China fecha ano com 31% das exportações brasileiras, por Luis Nassif

Em dois anos, o saldo do comércio exterior saltou de US$ 35 bi para US$ 61 bi. A maior contribuição foi da indústria extrativa, que saltou de US$ 39 bi para US$ 61 bi.

No fechamento do ano, os principais resultados da balança comercial são os seguintes:

  1. As maiores exportações.

Como sempre, ampla preponderância para produtos primários ou derivados. Dos 10 produtos de maior venda, apenas Veículos Rodoviários – em 9o lugar – tem um pouco mais de valor agregado.

  1. As maiores altas, em relação a 12 meses atrás.

MInério de ferro, açúcares e soja lideraram as altas.

  1. As maiores quedas.

As maiores quedas estão diretamente ligadas ao comportamento do mercado mundial/

3. A preponderância dos bens intermediários.

Os gráficos mostram um aumento cada vez maior dos bens intermediários e uma redução dos bens de capital. Na ponta das importações, crescimento nos bens intermediários.

  1. Saldo do comércio exterior

Em dois anos, o saldo do comércio exterior saltou de US$ 35 bi para US$ 61 bi. A maior contribuição foi da indústria extrativa, que saltou de US$ 39 bi para US$ 61 bi.

  1. Composição das exportações.

Embora cedendo um pouco, continua esmagadora a presença da China.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador