Os abusos que colocam em risco o Ministério Público

O Ministério Público Federal é um poder intemporal, que independe de governos ou de meras situações conjunturais. Desde a Constituição de 1988 transformou-se em salvaguarda dos direitos sociais e individuais, um esteio na luta civilizatória – apesar dos exageros cometidos em alguns momentos da história.

Por ser intemporal, tem não apenas o dever funcional, mas a responsabilidade institucional de manter-se neutro, de não exorbitar de seus poderes, de não embarcar em ondas, de não se comportar como um partido político.

Pelo fato de haver garantias constitucionais de independência de atuação do procurador, cada qual é responsável direto pela imagem, pela credibilidade e pela garantia de independência futura do órgão. E essa garantia está diretamente relacionada com a capacidade do órgão – através de suas associações e de seus órgãos de controle – de não permitir o uso desmedido da força.

***

Por tudo isso, não se compreende como um procurador , Valtan Furtado, com histórico de pouca assiduidade ao trabalho, consegue se apropriar de um caso delicado, e abrir uma ação preliminar de investigação contra o ex-presidente Lula, com repercussão nacional e internacional.

O caso estava nas mãos de uma procuradora, que admitiu ter pouca consistência e solicitou um prazo de 90 dias para despachar. Nesse ínterim, tira dez dias de férias, e sabe-se lá porque artes da burocracia, o tal Valtan se apossa do processo e abre a ação.

Foi uma medida extremamente abusiva e com agravantes.

Primeiro, pelos motivos invocados.

Segundo ele, Lula é suspeito de ter influenciado agentes públicos de outros países, em favor da Construtora Odebrecht. O Procurador lança suspeitas sobre atividade exercida por praticamente todos os ex-presidentes de países desenvolvidos, sobre um trabalho de lobby legítimo praticado por George Bush pai e filho, por Bill Clinton, Tony Blair.

Crime é autoridade pública valer-se de seu cargo para influenciar decisões em seu próprio país. Como criminalizar a atuação de um ex-presidente, sem cargo público, influenciando autoridades de outros países em favor de uma empresa brasileira?

E o que seria essa influência? As “evidências” divulgadas ontem pelos jornais são ridículas:

  1. Na viagem para Cuba, Republica Dominicana e Estados Unidos, em janeiro de 2013, Lula foi acompanhado pelo ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht Alexandrino Alencar. Onde o crime?

  2. A empresa teria pagado as despesas de voo do ex-presidente, mesmo não sendo uma viagem de trabalho para a empreiteira. Ora, Lula viajou na qualidade de ex-presidente, sem nenhum cargo público. Qual a irregularidade? (http://migre.me/qNnZm).

  3. Lula é acusado de usar sua influência para facilitar negócios da Odebrecht com governos estrangeiros (http://migre.me/qNo2m).

Leia também:  Falta de dinheiro leva Lula a adiar reforma da chácara Los Fubangos

Não se fica nisso. O tal Valtan quer comprovação de que Lula de fato fez palestras nesses países, para justificar o pagamento de cachês.

***

Contra qualquer outra pessoa, esse tipo de procedimento seria abusivo. Contra um ex-presidente da República – seja ele FHC ou Lula – denota uma absoluta falta de limites e de respeito institucional.

É falta de respeito com os milhões de brasileiros que votaram em Lula, e falta de respeito com o próprio país, na medida em que Lula tornou-se a personalidade pública brasileira internacionalmente mais conhecida. E falta de respeito em relação ao próprio MPF, ao comprovar que qualquer procurador sente-se à vontade para investir até contra ex-presidentes, armado de argumentos inconsistentes.

Não se pode banalizar de forma tão extremada o poder individual de um Procurador.

A incapacidade da corporação de coibir essas demonstrações de poder constitui-se em veneno na veia do MPF.

Procuradores passam, o MPF fica. E seus inimigos também.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

136 comentários

  1. É o crime vindo das altas

    É o crime vindo das altas instâncias de quem deveria combater o crime. Como qualquer policial desonesto o faz mais ao rés do chão. 

    O governo de Dilma, Lula e o PT devem denunciar logo que há uma conspiração em curso. Se não houver uma prova material disso (nenhuma mísera gravação???), não importa, pois contra Lula, Dilma e o PT só há mesmo conspiração de fato, este outro domínio do fato.

  2. Inacreditável como o MPF é
    Inacreditável como o MPF é uma fábrica de coxinhas.

    Nossos impostos ajudam a pagar este fardo?

    • Sociedade estamental.

      Nossa estrutura social faz com que as classes sociais mais abastadas, que não dependem da escola pública, possam dar a seus filhos uma boa educação. Com essa formação acadêmica superior e não tendo de trabalhar para sobreviver já na adolescência, é mesmo a partir do início da vida adulta, são os filhos das classes favorecidas os que têm condições de se preparar e serem aprovados nos concursos públicos para os cargos superiores da burocracia estatal.

      A má qualidade da educação pública é o mecanismo pelo qual os cargos superiores da burocracia de governo, aí incluindo a magistratura e a polícia federal, as forças de coerção da República, note-se, são como se fossem cargos de casta. Reservados à nossa burguesia.

      É notório o sentimento de classe das nossas classes média e rica e o seu preconceito e ódio classistas também. Em tempos mais calmos, esse sentimento de classe faz com que nossa burocracia proteja os seus. Em tempos de exacerbação ideológica, essa burocracia é utilizada para perseguição dos adversários políticos.

      • perfeita análise

        Sérgio, sua análise é impecável. Difícil é a situação do povo, pois não há mecanismos institucionais para coibir estes impérios internos, pois o sistema é desenhado e construido pelos donos do negócio. Desde a Roma antiga, ou até antes disto. Ou, parafraseando Drummond, desde os tempos imemoriais em que o Estado e seus operadores criminosos não fossem mais do que uma hipótese no caos. 

  3. O pior

    O pior é que a midia repercute essa notícia sem questionar nada,  como se Lula tivesse realmente cometido um crime.

    A Imbecilizacao  promovida pela midia se voltou contra ela, agora só tem imbecil na midia.

    “Tráfico de influência internacional”

    Isso existe?

    O que houve com “Não existe crime sem lei que o defina” ?

  4.  
    … O Tal Valtan talvez

     

    … O Tal Valtan talvez queira ‘Voltar’ o “meia Valtan Volver”!…

    Ô!

    “No país do ‘Zé’
    qualquer *capachozinho golpista
    se arvora 
    a meter a colher!”

     

    *um dos inimigos do MP!

  5. ou levam a SÉRIO…

    ou levam a SÉRIO…

     

    … ou que se extinga este MP.

     

    Molecagem que está saindo muito muito cara.

    NEFASTO conluio, MPcoxinha + #MidiaBandida…

     

    :(|

    • DOS ACONTECIMENTOS SINTO VERGONHA E MEDO DO JUDICIÁRIO!

      NA GRÉCIA ANTIGA EXISTIA UM GRUPO DE ESTUDIOSOS QUE SE CHAMAVAM “SOFISTAS”, ESTES TINHAM O DOMINIO DA PALAVRA, E POR SUA ELOQUENCIA CONSEGUIA TIRAR PROVEITO DO POVO, PORÉM, SUA MAIS EXPRESSIVA CARACTERISTICA ERA O “DESCOMPROMISSO COM A VERDADE”.

      SE ALGUÉM ACHOU ALGUMA VEROSSIMILHANÇAS COM AS POSTURAS ADOTADAS PELOS MEMBROS DO MP E OS JUIZES ENVOLVIDOS NAS RECENTES E FANTASIOSAS OPERAÇÕES…RSRSRS    

  6. Golpistas!

    O MP e o Judiciário devem, no mínimo, ser totalmente reformulados. Do jeito que está é que não pode ficar! Procuradores e juízes, no Brasil, estão se considerando deuses, acima de tudo e de todos. Está provado que não basta um mero concurso público, com questões de múltiplas escolhas, para que alguém se torne juíz ou procurador e, a partir daí ninguém pode questioná-los em nada. O MP, para sociedade brasileira, tem sido extremamente maléfico. E, apesar de todo desserviço prestado ao povo brasileiro, ainda ganham salários de marajás que, mesmo convertido para o dolar, ainda é maior do que os salários de seus equivalente em países como os Estados Unidos e Suécia. Nestes países juízes e  procuradores, como os que temos aqui no Brasil, jamais seriam aprovados para exercer funções tão importantes para a democracia destes países. Aqui, agem abertamente para a derrubada de uma presidente eleita democraticamente e também  cerceiam, aberta e debochadamente, a defesa de pessoas e grupos que não lhes são simpáticos.

  7. O Ministério Público

    O Ministério Público necessita, com urgência, de reformulação face aos excessos por conta da autonomia funcional outorgada pela Constituição. Não é um Poder porque só existem três: Executivo, Legislativo e Judiciário, mas age como se fosse. Só para a nomeação do Procurador Geral da República há a intervenção de outros poderes(indicação e nomeação pelo Chefe do Executivo após aprovação do Legislativo). No âmbito dos Ministério Público Estadual nem isso. Basta a nomeação do Procurador de Justiça pelo governador do Estado. 

    Convenhamos, é muita autonomia. Um imberbe procurador concursado e recém nomeado, na casa dos seus vinte e poucos anos, sem nenhuma canja advinda da experiência de vida, pode fazer um estrago danado.

    No caso em questão, é nítido, insofismável, o ânimo político por trás da abertura dessa investigação contra o ex-presidente Lula. É a própria imagem e respeitabilidade do parquet que está em jogo. Dele deve partir a reação mais incisiva contra o que se apresenta como uma mera extrapolação de poder para fins políticos mesquinhos. 

  8. O Julgamento do “Mensalão” inaugurou a Nova Inquisição.

    Alguns juízes abriram a caixa de pandora, naquele julgamento. Não existe mais segurança jurídica nesse país. Acusação virou prova hoje em dia… Abaixo a Ditadura Jurídica/Midiática…

  9. Esse pessoal do MP faz a

    Esse pessoal do MP faz a gente pensar que aquela zoeira de pessoas que jogar a criança fora e criar a placenta, pode não ser tão absurda qto parece…

    O que é um Presidente da República fazendo tráfico de influência???? Alguém desesperado pra arrumar uma grana perguntou aos colegas do MPF: como vamos fazer pra pegar o Lula? ( o que prometeu a quem tivesse a ideia salvadora deve ter sido inspirador e aí um gênio teve o insight!  Tráfico de influência… Por Tutatis! Como o mundo não pensou nisso, antes? Cara, de boa, isso já tá dando vergonha…

  10. O MPF é a baixaria do

    O MPF é a baixaria do “demonho” . Kd aquele pronunciamento do Collor já antigo? Toda a M… tá ali! Não tem um falcatrua pesada ou um trambique sinistro em Pindorama que não tenha as digitais de algum “probo” do MP.

  11. Processar o procurador por

    Processar o procurador por crime de calúnia e difamação seria a melhor atitude. Como se sentiria o procurador do MP se fosse acusado sem provas de receber propinas da grande imprensa para criminalizar o ex-presidente?

  12. “Não se pode banalizar de

    “Não se pode banalizar de forma tão extremada o poder individual de um Procurador”:

    Nah, eles gostam de pilantras mesmo.  Nao foi no ano passado mesmo que 01 deles pediu pra grampear o palacio do planalto?

  13. Mais um m… fazendo m…..

    A cada dia que nasce, surge um moleque desses fazendo merda. E os velhos também não se acanham e não deixam por menos. Para exemplificar, lembremos apenas de dois deles, Antônio Fernando de Souza, que fez a merda e foi trabalhar para o Daniel Dantas, e Roberto Gurgel, que deu continuidade à construção da peça acusatória fraudulenta de seu antecessor e teve a cara de pau de apresentá-la, em 2012, em grande encenação teatral, com direito (auto concedido) a citação jamais autorizada de belos versos de Chico Buarque, declamando, com aquela sua cara de bicho preguiça:

    “Dormia, a nossa pátria mãe, tão distraída

    Sem perceber que era subtraída

    Em vergonhosas transações.”

    Todo esse esforço performático, para emprestar verossimilhança e dramaticidade à construção cínica da farsa do “maior escandalo de corrupção da história” (mais um), sobre uma denúncia mentirosa de um boquirroto corrupto chamado Roberto Jeferson, que dispensa maiores comentários, que os empresários corruptos da mídia, encarregaram-se de transformar em verdade absoluta na fragil cabeça de milhões de incautos.

    Esse palhaço, que está abaixo do que o Lula chama de “…sub do sub…”, provavelmente prosseguirá impune na sua irresponsabilidade porque o judiciário, o legislativo e o próprio MP são o que são. A quintessencia da mediocridade associada a um incontrolável voluntarismo movido por vaidades, ressentimentos e preconceitos.

    A melhor definição que li sobre essa fase nova fase sombria da atribulada existencia de nosso país, que assistimos, é de um comentarista citado pelo admirado, respeitado, e muito atacado por tudo isso, Luiz Nassif, que disse mais ou menos assim:

    O que assistimos é uma extraordinária movimentação voluntariosa da diminuta parcela improdutiva da sociedade (a burocracia estatal, a serviço da seletissima minoria parasitária rentista), contra a imensa maioria que produz e constrói as riquesas do nosso país.

     

  14. Políticos como Aécio,

    Políticos como Aécio, Sampaio, Paulinho, Aloysio prestarem ao papel de ridículos ao, em posse de capas de revistas, acusarem , entrarem com processos contra o governo e políticos da base é até compreensível, faz parte da demagogia, da retórica de convencimento, típicas da nossa pequena política, estamos acostumados com a falsidade e hipocrisia deles. Agora MP e Juízes se exporem ao ridículo internacionalmente  com preseguissões Quixoteanas é gravíssimo para a estabilidade institucional e social. 

  15. Como uma pessoa destas pode

    Como uma pessoa destas pode chegar a cargo que lhe dá tanto poder? Não é a mesma coisa que botar uma arma nas mãos de uma pessoa despreparada quando ela entra na PM ou numa empresa de segurança privada? O Brasil chegou ao século 21, o judiciário (incluo tudo aí: juízes, procuradores, pf, etc) continua no século 19.

  16. A atitude desse aventureiro

    A atitude desse aventureiro e pretendente a ator global que faz bico no MPF só é possivel devido a inanição política do governo Dilma, do PT e de grande parte das “esquerdas”. Lamentavelmente a esquerda no Brasil é arrogante, prepotente, pedante e acha que consegue falar ao povo.

  17. Bom dia. Sou membro do

    Bom dia. Sou membro do Ministério Público e  informo ao sr. Nassif que deveria estudar mais antes de falar informações equivocadas… O fato do tráfico de influência ser praticado por um ex-presidente é irrelevante, pois trata-se de crime inserido dentro do capitulo do código penal “dos crimes praticados por particulares contra a administração pública”. Ou seja, o sujeito ativo pode ser qualuqer pessoa, não necessariamente funcionário público.

    Além disso, o ftao de presidentes estrangeiros fazerem isso pouco importa, uma vez que nos EUA o lobby é regulamentado. Aqui é crime. Logo, como aplicamos a nossa lei é possível sim investigar.

    Por fim, pelo que sei Lula não foi denunciado, logo não há ação penal em curso, mas mera investigação. Sendo assim, tomando conhecimento de notícia de prática de crime, é dever institucional do parquet a apuração.

    Falo desde já que não sou partidário, nem do PT, tampouco do PSDB… somente estou esclarecendo que antes de falar mal de uma institução é importante estudar sobre ela, pois criticar sem conhecimento é preconceito, já criticar com conhecimento é construtivo

    • “O fato do tráfico de

      “O fato do tráfico de influência ser praticado por um ex-presidente é irrelevante”:

      E o fato do crime de trafico de influencia nesse caso nao existir eh relevante?

      • Pela obsessão dos “membros”

        Pela obsessão dos “membros” para com a pessoa de Lula, vê-se que não há nada de irrelevante nessa história.

    • Sei…

      “não sou partidário, nem do PT, tampouco do PSDB…”… conta outra, essa não cola aqui, conhecemos só pela redação o modo tucano de retrucar qualquer afirmação.

      Lula é o karma diabólico de vocês e não do Brasil; líderes mundiais que lidam com o “Sapo Barbudo” devem estar se horrorizando com essas atitudes fascistas que você e seus colegas apontam contra ele; ou vocês acham que a Globo também consegue manipular a opinião pública mundial?

       

      • Pensei que eu estava

        Pensei que eu estava delirando, Lionel, pois percebi a mesma coisa. O comentário do “membro” informa que o tráfico de influência seria crime contra a administração pública. Como Lula está sendo investigado na condição de ex-presidente de ter feito tráfico de influência para favorecer uma empresa privada em contratos privados, eu queria saber em que lugar entra a dminsitração pública.

        Tá difícil.

    • Se você não se identifica e

      Se você não se identifica e diz que é procurador pode estar cometendo vários crimes entre eles estelionato, usurpação de função pública…

      Carteirada não funciona aqui!

    • Bom dia, PVSP
      Não sou membro

      Bom dia, PVSP

      Não sou membro do Ministério Público mas como cidadã sugiro que membros do Ministério Público respeitem a senhora abaixo e sua simbologia.

      Ah! E não é com o Nassif que você tem que brigar, é com a falta de ética de seus companheiros e de respeito ao Poder Judiciário.

      Mas companhias corrompem os bons costumes, sabia?

      • Inacreditavel

        Cara Vera,

         

        O MP tem sim que investigar o Sr Lula que se acha acima do bem e do mal e nada mais é que um politico corrupto que instituiu que ser safado nao faz mal a ninguem e somente a titulo de informaçao o proprio Sr lula nao respeitou a senhora abaixo .

      • O Brasil e suas Castas.

        O Brasil está indo por um caminho sem volta, onde cada casta se aproveita da fragilidade do Governo, nas cordas, sendo nocaute tecnicamente,  para ser fortalecerem, sem realmente pensar num projeto de País, como reforma política decente, melhoria da educação, saúde, etc, dentre tantas mazelas do País.

         

        O mal maior do País é o Sistema Político que favorece tanta corrupção, a própria cultura brasileira de querer levar vantagem em tudo.

         

        Entendo que as Instituições devem ser fortalecer para cobrar seriedade dos governantes, no entanto, não podem querer fazer justiça com as próprias mãos, sem o direito de defesa e ao contraditório, esquecendo-se das garantias individuais fundamentais.

         

      • O Brasil e suas Castas.

        O Brasil está indo por um caminho sem volta, onde cada casta se aproveita da fragilidade do Governo, nas cordas, sendo nocaute tecnicamente,  para ser fortalecerem, sem realmente pensar num projeto de País, como reforma política decente, melhoria da educação, saúde, etc, dentre tantas mazelas do País.

         

        O mal maior do País é o Sistema Político que favorece tanta corrupção, a própria cultura brasileira de querer levar vantagem em tudo.

         

        Entendo que as Instituições devem ser fortalecer para cobrar seriedade dos governantes, no entanto, não podem querer fazer justiça com as próprias mãos, sem o direito de defesa e ao contraditório, esquecendo-se das garantias individuais fundamentais.

         

    • Prezado,
      pelo nível de seus

      Prezado,

      pelo nível de seus argumentos, não acredito que seja um membro do Ministério Público. A não ser que já tenha a convicção formada antes de analisar os autos.

      Defina o que é ˆtráfico de influência”  na visita de Lula aos países estrangeiros. Leia a peça do MPF e destaque um dado sequer que se enquadre no quesito. Leia atentamente a regulamentação de lobby nos EUA e, à luz desses estudos, tipifique a conduta do Lula. 

      Quando o Itau convida FHC para uma palestra paga na Europa e Ásia, o que ele pretende? Com o renome de FHC, influenciar executivos e mandatários da região. O mesmo fazem as empreiteiras que convidam Lula. Já estive em eventos em que George Bush, fora do governo, era pago apenas para mostrar presença e o prestígio do anfitrião.

      Confundir esse tipo de trabalho de prestígio com tráfico de influência é demonstração maiúscula de ignorância sobre as formas de relacionamento no mundo dos negócios.

      Quando comentar de novo, ou coloque seu nome completo ou abstenha-se de se apresentar como membro do MInistério Público. Se for mesmo, não desmoralize a instituição da qual você faz parte.

       

       

      • O problema desse pessoal é

        O problema desse pessoal é que se trata, em sua maioria, de ratos de concursos que foram bem sucedidos. Estas pessoas se fecham para o mundo enquanto devoram com os olhos tudo o que possa vir a cair nos benditos concursos. Não têm tempo para adquirir cultura nem vivência. Acabam como técnicos do Direito completamente alienados e sem o estofo intelectual que seus cargos exigiriam. O remédio contra isso seria uma alentada prova de cultura geral muito bem elaborada, com peso reprovativo, para todo concurso de juiz ou procurador.

    • Resposta ao comentário

      Com todo o estudo que o nobre representante do Ministério Público, ora investido como comentarista deste blog, alega ter, me causa estranheza que tipifique como crime a prática do lobby no Brasil. Se não é regulamentado, tampouco é citado como prática criminosa em nenhuma legislação brasileira. E, como o nobre representante do MP deve saber, onde a lei não discrimina o crime não cabe ao operador do Direito discriminar.

      Já para a suposta prática de “tráfico de influência internacional, temos que, segundo a Lei no 9.613, de 3 de março de 1998,

      Tráfico de influência em transação comercial internacional

      Art. 337-C. Solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, vantagem ou promessa de vantagem a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público estrangeiro no exercício de suas funções, relacionado a transação comercial internacional: (Incluído pela Lei 10467 de 11.6.2002)

      Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa. (Incluído pela Lei 10467 de 11.6.2002)

      Parágrafo único. A pena é aumentada da metade, se o agente alega ou insinua que a vantagem é também destinada a funcionário estrangeiro. (Incluído pela Lei 10467 de 11.6.2002)

      A não ser que, mais uma vez, em se tratando de uma figura notoriamente ligada ao Partido dos Trabalhadores como é o ex-presidente Lula, o MP tenha decidido praticar mais uma investigação desprovida de acusação, baseada tão somente em ilações da imprensa, não vejo cabimento no procedimento investigatório.

      Se o MP vê, que se cuide. Caso os tucanos reassumam  o poder nesse país, seus dias de independência administrativa e funcional estão contados.

       

    • Acredito que vc não seja

      Acredito que vc não seja partidário nem do PT nem do PSDB, mas é partidário do MP, instituição que resolveu representar a sociedade sem que ela tenha escolhido essa representação. Ser partidário do MP está parecendo ser a coisa mais perigosa hoje para a sociedade porque promotores e procuradores, aliados aos juízes, tem a pretensão de querer reduzir a democracia ao estado de direito. Essa pretensão tem tomado proporções perigosas à democracia, por isso em muitos países democráticos os ministérios públicos não a autonomia que foi conseguida na nossa Constiuição a custa de muito lobby. 

      Democracia e justiça são conceitos muito superiores ao estado de direito. Tenho esperança de que nós, o povo, ainda possamos deixar isso muito claro no Brasil.

      • Democracia e estado de direito

        Arthemísia, uma democracia sem um estado de direito não é uma democracia, é alguma outra coisa. Claro que pode haver um estado de direito sem haver democracia, mas nunca o oposto. Sendo assim, qualquer tese que diga que a democracia e a justiça se sobrepõe ao estado de direto é uma tese que afirma que pode haver um ou outro sem o terceiro, e portanto, falsa. De fato, o estado de direito tem de existir, para que haja justiça e democracia, e nesse sentido, o respeito às leis e ao processo legal, a independência de poderes para gerar equilíbrio institucional e evitar autoritarismo, e a busca incessante do  MPF e da imprensa de investigar e denunciar oque quer que lhes pareça estranho ou ilegal são elementos essensiais. Não falta controle social no MPF, assim como não o falta na imprensa: Eles não são eleitos, nem tampouco deveriam ser. Não devem buscar popularidade, assim como devem manter neutralidade na apuração dos fatos, ainda que não seja possível ser totalmente neutro na formação de juizo(mais no caso da imprensa doque do MPF, este precisa formular juizo apenas com base nas leis e fatos investigados, e nunca com base em opiniões políticas, enquanto a imprensa pode).

        O MPF tem por obrigação investigar aquilo que lhes é apresentado como crime, desde que hajam indícios a serem investigados. Um boato desprovido de indícios não serve para investigar. Já outro, com algum indício investigável, deve ser investigado. Veja que abrir um inquérito não é o mesmo que abrir um processo, e que abrir um processo não é o mesmo que provar a culpa do acusado. São coisas diferentes, associadas por causalidade, mas sem determinismo. Se o ex-presidente Lula não tivesse influência no atual governo, não participasse de reuniões no planalto, nem fosse voz ativa no partido da presidente, portanto da situação, certamente todo o lobby realizado por ele, mesmo no Brasil, seria apenas facilitação social, ou seja, uma atividade legítima de viabilizar negócios. A questão de se tal atividade deve ser investigada existe justamente porque ele tem esse transito com os representantes do poder atuais no Brasil, e porque vários desses projetos foram realizados com aporte do BNDES para empréstimos, ou seja, com dinheiro público brasileiro, e não apenas com dinheiro estrangeiro. Claro que a mera investigação não leva à presunção de culpa, nem prova nada. Acho justo um advogado representando o ex-presidente buscar provar sua inocência, tanto em investigações quanto em eventuais processos, mas atacar a abertura de uma investigação como sendo ilegal é um pouco demais.

        A idéia de ser errado investigar ex-presidentes por algum tipo de respeito institucional é absurda. Todo o cidadão deve ser tratado pelo MP com respeito, e se houverem indícios, investigado por crimes que possam ter existido.

         

        E a idéia recorrente de controle social da mídia, democratização da mídia, controle social do MP, controle social dos juizes, controle social da PF, soam horrivelmente como o aparelhamento do estado por um partido ou grupo que não quer ser investigado, criticado ou monitorado. A democracia direta não é uma panacéia, que resolve todos os problemas, e de fato, há inúmeros exemplos do uso da democracia/vontade popular para destruir instituições, o estado de direito, e levar um país a uma ditadura. Como sistema, a democracia necessita de limites e de componentes não-democráticos, mas neutros, para que possa operar. Nunca seré perfeita, nem em seus componentes democráticos, nem na neutralidade dos não-democráticos, mas não há construção democratica que funcione com justiça e que não seja formulada com esse equiíbrio.

        • Infelizmente, não posso

          Infelizmente, não posso tratá-lo pelo nome, mas vamos lá. Se não existe democracia sem estado de direito, a história já provou que existe estado de direito sem democracia. Ou a escravidão era ilegal? Ou Hitler não foi eleito?

          Claro que o estado de direito tem que existir para existir justiça e democracia, até porque ele é instituído por mecanismos democráticos, como uma assembleia constituinte. Se nossa assembleia constituinte decidiu pela autonomia do MP, uma outra pode revogá-la e tudo continuará democrático, ou não? O equilíbrio entre os poderes no Brasil envolve apenas três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Ministério Público não é poder e não tem que participar do equilíbrio democrático. Não adianta querer tentar passar a autonomia do MP como valor democrático que ela foi apenas fruto de muito lobby na Constituinte. Felizmente, o conceito de democracia não é propriedade dos operadores do direito; aliás, a democracia é um conceito essencialmente político, por isso ela só se constrói politicamente. A esfera jurídica é um acessório importante, porém não definidor para a democracia.

          Controle social soa horrível para quem tem medo do povo e para quem quer deixar o poder nas mãos de poucos. Horrível para mim soa saber que um funcionário público qualquer, indiciado por negligência e vadiagem, pode se dar o luxo de usar de uma artimanha irregular para tentar se proteger da punição. 

          Horrível, para mim, soa o aparelhamento do estado pelas elites. Ora, só alguns tem direito a utilizar o estado a seu serviço? Em que isso significa democracia? Associar aparelhamento apenas com o PT é ignorância ou má-fé.

          “De fato, o estado de direito tem de existir, para que haja justiça e democracia, e nesse sentido, o respeito às leis e ao processo legal, a independência de poderes para gerar equilíbrio institucional e evitar autoritarismo, e a busca incessante do  MPF e da imprensa de investigar e denunciar oque quer que lhes pareça estranho ou ilegal são elementos essensiais. ” Você tem certeza de que está falando do Brasil? O MPF do tempo de Geraldo Brindeiro buscava incessantemente agradar FHC e o PSDB apenas isso.  Viu? Esse tipo de coisa é que me soa horrível: a seletividade imoral que acomete TODAS as insituições no Brasil.  Além disso, investigar o que quer que lhes pareça estranho é o cúmulo da falta de respeito aos direitos individuais. O caso da Escola Base é emblemático de uma investigação levada dessa forma. MP não é imprensa; suas investigações e práticas não devem se confundir, do contrário se põe em risco a democracia.

          “Não falta controle social no MPF, assim como não o falta na imprensa: Eles não são eleitos, nem tampouco deveriam ser”. Qual o controle social do MP no Brasil? Por que promotores não devem ser eleitos? Por que você recorre a sofismas para falar de controle social da imprensa? Acabar com o monopólio das famiglias é o controle social que queremos e isso é perfeitamente legítimo e democrático. Na nossa Constituição não há sofismas, e lá está bem claro que TODO o poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido. 

          Do jeito que você fala parece que só partidos políticos  (de esquerda) podem ter interesses escusos e ideias estranhas à democracia. Ora, o capitalismo é um sistema extremamente corruptor de pessoas, de insituições e de ideias. Da mesma forma que partidos podem ter interesses escusos, pode acontecer com a imprensa e com outros agentes públicos. Ou não? A vigilância não é amiga da liberdade só para os meus contrários.

          Sr. Itamaraty, não posso afirmar (e tampouco o fiz no meu comentário) que a abertura da investigação contra Lula seja ilegal. Mas posso afirmar que a decisão sobre as legalidades no Brasil são muito flexíveis, e que são utilizadas a bel prazer de juízes, promotores e advogados. O mesmo MPF que abriu a investigação contra Lula, recusou-se a apresentar denúncia contra Aécio. Não acredito que quem tem o poder de fazer isso não deva prestar contas à sociedade de suas decisões. Um concurso público não pode credenciar um agente público para exercer tal poder. Essa é minha opinião e ela é democrática, eu garanto.

    • Hein?!

      Ué… anônimos têm – ou deixam de ter – preferências partidárias? Declinar uma parte da identidade – membro do MP – e esconder outra – nome -, que que é isso? E basta dizer “sou” ou “não sou” para a gente acreditar que “é” ou “deixa de ser”?

      Ah, esses trolls… Anonimato deveria ser proibido na Internet. Aliás segundo a CF, para garantir a livre expressão, é vedado o anonimato, não é isso?

    • Poderia até utilizar um verdadeiro lugar comum.

      Caro Membro Anônimo do Ministério Público (PVSP 1987).

      Poderia colocar no título do meu comentário uma frase que é um verdadeiro lugar comum para a população em geral: “Quem quem semeia vento, colhe tempestade”, mas procurarei evitar cair neste lugar comum justificando a minha indignação contra alguns membros do Ministério Público que mais cedo ou mais tarde por seu exibicionismo, por sua intempestividade e por desvio de conduta que deve ter um membro do Ministério Público, estão mais prejudicando a instituição do que a fortalecendo.

      Atualmente, pela atuação mediática, pela ânsia de holofotes, muitos membros do Ministério Público estão procurando mais a satisfação de seu EGO e a vontade de aparecer do que agir dentro das suas prerrogativas funcionais.

      Ninguém em momento algum critica o Ministério Público quando este atua contra qualquer um que seja para resguardar os direitos dos cidadãos. Esta é a principal função do MP, agir contra pessoas comuns, empresários, políticos e qualquer um que tente ou realize ações que prejudiquem o direito coletivo e difuso da população. Ninguém aqui está contra que o MP investigue qualquer um que seja, até ex-presidentes, verificando se estes fizeram atos que como disse, prejudiquem os interesses públicos difusos.

      Porém o que cada vez mais, ampliando-se cada dia, se verifica que há uma necessidade de determinados membros do MP de ter suas figuras pessoais colocada na mídia com uma intensidade que ultrapassa o bom senso de um funcionário público. Como fui funcionário público durante 37 anos, agora aposentado, sei os limites que devemos ter em tentar ultrapassar as instituições e colocar os holofotes sobre a sua pessoa simplesmente para satisfazer seus egos.

      Estamos tendo nos últimos meses um verdadeiro CIRCO MEDIÁTICO, procurando vários membros do MP localizar quem da mais IBOPE quando é processado. Denúncias sobre empreiteiras são feitas antes mesmo da mudança do Status do MP, porém apesar destas denúncias acarretarem em grandes desvios e grandes prejuízos ao erário público as atuações do MP eram pífias. Quando surge uma ação como a Lava a Jato, que potencialmente atrai a luzes da mídia, há um verdadeiro desfile de personagens frente as câmaras ou mesmo veladamente através de vazamentos seletivos não em busca da justiça, mas sim em busca da notoriedade das personagens. Não satisfeitos com isto, vários membros do MP procuram outras ações com possível impacto mediático.

      Claro que é possível investigar, tanto é possível como se deve investigar TUDO, mas parece que nos últimos meses baixou um surto de moralidade no MP tentando corrigir todos os mal feitos que ocorreram na última década deixando de lado tudo que ocorreu anteriormente. Parece que a corrupção, o uso de propinas e os esquemas mafiosos foram uma invenção recente que somente nos dias atuais vieram surgir nas práticas nada republicanas dos poderes da república. Parece que o Ministério Público estava num sonho de Cinderela que foi acordada há menos de dois anos. Passa-se a população há neste país somente um partido responsável por todos os malfeitos da história do Brasil, criou-se uma falsa noção que havia governos e legislativos probos, honestos e intocáveis nas décadas passadas.

      Logicamente os atuais membros deste governo não participam do convívio com as mesas e solenidades junto aos membros do MP, talvez naquela época pequenas conversas de salão deixavam claro que os corruptos não eram tão corruptos, que os políticos não eram tão venais, uma amizade, um jogo de tênis, ou até uma partida de golf permitiam que esquemas que eram denunciados fossem desmentidos por conversas pessoais entre amigos. Logicamente estas esclarecedoras conversas, podiam demonstrar muitas vezes que as denúncias eram falsas, tirando a necessidade de maiores investigações. Mesmo havendo empresas no estrangeiro prontas a repatriar recursos obtidos através de ilícitos no nosso país, talvez o esclarecimento pessoal demonstrou que aqueles recursos não deveriam ser repatriados pois não se encaixam nas normas brasileiras do direito.

      Tudo aqui são meras conjecturas que tentam explicar o estado de inépcia que vivia o MP frente a anteriores situações de delito, pois o máximo que se via há três ou quatro anos era a atuação do MP para embargar obras e investimentos por suspeitas de fraudes em estudos ambientais ou por suspeitas de superfaturamento.

      Porém nos dias atuais o MP age de forma intempestiva, passando a circular numa via acima da velocidade limite enquanto nos anos anteriores circulavam abaixo da velocidade permitida, estas ações intempestivas, utilizando métodos inéditos (não estou fazendo juízo de valor), atacando em todos os pontos, contra o executivo e contra o legislativo cada vez com maior velocidade, logo maior imprudência, esquecendo do básico.

      O legislativo, legisla, o executivo, executa. Quem estabelece os limites para a ação do MP é o legislativo e quem faz cumprir estas limitações é o executivo, e voltando ao lugar comum, “Quem semeia vento, colhe tempestade”.

    • Que otimo !

      Ter um representante do Min. Público por aqui. Além do mais apartidário ! Quem sabe ele nos poderá esclarecer a razão do partido que perdeu a eleição, não ser jamais questionado ou investigado, mesmo com provas ROBUSTAS, como é o caso do sr. Aécio Neves e de todos os governadores Paulistas no trensalão e o governador do Paraná, Além de terem recebido valores, em alguns casos superiores ao do PT, para suas campanhas eleitorais, de praticamente todas as empreiteiras. Sei que vc não pode responder por todos, porém, talvez possa nos dar uma luzinha, nem que seja de vagalume. Por favor. Queremos voltar a confiar no MP.

  18. Bem feito para Lula e o PT

    Eles governaram sem impor controle social na burocracia então estão colhendo os monstros que deixaram emergir. Na verdade, a cultura do funcionário público totalmente alheio a sociedade já existia, o PT apenas turbinou. O cara passa nesses concursos decorebas e acha que é deus.

    Isso só existe no Brasil. Imagine a NASA fazendo concurso decoreba?? Nada iria funcionar. Uma NASA brasileira com o padrão de seleção por concursos iria contratar um monte de advogados concursados: só iria-se produzir burocracia e papel carimbado. Os caras aqui no Brasil passam em um concurso, que sabe-se lá quem elabora, e acham que podem meter a mão no dinheiro da sociedade como se fosse a coisa mais legitima do mundo.

    Tudo que estamos colhendo é culpa dos políticos, inclusive de Lula e dos petistas, que acham bonito esse estado burocrático que persegue empreendedores e não estimula o cidadão a produzir, muito pelo contrário: o sonho do brasileiro é se locupletar do dinheiro público sem trabalhar ou produzir nada de útil. São pessoas alienadas do setor improdutivo e, pasmem, com alto nível de soberba. Uma verdadeira casta de nobres doutores que acham que a burocracia e o controle é um fim em si mesmo.

    Pois bem, os nobres doutores da burocracia, sem nenhum tipo de controle social e vitalícios resolveram assumir os rumos do país, resultando em um decréscimo de 2% no PIB e mais um 1 milhão de desempregados. A presidente eleita nada fez contra as ações da nobreza encastelada então é notório que ela seja cúmplice.

    Nós estamos vivendo a nossa revolução gloriosa. Só que aqui, a burguesia capitalista e produtiva perdeu a luta para a nobreza burocrática e encastelada. Nós estamos fadados a ser o país da barnabés. Uma espécie de barnabé-Cracia. Enquanto nos EUA e países do norte, o Poder Judiciário e Ministério Público são eletivos e transitórios, aqui nós temos uma verdadeira monarquia vitalícia se locupletando do dinheiro público (dinheiro de quem produz!!). Mas, pior, eles agora resolveram assumir os rumos do país resultando em uma verdadeira tragédia social.

  19. Outra excelente e oportuna

    Outra excelente e oportuna abordagem Nassif. E o drama maior é que, se temos tais discípulos é porque temos tais mestres. Nas estruturadas, quando não é o silêncio cúmplice é o murmúrio de aprovação a atos como esse pois o respeito a diversidade e as diferenças não passam de figuras retóricas. E nem me refiro as particulares que receberam enxurradas de dinheiro para formarem verdadeiros bandos.

    Um outro ponto que deve ser disciplinado é, se o MP é um quarto poder ou é um poder com os tribunais de contas pretendem ser? E até um ministério particular, só para eles, criaram. O dilema é não podermos cercear ninguém de se candidatar a algum cargo eletivo. Por outro lado, quando alguém faz um concurso é porque fez opção para exercer suas funções e habilidades na burocracia estável que só o contrata por necessitar de seus serviços. Creio que uma quarentena de uns três anos com suspensão de seus contratos, poderia ser determinado. Para os membros das polícias também. O povo não aguenta mais pagar para ser chantageado em todos os poderes e esferas. Será que esses agentes, ainda mais formados em direito, não se conscientizam de que seus papéis são primeiro para preservar a dignidade humana? E que tanta degradação exposta tanto de agentes como das forças produtivas expõe mais a forma como atuam? Ou deixam de atuar?

  20. Torça para que vc esteja certo

    Sr. Nassif,

    Torça para que esteja certo de suas colocações… O Sr. está pondo a mão no fogo por uma personalidade cuja a honestidade não é garantida… Vamos esperar pra ver…

    • Fatos meu amigo… fatos

      Sr Valente, primeiro, o MP deve se pautar nos limites da Lei. O fato de um cidadão (sim meu caro entenda bem e aceite, o Ex-Presidente Lula é um CIDADÃO), tem plenos direitos de atuar em palestras e mesmo em contatos privados, pois a mais de quatro anos não se reveste de nenhum cargo público. Ademais, muito se fala IRRESPONSÁVELMENTE na internet a boca miúda, sem NUNCA TEREM APRESENTADAS UMA ÚNICA PROVA SEQUER, OU MESMO INDÍCIO DIGNO DE TAL. 

      Ora apenas repercutir tanto na mídia como entre pessoas convicções baseadas unicamente no achismo e no sentimento generalista raivoso (odeio isso, odeio aquilo, todos são da mesma laia, etc), pode revelar apenas um desvio de caráter, mas nada se pode fazer quando muito questioná-los por difamação e atentado à honra. Todavia, estamos falando de uma Instituição da República que deve se pautar primeiramente pela LEI e pelos PRECEITOS CONSTITUCIONAIS, não cabendo achismos, preferências ou motiações pessoais e ideológicas.

      Ademais, se for crime um cidadão promover uma empresa brasileira junto a governo estrangeiro, o que dizer então quando um Senador promove uma Lei que flagrantemente defende interesses exógenos e pior, têm prova DOCUMENTAL de que iria se comprometer com tal pleito, amplamente divulgado e não desmentido pelo envolvidos, (no caso a embaixada americana).

      Os ditos anti-pt estão ULTRAPASSANDO  TODOS OS LIMITES, sejam eles legais, morais e de caráter.

      • Estrelas

        Lamento, Wsobrinho, que não possamos colocar dez estrelas no seu perfeito comentário. Mas, como todos sabemos, para impedir a eleição de Lula em 2018 (se ele quiser ser candidato) vale tudo. Até atropelar a lei. O que revolta é que indivíduos pagos por nós, com salários e penduricalhos várias vezes maiores do que merecidos, ousam usar a estrutura do MP e da PF, também às nossas custas, para perseguição política. Impunemente. 

  21. Ministério Público

            Há grande mixórdia na atuação do MP, em princípio o MP é independente e NÃO está sob qualquer ingerência do governo; isto foi feito com base em projeto de longo prazo, que teve início em 1985, com a Lei de Ação Civil Pública, Lei 7.347/85.

           O fato novo é que os procuradores advindos da classe média, na sua grande maioria,  têm a  percepção inequívoca que a esquerda deve ser removidado poder  por ser corrupta e ineficiente, em suma têm posição ideológica contra o PT. Além disso, outro fato SUI GENERIS  é que juízes, como Gilmar Mendes,  grandes questionadores do MP passaram a ser coniventes. Qualquer medida de controle é considerada antidemocrática. O resultado foi a transformação do MP em órgão de çaça às bruxas.

          A solução é simples : primeiro  democratizar a Lei 7.347/85 com o intuito de  permitir que outros legitimados possam exercê-la com os mesmos poderes do MP, segundo determinar que os procuradores sejam impedidos de falar fora dos autos e terceiro estabelecer QUOTAS SOCIAIS de 50% para pessoas de baixa renda nos concursos de ingresso.

       

      

    • Concordo, até a parte das

      Concordo, até a parte das cotas, na baixa renda estão as pessoas mais reacionárias do país, e a tendencia quando “sobem na vida” é justamente pensar como a Casa Grande.

      No mais é a turma da decoreba fazendo suas traquinagens.

      • Cotas para baixa renda

               Concordo que muitos das camdas de baixo do estrato social , quando ascendem socialmente,  são super reacionários, temos o exemplo emblemático do do que ocorreu no STF.  Contudo, há nas cotas a esperança de mudança, pois os agentes públicos não  podem ser os arautos da pseudo-aristocracia e cujas famílias se sentem vítimas do governo de esquerda.

  22. O pior inimigo do Brasil são os próprios brasileiros,

    principalmente muitos daqueles que ocupam cargos públicos como políticos, juízes e procuradores e que não perdem uma oportunidade de causar caos político e econômico se isso for lhes trazer qualquer tipo de ganho pessoal/político.

  23. O mais triste de tudo é saber

    O mais triste de tudo é saber que um procurador pouco afeito ao trabalho e irresponsável como esse ganha muito dinheiro pago com os nossos impostos.

  24.  
    Em vez de investigar alguém

     

    Em vez de investigar alguém sem cargo público fazendo lobby por empresa brasileira no exterior, que tal investigar alguém com cargo de senador fazendo lobby por empresa petroleira americana no Brasil? Eis aí o monstro de que Sepúlveda Pertence falava e que um dia terá que ser controlado.

  25. Os abusos que colocam oem risco o MPF

    Seria interessante que o excelentissimo procurador colocase no bojo

    da questão o ex presidente Fernando Henrrique Cardoso, pois o mesmo 

    pelo que sabemos também dá palestras no exterior ou ministras aulas em 

    algumas faculdades,  será que não se faz necessário investigar a veracidade

    dessa informação, ou até pedir para que ele envie o plano de aula para o ME.

    Por favor vamos ser sérios, mostrando que temos capacidade de exercer

    os cargos para os quais nos propomos e avançar, ao invés de ficar como

    mosca de padaria, nessa função já temos o congresso nacional, que roda todo

    tempo em cima do mesmo pão doce e não come, para não dizer o outro material.

    Vamos deixar para ser “Tupiniquins” nas férias.    

    • porque não FHC?

      porque não FHC?

      Simples.

       

      FHC não faz lobby, ele viaja para FALAR MAL DO BRASIL!

       

      FALAR MAL PODE!

       

      Lula viaja para promover o Brasil.

       

      PROMOVER O BRASIL NÂO PODE!

  26. MPF

    Já falei aqui da jabuticaba que é o Ministério Público brasileiro. É outro poder, de fato. Só tem um problema: isto desequilbra o sistema democrático, como o Ocidente o conhece. Só podem existir três poderes. O sistema de freios e contrapesos assim pede. 

    O Brasil vem se tornando uma República de corporações, sem comando. Isto não é culpa da atual Presidente. Isto é culpa do sistema legal nosso, construído a força de muito LOBBY dos integrantes desta corporacões(incluso os do MPF, que agora querem criminalizar o LOBBY… hipocrisia pouca, hein?).

    A Defensoria Pública também quer ser poder… os Delegados da PF também… Alegam: “Todos concursados, então,capazes”. Como se concurso público fosse atestado de idoneidade e de mérito. 

    Só que nada de comando, ou hierarquia. Só benefícios e uma estrutura cada vez mais cara para sustentá-los.

    E o povo, que vota e escolhe seus administradores, que se exploda. Isto não vai dar certo.

    Quem quiser, dá uma passada no site que o MPF fez sobre a Lava Jato. Além de se apropriarem do trabalho da PF, fazem proselitismo claro contra os partidos políticos da situação. Isso é IMPENSÁVEL em qualquer grande democracia do Mundo… IMPENSÁVEL e ABSURDO.

    • Faz tempo, Edmar, que somos

      Faz tempo, Edmar, que somos uma “República de corporações”, apenas não víamos como tanta clareza e publicidade. Quem sabe estamos deixando de ser apenas “wannabe”s, apenas “para inglês ver”, e consigaamos construir, agora sim, uma república decente, menos desigual?

      • MPF

        Entendo, Renato, o seu ponto de vista. Também acho que é melhor colocar luz às nossas mazelas. O problema é que integrantes de corporações, não escolhidos para esta função, tentem influenciar e até mesmo controlar decisões que deveriam ser de lavra de pessoas escolhidas pelo povo para isso. O voto é o esteio da democracia, a livre escolha de quem vai nos comandar, bem como a retirada dos mesmos de seus cargos. O Judiciário(Juízes e Tribunais. Não coloco o MP como Judiciário, pois ainda não sei o que ele é), por mais independente que seja, possui instâncias recursais, onde e pode questionar suas decisões, e os integrantes destas instâncias são nomeados/indicados pelo Poder Executivo. Ou seja, existe de certa forma a influência do poder votado.

        Isto se repete em todas as democracias ocidentais, não se vislumbrando outra forma mais justa ou lógica de se colocar nas mãos do povo o controle final da sua atuação, vez que escolhe o Executivo que indicou os integrantes dos Tribunais. No fim, as escolhas e decisões do Judiciário vem a refletir a diretriz dada pela população ao Governo e as políticas de Estado.

        O MP não se insere nisso, e não possui instância recursal, nem controle popular. Sua autonomia é ABSOLUTA(dizem que são fiscalizados pelo CNMP – o qual inclusive já está legislando sobre matérias de processo penal e usurpando as atribuições do Poder Legislativo- um órgão corporativista ao extremo e que raramente pune seus fiscalizados). 

        Para ter uma idéia, o PGR defende, e creio que foi acolhido o entendimento pelo Ministro TEORI ZAVASCKI num primeiro momento, que somente a PGR possa peticionar em procedimentos investigatórios criminais, junto ao STF. Para ele, PGR, o Delegado de Policia Federal não possui esta atribuição. Isto contraria entendimento e resolução do próprio STF e o Processo Penal brasileiro. Longe de ser uma posição deste PGR, é uma posição do MPF, institucional e abraçada por seus pares.

        Só que este entendimento esconde a criação de uma coisa muito nefasta para a democracia: A figura de um servidor público que só pode ser investigado por ele mesmo – o próprio PGR-, pois somente o STF pode investigar o PGR. Interessante, não? Pior, como ele possui mandato, o povo, através do Poder Executivo o qual elegeu para administrar o país, não pode interferir nisso. Se o PGR praticar crime, ficará impune, até pelo menos acabar seu mandato.

        Não sei como ainda não enxergaram a gravidade disso.

        Volto a dizer: isto não existe em lugar nenhum do mundo que se denomine democrático. 

    • Em tempo, Edmar, sem nenhum

      Em tempo, Edmar, sem nenhum prejuízo ao que você argumenta – acredite ou não dei-lhe cinco estrelinhas, rs… – gostaria de levantar uma questão que, se não é estritamente relacionada ao tópico, trata de algo que vejo muito por aí (e não apenas aqui, no GGN): a execração absoluta das jaboticabas.

      Assim como é fundamental separmos o joio do trigo, no meu entender precisamos separar as jaboticabas boas das ruins para não corrermos o risco de deixarmos de evoluir uma identidade nacional, que nos garante – e garantirá cada vez mais – a soberania e independência do nosso país. Se tentarmos adotar soluções que aparentemente funcionam para outros países – outros povos, outras culturas, outros modos de viver –  jamais sanaremos nosso muito particulares problemas. (Explico o grifo em “aparentemente” perguntasndo que sociedade humana pode-se dizer perfeita? Que remédio é totalmente desacompanhado de efeitos colaterais?).

      Assim como não é agradável notarmos que temos chagas, de nada adianta tentar curá-las sem as conhecermos e assumir que existem e que são únicas e exclusivamente nossas?

    • Não concordo que o MP esteja

      Não concordo que o MP esteja fora do sistema de pesos e contrapesos, e considero a independência fundamental para grande parte dos direitos fundamentais que foram garantidos em um país de terceiro mundo e liderado por caciques como o nosso.

      Também é importante que o MP esteja preparado para lidar com questões que o artigo abre, que vão de Economia a Política, e que não se aprende em faculdades de Direito sequer em nível de pós-graduação, muito menos em cursos preparatórios para concursos que vivem de ensinar “pegadinhas” na lei. Lula e FHC deveriam gastar o tempo que perdem se atacando abrindo turmas em faculdades de ponta para explicar aos juízes e procuradores e agentes de mercado quais os aprendizados de 8 anos na presidência.

      Talvez seja o caso de aprimorar a seleção ou a progressão na carreira, ao mesmo tempo em que há de se proteger a independência do procurador, não deixando que os consensos dos caciques da política limitem sua atuação informada pela ciência jurídica.

      É importante ter em mente que os freios e contrapesos que atuam para limitar a independência do MP têm o nome de: magistratura.

      Quando se depara com uma atuação arbitrária e ilegal, o juiz manda trancar o inquérito e sequer deixa produzir provas. 

      Quando a atuação é mediana, ou as conclusões não são razoáveis, o juiz deixa o inquérito correr até o fim, mas sequer recebe a acusação.

      Quando a atuação é boa, mas a acusação não se sustenta aos olhos do outro, que é o juiz, ele dá pela improcedência da ação judicial.

      Portanto, aos olhos do sistema jurídico, que se limita aos autos para produzir um sentença condenando ou absolvendo, o mecanismo de freios e contrapesos é perfeito. A dificuldade está na construção de imagem, na política, na ventania que o elefante do estado produz ao se mover em uma loja de cristais.

      O problema é que, diante da injustiça conhecida de 500 anos, e sabendo que não é por falta de trabalho que a Justiça não anda, muita gente aprendeu a lidar com a opinião pública, que antigamente simplesmente achava que os grandes agentes não eram condenados por vontade daqueles que atuam no Estado, o que não é verdade em boa parte dos casos. É nesse ponto que entra o MP atuando junto à mídia, em aspecto nada jurídico, mais político, produzindo fatos durante inquéritos que por vezes sequer os advogados acessam, e que em um mundo menos midiático seriam sigilosos.

      A conclusão é que o problema não está na independência “jurídica” do MP, que deve ser plena, inclusive para cometer alguns erros e prosseguir investigações aos menores indícios, mesmo porque essa atuação é controlada pelo poder de veto de um juiz.

      O problema está na orientação da instituição diante de um projeto de país, que inclui formar grandes empresas, mas formar empresas nos moldes e limites que a lei permite. Se verdadeiras as conclusões do artigo, falta formação aos procuradores diante dos consensos políticos e do projeto de nação que está sendo feito no Congresso e no Executivo, lastreados em votos e democracia.

      Se a maioria no Congresso resolveu que, capitaneadas pelo executivo, as empreiteiras vão ser nossa ferramenta para deixar de ser país extrativista e ascender ao mundo industrializado, tem que existir uma formação continuada aos procuradores e juízes, até que introjetem a idéia do nosso projeto político diante do mundo, e passem a julgar e valorar fatos com essa informação na mente.

      Hoje há a noção errada de que após o concurso as pessoas estão suficientemente formadas, e que não é preciso investir forte em informação. O resultado é gente que tem poder de influência em poucos, mas importantes questões, informando-se em periódicos semanais raivosos e em jornais que semeiam moralismo seletivo. O resultado atual desse tipo de seleção e construção de instituições é essa tentativa de salgar o PT. No futuro, será algum outro erro. O país precisa integrar magistratura e promotoria ao processo político, sem retirar as características de neutralidade e independência.

    • Exatamente

      Poder independente, dentro de uma República, se chama “paramilitarismo”. Cada “poder” independente é um poder “paramilitar”. Sem hierarquia, o que ocorre é a anarquia.

      Ao exemplo de um barco com dezenas de remadores, onde cada remador faz o que quer, e o barco anda em círculos, asim é o Brasil, com vários “poderes” independentes as vezes até lutando entre si.

      MP, PGR, e  PF subordinados rigidamente ao Executivo seria a única solução para o problema. Aliás como é em quase todos os países do mundo.

    • O concursado é um problema.

      O que boa parte dessa molecada alega para ostentar as suas pretensões desmedidas é justamente o que lhes torna mais um problema que contribuição para a normalidade institucional do país. O cara que passou a parte mais importante de aprendizado de sua vida estudando truques e decorebas para utilização em metodos e formas de preencher formularios de concursos deixou certamente de adquirir conhecimentos importante sobre a construção do modelo de Estado que lhes dá tanto poder. Certamente desconhecem até mesmo como se inserem suas atribuições e competencias nas complexas interações com os demais poderes constituidos e, aparentemente, todos eles tem alguma pretensão ou ciúmes em relação à atuação dos poderes políticos que eles consideram ser compostos por “gente despreparada” que, todavia, desfrutam de grande transparencia na sociedade de massas. Desta arte, é natural que o objeto principal dessas suas vicissitudes se manifestem sobre a figura do “nine” que, embora tenha tido pouca oportunidade de dar polimento em cadeiras escolares, tem formação humanista e sociológica capaz de colocar todos os doutos meninos na algibeira. Na minha opinião, por esses motivos, os que deveriam ser defensores passam a ser noscivos à sociedade e deveriam fazer um exercicio de reflexão e tentar calçar as “sandálias da humildade” porque, evidentemente, não estão jogando essa bola toda que imaginam jogar. Simplesmente porque, em vez de aprender a jogar, aprenderam a preencher formulários.

  27. Luiz Nassif – Os abusos que colocam …

    Não sou eleitor do Lula. Nunca votei nele e nem pretendo. Mas também vi claramente técnicas fascistas e nazistas nos ataques dirigidos a ele comentados pelo Luiz Nassif. Um absurdo que leva pessoas sem conhecimento a julgar pior o que já é ruim. Ora, infelizmente, para quem conhece e para quem tem um mínimo de raciocínio, pessoas que empregam essas técnicas são piores que aqueles que eles acusam! Algo inequivocadamente certo é que a sanha destruidora contra alguém, usando elementos mentirosos subreptícios, como aconteceu, pode se voltar contra o próprio acusador por se constituir num crime que ilude a fé pública. Mas, gostaria de fazer aqui um parênteses: nem todo o Ministério Público concorda com esse crime que foi praticado.    

  28. Lobby.

    O raciocínio é simples: Lula faz lobby para a Odebrecht que faz doações ilegais para o PT. Só faltam as provas, o que significa que o MP esta errado. Por outro lado Lula hoje é um cidadão comum, e como todos nós deve prestar contas ao fisco e declarar a origem de qualquer rendimento auferido, ou seja, o artista Lula deve declarar e provar a origem de seus “cachês”, só que isto não esta na alçada do MP. Conclusão: esta tudo errado.

  29. O negócio é o seguinte: se um

    O negócio é o seguinte: se um não tem coragem de atacar Lula, pede licença pra entrar outro mais ousado. Assim fnciona o MP?

    O fato é que enquanto FHC ganha dinehiro pra falar mal do Brasil lá fora, Lula age exatamente em linha oposta, mas ambos ganham dinheiro com suas palestras internacionais, e ambos sempre fizeram as mesmas coisas: dar palestras em países estrangeiros, independente do tema. A diferença é que FHC, que mal e porcamente fala espanhol e Ingês, tem-se mostrado anti-Brasil, enquanto Lula, de tanto falar bem do seu país, mostrou ao mundo que não somos vira-lata, daí hoje sermos uma grande nação, respeitada, apesar dos pesares.

  30. Sepúlveda e o monstro.

    Dentre tantas outras, uma das características fundamentais que distinguem os rábulas dos juristas é sua auto-crítica. Aliás, penso que esta é uma característica genérica que filtra os Homens e Mulheres dos seres de pouca capacidade intelectual.

    Sepúlveda Pertence teria tido: “Criamos um monstro”, ao se deparar com o resultado institucional dos estudos constitucionais que emprestou a formatação do Parquet em nosso ambiente normativo.

    O editor do blog insiste no erro.

    A própria noção (ou será esperança ingênua) de que o MPF ou os estaduais poderiam atuar de forma institucionalmente neutra já dá pistas de que não entende patavina do assunto.

    Ok, eu também não, mas o bom senso me impede de tentar enxergar a realidade com lentes tão embaçadas.

    O MP não é poder, primeiro de tudo, e a dificuldade de definir seu lugar institucional já nos revela o grande problema criado.

    Longe de mim defender a cópia dos modelos, mas o pior que uma cópia, é uma cópia mal feita, mal ajambrada. Foi isso que fizemos, ao imitarmos parte do que acontece nos EUA (nossa matriz cultural), e deixando de lado os sistemas de controle sobre o órgão ministerial.

    Os estadunidenses, que goste-se ou não, em que pese os mesmos 500 e poucos anos de existência, estão em estágio mais avançado (ou diferente, como querem alguns) em vários quesitos, inclusive no funcionamento de seu sistema jurídico, entenderam que o MP nunca poderia ser apresentado como “neutro” , e que esta tentativa traria desarranjos muito mais graves.

    Por isso o chefe do MP de lá é também o Secretário (ministro) da Justiça, e responde diretamente ao presidente, e esse, ao seu povo e ao Congresso.

    E com  tudo isso, por lá já se fala em anular ou rever boa parte do que fizeram os cruzados ministeriais, ao menos, nos estragos do sistema criminal, que como manda o bom capitalismo, prendeu pobres, pretos e latinos em quantidades holocáusticas.

    A relação de equidistância não se dá formalmente, mas nas ações concretas, que são analisadas e avaliadas pelo conjunto da sociedade e dos envolvidos, valendo-se de um sistema de controle que permite fiscalizar o MP e o Procurador-Geral de Justiça e seus atos, ainda que todos saibam de seu vínculo com a administração temporal.

    E essa relação de equidistância, como toda ação humana, não é estável, monolítica, os conflitos e assimetrias permeiam tudo, estruturalmente.

    O “sonho” (ou será delírio?) de um órgão neutro e intemporal (?) já traz intrínseco uma visão de mundo torta, como se pudéssemos construir algo que não pendesse para algum lado, ou que não refletisse as escolhas dos seus presentantes, sua cultura, suas concepções e expectativas.

    É o mito caro a jornalistas, que perseguem esta quimera como cachorros perseguem o próprio rabo.

    Quando apresentados à realidade (que o MP sempre age partidariamente, no sentido lato, ainda que para atacar TODOS os partidos/partes), os defensores da tese da intemporalidade dizem que são exageros, exceções…empacam.

     Sinto muito, não são exceções ou pontos fora das curvas.

    São regras estruturadas no corporativismo que afastam qualquer controle externo à atividade, na ideia de um homem/mulher, um órgão, na impossibilidade de alternância no cargo, principalmente quando se trata de fiscalizar a lei, pois se, a própria lei é uma objetivação de valores instáveis socialmente, na medida que o poder originário muda seu consenso sobre os valores que torna normas, como imaginar fiscais da lei intemporais ou atemporais?

    Por isso estadunidenses submetem promotores e procuradores ao escrutínio, ou a um mandato limitado.

    Para que, após algum tempo no Olimpo, voltem a ser humanos normais.

     

    Para descontrair, uma piadinha velha nos meios jurídicos:

     

    Um pastor de ovelhas estava cuidando de seu rebanho, quando surgiu pelo inóspito caminho uma Pajero 4×4 toda equipada.

    Parou na frente do velhinho e desceu um cara de não mais que 30 anos, terno preto, camisa branca Hugo Boss, gravata italiana, sapatos moderníssimos bicolores, que disse:

    – Senhor, se eu adivinhar quantas ovelhas o senhor tem, o senhor me dá uma?

    – Sim, respondeu o velhinho meio desconfiado.

    Então o cara volta pra Pajero, pega um notebook, se conecta, via celular, à internet, baixa uma base de dados, entra no site da NASA, identifica a área do rebanho por satélite, calcula a média histórica do tamanho de uma ovelha daquela raça, baixa uma tabela do Excel com execução de macros personalizadas, e depois de três horas, diz ao velho:

    – O senhor tem 1.324 ovelhas, e quatro podem estar grávidas.

    O velhinho admitiu que sim, estava certo, e como havia prometido, poderia levar a ovelha.

    O cara pegou o bicho e carregou na sua Pajero.

    Quando estava saindo, o velho perguntou:

    – Desculpe, mas se eu adivinhar sua profissão, o senhor me devolve a ovelha?

    Duvidando que acertasse, o cara concorda.

    – O senhor é Promotor, diz o velhinho…

    – Incrível! Como adivinhou?

    – Quatro razões:

    – Primeiro, pela frescura;

    – Segundo, se meteu onde não devia;

    – Terceiro, usou recursos, conhecimento e serviços de outros profissionais, para resolver um problema em benefício próprio.

    – E quarto, nota-se que não entende merda nenhuma do que está falando: devolve já o meu cachorro!

     

     

  31. Não restará pedra sobre pedra

    E não é que esse negócio de deixar os poderes correrem soltos está funcionando? Nunca vi as chagas e doenças da nossa República tão publicamente expostas… Bem, não se cura doença enquanto não se assume que se está doente, né? É ruim ver as próprias feridas mas é pior ainda mantê-las escondidas.

    • Renato

      Gosto muito dos seus comentários, sempre muito sensatos. Estamos vendo que a Presidente cumpriu uma de suas promessas de Campanha: “não ficará pedra sobre pedra.” Depois de tudo isto é que veremos plenamente expostos, os podres de todas as esferas de poder, tanto nos governos federal, como estaduais e até em prefeituras, nos partidos políticos, na Justiça, assim como na mídia e entre os graúdos do país. Como a hipocrisia e a grana  imperam  neles todos. Todos contra o PT ! Ah como eu gostaria de saber o que, ou quem está  por trás de tudo isto.

      • Bom saber que você gosta,

        Bom saber que você gosta, Lenita. 🙂

        Agora, sobre a questão que você levanta, na minha desimportante visão não há alguém por trás de tudo isso e sim “alguéns”. Eu tenho a impressão de que é muito difícil para grande parte de nós, brasileiros, acostumados a pensar em pessoas que são “autoridades” sem relacioná-las com fidalguia, pompa e circunstância, erudição, enfim, com gente da “alta sociedade”. Cada um de nós quando relaciona direta e obrigatoriamente autoridade e alta sociedade, esquecendo-se de que um gestor da coisa pública é tão mais adequado quanto mais afinidade tem com o que é público, com a “geral”, está por trás do antipetismo. Pelo menos originariamente é assim. Creio que há também os aécios e aloysios da vida que, chamando para si a centralização desse movimento, embarcam no “fidalguismo” não apenas por rejeição ao PT mas muito mais por desejarem o poder para si mesmos, por oportunismo.

        Mas acho que a maioria dos antipetistas simplesmente não enxerga que uma administração pública forte no Brasil não vai implantar nem comunismos nem bolivarianismos nem nada parecido; pelo contrário, o PT fomenta a pequena e média empresas como poucos governos fizeram antes. E tenta, para desgosto dos esquerdistas “de raiz”, uma dificílima – se não impossível – “conciliação de classes”. Não enxerga que se ninguém sonegar, por exemplo, os impostos podem baixar para todo mundo. falta, aos antipetistas, espírito de corpo, patriotismo, e sobra “meu pirão primeiro”… herança de um Brasil colonial e coronelista, anticapitalista e elitista. Considere, ainda, que faz pouco mais de 50 anos, os militares garantiram, pela força das armas de fogo, que o capital, ainda que empregado de forma colonialista e não capitalista, podia dominar tudo. O pessoal da elite ficou mal acostumado, acho, e inconformado com a perda do poderes VIP e especiais que estava garantido.

        Enfim, ao certo não sei dizer, mas acho que o antipetismo é a tentativa de manter a fidalguia gerindo o que é público, um certo “nojinho de povo”, sem perceber que na medida em que todos formos mais prósperos… bem, a elite também o será.

        Acho que é por aí, que vc acha?

        • Ops!

          Resumo: Grato. E acho que o antipetismo é decorrência de um elitismo colonialista, coronelista, contraproducente e anticapitalista que em certa medida muitos de nós, brasileiros, temos, uns mais, outros menos, além de oportunismo dos que querem o poder sem proposta alternativa nenhuma, apenas porque querem mandar  (e o PT é quem está no poder).

          • Renato

            Mais uma vez concordo com vc. Penso nisto tudo e acrescento tb uma certa dose de machismo, por parte dos homens e inveja , pelas mulheres. Um partido que teve 2 presidentes, um praticamente um retirante do nordeste e uma mulher, a 1ª presidente do Brasil, não  podem passar  impunes.  Os Fidalgos não conseguem aceitar. Até a Marta Suplicy, que sempre considerei inteligente, corajosa, etc, mostrou toda a sua “cara” ao sair do partido p/ conseguir uma vaga de candidata à Prefeitura e quiça, ao governo do estado. Até flertando c/ o PMDB para conseguir seu intento. Pode? A questão não era o partido estar sendo classificado como “um antro de bandidos”, mas seu egoísmo particular. Enfim , cada um está mostrando a cara. rá,rá,rá,

             

  32. Esta claro na materia a

    Esta claro na materia a vontade de defender o lula, azar dele (ou sorte) que o jornalista não é advogado,

    o ex presidente vai ser investigado, diferente de condenado, é fato que anda de braços dados com a construtora

    que vem lesando os cofres publicos, e tambem vai ser verificado sua conduta junto ao BNDES, agora querer comparar

    aos amaricanos é bricadeira lá respiram amor ao país emquanto aqui morrem e tornam por amor ao dinheiro.

  33. palestras de Lula

    Não me importo como quem ou porque faz seminários ou palestras, cursos de assuntos tecnológicos restritos ao aprendizado e melhoramento de habilidades laborais, o que me entriga é um palestrante que se diz pouco afoito a leituras e com formação tecnica pelo SENAI em tornearia mecânica, se aventurar em palestrar para empresarios e fazer viajens internacionais com este intuito. Não seria de estranhar o fato de tantas empresas contratarem este cidadão para falar sobre tornearia mecânica para plateias tão seleta ? Ou tem outra coisa por traz de tudo isto ? Expert em econômia ele não é, administrador de empresas ele também não é; Ou será que as palestras versam sobre sindicalismo? Ai sim! Mas grandes corporações tipo Odebrecht, Petrobras , Mendes Junior e demais tem tanto interesse em saber como funcionam os sindicatos? Pensem meninos, pensem. O hábto de pensar leva a grandes questões e a grande soluções. Não se deixem enganar,. Lebre sempre lebre mas o gato !!!!!!.

    Tenho dito. É o que penso.

    • Dor de cotovelo

      Sua dor de cotovelo é porque Lula não teve as oportunidades e facilidades que você teve na vid, não comprou um diploma como você nem se sente melhor do que os outros como e´o seu caso. No entanto Lula é o maior líder da História do Brasil, mundoialmente respeitado enquanto você é um fracassado que precisa tentar diminuir os outros para se sentir importante e manter sua arrogância.

      Fracassados incompetentes tem ódio do sucesso alheio e se apegam a títulos que compraram sem mérito. É o seu caso.

  34. Outro dia, em um post de

    Outro dia, em um post de autoria do André Araújo, ele afirmou que o presidente Bush mandou SETE procuradores para a rua em um só dia por importunarem partidários seus. Não sei se os procuradores tinham razão ou não. é provável que não tivessem e por isto os EUA tentam limitar a ação destes tresloucados.

    Se o presidente do Brasil tivesse o mesmo poder talvez babacas como estes pensassem um pouco mais antes de fazer bobagens como esta.

    Este desidioso está se utilizando do presidente Lula para se blindar, porque certamente terá destaque na mídia golpista, contra uma possível demissão por ser um inepto preguiçoso.

    Se for punido pelo CNMP dirá que está sendo perseguido pelo PT, tese que a mídia golçpista reforçará.

  35. Todos são santos.

     São todos santos e amam demais nossos país. Impressionante como tem gente que acredita nesse tal de golpismo, sou

    apartidario e acho que todos devem ser investigados, eu vocês e o ex-Presidente Lula. Ele não está acima da lei. E

    quanto aos ex-Presidentes George Bush pai e filho, por Bill Clinton, Tony Blair faziam sim lobby mas nada saia dos cofres publicos americanos como aconteceu por aqui. 

    • Quanto mais se reza….

      Se todos devem ser investigados, inclusive eu e você, então teremos um estado policial, onde todas as pessoas são criminosas até que provem ao contrário. Este pode ser o seu sonho de sociedade não o meu e, acredito, da maioria dos brasileiros. Sai de retro!

  36. Do jeito que está a coisa,

    Do jeito que está a coisa, isso iria acabar acontecendo. A acusação é muito fraca, quase surreal. A estratégia do golpe do Aécio e sua turma, que é anular a eleição de 2014, prender o Lula, e ele disputar com um Delcídio do PT e assumir ano que vem, já virou um teatro do absurdo.

    Bom, vamos ver o que faz o Zé Cardoso diante dessa abuso escalafobético do MP. Acho que será “republicano”. Eu espero sinceramente que o próprio MP, internamente, resolva essa questão que é nitroglicerina pura. Lula não é Dilma e sabe se defender. Também, apesar de ter sofrido desgaste, ainda é a referência de liderança para a esquerda. Aqui e no mundo

    Que um Valtan Timbó da vida acha que pode ser “o cara que pegou o Lula” é viagem dele. Agora o pig e os tucanos embarcarem nessa achando que vai ficar por isso mesmo, é maluquice. 

  37. Xurumelas

    Primeiro que não penso que seja válida qualquer comparação com países e líderes de primeiro mundo. A mídia nacional está sempre fazendo isso. Porque nos USA… porque na Alemanha… porque na França… tem isso e tem aquilo. O integrante da mídia jornalística brasileira tem a mania de tentar equiparar nossa sociedade a outras que atingiram um desenvolvimento muito maior, em têrmos de cultura e de política.

    Depois, eu acho razoável suspeitar do ex-presidente Lula. Desde que ele assumiu o seu primeiro mandato o país tem mergulhado continuamente em irregularidades. Suponha-se que ele não seja autor de tais ilegalidades, mas é inegável o fato de seu estilo as inspira. Sua imagem passa uma idéia de relaxamento nas regras, de desrespeito às tradições. Lula lembra um indivíduo irresponsável, largado, inconsequente, que faz festa para todos com o dinheiro dos outros. Não há como evitar. É a sensação que ele inspira, a de um tipo suspeito por natureza.

    Se ele fez ou não, será apurado. Quer tenha cometido grandes ou pequenos delitos, fatos aflorarão. Não há como evitar isso. Que ele seja mentiroso, isso já sabemos. Negar o conhecimento da existência do mensalão trouxe essa comprovação. Mas até aí, para ser político, o indivíduo tem que mentir. E isso é, digamos assim, aceitável. Se foi além, não faltará oportunidade e nem faltará quem queira exibir provas. É questão de tempo. Por enquanto causa estranheza que tanto ele quanto seu mais chegado e importante ministro tenham pedido habeas corpus antecipado. Isso dá o que pensar.

    Por enquanto o que se pode afirmar, já sem sombra de dúvida, é que a democracia não tem sido saudável para o país. Perdeu-se o controle sobre o poder pessoal dos funcionários públicos, notadamente sobre o dos legisladores. Transformaram Brasília em uma arena romana. Enquanto isso, quem foi eleita pelo voto, contribui para o descontrole dos gastos no final de seu primeiro mandato e agora tem contribuído para o descontrole da economia no segundo.

    Não tínhamos uma crise econômica. Vínhamos de um ano fraco, fraqueza essa motivada por um hábito insano em dar-se mais importância a um evento esportivo internacional do que à vida do país. E quando digo isto, refiro-me à empresas, pessoas e instituições. Dentro desta insanidade mesclaram-se esporte e política, que além de gerarem expectativa, indefinição e decepção, geraram a gastos desnecessários, improdutivos e a constatação de que era fácil prometer (obras modernas) mas difícil de cumprir.

    Ainda em 2014, as indefinições políticas eram grandes. “Será Marina, a paraquedista? Não, não, vai ser Aécio, de virada”. Finda uma campanha medíocre, sem propostas, repletas de ataques e de negações, Dilma venceu. Venceu porque este foi o recado das urnas. O recado de que não se desejava os intrumentos econômicos que são usados pelo PSDB enquanto governo. Temiam-se os cortes, o desemprego, a ênfase nos negócios, o domínio do capital sobre o trabalho.

    O empresariado, no velho estilo “vamos esperar para ver quem ganha”, trabalhou em ritmo lento. Não investiu. Não empregou, não ampliou horizontes. Acho hilário quando reclamam do PIB. Talvez não saibam o que PIB significa. O fato é que passam o ano marcando passo e depois se escandalizam por não termos um PIB comparável a outros países vizinhos. Quanto aos países mais desenvolvidos, nem poderíamos estabelecer comparação.

    Eleita, D.Dilma forma seu ministério. Numeroso, diga-se de passagem. Adota medidas rígidas, inspirada por seu ministro nas premissas econômicas de livros didáticos. Medidas impopulares. Dane-se, precisamos é cobrir o rombo que fizemos nos últimos 2 anos, com ações equivocadas.

    O empresariado, no velho estilo “vamos esperar para ver como é que fica”, estanca a produção para se adequar ao mercado, que está temeroso, cautesolo e alguns (muitos) endividados. O desemprego que se buscava evitar está de volta. Taí, eis a crise econômica, chocada no ninho da política.

    Nos telejornais aparece o ministro, fala-se em recuperação para 2016, antecipam-se as Olimpíadas em peças publicitárias. “Seremos medalha…” Sim seremos. Bronze em falta de responsabilidade, Prata em inconsequência e Ouro em falta de inteligência.

    É muito difícil sobreviver neste país. Tudo que se conquista em breves períodos de estabilidade, os chamados vôos de galinha, acaba sendo perdido com estas trapalhadas geradas pelo regime e seus protagonistas. Pela vacilação do empresariado, pela burrice do eleitorado. Parece não haver dinheiro no planeta que baste para cobrir rombos, saques de propinas, impostos, salários de funcionários públicos e suas aposentadorias, mais os erros causados por polítcos e seus auxiliares.

    Por querer a democracia o brasileiro se tornou um escravo deste regime. A democracia brasileira é hoje, sem sombra de dúvida, a instituição mais onerosa que jamais tivemos. E apesar de têrmos que trabalhar como escravos para sustentá-la, só nos traz aborrecimentos.

    Lula… é o de menos.

     

     

  38. Lula e o PT santinhos.

    Todos deve ser investigados, eu, vocês e o ex-presidente Lula, ninguem está acima da lei. E quanto aos ex-presidentes americanos citados acima, todos faziam lobby sim mas nenhuma grana saia dos cofres publicos dos Estados Unidos da América como aconteceu aqui. Toda a nossa grana foi parar na UNASUL E NA CELAC.  Que paguem por isso.

    • Mentiroso e caluniador

      Nem ao menos a inepta, oportunista e patética acusação do faldado procurador cita dinheiro público pagando viagem de Lula, portanto você está caluniando, é um caluniador.

      Nossa “grana” não foi toda para UNASUL e CELAC, isso é apenas mais uma mentira sua.

      • Obras bancadas com o nosso dinheiro ( BNDES ).

        Se essas obras foram bancadas pelo BNDES então essa grana é nossa. Quero que esses países banquem suas obras. BOLSA PAÍSES POBRES. Onde estão nossas obras, temos um monte de estadios de futebol por aí, onde estão nossas obras de infraestrutura.

        • Confusão propositada

          E m p r é s t i m o  ou  f i n a n c i a m e n t o do BNDES não é doação. Confundir é argumento inconsistente. Engana somente quem quer ser enganado.

    • Tá esquecendo gente de

      Tá esquecendo gente de propósito ou foi só falha técnica? Alguém falou “quanto saiu de grana dos nossos cofres públicos”? Sabe de nada, inocente.

  39. O Ministério Público, os

    O Ministério Público, os Partidos, o Executivo, o Judiciário, o Legislativo, a imprensa, entre outros “poderes” comportam-se como fim de festa, em que ninguém tem autoridade e todos querem mandar. O resultado disso será perverso para o País e para as instituições tbm.

  40. Lula

    Li seu comentário e não concordo, pois, não creio que o MPF iria levantar, com leviandade, a abertura de I. P. F. contra LULA se não houvesse o mínimo de indícios. Aliás, indícios não faltam desde que o PT assumiu o poder no país. Acredito que o Senhor seja petista! Esclareço que nada tenho contra Ptistas, mas, fazer vista grossa para a robalheira e corrupção instalada no país por aqueles que tomaram de assalto o país, aí já é demais. Não achas?

    • Simplesmente tosco

      Se não xingou o PT, então é petista. Se é petista então nenhum argumento vale. Se é contra o PT então vale mesmo sem argumentos. Diz que não faltam indícios mas não cita ennhum, diz que nada tem contra os petistas os acusa de tomar o país de assalto chamando-os portanto de ladrões.

      Olha, é tanha bobagem, tão grande e flagrante má-fé e tamanha falta de razão que só posso responder com uma frase:

      Vai procurar uma r…

    • Golpe
      MP e Policiais todos bandidos.
      Prendam Lula e prendam os Bandidos no poder.
      Att,
      AGEU APARECIDO GAMBARO – ADVOGADO E CONSELHEIRO DA OAB.

  41. Mas é so o PMF?

    Uma coisa que a cada dia constato ,com apreensão e as vzs Incrédulo, é que os orgãos de Fiscalização,Auditoria ,etc , estão sempre querendo aparecer.Não que não deva ser Investigado ,qualquer tipo  e principalmente quando se tem noticia de enriquecimento ilicito.Até pq se o individuo trabalha, paga seus impostos não objeta o fato de FICAR RICO.Fruto de sua atividade ,trabalho, etc. Mas o que se observa muito em todo o Pais é quem são os RICOS.Na sua grande Maioria ,Politicos,e seus adjuntos.Então acho assim.No caso do Collor, todos sabemos que veio de Familia abastada,etc,etc, assim como Renan, etc,etc. Mas por exemplo a Receita Federal não tem meios de ver o que é fruto do trabalho,Empresa etc e o que é de Corrupção.Ou ela RF só serve pra pegar nós os ‘bagrinhos” que por não termos uma Banca de Advogados ficamos a sua merce. E o STF , e por ai vai.Muito Bla,Bla,Pouca eficiencia.Quando alguem mostra,mesmo que seletivamente ,todos se arvoram na Defesa do “Inocente”.Simples prove de onde veio seu din, din ,senão provar que Glose e Fim de Papo.Meios pra isto existe.Vai demorar mas existe. O CARF é um Grande exemplo. Ou to errado

  42. Invasão coxinha

     O site fo iinvadido por coxinhas.

    Todos sem registro no site, entram anônimos, falam suas costumeiras asneiras e somem.

     

    pode ser o mesmo cara, afinal eles falam basicamente a mesma coisa.

    Quem já ouviu um, ouviu todos.

     

    • Me desculpe pelo engano…

      Imaginava que este era um espaço aberto para discussão de idéias, para exposição do contraditório.

      Aliás, eu acho engraçado a turma do “um discurso só”. O cara vem e diz “sou socialista”, o outro diz “sou liberal” e encaram os problemas com suas soluções monocromáticas. Pra mim, é preguiça intelectual, mais ou menos como o cardiologista que só saiba fazer um tipo de operação no coração, quando a Medicina oferece tantas técnicas.

      Enfim, há quem veja o mundo pelo prisma dos fatos e mantenha a cabeça aberta para o debate. E há os que vêem economia e política como verdades reveladas “… e Keynes desceu do Monte Sinai com as tábuas da Teoria Geral…” Infelizmente, são esses últimos que têm dirigido nosso país de 88 para cá. E estamos pagando o preço da “tiuria”, todos vivos no longo prazo…

       

      • claro que é

        claro que é para se discutir idéias.

        Mas tem caras que chegam aqui anônimos (não se registram no site) vomitam bobagens e caem fora.

        Ou então um cara só entra varias vezes com nomes diferentes, falando a mesma coisa.

        Na maioria das vezes só xingam.

         

        Só se discute com pessoas, não com robôs da internet.

    • Invasão coxinha? A Dilma que

      Invasão coxinha? A Dilma que é culpada. Inaugurou ontem a ponte estaiada Anita Garibaldi ligando Laguna a Tubarão, um dos gargalos que engarrafavam o trânsito naquele local. A ponte ficou linda. E de utilidade indiscutível. Talvez os coxinhas queiram trocar o nome da ponte que se chama Anita Garibaldi na BR 101 já batizada de Mario Covas como se notável catarinense fosse. Para acalmar os coxinhas, inclusive daqueles que desonram Getulio Vargas e Leonel Brizola que tal mudar o nome para Mirian Dutra? Por mim seria o nome do piloto do Helicóptero preto carregado de cocaína que acalmaria também os porões secretos ora imbuidos em proliferar mentiras e factóides – como é de seus feitios – para levar o povo às ruas dia 16/08 ou outro dia de seus cronogramas golpistas..

    • Esse tal de parquet está

      Esse tal de parquet está muito lento. A noticia de crime da privatraria veio a publico há muito tempo e até agora o tal do parquet não se mexeu. Tá pesado demais? Tá gordo?

  43. Sempre tive orgulho !

    De ser BRASILEIRA ! No momento sinto uma VERGONHA danada por  sê-lo. Os de sempre não se contentam em perder eleições ! Não sabem, não foram acostumados em 500 anos. E se rebelam e ficam procurando “pelos” nos ovos e não aceitam que um “pobre” passe por cima deles, jamais !. Imagine um neto do Tancredo Neves, o que foi sem nunca ter sido  ! Um sociólogo que desconhece o país ! Capaizmemo !

    • Da lenita a Sra tem

      Da lenita a Sra tem razão.Nosso Pais é assim mesmo,sempre sendo archarcados ,primeiro os Portugueses  que não nos descobriram e sim nos exploraram .Depois a Ditadura, Ai FHC ,depois Lula e seu PT e aqui chegamos..Nós Brasileiros não podemos reclamar de nada.Ficamos sem opções.Qdo o PT surgiu sua Bandeira era Vermelha mas tinha no seu bojo algo que parecia ser mudança.Mas como estamos vendo não foi e não será.Foi sim igual ou Pior aqueles que sempre combateu.Os Bancos a Sra lembra o uqe Lula fala,Do Congresso lembra o que Lula Falava ,Pois é.Continua Falando.Mas o PSDB de Aecio e tão ruim como o PT de Dilma.Mas sou Brasileiro sim e por isso não pendo nem pra um nem pra outro.A Sra Pende? 

  44. Uma notícia auspiciosa: como

    Uma notícia auspiciosa: como é grande o número de comentaristas com apenas 12 anos de idade neste post. Isto é uma prova da politização de nossa sociedade. <Modo ironia>

    Quando vejo adultos opinarem com a premissa implícita que a corrupção do país começou quando o PT assumiu o governo, dá vontade de distribuir livros de história nos caixas de supermercado e nos sinais de trânsito. 

    Que merda que eu disse, essa gente não lê, apenas vê TV. Então eu modifico: pagaria um jabá para o Datena e a Ana Maria Braga falarem que a corrupção chegou ao país como passageira nas caravelas. 

  45. Parabéns pela coragem de dizer a verdade

    Parabenizo o ilustre jornalista por ignorar o poder intimidatório da corporação-monstro (segundo o seu criador, Sepúlveda Pertence) e proferir a verdade incômoda: um poder sem limites pode se autodestruir.  O Conselho Nacional do MP tem em suas mãos uma enorme responsabilidade sobre os destinos da democracia que é a própria razão de ser do Ministério Público.  A falência da democracia seria o fim da própria instituição.

  46. É preciso reagir

    Esse inquerito, é só pra repercutir na midia golpista. Há 3 dias que as emissoras de radio e TV repercutem essa noticia. 3 dias. Não tinha como jogar lama no Lula, então inventaram esse inquerito. Há muito perdi a fé com as instituições desse pais. Especialmente procuradores, promotores e todo tipo de pilantra que povoa estas instituições. Já senti na pele o que é ter um promotor despreparado, estupido e cinico no meu pé. Não entendo como chegamos a isso … 

  47. No ano passado, o Congresso

    No ano passado, o Congresso teve a oportunidade de recolocar o MP no lugar que lhe cabe constitucionalmente: atuar como fiscal da lei ou como parte em determinados tipos de ações. Mas por medo da Globo, que inseriu faixas e cartazes nas passeatas de 2013, preferiu dar-lhe  o poder de investigação, usurpando da polícia sua função maior. Ao fazer isso, o Congresso colocou o pescoço da sociedade nãos de uma casta formada por pessoas advindas das classes mais abastadas, portanto com pouco ou enhum compromisso com o Brasil real. Ao investigar  Lula sem qualquer motivo, esse procurador irresponsável cometeu um dos maiores atentados contra o Brasil moderno de que tenho conhecimento. Envergonhou o MPF, deu um tapa na cara de milhões de eleitores que sempre votaram – em votarão – em Lula, e nos envergonhou diante do mundo. Cabe ao Lula, ao PT e à sociedade exigir que o Conselho Nacional do MP  deixe de fazer firulas e cumpra seu dever de punir esse trapalhão. 

  48. Abusos…..

    Caro

    Na sociedade de classes, o que realmente vale são os interesses dos poderosos. O MP é parte do Estado que mantém a dominação da burguesia. Aliás, os membros do MP e da magistratura  são todos oriundos do mundo rico e garboso dos senhores das correias e correntes. Paciencia. A princípio não me parece plausível acusar sem provas. Por honra, não se deve utilizar-ser de cargos para se autopromover. O pior de tudo é que , da república, o poder mais corrupto e cruel é o judiciário. Há juizes e promotores que se corrompem com quirelas e a pena, quando apanhados, é a aposentadoria compulsória com o total dos vencimentos……Paciencia……

     

  49. Tem gente perdido por aqui.

    Quem está falando em palestras por aqui está perdido, aqui esta se falando de lobby a favor da Odebrecht para obras no exterior (UNASUL). Cuba, Venezuela, Equador, Bolivia entre outros, ou seja, amigos dos amigos…..  

  50. Balão de Ensaio para medir efeitos de processos contra Lula

    Isto parece apenas um balão de ensaio para testar e medir o que pode acontecer com processos contra o ex-presidente, candidato ou não, já que é uma referência nacional e internacional.

    Esta história é tão ridícula, desde o protagonista até o enredo, que não posso pensar outra coisa. Elegeram um “bucha de canhão” qualquer para fazer o teste. Se colar, dão mais um passo, comendo pelas beiradas, como fazem desde o “mensalão”®.

    “Tráfico de influência” de privado para privado só no “capitalismo brasileiro” poderia ser “crime”.

    A propósito, o que seria “tráfico de infiuência” na privatarização de quase 100 bilhões de patrimônio público, principalmente os lucrativos? Aí sim, de público para o privado (e de nacional para estrangeiro). Ou seria apenas “corretagem”?

    Um dos truques mais comuns dos conservadores é a imobilização da opinião pública pela perplexidade, com coisas sem sentido … mas com muuuito sentido:

    Resta saber quanto tempo a sociedade será a lebre e eles serão o arminho.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=ODEUK5sB5vE%5D

  51. Balão de Ensaio para medir efeitos de processos contra Lula

    Isto parece apenas um balão de ensaio para testar e medir o que pode acontecer com processos contra o ex-presidente, candidato ou não, já que é uma referência nacional e internacional.

    Esta história é tão ridícula, desde o protagonista até o enredo, que não posso pensar outra coisa. Elegeram um “bucha de canhão” qualquer para fazer o teste. Se colar, dão mais um passo, comendo pelas beiradas, como fazem desde o “mensalão”®.

    “Tráfico de influência” de privado para privado só no “capitalismo brasileiro” poderia ser “crime”.

    A propósito, o que seria “tráfico de infiuência” na privatarização de quase 100 bilhões de patrimônio público, principalmente os lucrativos? Aí sim, de público para o privado (e de nacional para estrangeiro). Ou seria apenas “corretagem”?

    Um dos truques mais comuns dos conservadores é a imobilização da opinião pública pela perplexidade, com coisas sem sentido … mas com muuuito sentido:

    Resta saber quanto tempo a sociedade será a lebre e eles serão o arminho.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=ODEUK5sB5vE%5D

  52. mp

    Sinceramente, não estou entendendo nada.

    Para que serve o MP, a PF, o Judiciário e outro Órgãos?

    Não seria para investigar, segundo a constituição cidadã de 1988 e, se o caso punir, todos os brasileiros, sem distinção de qualquer natureza?  Não somos todos iguais perante a lei? Em que Lula, Dilma, Collor e a sua trupe são melhores do que os demais cidadãos?  Talvez a grande diferença é que estes citados são experts em mentiras e roubalheiras….

     

    • Diferença entre punir e destruir

      Existe uma pequena diferença entre punir culpados e arruinar um país. Se o MP quiser investigar e até punir petistas, é aceitavel.

      O que é inaceitável, são multas bilhonárias à empresas que geram milhões de empregos, contribuem com grande fatia do PIB e da arrecadação, enfim arruinar um pais para prender meia duzia de culpados, como matar uma mosca numa loja de cristais, usando uma marreta.

      O que é inaceitável é televisionar julgamentos e reus, para depois descobrir que não há provas contra estes. E a imagem dos reus que foi destruida, como é que fica? E a imagem das empresas que foram noticiadas, mesmo sem o julgamento ter sido concluido? Nunca mais estas empresas vão se reerguer, provavelmente, depois disto. Cadê o sigilo de justiça? Cadê a Justiça?

       

       

       

  53. Direitos individuais acima de tudo.

    Havendo suspeitas, todos podem ser investigados. Porém, há de se manter a presunção da inocência. Isso é mais que uma lei: é um direito natural, inerente a cada indivíduo.

    No caso de empreiteiras que estão sendo formalmente investigadas por relações incestuosas com estatais e com membros do governo, há margem para se suspeitar de tráfico de influência. A investigação não é algo tirado do nada: há que se lembrar que o braço direito do ex-Presidente Lula não apenas foi preso, como ainda recebeu na prisão pagamentos por consultorias a essas mesmas empreiteiras, consultorias nunca esclarecidas.

    Agora, que tudo siga o rito da lei. Fora da lei,  sobra-nos apenas a barbárie. E, de mais a mais, quem não deve não Temer!

  54. demagogia

    O MPF mostrou o quanto é abusivo, impróprio, parcial e desqualificado. Está mostrando quão péssimo é o trabalho que presta. Oferecer uma denúncia imprópria e desqualificada para tentar se promover. Nunca será um quarto poder.

  55. Quem não usa o poder sofre as consequências

    Lula e o PT apequenam-se, como diria Gramsci,  ante a infra-estrutura jurídico-político-ideológica das classes dominantes desde seu primeiro mandato.

    Cunha tem poder e o exerce. Gilmar tem poder e o exerce. Janot tem poder e o exerce. Dilma tem o poder e não sabe o que fazer com ele.

    O PT foi achacado pelo aparato jurídico-político-ideológico dominante e nunca reagiu. Agora é tarde.

    Hoje o Estado de Direito foi atingido duramente e a direita ganhou a batalha pelos corações e mentes. O Governo e o PT, com a inação contumaz, se deixou destruir.

    Requião como Presidente da República, Ministro da Justiça ou Ministro das Comunicações, teria terminado esta farsa no nascedouro. Falta liderança no PT.

  56. Crime é autoridade pública

    Crime é autoridade pública valer-se de seu cargo para influenciar decisões em seu próprio país. Como criminalizar a atuação de um ex-presidente, sem cargo público, influenciando autoridades de outros países em favor de uma empresa brasileira?

     

    DOS CRIMES PRATICADOS POR PARTICULAR CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTRANGEIRA

    Corrupção ativa em transação comercial internacional

    Art. 337-B. Prometer, oferecer ou dar, direta ou indiretamente, vantagem indevida a funcionário público estrangeiro, ou a terceira pessoa, para determiná-lo a praticar, omitir ou retardar ato de ofício relacionado à transação comercial internacional:

    Pena – reclusão, de 1 (um) a 8 (oito) anos, e multa.

    Parágrafo único. A pena é aumentada de 1/3 (um terço), se, em razão da vantagem ou promessa, o funcionário público estrangeiro retarda ou omite o ato de ofício, ou o pratica infringindo dever funcional.

    Tráfico de influência em transação comercial internacional

    Art. 337-C. Solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, vantagem ou promessa de vantagem a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público estrangeiro no exercício de suas funções, relacionado a transação comercial internacional:

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.

    Parágrafo único. A pena é aumentada da metade, se o agente alega ou insinua que a vantagem é também destinada a funcionário estrangeiro.

    • Muito bem citado, José.

      Muito bem citado, José. Muitos tópicos e comentários sobre o assunto não tem se atentado para esses artigos do Código Penal. 

      Porém, é complicado imaginar que tipo de “vantagem(ou promessa de) indevida” poderia ter sido usada para o o suposto cometimento do crime do art. 337-B ou ainda como provar seu uso, sem colaboração dos países onde, em tese,os fatos teriam ocorrido, bem como de seus funcionários.É duvidoso que Cuba, por exemplo, vá ajudar a bater pregos no caixão do Lula.

      Quanto ao 337-c será preciso encontrar a “vantagem” obtida e vinculá-la(notemos a expressão “a pretexto de”) ao alegado lobby. Meramente citar doações à campanhas cai na velha ciranda:”se as empresas,em todas as eleições, doam milhões a vários partidos, indistintamente, como encontrar diferenciar os motivos de cada doação”?

      Em resumo:essa novela está muito longe de acabar.

       

       

       

       

    • Bobagem

      Como o suposto “crime” ocorreu em outro país,  só pode haver processo no Brasil se o suposto “tráfico de influencia” for crime pelos leis do país onde este ocorreu.

  57. Segundo informações do

    Segundo informações do Instituto Lula, o ínclito Procurador perpetrou uma fraude. O caso é mais grave do que parece. O sujeito não esperou o prazo de apresentação dos esclarecimentos pelos advogados de Lula, que era 11 de julho (ele abriu o procedimento em 08 de julho), alegou a falsa possibilidade de perda do prazo de apuração ( que é 18 de setembro), ignorou os substitutos da Procuradora, pediu quebra de sigilo fiscal e de correspondência de Lula e, pasmem, pediu o compartilhamento de escutas telefônicas e de documentos da Lava Jato (só que Lula não é investigado nessa operação).

    Tem muito comentarista aqui que gosta da palavra “indícios”. No momento, vejo muitos indícios e não são de crimes cometidos por Luiz Inácio.

     

    • Indícios

      Tenho a impressão, Arthemísia, que  muitos dos indícios que você vê eu vejo também. E mais alguns. Resta a saber se o CNMP vai deixar de lado o (mau) corporativismo (porque o bom é desejável)), se vestirá de coragem para enfrentar a vanguarda do atraso e cumprirá o que mandam os regulamentos internos e a lei. Com urgência, claro. Não vale fazer isso em 2019…

  58. A fábula da neutralidade

    Caem aqui todas as fantasias de um MP “neutro”. Dificilmente encontrará uma instituição presidida por seres humanos, que seja neutra, por que o próprio ser humano não é neutro. Até porque, cada ser humano tem suas fraquezas, vaidades, praticamente, não existe ser humano perfeito e ininfluenciaável. Por isto mesmo que só pessoas eleitas pelas urnas deveriam ter autonomia para decidir algo neste país.

    Ou então, coloquem os cargos do MP, PGR, e PF, sujeitos à aprovação das urnas, que nós resolveremos a questão.

    Diria Sepulveda: “criamos um monstro”; sim, criamos. E quanto mais tempo levarem para lhe cortar as asas, ou seja, para o Congresso votar uma lei que lhe estabeleça limites, mais dificil vai ser de fazer isto no futuro.

    A creça na neutrlidade é um perigo gigantesco para o país.

    A unica forma de garantir um equilibrio, é tendo uma hierarquia de todas as instituições ao presidente, este sim, podendo ser “regulamentado” pelas urnas.

    É rematada tolice achar que a coisa irá parar por aí; a tentativa de investigar Lula demosntra isto. Não vão parar enquanto não conseguirem algo contra Lula. E depois, quem sabe, afinal, não há limites. Dilma, Cardozo, Temer, e toda a cupula petista, podem ser os próximos. A midia incentiva para que se chegue logo a isto.

    A maioria dos vingadores direitistas, quer entrar para a história, por ter prendido o maior Presidente de esquerda que este país já teve. Para eles isto é um troféu.

     

     

  59. Espaços de conluio

     Pelo PODER.

     Acabei de ler agora, que um dos mMPFs agregados a “Lava Jato”, disse com todas as letras o que já se sabia, que estes “processos” ( que ainda não existem ), podem levar de ‘” 1 a 2 anos “, é claro que sim, pois ainda estão em 1a instancia, colheita de depoimentos apenas, nem contraditórios foram estipulados, já quanto a “provas” que corroborariam as delações, pelo atual procedimento dos doutos membros deste supra-poder, são peças desnecessárias, pouco ou nada importantes, o que importa a eles, é o julgamento da midia, o sonho dourado deles, não é uma catedra universitária, premios da OAB, sequer serem reconhecidos por um trabalho estatal correto, é ser capa de jornal, revista semanal, e o apice da carreira: segundos no Jornal Nacional e minutos no Fantastico.

      Para atingir seus objetivos, alguns até possivelmente que a psiquiatria explique ( egolatras narcisistas ), entram em conluio com outras entidades, com as quais as vezes, por briga de egos e poder, já se “estranharam”, como os excelsos delegados da Policia Federal, e ambos dependem para seu sucesso, de estabelecer um forte compromisso com a Midia.

       É basico tambem explicitar, que tal espaço de poder, que tais “moleques” e seus associados “beleguins”, transcendem ao corporativismo de concursados, tão comum no “país de: Sabe com quem vc. está falando”, foi por eles conquistado , foi cedido, pelo: executivo, partidos politicos, o amorfo ministro da justiça, pela Presidanta – espaços de POder, quando abandonados ou deixados ao léu, são ocupados.

        Mas tenho um medo sincero, não vislumbrei ainda, nem entendi, qual o objetivo real destes moleques, aliás nem sei quem está por trás deles, não creio em “cruzadas”, creio em manipulações, e no mundo real, no qual vivo faz tempo, os mais facilmente manipulados, são os que se arvoram de éticos, cruzados modernos, são até “baratos”, são “adquiridos”, não através de prebendas materiais, mas pela vaidade, pelo ego, pela lingua, pela moeda furada da ideologia.

  60. Miniatério Público e o quarto poder

    O Ministério Público não é o quarto poder, mas se comporta como tal. Esperar que os procuradores evitem exorbitar de seus poderes quase absolutos, para mim soa como ingenuidade, pois essas pessoas, muitas vezes, acabam  participando do jogo político. E o que é pior: fazem-no sob um verniz de legalidade e legitimidade, alimentando, assim, uma mídia faminta por matérias desfavoráveis ao governo federal. A solução não é pedir bom senso aos burocratas da Justiça;  a medida cabível é o moderar o poder deles através de uma nova legislação. 

  61. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome