Para entender o imbróglio do FIES

O mais novo pepino do governo Dilma – a crise do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) – começou no ano passado.

A intenção do FIES é permitir que os alunos de escola pública tenham acesso ao ensino superior, mesmo objetivo do REUNI (Reestruturação e Expansão das Universidades Federais).

***

Foram dois programas históricos, montados após longos debates, que abriram o ensino superior para uma legião de alunos de baixa renda.

Nos últimos dois anos do primeiro governo Dilma, o fechamento da gestão à qualquer demanda externa impediu que o MEC (Ministério da Educação) identificasse a tempo as distorções que apareceram no programa.

***

Por problemas com impostos, grande parte das escolas não tinha como acessar o FIES. Dilma lançou um programa, então, que permitia que quitassem as dívidas com as bolsas do FIES em um prazo de 15 anos. Havia a obrigatoriedade de quitar 10% no primeiro ano, nenhuma exigência para o ritmo de amortização nos 14 anos seguintes.

O governo lançava certificado, a escola pagava uma parte com impostos e outra parte dos certificados governo comprava. Mas quem estabelecia o preço da mensalidade era a própria escola, em lugar de ser o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

Já os alunos têm 18 meses de carência após a formatura, e o dobro do prazo do curso para quitar o financiamento. O valor é pré-fixado. Pagam-se os juros do período, limitados a R$ 50,00 por trimestre e a prestação não é corrigida.

***

Aí começaram a aparecer as primeiras distorções.

Leia também:  Alimentos respondem pela alta total do IPCA-15 desde fevereiro

Grande parte das faculdades embute um fator de risco nas suas mensalidades. O caso mais notório foi da UNIESP, alvo de uma CPI. Sua mensalidade era de R$ 1.000,00. Mas o aluno que pagava em dia, tinha um desconto de 80%, pagando apenas R$ 200,00. Com o FIES, a escola passou a cobrar R$ 1.000,00, sem risco, porque garantido pelo Tesouro.

Matrículas promocionais, descontos, tudo foi deixado de lado e as escolas passaram a oferecer ao FIES o chamado preço de vitrine. Mais que isso, as faculdades estimularam os alunos – mesmo os que podiam pagar – a aderir ao FIES. Em 2014 houve aumento de 7% no número de matrículas no curso superior e 480% no número de alunos pelo FIES.

Todos os alunos da UNIESP passaram a ser do FIES. O curso de pedagogia cobra mensalidades de R$ 1.200,00, mesmo o campus sendo em Guaianazes, região pobre de São Paulo.

***

Em 2013 as faculdades passaram a correr para o FIES. Em 2014, houve o estouro da boiada, uma bolha no mercado de ações. Grandes gestores – como Pátria e BTG – entraram no jogo. Só o Kroton, um dos grandes grupos do mercado, recebeu $ 1 bilhão do FIES, um terço do seu faturamento.

Houve uma corrida à compra de faculdades, que tinham seus preços fixados pelo número de alunos, com enorme aumento da concentração do setor. Para aumentar o faturamento e o valor de venda, faculdades passaram a aceitar alunos se, formação, alguns sequer alfabetizados. A UNIESP tinha convênio com uma igreja que recebia 10% da mensalidade de cada aluno encaminhado.

Leia também:  As lições do fracasso do ultraliberalismo latino-americano

***

Quando se deu conta do problema, o governo Dilma agiu com o mesmo voluntarismo: suspendeu todo o programa de uma vez. As faculdades deixaram de intermediar as matrículas e os alunos ficaram na mão.

***

O caminho natural seria o MEC – ou a Casa Civil – convidar todos os personagens para uma reunião – associações de escolas, federações de professores, ONGS etc. – para buscar uma soluções consensual.

Mas seria pedir muito.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

90 comentários

  1. Muitas famílias votaram em

    Muitas famílias votaram em Dilma porque viram pela primeira vez seus filhos se formando ou formados no ensino superior – o que há doze anos atrás seria um sonho, quase como o de andar de avião. Fruto do governo Lula e do Ministro Haddad. Mais uma vez, Dilma mostra uma qualidade terrível = a de maltratar os seus eleitores. Conheço 3 alunos que estão desesperados, não sabendo se poderão ou não continuar no curso. Que Lula entre em cena logo ou verá tudo o que fez de bom desmoronar, só deixando o que fez de ruim = o de não apenas não mexer na estrura corrupta do Estado, mas turbiná-lo, tornando-se a fonte principal de dinheiro do PT. Dirão = Mas todos os outros partidos roubam! Concordo. Mas o PT que eu apoiava pregava contra isso, contra esse câncer que impede do país dar um salto que não corra o risco de retrocesso. 

    Todos sabíamos que Dilma era cintura dura. Mas o segundo mandato nos mostra que ela é, desculpe-me a palavra, burra. Cintura dura e burra só podem dar em surra atrás de surra dada por gente impoluta como Renan e Cunha. 

  2. Sempre disse:

    educação na esfera privada SEMPRE foi COMÉRCIO. Portanto, com sonegação, manipulação de planilhas, caixa 2 de mantenedores etc. etc.

    “A corrupção é uma velha senhora no Brasil. Inclusive no setor privado”- Presidenta Dilma. eu penso da mesma forma.

  3. Eu não sei, eu estou no

    Eu não sei, eu estou no quarto semestre de psicologia, comecei a fazer para matar o tempo, eu mesmo pago a minha mensalidade, no começo não pesava tanto, mas de uns tempos para cá não não está facil, o que sinto tambem é que a faculdade é meio relaxada com as aulas em sala mas nas provas exigem muito, até o que não foi ensinado, o problema é que se voce for reprovado acrescenta na mensalidade, imagina se for reprovado em cinco materias durante o curso, acrescenta metade do valor da mensalidade, muitos pararam de estudar por não conseguir pagar.

    • Honestidade alheia…

      …não é de responsabilidade do governo. Mas bem que o PT poderia ser mais esperto, saber em quem confiar, né? Vai confiar em quem não tem o mínimo de responsabilidade cidadã… pelamor, hein? Tomara que os recursos do pré sal venham logo e que o governo encha esse país de escolas, mesmo, que sobrem vagas públicas em todos os níveis, em todos os lugares do nosso país. E que esses donos de escolas vão ser rentistas bem longe daqui.

      • Inocente

        Vai ser inocente lá na Conxichina…

        Vc acredita mesmo que o pré sal vai trazer recursos antes de vc morrer? kkkkk, santa inocência

    • Nâo se trata de honestidade

      Nâo se trata de honestidade alheia, mas sim de controle governamental sobre verbas públicas.

      O Governo errou no caso e não está conduzindo bem o concerto do erro.

      • Prezado Daniel, desculpe, mas

        Prezado Daniel, desculpe, mas se tra SIM de honestidade alheia. O ato de projetar falhas individuais na figura do Governo atingiu níveis que beiram ao sanatório. Em qualquer conversa, melhor, qualquer narrativa de problemas, pois adoramos falar de desgraças, o componente político é sempre o mais visado. Exemplo. Mesmo sabendo que foram as IES particulares que fizeram a manobra, a necessidade de atribuir esse mal feito ao Governo e não às IES. DO mesmo modo que o aumento do IPTU vem sendo atribuído ao Governo em muitas cidades. Isso é sanatório. Que o Governo responda com a clareza exposta pelo Nassif. è preciso que as pessoas deixam de MIMIMI e assumas suas responsabilidades. Eu sou a favor de um contra ataque dando sempre nomes aos bois. Falando quem fez, como fez e o que deverá ser feito. Do contrário, a narrativa de que até casos de adultério sejam culpa da Dilma vão proceder.

        • Concordo.
          Até uma explosão de

          Concordo.

          Até uma explosão de um restaurante que não podia ter botijão de gás e criminosamente usava virou “culpa do governo”….

          Ou seja, os “privados” não cometem crimes; é tudo culpa do governo. É essa irresponsabilidade que caracteriza o “liberalismo” à brasileira: o mercado é sempre virtuoso enquanto o estado é sempre corrupto. É essa a “leitura” que fazem de Melville sobre os vícios privados e as virtudes públicas…

          Mas o  problema mesmo, Francy, é que esse contra ataque já passou muito, mas muito mesmo da hora. Corre o risco até de sair pela culatra.

          Mas eu também concordo que deva acontecer, mesmo com esse risco.

          A impressão que eu tenho é que o pessoal do PT não tem é capacidade pra isso: sao fracos no debate; não sabem escrever um discurso; quando abrem a boca é sempre pra deixar a bola quicando para as edições espertas da imprensa. Acabam se escondendo atrás de notinhas pra imprensa distorcer pra dissimular a fraqueza.

          • Cada um tem a culpa que lhe

            Cada um tem a culpa que lhe cabe.

            O Governo tem a culpa de conceder financiamentos a preços de mensalidades mais altas que o necessário.

             

          • Também concordo, Daniel.Mas

            Também concordo, Daniel.

            Mas o fato é que quem detectou a distorção foi o próprio governo. Se foi cedo ou tarde é algo que precisa ser apurado e melhorado; sempre; e parar com essa de “engenheiro de obra pronta” (não estou dizendo que é o seu caso nem o do Nassif). O comentário que foi colocado aqui de alguém que trabalhou com essa modalidade de crédito e não foi ouvido (desculpe a nao lembrança do nome) ajuda a aprimorar a gestão.

            Outro fato é que em relação ao governo federal tudo vira estardalhaço, enquanto a falta de energia e até de água sob a administração da oposição “passam batidas”.

        • São coisas diferentes.
          Se as

          São coisas diferentes.

          Se as univerdades ou particulares cometerem irregularidades ou crimes elas devem ser denunciadas e respoderem por isso, na justiça ou administrativamente.

          Com relação ao Governo cabe a ele zelar pelos recursos públicos. A coisa chegou no limite pois os desembolsos devem ser subido muito.

      • ©DanielQuirezaTarjaPreta® administrar dose cavalar na v. jugular

        “Nâo se trata de honestidade alheia, mas sim de controle governamental sobre verbas públicas. O Governo errou no caso e não está conduzindo bem” … o Concerto da Sucessão de Erros. Op. 13 para Viola no Saco acompanhada de Bandolim Rasqueado.

        “o problema dos governos escatológicos fim dos tempos é que os problemas não costumam ser resolvidos, eles apenas são superados por outros problemas”.

      • Desculpe Daniel, o controle

        Desculpe Daniel, o controle governamental pode ter sido falho e pode não conduzir bem o concerto mas retirar a reponsabilidade da esfera privada em agir com honestidade chega a ser infantil….a corrupção é uma via de mão dupla e quem acredita que é normal ser corrupto porque a responsabilidade de coibir é do governo é mais corrupto que o governo.

      • Pois é Pio. Difícil é

        Pois é Pio. Difícil é acreditar que o mecanismo da instalação do tal FIES , uma vez observado tudo o que tem sido descoberto com petrolão e ainda por serem “desacobertados”  BNDES, Correios, Infraero, Eletrobrás, tambem não tenha sido aparelhado  de tal forma a se tornar uma fonte de recursos para os caixas eleitoreiros,recolhidos pela personagem ora alvo de inquérito recém instaurado, pertencente a  determinado partido governamental useiro e vezeiro do esquema.  

  4. Imbroglio do FIES

    É nisso que dá confiar recurso público à iniciativa privada… UNIESP, Patria, BTG, Kroton etc. praticam corrupção no sentido mais profundo do termo: voltam para atendimento à demandas privadas os recursos públicos. É a raposa tomando conta do galinheiro. O caso da UNIESP é realmente o mais escabroso. Fiquei curioso a respeito do desempenho dessas escolas em exame unificado pelo MEC, o ENADE. Agora o que chama atenção mesmo é a atitude inocente e pueril do PT: vai dizer que não sabia que ia ter malandragem em cima do FIES? Não conhece o modo privado de ser e agir? E depois de traído é que o governo vem e fecha tudo? É a isso que se referia o PT quando disse que Aécio Neves da Cunha ia acabar com o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, etc., e que o playboy da Alterosas negou. Creio que se fosse eleito não só Aécio não ia acabar com os programas sociais como ia tranferir suas administrações para a iniciativa privada. O que acabaria sendo mesmo uma forma de acabar com o caráter público desses programas.

    • Imbróglio do Fies

      Quando o fornecedor do Fies não tem capacidade de analisar o que está sendo ofertado, ocorre estes  eoutros devios maiores, e tudo por incapacidade de seus mandatários que são tão iletrados quanto os alunos que estão tentando se formar. A responsabilidade é de total despreparo dos governantes que não tem a mínima capacidade de analisar um simples contrato.

  5. Esse é apenas um retrato do

    Esse é apenas um retrato do maior problema que existe no Brasil. O paternalismo estatal.

    Óbvio que o programa é bom e interessante. Mas não existe contrapartida, nem da escola e nem do aluno. Assim é muito fácil e, é inevitável que acabaria nas distorções atuais. 

    É a mesmissima coisa com a economia. Estava claro que o populismo economico, elogiadíssimo pelos que adoram o paternalismo estatal, do primeiro mandato Dilma, iria dar nessa crise e, a alternativa, assim como no FIES, seria uma ruptura abrupta. 

    Não existe almoço grátis!

     

      • Flavio,
        Vc sabe qtos % dos

        Flavio,

        Vc sabe qtos % dos alunos terminam seus cursos? Não sei exatamente mas sei que o numero é baixo. Como ficam esses que não terminam? Esses não pagam e a conta sobrou pro governo e a sociedade.

        Outro ponto. Fiz toda minha faculdade bancada por bolsa de estudo, no caso a EAESP-FGV. Assinei um documento me comprometendo a pagar e paguei. Inclusive eu precisava de avalista pra isso.

        O Aluno do FIES não tem absolutamente nenhuma obrigação legal. Se quiser se tornar inadimplente, pode fazê-lo que não lhe ocorrerá nenhuma punição. Apesar de não saber o numero exato acredito que a inadimplencia seja alta. Assim fica fácil, Flávio

         

        • Fernando, os contratos com a

          Fernando, os contratos com a Caixa exigem fiador(es) até hoje. A não ser que tenha mudado de 2012 para cá, pelos menos meus ex-alunos que desistiram antes da conclusão do curso, ‘carregavam’ o saldo e tinham que renegociar a dívida restante.

    • O quão dificil  é voce

      O quão dificil  é voce enteder que o problema é o ladrões privados,não  é o estado é a bandidagem daqueles que sai as ruas para chamar os outros de ladrão fingindo que estão preocupados,com o pobre e rouba os cofres publicos!

      São Paulo quase privatizou os leitos publicos dos hospitais graças aos roubos das OS,que é um grupo empresarial difarçado de entidade filantrofica,deram um rombo de 127 milhoes na saude. o Alckimin é paternalista?

      O que dizer do consorcio da mafia branca medicos superfaturando em cima do SUS,com as proteses e os fornecedores? 

      Os bandidos é setor privado se procurar,vão achar mais assaltos do setor privado e midia como cumplice pregando que é os empresarios os salvadores do Pais.Amigos os bandidos do congresso são pe de chinelo perto dos seus patrões aqui fora.

       

  6. A popularidade do governo

    A popularidade do governo Dilma sangra pelo FIES.

    O governo não poderia passar a responsabilidade do gerenciamento desses financiamentos para entidades privadas e gananciosas como são as da área da educação. Deu no que deu.  

    Agora é correr literalmente atrás do prejuízo.

    • nada diferente do que a dilma
      nada diferente do que a dilma fez com a telebras.

      no incio do governo passado, ela e o paulo bernardo fizeram terra arrasada ali.

      e as teles foram convidadas a apresentar “planos populares de internet BL”.

      deu no que deu.

  7. Então as instituições fazem a

    Então as instituições fazem a “esperteza”???

    Sempre achei que tinha caroço neste angu chamado “crise do FIES”.

    No mais, ao invés de a Dilma resolver o problema, criou mais um flanco.

     

  8. FIES DO ESTADO versus DI GENIOS DO MERCADO

    A rusé, rusé et demi: Para esperto, esperto e meio.

    [provérbio camponês francês registrado do Antigo Regime]

    “o problema dos governos é que os problemas não costumam ser resolvidos, eles apenas são superados por outros problemas”.

     

  9. fies
    Interessante como o setor privado capta a oportunidade de pungar o dinheiro público. Será que Nenhum diretor dessas faculdades poderia ter alertado o governo em nome do interessa maior que é garantir o acesso ao ensino superior? (Ingenuidade a minha).
    Mas certamente muitos desses empresários da educação estiveram, no último domingo, gritando contra a corrupção.

  10. Como já disse Eduardo Cunha

    Dilma é a primeira presidente da redemocratização a chegar ao cargo sem ter passado pela experiência do Legislativo, ao contrário de todos os seus antecessores.

    Esse é o típico caso que basta uma negociação para que se chegue a uma solução (isso, claro, se considerarmos que ainda existe recurso para o FIES – afinal, foi Dilma quem disse que o Estado esgotou seus recursos… Há grande chance de o dinheiro não existir mais).

    Não é segredo que, entre a conversa e o grito, ela prefira o estilo sargentinha, o “eu mando aqui”, que, aliás, é típico de dos que não mandam muita coisa.

    Quem foi que disse que ela era uma Super Gerente mesmo? Ah , sim, acho que foi um tal de Luis Inacio. Aliás, por onde anda o menino levado?

  11. Isto é falta de gestão…

    O MEC com tanta gente lá, mas muitos assessores com cargo de chefia que são incompetentes não enxergaram o X  do problema que é a corrupção do povo brasileiro (mania de levar vantagem em tudo).

    Agora o governo toma. Na realidade a presidenta Dilma.

    E continua o sistema burro de paralizar as coisas quando se encontra um problema.

    • A corrupção do homem se manifesta de formas diferentes.

      Veja que na cobertura do assunto do FIES nenhum jornal que apontara os problemas colocou no colo do setor privado a exploração de uma arbitragem na regulação do formato de financiamento. Isso se deve a visão, tanto da mídia quanto do setor econômico, da adoção de uma filosofia utilitarista de mercado: se existe expaço legal para se realizar lucros, mesmo sendo espaço moralmente questionável, que se faça o lucro. O governo tinha uma boa idéia, que fora operacionada e execultada dando este espaço de arbitragem, e o setor privado usufruiu de ganhos gigantescos que certamente custará a oportunidade de educação de milhares de brasileiros.

      O maior problema é que num ambiente de livre mercado com exploração de arbitragem, a desigualdade avança e avançou com concetração e centralização da desigualdade entre o ganho do capital e do desenvolvimento humano em qulaquer lugar do mundo. Dentro do sistema patrimonialista brasileiro, apenas aumenta o abismo entre as diferenças, com direito a protestos regados a babas. Pior: o PT não conseguiu reformar o nosso sistema patrimonialista e agora vemos o resultado pipocando em todas as esferas da sociedade: desde alunos dormindo na rua tendo a esperança de apenas conseguir melhorar de vida com explicações dos ganhadores deste capital sendo a opinião predominante na mídia. Ou seja: o problema é o governo (que se aceita atuar dentro destas regras do jogo foi incompentente na implementação e execução do programa), e não dos efeitos deletérios do utilitarismo financeiro que invibializou o acesso de milhares de estudantes ao ensino superior (aqui pra mim um exemplo de como uma forma da corrupção humana pode se revelar).

  12. Claro, o governo descobre que

    Claro, o governo descobre que está sendo roubado por uma malta de pilantras e ele deve, passivamente, chamar para negociar e encontrar um consenso do tipo: vocês cobram 500, em vez de 1000, e a gente desconsidera que o preço real é 200. Vocês continuam ganhando e o país perdendo. Ou seja, o governo agiu mais uma vez em benefício da sociedade contra ladrões. O problema, novamente, não está no governo (ou ao menos não neste setor); mas na comunicação do governo e numa imprensa sem vergonha que não noticia direito isso para a sociedade. Se a imprensa noticiasse isso corretamente, ao lado de quem a sociedade ficaria?

  13. Demonstração clara da corrupção geral da nossa sociedade

    No Brasil, quase todo mundo tira uma vantagem se a oportunidade existe. Se a oportunidade envolve o governo, a vantagem geralmente é gigantesca pela falta de gente competente e honesta fiscalizando os processos e também pela noção de que o que é público é de ninguém. É fácil por um freio nessa palhaçada conferindo os preços das mensalidades antes e depois do programa e limitando os financiamentos ao preço antigo + inflação, quem não concordar fica fora, ou começa a fazer licitação, ou seja, financiar só as universidades com melhores notas nos provões e menores preços.

  14. Honestidade Empresarial? Para Que Servem As Leis?

    A questão é mais simples: As instituições de ensino cometeram alguma irregularidade? Fizeram algo ilegal? Se não, a culpa é 100% do governo e de seus programas mal elaborados. Se sim, que se apure, processem e se punam os culpados. Muito mimimi, mas muito dinheiro, o que se precisa é apurar com seriedade, ou as falhas do governo ou o “roubo” feito pelas instituições de ensino. Deve ser mesmo mais uma famosa “brecha” deixada aberta com o propósito de alguns amigos do rei (rainha) se locupletarem, como tudo no Brasil, e como sempre no Brasil. Sobra para os estudantes, no governo para a “Educação”, piada pronta esse PT.

    • Cara raciocina. as

      Cara raciocina. as Os(organizações sociais) detonaram a Saude em São Paulo deixaram um rombo de 127,milhões.a Culpa é do Alckimin?, entenda a culpa é de quem confia no setor privado para fazer algo de util ao Pais.

      Eles só querem sangrar os cofres publicos,são os piores bandidos,prova disso foi a passeata na paulista,não se incomodam com a corrupção,se incomodam com  a restrição a ela.Medicos superfaturando em cima do SUS com as proteses.Médicos por a caso são petistas?.enquanto continuar essa cegueira nunca o Brasil vai ser decente.

      O setor privado ta roubando mais que qualquer maquina estatal.

  15. O que todos estão esquecendo

    O que todos estão esquecendo de citar é que o FIES foi criado em 199, pelo governo FHC. Logo, cabe aos tucanos a responsabiidade da formulação equivocada do programa, que deu margem ao enriquecimento de desconhecidos grupos de educação. Mais uma vez, a herança de FHC cai no colo da presidenta Dilma…..

    • Sim, mais com critérios

      Sim, mais com critérios qualitativos e com exigência de fiador. Trabalhei em banco publico operador do FIES desde seu lançamento anos 90. Entretanto, a partir de 2010, qualquer pessoa, penas com um cadastro simples e até com restrições, teve acesso ao financiamento sem exigencia de fiador ou outras garantias. Criou se um fundo em que o governo garantia o financiamento, ou seja, NÓS. Claro que o programa oferecia a possibilidade de milhoes de pessoas poderem estudar, obter grau de instrução e melhorar sua vida, da sociedade, do país. As faculdades, principalmente as inedoneas, perceberam ai uma possibilidade de ganho sem nenhum risco e começaram a oferecer cursos de baixa qualidade e com preços absurdos ( curso de pedagogia R$ 1.200,00 noturno ),  prometendo que a faculdade quitaria o curso ao final. Claro que o volume de alunos cresceu muito. Na época DENUNCIEI todo o processo errado à direção do Banco, que me respondeu apenas que não CABIA a mim questionar convenio formulado pelo governo Federal e que eu devia apenas operacionalizar tais contratos. Pois bem, só na minha agencia foram mais de 5.000 contratos, numa cidade com aproximadamente 43.000 pessoas. Assim temos aproximadamente R$ 288 milhoes de financiamentos contratados sem nenhum critério crediticio e com a promessa de que a faculdade pagará no final. Vamos torcer para que tudo isso esteja errado e que a midia golpista e os nao eleitores do PT ( derrotados ) golpistas de terceiro turno estejam alucinados querendo derrubar o “ilibado” governo.

  16. E muito mais

    ELIO GASPARI  –  FOLHA

    “Uma beleza, o comissariado petista estatizou o financiamento das universidades privadas. Uma faculdade de São Caetano do Sul tinha 27 alunos em 2010, todos pagando suas mensalidades.

    Hoje tem 1.272, e só quatro pagam do próprio bolso. Essa conta está hoje em R$ 13,4 bilhões.

    O governo propôs duas mudanças singelas: só terão acesso ao Fies os jovens que tiverem conseguido 450 pontos no exame do Enem e as faculdades com bom desempenho. Sucedeu-se uma gritaria. Os repórteres José Roberto de Toledo, Paulo Saldaña e Rodrigo Burgarelli informam que, entre 2012 e 2013, o número de estudantes diplomados do setor público cresceu 2%, enquanto no setor privado caiu 7%. Já a evasão dos estudantes beneficiados pelo Fies cresceu 88%.

    Pergunta óbvia: um garoto que abandonou a faculdade vai devolver o empréstimo que tomou sem fiador? Resposta, também óbvia: para o dono da escola, não faz diferença, pois ele já recebeu o dinheiro da Viúva e sabe mexer seus pauzinhos no governo, o grande galinheiro de ovos Fabergé. “

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/eliogaspari/2015/02/1591014-o-galinheiro-de-ovos-faberge.shtml

  17. A culpa é da vítima

    A iniciativa privada rouba e a vítima (o Estado) é o culpado. Como a presidente responde pelo Estado e pelo governo, então ela é culpada de tudo.

    Resumindo:

    A culpa é da Dilma!

    Quanto a “Solução consensual” , que meu Cândido sugere, pelo que conhecemos da nossa Onestissíma classe empresarial seria mais ou menos assim:

    Nós roubamos e mandamos prender a vítima, caso haja alguma reclamação, oraite?

     

     

    • A iniciativa privada SEMPRE

      A iniciativa privada SEMPRE vai tentar corromper o sistema para tirar mais lucro. Inepto é o governo que não tem contingência para isso ou, nesse caso, numa só paulada, sabota o programa, ferindo estudantes e instituições legítimas.

      • Que instituições legitimas,só

        Que instituições legitimas,só se for a publicas.as privadas quando não estão roubando os cofres publicos,estão sonegando imposto,do dinheiro ganho nas costa do trabalhador.

  18. A eterna “Busca da Solução Consensual” do Nassif

    A Discussão deveria ser mais abrangente, se o Nassif não fosse obcecado pelo “Autoritarismo Centralizador” da Dilma.

    Para a Direita, tudo é Culpa do Governo, faz parte.

    A Esquerda, dita “Progressista e Legalista” (eu diria Ingênua), acredita que, como os Governos devem interferir em todas as Atividades Humanas, a culpa, por Lógica, é da Dilma “Voluntariosa”.

    Mais uma vez o erro é “apenas” de Comunicação.

    A Dilma (pessoalmente, pois ela não tem um SECOM) deveria, entre uma Omelete e outra com o Louro José (e, por que não?) dizer que estava “Estarrecida” com o nível de Banditismo a que chegou o Capitalismo Financeiro Nacional.

    A “Jogada” das Universidades com o FIES é puro Crime, assim como foi a “Criatividade” dos Bancos Americanos com o Subprime.

    Simples assim.

    O “Marqueteiro” Maquiavel elogiaria Dilma.

    Faça a Maldade de uma Vez (Travar os Financiamentos do FIES) e volte a dar os Subsídios aos poucos.

    Seria uma ótima oportunidade para alertar o País quanto à má Qualidade de Ensino e Falta de Preparo dos Alunos…

    Se houve “voluntarismo de Dilma”, foi por não se Comunicar.

    Não existe a tal “Solução Consensual” do Nassif quando Empresas Criminosas sangram os cofres.

    Depois de estancada a sangria (e, mostrada a “Indignação” com os Bandidos), aí sim, se pode “convidar todos os personagens para uma reunião – associações de escolas, federações de professores, ONGS etc. – para buscar uma soluções consensual.”

    • Faz bem em esconder-se com um

      Faz bem em esconder-se com um pseudônimo, para o pessoal não conferir quem é o burraldo que escreve isso. Cretino!, se a corrupção é institucionalizada, cabe a quem monta os programas definir formas claras de monitoramento. Ou você acha que o controle cabe à mão invisível do mercado e, depois, torna-se mera caso de polícia. Burraldo! O crime já foi cometido, os Patria e BTG investiram, ganharam a grana e pularam fora. E a Dilma já voltou atrás nas primeiras decisões, devido à reação dos alunos, colocados pela escola na linha de frnete das pressões.

  19. Brasil de Gersons

    Estamos diante de uma realidade estarrecedora….O afloramento da podridão profunda do submundo da politica brasileira?  Não….muito pior….o afloramento da podridão do ser brasileiro!!!   Como somos corruptores e corruptiveis com gosto pelo exercicio.  Basta surgir uma oportunidade, basta uma chance e corremos para tirar vantagens pessoais o mai que pudermos.   Saimos a rua para protestar não pela bandalheira mas por não estarmos tirando vantagem dela.

    Basta ser pai com filho utilizando o fies para perceber o quanto as mensalidades estão fora da realidade.  Se nossas universidades e faculdades estão nessa podridão quem nos podera salvar?  Chapolin Colorado?!?!?!!?

  20. A Globo e as demais TVs  já

    A Globo e as demais TVs  já tinham conhecimento das falcatruas; mas só mostraram as imensas filas dos madrugadores, nos dias que antecederam a passeata contra a corrupção no Governo Dilma,  A propósito: Eles todos estavam lá; corruptores e corrúptos, na maior cara de pau..  

  21. Alguns colegas estão

    Alguns colegas estão confundindo. A culpa  do Governo e da Dilma é por ter feito um programa mal elaborado e não pelo “furto” dos empresarios. Quem elaborou o programa errou, quem lesou o cofre público errou. Agora tem que punir quem errou e não passar a mão na cabeça de desonesto, como o governo ama. Daqui a pouco fala que não pode punir senão o ensino vai parar, e ai daqui a 5 anos da problema denovo até chegar a hora que se torna insloúvel. Além disso a qualidadedo ensino e dos alunos anda muito baixa (sou professor nas horas vagas, falo por constatção).

  22. Wilson de Mattos Silva,

    Wilson de Mattos Silva, reitor da UNICESUMAR, suplente do senador Álvaro Dias (2006-2014) propôs

    a alteração da legislação para que parte dos recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhor) seja destinada às operações do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES).

    Não sei se foi aprovado. Não é isso que quero ressaltar e sim os fundos. Que são um saco sem fundo que os tribunais de contas não prestam muita atenção. Como de resto…

  23. FIES

    É o que observamos sempre. Nossos cargos são negociados (troca de favores), não temos especialistas competentes administrando e supervisionando o dinheiro público. 

  24. Srs.:
    Trabalhei em banco

    Srs.:

    Trabalhei em banco publico operador do FIES desde seu lançamento anos 90. Entretanto, a partir de 2010, qualquer pessoa apenas com um cadastro simples, até com restrições, teve acesso ao financiamento sem exigencia de fiador ou outras garantias. Criou se um fundo em que o governo garantia o financiamento, ou seja, NÓS. Claro que o programa oferecia a possibilidade de milhoes de pessoas poderem estudar, obter grau de instrução e melhorar sua vida, da sociedade, do país. As faculdades, principalmente as inedoneas, perceberam ai uma possibilidade de ganho sem nenhum risco e começaram a oferecer cursos de baixa qualidade e com preços absurdos ( curso de pedagogia R$ 1.200,00 noturno ),  prometendo que a faculdade quitaria o financiamento ao final do curso. Claro que o volume de alunos cresceu muito. Na época DENUNCIEI todo o processo errado à direção do Banco, que me respondeu apenas que não CABIA a mim questionar convenio formulado pelo governo Federal e que eu devia apenas operacionalizar tais contratos. Pois bem, só na minha agencia foram mais de 5.000 contratos, numa cidade com aproximadamente 43.000 pessoas. Assim temos aproximadamente R$ 288 milhoes de financiamentos contratados sem nenhum critério crediticio e com a promessa de que a faculdade pagará no final. Vamos torcer para que tudo isso esteja errado e que a “midia golpista” e a “elite conservadora nao eleitores do PT, golpistas de terceiro turno” estejam alucinados querendo derrubar o “ilibado” governo.

  25. O governo é cúmplice

    É mais uma sacanagem com o dinheiro do povo, ou seja, o dinheiro da viúva. Está evidente que as regras do jogo, cinicamente falhas foram estabelecidas para serem violadas pelos empresários, cretinos, que de educadores só têm o lado empresarial safado. E o governo, ou quem fez as regras, sabia da roubalheira que daí viria, ou será que tanta ingenuidade assim ainda existe? É a mesma história em relação à Petrobras: a Dilma não roubou, mas mesmo assessorada por cretinos, dormiu em berço explêndido, logo, nem mesmo a “presunção do fato” a despertou. E aqui estão apenas dois exemplos, dentre alguns milhares da malversação do dinheiro do trabalhador. E o incrível é que mesmo assim, com todas essas benesses, a elite ainda vai para a Paulista protestar: não lhe bastam os aneis, ela quer também o trabalhador sem os dedos. Haja ódio!

    • Fies

      Os Governos do PT fazem um esforço enorme há anos para que as classes econômicas menos favorecidas tenham acesso ao Ensino Superior, o Governo detecta mau uso do programa (FIES) e age para corrigir essas falhas, com os transtornos que toda mudança estrutural em um programa nacional pode causar, aí o cidadão ao invés de ficar satisfeito com a correção de rumos, resolve chamar tudo de “roubalheira”, simples assim.

    • Fies

      Os Governos do PT fazem um esforço enorme há anos para que as classes econômicas menos favorecidas tenham acesso ao Ensino Superior, o Governo detecta mau uso do programa (FIES) e age para corrigir essas falhas, com os transtornos que toda mudança estrutural em um programa nacional pode causar, aí o cidadão ao invés de ficar satisfeito com a correção de rumos, resolve chamar tudo de “roubalheira”, simples assim.

  26. O imbróglio é a hipocrisia

    A situação tá dificil.

    Qualquer crítica que se faça a um programa do governo, ainda que seja um programa com intenções louváveis, como este de facilitar acesso à educação superior aos jovens – funciona como uma praça pública infestada de pombos onde joga-se milho.

    O pombal da direita hipócrita comparece em peso.

    O artigo do Nassif alcança a esperteza das instituições de ensino oportunistas que fazem da educação mercadoria rasa bem como a necessidade de aperfeiçoamento do programa.

    Num “mundo ideal”, apesar das janelas abertas ao assalto dos “empresários da educação”, houvesse honestidade tudo funcionaria bem.

    Ainda há o lado oportunista dos cidadãos. Tenho visto gente bem de vida, que poderia pagar as mensalidades forjando documentação para botar seus filhos estudando por conta…

  27. Eu vinha estranhando a

    Eu vinha estranhando a posição da faculdade do meu filho (uma das maiores e mais respeitadas universidades particulares) nesse processo. Duas vezes nos fizeram alterar o cadastro do Fies para lançar um valor de semestralidade menor do que o real. Com isso, o comprometimento de renda caiu e passamos de 75% para 50% de financiamento, o que me pareceu intencional para forçar o aluno a pagar uma parte maior diretamente à faculdade. Explicaram vagamente que o governo não tinha feito todo o repasse do reajuste. Perguntei se a conta ficava então com o aluno. Fizeram cara de paisagem.

    No Banco do Brasil, me fizeram uma exigência descabida para ser aceita como a primeira fiadora do financiamento. Sem outra pessoa para me substituir, acabamos desistindo e vou pagar com um pouco de dificuldade, mas tudo bem.

    A questão é que até este artigo ninguém estava comentando essas manobras das faculdades (a do meu filho parece que não é a única). Fiquei aliviada ao ver o assunto tratado aqui, e ao mesmo tempo estarrecida com a picaretagem das instituições privadas. 

     

  28. Eu vinha estranhando a

    Eu vinha estranhando a posição da faculdade do meu filho (uma das maiores e mais respeitadas universidades particulares) nesse processo. Duas vezes nos fizeram alterar o cadastro do Fies para lançar um valor de semestralidade menor do que o real. Com isso, o comprometimento de renda caiu e passamos de 75% para 50% de financiamento, o que me pareceu intencional para forçar o aluno a pagar uma parte maior diretamente à faculdade. Explicaram vagamente que o governo não tinha feito todo o repasse do reajuste. Perguntei se a conta ficava então com o aluno. Fizeram cara de paisagem.

    No Banco do Brasil, me fizeram uma exigência descabida para ser aceita como a primeira fiadora do financiamento. Sem outra pessoa para me substituir, acabamos desistindo e vou pagar com um pouco de dificuldade, mas tudo bem.

    A questão é que até este artigo ninguém estava comentando essas manobras das faculdades (a do meu filho parece que não é a única). Fiquei aliviada ao ver o assunto tratado aqui, e ao mesmo tempo estarrecida com a picaretagem das instituições privadas. 

  29. Na boa não vou me perder em

    Na boa não vou me perder em criticar a ingenuidade da Dilma,em confiar em setor privado.

    Mais Dilma aproveite qualquer ato publico para jogar na cara o que está ocorrendo com o FIES e responsabilizar o setor privado,dizendo que é obrigação de todos dentro da sociedade Brasileia ser Honesto e combater a corrupção e mau feitos,vira a mesa e chame a nação e diga que voce precisa do povo honesto nessa batalha secular no Brasil.

    Cale a boca da midia tem certeza que se chamar o Povo honesto e trabalhador, irá se alistar.

    • Eliane, o problema foi

      Eliane, o problema foi detectado em 2012/2013, por que não agiram neste momento??? O programa sai de R$1,4 bi para R$ 13, insustentável. O governo seguro tudo ( gasolina, energia elétrica, Fies, seguro desemprego… ) para ganhar a eleição. Por tanto não existe ingenuidade, existe sim malandragem do governo de plantão seja de direita, centro ou esquerda. Temos de parar de viver em função de eleição.

      Conseguiram fazer uso politico de um programa importantíssimo. Eu mesmo utilizei o antigo Credito Educativo, na década de 80 do seculo passado. Não vou nem discutir sobre quem ganhou, pois garanto para você que tem gente de todos os lados do espectro politico brasileiro.

      Mais um programa mal gerido e mal planejado, pelo menos pelo nosso lado, que pagamos esta brincadeira toda.

      • Não há planejamento, que

        Não há planejamento, que resista a sanha da bandidagem e mal caratismo dos setor privado no Brasil.mas Dilma foi amadora.

        Cara por favor não me venha repetir esse mantra cinico que escondeu para ganhar as eleições,pois Moro em São Paulo.

        Aqui até  5 Outubro não teve um dia com falta d agua,a partir desta data no meu bairro teve vizinho que chegou a ficar até 11 dias com as caixas seca eu fiquei 5,escolas fechando salas de aulas. Esse argumento só prova que o problema de voces foi ter perdido as eleições.pois corrupção não estão nem. a aqui se arrola o trensalão, roubanel..mensalão mineiro…bom não vou perde tempo.A questã,o aqui em São Paulo as Os arrombaram com o Orçamento da Saude.Ouve suspensão mesmo que tardia?não, pelo ao contrario iam jogar 25% dos leitos contruidos com dinheiro publico na mão de planos de saude,as Os(organização sociais) gastavam mais com custeio com fornecedores do que com atendimento .Empresas privadas roubando verbas publicas,não vou sair acusando o Alckimin,meu ponto não é esse, o ponto é as empresas privadas estão assaltando os cofres publicos.Todos os setores que tem corrupção tem uma empresa privada no meio.se liga para com esse discurso da midia,vamos juntar os cacos e tentar olhar o foco certo,tanto PT ou PSDB estão lascados na mão do setor privado,e Dilma meu amigo,não construiu nenhum aeroporto privado,em terras da familia com o dinheiro do povo e nem meteu vacina de cavalo no orçamento da saude.

        Golpe eleitoral foi 1998,que quebrou verdadeiramente o Pais.

         

      • Sari de R$ 1,4 bi para R$ 13

        Sari de R$ 1,4 bi para R$ 13 bi ,assim como a construção de Abreu Lima saiu de R$ 2 bi para R$ 20 bi, é plenamente razoável de tudo que se faz recursos públicos

  30. No governo do PT houve mais investimento na educação

    Quem viu a situação das universidades federais públicas antes do governo Lula e vê como está hoje sabe que o PT investiu mais que o PSDB na educação. Quem tenta desmerecer isso, ou é desinformado, ou é  mau-caráter.

  31. Esperteza

    Os grandes defensores da moralidade deitaram e rolaram com o FIES. O programa é muito bom, mas precisa de ajustes, assim como o bolsa família e o seguro desemprego nos moldes anteriores. O problema é que a mídia trata tudo de forma muito rasteira. Se fosse um governo amigo dos barões da mídia, tudo seria apresentado como um belo corte de gastos e bom um exemplo de “choque de gestão”. O governo paga pelo amadorismo nas comuncações.

    • Discordo, está na hora de
      Discordo, está na hora de deixarmos essa de que é tudo culpa da mídia, sem enxergar a incompetência deste governo.

    • CoNcOrDo

      Concordo, se fosse o PSDB, seria apenas um ajuste de conduta no programa e uma contenção de despesa de um governo que se preocupa com as finanças mas como se trara do PT, aí é amadorismo, é incompetencia e outros bichos, também acho que o governo continua pecando no quesito comunicação. Sempre levantei essa bandeira da identidade do governo no que tange a comunicação e é por ela que temos um canal verbal sobre o que é e como é que esse governo vem fazendo a diferença. O resto é aguardar para ver surgir uma rádio e uma Tv, com a cara do PT.

  32. Os Petralhas

    A estrutura jurídica criada pelo Governo junto com as instituições de ensino superior foi forjada justamente para isso: promover o lucro descabido e o  valor desviado dos cofres públicos serem destinados aos ParTidos polícitos através das doações, é só verificar quem esta por trás desse golpe o fundo Patria e BTG. O Governo conta com vários juristas e economistas do mais alto nível e contudo não verificaram a armadilha que estavam colocando o FIES? somente agora vieram a perceber a “burrada” que fizeram ao não exigir das instituições o valor que é cobrado do MEC/Fies o mesmo que é cobrado do aluno que não depende do financiamento?

    • Tucanalha?

      Alô Nassif e moderadores.

      Se este espaço for permitir que os discípulos do Reinaldo Azevedo venham depositar seu ódio por aqui eu vou parar de ler o Blog.

      Não que eu ache que eu vá fazer falta, mas o campo de comentários, que prezo até mesmo mais que os Posts já não irá me fazer falta.

       

      • Cada um escreve o argumento

        Cada um escreve o argumento que quiser amigo, exerça seu direito de discordar das ideias, o direito de calar a divergencia vc e ninguém no Brasil tem.

  33. Tinha uma maneira

    Correta de expandir o ensino superior: REUNI. Mas tinha (e tem) um limite físico. Para contornar esse limite físico (vagas) era preciso usar o critério maldito da meritocracia. Para não fazer isso, fez-se uma “zona” (o nobre senador Romário expressaria melhor o conceito) em que qualquer semialfabetizado teria acesso ao ensino superior às custas do Estado e qualquer fábrica de diplomas pilantra teria recursos assegurados pelo mesmo Estado. Ai dá m… e estão surpresos? meusovo!

  34. Corrupção e imcompetência

    Como sempre a corrupção e a incompetência andam de mãos dadas. De um lado o amadorismo de um governo que não planeja suas ações e ainda não controla de maneira eficaz seus erros, de outro, empresas privadas corruptas que sempre dão um jeitinho de extorquir algo mais da bolsa da viúva! Disse uma vez Fernando Abrucio, que o amadorismo é responsável por mais prejuízos na gestão pública do que a corrupção. Imaginem as duas práticas juntas!

  35. Era só o que faltava …

    Não adianta culpar o setor privado, que é ganacioso e corrupto por natureza. O governo tinha obrigação de prever essas “espertezas”. As vezes eu fico pensando que tem muito sabotador nesse governo, inflitrado, fudento com os programas sociais. Mas ainda há tempo de corrigir. E pelas chagas de cristo, monta uma estrategia de comunicação eficiente, para explicar para a sociedade e aos beneficiários o que vai mudar e por que. Esses pronunciamentos issossos, publicidade para no PIG,  não adianta nada. Chama as entidades, usa as redes sociais, faz audiências publicas, pede a opinião dos estudantes, conferencias, ujma zoada só … mostra que não é menos corrupto quem se aproveita de financiamento publico dessa forma. 

  36. “(…) seria pedir muito.”

    Pelo visto não havia muito interesse na pasta da educação. Não quando vemos a nova frente de batalha contra o congresso que foi aberta pelo meu conterrâneo Cid Gomes. Se o cidadão tinha esse pepino todo nas mãos, tinha ele necessidade de ficar comprando briga com a turma do Eduardo Cunha? Nessa quebra de braço caiu o lado mais fraco, ou seja, o menos esperto. Cid está fora do ministério, por obra e graça de sua própria boca, seguindo o exemplo do irmão Ciro Gomes.

    Com a saída de Cid, quem assumirá a pasta para descascar esse abacaxi apresentado no texto?

    PS. É interessante como o texto e os comentários sequer chegam a mencionar o nome do ministro, digo, ex-ministro Cid Gomes. Se ele não tivesse armado esse escândalo nem saberíamos que ele havia tomado posse como ministro.

     

  37. “Impolutos” médicos estão roubando os cofres publicos.”

    “Uma amiga fez uma consulta particular num renomado hospital de goiania, na área da neurologia, sendo que as notas fiscais foram emitidas em nome da prefeitura de goiania e não da paciente que pagou do próprio bolso os exames.  “Impolutos” médicos estão roubando os cofres publicos.”

  38. Nada disso…

    A Corrupção ta na veia do povo brasileiro, se tem uma brecha que facilite um dinheiro fácil, ele logo abre de uma barraquinha até uma faculdade ou grande empreiteira, ninguem produz nada nesse país, a não ser através da exploração, tá no sangue e na mente da maioria, ele prefere comprar pronto do que fazer propriamente pois dá trabalho e envolve espertalhão possivelmente maior, povo pequeno, hipócrita que odeia estudar, trabalhar nem pensar, gosta de enganar.

  39. Tá certíssio o Governo em

    Tá certíssio o Governo em combater os abusos nos reajustes das mensalidades escolares e a exploração do setor privado por meio do FIES.
    O que pega é que o Governo deixou isso rolar esse tempo todo até as eleições.
    Aí, tenta frear a bagunça, com uma verdadeira bagunça de informações, Portarias na calada da noite, decisões e restrições sem Portarias ou qualquer instrumento legal emitido.
    Poxa! O Governo quer passar a limpo essa história. Então, no ano passado, antes das matrículas desse ano – feitas em novembro, dezembro/2014-, chamasse as mantenedoras das escolas e dissesse: “Acabou a farra. Seus reajustes vão ter que manter equidade com seus aumentos de custos. Apresentem suas planilhas para 2015.”
    O Governo tem a lei nº 9870/99 para respaldá-lo nisso. Quem não comprovar o aumento de custos compatível, ou não reajusta absurdamente a mensalidade ou se reajustar é descredenciado no MEC.
    Agora, como fez, sem clareza, sem conversa com ninguém, claro que a corda está arrebentando do lado mais fraco: os estudantes que precisam do financiamento ou pior ainda, os que já embarcaram nessa, e precisam da renovação para não perderem tudo que já batalharam.
    Escola que não tem dependência do FIES, que tem poucos alunos com fies, vai manter o reajuste nas alturas que vão querer que o aluno perca o Fies e pague, ou então, vá estudar nos cambau.

     

     

  40. FIES

    No meu caso, eu sou novo contratante, com renda própria de um salário mínimo, já dei inúmeras viagens à faculdade mas a falta de informação e o reajuste constante no valor da semestralidade me fizeram perder o prazo de comparecimento na CSPA. O “termo” de que se o FIES não pagar, eu pago está em vigor na instituição que estudo, porém, com a renda que tenho seria impossível a essa altura que eu conseguisse o pagar a semestralidade completa, ou até mesmo o dos meses anteriores, no qual o valor gira em torno de 5mil reais. Procurei primeiramente a coordenação do meu curso e em seguida a reitoria da faculdade, não recebendo nenhuma orientação ou até mesmo contato qualquer destas partes. Aos leitores mais informados do que eu, como devo prosseguir?

     

  41. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome