de financiamento politico. A operação atinge o PT  mas não chega em Dilma.” Então Ricardo Pessoa é confiável: PT extorque e o Psdb é a lisura encarnada.

    Que coisa, hem!!! São só os corruptos, petralhas, ladrões, moluscos, vagabundos do PT que tem esquema de financiamento de campanha.

    Os invioláveis, intocáveis, respeitáveis e admiráveis políticos do Psdb, Pmdb, PP, PDT, PSB, PPS e virtuosos partidos afim não tem mácula nenhuma e prendendo José Dirceu, Vaccari e todos os esquecidos petistas que ainda vão ser presos e apodrecer na prisão se acaba com a corrupção do Brasil.

    Aderiu a religião do BEATO Dellagnol, Nassif? Ontem eu li uma defesa firme sua do santo Anastasia, que trabalhou com o Aécio, foi seu sucessor, mas nunca cometeu um ílicito e nunca soube de nada ilegal. Já o José Dirceu foi manchete no Blog porque um desses procuradores messiânicos estabeleceu que foi ele quem iniciou a corrupção na Petrobrás. Paulo Roberto Costa, Ricardo Pessoa e Barusco devem estar rindo nas suas casas cinematográficas e com os trocados da porcentagem  que sua delação premiada permitiu. Renan, Sarney, FHC na Sardenha e do apartamento de Paris, Serra na sociedade com Dantas, Gilmar e seu instituto jurídico, Aécio e seus milhões que iram para a Suiça e não foram denunciados, Globo e a CBF, Alckmin e o Trensalão etc também.

    Nenhuma palavra de solidariedade ao José Dirceu. Ou uma defesa do PT e da Dilma que vão ser enforcados, esquartejados e salgados porque ousaram revolver a podridão do país. Depois disso os esquemas continuarão e teremos estadistas como Serra, FHC, Alvaro Dias, Temer, Renan, Sarney reinando sobre o Bananãoe vomitando honestidade para a imprensa de farabuttos .

    • parabéns pelo seu comentário,

      parabéns pelo seu comentário, e concordo totalmente, mas acho que o povo esta começando a enchergar estas manipulações.

    • É porque deve ser muito

      É porque deve ser muito difícil defender quem não se defende.

      Chega uma hora que cansa. Não se defende, pede para sair. acho que é por aí!

       

      Como o AA disse em diversas oportunidades, Poder TEM QUE ser exercido! Afinal de contas, não foi por isso que disputou eleição?

      Se for para ficar olhando acontecer…olhe da janela de sua casa. Vá, como Jango, para o RS!

    • Vera Lúcia, como antídoto à

      Vera Lúcia, como antídoto à mídia manipuladora, frequento todo dia meia dúzia de blogs.  Entre “sujos” e nem tanto, leio tudo, dos posts aos comentários. Incluisve dos trolls. E pouco interfiro, optando pela postura de aprendiz. 

      Mas esse seu texto me representa. E tenho que registrar e agradecer isso! Obrigado, Professora!

  17. Vc disse tudo, pensar o

    Vc disse tudo, pensar o futuro. Faz tempo que se discute sobre o início de um novo ciclo de governo, a renovação das demandas sociais etc. Mas continua-se a viver do passado. Há que mudar o disco e por isso o prefeito Haddad tem obtido destaque. Ele olha para o futuro e não apenas para o agora e o passado. 

    O governo e o PT precisa mais do que manter posiçõa, estar no planalto garantindo que algumas políticas e linhas de atuação sejam mantidas e implementadas. Ele precisa, agora, mas do que nunca pensar o futuro.

    Pensar o futuro hoje também passa pela discussão, séria, profunda e posicionada sobre corrupção, política e empresariado. Esse debate tem que ser feito, sem medo, sem amarrasas e pensando num futuro onde essa situação seja minimizada. Não pode gastar toda a energia em defesas e desculpas, tem que propor. Não é propor uma discussão, é fazer atuação para criar as condições para operacionalizar propostas. 

    Hj não se pode pensaro futuro só com base nos assuntos econômicos e sociais, tem que tratar de corrupção, de frente. É um tema caro para a sociedade e que tem implicações econômicas e sociais também.

    Vamos discutir como inibir caixa dois, superfaturamente de obras, doação de empresas, a manutenção de empresas envolvidas em corrupção com punição dos empresários e gestores; vazamento de informações condifenciais de processos sigilosos; cooperação com bancos e paraísos fiscais; licitação de grandes obras; loteamente de órgãos públicos e setores licitarórios para partidos e políticos….. 

    A sociedade quer mais respostas. Apesar de muitos desejarem esquecer, mas o govenro já fez muito pelo combate a corrupção, mas tem que fazer mais. 

     

  18. O impeatman

    Infelizmente,  a  vaca foi pro brejo e, se meteu num imenso atoleiro colocado pela própria Dilma, em seu primeiro mandato, que só deu continuidade à massificação do Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida, com uso sistemático das finanças dos Bancos Públicos (CEF, Banco do Brasil e BNDES), que o TCU classifica como tomada de crédito, as chamadas “Pedaladas Fiscais”.

    E no âmbito do TSE, o próprio ministro relator Gilmar Mendes, Vice Presidente do TSE, afirma que há indícios de irregularidades nas contas da campanha da presidente em 2014. O Próprio Lula, já disse fez um diagnóstico sobre a atual situação do PT, Dilma e de si mesmo, usando como referência o “Volume Morto”,. Portanto, os dias de que nunca teve a competência política e administrativa para governar este nosso imenso país, estão contados e,o não se pode culpar a oposição, quando os erros cometidos, foram do próprio PT. 1º por colocar uma pessoa sem capacidade política e administrativa para ocupara a cadeira de presidente e, 2º por implantar uma política de governança, baseada na compra de apoio político, com distribuição de verbas do erário, culminando nas roubalheiras Mensalão e Petrolão.

  19. Boi de piranha.

    Vejo que a Dilma entrou de “boi de piranha” nessa história, pelo seu mentor Lula e seu partido o PT (e os componentes nefastos desse partido). Para mim, a coisa já vinha meio que ruída no final do último governo de Lula. Ele colocou a Dilma no comando do barco, e as ratazanas pularam fora, com o restolho que conseguiram amealhar.

    • Marketing

      Quem sugeriu a Lula a escolha do nome de Dilma para disputar a primeira eleição foi o marqueteiro João Santana. Depois do “pai dos pobres” entraria em cena “a mãe” gerentona, que favoreceu a vitoriosa operação de marketing. Ao abrir mão da Política e da formulação de um consistente projeto de país em troca de disputas marqueteiras azeitadas por volumosos recursos empresariais o PT entrou de quatro pés na política do pântano. Hoje a sobrevivência do governo petista, mais do que nunca, depende do PMDB. O Centrão continua mandando na política brasileira. Agora a Política cobra seu preço e o marketing pouco terá a oferecer … 

      • Concordo que Dilma vem
        Concordo que Dilma vem errando muito, mas tratá-lá com um projeto de marketing é um equívoco, pois ela é o contrário disso. Todos estão esquecendo das duas áreas críticas assumidas por ela durante o governo do Lula. Primeiro minas e energia que estava a beira do caos e depois a casa civil numa crise política tão grande quanto a atual. Mas haviam dois fatores importantes a economia estava melhor e no campo político tinha o Lula

  20. Concordo plenamente. Dilma

    Concordo plenamente. Dilma está mal de assessoria.

    Até que enfim estamos vendo um grande prefeito em São Paulo. Andei pelas marginais depois de muito tempo. Me senti seguro e despreocupado com os bólidos de F1 que faziam daquelas vias, pista de corrida. Parabéns ao prefeito Haddad bom candidato para 2018. Criativo, moderno, competente e honesto. Tudo que o Brasil precisa.

  21. Os ataque continuam

    Ter um projeto e um plano de governo estruturado é indispensável para que um governo, etc. Mas se acharmos que os ataques ao governo e ao PT diminuirão, e que teremos igualdade de tratamento da mídia e da justiça com os outros partidos e entidades (vide operação Zelotes e caso HSBC, pela outras entidades representantes das grandes fortunas) acho que ficaremos mais uma vez frustrados. Os erros do governo de ser tão democrático e de confiar que a mídia empresarial poderia lhe apoiar foi fatal e talvez não haja ponto de retorno a não ser a vitória de um dos lados. Isto sem falar nos interesses externos, talvez de importância vital.

  22. SÓ SE FOR PARA NÃO PERDER POR WO, COMO FOI NO PRIMEIRO TEMPO.

    Não compareceu para jogar no primeiro tempo, deve ter esquecido de pedalar, ou estava esperando o CARRO FICAR LIMPO EM ALGUM LAVA JATO. PERDEU POR WO o primeiro e o segundo já está perdendo também. Se essa noticia da reunião que o GLOBO deu for verdadeira, não sei mais como identificar uma TRAÍRA.

  23. V.nota de rodapé que a estrelinha entre parênteses aponta ( * )

    Uma Obs (ao meu inicial 2º comentário, aquele de madrugada, encadeado pra facilitar leitura)

    1 – No blog tenho que pisar nalgus ovos (mas não aguento muitas vezes, sou de carne e osso).

    2 – é cosgrado e eu uso, e não vou mudar agora, o genérico Presidente por Presidenta (ambas, corrtas pra quem quer gramatiquices, mas é além disso, é a besteira de, assim , demonstrar apoio, simpatia com a Presidente. Sei que vão me ler com pé atrás, é um politicamente correto e uma pretensa modernidadezinha que acho ridicularzinha. Todo o textinho encadeado mostro mais simpatia do que os petistas que já nasceram e cresceram criancinhas com estrela vermelha nopeito, camisa de che guevara, adornos, aparências – símbolos de distinção, de diferença, mas eu acho caricaturas. Nas entrelinhas, dessa vez no encadeamento não deixei claro porque não suporto analfabetismos. Não passo a limpo quae sempre não passo.

    3 – eu também oscilo, como você, mas prefiro assim, e externar, do que calar e não botar pra fora o que penso. Mangabeira Unger faz mais ou menos isso: sabe que foi, é e será alvo de críticas (no seu esboço, pontapé sobre o sistema educacional), cito um modelo, não me equiparo com ele, e ja apontei umas 2 contradições nele se alguém ou voce acompanhou e não passou por cima diante de qq coisa do Nickname.

    4 – eu cortei mennções a grupelhos e a partidos , sim, porque parte do pessoal não sabe nada da história recente pós-64, nem mesmo do nascimento do PT. Eu não queria escrever de modo tão claro (é meu jeito) , e evitei deixando algumas coissa no ar pra bons entendedores (isto é, pra quem militou em movimento estudantil – porto alegre é efeervescente na participação, educação, politização ) a movimentos sindicais. A supsotas representações eleitas emmanobras de lideranças emassembléias, lideranças em todos os níveis que não largam o osso, desde sindicatos, a síndicos de condominios (e seu grupo de apoio, claro), e o governo Lula tem isso muito forte. É , são ícones que ninguém nas esquerdas e centro, não ousa questionar. Mas a iconoclastia é essencial em política também, política com “P” maiúsculo, que dirá em politicagens.

    5 – Não escrevi em apoioo a Marina. Você – isso é típico de internet, mas não devia, ou devia termos um pouco de cuidado. Internet, blog não é comunicação, é exposição praticamente sem dissensão, é típico a homogeneização (repitindo…), seja um facebook, seja um blog de suposta alternatividade e de senso crítico deveria tentar, ao menos, ler devagar, com mais atenção. EU NÃO DISSE NADA SOBRE APOIO A MARINA. Duvido voce ver isso nos textinhos encadeados que botei na madrugada. Imagino aquela merda de maioria de participantes interpretando desse jeito (não fui ver as reações, liguei agora o desktop no receptor de emails e notificações). Não é modernidade, é atraso a leitura por tablets e smartphones, a tal correria, bem direitinho com o sistema, usemos a palavra capitalismo, nos impõe, adotamos e nos orgulhamos dessa robotização e emburrecimento, escravos de tecnologia, enão que ela sirva á gente.

    6 – NÃO FALEI COMO ALTERNATIVA, mas falei – se me lembro porque não vou lá rever o que escrevi – em alternativa a uma arcaica mas que fica bem na fita frente de esquerda. Falo em frente democrática, mas não usei a expressão.

    7 – Houve sujeira na marketagem, sim. Já citei página e capa de cCarta Capital que caiu na sujeira, e em edição seguinte “virou de lado” criticando os excessos de campanha eleitoral e mostrando foto interna com Maarina sorridente, visitando uma escola pública, numa sala de aula, entendi como um ‘mea culpa’ (antes tarde do que nunca). E não estavam apoiando Marina Silva porra nenhuma, apenas estavam sendo civilizados e corajosos em admitir erro de edição imediatamente anterior. (Já disse isso publicamente, que se fodam os maus entendedores).

    8 – Vc fala em firmeza e declarações. Tudo bem, ela não é expert em oratória, nem psicologicamente preparada pro jogo duro de uma calejada Dilma com um suporte de pronto pra briga usando de todas as armas (e muita grana pros marketeiros, e muita fúria pelos petistas, ou parte ). So cito o PT por ele estar na mira, por ser o mais importante. E que se fodam quem entender com pró-tucano e outras bobagens como há uns 4 ou 5 dias um idiota que Nassif elevou a post-títuo “argumentava” e me esculhambou, e eu usaei de delicadeza, pois sei quem é a figura do Fábio, um bobão metido a senso crítico que vai rebatendo, intervindo, a cada comentarista, comentário dissonante ao que ele pensa e extgerna, e intervém elogiando comentários que só vêem méritos nas babaquices raivosas, espumantes que posta (passo por cima dele e de muittos,muuuuitos comentários e comentaristas, voce sabe).
     

    9 – Errei em também tecer críticas ao comportamento de Marina (e companhia ltda). ERREI.  Carta Caapital também errou, e eles são macacos velhos, mas admitiram “excessos” e a cara retocada bem grande de uma Marina que dava inveja a capa de Veja, de sinal contrário – nãosei se voce viu, vi expostoos numa boa banca de revista. Não tenho estomago pra nemfolhear, nem comprar Veja que, de início, era a única legível e ótima.
     

    10 – Aproximação com Eduardo Campos. Você sabe quem foi Eduardo Campos? Não foi um simples coronelzinho neto de Miguel Arraes. Devagar com isso. Aproximarem-se grupos supostamente de esquerda, mas golpistas e fascistóides existentes dentro do PT é coisa grave. Menos mal que brigam entre si e geralmente prevalece um e outro grupo mais pensante que rasga fantasias, caricaturas do que seja esquerda, mais aa esquerda, essas tolices (tolices perigosas, significativas).

    11 – Soube que militante da luta clandestina, de esquerda, mesmo, na campanha apoiou  Aécio. Não existe o preto versus o branco. A questão é ver os aliados que influirão mais nas cabeças de chapas eleitorais, eleitoreiras. Marina tem personalidade e inteligência muuuuuito acima da media das raposas políticas.

    12 – Você talvez não tenha visto, ou não tenha dado prosseguimento ao Por Que Não Sou Charlie. Gente boa, de esquerda, não caiu nas versões da mídia internacional e nacional. E os tais glogs alternativos não deram espaço – ertamente sabiam – de outros lados.

    13 – “Criamos os monstros e agora pagamos a fatura” – aspas pra uma pessoa do blog que me e-mailed e que vi aqui reproduzido (nao percebi que era também uma mensagem particular pro meu email de notificações).

    Não sei bem usar os signos do internetês. Não acho que nada tenha a ver como o post-título. que contém recorrências (e p q não posso cometer alguma repetição, desta vez não encadeada? de curtos comentários desde a eleição) Dirijo-me a Anna Dutra e, por tabela, creio que os pontos tentam esclarecer algumas leituras ligeiras (tablets, smartphones, pouco tempo, etc que tb me refiro ao longo) do que este dono da verdade vos “fala”.

    …………

    ( * ) – ( Não vou encadear, e suponho , advinho, indiferenças e eventuais criticas que surgirem. Escrevi antes de vir a esse espaço, o que não costumo ver apoios, divergências, estrelinhas – as tenho não pra mim, mas pra tentar avaliar o nível de percepção, de politização, de formação pelo público frequentador, seja cadastrado, seja não-cadastrado, seja visitante que se manifestar). As letras maiúsculas da frase inicial, uma versão mais compreensível do espanhol que, por sua vez, traduziu do original de Bertrand Russell – ver Wikipedia preferencialmente a internacional na língua internacional)transcrevi e ficou assim mesmo )

    Anna, aas vezes digo em público que não faço um tratado. e que meu jeito de falar, de escrever é pra alfabetizados, a lingugem indireta e algumas palavra e frases(que cortei) por conterem acepções e sutilezas diferentes entre si (no blog deve-se ser bem claro). Não me refiro a você, quando eu quiser dar uma direta, por aqui, vc sabe que dou, sem dó. e NÃO ME EXIMO, NÃO ME EXCLO DE ALGUMA CRÍTICA QUE FAÇO A TERCEIROS.

    O QUE OS HOMENS QUEREM NÃO É O CONHECIMENTO, MAS A SEGURANÇAS DE SUAS CERTEZAS

  24. Mensalão foi usado para

    Mensalão foi usado para atacar o PT e Dilma fingiu que não tinha nada a ver com ela.

    Lavajato está seguindo o mesmo roteiro e a Dilma também.

    Tudo em nome de uma Justiça imparcial e de seu ministro inerte.

     

     

  25. (sic maiúsculas) “CORRUPÇÃO É LEGÍTIMO , DIZ GUÉHENNO”

    ( Reproduzo blogueiro culto,pensador sociólogo marxista de verdade que leu e releu e deu cursos e conhece os desenvolvedores dos clássicos, do alemão, etc. Sorry pelas maiúsculas. Lá embaixo está a fonte.  Ele sempre escreve notas curtas em maiúsculas pra melhor visualização, esta não é curta ):

    CORRUPÇÃO É LEGÍTIMO , DIZ GUÉHENNO

    ” PODER ……. SIGNIFICA  …. SER CAPAZ DE MOBILIZAR O SABER DOS OUTROS.”  FRASE ATÉ AÍ , DIRIA EU E TODOS CONCORDARIAM , TRIVIAL.

    MAS  … VEM O RESTO , DITO EM SEGUIDA POR  JEAN-MARIE GUÉHENNO EM SEU LIVRO   “O FIM DA DEMOCRACIA – UM ENSAIO PROFUNDO E VISIONÁRIO SOBRE O PRÓXIMO MILÊNIO ” , PUBLICADO EM 1993 E EDITADO – PESSIMAMENTE , DIGA-SE – NO BRASIL EM  1994 PELA PRESTIGIADA EDITORA BERTRAND-BRASIL.

    SIM ; RETOMEMOS  O TEXTO DO  GUÉHENNO. MOBILIZA-SE O SABER DOS OUTROS  E A CONSEQUÊNCIA DESSA SITUAÇÃO NOVA É UMA EXTRAORDINÁRIA  MULTIPLICAÇÃO DA INFORMAÇÃO , A QUAL  BANALIZA O DETENTOR DO SABER E VALORIZA A REDE.

    NA REDE DEIXA DE  EXISTIR UMA NÍTIDA HIERARQUIA E  É DIFÍCIL SE  IDENTIFICAR O PONTO CENTRAL ONDE AS DECISÕES SÃO TOMADAS POIS  , NA REDE , TODOS ESTÃO ENVOLVIDOS E “MANDAM”  EM ALGUM PONTO QUE É O SEU PONTO DE PODER NESTE “LABIRINTO ORGANIZACIONAL”. A DECISÃO PASSA A SER UM PROCESSO E É TOMADA PROGRESSIVAMENTE, POR ETAPAS , MUITAS VEZES SEM MUITO RECONHECIMENTO DA INTEGRAÇÃO.      ” É  NESSE  TERRENO QUE UMA  NOVA DE CORRUPÇÃO  PODE FLORIR.” AFIRMA GUÉHENNO.  E CONTINUA : ” PORQUE OS ATORES DA DECISÃO SÃO  MÚLTIPLOS , OS ALVOS POTENCIAIS DOS CORRUPTORES SÃO MÚLTIPLOS.”

    ” EM NENHUM MOMENTO PERGUNTA-SE SE A CORRUPÇÃO , LONGE  DE SER FENÔMENO PATOLÓGICO , ANORMAL , NÃO SERIA UM DOS TRAÇOS CARACTERÍSTICOS DA SOCIEDADE INDUSTRIAL DESENVOLVIDA.” PARA ELE A CORRUPÇÃO NÃO DEVE SER ANALISADA COMO EPIFENÔMENO , MAS SIM COMO EMBLEMA DO NOSSO TEMPO E TALVEZ A ´´UNICA religião” que tenha hoje uma vocação  universal.”   ” GOSTAMOS DE  PENSAR QUE A CORRUPÇÃO É UM FENÔMENO  ARCAICO , SOBREVIVÊNCIA LAMENTÁVEL DE UMA ÉPOCA  ONDE  NÃO HAVIA DISTINÇÃO ENTRE FORTUNA PARTICULAR E BEM PÚBLICO ” CRITICA ELE.
    É POR ESTA TRILHA, A  DE NÃO “ESTRANHAR” A  CORRUPÇÃO NO MUNDO DO MILÊNIO 2000 ,  QUE  GUÉHENNO  ACREDITA QUE ” A CORRUPÇÃO NÃO  PASSA , ENTÃO , DE UMA PALAVRA ARCAICA  PELA QUAL OS SAUDOSOS  DOS VELHOS TEMPOS DESIGNAM , AFLITOS , A INEVITÁVEL  VALORIZAÇÃO DO PODER RELACIONAL.” ” EU ESCREVERIA EM LINGUAGEM BEM NOSSA , A VALORIZAÇÃO DO PODER  DOS ‘CONTATOS ‘.

     ” A TRANSAÇÃO É  CONSAGRADA  COMO ÚNICA  VERDADE  DA  NOSSA  ERA , E QUALQUER  DEMANDA  PAGÁVEL  É  UMA  DEMANDA LEGÍTIMA.        ‘

    E ” ….. OS ESTADOS-NAÇÃO , MESQUINHOS E RAQUÍTICOS , ENFRENTARÃO CADA  VEZ MAIS  A ACUSAÇÃO  DE SÓ ESTAREM  CONDENANDO A  CORRUPÇÃO PARA  PODER  PROTEGER  O QUE LHES  SOBROU  DO PODER.”

    PARA  GUÉHENNO , A  MULTIPLICAÇÃO DOS “ESCÂNDALOS”  ENVOLVENDO  DINHEIRO  NAS  GRANDES DEMOCRACIAS NÃO  É ,. PORTANTO , UMA ANOMALIA , MAS SIM A CONSEQUÊNCIA LÓGICA DO  TRIUNFO UNIVERSAL DO   DINHEIRO.”

    HOJE LI  NA INTERNET UMA MANCHETE  ADMIRÁVEL NESTE  ‘ADMIRÁVEL ‘ NOVO MUNDO , MANCHETE ESTA QUE PODERIA ESTAR CONFIRMANDO AS
    PALAVRAS DO GUÉHENNO. “

       ” US$ 141 MILHÕES SÃO OS GANHOS EM 8 ANOS  DE 
          HILLARY E  BILL CLINTON “

    O QUE FEZ ESTE CASAL , SENÃO ESTAR EM REDE ;  TER CONTATOS ?  BILL NÃO TRABALHA EM NADA ; SUA ( EX ? ) ESPOSA TAMBÉM NÃO TRABALHA.  PELO MENOS NO SIGNIFICADO  CONVENCIONAL  DE TRABALHO.

    http://bobmartins.blogspot.com.br/2015/08/corrupcao-e-legitimo-diz-guehenno.html

  26. necrose

    junto com a falência do lulismo vem a necrose do tecido social e político.

    após manter o BC privatizado e ceder completamente a política econômica para os banqueiros, o governo terceiriza a política para o PMDB – o longevo centrão que mantém  o imobilismo brasileiro em movimento. tudo se move para que nada se modifique.

    o segundo mandato de Dilma é um governo moribundo desde que ganhou a eleição, com  a decisão de trair as forças que o conduziram a uma memorável vitória.

    o lulismo  deixa um legado maldito: os movimentos sociais desarticulados, os sindicatos e a CUT cooptados, um PT anódino e um Congresso ainda mais conservador.

    o lulismo não auditou as privatizações e a dívida interna, manteve intocada uma lei de Responsabilidade Fiscal cujo maior objetivo é garantir os juros do sistema financeiro ( Art.17 &6º) , não responsabilizou a Ditadura por seus crimes, não desmantelou o aparato repressivo, não desmilitarizou a PM, não promoveu a democratização do Judiciário.

    em 12 anos de auto-ilusão lulistas e petistas deixaram-se confortavelmente embalar por fábulas de marketing político. com a nova prisão de José Dirceu, já cumprindo pena domiciliar, assistem perplexos e impotentes ao linchamento daquele que foi um dos principais artífices de um PT reduzido a máquina burocrática desvinculada das bases, com campanha eleitoral bancada por grandes empresários e conduzida pelos marqueteiros.

    enquanto o Instituto Lula é alvo de bombas, Dilma bolada e seu doutorando Ministro da Justiça jazem inertes.

    golpe? golpe prá quê? a prisão do militar cientista do Programa Nuclear tem uma mensagem clara.  o golpe já foi dado. a República do Paraná assumiu o poder. não há ninguém acima da lei. a não ser aqueles que a deveriam aplicar.

    enormes asas negras se estendem sobre o caos. sob peso de suas asfixiantes sombras, a necrose se propaga em direção a todos nós.    

    .

    • Justamente porque não fez

      Justamente porque não fez muitas das coisas que diz você que deveria ter feito, é que o lulismo tem resistido tanto tempo. Mas iludia-se redondamente quem pensava que os Estados Unidos estivessem assistindo de camarote à assenção do Brasil como potência regional e global, e ainda mais se unindoa a outros emergentes neste BRICS que pretende deasfiar a ordem mundial estabelecida sob a hegemonia americana, sem fazer nada. Eles de lá estavam trabalhando a mil por hora, em tempo integral para liquidar com o sonho brasileiro de possuir e explorar fontes fabulosas de energia, como o présal e o potencial hidrelétrico de seus rios, para liquidar com o sonho brasileiro de ser independente e viver em paz com todos os outros povos, com o desenvolvimento fantástico que suas riquezas podem proporcionar. Já falam na televisão que os caças em processo de compra não devem ser comprados, são uma “coisa inútil para defender de nada”, é o que dizem. E do submarino nuclear, nem se fale o que estão a falar. Vão paralisar sua construção e talvez jogar aos quatro ventos seus segredos nucleares. Aliás, de seu ponto de vista, para que defesa específica do Brasil? As armas americanas defenderão o Brasil de todos os inimigos…dos americanos. O que significa que não poderemos mais fazer comércio com quem bem desejarmos. E nos defenderão também dos próprios brasileiros que não sejam os traidores entreguistas anti-brasileiros que estão a tomar o poder. A vingança americana contra o atrevimento do Brasil de ser independente foi arrasadora. Ao sabor da atuação desembaraçada de homens que escondem as podridões de seus passados imundos sob o manto de uma moral ridícula e cheia da mais deslavada hipocrisia, a hipocrisia sem fim, o nosso maravilhoso país vai ser destruído, suas grandes empresas, seus grandes sonhos, e ainda vão eles fazer um arremedo de legitimidade que envergonharia até o mais radical liberal de uma direita democrática que entre nós não mais existe. Esta Lava Jato foi a obra prima que os americanos bolaram para acorrentarem (para sempre?) o orgulhoso Brasil, e cortarem sua crista. 

        • São americanos, não se iluda.

          São americanos, não se iluda. É o que eles chamam de “linha de frente de colaboração”.

      • pré-sal, recursos energéticos, caças, submarino energia nuclear

        o reaparelhamento das Forças Armadas e sua completa profissionalização são imprescindíveis para a soberania nacional. mas são insuficientes. é preciso superar uma concepção militar remanescente intacta da Ditadura: a doutrina da segurança nacional, segundo a qual nos alinhamos com a geopolítica dos EUA e os militares devem manter uma ordem interna contrária aos interesses nacionais e populares.

        temos um militar cientista nuclear arbitrariamente preso pela Lava Jato. qual a reação do Clube Militar e de Bolsonaro, sempre tão céleres ao se manifestarem contra Lula e o PT? completo silêncio.

        em 1961, ao finalmente desembarcar  em Porto Alegre, Jango foi recebido por Brizola e comandantes militares com a proposta de marcharem por terra até Brasília, mas optou ir de avião ao lado de Tancredo para aceitar o Parlamentarismo.

        na manhã do primeiro de abril de 1964, o herói da II Guerra Mundial e comandante da Base Aérea de Santa Cruz, Rui Moreira Lima, localizou e deu um vôo rasante sobre as tropas revoltosas, que se apavoraram e se jogaram no mato. contudo, não foi autorizado a atacar, nem mesmo quando propôs que o bombardeio seria tão somente às posições da estrada, vanguarda e retaguarda, para estabelecer um bloqueio.

        vitória sem luta é triunfo sem glória. não há soberania sem luta. então cabe indagar: Dilma e seu Ministro da Justiça estão lutando? se não estão, qual o motivo? mais uma vez o Brasil é derrotado por capitulações voluntárias.

        .

  27. Começou tautológico, melhorou e terminou com polêmicas ruins

     

    Luis Nassif,

    Não tenho tido muita paciência com seus textos. Leio uma chamada aqui outra ali, pego um com alguma discussão interessante e fico um pouco mais de tempo, mas, no geral, não os vejo fazendo um bom conjunto de análises e trazendo informações que ajudem a compreender mais a realidade.

    Um problema dos seus textos que sempre me chamou atenção e recentemente eu voltei a destacar é como você consegue atrair audiência e com isso deixa ao relento bons posts que acabam ficando no recanto. Enviei segunda-feira, 03/08/2015 às 00:21, um comentário para você junto ao seu post “A hora do grande acerto de contas nacional” de terça-feira, 28/07/2015 às 18:36, para fazer a observação de que um post que praticamente não dizia nada de importante tinha conseguido angariar então cerca de 154 comentários enquanto o post “Expectativas e retomada do crescimento, por Bráulio Borges” de quinta-feira, 30/07/2015 às 10:23, aqui no seu blog e consistindo da transcrição do artigo “Expectativas e retomada do crescimento” de Bráulio Borges, publicado no Valor Econômico só contava também naquele instante com um comentário que eu fiz para elogiar o Bráulio Borges pelos, em meu entendimento, ótimos artigos que ele tem feito sobre a economia brasileira. O endereço do post “Expectativas e retomada do crescimento, por Bráulio Borges” é:

    http://jornalggn.com.br/noticia/expectativas-e-retomada-do-crescimento-por-braulio-borges

    Li a chamada deste seu post “A dificuldade em se montar o segundo tempo” de terça-feira, 04/08/2015 às 18:58, quando ele ainda estava com o horário de publicação das 00:05. Achei o primeiro trecho do post correto, mas de certo modo apenas um truísmo, mas que não explicitou uma informação importante. Reproduzo a frase inicial do segundo parágrafo do primeiro trecho para esclarecer o que faltou uma explicitação mais enfática. Diz você:

    “Na política, recorre ao marketing que não tem discurso”.

    O que faltou deixar explícito, mas não saberia se havia intenção sua de não explicitar, seria uma frase em que você poderia dizer algo assim: “e já se sabia desde quando a candidatura da presidenta Dilma Rousseff foi lançada lá em 2009, que ela não tinha carisma nem discurso”. Ela, portanto, precisa de marketing e de economia funcionando bem. Com a economia capengando não adianta o marketing.

    Continuei a ler a chamada do post e me encasquetei com o segundo trecho. Não que eu discorde dele, pois o que você diz no primeiro parágrafo, é quase um truísmo, mas como pode ser que muitos não pensem assim, eu o reproduzo a seguir:

    “Para um governo minimamente estruturado, o passo que precederia o marketing seria entender o futuro, ter um projeto de país na cabeça, saber o que propor. É por aí que são trabalhadas as expectativas tanto dos empresários como do público em geral”.

    Aqui parece que você quis dizer algo a mais e optou por não explicitar. Ficou parecendo que você acusa a presidenta Dilma Rousseff de não “ter um projeto de país na cabeça” e de não “saber o que propor”. Não penso assim. Ela pode ter um projeto errado, mas ela sempre teve este projeto de país na cabeça. E mais, ela fez o primeiro governo conhecendo o passado para poder imaginar o futuro. E creio que foi por razões contra a vontade dela que esse futuro não aconteceu como ela imaginou. Infelizmente não há um estudo para mostrar o que ocorreu que impediu de o futuro se mostrar parecido com aquilo que o primeiro governo da presidenta Dilma Rousseff tinha buscado projetar. E quanto ao segundo governo da presidenta Dilma Rousseff ela veio com o projeto desde quando ela disse que iria mudar a equipe econômica ainda na fase da campanha eleitoral. Novamente, pode ser o projeto errado, o que eu não acredito, mas dizer que ela não teria esse projeto é, em meu entendimento, falho.

    E a frase final desse parágrafo é um tanto problemática. Você diz:

    “É por aí que são trabalhadas as expectativas tanto dos empresários como do público em geral”.

    Não é pelo cacófato, pois o problema que me leva a cismar com frase assim é que eu não levo a sério essa história das expectativas. Quem tece loas às expectativas normalmente imagina que elas são moldadas pela mídia. E então tem muita crença no marketing. E imagina que tendo um plano de governo, ou como diz você, entendendo o futuro, possa utilizar-se do marketing na mídia para modelar as expectativas e assim relançar a economia. O ruim nessa história é que não há exemplo de economia que foi paralisada pela mídia ou relançada pela mídia.

    Uma boa crítica as expectativas está no ótimo artigo de Rodrigo Medeiros intitulado “Ressaca econômica?” e que foi transcrito aqui no post “Ressaca econômica? Por Rodrigo Medeiros” de quarta-feira, 24/06/2015 às 14:53, aqui no seu blog e que pode ser visto no seguinte endereço:

    http://jornalggn.com.br/blog/rodrigo-medeiros/ressaca-economica

    Eu comentei lá no post “Ressaca econômica? Por Rodrigo Medeiros”, mas não cheguei a afirmar que, embora o artigo fosse muito bom, eu considerava que Rodrigo Medeiros tinha um certo viés em só criticar a expectativa boa, ou seria melhor dizer expectativa do bem, para se referir a expectativa positiva? Expectativa boa seria aquela gerada pela presença de Joaquim Levy no Ministério da Fazenda, como alguém capaz de atender os reclamos do mercado. Seria uma expectativa boa porque ela ajudaria a economia a se relançar. Para mim e penso que para Rodrigo Medeiros dizer que a expectativa com Joaquim Levy ajudaria a economia a se relançar é conversa para boi dormir.

    De certo modo, eu queria ver o Rodrigo Medeiros fazer um contraponto com o oposto da expectativa boa, a expectativa negativa. Queria que ele negasse validade tanto a expectativa boa quanto a expectativa má, isto é, a expectativa gerada pela crença de que, estando ruim a economia, haveria a tendência a economia piorar. Para mim, a expectativa má é tão falsa como a expectativa boa. Aliás é disso que trata o artigo de Bráulio Borges “Expectativas e retomada do crescimento” e que fora transcrito no post “Expectativas e retomada do crescimento, por Bráulio Borges” e para o qual eu deixei o link no início desse comentário.

    Então a sua frase: “É por aí que são trabalhadas as expectativas tanto dos empresários como do público em geral”, ajudou a que eu ficasse com essas sentenças suas que não me pareciam muito apropriadas. E se acresce o que você diz no final do segundo trecho na frase final do terceiro parágrafo. Diz lá você:

    “Na área macro, Nelson Barbosa conseguiu se fazer respeitar junto ao setor real da economia, e Joaquim Levy junto ao mercado – apesar da notória insuficiência de seu ajuste fiscal”.

    Do jeito que está escrito ficou parecendo que você quer um ajuste fiscal maior do que aquele que Joaquim Levy está fazendo. O ditado mais apropriado para explicar o que me veio à cabeça, supondo verdadeira essa sua querência, seria “quanto mais eu corro mais assombração me aparece”.

    O que eu sei é que como a chamada terminava em mais uma frase que me encasquetava, eu busquei acessar o post para ver o que mais você iria dizer.

    Para minha surpresa há três parágrafos muito bons, excelentes mesmos. Um curto, outro mais longo, e um terceiro mais cheio de desiderato do que de realidade, mas ainda assim válido.

    E há ainda um último trecho, o sétimo, em que você fala da apatia da presidenta Dilma Rousseff e volta a mencionar as expectativas más. São frases retóricas. A presidenta Dilma Rousseff já foi teimosa. Hoje ela seria apática. Tudo bem com essas análises de personalidade, mas não custava nada você dar um exemplo que demonstrasse a teimosia e a apatia. E para que esse último trecho no seu todo tivesse pouca serventia e destoasse dos três trechos anteriores, você faz um encerramento com chave de ouro ao dizer que a presidenta Dilma Rousseff “faria melhor em terceirizar a condução do governo para Temer”.

    Eu estou satisfeito que a presidenta Dilma Rousseff tenha terceirizado a condução do Ministério da Fazenda para Joaquim Levy, a condução do Banco Central para Alexandre Tombini e a condução da relação entre a Presidência da República e o Congresso para o Michael Temer. Você acusava a presidenta Dilma Rousseff de centralizadora. E agora vê como uma opção melhor que ela faça a terceirização da condução do governo para Temer. Não sei bem o que você quis dizer, mas imagino que você sabe que ela não faria isso, pois não é bem da índole dela terceirizar. Avalio tudo isso como retórica para prender a atenção dos incautos, mas de todo modo, ainda que tenha ficado claro exatamente o que você propõe, com essa terceirização da condução do governo, e, embora considere o Michael Temer um bom sujeito, creio que ele não daria conta de tanta coisa assim não.

    Normalmente quando há posts seus bem desarrazoados, espero que o Diogo Costa apareça e faça a boa réplica com a qual eu geralmente concordo. Não o tenho visto com frequência e este post é até bom não merecendo as traulitadas que normalmente o Diogo Costa dá. O único problema nos comentários de Diogo Costa é que normalmente ele bate forte primeiro na pessoa e só depois na idéia da pessoa. Neste post “A dificuldade em se montar o segundo tempo”, o Diogo Costa apareceu, mas se insurgiu contra o DanielQuireza que realmente vem fazendo ultimamente comentários ou observações ou indagações bem desarrazoadas, e em comentário de terça-feira, 04/08/2015 às 09:46, pergunta se há a possibilidade de Dilma passar a facha para Michael Temer. É outro mal dos seus posts quando trazem ideias que visam mais criar polêmicas e funcionar como atrativo para leitores de ideologia opostas. Você consegue manter muitos leitores, mas acaba deixando alguns que se fiam no que você fala completamente sem amparo na realidade porque a realidade que você descreve não é propriamente a que ocorre.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 04/08/2015

  28. É difícil mas é preciso dizer…

    É dificil mas é preciso dizer a verdade a respeito das remunerações dos companheiros do Judiciário Federal, que estão em pé de guerra com Dilma, reforçando fileiras golpistas, aproveitando-se e apostando todas as fichas na suposta vulnerabilidade do governo em meio a crise política para obtenção de ganhos corporativos, contando com a empatia dos dirigentes do Judiciário Federal que não movem uma palha para conter os abusos da paralisação, pagando regiamente os salários aos grevistas.

    A tabela vista na imagem anexa mostra que a categoria teve, sim, DOIS reajustes nos últimos nove anos, o último pelos 15,8% lineares concedidos a todos o funcionalismo federal, parcelado em tres vezes, com a última parcela paga em janeiro de 2015, ainda que se diga que tenha sido sob forma de atualização da GAJ-gratificação atividade judiciária (redundante em se tratando de servidor de órgão judicial), que passou a 90% (!) do vencimento básico, algo inimaginável em qualquer país, excetuando-se o Brasil, claro.

    Afora isso, temos claro que o funcionalismo do judiciário federal recebe tratamento diferenciado do patronato,  no caso, dos juízes que o administram, em se considerando série de vantagens se comparadas aos do Executivo, por exemplo, bastando referir-se tão somente a valores do auxilio alimentação, auxilio-creche, férias forenses, etc. 

    Além disso, contar como “sindicalistas” ministros da Alta Corte na defesa dos interesses corporativos não é pouca coisa, justamente por aqueles que tem competencia para julgar os interesses da União ou do próprio presidente da República.

    Nesse contexto, é preciso muita calma nessa hora em que os trabalhadores do judiciario federal constrangem e querem jogar goela abaixo do governo e da sociedade fatura de um reajuste médio de 56% nos vencimentos em meio à crise econômica, com aumento de desemprego e aperto do cinto por toda a sociedade. 

    Dessa forma, a derrubada do veto equivalerá a um cheque sem fundos, porque não haverá dinheiro para pagar esse aumento. Não se discute o justo, mas o possível. Por certo, justo seria TODO o funcionalismo federal receber reajuste bem acima dos 21,3% oferecidos pelo governo, PARCELADOS em QUATRO vezes, diferentemente do reajuste médio de 56% que sindicalistas do judiciário federal querem fazer prevalecer com a derrubada do veto.

     

  29. NASSIF, HÁ UMA TENTATIVA DE CERCO AO GOVERNO

    Nassif, entendo seu ponto, mas não acredito que não existam planos de governo. Pelo contrário, devem existir sim e bons. Mas vamos combinar que neste momento, há uma real tentativa de CERCO ao governo federal, em função da lógica de barrar o retorno do ex-presidente Lula. Esta é a grande paúra de uma parte do País, endinheirada e alinhada com interesses internacionais. E movimentos errados da parte do governo neste momento podem acirrar o CERCO.   

    Sobre o marketing, esperemos para ver se realmente ele não terá conteúdo, antes de “detonarmos”. Se nas empresas os planos estratégicos precisam de ações de marketing, por que com o governo seria diferente junto ao povo brasileiro? Não podemos “detonar” o marketing pura e simplesmente, mas o marketing sem conteúdo. O governo precisa de conteúdo, não tem como não ter; aliás, não tem o direito de não ter. Ele precisa de conteúdo desesperadamente,. Se esse marketing vier apenas com filminhos de marqueteiro, com bla-blá-blá, não vai rolar. Não vai dar certo. Se vier blá-blá-blá, temos mesmo que cair de pau. 

    Mudando de assunto dentro do mesmo assunto, creio que um dos maiores problemas do governo e que identificamos dentro do CERCO se chama Eduardo Cunha. Não é o PMDB, é esse senhor, uma das piores coisas que a política nacional produziu, pior até do que eventuais vieses da Lava Jato. Ao mesmo tempo, se Cunha for realmente indiciado pelo Ministério Público, não vejo como o Congresso tenha condições de mantê-lo. Seria um tapa na cara dos brasileiros. Supomos que ele tenha uma turminha no bolso, mas se perder o poder, perderá sua grande força. 

     

     

     

     

    • Mais um bom comentário seu, mas aqui divirjo quanto ao marketing

       

      LuizOP (terça-feira, 04/08/2015 às 23:39),

      Recentemente junto ao post “A hora do grande acerto de contas nacional” de terça-feira, 28/07/2015 às 00:05, aqui no blog de Luis Nassif e de autoria dele, em comentário que eu enviei segunda-feira, 03/08/2015 às 18:57, para Luis Nassif, eu fiz elogio a comentário seu que você enviou terça-feira, 28/07/2015 às 23:57, quase uma semana antes. Só então que eu percebera o seu comentário. E interessantemente seu comentário recebeu uma só estrela. E seu comentário tinha sido crítico ao texto de Luis Nassif que recebera três estrelas e meia. Eu daria mais estrelas para você e retiraria algumas do post de Luis Nassif. O endereço do post “A hora do grande acerto de contas nacional” é:

      http://jornalggn.com.br/noticia/a-hora-do-grande-acerto-de-contas-nacional

      Em meu comentário para Luis Nassif e elogiando você, eu fiz questão de transcrever um comentário que um comentarista denominado Analista enviara junto ao seu quinta-feira, 30/07/2015 às 23:12, em que ele dizia o seguinte:

      “Bons comentários

      Os do Nassif e o do LuisOP.

      Endosso!!!”

      No meu entendimento o seu texto era crítico ao de Luis Nassif e não fazia sentido o elogio do Analista. Pareceu-me que, por se tratar de um texto muito polido, você dava a impressão de estar completando o texto de Luis Nassif, o que teria levado ao, em minha percepção, o equívoco do entendimento do Analista expresso no comentário dele.

      E voltando a este post “A dificuldade em se montar o segundo tempo” de terça-feira, 04/08/2015 às 18:58, e que originalmente saiu publicado terça-feira, 04/08/2015 às 00:05, só agora eu percebi este comentário seu e com o qual eu mais uma vez concordo.

      De novo vejo você com muitos bons modos, mas ainda assim percebendo que você está criticando exatamente os mesmos pontos que eu critiquei neste post “A dificuldade em se montar o segundo tempo”. O seu comentário ficou menor do que o outro e com justa razão, pois o que há para ser criticado no post de Luis Nassif é só o trecho inicial dele. Há no meio do post trechos muito bons.

      Agora, em relação ao marketing, penso que no atual momento não se deve colocar muitas fichas nele. O marketing deve ser feito, mas de modo mais leve, como se fosse apenas para não ser esquecido ou de caráter educacional ou no máximo utilizando o marketing para dar destaque alguns projetos que continuam avançando e que não alcança todo mundo, mas é bom que todo mundo fique sabendo.

      No mais, o marketing encontra atualmente três entraves que não tem como a presidenta Dilma Rousseff vencer de imediato. A economia vai mal, a inflação acumulada está crescendo e há ainda os escândalos de corrupção. Esses três problemas isolados são perigosos para a popularidade de um presidente e a situação agrava enormemente quando eles vêm juntos.

      Em geral quando a economia vai mal (E economia ir mal significa aumento do desemprego) as pessoas não procuram justificativa plausível para os resultados econômicos ruins. As pessoas poderiam culpar a incompetência que é aquilo que as pessoas mais instruídas gostam de alegar quando são contrárias ao administrador, poderiam falar de uma política econômica equivocada ou de uma realidade mundial que dificultaria o crescimento da economia. Nada disso, entretanto, é alegado pela maioria das pessoas. Para 90% das pessoas a economia vai mal em razão da corrupção.

      E para as pessoas a inflação é a maior prova de corrupção de um governo. Para 95% das pessoas a inflação é fruto de um conluio entre o grande empresário e o governo. O pequeno empresário tem a mesma avaliação de grande parte da população e vê que as mercadorias que ele compra estão aumentando por causa do conluio dos grandes empresários com o governo. E quando há escândalos de corrupção o governo é visto como o pior possível.

      Bem, os percentuais que eu apresentei são falsos, mas se se fizer uma pesquisa bem científica que conseguisse levantar exatamente o que a pessoa pensa os dados ficariam bem próximos do que eu indiquei.

      Então no momento não se deve dar muita importância ao marketing como instrumento para recuperar a popularidade da presidenta Dilma Rousseff. Com a economia melhorando e a inflação caindo, aí sim as pessoas serão mais receptivas à propaganda do governo.

      Há um comentário meu aqui neste post enviado terça-feira, 04/08/2015 às 21:54, e situado um pouco antes do seu em que eu, ao mencionar os comentários de Diogo Costa que, ao contrário de você, não tem polidez nenhuma, mas fora isso eu concordo bastante com o que ele escreve, disse o seguinte:

      “Neste post “A dificuldade em se montar o segundo tempo”, o Diogo Costa apareceu, mas se insurgiu contra o DanielQuireza que realmente vem fazendo ultimamente comentários ou observações ou indagações bem desarrazoadas, e em comentário de terça-feira, 04/08/2015 às 09:46, pergunta se há a possibilidade de Dilma passar a faixa para Michael Temer”.

      Cometi um erro crasso, e como já o corrigir aproveito para destacar que a discussão entre DanielQuireza e Diogo Costa está na segunda página deste post embora o comentário de DanielQuireza ainda esteja nesta primeira página. E o mais importante que eu queria dar destaque é apontar para o erro que eu cometi e que optei por já transcrever o trecho com o erro consertado. No meu comentário em lugar de “faixa” eu escrevi “facha”. Vou apresentar a minha culpa lá em meu comentário, mas caso não tenha tempo fica aqui a minha penitência.

      Clever Mendes de Oliveira

      BH, 05/08/2015

  30. Li com interesse a sugestão

    Li com interesse a sugestão de Alessando de Argolo para dar a Lula o estatuto de ministro, como chefe da Casa Civil. Seria, contudo, uma jogada de risco. Seria colocar Lula no olho do furacão. Mas Lula seria, de toda maneira, um ótimo ministro. É verdade que qualquer um, até eu mesmo na minha infinita ignorância, seria um chefe da Casa Civil melhor do que Mercadante… Imagina Lula!!! Somente agora que entendi o porquê de Lula nunca ter chamado Mercadante para compor o governo… O risco de se colocar Lula como chefe da Casa Civil, ou como ministro em geral, seria exatemente de isso ser interpretado como uma maneira de Lula “fugir” de uma prisão ou dificultar o avanço das investigações. Lula como ministro de qualquer coisa seria uma excelente escolha, Lula é o melhor político brasileiro vivo. É preciso criar condições, encontrar uma oportunidade para a escolha de Lula ser “natural”. No entanto, descordo de Argolo no sentido que tenha que ser a Casa Civil. O modelo no qual o chefe da Casa Civil é uma espécie de intermediário entre os demais ministros e o presidente da República é um modelo que Lula adotou, não é o único. No governo Lula, José Dirceu enquanto chefe da Casa Civil foi um primeiro-ministro. Dilma Roussef foi mais “ministro do Interior” do que primeira-ministra, mas agiu no modelo que Lula concebia, ou seja, como um intermédio entre os demais ministros e o próprio Lula. Mas isso não é o presidencialismo, não é preciso exagerar as funções do chefe da Casa Civil. Se Lula se tornasse uma espécie de coordenador político de Dilma Roussef, tendo um cargo oficial para isso, Lula se exporia demais. Mesmo Lula na pior das situações possíveis, mesmo que ele tenha que passar um final de semana na cadeia, ele ainda vai para o segundo turno. Lula tem muita gordura para queimar, e gastaria seu carisma, sem necessidade, se se tornasse “oficialmente” coordenador da política da administração Rousseff II.

     

    No entanto, não discordo completamente da ideia de Lula como ministro. Um ministério ideal para ele seria o do Combate à Fome, por exemplo.Trata-se, no entanto, de um ministério que não chama tanto a atenção, e que, ademais, já tem um ótimo ministro, Patrus Ananias. Um ministério que seria excelente para Lula e, assim, ele poderia mesmo se destacar em todo o mundo, é o das Relações Exteriores. Lula não é diplomata, mas qual político no planeta Terra é mais popular e admirado do que Lula? Lula não é presidente do Banco Mundial nem assumiu a testa da FAO porque não quis. Lula seria um excelente ministro das Relações Exteriores.

     

    Concordo com outro post, o de Ricardo Amaral, pois, na verdade, o problema do Partido dos Trabalhadores não é nenhum dos eventuais crimes eleitorais que tenha cometido (todos os partidos políticos no Brasil, no modelo de financiamento atual, cometem crimes eleitorais, o tempo todo), mas pelo fato de ter conseguido ganhar a presidência da República em 2002, e conseguido permanecer no palácio do Planalto até o dia de hoje, quase treze anos depois. O erro de Lula, para o establishment brasileiro, foi exatamente ter dado certo, exatamente ter demonstrado que o povo brasileiro tem futuro, que se pode vencer a fome e que o Brasil — integrado com a América Latina  e como porta-voz da América Latina — tem parte nas decisões globais.

     

    Agora ao post atual, o de Luís Nassif, acho que temos que ir com calma. Explico melhor: lembro-me que, faz exatamente dez anos, no começo de agosto de 2005, todo mundo — mesmo os mais progressistas — manifestavam-se no sentido de que para salvar a esquerda ou o governo do PT, Lula deveria renunciar. Hoje leio gente dizendo a mesma coisa sobre Dilma. Calma. Dizia-se, da parte de alguns, em 2005 que o melhor para Lula e o PT era que se Lula renunciasse e apoiasse a reeleição de seu vice, José de Alencar. Essa tese, como bem nos lembramos, não foi a mais propagada, mas havia quem achasse a jogada de “gênio”. Outros diziam  — mesmo entre os progressistas que se manifetavam, na época, na internet — que o melhor seria que Lula declarasse não concorrer à sua reeleição, indicando como candidato à presidente da República, Cristovam Buarque (qua até o final de agosto de 2005 ainda era petista) ,ou Eduardo Suplicy, ou ainda Mercadante, pois nenhum dos três estava envolvido no “mensalão”. Havia comentaristas — mesmo entre os progressistas — que dizia que a “jogada de mestre” de Lula e do PT seria se ele lançasse Palocci — que, em agosto de 2005, era ainda paparicado pelo estableshment como o melhor ministro da Fazenda desde a redemocratização. Havia ainda quem propusesse que Lula anunciasse que não ia renunciar, anunciando, ao mesmo tempo, no entanto, que o PT não teria candidato próprio, e apoiaria uma chapa do PSB, muito provavelmente encabeçada por Ciro Gomes. Nos cenários apresentados, o PT poderia até perder seu registro como partido político. Na época, dizia-se que os petistas deveriam migrar para o PCdoB ou o PSB, e depois fundar um novo partido. Cheguei a ler na época notícias que diziam que Lula poderia ir para o PSB… Dizia-se na época, ademais, que José Serra, que seria a esquerda do PSDB (tanta bobagem se falou sobre o Serra em 2005…) ou Aécio Neves, o tucano mais próximo do PT (outra conversa fiada…) seriam nomes que o PT e Lula poderiam sustentar em um eventual acordo de paz entre PSDB e PT… Outra jogada de “gênio”… E tanta bobagem… No fim, Lula quase foi reeleito no primeiro turno (não conseguiu, em grande parte, pelas sabotagens da Globo e por sua ausência nos debates presidenciais). No entanto, Lula conseguiu no segundo turno um trunfo ímpar: seu adversário, o então ex-governador de São Paulo,  Alckmin, obteve menos votos do que no primeiro turno. E Lula realizou, no quadriênio 2007-2010, o melhor governo da história da República…. Contra todas as perspectivas de agosto de 2005!

     

    É verdade que os problemas agora são outros. A economia é hoje um problema bem maior do que era em 2005. O governo deve encontrar uma saída. Não sei se o governo caminha para ser terceirizado pelo PMDB com o vice-presidente Temer como verdadeiro chefe de governo. Dilma precisa de um ministério forte. O problema hoje não está em Dilma, mas no fato de que ela é incapaz de montar um ministério, e os ministros melhores que ela tem, não têm espaço para trabalhar. Lula no ministério seria ótimo e mudaria tudo — mesmo se fosse para um ministério de menor visibilidade, como o dos Direitos Humanos. A presença de Lula no monistério mudaria tudo. Mas não como chefe da Casa Civil. Como já disse, por que não como ministro das Relações Exteriores? Para mim, francamente, enquanto ministro das Relações Exteriores, Lula seria uma “estrela” e daria destaque para o Brasil o tempo todo!

     

  31. “Barradas as tentativas de
    “Barradas as tentativas de golpe paraguaio do TCU (Tribunal de Contas da União) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o afastamento de Cunha abre espaço para uma recomposição do PMDB em torno do vice-presidente Michel Temer.”

    Nassif, permita-me discordar de novo mas acho que o espaço é pra isso, pras pessoas emitirem opinião, umas chutando (só repetindo bobagens de panfletos) e outras tentando identificar o desenrolar do que se passa ou vem se passando.

    Eu fico com medo dessas avaliações retilíneas sobre cenário atual pois muita coisa foi deixada de lado, e muita coisa cabeluda, pesada, como uma eventual prisão do Lula, pois é esta a meta do Moro no PR.

    Se isto vier a ocorrer, e é o que ele quer, e o Zé Cardozo não irá fazer nada pra colocar nos eixos esta PF aparelhada por tucanos e que faz o que quer com os ataques seletivos da mesma junto com o MP aparelhado por tucanos (que ele interpreta como “aprimoramento” mas não passa de baderna e quebra de hierarquia), o povo e a esquerda interpretará o fato como traição de Dilma ao Lula e nisto o governo chega ao fim.

    Outro ponto é o apontamento de Temer como “solução” pras coisas, ele não possue legitimidade pra isso, mesmo sendo vice, se vier a ocupar algo fruto do que ele mesmo ajudou a estimular pra derrubar presidente. Um governo dele seria o caos total tal qual o entulho de Sarney que é o que se pode mostrar como governo do PMDB no governo federal.

    Tá na hora do povo começar a se preocupar de fato com a coisa pois crises políticas são sérias e podem virar guerras, conflitos, como a guerra civil do Líbano que começou com uma crise e virou uma guerra de 15 anos. E sem essa de que “O Brasil é pacífico” e bla bla bla (estou rebatendo a crença geral do povo no suposto caráter pacífico do povo, o mesmo que lincha pessoas como se fosse um gesto “civilizatório”), aposta nisso quem for louco, não há cenário de calma algum, e muito culpa do vácuo deixado pelo governo e por este sabotador no Ministério da Justiça, pois é como considero o Cardozo.

    Atacar um programa nuclear do país mexendo com militares não é um gesto qualquer. Eu venho comentando (com gente amiga) que ao fazer isto ele escancarou o lado obscuro dessa operação, que nunca foi pra apurar corrupção alguma na Petrobras, isso é só um pretexto pra fins políticos outros, ele mexeu com os militares, e historicamente quando isso ocorre não fica “barato”, nunca ficou. A coisa ficará ainda mais feia e pior, preparem-se pra meses turbulentos pela frente, mais do que o que já se viu até aqui e muito pelo ódio incitado pela Globo diariamente e demais mídias menores. O aferrecimento dos ânimos vai depender, muito, do volume da manifestação no país no próximo dia 17, se ficar só na Av. Paulista (São Paulo virou epicentro desses reacionários “liberais” e entreguistas), a coisa perde força, mas o ataque do Moro prosseguirá e aí provocará outra situação política. Se o protesto tomar o país, ninguém pode prever o desdobramento disso.

    E tb ninguém pode prever a reação do povo numa prisão arbitrária do Lula pelo juizinho da República paranaense, num primeiro instante pode até rolar apatia mas num segundo instante os ânimos se acirrarão pra valer, quando o choque inicial passar. O Moro inclusive conseguiu reabilitar Dirceu politicamente com essa prisão arbitrária que cometeu sem se dar conta disso.

    Que a Dilma pense bem nos rumos que a coisa está tomando pois uma prisão do Lula demoliria o governo dela e colocaria o Lula de vez na oposição e reaqueceria a esquerda, mesmo com o problema que isso causaria, ou forçaria a ela sair dessa postura de “não é comigo” e dizer finalmente a que veio, pois já fez recuos demais e muitos que não deveria ter feito. A aproximação do Brasil com os BRICS, principalmente China e Rússia, não foi ato só dela, as Forças Armadas também participam disso e pra endossar é porque romperam informalmente com a ligação pós-segunda guerra com os EUA, por isso que o NY Times atacou com força o Almirante preso e o programa nuclear do país, assunto esse que é pauta número 1 em todas as potências políticas e econômicas do planeta e aqui está sendo tratado como “ato qualquer” por parte da imprensa. Vão com calma, a tempestade pesada mesmo ainda não passou ou só está começando.

    O lado positivo disso é que acho que desse ano a coisa não passa, terão que resolver essas pendências esse ano, o povo está ficando cansado disso, ou uma hora ficará, 1 ano é tempo demais perdido em embate político com uma direita desqualificada e filhote da ditadura.

    • Eu já vi de tudo.

      “…o MP aparelhado por tucanos (que ele interpreta como “aprimoramento” mas não passa de baderna e quebra de hierarquia)”. Então, quando deve-se agir “nas formas da lei” os caras são ‘aparelhamento’ dos tucanos. Bem, então isto quer dizer que: se os camaradas envolvidos na máquina política se colocam ‘acima da lei’ isto quer dizer que é aparelhamento do PT. É isto que você quer dizer? Meus parabéns! Bastante lúcida sua análise!

       

  32. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome