Xadrez da Lista de Janot

Não se iluda com a abrangência da lista de Janot. Espere para analisar melhor o teor das denúncias,para saber se, afinal, o pau que dá em Chico dá também em Chico.

O mais provável é que, como o Ministério Público Federal (MPF) tornou-se irreversivelmente uma corporação política e partidária, provavelmente a inclusão de alguns caciques aliados na lista visa apenas cumprir o formalismo, da mesma maneira que o STF (Supremo Tribunal Federal) quando endossou os procedimentos do impeachment.

Em alguns momentos, há a necessidade de respingos de formalidade para legitimar os esbirros adotados em todo o processo.

Peça 1 – a distinção entre caixa 2 e propina

Hoje já se divulgou que, nas denúncias, o PGR (Procurador Geral da República) Rodrigo Janot distingue o financiamento de campanha, mesmo através do caixa 2,  da propina.

É uma distinção discutível, mas se aceita. O parlamentar apoiado por um financiador privado, mesmo que não entregue nada em contrapartida, sempre verá com bons olhos projetos de interesse do padrinho. Mas esse é um problema do modelo de financiamento privado de campanha, do qual o Ministro Gilmar Mendes se tornou o grande patrocinador.

Mesmo assim, essa distinção dá um enorme poder arbitrário aos procuradores: basta pressionar os delatores a identificar qualquer ação de governo que tenha beneficiado diretamente ou indiretamente o financiador, e estabelecer arbitrariamente uma correlação com a contribuição de campanha. Na outra ponta, dos aliados, cuidar de não estabelecer nenhuma correlação, para que o caso fique na zona cinzenta do caixa 2, sem propina.

Peça 2 – os financiamentos ao PT

É evidente que as empreiteiras foram substancialmente beneficiadas no período Lula-Dilma. Tornaram-se peças chaves em um modelo de desenvolvimento e em uma estratégia diplomática, em um momento em que o país assumiu um protagonismo inédito nas relações internacionais.

Havia toda uma estratégia em torno dessa parceria, comum a qualquer país que começa a se projetar globalmente – como financiamento às exportações, trabalho diplomático.

Leia também:  A queda expressiva no saldo comercial brasileiro, por Luis Nassif

Todos os partidos do mundo democrático se apoiam em financiadores de campanha que se consideram beneficiados pela linhas política e econômica do partido. É só analisar o papel das empreiteiras americanas no Oriente Médio, ou das petrolíferas na África, ou o imbricamento entre a Boeing e o governo norte-americano, a Dassault e o governo francês, a SAAB e o governo sueco.

Em todos os inquéritos abertos, até agora,, procuradores trataram de pressionar delatores e a torturar os fatos para impor correlações a marteladas, amarrando doações a uma operação específica – de maneira a tentar estabelecer o vínculo da propina.

No caso de Lula, tenta-se amarrar doações ao Instituto Lula com decisões de políticas públicas de muitos anos antes, projetos de lei, financiamentos às exportações e até esse ridículo atroz de supor que, em troca de um patrocínio de R$ 2,5 milhões, Lula teria influenciado uma licitação de R$ 15 bilhões, dos caças da Aeronáutica, em processo que envolveu Ministérios econômicos de Dilma, Forças Armadas e a própria presidente.

O MPF chegou a vazar para a imprensa, em tom de escândalo, e tratando como indício de crime, e-mail da Odebrecht, capturado por órgãos norte-americanos, no qual um executivo pede a Alexandrino que converse com Lula para, no seu encontro com o presidente do México, defendesse teses de interesse da Odebrecht. O único escândalo seria se a Odebrecht fosse estrangeira, como a Total.

Não significa que não houve esbórnia no período. É evidente que o PT se lambuzou, sim. No início do governo Lula, até o episódio Valdomiro Diniz, o próprio Delúbio fazia questão de participar ostensivamente da inaugurações de estaleiros e de frequentar o Palácio com a desfaçatez dos amadores.

Mas, com três anos de Lava Jato, mesmo sem dispor de prerrogativa de foro, não se investigou sequer um operador do PSDB – tesoureiro, marqueteiro, intermediário.

Peça 3 – os financiamentos ao PSDB

Além das operações da Petrobras, os indícios mais fortes de pagamento de propinas – isto é, de um percentual das obras destinada ao governante – ocorreram com os governos José Serra e Geraldo Alckmin em São Paulo, e com Aécio Neves em Minas Gerais.

Leia também:  Raio X do IPCA de novembro de 2019: o aumento dos gastos com Educação e Saúde, por Luis Nassif

No caso deles, as poucas informações vazadas até agora mostram que não havia defasagem de tempo nem tentativa de legalizar a propina pelo Caixa 1: era propina na veia. No caso de Alckmin, cobrança de 5% sobre cada obra do estado; com Serra, a mesma coisa, todas intermediadas por Paulo Preto – e, no caso de Serra, o pagamento sendo efetuado na Suíça, nas contas de Ronaldo César Coelho.

No caso de Aécio, a mesma regra valeu na construção da Cidade Administrativa de Minas, com um agravante: informações de que a licitação foi fraudada para beneficiar as empreiteiras vencedoras.

Têm-se, então, dois casos paradoxais.

No caso de Lula e Dilma, a permissividade com os aliados, na qual o proprio PT se lambuzou, em nome do presidencialismo de coalizão, No caso de Aécio, Alckmin e Serra, não: os indícios são de que operaram diretamente, através de um propinoduto manejado pelo governo do Estado.

Mais ainda, não há nenhum indício de que a mesada paga a Aécio por Dimas Toledo, de Furnas, tenha sido para financiamento eleitoral. Qual a prova? Há algum comprovante no PSDB, mesmo em contabilidade paralela? Se não, aumentam assuspeitas de que tenha sido para enriquecimento pessoal. Uma investigação imparcial sobre Serra também comprovará sinais exteriores de riqueza incompatíveis com sua renda de político.

Peça 4 – a estratégia de despiste

Meses atrás, antecipamos o que poderia ser a estratégia de Janot visando poupar seus aliados, cancelou as negociações para a delação do presidente da OAS Léo Pinheiro em cima de uma nítida armação.

A revista Veja publicou uma denúncia xoxa contra Dias Tofolli, atribuiu-a à proposta de delação dePinheiro. Poderia ter partido de qualquer procurador ou delegado. Antes de qualquer investigação, Janot ordenou o cancelamento da delação acatando de pronto a versão de que o vazamento partira de Pinheiros.

Ora, sabia-se que Pinheiros daria todos os elementos para comprovar o pagamento de propinas nas obras de São Paulo, percentuais do governo Alckmin, os primeiros problemas com o governo Serra e a posterior renegociação, tocada por Paulo Preto. Era o ponto fora da curva, no pré-roteiro definido das delações.

Leia também:  Raio X do IPCA de novembro de 2019: o aumento dos gastos com Educação e Saúde, por Luis Nassif

Antes disso, o MPF já havia demonstrado total parcialidade no caso Alstom. Investimentos de bilhões, feitos em São Paulo, no qual, segundo a versão do MPF e do Ministério Público Estadual,  todas as operações foram conduzidas por técnicos do segundo e terceiro escalão, sem nenhum conhecimento ou  interferência do governador ou de prepostos dele. Logo o MPF, que defende as 10 Medidas sob o argumento de que os chefes sempre saem ilesos devidos a manobras jurídicas. O mesmo MPF que endossou a versão brasileira da “teoria do domínio do fato” para apanhar líderes petistas.

Basta seguir esse roteiro nos inquéritos. Aos inimigos, todas as correlações reais ou imaginárias; aos aliados, a presunção das doações fruto de convicções políticas dos doadores.

A consolidação dessa estratégia é relativamente simples. Basta colocar em inquéritos chaves procuradores da estrita confiança de Janot que não temam incorre em ridículo tipo envolver o rei da Suécia nas supostas propinas da Licitação FX. Não haverá a necessidade de muito esforço porque, majoritariamente, a corporação assimilou seu papel partidário e de execução do direito penal do inimigo.

Peça 5 – de onde nada se espera

Diz o ditado que, de onde nada se espera, nada vem efetivamente?

Se o PGR Janot, em algum momento desse jogo, der a menor prova de grandeza, terei o imenso prazer de admitir que estava errado em minhas avaliações.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

39 comentários

  1. Otario

    Sugiro o seguinte: entrar na justiça para alteração de nome próprio, milhares de brasileiros adotando novo nome: Otario.

    Otario José da Silva, Otario Pedro dos Santos, etc…

  2. Vou repetir o comentário que

    Vou repetir o comentário que fiz no outro artigo e que NÃO publicaram: essa lista é só mais uma traquinagem para misturar o nome de Lula e de Dilma, contra quem não há evidências concretas, com os tucanos e demais golpistas corruptos, sobre os quais pesam fartas evidências.

     

    Obviamente, janotinho irá acoxambrar estes últimos e continuará a dar aso ao denuncismo barato em relação aos primeiros.

  3. Prevaricação

    Itens 1 e 2: prevaricação contra. Itens 3 e 4: prevaricação a favor. De qualquer maneira, prevaricação, segundo os dicionários. Item 5: ainda pode haver esperança de seriedade?

    • É um crime funcional, isto é,

      É um crime funcional, isto é, praticado por funcionário público contra a Administração Pública em geral, que se configura quando o sujeito ativo retarda ou deixa de praticar ato de ofício, indevidamente, ou quando o pratica de maneira diversa da prevista no dispositivo legal, a fim de satisfazer interesse pessoal. A pena prevista para essa conduta é de detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa

       

      • Houaiss

        Baseei-me em Houaiss, Romanelli: “crime cometido por funcionário público quando, indevidamente, retarda ou deixa de praticar ato de ofício, ou pratica-o contra disposição legal expressa, visando satisfazer interesse pessoal”. Como você pode ver,  com tal definição não é necessário ser contra a Administração Pública strictu sensu.  E a meu ver, quando motivações ideológicas ou  partidárias tiram do funcionário a imprescindível imparcialidade no exercício de sua função predomina o interesse pessoal.

  4. Nassif não terá que admitir

    Nassif não terá que admitir erro em suas avaliações. Janot é um canalha que tem seus corruptos favoritos e atua para protegê-los. Deu um jeito de criminalizar o caixa 1 e caixa 2 dos politicos dos governos petistas e liberar o caixa 2 como queriam os politicos corruptos associados com o atual governo.. Mas se tem alguma coisa boa nessa tragédia ética e moral é a total desmoralização da Procuradoria e do Judiciário brasileiro. A prova é que o atestado de honestidade  desses orgãos aos seus corruptos favoritos não são assimilados nem pelos ex-eleitores do Aécio, Serra e Alckmin que estão a procura de um outro candidato para votar nas próximas eleições. 

    Portanto, não são somente os eleitores à esquerda que enxergam a submissão da procuradoria e do judiciário a uma parcela dos corruptos brasileiros e os profissionais decentes dessas instituições terão que fazer uma reformulação e reconhecimento dos seus erros e abusos para terem  de volta o respeito como poder de Estado. E como esses vícios são seculares quem sabe no futuro cheguemos a ter uma procuradoria e um judiciário ao nível dos países democráticos que contam com instituições sólidas porque baseadas em príncipios de respeito as leis, a moral e a ética. Como poder, hoje,  procuradoria e judiciário estão igualados aos corruptos membros dos outros poderes da república que dizem combater pois assim como se diz que todos os senadores e deputados são corruptos também se diz que todos os juizes e procuradores são maleáveis à corrupção. 

  5. Próximo ato do golpe será uma reforma política

    Próximo ato do golpe será uma reforma política com anistia ampla, geral e restrita aos não petistas, encabeçada pelos imaculados Gilmar Mendes, Eunício de Oliveira, Rodrigo Maia e Michel Temer…

    Precisam apenas condenar petistas, o resto dos políticos serão absolvidos pela reforma política que virá o mais rápido possível.

  6. Sei não..
    A propina só se

    Sei não..

    A propina só se caracterizará, ao meu modedo de ver, de forma clara, se o ESTADO, a NAÇÃO tiverem sofrido algum tipo de prejuízo ou dano  ..se algo de ilícito foi cometido a bem de um ou de outro de forma exclusiva

    Por enquanto muito se fala de empreiteiras ..mas todas passaram por processos LICITATÓRIOS (salvo prad obras de grande especificidade técnica) ..sabemos sim que elas formaram cartéis, mas isso não implica em apoio de políticos e/ou partidos pra que tal vício tenha se formado (que, diga-se, tem décadas de existência)

    LOGO, a menos que se prove do enriquecimento ilícito (que tb pode pegar político que usou CX 2 pra camapanha e ficou com os trocos sem pagar imposto) o Ministério Púublico vai ter que PROVAR aonde a autoridade interviu pra prejudicar terceiros

    ..pior ainda ter que provar quando o cidadão esta FORA de qq cargo público ou governo  ..e não é mais autoridade

    ..embora não se tenha a característica do que venha a ser um lobista, todos sabem que eles existem  ..e tal qual VENDEDORES e consultores, estes aqui não podem ser caracaterizados como criminosos, podem ?

    ou seja  ..cada caso um caso

    veja o de Zé Dirceu  ..aonde mais pegou ? ..o cara tava preso e execendo consultoria ?!?! ..aí fica difícil  ..PALLOCCI, em tempos pretéritos era DEPUTADO e dava consultoria (outro caso difícil de engollir)

    Mas e LULA ? Saiu do governo e continuou rodando o mundo  ,,defendendo suas idéias, parceiros  ..aonde afinal estaria o crime em defender obras em outras terras  ..dar palestras e até recolher tributos sob elas ?

    Já o caso dos funcionários públicos da Petrobrás fica mais fácil,  ..eles facilitavam (ou não  ..achacavam mesmo)

    enfim  ..o tema não é tão simples assim como se pensa

    • Voce tem toda razão.
      Aliás,

      Voce tem toda razão.

      Aliás, voce é dos comentarista mais sensatos por aqui, parabens.

      Outra exemplo de “prova dos 0” que podemos fazer é:

      – Dizem que a haveria cobrança de propinas em cima de obras superfaturadas da Petrobrás, e que, estas, lesam o erário e a empresa por custarem acima do que deveriam custar. Pois bem, se isso era verdadeiro, por que então as “novas” obras da Petrobras não estão saindo mais baratas que as anteriores, visto que as “novas” não incidem a corrupção ?

      Qual o ganho que o Estado teria que ter com uma operação tipo lava-jato ?

      É óbvio, teria que ser a redução no preço da obras.

      Se não há redução, aliás, nem obra há mais, qual a vantagem ?

      Pelo que vejo, só existem desvantagens nesse tipo de operação.

      Cabe aos políticos verificarem isso e lutarem contra esse órgãos usurpadores do País.

       

  7. Corruption in the Judiciary

    Nassif,

    Sorry, i can read Portuguese very well but my writing is not very good.  I have a question for you:  How can Brasil have so much evident corruption and yet all these ‘lists’ not include a single member of the Judiciary?  Why has the Brazilian left not addressed or been unable to address this glaring absence in all the ‘vazamentos’ and lists?  Does anyone believe that significant extortion regarding potential revelations is not operating in the background of the various judicial actions and decisions?  I would have expected you in particular to have said more about this. ….

    Incidentally, Mendes in particular seems absolutely frantic about the potential for further investigations and wants to ‘estanca a sangria’ more than anyone else … i wonder why …. this seems to be more than just ‘partisan politics’ ….

    regards

    • às vezes o judiciário é incluído sim

      Em 2004 a operação Anaconda prendeu dois juízes por venda de sentenças.

      Para mim, o ódio ao PT e Lula pelo aparelho judiciário foi detonado naquele momento. Ficou claro que suas excelências também estavam sujeitos à lei. De lá para cá, o judiciário sempre tratou o petismo como quadrilha, inclusive os simpatizantes da causa.

    • Because

      É claro que as empreiteiras corromperam juizes e ministros do judiciário. Só um fool não acredita nisso.

      Mas se lava-jatear o  judiciário, é guerra civil. Os julgamentos seriam invalidados? Rui a nação, rui o país. Rui o que sobra do caracter brasileiro.

      Unlike os Estados Unidos e as democracias da Europa, onde law matters, people matters, vote matters, aqui nada “matters”. Ou “matters” de mentirinha.

      Awaiting calmamente pelo maior trambique de 2018: o “hacking” da eleição. Incontornável.

      Aff.

       

    • Um sistemas que julga os

      Um sistemas que julga os outros e a si mesmo, tende a se tornar o mais poderoso do país.

      Entre os outros, este sistema escolhe os inimigos para réus. Os amigos, como no xadrez do Nassif, podem ser protegidos de todas as formas.

      Recentemente Lula teve um processo seu contra moro negado por outro juiz. Qual a chance de se encontrar, em eventual recurso, um juiz que resolva reformar esta decisão?

      O próprio Nassif deve se lembrar de seus processos relativos a certa revista brasileira, que nunca iam para a frente. É um poder mais que corrupto, mas como investigá-lo dentro do atual sistema?

      Eu, totalmente leigo, sempre tive dúvida de porque, com os poderes que tem, o judiciário não tomava conta do país. É o quê estamos vendo agora.

  8. Xadrez perfeito

    Clap, clap, clap!! Aplausos de pé. 

    Neste xadrez, Luís Nassif foi correto e impiedoso como Janot. Jornalista qualificado e experiente não pode cntinuar no erro e no auto-engano. Outras crônicas da série, baseadas em fatos, devem manter o mesmo tom.

    • Corrigindo o texto

      Prezados,

      Notem que a simples junção de uma conjunção a um artigo pode mudar completamente o sentido de uma mensagem. Leiam abaixo a versão corrigida do texto e comparem com a versão inicialmente publicada.

      Saudações.

      _________________

      Clap, clap, clap!! Aplausos de pé. 

      Neste xadrez, Luís Nassif foi correto e impiedoso com o Janot. Jornalista qualificado e experiente não pode continuar no erro e no auto-engano. Outras crônicas da série, baseadas em fatos, devem manter o mesmo tom.

       

  9. PIZZA DO JANOT essa é a verdade esse ai é pior que engavetador

    Querem apostar que tudo do pmdb, psdb, apesar dos zilhões em paraisos fiscais vai ser mal elaborado e cair na malha fina dos amiguinhos do STF, não entra nem em julgamento.

    PODRECIÁRIO é cumplice da corrupção, não é nem só dos corruptos, mas onde houver corrupção haverá um membor do prodreciário como cúmplice!

    Chegmaos num ponto que só a justiça popular conseguirá punir esses corruptos!

    • Isto acontece porque a cúpula

      Isto acontece porque a cúpula do judiciário também está louca para se lambuzar.

      Também estão loucos para ficar ricos, então salvarão os politicos sócios deles no golpe com a contrapartida de que também possam roubar bastante.

  10. Até quando se sustentará o Golpe?

    Assistiremos até 2018 a um processo de tentativa de eliminação de políticos tipo BBB.

    A tentativa de eliminação de todos os não mais possíveis candidatos da Direita, mesmo que se dê uma punição branda a eles, para se “purificar” a imagem da Direita e do candidato dela.

    E a tentativa de eliminação de Lula e de petistas + gente da esquerda/progressistas possíveis para o páreo de 2018, seja candidato para o Executivo estadual ou federal.

    Livra-se de denúncias os possíveis candidatos da Direita: Anastasia, Alckmin, Bolsonaro, Caiado, etc. Eles chegarão em 2018 sem nenhuma acusação. E dissociados dos próprios correligionários de partido e de alianças para o Golpe prosperar.

    Vai ser o embate do candidato honesto (da Direita) X o candidato corrupto (da Esquerda/progressista). Embate elevado a mil graus com candidato da Direita batendo no peito e dizendo: – tenho certificado ISO 9000 de honestidade!

    Se não for candidato outsider por não se encontrar um com força eleitoral que venha um Alckmin, Bolsonaro, Caiado, Marina, etc.

    Lula precisa se manter candidato até a última hora, mesmo que se consiga realizar o serviço de impugnar sua candidatura, estimado pela Folha, somente possível no meio de 2018.

    Se não for possível impugná-la é ficar atento que a Eleição Direta de 2018 pode não acontecer.

    Se a turma do Golpe não tiver certeza de vencer buscará criar algum mecanismo para o voto não ser direto ou para adiar o pleito: mesmo que a chapa seja com Ciro e Haddad, respectivamente Presidente e Vice.

    Lula precisa se manter candidato o máximo possível (mesmo que no íntimo não deseje mais ser o candidato) para ser ele o alvejado (ser ele o centro dos ataques dos golpistas) pela velha mídia em especial a Rede Globo, se não for possível o Golpe de adiar as eleições. 

    Por que manter-se candidato?

    Para a artilharia da Rede Globo & Cia. não recair sobre Ciro e Haddad antes da hora, eles ficariam por mais tempo fora do centro do alvo midiático de denúncias de corrupção.

    Porém, há o imponderável nesta história toda: Temer e seu Governo não têm credibilidade suficiente, para se manterem de pé só porque a dobradinha Mídia e Judiciário deseja e a população brasileira pode antecipar seu fim antes de 2018.

    É impossível prever o que vai acontecer, ainda mais com o agravamento da crise econômica, com o desemprego em alta, com a tentativa de reforma da Previdência e Trabalhista.

    A Rede Globo, centro do Golpe, pode ser alvejada pela população, se insistir na opção de manter Temer, para ele executar o serviço sujo do neoliberalismo.

    E tem o detalhe dos inquéritos contra Lula, as tais de ações sem nenhuma qualidade Jurídica, com denúncias e provas frágeis e pouco consistentes para fugir do script de que querem tirar Lula do páreo de 2018.

    Em se confirmando o crescimento das intenções de votos em Lula para 2018 é arriscado para a Rede Globo embarcar no Golpe dentro do Golpe, no mecanismo de tirá-lo do páreo, pode ser a pá de cal de sua credibilidade e audiência.

    O povo brasileiro assiste de camarote tudo o que se passa, mas não está desligado de tudo, afinal, se estivesse, Temer com todo o apoio midiático que possui não teria nota abaixo de 1 para o seu Governo, com aprovação de menos de 10% da população.

    Haverá um limite para o Golpe.

    Uma coisa é entregar o que se propagandeou: – é só tirar Dilma que o Brasil melhora no dia seguinte.

    Outra é nada disto acontecer e, ainda, quererem tirar todos os direitos sociais dos brasileiros, quererem condenar os brasileiros a trabalhar até morrer, trabalhando mais horas/dia e sem os seus direitos trabalhistas preservados.

    Mesmo que se esconda do noticiário os malefícios para os brasileiros das  reformas ultra neoliberais do Governo Temer, no dia que forem pôr em prática as reformas pode haver um descontrole total da situação.

    Esperemos para ver o que vem pela frente. No Brasil de hoje não sabemos informar com mínima certeza nem o que acontecerá daqui 1 hora.

    As notícias e ações dos mentores do Golpe estão cada vez mais desorganizadas e sem muita lógica, porque os fatos cotidianos impedem um planejamento seguro; a todo momento mudam de rumo e se contradizem para não cair o Governo Temer e não dar chabu as reformas ultra neoliberais, sustentáculo do Golpe.

    Com a economia produtiva sendo devastada pela lógica do Mercado, em algum momento podemos assistir o surgimento de um movimento de união de uma burguesia industrial nacionalista e parcelas da política, incluindo até Lula e Ciro, em torno da retomada do desenvolvimento inclusivo socialmente e projetado mundialmente, e que nos legue de volta a esperança e a Ideologia de um Brasil protagonista no cenário mundial, posto a que temos direito por nossas próprias configurações naturais: solo, recursos naturais, biodiversidade e território em abundância.

    Somos um País-continente e temos 205 milhões de habitantes em nosso território, não se pode legar a um contingente imenso de pessoas a pobreza, a violência e o abandono do Estado.

    Este coquetel é explosivo e pode destruir tudo, desde as elites produtivas, passando pela classe média e o povo. Há limites de ações e nenhum Golpe conseguirá manter esta loucura de destruição de um País, de sua identidade, de sua diversidade cultural e de sua destinação para ser uma grande Potência econômica do Mundo globalizado por muito tempo.

    Podemos estar perto de romper a bastilha brasileira da dobradinha Rede Globo & Cia. & Judiciário aliado. 

    Pras ruas protestar e gritar: FORA TEMER!

    PS.: Lemos agora que o Valor afirma existir uma segunda lista do Janot a partir de delações da Odebretch e que o Governador Alckmin e mais outros 9 governadores teriam pedidos de abertura de inquérito no STF. A se confirmar, sobrariam Bolsonaro, Caiado e o outsider Dória, para Direita midiática apoiar em 2018?  Que buraco sem fundo!

    • Excelente comentário.
      Também

      Excelente comentário.

      Também acredito que os golpistas estão se enforcando, pelo andar da carruagem, ainda teremos uma revolta popular de proporções dantescas.

      Vários componentes do consórcio do golpe, sejam políticos do PSDB, PMDB e rabinhos, Judiciário, MPF e PGR, STF, FIESP, CNI, CRM, Rede Globo e PIG em geral, estão vendo suas baixas credibilidades derreterem a níveis jamais imaginados:

      – Cadê o Skaf, a FIESP e demais FIEs?

      – Moro virou sinônimo de “queimação de filme”, conforme vimos naquele episódio da foto do Karnal.

      – Já é generalizado na população, mesmo entre os coxinhas, de que o PSDB é blindado.

      – O ódio à Rede Globo é crescente, em mabos os lados.

      Conforme dizem, esse golpe não se sustentará.

       

      • Mas as medidas dele se

        Mas as medidas dele se sustentarão. JAMAIS a esuqerda terá 2/3 da Câmara e do senado para revetrter A PEC. E jamais terá culhões para rasgar os contratos do pré-sal.

    • O grande problema é a

      O grande problema é a manipulação da mídia.

      Vão dizer que ” a crise não passa porque Lula e Dilma ainda não foram presos” e coisas do tipo.

      E se a Globo endossar os faceburroquianos e zapeburranos vão acreditar.

      Até agora estão dizendo ” a economia está melhorando e só não melhora mais por culpa dos erros colossais de Dilma”.

      Até agora colou ou voce acha que não ?

      Já há sinais de arrefecimento da reforma da previdencia. Da forma que está não passa.

      A tendência é levar em banho-maria até 2018 quando provavelmente será eleito Dória ou Marina.

      O PT, Lula, Ciro não terá a mínima chance.

      A chance deles seria se o País pioresse ainda muito mais, só que daí haveria risco institucional e como Lula não domina esse setor, incluido judiciário e força armadas, ele continuaria não tendo chaces.

      Então minhas apostas são essas:

      a continuar da forma que está em 2018 vence Dória ou Marina.

      Se piorar muito, haverá ruptura, ai pode ser em 2018 ou até antes,  daí assume o Gilmar (ele já manda faz tempo por que não assumir de fato ?) ou algum general, com apoio do exército.

      Se melhorar muito talvez até o Meirelles tenha chance, mas as chances disso acontecer são realmente mínimas.

      De qualquer forma não vejo como Lula e o PT possam voltar a ter alguma chance. E sinceramente, depois do “republicanismo” de Lula e Dilma realmente não sei se eles merecem voltar a Poder.

       

       

  11. O castigo vem a cavalo…

    apesar de em São Paulo vir de cadeira de rodas ou vassoura e se chamar Doria; visto que Alckimin, Serra e Alecio não se elegem mais ou quisá para vereadores.

    • SP É O EPICENTRO DO CONSERVADORISMO NA AMÉRICA DO SUL

      Precisamos ser realistas! SP é um curral  do demotucanato e o poder econômico e político das corporações financeiras e de comunicação é que dá o tom…

  12. Todos estão mais parecendo observadores estrangeiros.

    Todos estão mais parecendo professores de história ou observadores estrangeiros do que brasileiros .

    Ficar pensando em 2018 o que Moro vai fazer, o que Janot pretende, qual a composição que deve ter a esquerda, tudo isto é para observadores externos.

    SOMOS BRASILEIROS e devemos pensar em 2017 não em futuros incertos, a questão básica é a seguinte:

    O QUE DEVEMOS FAZER HOJE E NOS PRÓXIMOS DIAS PARA QUE O GOLPE CAIA.

    O resto é papagaiada.

    Este governo é ilegítimo, é incompetente, é corrupto é tudo o que tem de errado, logo ele tem que cair, e antes de 2018.

     

  13. É a melhor análise

    Esta é a melhor leitura dos fatos. E será comprovada empiricamente: duivi-de-o-dó que qualquer político do PSDB será incomodado pela justiça.

    A justiça, não apenas a PGR, mas juízes, delegados etc é PSDB desde criancinha. O PSDB é a UDN de hoje e essa classe média “tradicional” sempre serviu aos podres poderes que promovem a desigualdade – desde o Brasil colônia – a UDN/Arena/PSDB sempre existiu, só muda de nome ao longo da história.

    Temos é que mandar nossa banca e nossos doutorzinhos às favas (mídia junto) e recomeçãr do zero.

  14. bandido clamando pela democracia

    E vem este bandido golpista e corrupto dizendo que a “democracia corre risco”. Pobre paóis que tem autoridade tão cretina e covarde.

  15. bandido clamando pela democracia

    E vem este bandido golpista e corrupto dizendo que a “democracia corre risco”. Pobre paóis que tem autoridade tão cretina e covarde.

  16. Reticências

    Para não correr o risco de ser processado, vou evitar citar nomes.

    Mas ele já se mostrou ser um dos próceres do golpe. Sua mediocridade intelectual se explicita em cada intervenção oral ou escrita. Sua miséria moral e ética se faz perceber em cada ato.

    O primeiro ato do primeiro governo democrático que o Brasil tiver daqui alguns anos não pode ser outro senão o de trancafiar este cretino na cadeia por suas ações atentatória ao Estado Nacional e à ordem democrática republicana. Subsequentemente, TODO o sistema de justiça deverá ser depurado e se submeter inexoravelmente ao poder soberano do povo. 

  17. Mais uma reflexão brilhante do Nassif

    “Mas, com três anos de Lava Jato, mesmo sem dispor de prerrogativa de foro, não se investigou sequer um operador do PSDB – tesoureiro, marqueteiro, intermediário”.

    Esse trecho de mais um Xadrez brilhante do Nassif não tem como ser rebatido.Contra fatos, não há argumentos. Nao tem Moro, Dallagnol, Janot, Mainardi, Reinaldo Azevedo, Merval, Mirian Leitão, Noblat, Josias de Souza, Alexandre Garcia… Todos os apoiadores do golpe de 2016 não têm um único argumento para rebater esse fato. O que Nassif revela neste trecho é um fenomeno ordenado a partir do tempo e do espaço. É o fato que fala por si mesmo. Impossivel levar a narrativa da lava jato sem ter esse tipo de exame crítico. Aecio, Serra e Alckimin têm foro privilegiado e não podem ser investigados pela República de Curitiba. Mas quem deu o foro para a irmã de Aecio, a filha de Serra e o Paulo Preto para não serem incomadados pela lava jato, apesar de todos os índícios sobre o envolvimento deles? E a lambança do Moro na prisão da cunhada de Vaccari e a blindagem que deram a mulher e filha do Cunha? Poderia dar vários outros exemplos. Isso explica toda a parcialidade da Lava Jato. Por isso que defendem tanto a Lava jato, justamente porque ela é partidarizada. Essa verdade, não escapará nunca apesar de todo o esforço de Moro, Dallagnol, Janot, Mainardi, Reinaldo Azevedo, Merval, Mirian Leitão, Noblat, Josias de Souza, Alexandre Garcia…

  18. Imaginem

    Imaginem se Aécio Neves tivesse levado a Presidência da República

    Não teriamos nada disso hoje no Brasil

    Nem lista de Janot, nem atuação de juiz partidário, nem essa perrenga no STF/STE/PGR para separar o caixa dois

    Estaríamos no mar da tranquilidade neo liberal e toda essa recessão já estaria bem mais aprofundada, talvez até já teríamos fundado uma nova civilização: a Greco-brasileira ou a brasilimexicana

    Na rede Globo tudo estaria em tudo em paz e as matérias da Veja seriam como economizar nas férias pra Orlando e como vender o almoço para comprar a janta

    Mas para dar um golpe não basta apenas usurpar o poder é preciso demonstrá-lo a quem não quis colaborar com os golpistas

    O “povo” não aprende e quer sempre votar em quem quer seu bem-estar social e o judiciário, o daqueles que ninguém elege, mas tem mais poder que um Presidente da República, existe pra dar essa correção: não tentem sair de suas misérias, fiquem aonde estão e se reclamarem, polícia neles…

    E o Lula é, sempre foi e será uma ameaça pra eles, assim como qualquer pessoa nesse país que seja consciente de seu papel nessa sociedade de excluídos

  19. “Se o PGR Janot, em algum

    “Se o PGR Janot, em algum momento desse jogo, der a menor prova de grandeza, terei o imenso prazer de admitir que estava errado em minhas avaliações.”

      DE tudo que é possível neste mundo, incluindo o sujeito entrar em combustão espontânea ou ser atingido por meteorito, esse risco você NÃO corre, Nassif.

      Sou um Zé ninguém do qual você provavelmente nem se lembra, e que nem sempre tem paciência com suas sutilezas e etiqueta quase invencíveis. Seja como for, desta vez dou os parabéns por tanta paciência, por tanto tempo, evitando chamar Janot e outros da mesma cepa pelos nomes que lhes convêm – e isso porque você sabe, mas talvez não tenha como provar, de MUITO mais sujeira do que eu tenho conhecimento. Não à toa você é quem é – não sou lá muito dado a fazer elogios, mas o seu trabalho e seu caráter são merecedores de muito mais do que ora escrevo.

  20. Hoje

    Li ontem na Folha-Uol uma nota dizendo que Sérgio Moro teria dito num aula ou evento de que Lula não sera candidato em 2018. Com que certeza Sérgio Moro afirma isso? Com a certeza de um juiz que ja condenou o réu, muito antes do fim do processo.

    Acho que nos temos algumas bandeiras a levantar neste momento mais importante que elucubrar sobre quem sai com quem em 2018. A campanha eleitoral de 2018 ainda tem um ano pela frente, o melhor é se concentrar nos problemas da atualidade: Lula e essa perseguição infundada e faltando com o devido respeito ao ex-presidenta da Republica. A prova disso é que qualquer depoimento que FHC teve que dar à justiça, foi tratado de forma mui respeitosa. A norma deveria ser essa para todos.

    Temos nesse momento a bandeira dos ataques aos programas sociais, ao Pré-sal, à previdência e ao Estado Democratico de Direito. Essa é a luta hoje para que possamos ter eleições diretas em 2018, e de que toda e qualquer pessoa com capacidade para concorrer à presidência, tenha seus direitos garantidos.

  21. Para falar da esculhambação e

    Para falar da esculhambação e safadeza em que chafurdam as instituições no Brasil, destaco:

    “O mais provável é que, como o Ministério Público Federal (MPF) tornou-se irreversivelmente uma corporação política e partidária, provavelmente a inclusão de alguns caciques aliados na lista visa apenas cumprir o formalismo, da mesma maneira que o STF (Supremo Tribunal Federal) quando endossou os procedimentos do impeachment.

    Em alguns momentos, há a necessidade de respingos de formalidade para legitimar os esbirros adotados em todo o processo.”

     

     

  22. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome