A melhora no mercado de trabalho, por Luis Nassif

Em 10 anos, houve queda de 1,4 milhão no emprego da Agricultura, de 491 mil na Indústria e de 483 mil na Construção.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Os últimos dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílio (PNAD) mostram melhora no mercado de trabalho.

A Força de Trabalho cresceu 1,8 milhão, mas a FT ocupada cresceu 5,7 milhões, enquanto a FT desocupada diminuiu 3,9 milhões. Somando Desocupados e Fora da Força do Trabalho.

Depois do pico do ano passado, de subocupados por insuficiência de horas trabalhadas, houve uma queda também nesse indicador.

Paradoxalmente, apesar do novo boom das commodities, Agricultura foi um dos dois setores em que houve queda do emprego – -247 mil postos de trabalho.

Houve uma melhoria na renda média do salário em todos os setores.

Quando se analisa um período de 10 anos percebe-se a tragédia do mercado de trabalho. Em 10 anos, a População Economicamente Ativa cresceu 18,6 milhões, ou 12% de aumento. Mas a Força de Trabalho ocupado cresceu apenas 9,1 milhão, ou 10,2%. Já a Força de Trabalho desocupada cresceu 2,3 milhões, ou 33,3%. E o Fora da Força de Trabalho cresceu 7,2 milhões, ou 12,5%. Enquanto Desocupados + Fora da Força de Trabalho cresceu 9,4 milhões, ou 14,6%.

Nesse período, houve queda de 1,4 milhão no emprego da Agricultura, de 491 mil na Indústria e de 483 mil na Construção.

Luis Nassif

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador