No aniversário do golpe, é hora de avaliar a Globo, por Luís Nassif

Peça 1 – os antecedentes do processo de concentração da mídia

Em 10 de novembro de 1996, em minha coluna na Folha, sob o título “A globalização da mídia”, alertei para os efeitos das novas tecnologias no mercado de mídia, e os riscos de uma concentração excessiva de poder nas mãos da Globo.

Dizia

Nos próximos anos, será a vez de a mídia entrar na dança da modernização e das grandes fusões que estão marcando a imprensa, em nível mundial..

No Brasil, será um dos últimos setores a sentir na própria carne os efeitos da globalização. E o resultado final poderá ser bom tanto para a mídia como para o Brasil, desde que se estabeleça um equilíbrio nesse jogo.

(…) Se não houver reação dos demais grupos, essa acumulação de forças poderá provocar o monopólio virtual da comunicação no Brasil, algo que não interessa nem aos concorrentes nem ao Brasil.
 

Mesmo que em seu segmento de atuação, individualmente, cada concorrente tenha uma operação específica mais competente ou, no mínimo, competitiva em relação à Globo, a soma de forças do complexo poderá desequilibrar a competição em todas as frentes, seja em jornal, editora ou televisão.

É essa ameaça que deverá levar nos próximos anos, inevitavelmente, a dois processos complexos. Numa ponta, a uma ampla política de fusões e alianças estratégicas, entre grupos nacionais e estrangeiros, da qual resultará novos supergrupos de comunicação.
 

Na outra, a uma batalha política para colocar limites ao poder da Globo, já que há o risco concreto de que assuma o controle virtual da mídia no país.

Houve reação imediata de outros grupos ao meu artigo.

O presidente do grupo Silvio Santos, Luiz Sebastião Sandoval, me contratou para uma palestra para os principais executivos e, para minha surpresa, queria me enviar para análise os planos estratégicos das quatro maiores empresas do grupo. Disse-lhe que não era consultor e, além disso, trabalhava para uma emissora concorrente, a TV Bandeirantes.

Ele me explicou a razão do convite. Queria que eu ajudasse a levantar argumentos que permitissem aos executivos convencer Silvio Santos sobre a necessidade de se preparar para o novo tempo.

Do lado da Folha, Otávio Frias de Oliveira me incumbiu de um trabalho complicado. Queria que eu intermediasse um contato com João Saad, da TV Bandeirantes, para uma proposta de aquisição de parte do capital da Rede Bandeirantes, pela Folha e a Abril. Ainda não tinha havido o rompimento entre ambos, por conta da capitalização da UOL.

Leia também:  The Guardian: Trump pode realmente encenar um golpe e permanecer no cargo por um segundo mandato?

Conseguiu me indispor com herdeiros dos dois lados. Mas valeu pelo enorme prazer de testemunhar dois pioneiros da mídia – Frias e Saad – relembrando episódios políticos, especialmente do período Ademar.

João Saad me ofereceu a ancoragem do Jornal da Band e o papel de consultor do filho Johnny, que estava retornando ao grupo após um período afastado. Com problemas com minha empresa, a Dinheiro Vivo, e porque o convite feriu suscetibilidades do Johnny, acabei recusando a proposta. Retornando de Nova York, Paulo Henrique Amorim assumiu a ancoragem.

Ainda fui mensageiro de outra proposta de parceria, do jornal O Dia, que pretendia assumir a TV Bandeirantes do Rio de Janeiro.

Enfim, conto apenas o que testemunhei. Devem ter havido mais movimentos expressivos visando fusões e incorporações, mas nenhum frutificou, devido ao caráter eminentemente familiar das empresas de mídia. O fato de um simples artigo ter despertado tantas reações era o retrato do clima do aturdimento dos grupos de mídia, ante o novo mundo que se descortinava.

Na época, estava no auge a tiragem dos jornais. Havia recursos em caixa para facilitar operações de fusão e incorporação. Mas o ranço familiar falou mais alto.

Mais à frente, a Globo acabou tomando a iniciativa e se associando aos jornais paulistas em projetos de menor relevância, com o Estadão em um portal de imóveis e com a Folha no jornal Valor, aproveitando a queda da Gazeta Mercantil.

Peça 2 – a queda dos grupos de mídia

Nos anos seguintes, a Globo avançaria em todos os níveis.

Consolidaria a CBN no setor de rádios, dominaria o conteúdo das TVs a cabo, se apropriaria de fatias cada vez maiores do bolo publicitário, lançaria um novo portal, o G1.

O único grupo que conseguiu competir, ainda que em nível menor, foi a TV Record, graças ao modelo de negócios com a religião. Para sobreviver, as demais redes tiveram que alugar horários para religiões e se arrastar com audiências medíocres.

Na campanha pelo impeachment – que se iniciou no longínquo 2005, quando Roberto Civita implantou na Veja o estilo Murdoch – a Globo sempre foi o grupo mais esperto. Deixava Veja e Folha montarem os factoides e se limitava a repercutir no Jornal Nacional, evitando de se contaminar o estilo assumido por ambas as publicações.

Com todos os veículos seguindo a mesma linha editorial, a Globo assumiu o comando. Nenhum deles teve o tirocínio do velho Frias que, nos anos 80, ousou o contraponto de tirou uma geração de leitores do Estadão.

Enquanto os demais veículos teimavam em atacar as migalhas aos blogs independentes, a Globo conseguia avançar com a voracidade de um ogro sobre as verbas publicitárias públicas e privadas.

Leia também:  Como a Lava Jato e o Itamarati destruíram as pretensões brasileiras na África, por Luis Nassif

Nesse período, a Abril foi caindo, a ponto de hoje em dia trocar uma sede monumental na Marginal Pinheiros por um prédio pequeno no Morumbi. Perdeu o bonde da Internet devido à resistência dos editores de papel.

O Estadão não conseguiu se viabilizar como jornal, nem como rádio, sustentando-se agora no pioneirismo da Agência Estado. A Folha sentiu os mesmos problemas dos demais jornais impressos e a UOL acabou se salvando com prestação de serviços e a grande sacada de criar seu próprio meio de pagamento.

Enquanto isto, Google e Facebook avançam cada vez mais sobre a publicidade interna.

Alguns anos atrás, um jornalista com acesso aos irmãos Marinho comentava sua preocupação com o enfraquecimento dos demais grupos. Acabaria por expor de maneira perigosa a concentração de poder em torno da Globo.

Peça 3 – o ponto de não retorno

Não se sabe o que ocorreu de lá para cá. Os Marinho passaram a se afastar cada vez mais da condução editorial e comercial do grupo. E o comando foi entregue a um grupo de jornalistas que decidiu viver intensamente o presente, sem nenhuma preocupação com a perpetuação da organização.

A Globo se tornou uma máquina de destruição das instituições, em um processo permanente de exibição de músculos, de construção midiática da realidade, atropelando leis, abrindo espaço para a desmoralização dos Três Poderes, estimulando o uso selvagem do direito penal do inimigo.

Culminou com a iniciativa inédita de convocar a população para passeatas pró-impeachment e de montar a dobradinha com a Lava Jato para instrumentalizar politicamente as delações e os indícios da operação.

O aniversário do golpe é, portanto, ocasião adequada para se analisar o papel das Organizações Globo na destruição da ordem institucional.

Com exceção da mídia venezuelana, não se tem notícia de um grupo de mídia que tenha abusado tão imprudentemente de seu poder sobre a opinião pública.

Deve-se à Globo, mais do que a qualquer outro personagem, a entronização de uma quadrilha no poder e, com ela, as negociatas que campeiam a torto e a direito no Congresso, as ameaças sobre a Amazônia, o desastre final das contas públicas em função de uma política econômica irresponsável, da qual a Globo é a principal avalista.

Leia também:  Objetivos do Milênio: as cidades como centro das políticas públicas, por Luis Nassif

Nem a reação posterior à quadrilha a absolverá do crime de uma desestabilização política tão grande que gerou até ameaças tipo Bolsonaro. Isso porque, no plano psicossocial, a Globo teve papel central na disseminação no ódio, que se refletiu diretamente no comportamento da Polícia Militar e no aumento expressivos dos autos de resistência, na consolidação do direito penal do inimigo, na caça aos resistentes, na desmoralização final da justiça, na destruição das principais políticas sociais, e, agora, na queima irresponsável de ativos nacionais.

Roberto Marinho era um empresário esperto. Quem o conheceu de perto o considerava um comerciante pouco informado, mas que conhecia razoavelmente seu negócio. E teve a sagacidade de entregar a TV a mãos profissionais e montar a estratégia de negócios com conselheiros de primeiro time, os velhos lobistas e economistas cariocas, seus contemporâneos.

Mais que isso, contou em postos chave com chefias jornalísticas fieis ao projeto de perpetuidade do grupo.

Aproveitou mais do que qualquer outro grupo da proximidade com o regime militar, e foi dos últimos a entrar na campanha das diretas. Quando percebeu a mudança de cenário, seus principais comandantes, como o jornalista Evandro Carlos de Andrade, trabalharam incessantemente para tentar reverter a imagem de aliada da ditadura que marcou a Rede Globo. E tinham um cuidado especial em minimizar o papel da Globo no golpe, na eleição de Collor.

Sobre o futuro da política, há apenas uma certeza: seja quem assumir o poder, a Globo terá que ser tratada como um problema nacional. O preço de se ter um país moderno, plural, respeitador da lei e das instituições será o de enquadramento definitivo da Globo, uma distribuição de seu poder de mercado, acabando não apenas com a propriedade cruzada dos meios de comunicação, mas regulando o conceito de rede nacional. Mesmo sem ter a propriedade das associadas, a Globo controla o conteúdo, a grade e os grandes pacotes de comercialização. É esse domínio que caracteriza o controle, não a propriedade em si.

O país moderno só se imporá sobre o atraso no dia em que houver limites a esse poder midiático.

Publicado em 2017-08-31 23:30:05

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

84 comentários

  1. A primeira medida para

    A primeira medida para modernizar a midia é essa: acabar com a sucessão das concessões,

     

    tem que ser personalistas, se é para o homem do baú por que tem que passar para as filhas???? E só poderia repassar com anuencia expressa do concessionario, caso contrario seria nula, limitar a venda de horarios, fosse assim não seria essa esbórnia familiar que vemos…..

     

     

  2. Só espero se a esquerda
    Só espero que se a esquerda voltar ao poder, tem que enquadrar a Globo.

    E se for o PT, não tem nada que perder tempo,cobre da Globo do DARF e tudo mais que deve.

    A receita federal que que pegar pesado com esses golpistas. Estipule prazo para pagar a dívida. Se não pagar leiloe tudo que for possível, até conseguir o montante.

    Não dá mais contemporizar, a Globo tem que ser tratada como inimiga.

    Só espero que o PT tenha aprendido a lição

  3. O que mais dói é saber que a

    O que mais dói é saber que a Globo quebrou no período FHC e uma das exigências dela pra não impedir Lula de governar foi que num governo petista ela teria acesso ao BNDS. O governo petista alimentou o próprio escorpião que o picou. Não teve nem mesmo a inteligência de tentar fazer com que um record, por exemplo, tivesse uma força igual a globo pra equiilibrar o jogo. E entre os que mandam no país – setor financeiro e globo – a globo não admite a volta de Lula, pois sabe que alguma retaliação iria sofrer de quem teve a esposa morta por causa de seu jornalismo podre. 

  4. Como quebrar essa muralha intransponível que sustenta o golpe?

    O golpe, depois de um ano, está trincado, cheio de fissuras.

    Só não vai ao chão de vez porque a estrutura que o sustenta, a rede esgoto e a famiglia marinho, consegue, desgraçadamente para o Brasil, mantê-lo de pé.

    Os que se informam e enxergam a realidade fora dessa redoma precisam descobrir um meio de furar esse bloqueio terrível a entorpecer e cegar milhões de pessoas, concidadãos dessa que é a terra mais pródiga do planeta.

    Nosso País de volta e prisão para todos os traidores do Brasil.

    Viva o PT e viva o Lula, artífices da utopia brasileira.

     

  5. Realidade nua e crua
    Parabéns pelo texto impecável.
    Só zumbis não percebem o mal que essa rede virtualmente monopolista causa e causou ao país.

  6. Agora é tarde

    A única época em que a mídia esteve sob controle, e que não por acaso o país tinha um crescimento de PIB robusto, da ordem de mais de 4% ao ano foi na era militar, quando havia um militar no canto de cada redação avaliando o que podia ir ao ar e o que não podia.

    A mídia, para atuar construtivamente neste país, só funciona assim, sob severa censura. Infelizmente, o país perdeu o bonde da história. Ao democratizr este país, os tolos acharam que poderiam dar liberdades infinitas à mídia, e que esta iria utilizar estas liberdades e o poder colossal que dispunha, de forma benéfica para o país. O Brasil perdeu a oportunidade de ao se re democratizar criar um mecanismo constitucional que permitisse ao presidente em exercício controlar os excessos da mídia. Acharam que a liberdade infinita a todos no país só poderia ser benéfica, e agora colhem as terríveis consequencias disto.

    Hoje, é tarde, qualquer forma de censura, ou de controle, por mais leves que sejam, passaram a ser demonizadas no país.

    A mídia agora dispõe de poder para eleger e depor presidentes, e ninguém mais terá pulso ou forças, para recolocar o gênio de volta na garrafa. Qualquer tentativa remota de puxar a tomada da skynet, gerará uma represália horrível  por parte da mídia.

    Os governos petistas foram de uma ingenuidade leviana, ao acharem que poderiam controlar a mídia com controle remotro. Leviandade ao dar ” autonomia ” ao ministério público, autonomia esta que foi rapidamente capturada e pautada pela midia, empoderando-a muito mais ainda.

    ———

    Agora é tarde. A mídia se prepara para um empoderamento maior ainda. Muitíssimo maior ainda sim, pois com o parlamentarismo, terá poderes como nunca nenhuma mídia teve antes na face da Terra. Se já era fácil para a mídia eleger e derrubar presidentes, imagine só para eleger e derrubar primeiro ministros.

    Enquanto a esquerda sonha, ingenuamente  na ilha da fantasia, a mídia age nas sombras e enrodilha para seu próximo bote.

    Agora que o tigre midiático está fora da jaula, dominará o país de forma absoluta, e aquele que não se lhe quiser submeter será alvo de suas garras afiadas.

    Talvez num futuro distante, quando as famílias midiáticas forem passando sua herança para um número cada vez maior de herdeiros, o poder da mídia se pulverize, e possa ser neutralizado.

  7. Sem uma mudança de

    Sem uma mudança de comportamento do MPF e do Judiciário pode ser complicado mexer na estrutura de poder da Globo. Sem falar do Congresso, onde os parlamentares em sua maioria se tremem de medo de se tornarem alvo de seu imenso poder de fogo.  Podemos imaginar os falsos discursos moralistas em nome da “livre imprensa” e  “contra as tentativas de cerceamento da imprensa e/ou censura…”

    Seja Lula ou outro o presidente a partir de 2018, não será uma guerra fácil.  Pricnipalmente se os ministros do STF quiserem mais uma vez politizar essa discussão e suas decisões, se o imbroglio bater em sua porta.

    Talvez o caminho seja o convencimento dos outros grupos midiáticos – e os “aspirantes a…” – de que eles perdem renda, poder e capacidade de crescimento enquanto a Globo for a Globo do jeito que as coisas são hoje.

  8. PLIMPIG

    A globo derrubou a Dilma. Se você fala essa verdade incontestável para seu amigo coxa, ele fica bravo a ponto de inchar a veia do pescoço. A argumentação vociferada por ele repete palavra após palavra os telejornais, a novela, e toda cambada de “calunistas” da casa. -mouro chega a receber cem mil Reai$ por mês? Vale cada centavo, repete a manada de globotomizados. Seus idolos foram todos contemplados com um “faz a diferença” no plimplim. Sérgio, Joaquim etc que o digam.

    Há alguns anos havia um prédio pixado em São Paulo com a frase: ” a globo é a imagem do cão”. O povo demora mas descobre a verdade. Parabéns ao jornalista que ajuda a serrar a antena dessa casa manipuladora e golpista.

     

    • DILMA caiu por mérito próprio

      DILMA caiu por mérito próprio  ..abriu o flanco ..FRAGILIZOU o Estado  ..foi imatura e descuidada  ..NÃO cuidou da HERANÇA  ..negligenciou na comunicação, e com Instituições tipo a PF e Ministerio, da JUSTIÇA  ..isso pra não falar de Levy e do fiasco de Mantega na Fazenda

      Ou você se esqueceu da foto falsa que ela recebeu de presente da ROLHA com direito a FUSIL ao lado, e que depois retribuiu deitando no sofa com a Hebe, e indo ter um lero lero com a Namaria e seu Loro José ? ..isso pra depois ainda ter que engolir os TOMATES da botulinica que os carregava presos em colar no pescoço fazendo apologia por psudo descontrole inflacionário (sendo que MAMA entregou no 1o mandao o MENOR indice de ifnlação ACUMULADO num governo DO Brasil)

      Vem cá  ..diz pra mim  ..depois de Jango, e José Dirceu  ..vc acha mesmo que “o CARA” dito por Obama a LULA, era um elogio ou um aviso de que era alvo a ser vencido ?  ..acha mesmo que pela história, epor  aquele desaforo feito por DILMA, ex terrorista – pelo episódio da escuta da CIA – ia sair barato ? 

       

      • antes

        respondi antes de ler:

        folhetim novo

        “Por que deixamos ela (a globo) sem a nenhuma amarra,totalmente fora de controle para simplesmente tentar nos dizimar?”

        A omelete não deu certo.

        A Dilma assistia as novelas.

        “Pau quebrando”, e a Dilma recebeu um dos filhotes do marinho no palácio.

         

      • Reeitero minha resposta que

        Reeitero minha resposta que dei ao companheiro emerson57.Sejamos justos.Não joguemos tudo sobre os ombros da Presidenta Dilma,uma neófita.Lula errou.Ponto.Pouquissimas pessoas daqui podem falar disso com mais autoridade do que o acima assinado.Há que não entenda dessa forma,mas Lula pertence a categoria dos seres humanos.

    • Pra Que Serrar a Antena da Casa, Se Podemos Comanda-la?

      Diferente da outra Casa, a Grande, o problema aqui, não é a Casa (na realidade solução), mas os donos no comando da Casa.

      Sem essa de destrui-la, podendo ser incorporada como ativo estratégico no país moderno que desejamos construir.

      Basta trocar o comando, trocando os donos, a bem da nação brasileira. Se ficamos calados quando desincorporam, numa ‘solitária’ penada, vastas extensões e reservas, na Amazônia, qual o problema de um governo eleito constitucionalmente, incorporar a Globo aos interesses do povo brasileiro, englobando-a aos ativos da Nação?   

      • Basta trocar o comando?Home
        Basta trocar o comando?Home saite.So ocorrerá troca de comando quando você conseguir arregimentar o Incrível Exército de Brancaleone que nos prometeu,e partir para o pega pra capar.Ze da Justiça,seu maestro preferido,co-responsável por essa hecatombe que se abateu sobre nós,deveria integrar o pelotão de frente,e se apresentar como escudo humano para pagar a metade dos pecados que pesam sobre os seus ombros.Ou seu fraque.

  9. Terror e ódio

    A ascensão do fascismo na Rede Globo e o ultrapassagem do ponto de não retorno, que Nassif indica, coincide com a retirada de cena de Ali Kamel. No momento anterior ele era muito mais visível, com lançamento de livro de sua autoria e ataques a blogueiros sujos.

    Esse cenário de barbárie da última fase da Globo diz muito sobre como pensa e age Ali Kamel, agora nas sombras. JR Marinho me parece um sujeito pacato, educado, de boa índole. Não consigo enxergá-lo como um gênio mal a destruir o Brasil por conta de sua ideologia. Ademais, como o Romanelli aqui do blog já alertou, os Marinho estão se desfazendo aos poucos da Globo.

    O pior defeito dos herdeiros, JR em particular, foi o de dar autonomia editorial quase irrestrrita a um doente como Kamel.

  10. MUITO cuidado nessa hora

    MUITO cuidado nessa hora  ..endemoniar e falar em esvaziar a GLOBO, tá !! Mas por o que no lugar ? Google, Edir Macedo  ..hum  ..e o que fazer com todo aquele patrimonio sócio-cultural ?

    Será que não nos bastam exemplos como com a privataria do sistema de telecomunicações (entenda-se, de trafego de INFORMAÇÕES terrestre, espacial e submarino, nacionail e intercontinental) ?..

    ..ou o engodo na venda da VALE do RIO DOCE que foi com o mapa da mina e meio século de pesquisa e tecnologia, isso pra depois, “em nome da eficiência liberal e privatista”, emporcalhar e MATAR o Rio que lhe deu fama e vida..

    ..ou a destruição recente das MAIORES Empreiteiras brasileiras  ..a pressa em se desmontar a Eletrobrás ou a Petrobrás (com liquigaz, gasodutos, plantaformas, poços já descobertos, participação no setor petroquimica, novas refinárias, tudo indo pro saco do tal mercado !?)

    Parece que a solução passa pela REGULAÇÃO ..madura e democratica ,,SEM ódio NEM ideologia  ..muito menos interesses comerciais e mesquinhos ..e isso será posível com as Instituições que ainda não sucumbiram ? e quais seriam ?

    ..regulação que deveria atentar ao direito da sociedade receber analises sérias, críveis, VERDADEIRAS  ..ou a termos o direito de resposta e defesa assegurados

    ..situação difícil de se imaginar hoje num país que SEQUER defende o princípio da presunção da inocência em tempos de LAVA JATO e STF dobrados, por exemplo.

    ..regulação que não pode TEMER por apenar indistintamente a todos os agentes que se mostram aéticos e propagadores de métodos violentos, como gente do quintal do “SEO SILVIO”, tipo as Shererazeda, ou dos Civitta, da BAND e seus agroboys, como os BORIS Kasoy, Cantanhede, Jabor, Mainardi, Merval, Noblat, Wacks, Reinaldo Azevedo, Datena, Ratinho e Auguto Nunes da vida

     ..gente, que muito antes de serem jornalistas e/ou comentaristas, comunicadores, caracterizam-se mais como verdadeiros AGENTES PROPAGANDISTAS de interesses suspeitos

     

  11. Li e reli atentamente o
    Li e reli atentamente o Xadrez de Nassif sobre as Organizações Globo,as outras são sardinhas.Correto como sempre.Mas Nassif fica a nos dever um Xadrez dessa mesma dimensão e clareza,qual o real motivo ou motivos da relação da era petista com a grande mídia,especialmente a Globo.Faltou visão estratégia?Medo?Covardia?Incompetencia?Por que deixamos ela sem a nenhuma amarra,totalmente fora de controle para simplesmente tentar nos dizimar?Aliás na CPI do Cachoeira o autor do Xadrez nos entregou uma frase que ficou para a posteridade:”Esqueçam Policarpo,o negócio é Robert Civita”.Um Presidente da República roçando os quase 90% de popularidade não seria capaz de fazer alguma coisa?Sem rodeios ou explicações fatiadas,o que realmente aconteceu?Essas e outras respostas,por certo,serão respondidas pelo maior jornalista da sua geração.

    • Não mexeu com a GLOBO.

      E foi derrubado assim mesmo! Os que não foram dizimados ainda, ou não fugiram, são objeto de campanhas cruéis de denúncias falsas, chantagens, ataque a familiares e destruição de reputações, coordenadas pelas várias milícias constituíntes da guarda pretoriada dos banqueiros agiotas. Isso tudo dá uma ideia do que seria a resposta à pergunta que vc formulou. O governo Lula no esplendor da sua popularidade ensaiou propor regulação para quebra do sequestro da liberdade de expressão no Brasil, por meio do projeto elaborado por Franklin Martins. Analisou a resistência que enfrentaria e tomou a decisão política de priorizar a continuidade do projeto de construção do PAÍS que se materializava. Em 2012 veio de fora o sinal de que esse projeto não seria mais tolerado, porque em 2016 não haveria mais meios e formas de detê-lo. A batalha final seria travada em 2014. Perderam e partiram para ganhar no tapetão, como se diz no futebol. Como já tinham todo mundo no bolso, foi só aumentar um pouco os agrados a alguns setores e pronto. Retomaram o controle da situação novamente, com perdas mínimas e boa parte da população, a que se considera mais inteligente e bem informada, achando que o país está passando por um processo de purificação e que no futuro a que nos levará a ponte do Temer todos poderão finalmente ser felizes para sempre.

    • folhetim

      “Por que deixamos ela (a globo) sem a nenhuma amarra,totalmente fora de controle para simplesmente tentar nos dizimar?”

      A omelete não deu certo.

      A Dilma assistia as novelas.

      “Pau quebrando”, e a Dilma recebeu um dos filhotes do marinho no palácio.

      • Com todo respeito companheiro

        Com todo respeito companheiro emerson57,não estou me refirando a Presidenta Dilma,politicamente falando,deve começar a aprender com o ABCdario.Refiro-me ao Presidente Lula,a quem você deve atribuir o maior dos erros, de te-la escolhido como sua sucessora.A proposito,afora os omeletes,você pode me explicar que diabos significa “dilmismo”?.Até hoje ninguem respondeu o acima assinado,guardo a pergunta na ponta da lingua,e vou questionar o Moreno de Poços na primeira palestra que me bater com ele. 

        • dilmismo=parcela do lulismo.

          Lula escolheu Dilma e acertou! Num cesto de corruptos escolheu uma pessoa honesta! E corajosa! E com compromisso social.

          Treme não tem nenhuma dessas qualidades, ao contrário. Pergunto: Se treme é tão pior que a Dilma, porque não cai? e eu mesmo respondo: Não cai porque a globo não quer. A globo bate o suficiente no treme para que ele faça tudo o que o seu mestre manda e menos do que possa derrubá-lo. Quem tem o berrante para reunir a manada em uma passeata nas avenidas e praças deste pais é a globo , que fala através dos seus jornalistas de programa.

          Quanto a se bater com o seu Nassif, faz isso não. Ele é gente boa e eu jogo no time dele.  

  12. É impossível a coexistência

    É impossível a coexistência de dois Estados num mesmo espaço físico.

    As Organizações Globo se converteram num Estado paralelo cada vez mais perigoso.

    ……………………………………………………………………………………………..

    “O único grupo que conseguiu competir, ainda que em nível menor, foi a TV Record, graças ao modelo de negócios com a religião.”

    É urgente e preciso um redesenho das comunicações de massas por conta da geração de conteúdo no Brasil. A ideia da TV Brasil não pode fenecer porque, doravante, cada vez mais somente instituições terão como manter centros de produção e distribuição de conteúdo. E isso não pode ficar unicamente à disposição das instituições religiosas como ora perigosamente mais se afunila. O negócio mídia, cada vez mais volvendo-se pro estilo literalmente midiático do Google e do Facebook, de mera transmissão de conteúdo periga termos em breve apenas rádios, TVs e seus caudatários na internet ligados a religiões.

    Isso não dá certo!

  13. O mal que faz ao paiis a concentração dos Meios de Comunicação

    O cavalo passou encilhado em frente a Lula no que tange as reformas dos Meios de Comunicação no momento em que a familia Marinho esteve com o pires nas mãos, pedindo ajuda para não ter que sacrificar parte de sua holding. Antes disso, na Constituição de 88, também ali, deveria ter se procedido a uma varredura dos detentores dos Meios de Comunicação. A maioria absoluta estava nãos mãos de politicos, que obtiveram essas redes de tevês, radios e/ou jornal, via governos biônicos, em plena ditadura militar e civil. Compravam a preços inverossimeis grupos locais de Comunicação. A propria Globo trocou de retransmissoras em muitos Estados, passando a ficar ao lado desses politicos, que eram sustentaculos da ditaadura em suas regiões. 

    Acho que atualmente ha dois grupos de cidadãos com sentimentos distintos em relação a Rede Globo : os que assistem acriticamente e dão crédito e aqueles que ja entenderam como funciona a manipulação dos Meios de Comunicação e a onipresença da Globo puxando as ficelas na cena politica e econômica brasileira. E, à exceção daquele grupo que paga e defende essa posição, acho que tende a crescer o grupo que vê, percebe e critica a maneira como os Meios de Comunicação, em especial a Rede Globo, interferem sobremaneira no destino do Pais; seja manipulando, mentindo, chantageando, colocando seus interesses à frente da Nação. E então quem sabe havera uma queda da bastilha? 

  14. O fenômeno “Globo” já foi
    O fenômeno “Globo” já foi exaustivamente analisado e dissecado sob todos os aspectos, menos o mais importante: o criminal.
    A chance está aí, com Palocci, as negociatas do futebol…
    E aí? Vamos deixar passar em branco, novamente?

  15. O fenômeno “Globo” já foi
    O fenômeno “Globo” já foi exaustivamente analisado e dissecado sob todos os aspectos, menos o mais importante: o criminal.
    A chance está aí, com Palocci, as negociatas do futebol…
    E aí? Vamos deixar passar em branco, novamente?

  16. O fenômeno “Globo” já foi
    O fenômeno “Globo” já foi exaustivamente analisado e dissecado sob todos os aspectos, menos o mais importante: o criminal.
    A chance está aí, com Palocci, as negociatas do futebol…
    E aí? Vamos deixar passar em branco, novamente?

  17. Durante os governos Lula e Dilma a Globo recebeu R$ 6,2 bilhões

    Durante os governos Lula e Dilma a Globo recebeu R$ 6,2 bilhões e a revista Veja recebeu R$ 700 milhões em publicidade institucionais do governo federal.

    Sem sombra de dúvidas, o apoio das administrações petistas ao PIG foi o maior erro de todos. E não foi por falta de aviso.

    Fonte:

    https://www.cartacapital.com.br/blogs/midiatico/emissoras-de-tv-receberam-mais-de-r-10-8-bilhoes-publicidade-federal-7609.html

  18. Liberalismo nos liberais!!!

    Os comentaristas da Globo diariamente passam a receita para destruir essa “estatal” infame. 

    A fórmula que destrói nossa indústria, destrói nossa educação, destrói nossa cultura… também pode nos livrar dessa desgraça. 

    É só abrir o mercado de mídia e deixar o tempo fazer o trabalho sujo. Nada que vier será pior… com regras que impedem monopólio… Fox e Edir Macedo nunca farão o mesmo estrago que a Globo. A parceria imediata com o PSDB e outras mídias familiares também se desmancharia… 

    A Globo é uma empresa estatal que só dá prejuízo ao Estado. Alguém tem que fazer as contas de quanto a Globo já recebeu de verba desde sua criação. Daria pra mandar um brasileiro á Lua…

     

  19. E por falar em Roberto Marinho ter sido esperto e outros GOLPES:
    O dia em que a Globo foi salva pelo BNDES | GGNjornalggn.com.br/…/o-dia-em-que-a-globo-foi-salva-pelo-bndesqua, 17/06/2015 – 11:03. Atualizado em 17/06/2015 – 17:03. Luis Nassif. Em 2002 fui procurado por Fernando Gentil, diretor do BNDES (Banco Nacional do …

    Ezequiel 18,1-32 (Os pais comeram uva verde, e a boca dos filhos ficou amarrada’), não nega que uma geração possa sofrer conseqüências de atos da geração anterior. Embora a culpa seja das gerações anteriores, aquela que sofre as conseqüências deverá tomar posição e mudar o rumo dos acontecimentos.

  20. Parcialidade

    O problema da Rede Globo e dos demais meios de comunicação é o mesmo problema compartilhado pela justiça brasileira: a falta de isenção

    Quando a Globo resolveu escolher um partido e um pensamento político para defender, , e isso não é recente, deixou de lado todos os princípios do bom jornalismo e da informação correta e real, alterar a realidade dos fatos virou rotina nos noticiários, e, com raras exceções, as análises feitas por jornalistas e comentaristas atualmente são rasteiras e inverídicas colocando a população à mercê de todo tipo de informação incorreta e tendenciosa seguindo, lógico, a linguagem burguesa-neoliberal dos donos da emissora

    Com isso afastou o bom jornalismo de si e consequentemente bons jornalistas, hoje o bom jornalismo e os excelentes jornalistas estão na internet, é só saber procurar, acessar pelo celular e você tem uma informação correta, precisa, uma análise coerente com a realidade e, acima de tudo imparcial, do que também padece a nossa justiça

    No regime militar já seria injustificável uma emissora contar tantas lorotas econômicas pra população, imagine atualmente, no nosso regime democrático e moderno, a imparcialidade da informação, e a falta de isenção contribui em muito pra alienação da população e pro embrutecimento do pensamento mais aberto, mais humano, favorecendo e dando razão para o pensamento mais obtuso e preconceituoso que existe dentro de cada um de nós, porque é esse tipo de gente que necessita de mentiras para argumentar a seu favor contra a realidade

    A Rede Globo é parte do dia a dia brasileiro e temos de tentar resgatar o bom jornalismo perdido, se é que o houve algum dia, forçá-la a se civilizar, ou fazer como a minha mãe, que só assiste a novela e desliga a TV no horário da propaganda política, ops! do jornal nacional…

     

    https://shimahouse.wordpress.com/2012/12/04/as-9-familias-donas-da-midia-no-brasil/

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/showNews/asp2410200198.htm

    https://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/08/nove-mestres-da-usp-e-william-bonner.html

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/09/afinal-procurador-da-lava-jato-disse-nao-temos-prova-temos-conviccao.html

    http://blogs.oglobo.globo.com/miriam-leitao/post/segredos-e-mentiras.html (AAAAAAAAAAAAAAAAAAARGH!)

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/as-cinco-maiores-mentiras-do-globo-contra-lula-em-2015-de-sardenberg-a-merval-o-hours-concurs-conheca-os-principais-truques-do-jornal-para-armar-contra-o-ex-presidente.html

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-mentiras-de-miriam-leitao-sobre-marisa-e-o-triplex-marcam-a-nova-ofensiva-da-globo-contra-lula-por-joaquim-de-carvalho/

    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/03/juiz-da-lava-jato-ganha-premio-de-personalidade-do-ano-do-globo.html

     

  21. Para mim, a Rede Globo morreu

    Para mim, a Rede Globo morreu no exato momento que começou a sabotar meu voto em Dilma Rousseff.

    A única coisa que vejo na TV Globo são os jogos do Corinthians, mas se a Bandeirantes estiver transmitindo não assisto o jogo na Globo (apesar do comentarista Neto falar muita besteira).

    O Portal G1 eu não frequento. Não leio nada escrito por jornalistas da Rede Globo, tampouco compartilho matérias de jornais do G1 no Twitter ou no Facebook. Só recorro ao material do G1 nos meus textos quando não encontro qualquer outra fonte da mesma informação.

    Por mim, a Globo pode falir ou ser levada à falência. Vou lamentar apenas pelos operários  (iluminadores, eletricistas, técnicos em informática, marceneiros, faixineiros etc…) que ficarão desempregados. Os demais (artistas e jornalistas) que comam “grama gourmet”, pois eles não passam de asnos que instrumentalizam a destruição do Brasil.  

  22. A globo tem que sofrer uma

    A globo tem que sofrer uma intervenção, por bem ou por mal, dentro ou fora da lei. Como tantas outras outros problemas deste país, este também não será resolvido através das instituições e das pessoas que as comandam.

    • A bem da verdade companheiro
      A bem da verdade companheiro CB,só acredito na intervenção armada,nesse caso,por mal.Você deveria fazer o mesmo que eu,Ze da Justiça e [email protected] os primeiros a cerrar fileiras no Incrível Exército de Brancaleone que o último ficou de arregimentar.As adesões iam de vento em popa,quando souberam que Ze da Justiça estava cotado para Comandante em Chefe,97% desertaram,sob o inquestionável argumento de que ele não ganha uma.

  23. Desde os dez anos de idade já sei da Rede Globo

    A única diferença de lá pra cá é que tivemos um governo de “esquerda” que se acordou nas providências. 

    Foram COVARDES e INEPTOS. O que ludibriou os incautos na época foi o oba-oba do enésimo voo de galinha.

    Curiosamente muitos ainda consideram que o Lula é um “grande” político, mesmo sendo o PRINCIPAL responsável pelo desastre.

    Possui estatura mediocre, na verdade, e no máximo.

    Agora, inês é morta. A oportunidade ficou lá atrás.

    P.s: não foi por falta de aviso, não é?

    Saudações mineiras.

    • Discurso alfafa típico de panfleteiro de Facebook

      A única diferença de lá pra cá é que tivemos um governo de “esquerda” que se acordou nas providências. [BELA FRASE TÍPICA DE PANFLETEIRO DE FACEBOOK… SIMPLISTA E BURRA COMO PEDE A MODINHA DO MOMENTO… CHUPINHADO DE PORCARIAS COMO MBL E SEUS CLONES… PARABÉNS!]

      Foram COVARDES e INEPTOS. O que ludibriou os incautos na época foi o oba-oba do enésimo voo de galinha. [ERA PRA FALAR DA GLOBO… LOGO NA SEGUNDA FRASE JÁ PULA PARA O DISCURSO IMBECIL ANTI-LULA E ANTI-PT… CLARO… ESSE TEMA ÚNICO É A ALFAFA DA MANADA… SE SAIR DISSO NÃO SOBRA NADA… E SEGUE…]

      Curiosamente muitos ainda consideram que o Lula é um “grande” político, mesmo sendo o PRINCIPAL responsável pelo desastre.[DESASTRE??? FALTOU MOSTRAR ALGUM INDICADOR SÓCIO-ECONÔMICO DO GOVERNO LULA QUE INDIQUE DESASTRE… FICO NO AGUARDO]

      Possui estatura mediocre, na verdade, e no máximo.[COLOQUE AQUI EXEMPLOS DE GRANDES ESTADISTAS BRASILEIROS QUE VOCÊ APOIA PRA GENTE DAR AQUELA COMPARADINHA BÁSICA… MAIS UMA VEZ FICO NO AGUARDO… NÃO TENHA MEDO DE EXPOR SUA OPINIÃO QUANDO É PARA DEFENDER ALGO… PARA FALAR MAL VOCÊ NÃO SE DESTACOU MUITO… APENAS REPETIU A PASMACEIRA DE SEMPRE…]

      Agora, inês é morta. A oportunidade ficou lá atrás.[UÉ… MAS O “MEDÍOCRE LULA” ERA A ÚNICA OPORTUNIDADE??? E SEUS VALENTES HERÓIS ONDE ESTÃO PARA NOS SALVAR DESSE “DESASTRE”??? FICO NO AGUARDO.]

      P.s: não foi por falta de aviso, não é?[UAU!!! SABICHÃO… PREVER O PASSADO REALMENTE É UMA ARTE BEM COMUM… QUE TAL NOS AVISAR AGORA DO QUE VEM POR AÍ… TALVEZ SEJA UM POUCO MENOS INÚTIL!]

      • Companheiro,
        Para que não
        Companheiro,

        Para que não exista Rede Globo ou a redução dos malefícios que gera algo precisa ser feito, correto?

        Muita coisa pode ser feita por muitas pessoas, mas nesse bolo aquele com mais força e poder aqui ou China são os chefes de estado.

        Ou o senhor acha que não? Se acha, basta mostrar.

        Logo, visto que a preocupação sobre os autos da mídia são objeto do campo político de “esquerda”, então é o partido do governo e seu maior representante inclusive no governo que mais podem fazer. Acho que a lógica aí é bastante clara.

        Era pra falar da Rede Globo? Ora, qual a novidade? Vou repetir: os malefícios causados pela Rede Globo são conhecidos há décadas. E vc quer continuar rendendo esse assunto? Ele muda um pouco de intensidade e direção mas o papo é sempre o mesmo: manipulação massiva de incautos em prejuízo dos interesses nacionais.

        Então, escute bem: esse assunto pode ser delicioso para acadêmicos nas rodinhas do pessoal de humanas. Mas o que me porta mesmo são as propostas de solução do problema.

    • Volta Lula

      13 anos de prosperidade não são um “voo de galinha”.

      O problema da Casa Grande brasileira é a burrice. Não sabem governar tão bem quanto sabem roubar. Taí o resultado. Moro em SP, sei o que é ser governado por “gestores”.

      E o problema da senzala é aquele tipo de escravo – no Brasil, tem um monte – que, pendurado no tronco, pede mais castigo: “- Me bate mais que tá pouco, sinhô!”

      • Os 13 anos de prosperidade
        Os 13 anos de prosperidade foram vistos aqui é em praticamente TODOS os países em desenvolvimento ao longo do período de super valorização dos bens primários.

        Hugo Chávez morreu e virou uma lenda na Venezuela, por exemplo. Olhe como estão lá agora. Ocorreu algo bem parecido com o caso brasileiro.

        De fato, a história econômica do Brasil é marcada por avanços concomitantes com o crescimento mundial. Jamais fomos capazes da estabilização desse processo.

        Sugiro que assistam os vídeos publicados pelo IE da UFRJ, são bem didáticos e apontam com clareza as inúmeras falhas cometidas pelos anos PT no governo. Lamento MUITO, embora reconheça os avanços.

        Eu frequentei esse blog durante quase uma década e meia. Posso dizer que li todos os atuais comentaristas desde que aportaram aqui, inclusive o senhor.

        Um traço BASTANTE comum dentre estes é a culpa da “casa-grande”, parece quase uma senha para atrair a simpatia ou cumplicidade dos demais participantes.

        Agora, veja bem, O PT exerceu o poder COM a casa grande a título de governabilidade. Depois, caíram é a culpa passou a ser de uma Dilma sem traquejo político.

        Ou seja, o correto seria continuar entregando funções a “aliados” políticos da casa grande.

        O discurso dos senhores é incrivelmente sem qualquer coerência.

        • Prezado, o que você chama de
          Prezado, o que você chama de “países em desenvolvimento” somente crescem da forma descrita por você exatamente por serem o que lhes é permitido ser, fornecedores de commodities, cuja “demanda” é definida e controlada lá de fora.
          Você diz que “desde os 10 anos sabe da Globo, mate uma curiosidade: quantos anos você tem agora? Creio que isso nos permitiria entender melhor seu comentário.

          • Companheiro,
            Se os países em
            Companheiro,

            Se os países em desenvolvimento crescem porque são fornecedores de primários e por isso dependem sobretudo da valorização desses produtos, qual o grande mérito do governo Lula? Ter distribuído a MENOR parte dos ganhos para a população em forma de renda?

            Outro ponto: se é certo que países em desenvolvimento dependem de primários assim como também é certo estratégias para fugir desse padrão, não é verdade? Então veja que o país está – com poucas dúvidas hoje – se desindustrializando desde 90.

            Não quero subtrair TODOS os méritos dos LONGOS 13 anos do PT e Lula no poder. Mas acho realmente um absurdo considerarem feitos sensacionais ocorridos nesse período.

            Tenho 35 anos.

          • O feito sensacional, amigo,
            O feito sensacional, amigo, ainda estava por vir: o salto de país exportador de matérias primas para o de país que as processa, industrialmente! Isso é que foi abortado pelos países centrais, industrializados e dependentes dos recursos naturais dos países pobres!

          • Mas você precisa de quantas
            Mas você precisa de quantas décadas de governo até providenciar essa industrialização?

            13 anos não é pouca coisa, pelo contrário.

            E não é apenas no campo econômico, há várias outras falhas gritantes.

        • CONFRONTANDO DISCURSO ALFAFA DO MBL COM A REALIDADE

          Os 13 anos de prosperidade foram vistos aqui é em praticamente TODOS os países em desenvolvimento ao longo do período de super valorização dos bens primários. [A MÉDIA DE CRESCIMENTO BRASILEIRA FICOU ACIMA DA MÉDIA MUNDIAL E DA MÉDIA DA AMERICA LATINA NO PERÍODO… ALÉM DISSO O DESENVOLVIMENTO SOCIAL BRASILEIRO SE DESTACOU E FOI PREMIADO NO MUNDO TODO. EM ANOS ANTERIORES O BRASIL CRESCIA ABAIXO DA MÉDIA MUNDIAL… O BOOM DE COMMODITIES COMEÇOU ANTES DO GOVERNO LULA]

          Hugo Chávez morreu e virou uma lenda na Venezuela, por exemplo. Olhe como estão lá agora. Ocorreu algo bem parecido com o caso brasileiro.[NÃO… NÃO OCORREU… NÃO EXISTE NENHUMA RELAÇÃO. ESTUDE MAIS SOBRE A VENEZUELA E SOBRE O BRASIL]

          De fato, a história econômica do Brasil é marcada por avanços concomitantes com o crescimento mundial. Jamais fomos capazes da estabilização desse processo.[PRATICAMENTE 100% DOS PAÍSES DO MUNDO TEM CICLOS DE CRESCIMENTO E RETRAÇÃO]

          Sugiro que assistam os vídeos publicados pelo IE da UFRJ, são bem didáticos e apontam com clareza as inúmeras falhas cometidas pelos anos PT no governo. Lamento MUITO, embora reconheça os avanços.[NÃO PRECISO DE VER VÍDEO NENHUM PARA SABER EXATAMENTE QUAIS FORAM AS FALHAS DO PT… AINDA COM TODAS AS FALHAS, O GOVERNO LULA SIMPLESMENTE PROMOVE UM MASSACRE EM QUALQUER OUTRO GOVERNO… PRINCIPALMENTE NO TÃO MEDÍOCRE FHC, GOVERNO QUE SÓ EXISTE GRAÇAS À GLOBO QUE ESCONDEU FILHA E AMANTE EM PLENA 1º CAMPANHA ELEITORAL E DEPOIS ESCONDEU A COMPRA DA REELEIÇÃO NA 2º]

          Eu frequentei esse blog durante quase uma década e meia. Posso dizer que li todos os atuais comentaristas desde que aportaram aqui, inclusive o senhor.[SE TIVESSE LIDO MESMO NÃO ESTARIA COM ESSE DISCURSINHO DE 5º SÉRIE FÃ DE “BOLSOMITO”]

          Um traço BASTANTE comum dentre estes é a culpa da “casa-grande”, parece quase uma senha para atrair a simpatia ou cumplicidade dos demais participantes.[NÃO, A CULPA É DO TRABALHADOR QUE GANHA UM SALÁRIO MÍNIMO E QUE “MANDA NO PAÍS”, COMPRA DEPUTADOS, SONEGA IMPOSTO, COMPRA TÍTULOS DA DÍVIDA A JUROS EXTRATOSFÉRICOS… DEVE SER…]

          Agora, veja bem, O PT exerceu o poder COM a casa grande a título de governabilidade. Depois, caíram é a culpa passou a ser de uma Dilma sem traquejo político.[NOSSA!!! QUE GÊNIO!!! PAREM AS MÁQUINAS!!! TEMOS UM “XEROQUE ROMES” AQUI!!! QUER DIZER QUE O PT FEZ ALIANÇAS??? UAU!!! VOCÊ DESCOBRIU ISSO SOZINHO??? GENTE!!! VOCÊ DEVERIA ESCREVER UM BLOG!!! “O GUARDIÃO DO ÓBVIO”]

          Ou seja, o correto seria continuar entregando funções a “aliados” políticos da casa grande.[É MESMO??? EU PENSEI QUE LULA IRIA GOVERNAR GALOPANDO EM UM UNICÓRNIO… MAS PELO JEITO NO SISTEMA PRESIDENCIALISTA É NECESSÁRIO COMPOR A MAIORIA DA CÂMARA… QUEM DIRIA… TALVEZ POR ISSO SEU TÃO QUERIDO “BOLSOMITO” NUNCA APROVOU UM PROJETO, NÃO É MESMO??? QUE DÓ!!! MANDA ELE APOIAR A CASA GRANDE, COMPRA COMMODITIE E MONTAR NO INUCÓRNIO TB!]

          O discurso dos senhores é incrivelmente sem qualquer coerência. [VOLTA PRO FACEBOOK, MOLEQUE!!!]

        • Esquece, amigo
          (1) Não é hora de fazer autocrítica.

          Com pau comendo no lombo de todos, menos dos ricos, seria uma estupidez a esquerda, o PT ou o Lula fazerem autocrítica.

          Autocrítica não gera fato político. Lula colocando o povo na rua, sim.

          (2) Depois do Golpe de Estado só a esquerda, com Lula jararaca à frente, salva. Ai da esquerda se não se unir em torno do mais lindo: farão o jogo dos golpistas. Serão golpistas.

  24. Como sempre, informações

    Como sempre, informações relevantes e análise sempre lúcida do Nassif.  É duvidosa, contudo,  a possibilidade de estabelecer controle sobre o poder da rede globo. Observa-se no mundo o mesmo processo de concentração da mídia e sua instrumentalização como arma de controle social. Esse movimento está  inserido na concentração global da riqueza, comandada pelas corporações financeiras, cujo corolário é o domínio dos aparelhos de estado. O poder sem limites das corporações financeiras corrompe as democracias mundo afora, ao transformar a soberania popular em fantasia publicitária. O mundo vive um presente explosivo,  e as saídas para o impasse são igualmente explosivas, a saber:

     1 – Retomada do controle dos Estados pelo povo;

    2  – Regulamentação total do capital financeiro;

    O controle das corporações midiáticas e outras reformas essenciais vêm depois.  A humanidade está entre o pesadelo presente e um sonho quase impossível. 

  25. tanto o Otavinho quanto o

    tanto o Otavinho quanto o kamel se acham deuses na terra. Criam suas proprias teorias para alem da realidade. Forçam para que a realidade caiba em seus teses sabujas.

    Extremamente alienados, nos levaram ao facismo

  26. Os super ricos

    O problema dos herdeiros de grandes impérios no Brasil, os Marinhos, em particular, é a falta de talento ou vontade para ser elite. O país seria outro com 100 Moreira Salles, mas o destino nos reservou 10 mil super ricos do tipo Sérgio Amoroso. A ruína do Brasil pós Golpe tem a cara dessa plutocracia ‘roots’, para dizer o mínimo.

    Pelo pouco que se sabe, JR Marinho parece ser um sujeito pacato, afável. O problema é que esse tipo de herdeiro terceiriza tudo, até o que é estratégico. Por falta de talento e medo – por falta de mérito, enfim – ficam na mão dos estrategistas contratados a peso de ouro para preservar e multiplicar suas fortunas. O super gênio do mal da Globo é o Ali Kamel. Duvido que os irmãos Marinho entendam em detalhes a engenharia de sonegação por trás da Paraty House. No fundo, mesmo que não queiram, eles, os super ricos, são os responsáveis pelo nível de degradação cívica a que chegamos.

    Uma medida urgente do governo democrático, uma vez derrubado o Golpe, será pedir a cabeça de Kamel. Pra começar.

  27. Não dou audiência e rejeito

    Não dou audiência e rejeito totalmente essa emissora maléfica. Cheguei a um ponto em que chego a ter nojo da qualquer coisa ou pessoa minimanente ligado à ela. Acho que o Brasil será um país bem melhor após a extinção desse câncer metastático chamado Organizações Globo. Torço pra ver esse golias caido, derrotado, ensanguentado no chão.

    • Também estou nessa

      Também estou nessa situação.

      O que me dá mais nojo são os colunistas que atacam tudo o que não é da Globo e puxam o saco da emissora dos Marinho.

      Chegam ao ponto de dar spoilers de seriados e de filmes que estão em alta fora da Globo, só para que os leitores percam o interresse em assistí-los. Tem um colunista que até já “previu” a queda da Netflix e ascenção do… Globoplay.

    • Não dou audiência

      Vou contar uma coisa Laure, eu só sei da Globo e seus funcionários porque alguém escreve sobre eles, como no ótimo texto do Nassif, não assisto esta coisa desde o personagem Felix de Mateus Solano em 2013, fiz o mesmo com as rádios e outros canais como Globo News; só leio jornais de fora e alguns blogs brasileiros e claro o magnífico Twitter que permite saber quase tudo ao mesmo tempo e selecionar os veículos.

      Cheguei ao ponto de começar a esquecer os rostos (amém) e até os nomes, esses dias vi um pedaço de vídeo e precisei ler os créditos para lembrar do Sardenberg, aleluia minha memória está colaborando.

      Aos poucos no trabalho ninguém comenta comigo: você viu a novela…. a pessoa nem termina a frase e diz: Ah é, você não assiste televisão, só canal de bichinhos e Discovery ou séries.

      São quatro anos de desintoxição que só me fez bem, acho que se estudou pouco o encantamento que esta emissora exerceu nas pessoas, uma vontade de aparecer na tela e até de trabalhar fazendo qualquer coisa para com orgulho dizer “eu trabalho na Globo”, pois é ao que parece esse tempo passou ainda que não totalmente, acho que esse poder está derretendo feito calota de gelo, mas e depois? Que forças ocuparão o seu lugar?

  28. A Globo é tão poderosa que

    A Globo é tão poderosa que possui um canal pago em Portugal onde transmite novelas e porcarias (ops, fui redundante).

  29. Muito bom texto. Mas um grande problema agora é que a política

    Ficou infestada de afiliados da globo. Quantos deles de âmbitos locais, estaduais e nacional tem rádio ou tv afiliada à globo?

  30. e o futebol brasileiro virou

    e o futebol brasileiro virou capacho da globo, o horário da primeira partida decisiva da copa do brasil jogada em um feriado é um acinte! 21p5 ! Ou seja, após a novela.

  31. Lutas

    Já se falou aqui do 2014 que estava prestes a acontecer em épocas próximas passadas.Continuamos esperando a chegada do apocalipse. Mas batalha final será em estalingrado: Lula contra a Globo. O calcanhar de aquiles é o ponto de partida da estratégia  para o fortalecimento do poder político desafeto da grande vênus.

  32. A Globo é o padre do Brasil

    Do alto do seu púlpito televisivo, fala para todo povo.  E usa o IBOPE, para ouvir as respostas a sua pregação, de modo a poder modulá-la de acordo; nesse sentido, conversa com a a população brasileira.

    Não há comício ou caravana que chegue aos seus pés em matéria de alcance e influência.

    Se quisermos nos contrapor ao golpe, precisamos fundar uma concorrente com novelas tão boas quanto ela.

    Se quisermos mobilizar a metade da população que está desempregada ou pena em empregos ruins, precisamos lhes proporcionar meios de vida. Caso contrário, continuarão votando em seus patrões comerciantes e preenchendo o congresso com imbecis nazistas.

  33. Roberto marinho nunca foi

    Roberto marinho nunca foi empresário, apenas mais um parasita do estado como são quase todos os bilionários brasileiros. E a globo não começou a ser a goebbels agora, sempre foi assim, nasceu assim e vai morrer assim. E o restolho do pig também. O que escancarou a manipulação e banditismo das quadrilhas midiáticas do Brasil foi a internet, sem ela e o trabalho dos blogs ditos sujos continuariam todos a achar que os marinhos e civitas são jornalistas e empresários. Hoje sabemos que não. Quanto ao paginseguro do urinol nunca usei, só uso o paypal, cansei de intermediários dos ianques.

  34. Viva o povo (bovino) brasileiro

    Em tempos de redes sociais, em que o mundo já foi dividido entre antes e depois, não há um ser vivente que não tenha stalkeado alguém, de ex-amigos a parentes com os quais se romperam laços e convívio, ainda mais em tempos de beligerância política total. Todos stalkeiam todos, sem essa. 

    2014 – Araçatuba (SP), sábado, véspera do segundo turno. A revista Veja, que normalmente chegaria na segunda-feira, na véspera da eleição já tinha chegado para todos os assinantes, numa verdadeira operação de guerra por todo o Brasil. Todos receberam aquela revista com a capa que seria a bala de prata. Junto com a revista, todas as bancas ostentaram posters gigantescos da capa, que inundaram o Brasil. 

    Os assinantes, orgulhosos, fotografam e publicam a capa da revista, e agradeceram não só pela informação recebida, mas também pelo “relevante trabalho jornalístico” prestado pela publicação.  

    Essas mesmas pessoas votaram no Collor em 1989, graças ao mesmo ‘relevante trabalho jornalístico’ prestado pela mesma publicação. E mergulharam o Brasil numa aventura. E não aprendem. E repetiram a dose em 2014, mais uma semana e o presidente eleito seria um traficante internacional de cocaína. 

    Mais uma vez, a Globo/Veja –  uma levanta na rede para a outra cortar -, fazem e desfazem, põem e dispõem, decidem os destinos do País graças ao bovino povo brasileiro. Não são capazes de identificar a manipulação a que são submetidos. Porque são bovinos. 

    • Rede Globo

      Certa vez, um cidadão que se auto intitula Apolítico me questionou, o porque de nós da esquerda bolivariana, esquerda mortadela, vermos teoria da conspiração em tudo que vem da @RedeGlobo e disse, não existe uma reunião, entre a @RedeGlobo @MPF_PGR @TRF4_oficial @STF_oficial para tramarem tudo o que vocês dizem que é trama.

      Caros bovinos! eles não se reúnem, eles se falam, trocam ordens e estratégias, através das capas de revistas, editoriais, formaedores de opinião, como os Mervais, Boechats, Reinaldos, Mainards, Bonners, Kamel, os economistas, como a Miriam Leitão, já o judiciário, MPF-PGR, e Policia FEderal, respondem nos altos, sentenças, inquéritos e etc.

  35. A GUERRA ENTRE AS MÍDIAS
    PORQUÊ DA REPORTAGEM DA FOLHA?JPalmaJr Em primeiro lugar, o establishment paulista necessita parar a Lavajato, desacreditando-a. Ou vão pegar o PSDB, incluso Alckmin, última esperança branca contra Lula. Em segundo, explico com uma historinha: em 2014 o PT queria disputar o segundo turno com Aécio. E Aécio queria disputar o segundo turno com o PT. Ambos, pela rejeição do outro. Ambos, à sua forma, detonaram Marina: o PSDB junto ao empresariado e aos partidos políticos. O PT diretamente, no programa eleitoral. Ao final, Aécio e Dilma disputaram o segundo turno. Hoje o PSDB NECESSITA que Lula esteja na disputa. O princípio é o mesmo do anterior: apostam na rejeição ao PT e a Lula. É a única forma de o PSDB vislumbrar uma possibilidade de disputar competitivamente a eleição. Caso contrário, em Lula não disputando, o perigo de que o PSDB não vá para o segundo turno é claro. Por isso Dória disse anteriormente que Lula deve disputar a eleição. Se não, a grande rejeição será a do PSDB, que tomará o lugar do PT. O que vai influir até mesmo na eleição de deputados e senadores do partido. Hoje Caiado que é líder do DEM, o braço direito do PSDB, reiterou o desejo de que Lula dispute a eleição. Coincidência? Nunca. E assim, a Folha ajuda a desmoronar Moro. Terceiro: A mídia paulista (e não a Globo) necessita disso, para morrer mais lentamente se o PSDB tiver o governo. Alckmin já compra milhões em publicidade. Vai continuar comprando. Por isso a Folha vai tentar desacreditar a Lavajato (que por si só se desacredita, facilitando o trabalho).  Mas tem a Globo. E a Globo NÃO PODE nem pensar em Lula disputando a eleição. A possibilidade de Lula ser eleito arrepia os Marinho, lhes tira o sangue do corpo. É a morte da platinada.  Por isso, a guerra da mídia: a Folha tenta desacreditar a Lavajato para salvar o PSDB e ter a possibilidade de ajudar a fazer o próximo presidente, cobrando à frente em dinheiro de publicidade e em influência nas políticas governamentais de comunicação e telecomunicação (como a Globo sempre fez); defende Temer para se proteger e continuar a receber as generosas migalhas da propaganda governamental, mas também a serviço de Alckmin, para que o DEM não se aposse da presidência e lance seu próprio candidato, enfraquecendo até 2018 a candidatura tucana. E quer a morte da Globo para sobrar mais publicidade para a internet, na qual o portal UOL dos Frias detém a maior parcela de usuários. Já a Globo tenta sobreviver. E para isso faz de tudo: já rifou Temer, Aécio, PSDB e a parceria com as outras mídias. Sabe que exceto Lula, qualquer outro presidente a preservará. Lula não. Porém, nem a eterna luta contra Lula os enlaça mais. Em tempos de crise, cada um busca o seu. Enquanto isso, Lula se junta ao povo, Gegê redivivo. E a internet avança trazendo as novas mídias. Depois da sístole, vem a diástole.

     

  36. Cadê o poder?

    Nassif, se a Globo é tão poderosa, por que ela não conseguiu derrubar o Temer? Pelo menos para mim está claro que a Globo é um meio e não o fim. Os poderosos são outros e não estão na mídia…

    • Está nos livros de História, o Poder está na mídia sim

      1. A mídia botou o revólver no peito do Getúlio em 54, desestabilizou o governo e derrubou em 64, fabricou um presidente do nada em 1989, e derrubou o governo em 2016;

      2. Conheço vários trabalhos acadêmicos, entre eles um recentíssimo apresentado agora em jan/2017, nota 10, na FESPSP, sobre o golpe Parlamentar, Jurídico e MIDIÁTICO havido no  Brasil, não são especulações, mas História;

      3. Não acredite no Nassif, tampouco e muito menos em mim (seria o fim da picada), mas, ao menos, no professor Nilson Lage, 80 anos: 

      Nilson Lage

      29 de agosto às 19:11 ·  

      A mídia em duas conspirações

      Em palestra na Udesc, Florianópolis, semana passada, comparei a imprensa brasileira em dois momentos, os que precederam a deposição de João Goulart por abandono do cargo, em 1964, e de Dilma Rousseff, por impeachment, em 2016 – em ambos os casos, com razões formais e ação política.
      Em 1964, eu era redator-chefe de Ultima Hora, rede de diários que tirava 700 mil exemplares/dia rodando em quatro capitais; dois anos antes, editei por uns dois meses o Jornal do Brasil, joia da modernidade editorial da época, justo quando o obrigaram, por irresistível pressão bancária, a aderir à conspiração em curso. Estudo o assunto desde então.
      A principal diferença entre os dois períodos é que atualmente a mídia é unânime no que importa e concentrada em cinco ou seis grupos geradores de informação; antes, era plural em tudo e divergia. O Rio de Janeiro, que recém-deixara de ser a capital, reunia os principais formadores de opinião que, hoje, estão em São Paulo, onde fica o estômago da Rede Globo.
      A televisão alcançava os mais ricos e urbanos; o rádio era a mídia eletrônica do grande público, dominado ainda pela Nacional, emissora estatal gerida com isenção política. Revistas, duas principais, O Cruzeiro e Manchete.
      A opinião fluía mesmo é nos grandes jornais do Rio, editados por empresas sólidas que ocupavam prédios centrais próprios, de cinco a sete andares. 
      O JB, fundado em 1891, conquistara influente faixa de leitores entre intelectuais e gestores oriundos do processo de modernização do país. Tentou manter a dignidade com linha editorial errática; depois, perdeu importância.
      O Correio da Manhã, de 1901, tinha tradição oposicionista e redação que pesava na formulação da linha editorial; sua repercussão era tal que elegeu em 1966 dois redatores deputados federais – ambos com mandatos cassados nos anos seguintes. 
      O Diário de Notícias, de 1930, de orientação nacionalista e penetração no meio militar, patrocinara, em 1958, a formulação de um documento acadêmico que se tornaria plano de governo de Jânio Quadros; em 1966, associou-se à campanha pela “frente ampla” que reuniria Carlos Lacerda, João Goulart e Juscelino.
      Ultima Hora, de 1951, órgão de linha trabalhista, tinha a peculiaridade de ser um jornal popular orientado por intelectuais do porte de seu diretor de redação, Moacyr Werneck de Castro, uma das pessoas mais cultas que já conheci. No dia mesmo do golpe de Estado, foram empasteladas ou desativadas suas oficinas em São Paulo, Recife e Porto Alegre. No Rio, a redação foi depredada, mas o jornal circulou por alguns anos mais.
      O Correio da Manhã e o Diário de Notícias foram asfixiados e seus proprietários perseguidos. Desapareceram na década de 1970.
      O Globo, de 1925, participou com os Diários Associados, de Assis Chateaubriand, do núcleo que armou o golpe de Estado. Em 1965, surgiu a TV Globo do Rio e a de São Paulo, que seriam o embrião da “rede de TV da revolução”, montada com verbas públicas entre 1972 e 1982; é hoje quem domina a opinião publica do país, ao lado de dois jornais e uma revista paulistas.

       

       

      Nilson Lage

      29 de agosto às 23:38 ·  

      No post recente em que comparei a mídia em 1964 e 2016, comentaram que não me referi à conspiração do golpe recente.
      Na verdade, disse o que se podia dizer: não houve propriamente conspiração, porque a grande mídia esteve engajada no golpe desde o primeiro minuto e associada, muito antes disso, às forças que o deflagraram.
      Houve a notória articulação entre os veículos– três revistas, dois jornais paulistas, um carioca e a Rrede Globo – uns replicando os outros.
      De diferente só o trabalho feito junto a jornalistas influentes para estimulá-los a investigar escândalos, o que, afinal, não foi necessário: os núcleos subversivos enquistados no Estado cuidaram de selecionar e distribuir as informações adequadas.

       

  37. Avaliar a Globo: Intervenção

    Avaliar a Globo: Intervenção estatal com leniência para que o entretenimento continue empregando atores, diretores, roteiristas e muitos outros profissionais.

    No jornalismo impedir que os irmãos Marinhos controlem a linha editorial. Esse departamento seria submetido a um conselho da sociedade civil. 

    Os filhos continuariam acionistas mas sem o poder absoluto de decisão sobre os rumos da empresa. Implantando-se uma gestão coletiva. 

    O socialismo brasileiro começando pela Globo.

  38. Destaco:
    “A Globo se tornou

    Destaco:

    “A Globo se tornou uma máquina de destruição das instituições, em um processo permanente de exibição de músculos, de construção midiática da realidade, atropelando leis, abrindo espaço para a desmoralização dos Três Poderes, estimulando o uso selvagem do direito penal do inimigo.”

    • Bem companheiro Alexander,não
      Bem companheiro Alexander,não saberia dizer se você tirou seus 4 comentários de algum lugar,ou coisa que o valha.O certo é que eles estão enquadrados na categoria da engenharia das obras prontas,isto é,o que nos relata entre aspas,a Globo nos empurra goela abaixo desde que o capeta era menino.A pergunta que não quer calar é:Por que deixaram a Globo fazer o que fez,faz e fará.Nenhum governo popular se “consolidara”no Brasil,enquanto as Organizações Globo concentrarem o poder de fogo que detém.O que foi conseguido com sangue,suor e lágrimas,em 15 anos e caquerada,uma quadrilha de mafiosos colocada no poder com a mão de gato da GLOBO,destruiu em hum ano.O resto é nhem nhem nhem e blá blá blá.

    • Bem companheiro Alexander,não
      Bem companheiro Alexander,não saberia dizer se você tirou seus 4 comentários de algum lugar,ou coisa que o valha.O certo é que eles estão enquadrados na categoria da engenharia das obras prontas,isto é,o que nos relata entre aspas,a Globo nos empurra goela abaixo desde que o capeta era menino.A pergunta que não quer calar é:Por que deixaram a Globo fazer o que fez,faz e fará.Nenhum governo popular se “consolidara”no Brasil,enquanto as Organizações Globo concentrarem o poder de fogo que detém.O que foi conseguido com sangue,suor e lágrimas,em 15 anos e caquerada,uma quadrilha de mafiosos colocada no poder com a mão de gato da GLOBO,destruiu em hum ano.O resto é nhem nhem nhem e blá blá blá.

  39. Destaco:
    “Nem a reação

    Destaco:

    “Nem a reação posterior à quadrilha a absolverá (a Globo) do crime de uma desestabilização política tão grande que gerou até ameaças tipo Bolsonaro. Isso porque, no plano psicossocial, a Globo teve papel central na disseminação no ódio, que se refletiu diretamente no comportamento da Polícia Militar e no aumento expressivos dos autos de resistência, na consolidação do direito penal do inimigo, na caça aos resistentes, na desmoralização final da justiça, na destruição das principais políticas sociais, e, agora, na queima irresponsável de ativos nacionais.”

  40. É isto, Nassif.
    Com tua

    É isto, Nassif.

    Com tua argúcia, capacidade de penetração no âmago das coisas, identificou, como outros também já fizeram, qual é realmente a questão chave dos problemas do país. Este poder desmedido concentrado nas mãos dessa “Organização” Globo.

    Os outros todos sabotadores e predadores do Brasil, como os outros grupos de mídia, Judiciário, Ministério Público e polícia federal só perpetram seus desmandos porque estimulados e acobertados pelas “Organizações” Globo.

  41. Excelente a conclusão do

    Excelente a conclusão do texto:

    “Sobre o futuro da política, há apenas uma certeza: seja quem assumir o poder, a Globo terá que ser tratada como um problema nacional. O preço de se ter um país moderno, plural, respeitador da lei e das instituições será o de enquadramento definitivo da Globo, uma distribuição de seu poder de mercado, acabando não apenas com a propriedade cruzada dos meios de comunicação, mas regulando o conceito de rede nacional. Mesmo sem ter a propriedade das associadas, a Globo controla o conteúdo, a grade e os grandes pacotes de comercialização. É esse domínio que caracteriza o controle, não a propriedade em si.

    O país moderno só se imporá sobre o atraso no dia em que houver limites a esse poder midiático.”

  42. Ótimo artigo,

    Ótimo artigo, Nassif.

    Acrescento, ainda, que está em curso uma nova mudança nos meios de comunicação: são os conteúdos on demand. A Globo, parece-me, está muito empenhada em se estabelecer nesse seguimento. Está investindo muito em propaganda, abrindo mão de assinatura e fazendo parceria com fabricante de TVs. Tudo para tentar enfrentar a Netflix e YouTube, que já estão mais a frente na disputa.

    Aliado a isso, tem-se a chegada das TV Box Android, que poderão popularizar ainda mais esse novo tipo de conteúdo no Brasil.

    Por isso a importância do momento atual. É preciso difundir na sociedade a necessidade de uma reforma nos meios de comunicação para que o próximo presidente, espero que de esquerda, possa tratar disso com mais afinco.

    Sabemos que a Globo e seus aliados, ao menor sinal de discussão dessa pauta, gritam “censura”. Porém, outros setores da mídia e da sociedade precisam entender que essa não é uma pauta só da esquerda ou do PT, como pregam os idiotas. De modo que não haverá democracia efetivamente no Brasil, enquanto a Globo continuar com o poder que tem, criando pós-verdades, parasitando o esporte nacional, derrubando e elegendo presidentes, tentando dominar todos os setores de mídia.

  43. A esperança vai finalmente vencer o medo

    A análise sempre acurada, desta vez, nos mostra saídas que não sabemos concretamente como se darão, mas sentimos que se darão de um modo ou de outro. Os problemas são delimitados e apontadas as possíveis solucões através da análise. Inclusive para a própria família Marinho, dona do negócio. Saída honrosa para eles, dando recuos táticos e estratégicos se não quiserem também soçobrar como os demais segmentos da sociedade brasileira…

    Não se quer, de nossa parte, uma política vingativa e de terra arrasada para com eles, mas eles não tiveram esta generosidade ética para conosco. Nos destruíram sem dó nem piedade e agora, moderadamente, estamos, como sociedade, apresentando a conta que tem que chegar também para eles. Está chegando a conta para a Globo, porque afundaram a economia, a política e a credibilidade de modo que a Globo não sairá incólume de tudo isto e já não está saindo. Nâo se pode fazer e ver uma guerra no camarote apenas. Na verdaqde, por mais que jornalistas como a Leitão tentem dourar a pílula, a própria Globo, como negócio e empresa, está soçobrando porque a Globo é uma empresa brasileira como as outras (o que ganha se a economia do país for para o buraco como está indo?). 

    Resta aos donos uma saída negociada e honrosa, a começar pela boa vontade de aceitar a restauração da normalidade democrática duramente golpeada pela própria Globo. Se quiserem resgatar parte mínima imprescindível de credibilidade para quem vive do negócio jornalístico, a objetividade (que não é a mesma coisa que suposta “neutralidade” diante da realidade) e honestidade no lidar com os fatos, por todos os ângulos (não a partir de uma única tendência social, política e econômica; partidária, como é até agora o jornalismo Globo). Não dá mais para continuarem praticando “jornalismo de guerra” contra o próprio povo brasileiro, porque, neste caso, a guerra civil arrebentará com a própria casamata do núcleo da própria empresa que será levada à falência (grandes impérios midiáticos vão à falência, sim, como foi o caso da TV Tupi).

    Para que a democracia possa ser restaurada, no Estado de Direito que é regido pela Constituição de 1988, a Globo, principal locomotiva que conduziu os acontecimentos jurídicos-políticos até ao golpe de Estado de 2016, precisa fazer o movimento inverso de marcha à ré que inclua um dos principais atores do processo democrático vigente desde a constituinte que deu nascimento à atual constituição: o PT e Lula. Não há escapatória. Não se pode eliminar Lula da história, nem o PT. Ambos estão profundamente enraizados na história e na sociedade brasileira.

    Foi um erro crasso pensar que poderiam fazer isto, protegendo os aliados tucanos. Pior ainda, passando como um trator por cima das instituições e da normalidade democrática. Por isto nos levaram para este desastre histórico. Conduziram uma guerra civil política desastrosa que está destruindo a nossa nação como um todo e é hora de recuos estratégicos e táticos (não somente táticos, mas estratégicos). Recuos maiores do que os que já foram feitos, intempestivamente, depois da delação do empresário dono da JBS (que pegaram os jornalistas de guerra civil depreparados). Como Hiroíto, para preservar a coroa e a dignidade, os donos da Globo, mais do que seus empregados jornalistas, como Kamel e Leitão, precisam ter humildade para aceitar a rendição honrosa diante da realidade e assinar o tratado de paz com o adversário (adversários nas ideias e politcamente, mas não inimigos mortais) se quisermos recuperar a pujança, a paz e a tranquilidade social no nosso país.

    Caso contrário, só nos restará a paz dos cemitérios e a fragmentação territorial de nosso país, como na Alemanha em 1945.

  44. Vale a pena…

    Se e quando o inimigo publico nº 1 foi abatido, mantendo o país as mesmas instituições legais ora vigentes, será apenas uma questão de tempo e outro inimigo surgirá. As esquerdas ainda vão  comer muita poeira até acordar do  sonho de derrotar o capitalismo, o  seu real   oponente . Mas exemplos há para que esta utopia se torne realidade. A China é o grande ícone do “capitalismo de Estado”. Veremos.

  45. A GLOBO é um caso particular de uma fenômeno mais amplo

    A GLOBO é um caso particular de uma fenômeno mais amplo : as elites predatórias brasileiras.

    A diferença entre o Brasil e as nações desenvolvidas e civilizadas é que estas últimas conseguiram domesticar suas elites. Fazê-las enxergar que ao abrir mão de parte de seus benefícios mesquinhos e  imediatos em benefício de toda  a nação , sairiam ganhando mais do que saquear e ameaçar a estabilidade de seus países. 

    Na fase proto-histórica que nos encontramos , a GLOBO e demais barões da mídia , os banqueiros , os empreiteiros , os industriais da FIESP , os coronéis nordestinos , e as elites do serviço público , não hesitam em saquear o país e comprometer sua estabilidade para obter seus ganhos imediatos. 

    Suas reservas de mercado , suas licitações fraudadas , seus emprestimos subsidiados , suas isenções e sonegações fiscais , sua reforma trabalhista , seus ganhos financeiros , suas auto concessões de altos salários , seus juros elevados , enfim , tudo isso visando manter seus ganhos imediatos através da pressão política mantém o pais em constante desequilíbrio e impedem a construção de um ambiente de desenvolvimento mais sólido para toda a nação , o que se traduziria em mercados internos mais consistentes e de níveis educacionais mais elevados e qualificados , com ganhos maiores para todos e mais ainda para essa própria elite. 

    Mas seu imediatismo faz com que seja predatória e não hesite em excluir a maior parte da população dos benefícios do desenvolvimento , para que não interfira em seu fluxo de ganhos constantes . 

    • Elite brasileira?

      Isso exite? “Elite: o que há de mais valorizado e de melhor qualidade, especialmente em um grupo social. Houaiss” Até onde sei, Marinhos e que tais amam, servem  e reverenciam a “América”. Alguns até lá residem. Criam fundações especializadas em fraudar “leis rouanets”, vivem de juros, espoliações e entrega de nossas riquezas e sonhos. Apoiam, e locupletam-se com, as ações dos dementes, moros, dallangnois, aécios, psicopatas e rufiões encastelados nas estruturas judiciais, legislativas e executivas do Estado. Elite brasileira? Aonde?
       

      • É a elite

        Pouco importa que sejam seres de baixo quilate , predadores. São os que mandam no país , influenciam nas decisões. São a elite do poder. Têm o Congresso Nacional no bolso. 

        Não confundir com elite no sentido de algo que existe de melhor , como elite intelectual , artistica , etc . 

  46.  
     
    BRIZOLA SEMPRE TEVE

     

     

    BRIZOLA SEMPRE TEVE RAZÃO: REDE GLOBO FAZ   MAL AO BRASIL..NÃO É DE HOJE NASSIF..POR FAVOR!!!!!!

  47.  “Quando vocês tiverem

     “Quando vocês tiverem dúvidas quanto a que posição tomar diante de qualquer situação, atentem… Se a Rede Globo for a favor, somos contra. Se for contra, somos a favor!”.

    Dom Leonel brizola…Um Homem a frente de seu tempo

     

  48. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome