Para entender a reforma previdenciária de Paulo Guedes, por Luis Nassif

Há dois modelos de previdência pública:

  • Repartição simples: aquele em que as contribuições dos empregados da ativa bancam a aposentadoria dos aposentados.

  • Capitalização: no qual cada trabalhador tem uma conta individual, capitalizada para garantir a aposentadoria futura.

Mas não apenas isso. No caso da capitalização, há dois modelões de previdência:

  • Benefício definido: aquele em que o plano garante o valor do benefício, independentemente dos resultados alcançados.

  • Contribuição definida: no qual apenas a contribuição é definida. O benefício dependerá dos resultados apresentados pelo plano de previdência.

Há tempos, as propostas liberais tentam introduzir o sistema de capitalização no país. A maior dificuldade é como garantir o pagamento dos aposentados.

No início do processo de privatização, defendi o Plano K – uma ideia de criar uma alternativa de capitalização com os ativos das estatais que seriam privatizadas. Não deu certo porque sucessivos governos, Collor, Itamar e especialmente Fernando Henrique Cardoso, já tinham um jogo de cartas marcadas com grupos candidatos à privatização – que garantiam o financiamento das campanhas de seus candidatos.

Agora se tenta voltar à ideia da capitalização com um Estado quebrado. Como ficariam os direitos adquiridos?

A primeira pancada dura na Previdência pública foi a mudança na legislação trabalhista. O financiando da Previdência depende essencialmente do trabalho formalizado. Ao comprometer a formalização do trabalho, a legislação quebrou um dos pilares da Previdência.

Agora, surge a proposta Armínio Fraga de um sistema misto. Ou seja, os novos trabalhadores vão contribuir em parte para a Previdência pública, em parte para a previdência individual.

Ora, se com as contribuições atuais a Previdência está deficitária – por conta do quadro recessivo e do aumento da informalidade -, como ficaria com as contribuições sendo repartidas entre os dois sistemas?

Mais que isso: qual seria o valor da aposentadoria, pelo sistema de capitalização, sendo que a única garantia é a contribuição definida – não o benefício? Provavelmente o mesmo que na previdência chilena, privatizada, e hoje com problemas enormes de déficit atuarial com benefícios irrisórios.

Uma saida seria repetir o que foi feito no setor público, de definir um teto de aposentadoria pelo sistema antigo e uma complementação bancada pelos funcionários, com descontos adicionais de sua aposentadoria.

A diferença essencial é que o teto no Regime Geral da Previdência é muito menor que o mínimo do sistema público. E a intenção explícita do modelo pinochet-Guedes é tentar os da base da pirâmide, inclusive liquidando com os Benefícios de Prestação Continuadas – que amparam idosos em acesso à Previdência e pessoas com deficiência.

Vamos aguardar a explicitação melhor da proposta.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Projeto de capitalização deve ser enviado ao Congresso em agosto

38 comentários

  1. O desastre da privatização da

    O desastre da privatização da água no Chile

    A água no Chile tem dono, e este dono não é o povo chileno. Por lá, ela foi inteiramente privatizada pelos Pauloguedes da vida. As empresas agrícolas compraram as terras agricultáveis dos longos vales que se estendem ao pé dos Andes e que recolhem os inúmeros arroios dos degelos, e nelas plantam em grande escala o abacate, a fruta que tomou conta da Europa e criou ali uma nova escola culinária. As antigamente belíssimas paisagens dos pés das montanhas agora estão tomadas por uma vastidão monocromática de plantações racionalizadas ao máximo, que visam somente o lucro e que negam qualquer benefício aos antigos moradores, que restaram abandonados em muitos aldeiamentos pobres e isolados, e que nem aos capatazes das empresas têm acesso, para que possam implorar por um pouco de água. A água que já foi propriedade coletiva da povoação e da cultura local, agora está sendo transportada para a Europa em forma de abacate, para enriquecer algumas empresas multinacionais e seus sócios locais. Todo o abacate produzido ali vai para as residências e os restaurantes europeus. Nas plantações, usam por direito legal toda a água da região, que foi comprada por eles sem qualquer condição ou reserva visando o direito natural do povo que lá morava. As vilas e aldeias que vivem à margem daquelas terras e que antes do neo-liberalismo usufruíam de uma água que era patrimônio de todos, agora vivem do líquido sujo que vem em carros pipas, comprado caro e distante pelas pobres prefeituras, para distribuição minguada. Aquela riqueza que está em suas antigas terras não trouxe para eles qualquer benefício. O povo, que vivia de pequena agricultura, hoje não tem água sequer para se lavar. Não pode sequer plantar um limoeiro em seu quintal, porque o limoeiro tiraria sua ração de água para beber. A Deutsch Welle não é nenhuma agência “comunista”, mas está denunciando para o mundo esta barbaridade: El aguacate – El lado oscuro del superalimento | DW Documental  https://www.youtube.com/watch?v=lWqUSGJg1eU

  2. E quem está em vias de se aposentar?

    Nassif, claro que é prudente aguardar melhor detalhamento da proposta.

    Mas, se você puder, gostaria muito que você me desse indicações de como as possíveis propostas podem impactar os direitos de quem está em vias de se aposentar, como é o meu caso.

    Completo 60 anos no ano que vem. Também no final do ano que vem, completo 35 anos de contribuição ao INSS. Pelas regras atuais, (60 + 35) anos permitem que eu me aposente no ano que vem com prêmio integral.

    As possíveis mudanças me prejudicariam de alguma forma, ou não? Quais os cenários que podem se realizar em casos como o meu (e acho que de muitas outra pessoas…)?

    Obrigado se puder comentar.

      • Minha maior dúvida

        Ok, Didico. Mas minha maior dúvida é saber em que medida as mudanças pretendidas podem ou não colocar todas essas contas a perder. 

        Gostaria muito de saber se mudam as previsões para a minha aposentadoria integral. 

        • Acho que as mudanças irão

          Acho que as mudanças irão afetar as regras atuais. Pouco antes delas se efetivarem, vc pode agendar seu pedido de aposentadoria e ir reagendando até vc chegar nos 96 pontos, mas existe limite de reagendamentos. Vc pode tb ligar para o 135, eles dão informações oficiais, nada sobre o futuro das reformas. Para o cálculo do benefício, vc pode escolher desde a data do agendamento até a data de apresentação.

        • Veja lá no site o artigo todo c/simulações

          Tomara que te ajude !! Claudio, para vencimento integral eles colocam a idade de 65 anos e 40 anos de contribuição! Li essa informação no site que eu deixei pra voce no meu comentario anterior( veja lá). 

          Sobre o valor da pensão integral também há uma piora ( está também no artigo do site que eu citei)  Deixo esse Trecho –  ” Hoje, a Previdência Social funciona em regime de repartição. As pessoas em idade produtiva da iniciativa privada contribuem para o INSS mensalmente, para bancar aposentadorias e pensões já pagas. Para os que têm vínculos formais (carteiras assinadas), existe também a contribuição do empregador. Neste caso, há um teto para cálculo do recolhimento e pagamento do benefício, que é de R$ 5.645,80. Este regime, porém, tem projeção de déficit de R$ 218 bilhões para 2019, pois o que entra no caixa do INSS não é suficiente.”

           

    • Mesma situação
      Bom dia Cláudio. Estou na mesma situação que você. Sou FPE em São Paulo e ano que vem completo os 95 (contribuição + idade). Tenho grande espectativa de como a reforma irá afetar minha pretensão ao direito de aposentadoria. A integralidade será mantida? Haverá o tal do “pedágio”?
      Nassif, vc tem alguma ideia de como pode ficar nosso benefício?
      Abraço.

    • Dê uma olhada. Rem simulações lá

      Claudio, horas atrás foi publicado um artigo dando mais detalhes e dando exemplo de como ficaria a posentadoria caso a nova lei fosse aprovada. No site tem tabela de simulação de simulações idadeXtempo de contribuição. Não tenho nenhuma relaçao com o site, .mas me ajudou a tentar entender o que esses caras estão rentando fazer – https://www.contabeis.com.br/noticias/38376/confira-propostas-para-mudar-previdencia-bolsonaro-pode-aproveitar-pontos-da-reforma-de-temer/

    • Hoje você perderia.
      Se fosse

      Hoje você perderia.

      Se fosse aprovada a previdência do usurpador-traira, tal qual esta escrita, a regra de 85/95 seria extinta.

      Como você teria 60 anos e 35 de contribuição você alcançaria no máximo  87,5% da média de todas as suas contribuições consideradas desde julho de 1994.

      Para atingir os 100% você precisaria de 40 anos de contribuição, ou seja, você só conseguiria com 65 anos.

      A reforma do coiso ninguém sabe coisa alguma, então, sua chance é rezar e rezar muito para que o ano que vem a coisa não ande muito rápido, pois com certeza, quando se fala em reforma, fala-se em cortar direitos e benefícios e não será diferente com o  coiso.

  3. Previdência é deficitária mesmo?

    Bom dia Nassif.

     

    Há algum tempo vi uma resportagem de uma professora da UERJ(se não me engano) batendo na tecla de que a previdência não é deficitária, que existe um dispositivo(desvinculação de receita) em que ps governos poderiam utilizar um percentual de todo o montante da previdência pra utilizar onde e como quiserem, fora da previdência. Ou seja se essa desvinculação não existisse a previdência não seria defictária. Mas pouco vi e ouvi sobre essa tese da professora.

    Gostaria de saber se é isso mesmo, se o deficit é real ou manipulado .

    Obrigado e forte abraço!

     

    • Tenho quase a certeza que
      Tenho quase a certeza que esse professor ta correto. No Brasil parte da previdência entra pro caixa, acaba sendo capital de giro pro governo.

      Que a previdência é deficitária é lorota. Fizeram a mesma lavagem cerebral nos States.

      Existe sim alguns ajustes nos indicadores que se tornam necessários pelo envelhecimento da população e diminuição da natalidade mas são coisas que são previstas com décadas de antecedência.

      Enquanto nos países centrais se está implementando a Renda Básica Universal pro lumpmen ter cash pra pagar Netflix e Uber, no Brasil queremos que voltem pro séc XVIII.

      Realmente o país do pretérito do perfeito mesmo.

  4. Premente Previdência imprevidente.

    Caro Nassif e equipe bom dia.

     

    Minha sugestão é para que não sejamos levados pela “onda”  da “reforma da previdência FAKE”.

    Nesse sentido, para início de conversa,  não deveríamos nos prender APENAS NA previdência social  e o  BENEFÍCIO da APOSENTADORIA. 

    Vamos tratar de TODOS OS BENEFÍCIOS da previdência social. Mas, não isoladamente, vez que a previdência social faz parte da SEGURIDADE SOCIAL.

    Portanto, a melhor “reforma” é aquela que trata da SEGURIDADE SOCIAL, dos regimes : geral, próprio, militar, etc.

    Quem paga o que?

    Vamos tratar das FONTES de financiamento da SEGURIDADE SOCIAL ( e não apenas da PREVIDÊNCIA SOCIAL). 

    Não podemos deixar de falar da DRU: desvinculação das receitas da união.

    *****************

    Um pouco de história:

    antes se falava em FILANTROPIA.  Em suma: Rico “ajudando” pobre.

    A igreja também fazia a sua parte nesse “ajuda”.

    E a “pobreza” era considerada “necessária”.  Afinal, o pobre tem lugar garantido no “reino dos céus” após a morte.

    O Estado só veio a intervir com a lei dos POBRES séc. XVIII ( poor law)

    *****

    Proteção social surge com a SOCIEDADE INDUSTRIAL

    – OUTROS BENEFÍCIOS , ALÉM DA APOSENTADORIA: ACIDENTE DO TRABALHO ,PENSÃO, ETC

    Mas com o advento da “sociedade industrial” veio o alcoolismo, a vulnerabilidade, a “lei da oferta e da procura da força do trabalho( fator de produção)

    Exôdo rural

    etc

    O estado mínimo pifou e veio o welfare state.

    Nossa CR/88 é welfare state. Querem mudá-la? Sobretudo, para PIOR, nesse aspecto de direitos HUMANOS ( FUNDAMENTAIS de 2 geração)? Ora, então será preciso FAZER OUTRA CONSTITUIÇÃO. Sem essa de reforma FAKE.

     

    DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL DA OIT: ( e por que surgiu a oit? quando?)

    Vejamos:

    Conveção 102/1952

    A proteção  que a sociedade oferece aos seus membros mediante ma série de medidas públicas contra as privações econômicas e sociais que , de outra forma, derivam do desaparecimento ou em forte redução de sua subsistência, como consequência da efermidade, maternidade, acidente do trabalho ou efermidade profissional, desemprego, invalidez, velhice e também a proteção em foma de assistência médica e ajuda às famílias com filhos.

    Tal convenção foi ratifica pelo brasil por meio do decreto 269*08, que traz também tratamento mínimo de doenças mórbitas, gravidez, parto, auxílio doença, benefício de velhilce, afastamento por acidente do trabalho, benefício familiar, auxílio maternidade, benefício por invalidez, benefício de sobrevivente em decorrência do falecimento do segurado, ETC.

     

    Por fim, no brasil alguns defendem que tudo “começou mesmo” com a lei ELOY CHAVES.

     

    Nossa CR/88 foi muito CLARA para tratar desses temas. E garantiu INÚMERAS FONTES DE FINANCIAMENTO. 

    Amplamente financiada. E a previdência social é ainda CONTRIBUTIVA, OU SEJA, O BENEFICIÁRIO PAGA POR ISSO.

    Além disso, se baseia na SOLIDARIEDADE, e não em POUPANÇA FAKE  INDIVIDUAL SEM QUALQUER SOLIDARIEDADE.

     

    Enfim, esse assunto da “reforma da previdência” está sendo colocado DIARIAMENTE , em todos os lugares, de forma EQUIVOCADA, ERRADA, E , CERTAMENTE, COM MUITA MÁ-FÉ.

     

    Ajude-nos a propagar a HISTÓRIA , BEM COM O SIGNIFICADO DA SEGURIDADE SOCIAL, caro  e respeitável ornalista Nassif e sua equipe.

     

    Querem “reformas”? Ora, vamos reformar. Mas, e a DRU , por exemplo? E as dívidas  ativas “incobráveis” ( por que?Ojunto ao INSS.

    E a “caixa -preta”   DATA PREV? Alguém poderia aplicar a TRANSPARÊNCIA nela?

     

    Por fim, irmãos brasileiros queridos, nãos sejam TOLOS!

     

     

     

     

      • De fato, a melhor explicação

        Só existe um ponto já definido que não muda  qualquer que seja o  monstrengo escolhido e aprovado: quem vai gerenciar esses fundos de previdência. A canalização desses recursos para o sistema financeiro é a motivação principal desse frenesi com tal reforma.

        • Pois é…

          Bom questionamento. Acredito que sejam os mesmos que estão tentando isso desde o tempo em que Ciro Gomes era do PSDB. Ele mesmo defendia que isso era MUITO urgente (20/30 anos atrás).

          Não se sabe quem, mas é possível sentir a “FRAGAncia” dessa sofreguidão toda. Talvez tenha o nome do chefe germano dos Queruscos, tal selvagem capitalista.

          O que percebe é que a figura está tentando, como dito, “ver se cola” e a isso dá o nome de Política…

  5. Regime de capitalização

    Regime de capitalização funciona bem para países de renda alta onde a taxa de poupança já é alta. Países como o Brasil, onde a grande massa assalariada tem renda baixa e pouca propensão (até mesmo possibilidade) de poupar, a chance de dar errado é muito grande porque não vai se conseguir um aumento significativo da poupança nacional e subsequente aumento do investimento. Isso talvez funcione para os funcionários públicos que tem renda estável. Duvido que façam algo parecido com os militares. Aliás, estes são o grande ralo da previdência pública.

  6. chocado mas não surpreso

    Se segundo li, no Chile, os grandes beneficiados do regime de capitalização, foram os administradores com a cobrança de taxas de administração abusivas.

    Mesmo podendo trocar de instituição, a verdade é que ha um cartel com poucos participantes. Tambem ganharam os empregadores e o Estado  que deixaram de contribuir.

    Não precisa ser muito esperto para descobrir quem pagou o “pato”.

    O tipico caso de o  Pais vai bem ( as contas equilibradas!!!) mas o povo vive mal! 

  7. Violência militar contra idosos ?

    Se essa malta de militares ignorantes usurparem os direitos adquiridos cometerão um crime.

    Quem comete crime é bandido. Quem violenta idoso é um bandido infame e covarde. 

    E pela lógica desses militares ignorantes, bandido bom é bandido morto.

    É isso que se pretende ?

  8. A proposta de capitalização
    A proposta de capitalização segue o princípio do cada um por si e Deus por todos.
    Se no fim da vida vc nao tiver acumulado capital suficiente para se aposentar (o que será a maioria esmagadora) problema seu.

  9. O Brasil vem adotando medidas

    O Brasil vem adotando medidas que mostraram-se um desastre em outros países = a operação mãos limpa que tornou a Itália hoje um país pequeno, servindo como cordão sanitário pros imigrantes que sobrevivem a travessias. O sistema de capitalização do chile que criou uma geração de idosos que recebem um bolsa-família piorado mesmo contribuindo pesado; e um thatcherismo que levou a Inglaterra a ser uma grande lavadora de dinheiro e a não produzir quase nada. Ou seja, nem o desconto de testar coisas inéditas o país tem. 

  10. Pra ser previdência tem que
    Pra ser previdência tem que ter princípios como o da solidariedade ….foi assim que começou a previdência, quando ainda era uma associação beneficente de ajuda aos sócios….o projeto de Paulo Guedes não é e nunca foi e jamais será previdência: é uma poupança pra engordar bolsa de banqueiro….a poupança renderá muito mais do que essa gatunagem do BozoNazi, que é a continuidade piorada do golpe de 2016

  11. Bolsonaro fala abertamente que metodologia do IBGE é uma farsa!

    FATO 1-GOVERNO TEMER SEM AVISO PRÉVIO ADOTOU “NOVA METODOLOGIA” PARA MEDIR INFLAÇÃO

    RESULTADO 1: Ninguém da esquerda reclamou, a imprensa noticiou o fato como se fosse 100% normal

    RESULTADO 2: Inflação sob controle apesar do explosão nos preços de combustível e energia… ninguém questionou

     

    FATO 2-BOLSONARO FALA ABERTAMENTE QUE METODOLOGIA DO IBGE É UMA “FARSA”

    RESULTADO 1: Imprensa noticia o fato com “imparcialidade” e cita apenas que Bolsonaro desconhece a metodologia. Em nenhum momento a imprensa lebrou que passou os últimos 20 anos GRITANDO DIARIAMNETE QUE A ARGENTINA MANIPULA INDICADORES.

     

    PRA QUE FAZER ANÁLISES ECONÔMICAS EM UM PAÍS ONDE INDICADORES SÃO MANIPULADOS ECONÔMICOS PELOS GOVERNANTES???

    INFLAÇÃO JÁ É MANIPULADA… PRÓXIMO INDICADOR: DESEMPREGO… aos poucos Bolsonaro e a direita liberal vaõ traçando o caminho para fazer o “melhor governo de todos os tempos”!

    Mesmo que a metodologia do IBGE não seja oficialmente alterada… como os responsáveis pelo IBGE vão trabalhar sabendo que o presidente do país os acusa o instituto de ser uma farsa??? Como trbalhar sabendo que podem estar sendo monitorados pelo Deus-Moro e sua polícia “imparcial”???

    E o silêncio da esquerda contribui para isso!

     

     

  12. Afinal de contas,NAssa, se vc

    Afinal de contas,NAssa, se vc tivesse o poder de reformar a previdência, qual seria sua proposta.

       ( Muitos petistas dizem que nem precisa reformar,vc tbm acha  ?)

  13. No sistema público,
    No sistema público, atualmente, o teto do benefício é o mesmo valor do teto do Regime Geral. Acima disso, o funcionário precisa aderir a um fundo de previdência.
    No caso do funcionalismo do executivo federal foi criado o Funpresp, de adesão voluntária.

  14. Jornal Nacional de hoje mostrou o caminho: MORO X BOLSONARO

    Quem viu o Jornal Nacional hoje quase todo dedicado a Moro já conseguiu ver o Norte do jornalismo Global nos próximos 4 anos:

    1-BOLSONARO CAVOU A PRÓPRIA SEPULTURA AO INDICAR MORO

    Moro será a conexão da mídia com o poder… Bolsonaro nem deve ter percebido o quanto ele se deu mal nessa jogada.

    2-GLOBO VAI TRANSFORMAR BOLSONARO NO COADJUVANTE DO MORO

    A mesma dinâmica que vimos no governo Itamar… onde FHC foi virando o protagonista e Itamar foi transformado em figura excentrica e ultrapassada… cercado de amantes, fusca e tipo de jeca!

    3-BOLSONARO-OGRO-DITADOR-BURRO X MORO-PRÍNCIPE-EDUCADO-DEMOCRATA

    O teatro da política nacional ganhou duas figuras que nasceram para os papéis… Moro encarna o intelectual estudado trabalhador impecável… Bolsonaro, coitado, vai desmoronar com facilidade. A ridícula arrogância de quem não está preparado para o cargo.

    4-GLOBO VAI SOLTAR A MATILHA CONTRA O CORAÇÃO DE BOLSONARO: OLAVO DE CARVALHO

    Se a Globo quiser destruir o “legado” de Bolsonaro basta fazer o que a esquerda não fez: colocar sua legião de blogueiros e comentaristas para desconstruir a mal elaborada teoria da conspiração que guiou a campanha de Bolsonaro via whatsapp. O imbecil do Olavo não aguenta 15 minutos de Fantástico… nem um Manhatan Conection.

    5-MORO PODE DESTRUIR O GOVERNO BOLSONARO OU SAIR ANTES DO FIM

    Nos dois primeiros anos de governo imprensa deve coletar denuncias e armar o bote… para nos dois últimos anos atingir o núcleo familiar de Bolsonaro. E o Moro? Pode derrubar Bolsonaro ou sair do governo por “se sentir traído” pela corrupção… nas duas será candidato!

    6-ALIANÇA GLOBO/MORO AINDA PODE ATINGIR A RECORD DE LAMBUJA

    Enquanto Bolsonaro e a Record fecham um pacto… a Globo sorrateira deu a volta por cima… e sai ganhando no final

    7-AI MEU EGO…

    A vaidade de Bolsonaro vai doer… aquela família de ditadores mal aostumados com o trabalho não vão aceitar muito bem essa “reviravolta”… vai ser engraçado…

    • Chovê se eu tendi: $ Moro é a Theresa May e Bolsa, a Queen Eliza

      A Queen Messias Bolsonara reina e a Theresa Moro governa. É isso?

  15. Minhas profecias
      

    Miguel Arcanjo Eustaquio Corgosinho compartilhou uma lembrança.

     3 de novembro às 01:50 ·    Há 3 anosVeja suas lembrançaschevron-right    Miguel Arcanjo Eustaquio Corgosinho3 de novembro de 2015 ·  

    Aviso público:

    O Banco Central elevou alto demais a conta para o governo pagar.

    Enfim, não é hora de estepes de inflação para justificar os aumentos da taxa Selic.

    Chega de subornar pesquisas de consultorias e formular planilhas de fundações públicas.

    São muito boas para a maioria dos objetivos, Dilma ficou enfraquecida pela quadrilha global.

    O Brazil precisa aprender com instituições cobertas de lama que governadores, juízes e todos os partidos, por causa de uma meta, ficam desmoralizados.

    Levy deve sair de cena pela péssima situação, e repassaremos os recursos destinados à baixas de produção para os temas como: azar dos clubes de futebol, preconceito de raça, homofobia, ideologia de gênero, assédio sexual e populismo fiscal, a fim de ocultar ainda mais as especulações no ajuste fiscal.

    Não é uma boa noticia, mas temos que admitir que a PF jogando suspeitas sobre todos os níveis de poder ainda quebrará a economia carente de propósitos.

    O sistema político já está falido e alguns senadores e deputados da câmara inspiram a importância do solene dever do voto dos corruptos para o impeachment.

    A mídia como pano de fundo do capitalismo cumpre o seu papel de estado de espírito, para popularizar os abusos.

    Vamos mudar radicalmente o modo do Brazil se reencontrar em 2018 com o nome de Brasil.

    Assino pelo mercado.

     

  16. Regime de capitalização é uma farsa maior do que o de repartição

    Regime de capitalização é uma farsa maior do que o de repartição.

    Num país que envelhece, quem paga a aposentadoria de um regime de capitalização são os lucros que deverão ser crescentes, com o país está envelhecendo o número das pessoas que trabalham diminuem, porém como os lucros devem ser crescentes a única solução é que os salários deverão ser decrescentes e além disto a capitalização deverá ser crescente, pois se não for tirado dos salários de onde será tirado o lucro? Alguém pode dizer do ganho de produtividade compensaria o aumento da receita, porém num sistema em que há concorrência todo o ganho extra ou é transferido como dividendos ou simplesmente se baixa o custo de produção.

    Logo o único erro do sistema de capitalização, é que ele é exatamente o mesmo que um sistema por repartição, porém enquanto estes últimos quem negocia são os que pagam e recebem, e num sistema de capitalização não há negociação pagam além do dividendos o lucro do capital.

  17. ACREDITA NISSO ?

    O “deficit” da Previdência é uma falácia, que já foi demonstrada. Ela é superavitária, mas o Governo não inclui nas receitas parcelas – atualmente 30% – que são retiradas da Previdência para o Governo utilizar em outros pagamentos – normalmente juros da dívida pública !!! Seria oportuno realizar a Auditoria da Divida Pública e, com certeza, o valor da dívida seria muito menor !!! Não precisaria utilizar os recursos da Previdência para pagar juros indevidos ! Falta coragem para encarar os banksters nacionais e estrangeiros !!! 

  18. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome