Lava Jato e a marca da infâmia, por Luís Nassif

Venezuela é aqui!, não se tenha dúvida.

No STF (Supremo Tribunal Federal), um Ministro acusa o Procurador Geral da República (PGR). Na PGR, o pedido ao Supremo para que o Ministro se considere suspeito de analisar as contas do réu presidente da República, com quem ele se encontra à noite para planejar jogadas jurídicas. Em São Paulo, o procurador de Curitiba pavimenta sua futura carreira de advogado especializado em complience, desancando sua chefe, a Procuradora Geral, pelo fato de ter aceitado o convite do presidente para uma reunião noturna no Palácio do Jaburu.

Na baixada, a Policia Militar, responsável por centenas de assassinatos em maio de 2006, invade reuniões de conselhos de direitos humanos no campus da Universidade Federal para bradar contra o termo direitos humanos.

No salão de festas do lupanar, o Ministro maneirista vale-se da visibilidade proporcionada pelo Supremo e pela radicalização da mídia para se lançar como palestrante de obviedades e de senso comum. Mais ao sul, o presidente de Tribunal enaltece a sentença absurda do juiz, mesmo admitindo não ter analisado o mérito. Enquanto o procurador vingador enche seu cofre com palestras em que fatura o que a corporação lhe proporcionou. E nada ocorrerá com eles porque os conselhos de fiscalização restam inertes, emasculados ou cúmplices do grande bacanal.

Enquanto isto, nas redes sociais, a música do maior lírico brasileiro é espancada por feministas exaltadas, porque ousou retratar o homem brasileiro convencional. E tribos selvagens lançam ataques recíprocos contra seus líderes, seus atletas e cantores. E ganham visibilidade os que conseguem exercitar melhor o ódio.

Leia também:  Ministros do STF dizem que devem barrar flexibilização defendida por Bolsonaro

E me lembrei de Caetano Velloso sendo vaiado no Festival Internacional da Canção por uma turba sanguinária e supostamente libertária, os jovens que enfrentavam a PM nas ruas e proibiam músicas “alienadas” nos palcos, que eram proibidas de se manifestar nas universidades, e reagiam exercitando a proibição contra os não alinhados.

A cada dia perpetra-se um estupro contra a Constituição, contra a civilização, contra os direitos sociais e individuais e até contra aspectos mais prosaicos de manifestação, o pudor público. Perdeu-se não apenas o respeito às leis como o próprio pudor e, com ele, o respeito mínimo pelo país.

Até onde irá essa selvageria? Quando começou essa ópera dantesca? Foram anos e anos de exercício diuturno do ódio por parte de uma imprensa tipicamente venezuelana.

Mas, por mais que passem os anos, jamais se apagarão da minha memória duas cenas catárticas: os aviões trombando com as torres gêmeas de Nova York, em 2001, e a divulgação de conversas privadas de uma presidente e um ex-presidente da República pela Rede Globo e, depois, as conversas familiares dele e sua esposa.  Levei um tempo para acreditar no que estava vendo e ouvindo. Por mais que o país houvesse se rebaixado, por mais abjeta que tivesse se convertido a mídia brasileira, por mais parcial que fosse, nada explicava aquela infâmia, produzida por um juiz infame, em uma rede de televisão infame, ante o silêncio amedrontado do Supremo e do país.

Foi ali, no episódio mais indigno da moderna história brasileira, que a selvageria abriu as correntes nos dentes, escancarou as portas das jaulas e invadiu definitivamente o país.

Leia também:  Presidente e Vices da Comissão de Direitos Humanos denunciam Bolsonaro a organismos internacionais

Depois daquilo, tudo se tornou natural, conduções coercitivas, torturas morais até obter confissões sem provas, oportunismo de procuradores, juiz e Ministros do Supremo enveredando pelo mercado das celebridades e das palestras pagas, a aceitação tácita de todos os abusos.

É uma mancha que perdurará por anos e anos, porque o Brasil é um país selvagem, dotado de convicções frágeis, de homens públicos débeis, de instituições que não são respeitadas por seus próprios integrantes.

Mas, em um ponto qualquer do futuro, a democracia estará de volta e, com ela, os direitos fundamentais. E, com ela, uma justiça de transição que supere o medo.

Nesse dia, não haverá como fugir do acerto de contas, com a punição mais severa ao ato mais infame produzido por esse casamento espúrio de mídia e justiça. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

90 comentários

  1. O Nassif é um otimista…

    O Nassif é um otimista…. Já eu, confesso, perdi todas as esperanças. Acho que isso aqui vai ser sempre um lixão, infelizmente, com essa subelite lumpen, verdadeira escória, e com essa classe média abjeta e imprestável……

    • IDEM

      Sinceramente, havia um filtro em minha mente que acreditava e via o Brasil Nação progredindo, a passos lentos, mas caminhando para frente com a cabeça erguida.

      As manifestações de 2013, a sabotagem cínica mundial e caseira contra Copa 2014 e Rio 2016, o golpe 2016 e esse perseguição ao Lula, que representa a inclusão e a auto-estima elevada do brasileiro comum retiraram o filtro da minha mente.

      Hoje vejo mediocridade para todos os lados, mas principalmente da classe média que teve acesso à educação de “qualidade”. Temos um bando de egoístas cínicos e falsos inocentes.

      Está mais fácil o Brasil ser balcanizado, africanizado, repartido em mil pedaçõs que surgir algo minimamente democrático nos prósimos 50 anos. Vivemos a mais pura desgraça moral brasileira onde vale tudo para ganhar o lugar de capitão do mato.

      Nenhum debate tem profundidade, não há INTERESSE NACIONAL em lugar algum.

      Uma zona vergonhosamente capitaneada pelo Judiciário e pelo MP.

  2. Ilusão sua. O que houve
    Ilusão sua. O que houve depois da ditadura? Anistia. Os que sustentaram a selvageria vestiram a roupa nova da democracia. Deram outro golpe. Sabem que tudo o que têm que fazer quando findar o tempo deste golpe é trocar de roupa mais uma vez. Esse é o espírito do brasileiro: nunca ajustar as contas, sempre rolar a dívida.

  3. Quando li as palavras duras

    Quando li as palavras duras do Nassif, um dos pouquíssimos jornalistas do país que não usa as palavras de forma leviana,  pois sabe o peso que qualquer palavra possui, fiz na hora a comparação com o jogador que não simula faltas, não é cai-cai e que, num jogo, após um lance desleal dum jogador adversário, fica caído no chão, gritando e não conseguindo se levantar. E aí quem o vê sofrendo na hora gela, pois sabe que aquela dor não é encenação, é uma contusão real que pode lhe tirar do gramado por meses. E esse é o grito do Nassif contra  essa barbaridade que já entrou naquele fase temerosa e tenebrosa da banalização do mal. E talvez não seja coincidência que até fisicamente Eichmann e Temer tenham semelhanças. 

    Quanto à esperança do Nassif que no futuro haverá acerto de contas, não partilho, infelizmente, dessa visão. Veja o caso dos 21 anos de ditadura militar. Não houve UM , UM ÚNICO, nem que fosse da patente mais baixa, preso. Não houve um ÚNICO DESAPARECIDO que a família pode saber onde o corpo fo jogado – vide o deputado Rubens Paiva. Nem quem foi claramente morto sob sua guarda e ainda por cima tentaram simular um suicídio – vide Herzog. E nem temos a desculpa que isso é um procedimento típico da região, pois os outros países punem os que cometeram crimes durante os regimes militares – o caso de maior destaque a Argentina. Até mesmo no caso do Chile, a ditadura mais longeva e  que ainda tinha força até o final, comandada de cabo a rabo por um dos seres mais repulsivos da humanidade, Pinochet, há punições. 

    E não é só a questão política. Não há justiça no Brasil. Lembremos da boate Kiss (em que quase dois pais que tiveram seus filhos mortos quase foram presos – só não o foram porque  seria um escândalo internacional ), as pessoas e cidades e ecologia vítimas da barragem de Mariana, os precatórios que nunca são pagos, as chacinas que nunca são desvendadas,etc. Um país em que a justiça serve apenas como instrumentos de grupos políticos pra atacar seus rivais não têm como dar certo.

    Do jeito que as coisas estão indo, não me surpreenderei se não hover nem mais Brasil. O país ficará tão ingovernável (distritão, parlamentarismo à italiana)  que cada força política estadual verá que é melhor se separar do país e continuar o seu feudo – como os tucanos em SP. E certamente tal decisão não contará com o apoio do nosso brother do norte. 

    Quando um grupo político se apossa totalmente do poder e é despida de qualquer pudor ou isso gera uma revolução – como a Francesa ou Russa – ou um cemitério de vivos. 

  4. manada

    Há uma cambada de boçais afirmando que está melhorando. Que tudo de negativo que aconteceu e ainda acontece se deveu aos anos PT. (Pior se reputassem a Getúlio Vargas, como já o fizeram no passado).

    Mas…devem ter razão, afinal acabaram as pedaladas! Acabou junto o emprego do filho, do irmão, do vizinho, a farmácia popular, o bolsa família, o petróleo brasileiro, a siderurgia, o parque industrial e a fabricação de cuecas. Tudo culpa do PT. 

    Somos o único pais do mundo (em todos os tempos!) onde um jornalista se refere (em linguagem escrita e falada) ao presidente da República em exercício (temer) como o presidente ladrão. Presidente ladrão, todos os dias e nada acontece. Continua se roubando igual! Do roubo, a justiça sabe, o exército sabe, a imprensa sabe, as polícias sabem, os representantes do povo sabem, o pessoal da lojinha sabe, o povo finge que não sabe e tudo continua igual! 

    Essa semana fui comprar escova de dentes. Vi uma marca diferente, mais barata, com uma etiqueta: fabricado na China. Essa era a prova que faltava: O Brasil acabou!

  5. Lava jato

    também acho que nada é eterno. a história nos mostra que há ciclos, e que as vezes uma idéia que parecia morta volta e é aceita por uma maioria. Infelizmente, o fascismo voltou, mas haverá um dia que a democracia triunfará e neste dia, nada de anistia gerla, tem que haver julgamento, como houve na Argentina.

    • Pena que será uma democracia

      Pena que será uma democracia de desastre para administrar um país morto e pilhado !!!

      Ninguém rasgará contratos do pré-sal… Se é que aidna vai ter algum petróleo lá quando esse dia chegar…

  6. Não somos

    Não somos um povo. Somos um amontoado de gente se acotovelando. Um gado que segue o berrante mais sonoro. Não temos história nem conquistas. Vivemos de migalhas. O inimigo é sempre o que está mais perto ou mais abaixo. Precisamos da miséria. Ela nos reconforta, nos passa a segurança de que, não importa a merda em que estejamos, sempre teremos em quem pisar. A miséria é o nosso chão.

  7. Partir para a luta

    Não esperem que Nassif empunhe fuzil às mãos para combater essa horda de bárbaros saguinários que tomou conta do país.

    Nassif faz, e muito bem o seu papel de escrever com palavras duras e fortes contra os justiceiros das leis e da grande mídia, estimuladores dos gangsteres iletrados, apesar do preparo acadêmico financiado com recursos públicos.

    Um casta abjeta de servidores públicos que além de sugar os recursos públicos com seus altos salários, se organizaram num grupelho de vândalos que atacam a democracia.

    Nassif empresta o seu poder de jornalista consagrado usando a sua indignação perante a uma classe de bajuladores que a título de manter os seus empregos fazem coro aos seus patrões.

    Cabe a nós, povão fazer o papel “sujo” de limpar esse país das mãos desse bando de filhos da puta.

  8. Tudo virado

    A crítica a Chico Buarque é um espanto. O que @s patétic@s, que fugiram das aulas de literatura no Ensino Fundamental, diriam de uma letra como Mulheres de Atenas, que vivem e morrem por seus maridos? (Aliás, obrigatório ler a posição de Ana de Hollanda no FB: https://goo.gl/6zvDce).

    Está tudo virado pra pior. Os caras abriram as comportas da barbárie.

    Como disseram ontem no Tw., o Brasil virou um país em que pobre é liberal, mulher é misógina, latino é supremacista, a terra é plana e o nazismo é de esquerda. Jamais subestime o país que inventou a jabuticaba.

    • Ana de Hollanda

      letra, música & história

      12 de agosto às 10:37

      || palavras

      por Ana de Hollanda (irmã de Chico Buarque)

      “Não costumo postar comentários sobre o que se fala de Chico, até porque, além de nunca ter agradado a todos – o que é normalíssimo – ele não precisa de mim para defendê-lo.

      Mas o fato é que vejo gente que acredita estar abraçando uma causa progressista ao fazer coro a oportunistas de sempre que usam a popularidade dele para se projetar midiaticamente, através de qualquer polêmica.

      Há décadas a Folha de São Paulo – na época rompida explicitamente com Chico – costumava contratar garotos recém-formados para escreverem críticas detonando os trabalhos dele, declarando ser um artista ultrapassado, “datado”, medíocre etc. etc. etc.

      Isso repercutia em todos os cantos e o jornalista anônimo, de uma hora para outra, se tornava celebridade entre os “a favor” e “os contra”. Repetia a receita com outros artistas consagrados até que, depois de uns dois anos de polêmicas, já desgastado, era substituído por outro que aceitava a mesmíssima tarefa.

      Hoje, esses cinquentões estão soltos por aí, tentam conquistar alguma credibilidade, chegam a se declarar de esquerda e fazem o possível para que seus artigos na FSP permaneçam esquecidos.

      Mas o fato é que agora, em função da canção recentemente lançada, TUA CANTIGA, parceria com Cristovão Bastos, pipocou nas redes uma série de artigos de figuras desconhecidas da quase totalidade dos leitores, com novas polêmicas, sendo mais frequentes as que acusam Chico de, além de velho, decadente, “datado” e ultrapassado, ser machista que não representa as mulheres contemporâneas (como se algum dia ele tivesse reivindicado o direito de representar quem quer que fosse, em relação a qualquer assunto).

      A frase escolhida para detonar a convulsão foi declarar à amada: “largo mulher e filhos”, de onde se deduz que o autor cultiva o adultério, coisa e tal. Imagino que as puritanas neo-feministas nunca ouviram falar em Simone de Beauvoir, o que não deve vir ao caso, porque esta também pertence ao século passado.

      Mas condenam o autor da frase, sem terem se dado conta de que os personagens das canções de Chico – aliás, de qualquer ficcionista – não costumam ser autobiográficos. Que o compositor descreve situações e sentimentos corriqueiros, e até comuns, concordando ou não com eles. E que a criação artística é livre, ao contrário de uma tese acadêmica.

      Mas, se for pelo caminho dos zeladores da nova moral, vamos nos preparar para a queima de livros clássicos dos séculos anteriores e para a censura aos maiores autores do cancioneiro popular do século XX. Na real, o que esse tipo de gente não admite é o sucesso de compositores que ocupam a mídia há mais de meio século.

      No caso específico, condena a obra e os autores, sem ter ideia de que o lundu feito por Cristóvão, estilo musical quase extinto, herança dos escravos, serviu de inspiração para Chico criar uma letra condizente, com imagens e expressões raras no linguajar atual.

      Mas pelo visto, isso tudo é sutileza demais para tempos em que uma reflexão não pode ocupar mais do que 140 caracteres. Os novos reguladores da moralidade pública, representando a intolerância que vem ganhando adeptos no planeta, mostram sua cara amoldada para os tempos de Temer, de Trump, de Bolsonaro, de Crivella e outros fundamentalistas que ameaçam a liberdade de ideias, de criação e de opção de vida.”

      Publicado no Facebook de Ana de Hollanda.

       

  9. Lava Jato e a marca da infâmia, por Luís Nassif

    Infelizmente a verdade que assola o país.

    Com as camarilhas instaladas nas instituições o que se mantem é a indignidade abjeta de quem ocupa cargos eletivos ou não.

    O Executivo dominado por Ali Babá e seus 40 ladrões.

    O Legislativo os 300 disponíveis para os acertos diversos e nefandos.

    O Judiciário entregue à sanha de  apetites mesquinhos e violados por interesses ideológicos e pessoais.

    O MPF uma anarquia constitucional flagrante e assumida publicamente.

    O povo e o povo em armas, as FFAA, assistem como que estupefatos ante o descaramento dos atores.

    Pudores, pudores, pudores.

    Até quando ?

     

    Sem dúvida, em algum momento do futuro, a reação virá.

    Mesmo um rato reage ante a morte.

    Esperemos.

    • Os Brasileiros são menos do

      Os Brasileiros são menos do que ratos !!!

      Alias, chamar os Brasileiros de Rtos é uma ofensa aos ratos !!!

      O BRasileiro é o povo canalha que apoia o linchamento de uma mulher honesta e se cala diante da roubarias dos homens ladrões…

      E o Brasileiro não reage a NADA !!! Não reagiu a ditadura militar, tanto que o número de mortos por esta é ínfimo perto do númeto de mortos em países vizinhos com população bem menor !!!

      • Ratos e gatos.

        Compreende-se o incômodo e mesmo à raiva diante do que se tem  por apatia ou mesmo ausência de reação da população contra o Golpe.

        O que o comentarista ora replicado faz, entretanto, é algo que vai além: considera-nos (aspas) piores do que ratos! E para embasar sua opinião credita a uma hipotética ausência de luta contra a ditadura 64 o fato de termos tido, em nosso país, no período “de exceção” um número de mortos “ínfimo” na comparação com ditaduras ocorridas em países vizinhos.

        Traduz, assim, a meu juízo, o expressivo alcance do “senso comum”, provocador de conclusões equivocadas, do qual nem o anti-golpismo escapa.

           

  10. Nassif faz coro contra a Venezuela com aqueles que ele critica

    A Venezuela é aqui?

    Como assim?

    Na Venezuela, o governo legitimamente eleito pela maioria da população foi derrubado e substituído por uma gang de corruptos que se locupletam com malas de dinheiro?

    Enquanto aqui os ratos fazem a festa, na Venezuela eles estão entocados em seus puragos pulguentos.

    Mais respeito com a Venezuela.

    • Interpretações

      Pode ser que eu esteja enganado, é claro, mas a impressão que tive ao ler (e que depois, em função do comentário que “critico”, reli) não foi a de alguém (Nassif) que compara o Brasil à Venezuela (“A Venezuela é aqui”) pelo esteriótipo absurdo desenhado pela mídia alinhada ao Império. 

      Tive mesmo a impressão oposta, com a expressão / afirmação “A  Venezuela é aqui” como estando o nosso país (e os exemplos trazidos vão nesse sentido, acho), sim, na posição em que acusa-se a Venezuela de estar (“ditadura”, etc). 

      Impressão que, por sinal, o trecho “Foram anos e anos de exercício diuturno do ódio por parte de uma imprensa tipicamente venezuelana” encarregar-se-ia de reforçar. 

       

    • Só eu entendi diferente?

      Nassif ironizou a grande mídia que julga nosso país uma maravilha com os golpistas e a Venezuela um caos com o Maduro. É ao contrário, a Venezuela da mídia é aqui.

  11. O mau cheiro cada vez mais insuportável da Lava Jato

    Por Miguel do Rosário

    A coluna da Monica Bergamo publica hoje, na Folha, uma nota sobre uma decisão da Procuradoria Geral da República (PGR), que mostra o grau de partidarismo baixo que tomou conta de todo o ministério público, inclusive de suas instâncias mais altas.

    É um mau cheiro cada vez mais insuportável.

    Procuradores desistiram da “delação premiada” da Andrade Gutierrez, diz a nota, porque os executivos da empreiteira não tinham nada contra Lula. E porque, pelo jeito, também não se dispuseram a mentir ou a fazer o jogo sujo dos procuradores.

    Eles tinham informações sobre Aécio Neves, porque a empresa é ligada ao tucano há muitos anos, mas isso não interessou aos procuradores.

    O instituto da delação premiada virou uma palhaçada sem limites. Deveria ser sumariamente extinto, pelas seguintes razões…

    http://www.ocafezinho.com/2017/08/14/o-mau-cheiro-cada-vez-mais-insuportavel-da-lava-jato/

  12. Bravo Nassif. Em nome da vida

    Bravo Nassif. Em nome da vida e da saúde das crianças e dos jovens deste país, (acho que os muito idosos bem informados já desistiram) espero que o “ponto qualquer do futuro”  não demore para chegar. Estou pessimista. Todas, absolutamente todas as “autoridades”  que exercem poder tornaram-se traidoras de seu povo, sequer o reconhece constituído por semelhantes. Quem processará quem ? Quem julgará quem ? Quem punirá quem ? Os jornalistas da grande mídia demitirão seus patrões ? Que juíz julgará os ministros do STF? Que procurador denunciará outro procurador ? Um punhado de deputadores e senadores cassará o parlamento corrupto ? Que general cobrará os generais entreguistas ? Quem levará à corte marcial os traidores da nação ? Quem fechará a Rede Globo e punirá seus donos ?  O país está quebrado , material e moralmente. Acho que não dá mais para colar os cacos. 

    .

  13. Bacanal de doutores…(todos comendo todo mundo)

    O juiz e promotor, autores daquela abusiva prisão coercitiva do politiqueiro Garotinho, começaram a serem investigados por corrupção de milhões .

    O então presidente do TRE-RJ na época, Luiz Zveiter (irmão do deputado Sergio Zveiter = votou pelo golpe em Dilma) tentou chantagear o politiqueiro Garotinho, não conseguiu, e armou aquela escandalosa prisão (com ajuda da Polícia Federal) .

    Há denúncia do politiqueiro Garotinho contra o ex presidente do TJRJ por participação de esquema milionário .

    PESQUISEM !!   PESQUISEM !!    PESQUISEM !!

    (Este furduncio ainda não é notícia nem no blog do Garotinho) 

  14. Antes da chegada do dia que

    Antes da chegada do dia que Nassif reclama aqui nesse artigo, chegará o dia que passará a limpo os responsáveis pelos 21 – vinte e um – tristes anos de chumbo?

    Ou esse dia será como o acordo da infame lei de anistia?

  15. E por falar no salão de festas do lupanar…

    A PGR agora “…quer dissociar a imagem a de Temer”, após ter sido flagrada às 22h00 no pole dance do Jaburu. Agora? Só agora? Como assim? Não tinha elementos de convicção suficientes para avaliar o estrago? Inocência, a essa altura do jogo? 

  16. Este é um Pais que não vai
    Este é um Pais que não vai pra frente.Ou, ou, ou, ou, ou.De uma gente inimiga E tão descontente.Ou, ou, ou, ou, ou. 

  17. Bravo, Nassif!!!! Tem coisa
    Bravo, Nassif!!!! Tem coisa que tem um PESO diferente, se dito por quem tem voz, no sentido do respeito amealhado no correr de décadas de carreira. As pessoas sabem que não é o seu estilo usar termos tão fortes, sabem portanto que SÓ UM MOMENTO DE EXCEÇÃO o fariam escrever um artigo com essa firmeza, essa “subida de tom”.
    .
    Num país de omissos, é um conforto ver que ainda temos porta-vozes SOCIAIS, jornalistas, homens, que falam em nome da nação, sem o medo de tantos que preferem o caminho das palavras suaves, como se “suave” ou “normal” fosse esse período, como se houvesse atenuantes para as perversidades cometidas por essa gente torpe, quando não há.
    .
    Apesar de achar tudo GRAVE, de uma pequenez que nos envergonha diante do mundo civilizado, particularmente eu destaco três momentos como os de maior covardia, crueldade e selvageria por parte de Janot, Moro e os procuradores:
    .
    1 – A condução coercitiva de Lula, tratado como um bandido, tendo dezenas de policiais fortemente armados na porta de sua casa às seis da manhã, numa demonstração de FORÇA absurda contra um ex-presidente, um líder respeitado em todo o mundo, e revirando-lhe a casa, tomando IPADs de seus netos, só por isso Moro, procuradores de a polícia federal deveriam ter sido exemplarmente punidos.
    .
    2 – O vazamento da conversa de dona Marisa com seu filho, quando ela, exausta, desabafa com o filho e usa palavrões que qualquer ser humano normal usaria naquelas circunstâncias tão desumanas de um massacre cotidiano….. Coisa de CANALHA INFAME E COVARDE no último grau de indignidade humana…. Visava tão somente o achincalhe, o atirar dona Marisa às hienas nas redes sociais.
    .
    3 – O comentário do procurador Carlos Fernando, assumindo com “orgulho de macho”, ter pedido a condução coercitiva de dona Marisa, no mesmo evento da condução de Lula. E lamentando Moro ter negado o pedido….
    Como disse o Nassif, coisa de homem contando vantagem em boteco na roda de amigos….. Revelador de um homem capaz de qualquer ignomínia para atingir a quem trata como inimigo, USANDO SEU CARGO PARA ESSE INTENTO COVARDE E SELVAGEM…..
    .
    Por mais que eu saiba racionalmente que o crime maior é sem dúvida divulgar uma conversa privada da presidente da República, esses três fatos me enojam mais, me revelam mais o tipo de homem que “floresceu” nessa imundície chamada Lava Jato.
    .
    Não creio em punições, nossas instituições são muito covardes, omissas, corporativas para tanto…. E nossa sociedade celebra essas coisas, porque cometidas contra o “SATANÁS SOCIAL”, Lula e o PT…..
    .
    Somos isso, essa coisa deplorável, reféns dessa turba e da Globo. Se não temos ainda como lutar de modo efetico contra esse horror, é um conforto podermos ver textos que denunciem sua sordidez!
    .

  18. Lamento, mas a redenção do Brasil não virá pela música

    Na Carta Capital desta semana Jotabê Medeiros entrevista o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, que em 2018 completa 90 anos, vencedor dos mais importantes prêmios de arquitetura do mundo, Leão de Ouro da Bienal de Veneza, em 2016, pelo conjunto da obra e este ano a medalha de ouro do Royal Institute of British Architects. Também assina o prédio do SESC 24 de maio, a ser inaugurado no próximo sábado.

    A matéria: O VENTRE DO ARQUITETO Arquitetura – Paulo Mendes da Rocha, brasileiro de projeção mundial, inaugura um novo projeto no Centro paulistano

    A resposta do arquiteto à última pergunta, com a qual concordo plenamente, remeteu a uma coluna do Nassif de dias atrás, sobre a utopia Brasil. Também me emociono quando escuto a música brasileira, e fico me perguntando como é que um país como esse pode não dar certo. Daí a realidade se impõe. Lamento, mas a redenção não virá pela música: 

    CC: E o Brasil, a inserção dele, que é sempre uma promessa? Entra no mundo, e aí damos dois passos para trás?

    PMR: Já foi tanto dito, e é verdade: essa bateção no peito de “nós somos brasileiros”, esse elogio dessa brasilidadezinha frágil do samba é uma besteira que não tem tamanho. Esse lado lírico e poético o homem tem em todas as suas atitudes, não precisa ficar fazendo alarde. É difícil um país como o Brasil. Só o que temos aqui aqui de convivência de gente do mundo inteiro…Uma cidade como São Paulo, a influência italiana, além da portuguesa, lituanos, árabes, japoneses. Isso pressupõe uma riqueza potencial, mas muito atrasada ainda. 

    • Potencial, energia potencial.

      Potencial, energia potencial. Dela sai uma obra como a de Paulo Mendes Campos e também o nazismo, a bomba atômica. Toda a maravilha e todo o horror. Brasil qual será a tua? Quem vai falar mais alto? O xenófobo que caiu de pau na barraca do Mohamed ou os que foram lá  em solidariedade, comprar esfhias, atendendo ao ato de desagravo feiro pelo face?

  19. em português claro…

    … está uma putaria, a Lava a Jato se tornou um grande negócio para ministro do supremo, procuradores, escritórios de advocacia que se especializaram em deduragem e empresas de controladoria empresarial/compliance. E para a mídia. Mídia, Judiciário e Procuradoria se associaram para alimentar esse grande negócio que enche seus bolsos, pouco importa prender arbitrariamente, torturar psicologicamente e condenar sem provas. Está dando lucro e boas perspectivas de negócios. 

  20. Nassif….

    Creio que o  desejado acerto de contas mencionado por ti no desejado futuro onde a democracia será restaurada não ocorrerá, havendo em seu lugar uma “segunda anistia” com a desculpa que o revanchismo não poderá macular a restauração democrática. Não fomos capazes de saber o que houve na ditadura, de enquadrar os agentes do estado que literalmente tocaram o terror, então por que haveria de ser diferente neste futuro? Pelo contrário: a ditadura continua sendo exaltada por uma parcela da população e gera filhos, como um certo político bem conhecido. Enquanto não houver uma disposição sincera de se enterrar os “mortos” e exorcizar os demônios do passado, não poderemos passar a limpo tudo o que houve, e assim nosso futuro como nação madura e soberana estará ameaçado. Gostaria de ser mais otimista, mas minha revolta com relação à incapacidade do Brasil lidar com seu passado recente (vide a celeuma em torno da comissão da verdade) se tornou resignação depois que presenciei os fatos que tem se desenrolado desde 2013: com esse povo, com essa mentalidade não dá! O nosso futuro será sempre pensado sem olhar para o passado. Um abraço!

     

    • Considerando o passado e o presente…

      Impossível não concordar. Esse povo, essa mentalidade, e muitos de nós inclusos nisso, não dá.

      Haverá um acerto de contas para o mal: a política irá tolher severamente o Ministério Público como um todo e possivelmente até o Judiciário, por conta das irresponsabilidades dos Dallagnols e Carlos Lima da vida. A maioria, como sempre, pagará por uma minoria leviana e egoísta.

      Quando alguém sensato chegar ao Poder, o que poderá fazer senão aplicar o modus operandi tradicional da política brasileira de esconder o passado embaixo do tapete e seguir em frente como se nada tivesse acontecido?

      Pior: na companhia dos de sempre, tudo em nome da governabilidade!

  21. Não esperem a democracia voltar em 2018

    Quem disso que haverá alguma eleição presidencial em 2018?

     

    Eles podem não conseguir tirar o Lula do páreo em 2018.

    Porque não tem motivos.

    Eles achavam que seria fácil, pois todo político é ladrão, não é?

    Se basearam neles próprios.

    Se Lula ainda estiver no páreo em 2018, vamos virar um país parlamentarista.

    Seja lá o que isso for para o bando de animais que habita o congresso nacional.

    O PIG já começou a aderir, vejam o estadinho.

    Vale tudo para impedir Lula de retornar.

    Até Eduardo Cunha como primeiro-ministro.

  22. Inimigos do povo

    Na próxima campanha presidencial veremos se a “infâmia”  será usada arma de combate eleitoral

  23. quando a mídia e a justiça interrompem…

    e redirecionam a autonomia moral de todo cidadão, considerando-se que como povo ainda somos crianças,

    futuro sempre será de obediência cega e medo da punição…………………………

    sem resistência proporcional a violência sofrida, nenhuma perspectiva de melhora

    a não ser, é claro, que cada cidadão crie a sua

    ou resistindo da mesma forma, violenta, com que é atacado em seus direitos básicos

  24. Me pergunto até quando

    Me pergunto até quando conviveremos com essa balbúrdia?

    Quando haverá a Queda da Bastilha? Será que haverá?

  25. alhos e bugalhos..

    .. não entendi o problema com a crítica à música do Chico.. grande Chico.. mas a música é xoxa mesmo.. e de fato largar os filhos prá ficar com a amante é uma derrapada dos infernos.. ainda mais em tempos de mães sem emprego e sem proteção do estado.. justo num país onde milhares delas são abandonadas à própria sorte.. e qual é o problema com a Venezuela?? Fala sério, a única coisa igual à Venezuela que temos por aqui é o lado podre da nossa sociedade, a elite, a mídia.. FA e judiciário funcionam muito melhor por lá.. e Maduro foi eleito pelo povo.. e agora, invejemos, estão fazendo uma Assembleia Nacional Constituinte.. os caras estão anos-luz à nossa frente.. nem o Chico é tão bom que não possa ser criticado e nem a Venezuela é tão ruim a ponto de ser comparada ao bundalelê que se transformou o Brasil.. fora isso, concordo com o conteúdo do texto.. uma hora vamos cobrar essa conta.. espero que não demore muito..

    • Com todo respeito, jruiz,

      Com todo respeito, jruiz, letra de música não é tratado de ética ou de sociologia. Provavelmente se encenarem Gota d’água, peça escrita por Chico e Paulo pontes, esse povo indócil vai criticar, falando que a peça mostra  a mulher como um monstro. E nem saberão que o que Chico e Paulo fizeram foram uma versão para o rio suburbano de uma das obras primas da literatura, Medeia, de Eurípedes. E aproveitarão pra proibir o Mercador de Veneza, de Shakespeare, porque mostra um judeu de forma preconceituosa – o que é fato – mas nem sequer saberão (porque é uma mistura de empáfia e analfabetismo cultural) que Shylock, o judeu, faz ao seus detratores perguntas que até hoje não foram respondidas. 

      Sobre Tua Cantiga, só acho que ela fica aquém do que o próprio Chico já fez. Agora imagino se Chico compusesse hoje a música Te perdoo, letra que faz a letra de Tua Cantiga ser de uma ingenuidade de letra das músicas do padre Marcelo Rossi (rs). O povo indócil não ia perdoá-lo nunca (rs)  

       

  26. Como os bandidos de toga destruíram a Nação

    Srougi: o ocaso de uma Nação

    O país sucumbiu de maneira irremediável CompartilharImprimirpublicado 14/08/2017

    O Conversa Afiada reproduz magnífico artigo do Dr Miguel Srougi da Fel-lha:

    Brasil, o ocaso de uma nação

    Como todos, estou desconcertado. Até há pouco ouvia que a prosperidade e a felicidade tinham se espraiado pela nação, mas o que vejo hoje são notícias e números aflitivos que desfilam impiedosamente nos textos e nas telinhas que habitam o nosso cotidiano.

    Multidões de oprimidos pela pobreza vão dormir sem saber se disporão de um prato de comida ao amanhecer. Milhões sem acesso à educação, condenados a perecer num mundo inviável para quem não domina o conhecimento. Legiões de famílias encurraladas pelo caos e pela violência urbana, que esfacelam o porvir e a vida de seus filhos.

    Amontoados humanos despencando nas portas impenetráveis dos hospitais públicos. Enfim, a banalização da vida em cada beco, por aqueles que nunca tiveram a chance de compreender o valor e os encantos da existência humana.

    Pedindo desculpas por repetir essas obviedades, explico porque me manifesto nestas linhas. Explico apoiado em ideias dos economistas Daron Acemoglu e James Robinson, contestadas por alguns, mas que satisfazem meu intelecto.

    Segundo eles, a prosperidade de uma nação tem menos a ver com planos econômicos lustrosos e mais com a existência de instituições robustas, comprometidas com o bem-estar da sociedade. Esses mesmos países costumam ser governados por agentes que representam e respondem genuinamente às aspirações dos seus cidadãos.

    Nesse ambiente florescem as empresas e os sistemas políticos “inclusivos”, que distribuem as riquezas da nação, atenuam a desigualdade e permitem que a existência possa ser usufruída com dignidade.
    Em contraposto, as nações regidas por instituições e dirigentes avacalhados e pervertidos tendem a submergir de forma inapelável.

    Por inoperância do Estado, proliferam as empresas “extrativistas”, que na sua voracidade concentram ainda mais a renda e aumentam a desigualdade. Nesse ambiente, os agentes públicos e as corporações privadas estabelecem relações promíscuas para alimentar a ganância e se perenizarem.

    Por falta de modelos, disseminam-se na sociedade a amoralidade, a corrupção e a desagregação. Ao final as nações derretem e são levadas pela enxurrada; os desvalidos, como sempre, arrastados na frente.

    Daron Acemoglu e James Robinson não precisam ser convocados para nos dizer em qual cenário o Brasil está inserido. As poucas estrelas reluzentes na nossa infindável noite de breu não amenizam o meu sentimento de que a nação sucumbiu de maneira irremediável.

    Obviamente, não me refiro a todos os brasileiros. O grupo dos 6,5 milhões de “incluídos”, no qual Deus me inseriu antes mesmo de saber se eu merecia, sempre conseguirá aumentar a altura dos seus muros e desfrutar da pátria amada e seus lindos campos.

    Falo do grupo dos 115 milhões de “extraídos”, que talvez nunca mais poderão declamar que são filhos de uma mãe gentil.

    Sem poder consertar o escangalho produzido na nossa sociedade pela degradação dos três Poderes de governança e pela ascensão de agentes e grupos equivocados, algumas vezes criminosos, só nos resta, como membros da ala dos “incluídos”, estender a nossa asa protetora sobre os desvalidos que habitam o nosso entorno.

    É urgente promover ações que possam amenizar seu sofrimento, já que salvá-los não dá mais. Procurar, também e até onde possível, impregná-los com os sentimentos da consciência crítica e da cidadania.

    Mostrar a todos uma realidade que Albert Einstein tão bem soube descortinar: “O mundo é um lugar perigoso para se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer”.

     

  27. acerto de contas sem luta?…

    nunca existiu

    porque não há contas a acertar quando se perde tudo…………………..e já estamos quase lá

    quantos brasis já perdemos por esperar?

    por esperar que devolvam a nossa Constituição como mãe e não como madrasta?

    povo igual aquele das diretas já, nunca mais. E neste então ainda não tínhamos perdido o Brasil

    hoje caímos na armadilha da segurança de pseudo dupla dimensão……………………

    contra a criminalidade, mas só contra a criminalidade alheia.

    Coisas de uma mesma máquina corrupta governamental, passando por policiais, procuradores e juízes

    dupla dimensão uma ova, se não tem nada que possamos usar contra a agressão das “autoridades”

    • tudo armado pelo próprio STF, ao que parece…

      veja que lá no golpe já tínhamos perdido todos os nossos instrumentos diretos de defesa

      o segredo de toda armação foi obrigar a vítima a esperar

  28. A selvageria é alimentada a
    A selvageria é alimentada a cada JN,alí vejo uma empresa (Globo) esculhambando outras (Odebrecht, Petrobrás e etc…)difamando pessoas, distorcendo fatos,alimentando factóides, mostrando o errado como certo e o certo como errado,alí a sociedade é prostítuída a cada edição!

  29. nova música do chico buarque

    só para registro, no meu facebook ( cheio de feministas amigas, porque sou uma feminista também)  MAIORIA DOS COMENTÁRIOS CONTRA A MÚSICA DO CHICO FORAM FEITAS POR HOMENS. Portanto num artigo contra a “patrulha” não condene as feministas como tantos fazem por aí.

     

    • Faço minhas as suas palavras
      Faço minhas as suas palavras pois estou passando pela mesma situação como feminista e a tl cheia de feminista. Onde a grande maioria gostou da música a ponto já estarem cantarolando e baixado para os seus Smartphones. Não sei da onde saíram essas tal feminista citadas por Nassif aqui

  30. O dia chegará.

    Amem, que nos ajude Jorge o guerreiro que matou o dragão da maldade (antes de temer), Papai Noel, coelhinho da pascoa , fadinha do dente. Pena que não estarei mais aqui.

  31. Certeiro

    Nassif, o teu texto como de hábito é certeiro!

    Não há muito mais o que dizer, a continuarmos nesse rumo, em poucos anos o Haiti será um lugar melhor do que o Brasil para se viver.

    Um abraço.

  32. Pergunta:
    e junto com a volta

    Pergunta:

    e junto com a volta da democracia (que na verdade nunca foi porque nunca tinha vindo como devia) ..será que virá também a PUNIÇÂO exemplar destes golpistas ?  ..de todos estes que praticam hoje estes arbítrios que marcam a ferro a minha e a memória do missivista  ?

    ..ou será que tudo já esta sendo preparado pra ser embrulhado pelo pacote do “deixa disso”, ou duma outra “lei de anistia” ?

  33. há um porém…

    Eles venceram, mas…Venderam sua alma ao demônio.

    Nesta versão de “crime e castigo” da literatura russa, o criminoso se revela logo no princípio. Agora. A velhinha era má …, fiz a justiça …, desculpam-se.

    De suas ações já se manifesta o horror do pós crime.  O resultado da infâmia do processo contra o LULA, a morte de dona Mariza, o horror da prisão coercitiva e publicizada, a sentença de condenação que não convence à própria sentença, da condenação antecipada aos fatos, da pior e mais covarde forma de delação premiada, criminosamente seletiva, do acordo e anistia ao bandido em troca de boato, etc, já dá, já deu, resultados concretos:  A desgraça do país.

    Do que fizeram a desgraça emerge como esgoto voltando do ralo. Eles fizeram um presidente ladrão a quem têm que abraçar nas reuniões, digamos, festivas. Eles enviam agora o presidente ladrão para falar na ONU. O desemprego, o baque da economia, a destruição da engenharia e da petrobrás, a volta a lista da fome, o estado imoral (que não está mais no congresso, por pior que este seja), a queda vertiginosa dos índices da insegurança pública, a “amizade colorida” com corruptos delatores, etc, etc.

    Os militares tinham sua inocência política e contavam com a mídia ainda acreditada e um ideal de progresso urgente que em parte fizeram. Tiveram ainda algum tempo. Estes contam com que? Quem hoje acredita neles? Quem dá um vitém pela moral deles? Se nem a lei eles cumprem. O que obrigam a um cidadão falar o que nunca achou que diria! O que eles tem lido e escutado, coitados. Terão que ler artigo como este.

    Eram os servidores da lei; agora a lei é a deles, mas a lei deles não é nada; são servidores do nada, para não dizer da infâmia. Sem a lei, lei, perdem tudo, não são ninguém. Sem lei a existencia deles é zero.

    E vem, digamos, o porvir. Terão que lidar com 2018. 2018. Toda a lama que levantam agora, lá estará putrefata, e, nela, tenebrosa cachoeira, terão que nadar sem descanso. O que aceitaram até agora será nada em comparação ao que terão que aceitar,  avalizar, conduzir, e engolir á frente. 

    A desgraça já se fez. Foi  elaborada. Está aí. Infelizmente

     

    • Pois é

      Usando este seu parágrafo “Eram os servidores da lei; agora a lei é a deles, mas a lei deles não é nada; são servidores do nada, para não dizer da infâmia. Sem a lei, lei, perdem tudo, não são ninguém. Sem lei a existencia deles é zero.”, aliás, muito bem colocado, temos que usar as mesmas armas deles (o uso da “lei deles” ) e fazermos as nossas leis, pois as nossas serão as vigentes porque somos a maioria e contra a anarquia construída por eles, seremos vencedores, pregando-os em postes nas praças públicas.

      Os formadores de opiniões não estão mais se aguentando só com discurso cordado frente a essa desagregação provocada pela soma, dessa elite e políticos corruptos, concurseiros do MPF, PF e um STF acoelhado por conveniência.

      O próprio Nassif neste texto já perdeu a paciência.

      Aldo Fornazieri faz o mesmo no viomundo.

      O professor Wanderley Guilherme dos Santos no Coversa Afiada.

      É como eu disse: só o blá, blá blá não está mais dando conta.

  34. Os conservadores fizeram uma

    Os conservadores fizeram uma revolução silenciosa, silenciosa e que será duradoura e isso começou antes dessa conversa ser divulgada. 2013 foi o ápice, foi o equivalente aos tanques nas ruas em 1964. O resto foi só consequência.

    Mas nada teria acontecido se a mídia desde 2005 a partir do “mensalão” não tivesse martelado várias pós-verdades na cabeça do povo (e quando falo de povo é desde o morador de rua até o alto-executivo, passando por jornalistas, intelectuais).

    Interessante o fato da comunicação ainda não ser a pauta principal da esquerda. Desde a comunicação informativa e racional passando pela semiótica (a mais usada pela direita).

    Interessante também termos passado no século passado por guerras e massacres que só a irracionalidade e a manipulação das consciências podem explicar e ainda apostarmos na racionalidade humana como o caminho que nos levará ao paraíso da justiça social e a fratenidade universal.

    Somos todos Chape

    Somos todos Neymar

    Somos todos macacos

    Je Suis Paris

     

    • No norte da Itália, um velho

      No norte da Itália, um velho foi passear em floresta oficialmente dedicada a ursos pardos e foi gravemente ferido por uma provavelmente mãe ursa. A puliça, por ordem da otoridade local, caçou o bicho por um mês até assassiná-lo. A imprudência, a idiotice, a covardia e a violência desnecessária, como se vê, estão espalhadas pelo mundo. Seriam sinais do Armagedon?

  35. No finalzinho de ’68, quando

    No finalzinho de ’68, quando foi promulgado o AI-5, algumas pessoas jogaram a toalha: “Isso aqui nunca mais vai ter conserto…”

    Uns desalentados, outros apenas fingindo desalento mas no fundo gostando: grande parte do que hoje chamamos de “coxinha” aproveitou a oportunidade para vaticinar que, se nunca mais teríamos conserto, o negócio era meter o pau nos que resistiam.

    O fato é que desde lá paulatinamente estávamos conseguindo afastar os interesses privados da administração pública. E tivemos algumas vitórias: levantamos a questão do financiamento de campanha por empresas, caímos na real de que, se o capital causa pobreza a desiualdade, o estado precisa se fazer presente tanto regulando o setor privado quanto provendo aos mais vulneráveis gratuidade e qualidade em saúde, educação, moradia e dignidade públicas, até para que esses vulneráveis consigam condições de, mesmo sendo explorados pelo capital, participarem da economia. A gente já viu, já sabe o gostinho tanto de acréscimo em auto-estima – subjetividades – quanto de políticas objetivas um pouco mais democráticas, socialistas…

    O capital, sedento e imediatista, ficou apavorado, reagiu e o resultado é isso que estamos vendo: instituições sendo esgarçadas, políticas de redução dos danos do capitalismo sendo abandonadas, soberania nacional e projeção internacional jogadas no lixo… dessa vez o golpe foi forte, mais até do que o anterior.

    Claro que a gente não vai ver ela TV mas que a resistência está mobilizada, disso não há dúvida. E uma ou outra notícia acaba escapando até na TV: outro dia a firma “Globo” publicou manifestação popular impedindo o acesso de militares e civis à base militar de Alcântara. Claro que essa firma disse que o protesto foi apenas pelo risco à áreas quilombolas. Mas você sabia que há gente organizada preocupada com isso? E essa é apenas uma notícia que escapou.

    Quem não quiser não acredite mas tanto o povo de agora está bem mobilizado quanto a juventude está crescendo, a mesma juventude que, urbana, ocupou as escolas de segundo grau. Ou seja, as pessoas comuns, a despeito do que passa na TV do Metrô, não estão paradas.

    E acho que a lição de que não se faz concessão a inimigo está bem clara. Dificilmente um novo ulysses-guimarães da vida vai anistiar golpistas. Quem for vivo verá.

  36. Vai voltar tudo como era antes ………..

    Ainda lembro do texto que Nassif escreveu em 2011 , após a primeira vitória de Dilma . Dizia que tinha visitado o comitê de transição da eleita , e voltara de lá com lágrimas nos olhos com o que tinha visto , o futuro grandioso que aguardava o país com os planos que estavam sendo engendrados naquela sala . 

    Me marcou porque , assim que li o texto ,  pensei : esse cara não devia ter escrito isso. Síndrome de Poliana. 

    Agora , com esse texto , registra outro marco.

    É claro que ninguem esperava que o andar de cima estivesse disposto a tudo para acabar com o PT. Inclusive destruir o país e quase acabarem consigo mesmo. Mas agora que a coisa chegou a tal ponto que saiu do controle dos golpistas , com a intervenção de Gilmar Mendes é provável que gradativamente tudo vá voltando ao que era no quartel de Abrantes , com os fortes sinais de desmonte da Lava Jato ,e anulando todos os ganhos de todos esses anos de escândalo . 

    Moro não vai responder por seus abusos,  assim como o delegado Fleury não respondeu !

    As questões finais que têm que ser resolvidas são : como livrar a cara de  Aécio e Serra , o destino de Lula – que fica condicionado ao quadro eleitoral que se desenhar para 2018 – e a reforma política – para definitivamente enterrar qualquer possilidade de ocorrer algo como uma república de esquerda novamente , por um descuido das elites em 2002 .

    Moro vai para os EUA , como já anunciou , os procuradores de curitiba vão colher os frutos ($$$) de suas hiper exposições na mídia. E acabou ! Brasilia , Judiciário , MPF  e os lobistas da LIDE voltam às suas atividades habituais .  

  37. A infâmia se instalou no país concomitante ao Golpe de 2016

    Parabéns, Nassif, por mais um texto, antes de tudo, corajoso além de apropriado e muito bem fundamentado.

    Deveria obrigatoriamente ser lido pelo William Bonner no horário nobre em rede nacional.  

  38. Bravo Nassif…………….

    Texto lúcido………..

    Mas infelizmente

    “em um ponto qualquer do futuro, a democracia estará de volta”

    como farsa.

  39. O fim

    Os incredulos naum precebem o retorno da democrcia pos usam os ohos de hoje para vislumbrar um assado que jah naum exisitira mais. A civildade ocorre pela lei do progresso e a necessidade do homem viver em sociedade. Este passa para traz, com o retorno aa barbarie nos fara refletir sobre o que esquecmos durante estes 300, 400 anos de iluminismo. A ciencia nos trouxe a vislumbre da verdade mas a verdade incomoda aqueles que agem contra a sociedade. Ao rasgar-se o contrato social, eh inevitavel que passemos por todas aquelas mazelas que julgavamos superado. E estas mesmas mazelas iraum nos redirecionar para que sabe um novo iluminismo mas desta vez o que esta em jogo eh todo um desenvolvimento que consegumos a muita dor e perda. Estamos realmente dispostos a abrir maum de todo esse cabedal ?

  40. Emasculados…

    Expressão perfeita ao espirito dassa grande zona. Parece que o eunuco – ferido em sua virilidade politica, acomodado a sua degeneração social e impotencia, ainda deseja perpetuar com a passividade o seu gozo. Mas quem leva em silêncio e controle consentidos são o trabalhador e o povo…

  41. Muito se engana o caro

    Muito se engana o caro Colunista: essa selvageria aética e amoral começou quando o país fez de conta que havia sido redemocratizado, quando, em verdade, apenas ocorreu um novo-velho e espúrio (como todos) acordos entre os de sempre: saimos da ditadura militar sem apurar, sentenciar, prender e botar pra correr – para sempre – os miliquentos-corruptos-criminosos da época. Ao contrário, um da arena (sujo como pau de galinheiro) assumiu a pele de cordeiro e o estamento conservador-mordedor-merdiático assumiu. Depois, a mérdia englobou o collor-salvador-de-si-mesmo. Depois, o itamarista se borrou de medo do PT e deixou vicejar a praga fernandohenriquista. Só então, depois de sauvarem este país-de-merrecas, levaram o susto “barbudo”. Desde a posse o Lula sofreu ataques totais e enlameantes da mesma mérdia. Até inventarem o “mensalão” onde se borraram procuradores e ministrecos. Então, o Lula emplacou a Dilma, o que foi demais pra camarilha, já que a Dilma, no seu segundo ano de mandato, “fechou as torneiras” onde “bebia-a-quadrilha” pemedebista, pepebista e pessedebista. Então, ora, ora e ora, um  juizeco desMoronado “descobriu” o Yussef e tudo mais que inventaram. Então, a infâmia está viva desde sempre, agora, “apenas se refinou” em maldades e negociatas. Haja saco.

    • Sua boa narrativa so esqueceu

      Sua boa narrativa so esqueceu dois grandes CANALHAS  TANCREDO NEVES que o diabo o tenha como diria minha vo e o velhaco JOSE SARNEY  talvez o

      s ceus permitissem ULISES nos conduzir a dias mais Democraticos

  42. O que é correto?
    A opção ao “politicamente correto” (devo englobar a obediência às leis), tão combatido pelos libertários é a barbárie, a desobediência à constituição e às leis, a destruição da democracia e da cidadania, por fim:
    o salve-se quem puder!!! ( ou salve-se quem tem o poder!!! )

  43. Aqui é a Venezuela ?
    Tenho acompanhado o trabalho do Nassif desde a eleição de 2010, quando ele fazia uns vídeos ao vivo comentando os debates eleitorais para a presidência da República daquele ano. É um dos mais lúcidos jornalistas brasileiros.

    Em relação ao texto, penso que deve ser uma ironia quando ele diz que a Venezuela é aqui. O que aconteceu e continua acontecendo neste país é uma demonstração de quão frágil é a nossa construção como nação. Quando uma elite propõe a destruir seu próprio país, para controlá-lo na marra e entregá-lo a forças estrangeiras, faz-se necessário reconstruí-lo.
    Precisamos reconstruir nosso País com urgência sob ameaça de nos transformarmos no “País do passado e das trevas”.

  44. É perfeitamente aceitável a
    É perfeitamente aceitável a Revolta do Nassif. Estamos assistindo a toda está desfaçatez golpistas apenas com bla bla blá e acreditando nos canalhas que representam as instituições da República. Este episódio assustador da intimidação em uma audiência pública na Unifesp Santos é o fim de tudo que é aceitável em uma sociedade dito democrática. Em mais de 90 anos apenas 4 presidentes eleitos pelo povo terminaram o mandato Dutra, JK, FHC e Lula. Isto aqui vive de trancos. O excelente Andre Araújo fez um belo artigo sobre nossa economia nos ultimos 70 anos, e chegamos a conclusão que é reservado a este enorme país a eterna monocultura exportadora agrária. Sobre estes trancos e farsa democrática que vivemos eu não vejo solução dentro do sistema.É necessário criar condições para a unica solução, uma revolta popular organizada de dificílima execução. Somente uma revolta e a derrubada radical deste regime político é viável, radical como estes canalhas da plutocracia em menos de 500 dias esfacelaram o pais. Estes sim são radicais e eficientes. Outra coisa pós revolução popular, não é possível continuar mantendo embaixada e relações com os EUA. Parece bobagem mais não, eles espionaram e estão arregacando com a Petrobrás na nossa cara. Espionaram o pré -sal organizam golpes não dá. O mundo tem 7 bilhões de pessoas, que se busquem outro mercado e o Brasil não é Cuba que pode ser bloqueado. Não dá também para continuar como nação com as Organizações Globo que já tem uma ficha corrida de crimes contra o país que justificam sua dissolução. Fora disso que escrevi sobre EUA e Globo é só retórica e farsa e esperar o proximo golpe na esquina.

  45. Texto reflexivo de excelente

    Texto reflexivo de excelente avaliação do que vivemos e viveremos….É uma mancha que perdurará por anos e anos, porque o Brasil é um país selvagem, dotado de convicções frágeis, de homens públicos débeis, de instituições que não são respeitadas por seus próprios integrantes…..Um país amoral…

  46. Bravo Nassif !

    Nassif é senpre Nassif – o inigualável ! Nao imagina o bem que voce faz ao Brasil com seus artigos, com o seu blog, levantando a esperanca dos brasileiros ja tao caída. A imagem  que tenho,hoje de meu país, é a de uma carreta desgovernada, sem freios e com 100 toneladas de carga, descendo  ladeira  abaixo…sobre uma multidao de brasileiros indefesos. 

  47. O cancer do Brasil. A globo tem que ser destruida

    Quando Hitler se usou do poder da midia para hipnotizar os alemães, mostrou ao mundo a dimensão desse mesmo poder.

    Quando Lula assumiu o poder, nós pensavamos que ia seguir  a promessa de Brizola:  primeiro ato do primeiro dia de governo, cancelar a concessão da Globo.

    Nada disso foi feito.

    O cancer do Brasil,  permaneceu no lugar aonde nasceu: comandando as massas. Foi assim na ditadura, foi assim nos governos posteriores, sem excessão. 

    Pensavamos que tinha chegado ao auge, quando elegeu Fernando Collor. E que com a eleição do Lula, seu poder estava  com os dias contados.

    Lula não só deixou os ovos da serpente intactos, como os alimentou. Zé Dirceu hoje deve lamentar isso ate a alma.

    E deu no que deu. O cancer Globo,  virou metastase. 

    Quando foram pegos nas estrepolias da compra dos direitos das copas, e  suas empresas fantoches no exterior para sonegar impostos, a Globo sentiu que com a Dilma iria ter serios problemas.

    Ou  quebrava a Dilma, ou a Dilma a quebrava. Partiu com tudo para  se usar do poder que detinha na população brasileira, com seu Jornal Nacional e as demais doses diarias de emburrecimento coletivo dos brasileiros

    A Globo, com seu poder, foi responsavel pela geração coxinha, esse monstro manipulado até a medula pela midia orquestrada por ela.

    Nada resistiu ao seu poder. Quando Levandowsky foi quase agredido, quando toda manifestação era devidamente enquadrada pela equipe de jornalistas da Globo, o Supremo se acovardou, e pudemos ver coisas  delirantes: ministros do supremo, de qiuem se esperava qualquer coisa menos submissão, ficando de quatro para o poder Global. 

    E com os peões certos, como Gilmar mendes no Supremo, Moro, os procuradores midiaticos, a coisa tomou definitivamente o rumo da destruição do país como o conheciamos nos governos Lula e Dilma. 

    Acabou.  O cancer se alastrou. metastase

    e continuo dizendo; A GLOBO TEM QUE SER DESTRUIDA. 

    • A Globo tem que ser varrida

      A Globo tem que ser varrida do mapa, e seus herdeiros deveriam ter o mesmo destino daquela neta do ditador Fulgêncio Batista.

  48. “Mas, em um ponto qualquer do

    “Mas, em um ponto qualquer do futuro, a democracia estará de volta e, com ela, os direitos fundamentais. E, com ela, uma justiça de transição que supere o medo.”

    Neste dia, até os que nem nasceram ainda já estarão mortos a décadas.

    Infelizmente, nosso país acabou.

  49. Saravá! mestre Nassif.

    Assim também espero. Mas entendo que o mal não se restringe a mídia/imprensa nacional. E daí, maior a severidade da crise. Nosso atual sistema produtivo, neste estágio do capitalismo, numa visão tibiamente marxista, gera este tipo de sociedade. E o meio digital contribui de forma direta pra isso. Especialmente pós midias sociais. Está no algoritmo e produz essa emergência. Obviamente, se tivéssemos um mínimo de pluralidade ou mesmo livre concorrência em nossa mídia, não teríamos um tal nível de despudor acobertado.

    Localmente, produz essas excrecências. Não esquecerei jamais o papel de capacho desempenhado por Leilane alguma coisa, na Globo News, durante a repercussão das fitas e a tentativa clara de insuflar os “populares” na frente do Palácio da Planalto. A cara-dura, tentando construir uma narrativa de revolta popular. Um nojo, aquele dia.

  50. Venezuela?

    Só discordo da comparação injusta com a Venezuela. Aqui é muito pior …  Um homem de 72 anos, que não deve qualquer explicação de seus atos depois que deixou a Presidencia da Republica, que não tem mandato nem tinha cargos no governo, trava uma luta titanica para se defender de acusações ridiculas, insanas, que só prosperam em tribunais medievais, partidarizados,  num lugar muito pior do que a Venezuela, e talvez muito pior do que a Indonesia. O Brasil pós golpe.

  51. Tantos horrores

    Tantos horrores e eu tão indignado e pesaroso sou obrigado a sair do sério e  me expressar, como nunca fiz, de maneira grotesca e ofensiva:

    R$ 503.928, 79

    • Mas o que quebra o Brasil são

      Mas o que quebra o Brasil são R$70,00 para alguns milhôes de miseráveis como contrapartida de manterem os filhos na escola.

  52. Perfeito, Nassif.
    Acertou no

    Perfeito, Nassif.

    Acertou no texto, acertou na identificação dos personagens, na clareza e no tom da indignação.

  53. Mouro
    Boa tarde
    Em 14 anos de

    Mouro

    Boa tarde

    Em 14 anos de Lula e Dilma, onde foi parar a educação?

    Lembro que a ultima reforma, (Progressão Continuada),  gerou essa sociedade que temos hoje!

    Não podemos reclamar!

    • Bom dia

      A progressão continuada começou no governo FHC, nem tudo começa e acaba com Lula e Dilma, pretendia-se com essa solução mágica ter em mãos números que comprovassem um alto indice de aprovação escolar para que o Brasil continuasse recebendo recursos da UNESCO para erradicação do analfabetismo, pasmem!!!

      • FMI

        Quando F(T)HC foi (novamente) implorar grana ao FMI depois de quebrar o Brasil para se reeleger, um dos compromisso que o Brasil assumiu foi de aumentar os índices de aprovação escolar.

         Mas no documento não dizia COMO isso seria feito.

        Então…. vale tudo para aumentar os índices.

      • Prezada Maria Cristina
        Boa

        Prezada Maria Cristina

        Boa tarde

        Sim, a maléfica progressão continuada foi obra tucana (Paulo Renato – 1998), que lamentavelmente não foi mudada nos governos de Lula e Dilma.

        Dilma, ainda  conseguiu aprovar o novo PNE, dobrando o orçamento da  Educação de 5 para 10%, porém,  foi removida da presidência, (poder nunca teve), e congelaram o assunto por 20 anos.

        Alias, os governadores também foram responsaveis pela queda de Dilma, afinal, tinham que integralizar o ensino basico a partir de 2015! fizeram isso?

        Ninguém toca no assunto.

        Abração

         

  54. Se é para passar o Brasil a

    Se é para passar o Brasil a limpo, 
    – PORQUE O AÉCIO AINDA NÃO FOI PRESO, JÁ QUE É O MAIS DELATADO ENTRE 
    TODOS BANDIDOS QUE ATUAM LIVREMENTE NA POLÍTICA NACIONAL?
    – PORQUE GILMAR MENDES AINDA CONTINUA FAZENDO LAMBANÇA NA JUSTIÇA 
    NACIONAL SEM QUE NINGUÉM FAÇA NADA PARA PARÁ-LO?
    – PORQUE OS OS BANDIDOS DE TOGAS NÃO SÃO PUNIDO E SÃO ATÉ BENEFICIADOS , 
    SENDO APOSENTADOS E CONTINUAM RECEBENDO DINHEIRO PÚBLICO?
    – PORQUE A PF DE CURITIBA SÓ PERSEGUE O PT E LULA E DEIXA OS AMIGOS 
    TUCANOS LIVRES E METENDO A MÃO NO ERÁRIO?
    – PORQUE NINGUÉM SE PREOCUPA COM A ROUBALHEIRA QUE ESTÁ ACONTECENDO 
    LIVREMENTE NO GOVERNO DO CORRUPTO TEMER E SUA QUADRILHA?
    – PORQUE A ATUAL PRESIDENTE DA PETROBRAS QUE ESTÁ DESTRUINDO A EMPRESA E 
    ENTREGANDO-A AOS AMIGOS DOS TUCANOS SEM QUE NINGUÉM DIGA OU FAÇA NADA?

  55. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome