Xadrez da incógnita militar e do pós-Temer

Peça 1 – Michel Temer, presidente que mente

Michel Temer mente tão desbragadamente, que transforma em pecado capital até mentiras desnecessárias.

Para pegá-lo em mentiras, não há necessidade de engenho, nem de arte. Basta apontar uma suspeita, esperar o desmentido e apresentar a prova ou testemunho.

Confira no que ele transformou um episódio de carona em jatinho:

1. Informa-se que ele e família viajaram para Comandatuba no jatinho da JBS, quando já era vice-presidente. Uma falta média.

2. O Palácio nega qualquer viagem. Sustenta que a única viagem na época foi em avião da FAB. Apresentado o plano de vôo da aeronave, volta atrás. Foi a primeira mentira.

3. Admite, então, que voou, mas sem saber o nome do dono do avião. Além de mentiroso, revela-se tolo.

4. Em sua delação, Joesley Batista contou que Marcela Temer foi recebida com flores despertando ciúmes em Temer. Para aplacar a ira de Otelo, o comandante informou que foi presente da mãe de Joesley. Temer telefonou então para a matriarca para agradecer. Passou por duplamente mentiroso e duplamente tolo.

Peça 2 – os tsunamis pela frente

Tudo isso acontece antes da delação de Rodrigo Loures Júnior, do doleiro Lúcio Funaro e provavelmente de Eduardo Cunha, antes de se saber mais detalhes das delações não divulgadas da JBS e antes do STF (Supremo Tribunal Federal) julgar a nomeação de Moreira Franco e, derrubando-a, se tornar mais um candidato à Papuda. Sem contar a delação de Antonio Pallocci, que poderá provocar um furacão no sistema financeiro.

Leia também:  O futuro do Ministério Público Federal na era Bolsonaro, por Luis Nassif

Quem aposta que Michel Temer ficará até o fim do interinato? Ninguém. Sua frase altissonante – “só se me matarem” – é ridícula. Basta mostrar que é desonesto e que mente.

O governo tem reagido com um festival de factoides. Ontem, mesmo, fontes do Palácio acionaram seus jornalistas para espalhar que Rodrigo Janot tinha pedido autorização para colocar escuta ambiental no Palácio. O factoide não durou uma hora. Passou por dois repórteres oficialescos e se perdeu nas brumas da fantasia.

É questão de tempo para o Procurador Geral da República (PGR) Rodrigo Janot denunciar Michel Temer. Aí a bola passa para o Congresso, que precisa autorizar por 2/3.

Parte do Congresso foi comprada pela camarilha de Temer. São deputados montados em aparelhamento de cargos públicos, em negócios com leis, à luz do dia, e com a cabeça a prêmio se perderem o poder.

Como será resolvido o impasse? O STF (Supremo Tribunal Federal) vai enfrentar? O Congresso vai reagir?

Peça 3 – as vozes dos quartéis

Vive-se um quadro de ampla desordem institucional, um tiroteio sem fim entre o Executivo, Congresso, Ministério Público, Supremo, Tribunal Superior Eleitoral, acirrado pela reforma trabalhista e da Previdência. Externamente, uma indignação popular que se alastra, que já resultou em uma greve geral, resultará em outra.

A grande incógnita é como o único poder silencioso – o militar – se manifestará.

No comando das Forças Armadas se tem um militar legalista, o general Eduardo Villas Boas. No Gabinete de Segurança Institucional outro nem tanto, o general Sérgio Etchegoyen.

Leia também:  Dodge enviou manifestações contra porte de armas antes de deixar a PGR

As discussões políticas internas, que se consegue acompanhar em alguns sites especializados, mostram dois temas bastante sensíveis à corporação: a corrupção e os resquícios da guerra fria.

Recentemente, foi divulgada a reunião do Comandante do Exército com representantes de alas político-militares, os generais da reserva Alberto Cardoso, ligado ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Augusto Heleno, que sempre defendeu protagonismo maior das Forças Armadas, Bolívar Goellner, ligado a Etchegoyen e o general de divisão Rocha Paiva, teórico militar.

Os conceitos de “guerra híbrida” já foram assimilados pelos estrategistas militares. Sabe-se que há movimentos internacionais que, através de redes sociais, provocam burburinhos populares, as chamadas primaveras, e que por trás há posições nitidamente antinacionais, interessadas no pré-sal, na derrocada das empresas brasileiras, na venda das terras a estrangeiros.

Os diagnósticos divergem quanto às motivações.

Parte dos analistas entende se tratar de movimentos conduzidos por grandes corporações e governos estrangeiros ligados ao grande capital. Parte vê traços da influência russa e dos chamados países bolivarianos.

Em uma dessas análises, o observador juntava os quebra-paus em Brasília com as denúncias aos organismos internacionais de direitos humanos e a supostas ofensivas diplomáticas de vizinhos bolivarianos. Dizia que 24 de maio marcou oficialmente o início da guerra híbrida.

Nota-se que ao pouco conhecimento que o mundo externo tem da corporação militar, corresponde o pouco conhecimento da corporação sobre o mundo externo.

De todo modo, é esse tipo de sentimento que explica a ideia fixa do ex-chanceler José Serra e de seu alter ego Aloysio Nunes Ferreira, de insistir na guerra diplomática com a Venezuela.

Leia também:  O jogo dos juros, o impacto na economia e na Globo, por Luis Nassif

Não se trata meramente de condenar o governo venezuelano, mas de conduzir uma cruzada, transformar em tema único da diplomacia brasileira. Em parte, se explica pela absoluta carência de conhecimento e de projeto diplomático. Mas, seguramente, o que mais pesa é a tentativa de se aproximar de segmentos militares anti-bolivarianistas.

Ao estimular a Lava Jato, foram devorados pelas investigações. Mas a síndrome do escorpião não os abandona.

Ainda há carência de informações para um diagnóstico mais preciso sobre os rumos dos ventos na caserna. Mas, como em política não existe o vácuo, não custa prestar atenção.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

89 comentários

  1. Lula e Dilma: vendiam remédio

    Lula e Dilma: vendiam remédio para o povo carente, com 90% de desconto 

    Temer: vende poços de petróleo,  com 90% de desconto……1 barril ao custo de uma cartela de  doril…ou de uma latinha de coca-cola…

    Kd o som das panelas nas janelas gourmet, heim eleitores do Aécio, agora ficou claro que as vossas panelas não soavam contra a corrupção e sim contra o jogo democrático, e nós aqui pagando pela burrice de vcs: os donos do golpe são eternamente gratos aos patos amarelos…

    https://www.instagram.com/marisebarros1308/

     

  2. Jorge Solla: “Lava Jato” americana foi resolvida em 15 dias

    Jorge Solla: “Lava Jato” americana foi resolvida em 15 dias, sem nenhuma demissão

    O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) contou, em sua participação no programa Cafeína desta semana, que os Estados Unidos viveram, recentemente, um escândalo igual ou maior que a Lava Jato: uma empreiteira envolvida em corrupção. Mas lá a coisa foi resolvida de maneira completamente diferente. 15 diretores foram imediatamente afastados. Não houve uma demissão. Nenhuma obra foi paralisada. Enquanto isso, no Brasil, a Lava Jato foi usada para subsidiar um golpe de Estado, dura já há três anos, e promoveu a maior destruição econômica da história do país.

     

    http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-da-incognita-militar-e-do-pos-temer

  3. Forte Apache 2

      Semanas , antes do maremoto “JBS “, foi por muito pouco que o Gen. Villas Boas ( O “Chinês” ) não solicitou ao PR sua passagem para a reserva, por motivos de encontrar-se com a saude abalada, mas com a erupção de mais uma nova crise refugou, o que dos males foi o menor, afinal a “campanha” junto ao PR, para que o Gen. Etchegoyen deixa-se o GSI ( mas o mantendo sobre suas “patas”) e fosse transferido para o Comando do Exército, foi aliviada. Mas não enterrada.

        Já escrevi varias vezes que o “impedido – insubordinado ” Bolsonnaro é um “coelho”, melhor dizendo, um “batedor”, avaliando o terreno politico-eleitoral referente a possibilidade real de um candidato oriundo do “meio-militar”, mais palatavel, menos histrionico, transpirando autoridade, como tambem um “não-politico”.

        Esta muito possivel candidatura, já tem um nome, aliás muito assediado por “novos” partidos politicos,  encontrava-se nesta reunião, não é o Eduardo Rocha Paiva.

         Caso viabilizada esta ocupação de espaço por este “candidato” ( o que creio que irá ocorrer ), ele já possui engatlhado um forte esquema de midia de massa, radio & redes de tv *, alem de simpatia de alguns jornalões e pessoas (celebridades) midiáticas com forte influência nas classes mais baixas.

          * não tem a Globo, ainda, mas como tudo pode acontecer………….é esperar para ver

    • Heleno?

      A Globo estar atualmente isolada e ter ido para o tudo ou nada faz opçoes antes “impensáveis” se tornarem, de repente, a “ultima saída”.

      O mesmo pode ser estendido para PGR/MPF e o partido juristocrático no STF.

      Problema: Mercado não gosta de esquerda, mas liberal tampouco gosta de fardado na Presidência.

      Dá uma olhada no meu artigo?

      Ta ai em cima.

    • Gen. Ex. Augusto Heleno

      O problema, caro junior50, é a típica propensão curitibana aos holofotes deste oficial da cavalaria…

  4. Miopia ou má-fé?

    Nassif, 

    Ou o “observador” em questão é um completo amador ou é abertamente mal intencionado. Surfar na onda da “nova guerra fria” lançando mão dessa perspectiva anti-Russia e anti-bolivariana é francamente ridículo. Qualquer observador minimamente atento há de lembrar dos alertas emitidos ainda em 2013 por aliados estratégicos (solenemente ignorados por Dilma e pelos líderes progressistas – que custaram e ainda custam a admitir o erro de análise por medo de pagarem de teóricos da conspiração) sobre as estratégias de guerras híbridas soft que foram aqui implementadas a partir das tais jornadas de junho, visando uma mudança de regime. Lembrando que a guerra híbrida, como se sabe, pode ter mais de um objetivo final – sua finalidade última pode ser tanto uma clássica mudança de regime quanto a falência total do estado e caos prolongado (vide primaveras árabes), o que a diferencia dos golpes típicos de antanho na América Latina. Que este “observador” tenha acordado para essas estratégias só agora, com esse olhar turvado pelo ideologismo mais tosco e primitivo da atualidade, é sério indicador de que as garras do deep state americano estão fincadas bem mais fundo do que gostaríamos de admitir. Isso tudo vai muito além do golpe dos boçais do congresso e dos cruzados do judiciário. A próxima e triste consequência desse discurso do chanceler (que vai buscar suas ordens diretamente na fonte) é erguer publicamente a falsa bandeira do inimigo externo – já que a cisão interna parece perder força a cada dia. Está tudo explicado tatibitate no livro imprescindível do Andrew Korybko, que sistematizou o conceito original. O tweet do Snowden logo após a divulgação dos grampos em Dilma segue sendo a mais melancólica constatação do nosso atraso intelectual e ingenuidade no campo das disputas internacionais. Podemos prender a respiração e repetir a máxima do “no end in sight”. 

    • biden

      não esquecer da vinda do biden para exigir a abertura do pré-sal aos americanos, e a banana que levou da dilma. é só verificar as datas e o início da colorida em 2013.

    • É o Cara

      Convenhamos que até o momento o único político, de formação, que tocou, mesmo que discretamente nesse assunto em público foi Fernando Haddad. Está passando totalmente desapercebido aos olhos do cidadão comum o verdadeiro objetivo da Lava Jato: encarcerar um dos poucos homens nesse planeta que pode combater esse “guerra” usando os mais carentes como sua principal arma chamado de Lula. Aqui, instalaram o caos, mudaram o regime e estão usurpando nossas riquezas. Qual será o final apropriado para o Brasil se isso não tiver fim? Como diz lá no meu interior: O buraco é mais embaixo, “observador”.

  5. Miopia ou má-fé?

    Nassif, 

    Ou o “observador” em questão é um completo amador ou é abertamente mal intencionado. Surfar na onda da “nova guerra fria” lançando mão dessa perspectiva anti-Russia e anti-bolivariana é francamente ridículo. Qualquer observador minimamente atento há de lembrar dos alertas emitidos ainda em 2013 por aliados estratégicos (solenemente ignorados por Dilma e pelos líderes progressistas – que custaram e ainda custam a admitir o erro de análise por medo de pagarem de teóricos da conspiração) sobre as estratégias de guerras híbridas soft que foram aqui implementadas a partir das tais jornadas de junho, visando uma mudança de regime. Lembrando que a guerra híbrida, como se sabe, pode ter mais de um objetivo final – sua finalidade última pode ser tanto uma clássica mudança de regime quanto a falência total do estado e caos prolongado (vide primaveras árabes), o que a diferencia dos golpes típicos de antanho na América Latina. Que este “observador” tenha acordado para essas estratégias só agora, com esse olhar turvado pelo ideologismo mais tosco e primitivo da atualidade, é sério indicador de que as garras do deep state americano estão fincadas bem mais fundo do que gostaríamos de admitir. Isso tudo vai muito além do golpe dos boçais do congresso e dos cruzados do judiciário. A próxima e triste consequência desse discurso do chanceler (que vai buscar suas ordens diretamente na fonte) é erguer publicamente a falsa bandeira do inimigo externo – já que a cisão interna parece perder força a cada dia. Está tudo explicado tatibitate no livro imprescindível do Andrew Korybko, que sistematizou o conceito original. O tweet do Snowden logo após a divulgação dos grampos em Dilma segue sendo a mais melancólica constatação do nosso atraso intelectual e ingenuidade no campo das disputas internacionais. Podemos prender a respiração e repetir a máxima do “no end in sight”. 

  6. O Brasil é um país muito mais honesto do que no passado.

    O escândalo da Petrobrás e JBS em relação aos escândalos do passado são café pequeno, pois em valores em relação ao PIB tornam-se irrisórios!

    Só lembrando de um (1) somente um dos escândalos do passado se vê como o país se tornou mais honesto.

    Vamos nos lembrar do chamado escândalo da da SUNAMAM que foi avaliado em US$545 milhões de dólares em 1984 (dólares de 1984). Corrigido para o dólar de 2010 (inflação norte-americana no período = 2,252) resulta em US$1,227 bilhões de dólares que corrrespondia 0,587% do PIB da época de US$209 bilhões de dólares, se tomarmos a mesma proporção do valor do PIB de 2010 (US$2.209 bilhões de dólares), só o escândalo da SUNAMAN que ninguém nem se lembra mais, corresponde em relação ao PIB de 2010, nada menos, nada mais, do que:

     US$12,97 bilhões de dólares

    Se somarmos os rombos surgidos num intervalo de 10 anos, por exemplo de 1974 a 1984, o valor dos roubos no período ultrapassam em dez a vinte vezes o rombo da Petrobrás.

  7. Edgar
    Filho do ex-governador da Bahia, Roberto Santos: Edgard Rego Santos Neto http://www.consultasocio.com/q/sa/edgard-rego-santos-neto Possui construtora em brasilia endereço na asa sul, assim como no depoimento sobre o Edgard do Padilha: “…Pagamentos realizados a pedido de Eliseu Padilha (Codinome “ANGORÁ” e “PRIMO”) … foi indicado o Sr. Edgar Santos Neto, para receber o dinheiro, que foi entregue em sua residência, ao menos na maioria das vezes… morava em um apartamento na Asa Sul, em Brasília.” http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/wp-content/uploads/sites/41/2017/04/JCF-Anexo-assinado-5.pdf Endereço do Edgard Rego Santos Neto na Asa Sul: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/6858299/pg-78-secao-03-diario-oficial-do-distrito-federal-dodf-de-05-04-2002  

  8. Eu não acredito

    no legalismo militar, se eles vierem será pra afundarem mais ainda o Brasil e fazer a guarda dos ratos e ratazanas; é provável que tenhamos algo pior que em 1964 no tocante à “caça às bruxas”.

  9. Queda de Dilma.

    O golpe jurídico-midiático provocou  vazio de poder no governo do Brasil.. Miseravelmente caberá a quem detém força ocupa- lo. Sem saída!

  10. O que Rússia e bolivarianos

    O que Rússia e bolivarianos ganham com a derrocada do projeto brasileiro?

    Por que Rússia e Venezuela patrocinariam movimentos antinacionais no Brasil?

    Estes países perderam um parceiro, inclusive na diplomacia!!

  11. Falta coerência
    Muita gente aqui, inclusive o Nassif, deveria acreditar no Temer para manter a coerência.
    Vamos até o oráculo para recordar as palavras Dele: “Não sei de nada” (Lula capitulo 1 versículo 171).

    O fato do vice presidente da República andar em jatinho particular não é falta média e sim gravíssima, até por questões de segurança, além obviamente dos interesses por trás. Mas aí teria que colocar na mesma avaliação um monte de companheiros que adoram um jatinho…

    •   Ô cavalgadura, dá pra

        Ô cavalgadura, dá pra esquercer o ca++lho do Lula???? Estão DESMONTANDO O PAÍS e você continua nessa papagaida imbecil???

        Não se trata de GOVERNO, mas de PAÍS, de NAÇÃO!!! ACORDA, PO***!!!

  12. Para o circo pegar fogo e nos atingir como palhaços…

    Só falta nossos milicianos fardados acusarem (kamelianamente) a “marinha” boliviana como a responsável pela expropriação do nosso pré-sal .

    Será que utilizarão as telas da GRoubo para arrecadação de ouro da população para enfrentarem a belicosa Bolívia ?

    Aqui na república bananeira, palhaçada tem limites ?

  13. Pesadelo !! Viajando na maionese ?

    E se a direita criminosa, apátrida e fascista fazer com que nossos militares atuem como braço armado na agressiva geopolítica do império, provocando um conflito armado contra a Venezuela e a Bolívia  ?

    Será que utilizariam o conflito para uma caça aos opositores de esquerda, acusando-os de traírem o Brasil por serem contra o insano conflito ?

    Não esqueçamos que neste momento, o império está tentando um conflito armado entre Irã e Arábia Saudita (duas grandes reservas de petróleo) .

  14. Aaahaaa!!

    Huuurray!! Os milicos finalmente acordaram. Ainda sonolentos começam a enxergar que há algua coisa errada, mas olham pelo espelho e enxergam a imagem invertida. Não por determinismo atávico que o pobre povo desse rico país está condenado a ser sempre mão de obra barata para das suporte aos privilégios, opulência e ostentação de poucos. Os tais agentes públicos das tais de instituições públicas, judiciário e demais menos destacados, juntam-se com os bandidos da mídia para tomar o poder dos representantes legitiados em eleições, enquanto a caserna calada, vendo o país ser incendiado há três anos, desperta finalmente apenas para reclamar do barulho, mas demonstrando que não está entendendo nada do que se passa, mas interessada em entrar no jogo, seja lá ele qual for, para agarrar uma parte do esbulho. E quem, afinal, é que teria interesse em defender o interesse público, o interesse nacional, os projetos estratégicos em avançado estágio de decomposição? Quem seria? Para que servem, afinal, esse amontoado de agentes se não cumprem, nem um mínimo que seja, as suas atribuições em consonância com as previsões da Constituição Federal? É! O Brasil não está condenado ao atraso eterno por aquele suposto “determinismo atávico”, imaginado pelo Dallagnol, embora ele talvez ignore completamente o que venha a ser isso.

  15. Se estão vendo russos e

    Se estão vendo russos e “boliviarianos” como inimigos da pátria o próximo representante dos milicos  e da direitona vesga a candidato só pode ser Dom Quixote e pra vice o Sancho Pança, vão ser retrógrados assim na terra do rato…………

  16. qual a ideologia dos militares?

    Seria importante entender a ideologia da caserna atual. Vejamos, em 1964 ao assumirem o poder os militares desenvolveram uma politica econômica liberal, mas com o tempo associaram com desenvolvimento industrial interno e uma expansão da classe média. Houve também beneficios para os trabalhadores qualificados.

    Os atuais militares não se manifestaram com a possibilidade de perderem a autonomia dos centros de lançamentos de foguetes,  paralização da produção dos submarinos, os caças estão paralizados, etc. Bolsonaro, representante dos miitares, não tem nada de nacionalista ou qualquer coisa… 

     

  17. revolução colorida
    percebo que o site ggn foi procurar informação sobre guerra hibrida no defesanet site esse que parece defender o temer , o defesanet acertou em defender o almirante otho silva , mas de resto so enxerga o pt ,mst e etc como problemas , defenderam ate aqueles policiais do rio de janeiro que mataram aquela criança na escola e executaram dois a queima roupa
    tenta diversificar com planobrazil ou defesaaereanaval nem todo militar quer tomar o poder e nem todo assunto gira em torno desse lixo de governo
    ocorreu uma revolução colorida no brasil , dividiram o povo em coxinha e mortadela , estão depenando o brasil ,mas com ajuda desses politicos ,quinta coluna apatridas ,entreguistas ,judiciário tambem fraco que tende para um lado apenas e por ai vai .

  18. Prestando atenção no

    Prestando atenção no vácuo:

    Possibilidade 1) – Assume o general Etchegoyen (ou seu alter ego): Linha dura, oposição pesada da ala civil, muitos presos e alguns mortos. Oposição mais pesada ainda dos legalistas e “bolivarianos” militares, nenhum preso, nenhum morto. A ala internacional como sempre, um pra lá, um pra cá. Governabilidade impossível. Mesmo um pouco lento, um pouco gradual e talvez até um pouco seguro, só algumas mortes, chega-se às eleiçoes diretas;

    Possibilidade 2) – Assume o general Heleno: Desde que permaneça casado com Meneloa e não queira fugir com Párisa, seu protagonismo levará, menos lentamente às eleições diretas;

    Possibilidade 3) – Assume o general Vilas Boas: Só tem uma saída legal: eleições diretas.

    Diante dessas possibilidades, a pergunta, não seria mais fácil um pé na bunda do usurpador já e eleições diretas a seguir ? Mais fácil seria, sem dúvida, só que isso tem que ser decidido nas Savanas, e aí vem a dúvida, somos leões ou gazelas ?

  19. Se um militar de alta patente

    Se um militar de alta patente acredita piamente que a guerra híbrida se iniciou em 24 de Maio último, que se encerre as atividades das Forças Armadas.

    Vá ser míope na pqp!

    O sujeito foi descongelado em Maio de 2017?

    E as tais jornadas de Junho de 2013? Foram o quê?

    Não adianta, a cegueira ideológica desses burocratas militares comprometem o país como um todo.

  20. Todos já devem ter percebido

    Todos já devem ter percebido que no meio dessa shitstorm de internet e whatsapp confundem-se as piadinhas de Lula, Dilma e PT, PT, PT com a apologia aos militares.

    E não são um pequeno punhado de doidos ou de milicos de pijama, não: são expressões da voz majoritária da “família militar”, que produzem material pra circular de modo constante e persistente; desde o começo desssa chacrinha

    Deixaram falando sozinhos, jogando sem marcação, agora…

    Duvido muito que mudaram muita coisa da ditadura pra cá. Se mudaram, foi pra pior. Antes existia o fantasma do comunismo internacional (amplificado de propósito, diga-se). Hoje é essa palhaçada de comparar uma monocultura de petróleo com o Brasil. Mesmo depois de os governos do PT, PT, PT incluirem milhões no mercado de consumo capitalista, desenvolverem a industria nacional, ampliarem o crédito rural e não incomodarem o estamento financeiro em nada. Ou seja, é muita estupidez pra ser só burrice ficar esbravejando contra a “ameaça” comunista e bolivariana.

    A mesma ingenuidade em supor que a classe de bacharéis e concursceiros poderia constituir uma “inteligência nacional” está presente na crendice de que a corporação militar é uma espécie de “reserva moral” da nação: cagam, mijam e assistem TV como qualquer um.

    • Um louco desses que pedi

      Um louco desses que pedi intervenção militar, adcionou meu marido. O codigo é do Sul….fica enviando um monte …de videos….um com o Villas Boa…que fala de guerra fria, videos da Benedita da Silva….só coisa de louco.

  21. Com essa conclusão de que a

    Com essa conclusão de que a ameaça ao Brasil são os bolivarianos, podemos crer que militares internacionais devem dar gargalhadas dos militares daqui.

    Haja miopia.

  22. Ótimas informações, apesar de

    Ótimas informações, apesar de o jornalista continuar ao que parece a admitir que não haja (mesmo no lavar as mãos, não nos cabe tomar partido) o estamento militar sido consultado pelos golpistas, dando-lhes a certeza de que não tomariam partido, já que só com muito despreparo político seria possível ter o impeachment como não sendo um golpe de estado. Ter conhecimento e se omitir, prevaricar, é uma forma de participar. O Supremo Tribunal Federal ordenou o golpe de estado com suas ações através do juiz Sérgio Moro da 13ª Vara de Curitiba direcionadas, na época, praticamente somente  contra Lula, Dilma e o PT, com denúncias vindas do Ministério Público Federal. Claro que o estamento militar deu garantias, omitindo-se em posicionar-se,  já que caso se posicionassem, dentro de um quadro de legalidade, de nenhuma forma sgnificaria que interviriam manu militari. As Forças Armadas são o braço armado do Estado, subordinadas ao poder executivo, tendo como comandante o Presidente da república.

  23. Raiz do problema

    Eu prefiro ir à raiz do problema. Em tese, pagamos impostos para sustentarmos um Estado. Estado este que deveria prover condições básicas de vida para toda a sociedade. Logo, em caso de ameaça à soberania, as Forças Armadas deveriam nos defender. O Judiciário deveria buscar um equilíbrio de justiça na sociedade. Além das clássicas saúde, transporte educação, moradia…

     

    Na prática, as FA estão assistindo a entrega de terras a estrangeiros, a entrega do petróleo e ainda perderam o Almirante que efetivamente foi atrás de desenvolver e proteger o país.

     

    O judiciário mais caro do mundo, com remunerações públicas absurdas, já emitiu um documento de que quer a condenação de um réu mesmo sem provas.

     

    Estamos pagando impostos para pagar juros de dívida pública aos principais banqueiros internacionais e sustentar regalias a uma classe que não cumpre com seu dever constitucional. Ou seja, o dinheiro vindo do suor do meu, do seu, do nosso trabalho, está indo de mão beijada a quem simplesmente articula esse grande esquema. Então, pra quê pagar impostos?

  24. Os donos do golpe –  e a sua

    Os donos do golpe –  e a sua vertentente internacional vem se articulando pelo menos desde 2007, o que ficou claro em documentos vazados pelo wikileaks em que os EUA demonstram preocupação com o avanço do Brasil no comércio exterior, defesa – não querem indústria nacional, nem conteúdo local na área da indústria do petróleo e gás, e muito menos querem a Fiocruz produzindo remédios a preços baratos – isso aqui me lembra no Iraque logo após a invasão: os Chicagos Boys dandos as cartas e a roubalheira comendo solta, pelo menos 37 bi de dólares foram surrupiados por empresas sob a promessa de “reconstruir” o Iraque. Vejo o Brasil se parecendo cada vez com a Nigéria: muito petróleo e riquezas naturais mas tudo de propriedade estrangeira…e a Shell pagando propina de 1 bi de reais ao seu mandatário…e o povo morrendo de fome…vemos no Brasil o pais sendo desmontado: não sobra nada, tudo virá pó (me desculpem a referência…rsss): programas que eram referencia mundial como o do Combate a AIDS, produção de remédios, Ciência Sem Fronteiras para a preparação de técnicos que serviriam por exemplo a indústria do pré-sal que também vira pó…

    Lava Jato americano durou 15 dias, sem quebradeira de empresas, sem demissão de empregados, sem estardalhaço na midia para o brilho de promotores e juizes e, claro, com punição aos dirigentes que cometeram atos ilegais: mas aqui a delação(sem provas) virou pau prá toda obra, bem como para o objetivo principal do golpe: retirar Lula do cenário politico

    http://www.ocafezinho.com/2017/06/07/jorge-solla-lava-jato-americana-foi-resolvida-em-15-dias-sem-nenhuma-demissao

  25. STM, uma provocação nessessária.

    Este meu artigo, postado ano passado aqui no “Fora de Pauta”, já ropunha uma participação mais ativa dos militares nessa barafunda, atravéz do judiciário militar, o STM, invocando a LSN – Lei de Segurança Nacional para proteger a soberania e o patriomonio do povo. Bata que as FFAAs deem suporte a ação do seu judiciário para agir em favor do nosso povo.

     

     

    A última cidadela

    STM/MPM – Uma provocação necessária.

     

    Edivaldo Dias de Oliveira

     

    Para quem como eu, perdeu toda e qualquer esperança no aparelho judiciário brasileiro aí incluídos assemelhados como PGR,TCU, AGU e outros, não tem outra alternativa senão recorrer ao que chamo de ultimo bastião de defesa do Estado Democrático de Direitos.

    Muito embora a muitos pareçam estranho, pois todas as vezes, e não são muitas, que pensamos em STM –Superior Tribunal Militar – o relacionamos imediatamente como o aparelho repressivo da ditadura militar recente, este órgão é na verdade o mais antigo organismo judiciário do Brasil, tendo sido criado em 1808, por D. João VI, quando nada de parecido havia por aqui. Daí a importância de também ele dar o seu “De acordo” ao golpe em curso, ou então colocar a democracia nos eixos, manifestando seu desacordo com o arbítrio.

    Como?

    Abaixo alguns itens do Código de Processo Penal Militar e da Lei de Segurança Nacional.

    Para mim não há dúvida de que todos os membros da Lava Jato incluindo aí o juiz Sergio Moro e o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot podem estar violando vários aspectos da LSN como o tráfico de informações sensíveis que colocam em risco a soberania e a segurança nacional, inclusive na área nuclear, alem da economia do país.

    Seria bom que especialistas em direito estudassem mais detidamente a possibilidade de, com base na lei 7.170 provocar o STM e o MPM no sentido de barrar a entrega das riquezas do país ao controle estrangeiro.

    É fato que os prejuízos causados pela operação a economia do país tem causado muito mais estrago do que todos os desvios até agora apurados pelos investigadores.

    Por outro lado a entrega do Pré-Sal ao controle internacional viola vários pontos da LSN e a FUP (Federação Única do Petroleiros) e AEPET (Associação dos Engenheiros da Petrobrás) deveriam acionar o seu jurídico sobre a possibilidade de entrar com ação junto a esses órgãos.

    Não me parece razoável que mesmo entre o alto comando das Forças Armadas, não haja alguém com o mesmo sentimento de impotência que atinge milhões de brasileiros diante da sanha entreguista dos golpistas. Mas não sabem como agir dentro da lei, da legalidade, para deter os entreguistas. O receio é de agir fora da institucionalidade. Creio que minha proposta atende a contento essa preocupação, afinal, desde o malfadado “mensalão” o “aparelho” judiciário brasileiro tem se especializado em “fazer caber” o camelo no buraco da agulha, especialmente se é avermelhado como são os camelos. O que não entra nesse buraco é um bicho pequeno de bico grande.

     

    TÍTULO VIII

    CAPÍTULO ÚNICO

    DO FÔRO MILITAR

    Art. 82. O foro militar é especial, e, exceto nos crimes dolosos contra a vida praticados contra civil, a ele estão sujeitos, em tempo de paz:         (Redação dada pela Lei nº 9.299, de 7.8.1996)

            Pessoas sujeitas ao fôro militar

            I – nos crimes definidos em lei contra as instituições militares ou a segurança nacional:

    a)     os militares em situação de atividade e os assemelhados na mesma situação;

    Extensão do fôro militar

             § § 1° O fôro militar se estenderá aos militares da reserva, aos reformados e aos civis, nos crimes contra a segurança nacional ou contra as instituições militares, como tais definidas em lei.          (Renumerado do parágrafo único, pela Lei nº 9.299, de 7.8.1996)

    Aqui uma definição sobre Segurança Nacional.

    A segurança nacional é uma atribuição fundamental do Estado moderno e sua prerrogativa exclusiva. O conceito é inerente à noção de Estado nacional desde a sua origem, no século XVII [1]. Consiste em assegurar, em todos os lugares, a todo momento e em todas as circunstâncias, a integridade do território, a proteção da população e a preservação dos interesses nacionais contra todo tipo de ameaça e agressão.

    Desde a assinatura do Tratado de Westfália, em 1648, ao Estado é atribuído o monopólio do uso da força assim como o estabelecimento e manutenção da ordem e paz social. Para o exercício dessa função o Estado pode lançar mão do seu poder econômico, militar e político, bem como do exercício da diplomacia, estabelecendo aliançastratados e acordos internacionais. Além do exercício da diplomacia e da manutenção de um efetivo de forças armadas, a garantia da segurança nacional geralmente requer:

    ·         implementação da defesa civil e medidas preventivas de situações de emergência definidas em lei;

    ·         promoção da resiliência ou da redundância de elementos críticos da infra-estrutura existentes no território;

    ·         uso de serviços de inteligência e contra-inteligência para detetar, prevenir ou evitar espionagem ou atentados e para proteger informações confidenciais.

    https://diariodopresal.wordpress.com/tag/seguranca-energetica-e-seguranca-nacional/page/2/

     

    Definição de Segurança Nacional pela lei 7170

    LEI Nº 7.170, DE 14 DE  DEZEMBRO DE 1983.

     

    Define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, estabelece seu processo e julgamento e dá outras providências.

    Art. 1º – Esta Lei prevê os crimes que lesam ou expõem a perigo de lesão:

    I – a integridade territorial e a soberania nacional;…

    Art. 4º – São circunstâncias que sempre agravam a pena, quando não elementares do crime:

    a) praticado o crime com o auxílio, de qualquer espécie, de governo, organização internacional ou grupos estrangeiros;

    b) promovido, organizado ou dirigido a atividade dos demais, no caso do concurso de agentes.

    TíTULO II

    Dos Crimes e das Penas

    Art. 8º – Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil.

    Art. 13 – Comunicar, entregar ou permitir a comunicação ou a entrega, a governo ou grupo estrangeiro, ou a organização ou grupo de existência ilegal, de dados, documentos ou cópias de documentos, planos, códigos, cifras ou assuntos que, no interesse do Estado brasileiro, são classificados como sigilosos….

    IV – obtém ou revela, para fim de espionagem, desenhos, projetos, fotografias, notícias ou informações a respeito de técnicas, de tecnologias, de componentes, de equipamentos, de instalações ou de sistemas de processamento automatizado de dados, em uso ou em desenvolvimento no País, que, reputados essenciais para a sua defesa, segurança ou economia, devem permanecer em segredo.

    Art. 15 – Praticar sabotagem contra instalações militares, meios de comunicações, meios e vias de transporte, estaleiros, portos, aeroportos, fábricas, usinas, barragem, depósitos e outras instalações congêneres….

    b) dano, destruição ou neutralização de meios de defesa ou de segurança; paralisação, total ou parcial, de atividade ou serviços públicos reputados essenciais para a defesa, a segurança ou a economia do País, a pena aumenta-se até o dobro;…

    Art. 18 – Tentar impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre exercício de qualquer dos Poderes da União ou dos Estados.

    Art. 26 – Caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação.

  26. SE OS MILITARES PARA ANALISAR INFLUÊNCIA RUSSA, A COISA TÁ FEIA.

    Pelo amor de DEUS, o grande capital capitaneado pelos EUA, solapando o Brasil e suas reservas e riquezas, e generais pensando na RÚSSIA aí é de lascar, a pior visão do nada que já ouvi falar, tudo de ruim no mundo hoje tem o dedo dos EUA, todos esses brutais grupos de terroristas foram criados ou financiados, pelos EUA. Se os nossos militares consideram que nacionalismo é ceder o amazonas para base Norte Americana, não é só os políticos e empresários que são ruins, nossas forças estão vivendo na década de 60, não avisaram eles sobre o atual ou então estão lendo compêndios ou memórias póstumas de algum desvairado ideológico. Há poucos dias foram encontradas 80 armas em uma importação no Rio de janeiro e pertencentes a uma empresa do Nordeste, todas vindas dos EUA e é a Rússia que é o problema? As Forças Armadas precisam de seres modernizadas e atualizadas inclusive em pensamento estratégico, se for esse o conceito de defesa da soberania nacional estamos é lascado. Que o diga o Erdogan da Turquia. Srá que a NSA é da Rússia? Os EUA é simplesmente um pseudo amigo que não podemos confiar, só isso simples assim, até parece que as nossas grandes empresas não são eles que estão abocanhando. Conta outra Nassif, se essa reunião chegou a aventar tal assunto, acho que vou desistir de um Brasil para os brasileiros. Os EUA estão a rodear o Brasil com bases militares, já estão na Colômbia, Paraguai e agora implantando na Argentina, seriam essas bases para proteger o Brasil ou para nos acuar? Se as forças armadas realmente pensam isso em breve não terão nem o que comandar. Serão como o Japão, a Alemanha, Arábia Saudita e etc., países totalmente manipulados pelas forças militares e governo dos EUA. Vejam a situação do petróleo saudita, baixaram o preço num esforço para fragilizar a Rússia em que a economia e dependente do óleo, aí os EUA passaram a controlar a maior petrolífera do mundo árabe, já controlam a JBS, Embraer, Sabesp, ou seja, nossa água, e muito mais, se o nosso nacionalismo militar for o que escreveu o Nassif, é melhor fazer o que a mente fraca do SERRA certa vez deixou escapulir, viramos “Estados Unidos do Brasil”. Deixar o TEMER como presidente é irracional e é se sucumbi as ORCRIMs do mercado e seus tentáculos na política. Até parece piada pronta RESERVA.

  27. A doutrina Hillary: a gestação do argumento golpista
    Um artigo de 7/1/2010 que, de tão profético, carrego no bolso, veja que fora escrito antes da eventos como espionagem dos EUA em solo brasileiro…, antes da cooptação do Marcelo Tass pela Hillary Clinton… antes da nosso movimento primaveril e antes da Lava Jato com sua cooptação sic cooperação internacional de mão única…antes do golpe de Estado no Brasil, fomentado pela Lava Jato e protagonismo do conluio midiático-penal a reboque das famosas “forças ocultas”…e o povo brasileiro dividido quando deveria se unir para ter de volta seu pais, bem como as rédeas do seu próprio destino se não quiser virar território de produção de matéria prima e, por falar nisso, até quero ver como os lavajateiros manterão seus polpudos salários se, com a falência da indústria nacional e do mercado interno, a arrecadação só tende a cair…ou será que chamarão o Trump para completar o salário, o FBI fazia isso na Era FHC, o governo americano nem precisa prestar contas da grana gasta neste tipo de cooptação, como dizem, antes de tudo, o interesse nacional: já o povo brasileiro é Lava Jato durante as 24 horas do dia, não há mais outro assunto,  o Tio Sam agradece de coração: 

    A doutrina Hillary: a gestação do argumento golpista

    “(…) Mas esta consideração sobre a valoração de conceitos como eleição e governo, já não é teoria, mas sim prática, como acabamos de ver acontecer em Honduras. O governo de Zelaya era (é) um governo legítimo, constitucional, produto do voto dos hondurenhos. Mas a concepção de que a origem, o voto, é relativo e o que conta é a conseqüência, o governo, abriu as portas aos golpistas militares e civis de Tegucigalpa no dia 28 de junho. Todos os preconceitos que a sociedade civil acumulou durante décadas contra a proeminência militar e a rejeição ao golpe de Estado, viraram fumaça quase que imediatamente. Aqueles que trabalham para golpes militares contra governos eleitos popularmente, sentem-se tacitamente apoiados. Na Venezuela, por exemplo, vemos aqueles que questionam o apoio dos militares a um regime constitucional, resultado de uma eleição, apoiando descaradamente os militares que derrubaram Zelaya. Por enquanto o governo Obama-Hillary equilibra-se na corda bamba das pressões e faz concessões à ultra-direita mundial quando alimenta uma inefável iniciativa que golpeou a instituição do sufrágio como fonte de poder. O que equivale retornar ao tenebroso passado golpista (..)”

    http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Internacional/A-doutrina-Hillary-a-gestacao-do-argumento-golpista/6/15269

  28. Não tenho muitas esperanças

    Não tenho muitas esperanças nos pensadores militares, na minha modesta opinião vige o mesmo pensamento esclorasado do pré-64, ou seja, a histeria anti-comunista.

    É uma característica do ‘patriotismo brasileiro’ passar o dia enrolado na bandeira e à noite se entregar aos interesses norte-americanos com uma desculpa esfarrapada qualquer, notem que mesmo espionados pela NSA as autoridades militares brasileiras chamaram os EUA para uma ‘manobra’ na amazônia por ser uma nação amiga.

    Se tivessem somente 2 neurônios em funcionamento no cérebro aprenderiam com a história que todo aquele que se mete com os EUA mais cedo mais tarde é traído porque os americanos não tem amigos mas interesses geopolíticos.

     

  29. Nassif vai aqui uma sugestão

    Nassif vai aqui uma sugestão de pauta: uma entrevista com Moniz Bandeira

     

    E colegas, assistam ao video em que Jorge Solla faz revelações estarrecedoras sobre o desmonte em algumas áreas, na saúde por exemplo, o Brasil tinha um programa exemplar de produção de remedios e isso está sendo destruido pelos golpistas

     

    http://www.ocafezinho.com/2017/06/07/jorge-solla-lava-jato-americana-foi-resolvida-em-15-dias-sem-nenhuma-demissao

     

     

     

     

  30. A quem interessar possa,

    A quem interessar possa, reuni aqui alguns links sobre a nossa “primavera”

    https://josecarloslima.blogspot.com.br/2017/06/mutirao-jornadas-de-junho2013-ou-e-o.html

     

    Isso também:

    Maldito dia em que descobrimos o pré-sal, pois os EUA abriram aquele olho grande em cima da gente…sobrou pro Almirante Othon Pinheiro e ainda querem pegar o Lula…

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=qRz-hWqSCCU%5D

     

    Em 2008 os EUA já estavam de olho no Brasil

    https://josecarloslima.blogspot.com.br/2017/05/em-2008-os-eua-ja-estavam-de-olho-na.html

    • É assim mesmo que pensam os

      É assim mesmo que pensam os iraquianos: Maldito petróleo, nossa riqueza é a nosa desgraça!

  31. A guerra das Malvinas mostrou

    A guerra das Malvinas mostrou para que servem as foças armadas de países do terceiro mundo, ao qual o brasil retornou. No plano interno, elas servem para defender os interesses do ricos e para reprimir o povo; no plano externo e da soberania nacional, onde deveriam realmente servir para alguma coisa, não servem para nada. Forças armadas são um tremendo gasto inútil de dinheiro, diante desta situação.

  32. É só olhar pro passado

    É só olhar pro passado

    Quando Jango começou as reformas no país e começou a se alinhar com as forças de esquerda da américa latina, os militares americanos atuaram no país para desestabilizá-lo e deu no que deu: uma ditadura deprimente alinhada com os americanos e que tornou o pais esse bojo de corrupção que temos hoje

    Lula em seu governo de coalizão já tinha aprendido a lição, tanto que suas reformas não afetaram o stablishment financeiro e político do país, o governo Lula só fez alargar o esquema promovido pelo PSDB de compra de votos no Congresso para ter o mínimo de governabilidade, se implementasse as reformas sem apoio político poderia sofrer o impeahcment a qualquer hora e os militares sabiam que o governo do PT era um reformista nacionalista e não um “bolivariano”

    Como não puderam, não podem e não poderão ganhar as eleições legitima e democraticamente o PSDB sonda todas as possibilidades possíveis para se manter no poder, inclusive o auxílio dos militares para um possível governo biônico usando essa patacuada de governo bolivariano querendo se implementar no brasil

    Não acredito que os militares caiam nessa armadilha montada pelo medíocre PSDB com o apoio do mercado de capitais de olho no que foi adquirido da petrobrás, aliás quando o Lula ou alguém da “esquerda” assumir as rédeas desse país novamente terá um grande trabalho pra reverter os estragos causados pelo governo PMDB/PSDB e e dessa vez em confronto direto com o Congresso Nacional que sempre foi essa pocilga de corruptos mequetrefes que levam a desestabilização política e econômica do país, como no caso do impeachment de Dilma…

     

  33. ‘Não pedir impeachment em 2005 foi maior erro da oposição

    Os golpistas tentaram derrubar Lula em 2005 mas avaliaram que Lula sangraria diante das notícias do “mensalão”, não se reelegendo, o que não se confirmou. Derrotada, a oposição preparou o bote que passou por várias fases, desde protestos de marionetes teleguiadas nas ruas a lava jeiros de power point em punho, assim derrubaram Dilma e querem retirar Lula do cenário politico, via perseguição judicial

    ‘Não pedir impeachment em 2005 foi maior erro da oposição na Era Lula’, afirma líder do PSDB

    https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/12/14/nao-pedir-impeachment-em-2005-foi-maior-erro-da-oposicao-na-era-lula-afirma-lider-do-psdb/

  34. Decisivas hora de nosso futuro

     

    Sabe-se que o golpe de agosto de 2016 contou com o decisivo papel da turma de preto (informação) como principal força golpista de grande importância, inclusive, nas gigantescas badernas de ruas, impunes e livres, com incontáveis atos de vandalismos e destruições, saques de lojas, incêndios de ônibus e de viaturas, destruições de agências bancárias e de concessionárias de veículos, bloqueios de trânsitos em horas de intenso movimento e outras tantas, visando espalhar rápido pânico e inseguranças objetivando destruir a sólida confiança, interna e externa exibida pela economia Dilma/PT que prosseguia em semelhante política do bem sucedido Governo Lula/PT. 

    Essas mesmas poderosas forças, de várias facções, algumas delas, possivelmente, lamentavelmente com a CIA e poderosos grupos internacionais, fizeram da operação Lava Jato, potente bateria demolidora do governo Dilma/PT, centrando pesado fogo midiático-policial-judicial na importantíssima e estratégica Petrobras, bem como, nas grandes e notáveis empreiteiras brasileiras mundialmente conhecidas, no pretextos de combate à antiga grande e generalizada corrupção. Sabe-se que em todo o mundo, pouca empresa e instituição escapa da nojenta e criminosa corrupção.

    Nessas decisivas tensas horas do Brasil de agora, por mais patético e contraditório que possa parecer, cabe as facções da turma de preto (informação) que são nacionalistas, que não são entreguistas e que acreditam que o Brasil pode ter um glorioso futuro, mas que depe muito do atual momento, começarem a agir com todas as forças possíveis para a desmontagem do governo golpista, iniciando pela rápida destituição de Temer e de sua camarilha de corruptos e de entreguistas. Acreditem!

     

     

     

    • Fato importante no seu texto

      Realmente, quando as jornadas de junho se apossaram do movimento Passe Livre (não confundir com MBL), não houve participação das tropas de choque dos estados, como aconteceu antes (30 centavos) e depois (Fora Temer e destruição da Previdência).

  35. Quanto custa ao erário a

    Quanto custa ao erário a formação de um militar brasileiro? E pra que temos Forças Armadas? Para formar analfabetos funcionais que sequer entendem de geopolítica? Para formar militares que inventam visões russas e bolivarianas enquanto bandidos entregam as riquezas do país e destroem pela miséria a nação brasileira? Será só isso ou uma uma lava jato militar descobriria o que está por trás do comportamento desses militares traidores da pátria que convivem muito bem com governos corruptos de direita? Eles não estão incomodados com a entrega do pré sal ou com o desmonte do sistema previdenciário e social que ampara a nação brasileira promovidos por uma quadrilha de bandidos. Estão incomodados com os desvalidos bolivarianos da Venezuela e de Cuba. Sem esquecer os eternos subversivos da Rússia. Ops…esqueceram da China.

    Eu vou adorar quando a diluição do país proporcionado pelas instituições brasileiras levar à falta de grana para sustentar as mordomias desses vagabundos que são cúmplices da quadrilha que colocaram no poder. Espero que falte pano para as fardas camufladas do exército e os saiões do judiciário. Com a destruição do país eles serão nós, o povo, amanhã.

    Ufa…Até que enfim o Nassif reconheceu que as jornadas de junho não tiveram nada de espontâneo e democrático. Será que a Dilma já descobriu isso também?

     

     

    • Dizem que Dilma e Lula foram

      Dizem que Dilma e Lula foram alertados à época das malditas “jornadas de junho”. Cabe perguntar:

      o que podiam fazer pra estancar o golpe naquele momento com cooptados por toda parte em todas, TODAS as instituições do Estado?

      Nāo esquecer tb que nossos pensadores somente agora descobriram que aquele não foi um momento de legítima e espontânea manifestação de cidadania.

      No momento dos manifestos foi um festival de louvação, de êxtase com a politização de nossos jovens.

      Fico imaginando que poderes deveria ter um presidente para sair de uma enrascada dessa ordem.

      •   “No momento dos manifestos

          
        “No momento dos manifestos foi um festival de louvação, de êxtase com a politização de nossos jovens.”

         

         Não é bem assim. Eu próprio na época – e neste blog – levantei a lebre de que era golpe, e não fui nem de longe o único. Já então se falava do NED e a produção de “jovens lideranças” brasileiras por parte dos EUA. Se a Dilma preferiu se fazer de sonsa são outros quinhentos. 

        • Eu sei, André, que muitos

          Eu sei, André, que muitos comentaristas deste espaço perceberam o objetivo daquelas manifestações e quem as patrocinava, sem receio da pecha de “conspirador”. Você foi um deles. Quando mencionei pensadores, me referia a articulistas na grande imprensa (não necessariamente alinhados ao pensamento único da mídia) e até blogueiros “sujos”.que se encantaram com aquela “explosão cívica”.

      • Não é questão de poder. É

        Não é questão de poder. É questão de coragem. Dilma foi covarde ao enfrentar os ataques ao seu governo. Deveria ter vindo a público e esclarecer o que acontecia ao país naquele momento e suas consequências. Preferiu preservar sua biografia de democrata escondendo as informações que tinha. Deixou que bandidos fascistas assalariados de políticos ladrões virassem heróis e líderes nacionais. Ah! Mas poderia aumentar o conflito? E daí?

        Não se dignou sequer a se dirigir a nós, que defendíamos o seu governo, para nos munir das informações mostrando que o movimento vinha de fora e servia para manipular uma parcela da população  brasileira. Aparentemente nem os políticos petistas que não se importam de carregar o “fardo” de ser petista como Lindenberg Farias, Paulo Pimenta etc foram municiados para denunciar da tribuna o ataque que o país sofria naquele momento.

        Um estadista enfrentaria o conflito, Dilma não. Fez certinho o jogo que o mercado/americanos/mídia/golpistas esperavam. Deve ser por isso que é convidada para palestrar lá fora e tem espaços favoráveis na imprensa. Moro também vive palestrando lá fora. Putin. Erdogan, Hassan Rohani jamais terão tribuna em Harvard e em todas as tribunas que servem para manter o poder e divulgar o imperio americano. Menos ainda Rafael Correa, Nicolás Maduro e Evo Morales Mas o país deles está lá intacto. Já o Brasil…

        Mas era esperado. Quando eleita Dilma mandou seus eleitores que esperavam a Lei dos Meios mudar de canal dizendo que era contra a censura , De quebra nos chamou de totalitários. Quando o processo do mensalão ultrapassou os limites jurídicos Dilma, que detinha um dos poderes da República não se manifestou e ajudou a condenar os petistas. Era previsivel que frente ao establishment preservasse a sua biografia em detrimento do país.

  36. É mesmo, né? Marcela combina

    É mesmo, né? Marcela combina com Joesley muito mais do que com Temer…

    ***

    Destino de traidor é ser traído, mesmo. Imagina que os Robertos Marinhos vão se incomodar em ser fiéis ao tranqueira do Temer. Na cerimônia pública de congratulações ao novo presidente, quando chegou sua vez na fila, o pai deles cumprimentou Collor com… tapas na cara. (Eis um vídeo que lamento não estar no Youtube mas que talvez possa ser obtido na videoteca da presidência, a câmera era a oficial.) Creio que tanto o STF quanto o Congresso vão abandoná-lo. Se a partir daí garantirão a Constituição ou, mais difícil ainda, conseguirão neutralizar os poderes da iniciativa privada do dólar de criar instabilidade política, é outra história. Ainda tem muita gente viciada em Jornal Nacional, Globo News, Boechat et caterva… Para derrubar Temer não precisa tsunami, qualquer marolinha serve. Ele mesmo já cuidou disso.

    ***

    Desejo sucesso ao General Villas-Boas.

  37. Acredito que o cálculo dos

    Acredito que o cálculo dos militares é mais simplório: desde sempre são guarda-costas das oligarquias e, como contrapartida, recebem incontáveis privilégios. Desejam manter esse status quo, que só poderia ser ameaçado por governos de esquerda. Da mesma forma que parte do judiciário foi cooptado pelo estado profundo americano, nosso militares já o foram há décadas. Qualquer pretexto para conservar esse estado de coisas serve, a exemplo da guerra-fria, comunismo, e outras bobagens sem nexo com a realidade atual. Infelizmente, a corporação militar pensa e age da mesma forma que as demais corporações que se apoderaram do estado brasileiro para dele se servirem e não o contrário. O deus-mercado está promovendo um genocídio e a massa desprotegida só tem a si mesma para se defender. 

  38. Um tanto quanto confuso o

    Um tanto quanto confuso o Xadrez de Nassif.Exemplo:Não ficou claro aos meus olhos,em que exato momento os militares entrariam em cena.Se é que vão entrar.No meu modesto entendimento,as Forças Armadas,politicamente falando,apesar de existir muita gente babando para que isso aconteça,não entrarão nisso.Pelo menos,a historia não recomenda,caiu de moda. 

  39. PSDB se posiciona a favor da
    PSDB se posiciona a favor da antecipação das eleições.
    .
    .
    .
    .
    .
    Na Venezuela.

    Quanto aos militares, melhor deixar da forma como estão.
    Burburinhos,só na caserna.
    Quanto mais se fala em intervenção, pior.
    O bichinho pode ganhar corpo e querer se agigantar.

  40. Forjando pretexto

    Não se iludam. Não há ponto sem nó nessa história toda. Ainda nos tempos de FHC, a mídia internacional começou uma história de “núcleo terrorista na triplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai”. 

     

    A intenção é convencer a população de que o risco está na Rússia, Venezuela e Bolívia. Fica fácil de assimilar e é uma história tão batida que a família Simpson aceita fácil. É a verdadeira cortina de fumaça para toda roubalheira que estamos vendo. Preocupe-se com a Rússia enquanto roubamos seu petróleo e destruímos o seu país.

     

     

  41. Já circula o Nome de Aldo

    Já circula o Nome de Aldo Rebelo como vice de Rodrigo Maia.

    Seria um grande nome. Na verdade seria um grande nome como Presidente interino, mas, se isso não for posível, seria um excelente nome para o vice-presidencia.

    Mas como a esquerda é burra, ignorante e sem estratégia provavelmemte não vai insistir na tese, para poder influenciar um possível futuro Governo Maia.

  42. O engraçado é a palhaçada do
    O engraçado é a palhaçada do TSE,discutindo a ação do corrupto Aécio q manda no ministro do STF, sobre uma chapa q já foi aprovada as contas! Q irresponsáveis e loucos,depois a culpa de TD é do povo,Dilma,Lula,CLT e etc… QUE PAÍS PROSTITUÍDO !!!

  43. “Os conceitos de “guerra

    “Os conceitos de “guerra híbrida” já foram assimilados pelos estrategistas militares. Sabe-se que há movimentos internacionais que, através de redes sociais, provocam burburinhos populares, as chamadas primaveras, e que por trás há posições nitidamente antinacionais, interessadas no pré-sal, na derrocada das empresas brasileiras, na venda das terras a estrangeiros.

    Os diagnósticos divergem quanto às motivações.

    Parte dos analistas entende se tratar de movimentos conduzidos por grandes corporações e governos estrangeiros ligados ao grande capital. Parte vê traços da influência russa e dos chamados países bolivarianos.

    Em uma dessas análises, o observador juntava os quebra-paus em Brasília com as denúncias aos organismos internacionais de direitos humanos e a supostas ofensivas diplomáticas de vizinhos bolivarianos. Dizia que 24 de maio marcou oficialmente o início da guerra híbrida.”

    Pelo que estou vendo, a segunda posição é a dominante. Quer dizer que a PGR tem acordo com a justiça americana, o Exército observou as primaveras Árabes, botou a cachola para funcionar e descobriu que Os Russos e os Bolivarianos estão desestabilizando o Brasil para levr o pré-sal ???

    Sério, acabem com as FA Brasileiras. É temerário um país sem FA´s ?? Sem dúvida, mas as FAá Brasileiras e nada é a mesma coisa. Eles distorcem a realidade para encaixar os fatos na visão de mundo deles e as fidelidades deles, aos Estados Unidos na frente da lealdade ao Brasil.

    Socorro !!! OS Bolivianos vão levar o pré-sal do Brasil, junto dos venezuelanos, dos Cubanos e dos Russos.

    Realmente é um jardim de aflições onde essa gente vive !!!

  44. Xadrez da incógnita militar e do pós-Temer

    -> A grande incógnita é como o único poder silencioso – o militar – se manifestará.

    o último poder em silêncio, e por isto ainda não desmoralizado, assim que se manifestar vai revelar, como os demais, sua total incapacidade em fornecer qualquer solução viável esta crise gerada pela cleptocracia, mas que o setor dominante como um todo já não consegue controlar. e nem poderia, já que ele é a crise.

    vejamos o pensamento do teórico militar, General de Divisão da Reserva Rocha Paiva:

    “A Nação precisa entender que o poder da esquerda socialista, ideologia liberticida e fracassada, e da nossa liderança política fisiológica é fator de atraso e falência moral. Elas afundaram o Brasil, promoveram a quebra de valores morais e do princípio da autoridade, bases da paz social, incentivaram a indisciplina no serviço público e fraturaram a coesão nacional. Como deter o desmanche do País, dentro das normas legais, com a Nação sujeita à forte influência socialista e sob o poder de lideranças fisiológicas tão difíceis de expelir?”

    “Brasil em desmanche”

    se a quase totalidade dos oficiais superiores das FFAA brasileiras distinguem-se por sua alta inteligência, enorme sensibilidade, grande cultura, imensa capacidade de trabalho e dedicação, por outro lado sua formação política e visão geoestratégica colocam sob inevitável suspeita seu desempenho no caso de qualquer conflito militar, mesmo diante de forças amplamente inferiores.

    o atoleiro nas favelas do Haiti é um excelente exemplo desta péssima capacidade de qualquer pensamento político e estratégico com um mínimo de pertinência com a realidade dos fatos.

    frente a crise que nos consome, os militares fariam melhor se começassem pelo que mais de perto lhe compete, por exemplo:

    – por que o Almte. Othon está condenado 43 anos, uma prisão perpétua, enquanto os conhecidos informantes Temer, José Serra e Aloysio Nunes continuam negociando o Brasil com as mega corporações trans-nacionais?

    – o que aconteceu no Haiti com o General Urano, suicídio ou homicídio?

    lembrai-vos do atoleiro do Haiti. o Haiti será aqui?

    p.s.:

    o lugar do conflito armado coletivo progressivamente se dilatou do campo de batalha para a Terra inteira. da mesma forma, sua duração se estende agora até o infinito, sem declaração de guerra nem armistício. é por este motivo que os estrategistas contemporâneos destacam que a vitória moderna provém mais da conquista dos corações e mentes dos membros de uma população do que de seu território, ou mesmo de seus recursos naturais. o front em cada um e ninguém mais em cada front.

    já não se trata de avistar colunas de blindados e localizar alvos potenciais, mas de compreender os meios sociais, os comportamentos, as psicologias. o único front que deve manter as forças nele empenhadas é o das populações.

    .

    • cleptocracia
      “sua total incapacidade em fornecer qualquer solução viável esta crise gerada pela cleptocracia”
      ora, a atual geração da cleptocracia foi parida e chocada por eles mesmos.

    • “se a quase totalidade dos

      “se a quase totalidade dos oficiais superiores das FFAA brasileiras distinguem-se por sua alta inteligência, enorme sensibilidade, grande cultura, imensa capacidade de trabalho e dedicação, por outro lado sua formação política e visão geoestratégica colocam sob inevitável suspeita seu desempenho no caso de qualquer conflito militar, mesmo diante de forças amplamente inferiores.

      o atoleiro nas favelas do Haiti é um excelente exemplo desta péssima capacidade de qualquer pensamento político e estratégico com um mínimo de pertinência com a realidade dos fatos.”

      Exatamente. Nossas forças armadas são praticamente inúteis com esse tipo de comando. 

      as FA tem uma determinada visão de mundo e sua análise dos fatos e da situação política apenas se presta a confirmar essas visões e tentar encaixar os fatos nela. 

      Minha filha tem 3 anos, e joga melhor coisas de encaixar que nossos milicos. OS milicos tentam encaixar blocos a forla. Onde é para botar um quadrado, eles tentam botar um círculo. Triângulo onde é para botar estrela, Hexágono onde é para botar pentágono.

      Diria que as altas patentes das nossas FA Leem mais Olavo de Carvalho do que Clausewitz, Sun tzu ou Basil Liddel Hart.

    • Tem uma montanha de tolos que

      Tem uma montanha de tolos que não percebem que a esquerda atual persegue o alargamento da classe média, que é um instrumento poderoso do verdadeiro capitalismo, enquanto a direita financista (que constroi uma monarquia feudal) prescinde do mesmo e estimula a desagregação social e da família, pois as máquinas farão tudo o que os trabalhadores podem produzir. Os papéis estão claramente invertidos e não vê quem não quer!

  45. Talves falte patriotismo nas

    Talves falte patriotismo nas Forças Armadas que assiste o desmanhar do país entre os dedos: a lava jato –  sob pretesto de combater a corrupção – destrói a infraestrutura do pais e de suas empresas, corrompe a CF e as leis; os políticos alinhados aos financistas neoliberais ao propugnar a diminuição do Estado e aumentar as desigualdades; a mídia ao insuflar a intolerância e o ódio político que grassa nas redes sociais; o governo atual a demoralização interna e internacional do país… 

  46. Xadrez da incógnita militar e do pós-Temer

    enquanto os teóricos militares brasileiros apóiam a Reforma da Previdência:

    One missile takes out ISIS command on Golan edge

    DEBKAfile Exclusive Report June 8, 2017, 1:31 PM (IDT)

    A single mystery missile, which could have been fired from the ground or the air early Wednesday morning, June 7, wiped out the entire top Islamic State command on the Syrian Golan, DEBKAfile’s military and intelligence sources report. All 16 officers of the 2,000-strong Khaled Ibn al Waleed army, the ISIS operations arm on the Syrian Golan, were present in the targeted building.

    The unidentified missile blew up in the middle of a hall where the top command echelon were gathered to break their daily fast during the month of Ramadan and draw up plans. None of them survived.

    .

  47. Corresponde em parte

       A afirmação que a “corporação militar ” possue pouco conhecimento sobre o “externo”, quer politico interno como externo, e notadamente sobre a parte economica é um erro grave, uma avaliação centrada somente em pronunciamentos publicos, com ranços e obviedades advindas do passado.

       Ter como base para analise apenas Eduardo Faria, Gélio e outros, assim como sites e publicações militares, induzem analistas a estas conclusões precipitadas, que cimentam uma relação que não é real, a de como eles não nos compreendem, nós tambem não somos compreendidos.

    • Xadrez da incógnita militar e do pós-Temer

      BRASIL ACIMA DE TUDO! OU NÃO?

      “O discurso do governo trata como absolutamente prioritária e essencial a reforma previdenciária para o Brasil entrar em rota de recuperação da economia. Diz, ainda, que a Previdência Social será inviável, dentro de poucos anos, se a reforma não for implantada nos moldes propostos que, por seu lado, exigem pesados sacrifícios para os aposentados.

      Partindo da premissa de serem verdadeiras essas assertivas, ainda não convincentemente desmentidas, todas as categorias profissionais, sem exceção, teriam de sair do vermelho para sanar o problema. Isso em hipótese alguma significa ter de igualar todas as categorias profissionais, pois igualdade não é sinônimo de justiça. Se for assim, sugiro que as carreiras civis sejam igualadas à militar, perdendo grande parte dos seus direitos e assumindo os deveres da carreira das armas.

      A salvação é a intervenção militar, diriam alguns. Ora, a nação não pode passar a vida sendo tutelada pelas Forças Armadas (FA). No período de 1964 a 1984, elas estiveram no governo, deram exemplos de patriotismo e compromisso, desenvolveram o país, se afastaram da influência político-partidária, que enfraquecia as instituições, neutralizaram a esquerda revolucionária em sua luta armada para implantar a ditadura socialista e redemocratizaram o Brasil.

      Resultado? Poucos anos depois a nação elegeu a mesma esquerda socialista para governa-la e esta, também no espaço de 20 anos, afundou o Brasil econômica e moralmente, desacreditou a democracia e perseguiu as FA visando desacreditá-las, de modo a facilitar a tomada do poder, no que fracassou.”

      General da Reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva – Publicado por Revista Sociedade Militar 
      .

      •  Interesante. Um adendo: quem

         Interesante. Um adendo: quem estudou ou tiver o interesse em estudar a história da guerra civil espanhola pode notar que Franco usava argumentos muito parecidos para desqualificar a república espanhola dos anos 30 e justificar o levante militar que deu origem à luta fratricida. Essa semelhança ideológica no seio das classes militares ibero-americanas não é mera coincidência. Temos algum DNA comum. Vivêssemos em outros tempos, uma guerra civil já estaria batendo à porta. Se bem que esta hipótese não é de se descartar completamente nos dias de hoje.

      • “Se for assim, sugiro que as

        “Se for assim, sugiro que as carreiras civis sejam igualadas à militar, perdendo grande parte dos seus direitos e assumindo os deveres da carreira das armas.”

        Esse é um dos trechos mais assustadores, pois é uma ameaça a qualquer “insubordinação” a hierarquia proposta. Assim, o fator militar poderia ser chamado a baila como forma de garantir o programa de retrocessos na força do fuzil. E essa é a aposta da banda temerista de agravar o impasse institucional de tal forma que eles seriam a única alternativa ao uso das FFAA como armas para a imposição das políticas do golpe.

  48. “Bolivarianos “

        Esta “cruzada” do Aloprigio ( é o Aloysio Nunes, um candidato que só dá prejuizo ), foi denegada pelos “de carreira” do MRE, assim como suas tentativas patéticas quando de seu encontro com Tillerson ( DoS ), o qual não deu em nada, mas prejudicou ao Brasil enquanto interlocutor referente a crise venezuelana.

         Esqueçamos o MRE, aliás nem se sabe se Aloysio/Serra irá durar, mas o alter ego deles ainda irá permanecer, é o Rubinho, que está meio puto com a dupla inconsequente, mas…..

         É real para o EMCFAA a preocupação com o ” arco norte de defesa “, mais de parte do exército acionado pelos governos civis do estados limitrofes e subjacentes a Venezuela, pois trata-se de uma fronteira porosa de grande trafico de pessoas, é até simples um exemplo, pois comunidades/nações indigenas venezuelanas a nós fronteiriças, são as mesmas e a elas o intercambio entre fronteiras é comum e aceito – á décadas, o problema atual é que alem destas comunidades autoctones, outras populações estão se deslocando para nosso território. MAS :

           Apesar das recentes diatribes do MRE, e de alguns governadores, os canais de contato com as FANB ( Gen. Padriño Lopez ) estabelecidos pelo Exército brasileiro, em conjunto com os colombianos,não são frageis, apesar do atual MRE atrapalhar , encher o saco, estes contatos e comprometimentos de ambas as partes, encontram-se preservados, é até facil constatar, desde que o pessoal do “sul maravilha” resolva deslocar-se para Roraima, e verá na realidade como é nossa relação fronteiriça.

           Ninguem, a não ser “comunicadores sociais” ( alcunha de jornalistas ), preocupa-se com um suposto “bolivarianismo”, isto é papo de boteco remetido ao “guevarismo/fidelismo” tipico de um Rocha Faria, que ainda não saiu dos anos ’60/70, cronificou-se nesta década, pois na visão de quem pensa, nas instituições militares estratégicas, o “bolivarianismo” teve uma estrada que foi singrada a contento, mas acabou, parcialmente atingiu seus objetivos doutrinarios, mas estacionou, e como Padriño Lopez afirma : o bolivarianismo está introjetado na venezuela, é nosso.

            Quanto a influência russa : MENOS, é tão idiota, tão passado que dispensa comentarios.

  49. Atualizado: MORO, JANOT E FACHIN NO “BAILE” DO “ACORDÃO” VOL.

    SEGUE A VALSA: MORO, JANOT E FACHIN NO “BAILE” DO “ACORDÃO” VOL. 2

    Por Romulus & Núcleo Duro

    Como temos registrado no blog, houve nos últimos dias muitas “piscadelas”, de um lado, e “exibição de músculo”, do outro, entre os diferentes atores do “baile” do acordão possível. E segue a valsa!

    Eis a atualização com os fatos desta semana. Incluindo: TSE, Henrique Alves, denúncia de Temer ao STF pelo PGR e… Forças Armadas (!).

     

    LEIA MAIS »

     

  50. Xadrez da incógnita militar e do pós-Temer

    prováveis motivos da reunião do Comandante do Exército com a “linha-dura”:

    – manifestação popular em Brasília, 24/05/2017, para barrar as contra reformas impostas pela Tirania Financeira Global e os Anglo-SioNazi, dos quais a “linha dura” é instrumento operacional;

    – fracasso da intervenção militar via decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), FFAA recusaram-se a degradante função de guarda pessoal de Temer e tornar-se um exército de ocupação para concretizar o clamor BolsoNazi e “matar uns 30 mil”.

     “Faço parte de um grupo de consultores internacionais de contraterrorismo (1) que avalia, por meio de agências e de especialistas de renome internacional, os cenários de amplitude global, principalmente no que se refere ao crime organizado internacional e ao terrorismo. Neste grupo, por incrível que pareça, um dos assuntos que tomou a atenção de todos, com grande preocupação, foram os protestos violentos que tomaram conta da Capital do Brasil no dia 24 de maio de 2017.”

    “De qualquer sorte, o momento atual é delicado, o mais delicado da história da civilização brasileira, onde um povo que teve a sua vida, pública e privada, devastada pelo socialismo em todas as suas formas mais virulentas, tem que decidir qual o caminho a seguir: ou termina de se socializar e marcha como gado para o matadouro da ditadura comunista ou, por meio de um doloroso processo, se livra desse câncer antes que ele sofra uma metástase irreversível.”

    O Brasil está chegando a um beco sem saída? – Olavo Mendonça

    .

     

  51.  
    A realidade atual é tão

     

    A realidade atual é tão assombrosa que se refugia facilmente atrás do biombo das teorias da conspiração. O que se passa não pode ser admitido facilmente por ninguém de índole razoavelmente comum, boa e sadia. De fato, é quase impossível para quem tem uma idéia aferrada ao mundo civilizado de quarenta anos atrás, assimilar que toda a grande imprensa e mídia do mundo ocidental esteja engajada em um mesmo projeto de dominação mundial e que para defender este projeto estejam a mentir ao extremo e a manipular toda sorte de notícias, visando a manter cega e alheia a grande maioria dos cidadãos deste hemisfério. Se você fala sobre isso a algum vivente comum, ele naturalmente rebate que você está sendo tomado por alguma teoria da conspiração. O mundo e sua imprensa não podem ser tão maus como se está a imaginar. Por isso foi tão absurdo entender que a justiça do Brasil estava a perseguir ferozmente um único partido, ao tempo em que mantinha sob blindagem de santidade os demais, notadamente o PSDB. Só agora, por vias de um transbordo de panelas a ferver, que apagou o fogo e inundou a casa inteira com um cheiro horrível de queimado, foi dado a saber a todos os antigos enganados quem eram e quem são na verdade os ex-santos políticos da classe média brasileira. Difícil, nestes tempos de desengajamento da política séria e de engajamento total nas correntes individualistas de consumo e de tribos urbanas de diversas camadas sociais sem qualquer motivação nacionalista, igualitarista no sentido de Karl Popper, iluminista e humanista, esperar que uma pequena volta à discussão dos problemas políticos nacionais pelos militares acerte alvos de boa análise histórica logo da primeira vez em que se reunem publicamente. Muito mais possível seria que militares de alta patente se engajassem com fluidez em correntes de pensamento que percorrem as redes sociais de seus vizinhos de classe média. Correntes de pensamento por vezes impingidas como verdades absolutas, quando não resistiriam sequer a um debate argumentativo medianamente razoável, já que não passam, na maioria das vezes, de propaganda fabricada com as piores intenções de dominação intelectual. Se os militares estão a se aproximarem novamente da política, que não se guiem por rancores do passado. Que procurem inspiração em um passado mais longínquo, onde brilharam os Tenentes com sua revolução de incomensurável fertilidade. Que reconheçam que os combatentes de 1960 e 1970 não eram inimigos do Brasil, mas sim, irmãos seus que amavam como eles a Pátria e que por ela estavam dispostos a dar a vida. Sua luta não era uma luta suja, mesmo que estivessem errados, o que é muito difícil de provar. E que tudo aquilo foi passado. O que vale é o que se possa pensar e fazer pelo Brasil daqui para a frente. Uma coisa é certa: O Brasil parece ser um país que não nasceu para andar de cabeça baixa. O Brasil não nasceu para se conformar em ser subalterno. E quando ele quis se impor entre as maiores nações do mundo, como parece ser seu destino, então ele, em uma primeira tentativa, ficou entre as seis maiores economias, mas os outros o imprensaram e o fizeram voltar para um lugar de trás. E se o país vai fazer nova e decisiva investida em direção ao topo, terá que ter um governo forte. Fortíssimo. Precisa ter uma defesa que afaste ideias de dominação por outras nações, mas precisa ter principalmente, uma rede de instituições inabálaveis e que não possa ser minada por espiões e traidores de qualquer espécie. Uma inteligência de alto nível que rivalize com as melhores do mundo. Uma polícia que desenvolva seus próprios métodos, e que não seja treinadas por gente que nem se sabe com certeza que é gente amiga, e que também não aceite dinheiro de fora, como faria um empregadinho subordinado. O orgulho de nossas origens, onde o Duque de Caxias combatia e logo em seguida pacificava nossos irmãos revoltosos, deverá ser nosso guia permanente em nossa maravilhosa jornada pelo futuro da nossa História.     

  52. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome