Raio X da indústria automobilística 2019: mercado estagnado, por Luís Nassif

Apenas em exportações houve alguma recuperação, mas que se perdeu com a crise da Argentina, nosso maior mercado externo.

Vamos dissecar os números da indústria automobilística em 2019, dados até novembro.

Análise 1 – os números gerais

Confira a tabela. Em relação aos 12 meses acumulados até novembro de 2018 houve um crescimento de apenas 1,0% no geral, de 1,2% no segmento automóveis, queda de 2% em comerciais leves, alta de 8,8% em caminhões e queda de 4,1% em ônibus.

Em relação a novembro de 2014, a queda é trágica: 33,3% no total, 30,3% em automóveis, 40,4% em comerciais leves, 59% em caminhões e 46,2% em ônibus.

Análise 2 – os números decompostos

Vamos ver os dados de cada segmento – automóveis, caminhões e ônibus – em comparação a 2014, nos segmentos mercado interno, produção, exportações, vendas internas + exportações. Há uma queda generalizada em todos os indicadores. Apenas em exportações houve alguma recuperação, mas que se perdeu com a crise da Argentina, nosso maior mercado externo.

Análise 3 – projeções

Os dados gerais de 2019 mostram estagnação do mercado em relação a 2018. Mas há duas análises possíveis: a de que o ano começou morno, mas se acelerou no fim; ou o ano permaneceu morno até o fim.

A maneira de medir é comparar o acumulado de 12 meses até novembro de 2019 com o acumulado 3, 6 e 12 meses antes. Essas linhas indicam tendências de curto, médio e longo prazo. Se forem ascendentes, significa que dentro de algum tempo haverá recuperação proporcional das vendas; e vice-versa.

A não ser alguns sinais tímidos de recuperação das exportações, as linhas mostram um mercado estagnado ou em queda.

3 comentários

  1. Observação empírica:
    Tenho a impressão que grande pare dos resultados da indústria automobilistica deve-se ao subsidio do governo (povo) para a compra de carros para pessoas com deficiência (PCD). Hoje há uma verdadeira indústria para facilitar essa aquisição: – Tem unha encravada? Fácil, tenho um amigo que te facilita a compra de um carrão automático!
    https://autopapo.com.br/noticia/bonus-para-pcd-algumas-montadoras-vao-alem-da-isencao-de-ipi-e-icms/

    1
    2
  2. Indústria Automobilística? E temos isto? Um dos maiores Mercados do planeta para ‘Carroças’ a preços extorsivos. Alguma foi incluída em Lava Jato? Não precisam vender o restolho da indústria internacional a preços estratosféricos, sem pagar o “pedágio” ao Poder Político? Como se dá o milagre? Como Marcelo ou Maria Luiza ou Joesley ou Jorge Gerdau,… conseguem fazer isto?Ah! Não existem nomes brasileiros na cadeia de comando e propriedade da nossa Indústria Automobilística, nem rostos e cpfs para serem perseguidos, extorquidos e presos? O Parasita agradece ao Hospedeiro. O que poderia dar errado , não é mesmo Juscelino Kubscheck (República de Juiz de Fora), nas Privatarias do Setor Automobilístico? É só dar o Estado Brasileiro em garantia aos Investimentos Internacionais, e com isto a tal Industrialização Brasileira. O que poderia dar errado? Vemos nas marcas dos automóveis, a tal industrialização brasileira. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

    • Perguntado a Diretor de GM no Brasil, há alguns anos, sobre Segurança no Trânsito, o Executivo afirmou que a simples melhora da qualidade dos automóveis(carroças) brasileiros, como as soldas por exemplo (inclusive da sua empresa), reduziriam as MORTES em mais de 30%. Muito mais que Indústria de Burocratização, de farol aceso durante o dia, de semáforos e radares inteligentes, do cinto, do capacete, de cadeirinhas,…Mas então ficar sem Indústria de Multas? Sem o Estado Ditatorial Absolutista que não enxerga nestas Leis, o tal transitado e julgado? Mais fácil é manter ‘o gado’ sob o julgo do cabresto. Indústria Automobilística depois das PRIVATARIAS INICIAIS DE JK? Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome