Xadrez da segunda etapa do golpe político, por Luis Nassif

Peça 1 – a falsa legalidade

A ideia de que a intervenção no Rio é democrática, porque segue os preceitos da Constituição é tão falsa quanta a da legalidade o impeachment.

Segundo o Ministro da Justiça Torquato Jardim (que foi jogado para escanteio nesse planejamento) “é importante repetir que a intervenção na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro cumpre estritamente o ordenamento jurídico brasileiro e servirá para aperfeiçoar a democracia no nosso País.”

Michel Temer decretou uma intervenção no Rio de Janeiro. Mas não se contentou com uma intervenção qualquer. Foi uma intervenção militar com um interventor das Forças Armadas, respondendo diretamente ao Presidente da República.

Não há sinais estatísticos de uma situação fora de controle.

Entrevistada pelo Estadão, a diretora presidente do Instituto de Segurança do Rio (ISP), Joana Monteiro, informou que os dados de segurança mostram que não houve uma onda de violência atípica (clique aqui),

Segundo ela, “foram registradas 5.865 ocorrências policiais no total no Rio, entre os dias 9 e 14 de fevereiro, enquanto no carnaval do ano passado (quando a Polícia Civil ainda estava em greve), foram 5.773. Em 2016, 9.016 ocorrências foram registradas e, em 2015, computaram-se no total 9.062”.

Esse mesmo sentimento foi manifestado pelo próprio interventor, General Walter Braga Neto, que atribuiu o clima de fim de mundo aos excessos da mídia (clique aqui).

Peça 2 – o papel da Globo

Temer não é dado a jogadas de risco. Ë figura menor. Assim como no impeachment, sua adesão ao golpe foi estimulada diuturnamente pela cobertura de carnaval da Globo, em tom francamente alarmista. Em cima desse quadro, um grupo de assessores tratou de convencê-lo a endossar o golpe.

Fica claro que, daqui para diante, o novo fantasma nacional será a violência do crime organizado.

Leia também:  A privatização tornou-se a cloroquina do setor elétrico, por Luis Nassif

Agora à noite, a comentarista Natuza Nery, também da Globonews, falava de um clima de violência que ameaça envolver o país inteiro. E atribuiu ao fracasso da política.

É fácil entender as estratégias da Globo porque há sempre um alinhamento total de seus comentaristas com as ordens que vêm de cima. Agora à noite, além da unanimidade de comentaristas da Globo News, insistiu-se no clima de fim de mundo para o Rio, com a seleção de entrevistados endossando as medidas.

Como não houve pontos fora da curva entre os comentaristas, reafirma-se a suspeita de que as medidas já eram de conhecimento da Globo, que, assim, teve tempo de alinhar seus soldados – ao contrário do que ocorreu nos primeiros momentos das delações da JBS.

Trata-se, portanto, de um novo golpe, com papel central das Organizações Globo. Carregou no noticiário, criou um quadro de escândalo, deu ênfase a violências urbanas deploráveis, mas antigas, visando criar o clima de pavor. Da mesma maneira como cobriu arrastões armados, no governo Leonel Brizolla.

Peça 3 – a luta contra o crime

Para que o golpe se sustente, há a necessidade de manter um clima permanente de catarse.

Há dois caminhos delineados.

O primeiro, de forte apelo popular, de intervenção no orçamento do Rio de Janeiro, reduzindo as benesses do Judiciário e outros setores privilegiados. Essa possibilidade foi aventada por autoridade de Brasília que tem sido consultada frequentemente por Michel Temer.

Leia também:  Objetivos do Milênio: o multilateralismo e o novo protagonismo do Estado-Nação, por Luis Nassif

A segunda é partir para a luta aberta contra organizações criminosas, visando elevar a temperatura ainda mais.

São Paulo já tem experiência dessa maluquice, quando, em 2006, o governo Geraldo Alckmin, e um Secretário de Segurança pirado, Saulo de Castro, decretaram guerra contra o PCC.

Houve a invasão da cidade pelo PCC, seguido de um massacre da PM, matando indiscriminadamente jovens de periferia sem antecedentes criminais. Foram mais de 600 mortes em uma semana.

O que as Forças Armadas poderiam fazer no Rio? Montar barricadas, trincheiras? Invadir casas? As organizações criminosas não estão situadas em territórios próprios, como na guerra convencional. Estão misturados às pessoas, aos cidadãos comuns, vítimas deles. O que ocorreria com esses cidadãos, em caso de confrontos diretos entre Exército e organizações criminosas?

Peça 4 – os fatores de risco

Nos próximos dias, a Globo vai ampliar o discurso de caos na segurança, visando legitimar a segunda etapa do golpe.

Por outro lado, as Forças Armadas foram jogadas no meio da fogueira. O fracasso da operação será o fracasso da intervenção. Qual seria a reação das Forças Armadas? Assimilar o desgaste ou exigir ampliação da sua interferência?

A tomada de decisão, logo após o Carnaval, teve um objetivo adicional: impedir o desfile das campeãs, com os carros alegóricos da vice-campeã Paraiso da Tuiuti, com um vampiro representando Temer.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

99 comentários

  1. Nassif, uma retificação

    São Paulo já tem experiência dessa maluquice, quando, em 2006, o governo Geraldo Alckmin, e um Secretário de Segurança pirado, Saulo Queiroz, decretaram guerra contra o PCC.

    É Saulo de Abreu, Saulo Queiroz é um ex-deputado do Mato Grosso do Sul, ex-funcionário do Banco do Brasil

  2. Não vai ter desfile?
     
    Então

    Não vai ter desfile?

     

    Então meia palavra pra bom entender é letra, juntou o vampirão e a vampirona contra o povo novamente, um dia ainda vão invadir aquela pocilga e botar abaixo………..

  3. Considerando que essa é a

    Considerando que essa é a estratégia política do grupo de Temer para sair de seu sepultamento político cada vez mais próximo, é esperado que esse tipo de ação se torne padrão em grande parte do território nacional. Se ficar restrito ao RJ e com grandes chances de não apresentar nenhum resultado palpável em poucos meses, estará fadado ao fracasso.

  4. Não seria um balão de ensaio
    Não seria um balão de ensaio para adiar as eleições presidenciais?

    Também é muito sintomático que dita cuja se dê após a afixação de um certa faixa numa certa Rocinha.

    • Tudo nesse golpe repete o
      Tudo nesse golpe repete o modus operandi de 64: atė agora a diferença era na cor do uniforme dos condutores do golpe de 2016 mas até isso tå se ajustando: saem as longas togas negras para entrar o verde-oliva: serå que a juristocracia pensa que nāo levarå um pé no traseiro…kkkk

    • Acho que a última coisa que

      Acho que a última coisa que eles querem é adiar as eleições. Os golpistas querem manter uma fachada de democracia,uma democracia pra inglês pra ver. E o melhor jeito de fazer isso é não suspender eleições – mesmo que o candidato que o povo quer que volte não possa se candidatar, caso do Lula. 

      • Você continua querendo me
        Você continua querendo me passar a perna.Você,por mais que disfarce,não consegue manter sua identidade em segredo.Você é Joel Briguilino,um dos maiores amigos que Nassifão tem na blogosfera.

  5. Faltou uma peça no xadrez

    Nassif, perfeita a constatação de que assim ele evita o desfile da Tuiuti.

    Mas, também, é uma resposta à Rocinha, para quando prenderem o Lula. O exército fica lá pra manter a “Ordem”.

    • Pois é.
      Pois é.

      Tudo muito bem dito, mas, nao se deve desprezar o impacto da faixa lá na passarela da Rocinha: “STF, se prender o Lula, o morro vai descer!”

      Ora, nao há porque duvidar que osmilitares brasileiros continuam afundados no bestialogico da gurra fria até hoje!

      Pra eles as críticas a guerra às drogas sao formulaçoes bolcheviques.

      Enfim, vão dar mais uma volta no parafuso, cenas para um ano eleitoral, e… depois a bandidagem volta. E ai o ano ja acabou.

      E nada sobre armas, roubo e furto (que é o que realmente afeta a populaçao, ou seja, crimes contra o patrimonio, dinheiro)

      Adianta muito pouco mais homens, equipamentos de guerra, etc, se não se encarar de maneira cientifica as causas para tantos jovens (principalmente, mas nao exclusivamente) estarem tão motivados para a vida do crime.

  6. Será que foi providencial à reforma da Previdência

    Nos últimos dias os jornalões estampavam matérias e mais matérias com relação à votação da reforma da previdência. Debatia-se prazo, a nova proposta com alterações em seu texto, quando entraria em pauta de votação e por aí vai. Havia uma nítida pressão na Câmara. Agora, com a ajuda dos Marinhos, surge um bode expiatório capaz de mudar a pauta dos jornalões: a intervenção federal no Rio de Janeiro e o combate à violência. Providencial esta suspensão de fazer emendas à Constituição. Com isso, ganha-se tempo e reduz-se a pressão para, na surdina, angariar deputados (ou comprá-lo) e ganhar votos na reforma que virá. Aposto que quando for o momento de suspender esta intervenção, no próximo dia a votação estará na deliberação, enfiando-se goela abaixo do povão a reforma previdenciária. Ponto para o Vampirão frente ao mercado. E nós, trabalhadores…….. Fiquemos atentos.

     

     

  7. A estratégia da rede globo é

    A estratégia da rede globo é bem clara: instala-se o caos midiática en situações de rotina nos morros e expremesse uma ferida que em vez de sair puz saí sangue, o sangue da população inocente do rio 

    Deve-se tomar mais cuidado ainda com a periferia da qual saiu a Tuiuti, porque temos um presidente vampiro sociopata e depois da intervenção militar talvez tenhamos um presidente assassino de pobres, no sentido lato e estrito da palavra

    E a quem irão responder os militares que matarão a população? Quem responderá àqueles que pagam seus salários?

  8. Lembram do “acordo” do Jucá:

    Lembram do “acordo” do Jucá: com STF e militares e tudo. Sempre me perguntei porque divulgaram o áudio logo após concretizarem o golpe (desnudando a si mesmos e colocando um ponto final na ridícula discussão se foi golpe ou não). Estou começando a entender: além de amedrontar os democratas, insinuando que todas as instituições do Estado estão tomadas, a publicação do áudio serviu para garantir a adesão dos conspiradores ao golpe. Ou seja, ainda que o general tente colar argumentos legalistas, estão no “grande acordo nacional” e não dá pra sair fingindo não ter participado da conspirata.

  9. Lembram do “acordo” do Jucá:

    Lembram do “acordo” do Jucá: com STF e militares e tudo. Sempre me perguntei porque divulgaram o áudio logo após concretizarem o golpe (desnudando a si mesmos e colocando um ponto final na ridícula discussão se foi golpe ou não). Estou começando a entender: além de amedrontar os democratas, insinuando que todas as instituições do Estado estão tomadas, a publicação do áudio serviu para garantir a adesão dos conspiradores ao golpe. Ou seja, ainda que o general tente colar argumentos legalistas, estão no “grande acordo nacional” e não dá pra sair fingindo não ter participado da conspirata.

  10. A Globo há muito tempo não
    A Globo há muito tempo não transmite o Desfile das campeãs do RJ.Só grava

    Durante um período foi transmitido pela CNT, depois pela Band.

    Nos últimos 3/4 anos quem transmite é a TV Educativa.

    Este ano será a TV Educativa do RJ com a NBR. Já tem chamadas nas emissoras convocando o povo a assistir os desfile das campeãs .

  11. Xadrez da intervenção no Rio
    Para mim a intervenção no Rio é um laboratório pra uma futura intervenção Militar no país até o final do ano!
    Lógico que o Temer é um fracasso e quer impedir A Escola Tuiuti de repetir o desfile que ela fez sem a Globo saber….
    Porém o pacote é maior que isso…

  12. Globo quer todo o Brasil com jeitinho carioca

    Mas, por que o Rio?

    Que tem de particular o Rio de Janeiro em relação a outros Estados brasileiros?

    Origem

    São muitas as peculiaridades, mas seria interessante procurar as mais relevantes e, a partir disso, procurar alguma explicação.

    Acho que algumas respostas para o problema de RJ poderiam surgir de três origens principais:

    A sua vocação eminentemente turística e a falta de atividade industrial-operária, o que torna a vida da população um pouco fantasiosa e descontraída, como se fosse um permanente carnaval onde convivem o luxo e o lixo, próprio de ambientes que exploram o turismo como atividade principal. RJ melhorou nos recentes governos por conta da sua industrialização, principalmente com o incentivo a indústria naval. Hoje o Golpe acabou com tudo, e a incipiente população operaria voltou para o samba;A drástica alteração demográfica entre o campo e as cidades, que fizeram muito mal ao Brasil a partir das décadas de 50 e 60, onde a população rural foi direcionada para as grandes cidades, principalmente RJ, que era a capital nessa época. A substituição das ferrovias pelo asfalto foi fundamental para essa alteração demográfica absurda do Brasil e que é uma das principais causas do seu subdesenvolvimento e da sua exploração colonial. Desde os anos 60, Brasil deixou de caminhar para dentro de sim, pelas ferrovias (como na Europa), e hoje escorregam os habitantes e as suas riquezas como água para o ralo, em direção aos nossos colonizadores;A perda da “capital” para Brasília, na década de 60, que deixou no vácuo uma elite meritocrática que enriqueceu as costas dos governos e que hoje vive das glórias do passado, de heranças, de pensão militar, de aposentados e aposentadorias, de “aluguel” de pensão, de corrupção, de “Bicho”, de tráfico. RJ é como um prédio senhorial alugado em pequenos quartos; RJ é como o Jorge Guinle (hotel Copacabana Palace) vivendo do passado, comendo mortadela e arrotando presunto.

    Consequências

    Em parte por causa daquelas premissas acima a sociedade carioca foi caminhando em descompasso com o resto do Brasil, um descompasso que acabou tornando este Estado e a sua cidade capital uma situação excepcional. Assim, pelas mesmas origens indicadas acima poderíamos obter as seguintes consequências políticas, das quais esta segunda etapa do Golpe utiliza.

    A vocação turística, embora haja exceções, faz do carioca um sujeito esperto e atento para explorar oportunidades. Mineiros no RJ são “trouxas” para explorar, muito mais se tratando de turistas estrangeiros. A falta de atividade industrial, com prioritária, gerou um ambiente social diferente da que existe noutros centros urbanos do Brasil, com menos esquerda operária consciente e com uma particular organização política da sociedade. O ambiente é especial para que a rede Globo, por exemplo, arquitete a mentalidade dessa população, num ambiente colorido e carnavalesco, como da novela das sete. O ambiente empresarial é surreal, existindo dezenas de empresas ditas de “mineração”, por exemplo, no aterro do Flamengo, apenas baseadas em especulação, o que caracteriza o tipo de negócio local.A migração do campo para a cidade encheu RJ de favelas (fala-se em mais de 2 milhões de pessoas morando nelas). RJ tem tratado as favelas como zonas de guerra e, em consequência, guerra tem recebido de volta.A perda da Capital teve como consequência uma vida saudosista e de pouca esperança. Uma elite carioca parasitária (embora haja exceções) mergulhada nas lembranças e com enorme ciúme da elite paulista industrial e financeira, tentando ganhar deles no samba, nas conversas de boteco, na modernidade comportamental, no charme e em qualquer outra coisa mais intelectualizada. Em contraste, a população pobre não possui o conceito operário da pobreza, mas apenas um conceito espiritual e fantasioso, que a leva para militar ativamente nas igrejas evangélicas.

    O quadro de hoje

    Pela sua excepcionalidade e – em parte – pelas peculiaridades do RJ acima citadas, RJ tornou-se hoje o que é: uma erupção social que está na “pole position” do que virá depois, com o resto do Brasil, se as políticas golpistas fossem bem sucedidas. Brasil se tornaria um grande RJ, favelado, vivendo de turismo e das glorias do passado.

    Uma análise simples da política carioca conclui que o PT não encontra ainda o seu espaço, justamente pela falta da esquerda operária e, em compensação, os tucanos não conseguem penetrar na cidade, por conta do ciúme de carioca com paulista. No RJ sobraram como forças políticas e em forma estranhamente paradoxal, a rede Globo insuflando sentimentos de esquerda global comportamental e colorida para as elites, e os pastores trazendo para o lado conservador a gente mais humilde do Estado, apenas por causa de problemas religiosos ou discussões de família e sexo.

    O quadro político nacional poderá se assemelhar ao quadro atual do RJ, com uma política absurda que enfrenta pobres “conservadores” (comportamentalmente) contra ricos “modernosos” (de pensamento esquerda caviar). Bolsonaro contra o candidato da Globo, como aconteceu entre os pastores e o PSol nas recentes eleições municipais.

    O Golpe faz de tudo para tirar o Brasil real da disputa, do Lula e da esquerda nacionalista e operaria, e deixar o mundo da fantasia e dos programas de auditório tomar conta da política brasileira. Até nisso o RJ é um pouco responsável.

    A intervenção militar no Rio irá ajudar a repolarizar o país entre modernosos e Bolsonaro, prejudicando as candidaturas de conteúdo político.

  13. A cada dia que passa me

    A cada dia que passa me convenço mais que não teremos eleições em 2018. Os cara não encontraram o tal “nome”. Nenhum testado emplacou, as ideias que os nomes que estão levam ao aumento da insegurança econômica, portanto…

    As consequencias virão depois: amplicação à força do neoliberalismo mais selvagem, cujo único resultado será ampliação da miséria seguido da crescente criminalidade e caos social. Para os ricos haverá a proteção das Forças Armadas e da segurança privada. Para quem não puder pagar será o salve-se quem puder. Isso produzirá uma situação explosiva que é difícil prever onde dará.  Mas não subestimemos o poder da Globo em fazer todos de idiotas o tempo todo….

    A alguns anos o sociólogo Boaventura Jardim citou um economista norte-americano (que de momento não lembro) dizendo que o mesmo, ao constatar a resistência dos povos ao receituárino neoliberal sujeria que “juntamente com um McDouglas” os norte-americanos deveriam enviar um “McDonnell-Douglas” (conhecido fornecedor militar dos EUA). 

    É isso. O capitalismo que querem implantar no Brasil só será aceito a força (como foi no Chile pós-73) e só será mantido a força (de novo o caso chilemo). A mesma força protejerá os ricos dos pobres em um virtual estado de guerra civil. 

  14. Xadrez da segunda etapa do golpe
    Faltou uma peça no seu xadrez “Raul Julgman”.A quem vc chamou de digno em uma coluna a um mês atrás.Parece que jogou a “dignidade”,que a meu ver nunca teve,as favas.

  15. No momento o item corrupção

    No momento o item corrupção aparece como sendo a principal preocupaçao da populaçāo em todas as pesquisas de opinião. Após lavagem cerebral em massa, podem esperar: nas próximas pesquisas a maior preocupação do brasileiro passará ser a segurança…o medo do PCC serå determinante na hora do voto….o PSDB tem knhow do kit PCC…

    Triste Brasil nas mãos manipuladoras dos irmãos Marinho e o povão transformado em manifestoches de plantão. Vai malandro, vai malandro…

    Vai vampirāo, vai vampirāo: depois que o Moro levar o Lula preso ao Bonner por ter pensado em comprar um apto, nāo se fala mais em corrupçāo neste pais, a nāo ser ocasionalmente: para tirar do cenårio politico o que ainda restar de petistas

  16. MUDANÇA DE PAUTA A Lava Jato
    MUDANÇA DE PAUTA

    A Lava Jato comeu o PIB do RJ e instalou o caos: essa demonstraçao de força do conluio.midiatico penal eh uma tatica de mudanca de pauta: uma vez que o serviço sujo contra Lula estå quase concluido, sai o tema corrupcao e entra o item seguranca, atė mesmo como forma de fazer com que a população esqueça do ex-presidente….

    A elite do atraso quer que Lula seja retirado do cenario politico, o que estå sendo feito com base em acusacoes fajutas e fabricaçāo de provas…, executado o crime contra Lula, nāo se fala mais nisso. Fizeram isso com JK.

    O problema do Brasil agora ė a segurança e não o desemprego e o caos social instalado pelo golpe dado com apoio da Lava Jato e CIA.

  17. Meu desânimo é tão grande que
    Meu desânimo é tão grande que revi um documentário sobre a Revolução dos Cravos em Portugal. Cá os pistoleiros e jagunços estão a serviço de ladrões que transformam o Estado em vassalo da Embaixada dos EUA. Lá o os militares colocaram os ladrões da PIDE para correr.

  18. BR. um país prostituido

    País rico com justiça vendida e maioria do povo manipulado só podia dar nisso aí..  E é daí para pior porque o objetivo do golpe parlamentar sempre foi o de destruir o BR colocando-o de joelhos aos interesses estrangeiros. Pra quê economia forte, bem estar social e Soberania se “os caras” podem tudo e o povo não reage? O ataque é em todas as frentes – Está para ser votado e aprovado o Projeto de Lei (PL) 827/2015, chamado de Projeto de Lei de Proteção aos Cultivares, quer passar para as grandes empresas do agronegócio e latifundiários o controle de sementes e cultivares que estão nas mãos dos agricultores do país.

    O projeto é de autoria do deputado da bancada ruralista Dilceu Sperafico (PP-PR) e foi criado em 2015, com apoio dos latifundiários e dos monopólios do agronegócio que mandam no país. O PL dos golpistas irá proibir uma das principais formas dos pequenos agricultores e comunidades tradicionais de produzir e manter as melhores variedades através da troca, a livre distribuição e o armazenamento das sementes.

    Esse PL irá garantir que todos os agricultores estejam presos e paguem royaltiesaos monopólios do agronegócio, impedindo na prática ou aumentando os custos de produção dos pequenos agricultores, familiares e comunidades tradicionais.

    Essa política do governo golpista visa atacar mais ainda os pequenos produtores, agricultores beneficiados da reforma agrária, indígenas, quilombolas e outras comunidades, estrangulando e inviabilizando esse tipo de agricultura para que estes abandonem suas terras, que essas terras sejam entregues para os latifundiários e empresas estrangeiras.

    Os golpistas estão atacando mais uma vez a soberania nacional, colocando um setor estratégico como a produção de sementes e a segurança alimentar do país nas mãos das empresas estrangeiras, que pouco se importam com o desenvolvimento e condições de vida da população.

    É o resultado do golpe e faz parte da política destruição da economia nacional, escravização da população trabalhadora e de entrega das riquezas naturais do país para os países imperialistas e seus monopólios.

    Fonte: http://www.causaoperaria.org.br/blog/2018/02/17/golpistas-querem-proibir-agricultores-de-produzir-e-armazenar-sementes/#.Wofu3tKnHcs

    • Se Luiza.0 já é dose para
      Se Luiza.0 já é dose para Leão,o que dizer de mais uma Luiza.1.Dizem que o firmamento é composto de bilhões de estrelas,por isso vocês se acham no direito de desperdiça-las.Pela Santa Madrugada,assim não tem firmamento que aguente.

  19. Minha credibilidade com o
    Minha credibilidade com o senhor Editor do Blog nunca esteve tao alta,mas fiz por merecer.Eu lhe fiz uma pergunta,ele me respondeu com um Xadrez detalhando em miúdos o meu questionamento.Por essas e outras justificam o ciúme além da conta que os integrantes da ACCEBLON nutre pelo acima assinado.Minha maneira de escrever,a forma de como coloco as coisas,e a quantidade de acertos dos meus prognósticos,bate de frente com o estilo modorrento,cheirando a mofo,cafona e demode,empregados pela maioria dos cadastrados e cadastradas daquie comprovam peremptoriamente o fato por que eu estou léguas de distância desses participantes daqui,que a única novidade que apresentam é distribuírem entre si,essas estrelas de cartas marcadas,corruptas e que chegam ao desplante de ultrapassarem a notável popularidade de Don Altobello.

  20. Máfia DEMOTUCANA
    O maior grupo de crime organizado no país é o que a globo faz parte. Funcionam como uma máfia e têm ramificações em diversos setores, inclusive nos três poderes. Foram responsáveis pela retomada do poder e a atual crise sem precedentes.

  21. Máfia DEMOTUCANA
    O maior grupo de crime organizado no país é o que a globo faz parte. Funcionam como uma máfia e têm ramificações em diversos setores, inclusive nos três poderes. Foram responsáveis pela retomada do poder e a atual crise, sem precedentes.

  22. Engana-se quem pensa que o

    Engana-se quem pensa que o carioca gosta de criminoso, traficante, marginais de quaisquer calibre.  A populacao pobre e favelada e a mais atingida pelas acoes desses criminosos.  Marginal nao mata politico, nao invade Brasilia, nao faz reinvidicacao alguma as autoridades.  Marginal ataca a populacao, especialmente a mais pobre, aquela que nao tem como se defender, aquela que nao sabe onde reclamar.  Existe no inconsciente coletivo do povo mais sofrido, que quem gosta de criminoso e a esquerda caviar, e os politicos, pois esses se beneficiam do caos instalado por aqueles.  

    Imagino que a peca do xadrez seja da seguinte forma, e esperando o seguinte resultado.  Vamos imaginar que o exercito mate marginais em serie, e os exibam em pilhas espalhdos pela cidade, morros e favelas.  Penso que a  populacao vai aplaudir o exercito de joelhos.  Esse sera um ensaio do que pode acontecer no resto do pais. 

    Existe uma serie de videos na web produzidos por grupos minoritarios, e sem apoio da populacao clamando por intervencao militar no pais.  Sao grupos tao obtusos que chegam a declarar que o general Villas-boas e comunista, todos os que se opoem as suas ideias sao denominados comunistas.  Ha um outro video, onde um militar de alta patente diz. Pra haver intervencao tem que haver apoio publico, sem apoio da populacao nao havera golpe militar. 

    Eu perguntei as pessoas de minha relacao, se elas sao a favor da volta dos militares ao poder, e quase todas, excecao daquelas que sao militares, ou aquelas que sao beneficiarias deles (pensoes), sao a favor.  A classe media e a que mais rejeita os militares, por uma explicacao bem simples.  A classe media, e a que mais grita, e a que sai as ruas em protestos, a que gosta de fazer barulho quando a situacao  seja de sua conveniencia.  Ainda ta viva na mente da classe media, o estrago que ela sofreu nas maos da ditadura, ou seja, essa mesma classe media que so se revolta quando falta o pirao no seu prato, apenas no seu prato rejeita os militares, pois sabem que nao vao poder gritar. Fazer passeatas? Nem pensar.. 

    Eu ca com o meu xadrez, pensando na melhor maneira de recolocar minhas pecas me pergunto, se nao seria essa intervencao no Rio, uma estrategia para uma intervencao total?

    Pergunte a um carioca pobre que levanta de madrugada, leva 1,2,3 e ate 4 horas dentro de uma conducao lotada para se deslocar para o trabalho, para ganhar um salario que mal da pra alimentacao, como ele se sente ao ser assaltado, ou ao ver um parente morto por um marginal. O trabalhador aviltado por esses facinoras  pensa assim, se eu posso trabalhar o dia todo, enfrentar toda essa  adversidade, porque esses elementos nao fazem o mesmo, e ainda vem tirar o pouco que eu consegui com dignidade e sacrificio.

    Se coloquem no lugar dessa pessoa.   

    • Xadrez da segunda etapa do golpe político

      -> Vamos imaginar que o exercito mate marginais em serie, e os exibam em pilhas espalhdos pela cidade, morros e favelas.  Penso que a  populacao vai aplaudir o exercito de joelhos. 

      -> Se coloquem no lugar dessa pessoa.   

      sua “Verdade Eterna” se desfaz com um breve momento de análise e um mínimo de experiência de vida real.

      para quem tem vivência em áreas pobres, de periferia e favelas, principalmente no Rio de Janeiro, sabe muito bem que se há alguma “Verdade Eterna” ela só pode ser: POBRE ODEIA POLÍCIA!

      quem gosta de polícia são justamente os setores médios que tem este mesmo discurso seu de “matar marginais”, supondo que o restante da população compartilhe da mesma estupidez.

      falo do que vivi.

      aos 15 anos, acordava a 5 da matina para pegar o ônibus lotado até o Centro do Rio de Janeiro, onde estudava no Pedro II da Marechal Floriano. ia em pé e muitas vezes não conseguia chegar a tempo para a primeira aula, às 7:00h.

      subi morros nas imediações para encontrar em terrenos baldios conhecidos assassinados pelo Esquadrão da Morte. ninguém aplaudia. e a cada vez que um camburão rondava pelas ruas, a sensação de insegurança beirava o puro pavor.

      e hoje, além de ODIAR A POLÍCIA, a população pobre e negra do Rio de Janeiro aprendeu a também ODIAR AS FFAA, esta tropa de ocupação que transformou as favelas cariocas em campos de concentração, fazendo de todos Palestinos, para beneficiar e proteger o “Povo Eleito”.

      Que Deus tenha misericórdia desta nação.

      .

  23. O roteiro da ditadura
    Só eu achei que o roteiro de catarse envolve a prisão do Lula, e o uso dos protestos como forma de legitimar a ditadura: se preciso, com infiltrados como no golpe contra Chaves? Só eu acho que vão prender Lula, e que confrontos tipo MTST X MBL, que brigas, que um caos igualzinho ao de 2013 servirá para afundarmos na ditadura?
    Aí entenderemos o que foram as jornadas de 2013- teste de método!

  24. Peça 5

    Peça 5 – Ao criar o clima de medo, insegurança e terror ao mesmo tempo em que culpabiliza diretamente “a política” (e os políticos…) pela corrupção, a violência, “o mal em si”, a Globo pavimenta a crença social da necessidade do “novo”, do “outsider” como a “salvação do país”.

    Tenho por mim que é também um modo de alavancar a candidatura do boneco de ventríloco Luciano Huck.

  25. Vendo e ‘desvendo’tudo isso,cheguei á uma conclusão (maluca?)

    O nosso problema não é o Temer,não é o congresso,não é o judiciário.O nosso problema é a Globo,então,vamos eliminar a Globo,destrúir a Globo,calsinar a Globo.É mais lógico!

  26. Vendo e ‘desvendo’tudo isso,cheguei á uma conclusão (maluca?)

    O nosso problema não é o Temer,não é o congresso,não é o judiciário.O nosso problema é a Globo,então,vamos eliminar a Globo,destrúir a Globo,calsinar a Globo.É mais lógico!

  27. Pura demonstração de força

    Pura demonstração de força após o escárnio sofrido durante desfile e o “Morro vai descer”. Temer beira à esquizofrenia. Somos reféns de um insano. Quiçá teremos eleições ? Uma estratégia ameaçadora para a democracia.

  28. A Globo é a favor, ou seja,

    A Globo é a favor, ou seja, isto já é um grande sinal.

    *

    Há de se saber qual é o interesse efetivo. Pode ser o de compremeter as eleições de outubro, com certeza.

    *

    O ministro da justiça, de maneira leviana, diversas vezes alertara que o comando da polícia do RJ era constituído por marginais. A ação correspondente veio, com meses de atraso.

    *

    O Pezão ao lado do do presidente, saudando a intervenção, é uma das cenas mais deploráveis da política brasileira. É uma pessoa assumir, de maneira enviesada, o seu fracasso, sua incompetência, sua leniência, seu desmando.

    • Salve Aristóteles

      Salve Doney, frenquentamos juntos as aulas de Filosofia, mais específico a predicação de Aristóteles. Com a Professora Barbara Botter.

       

      Se me perminte, por ser um dispositivo tecnocrata de aplicação nova, essa intervenção federal pela metade seria possível? Foi respeitado o devido processo legal constitucional, ao a~penas obedecer o art. 142 da CF? Quem compôs o Conselho da República (sem platonismo aqui, antes Plotino), senão fora do art. 51, inc. V da CF? Nenhuma alusão à sessão extra-ordinária da Câmara dos Comuns para deliberar sobre o Conselho. Ainda: desconhece-se qualquer pronunciamento de tal Conselho, art. 90, inc. I, da mesma Carta Magna. Ao contrário, é de temer um Creonte às avessas avenças decretar de punho o chumbo…

      Ex=certo do filme Brazil

  29. Após o morro ameaçar descer e

    Após o morro ameaçar descer e o escárneo dos manisfetoches a vingança do Vampirão.

    • Sentido metafórico. O
      Sentido metafórico. O Vampirão quer desviar o assunto uma vez que a Tuiuti mobilizou nas ruas, no twitter, no face, nas redes, claro que o Chefe do Gabinete Institucional o informou. A resposta veio rapido. A Globo nao dorme no ponto.

  30. Segurem-se lá vai,os EUA erra
    Segurem-se lá vai,os EUA erra em apoiar o Temer, este senhor comanda o Porto de Santos há décadas e é por onde entra drogas no Estado de SP.O judiciário deve adorar isto né,dá muitos clientes oriundos da criminalidade, fora o custo social disso,me chama a atenção q no governo Temer aumentou muito os conflitos em outros estados por territórios do crime,o PCC invadindo outras áreas,os bem intencionados do judiciário,política,PF ERRAM FEIO,o mal não é Lula e o PT,lí uma entrevista com uma especialista em violência do RJ e ela disse q com a intervenção no RJ quem ganha é o PCC q pode se infiltrar lá mais facilmente,quanto aos medíocres dos militares VÃO ESTUDAR HISTÓRIA, QUESTÃO CHRISTIE EM VCS,LAMBE BOTAS !!

  31. Só não vê quem não quer.
    Esta

    Só não vê quem não quer.

    Esta intervenção militar é o primeiro passo para o cancelamento das eleições de 2018 e implantação de uma ditadura militar escamoteada.

    A globo, como sempre, terá o papel fundamental de disseminar o caos, assim como fez em momentos imediatamente anteriores ao golpe de estado de 2016, pregando a ruína econômica do país que se aprofundou dramaticamente logo após o golpe mas o fato foi devidamente escondido da população pelos noticiários globais.

    A frase do marinho pai contiua atualíssima : “O importante não é o que a gente mostra e sim aquilo que a gente não mostra.”

    O golpe de 2016 é emblemático desta frase: mostraram o que não existia antes do golpe(caos econômico e social com inflação descontrolada) e esconderam o que passou a exisitir depois do golpe(desemprego recorde, economia caindo dramaticamente, retirada de direitos dos cidadãos, destruição da economia pela sua sócia lava jato, etc etc

    Agora temos o problema da eleição este ano que eles precisam resolver urgente. Os golpistas não tem um candidato viável e nem vão ter porque a maioria da população os odeia. As pesquisas demonstram que não adianta tirar o Lula porque o “poste do Lula” tem chances reais de vencer e isto não é admissível.

    Vão correr o risco de deixar ter eleição? 

    Só se tiverem a garantia de que poderão roubar a vontade, mais do que já roubaram em 2014. Tipo assim: só deram o golpe de 2016 porque tiveram autorização das forças armadas. Penso que isto está bem claro neste momento.

    Para isso(fraudar a eleição) temos o Gilmar Mentes Dantas e o famigerado “mato no peito” Fucks no TSE. Estes sujeitos foram colocados lá estrategicamente para que desempenhem os papéis para os quais foram designados: impedir a qualquer custo a vitória do Lula, se conseguir participar, ou de qualquer outro candidato que não seja do esquema(globo, judiciário, banca)

    Então, esta intervenção é o primeiro passo para o cancelamento das eleições. Daqui a pouco utilizarão a mesma falácia para intervir em outros estados, como o Espírito Santo por exemplo, que já está meio no caos e é próximo ao RJ.

    Depois outro estado qualquer, etc etc No final, utilizarão a desculpa do caos na segurança pública, que será devidamente trombeteado pela globo, para justificar o cancelamento das eleições.

    TODOS os golpistas correm o sério risco de não se reeleger. Uma grande mudança dos larápios que atualmente estão no congresso pode colocar em risco o projeto de entrega do patrimônio brasileiro, as reformas neoliberalizantes que vão destruir o futuro do país em benefício de uns poucos além do risco de que o Lula ou o poste do Lula, se eleitos, resolvam se vingar.

    Tenho certeza de que muitos no judiciário e nas forças armadas não concordam com o que está ocorrendo. Se um candidato com pensamento nacionalista e desenvolvimentista vencer e houver um realinhamento de forças no congresso pode ser que a revanche venha a toda.

    Este é o medo dos golpistas, inclusive da globo que apostou tudo no golpe e ganhou a antipatia de grande parcela da população. Se for fechada não terá a solidariedade desse pessoal. Crimes cometidos por esta empresa bandida não faltam para serem utilizados como desculpa para a cassação da concessão.

    Penso qe esta intervenção é o primeiro passo para a implantação de uma ditadura e perpetuação do grupo golpista no poder. Acreditam que só assim estarão a salvo da cadeia.

  32. Xadrez da intervenção no RJ
    Todos estão esquecendo da Record.No jornal de ontem colocaram a Adriana Araújo para esaltar a intervenção. Mostrando cenas de violência nas principais avenidas do Rio. Não se esqueçam da força dos bispos evangélicos sobre a população mais pobre.Eles são manipulados direitinho igual a marionetes .

  33. Pontos a ponderar

    Pontos a ponderar e analisar sobre a intervenção

    1 – O crescimento de Lula é também o fim da Globo e seus comentaristas – vão lutar até a última gota de sangue

    2- A intervenção visa a conter as manifestações contra a prisão de Lula – essas mainfestações virão principalmente da favela que está sofrendo mais que nunca

    3 – Luciano Hulk desistiu de sua candidatura por já saber por antecipação que não vai haver eleições. Se houver eles perdem – acabou o jogo

    4 – A intervenção vai retirar a cupula das polícias civil e militar – vai haver resistência já que eles são os comandantes reais do crime organizado e diretamente ligados aos políticos – vai diminuir o varejo do tráfico (já que o atacado é chefiado por políticos de Brasília) – a grana diminui – vai durar pouco.

    5 – e o principal – não vai dar certo de forma alguma – é um tiro no pé para o Temer (fracassado) e para as forças armadas que cairam numa roubada. Vai contaminar a tropa que vem, na maioria, da própria favela, vai causar revolta na hora que verem que seu próprio povo é que está sendo punido. Se entrar nessa então de enviar tropas para derrubar Maduro (Venezuela tem a 2a maior força armada da America Latina com equipamentos modernos, combustível abundante, milícia armada e 20% do terrítório Brasileiro). 

    6 – a desobediência civil vai aumentar , vem aí o caos geral – se houver (não acredito) eleições vão ser fraudadas como em Honduras (onde tudo começou) – mais fogo na fervura. 

  34. Xadrez da segunda etapa do golpe político

    -> Por outro lado, as Forças Armadas foram jogadas no meio da fogueira. O fracasso da operação será o fracasso da intervenção. Qual seria a reação das Forças Armadas? Assimilar o desgaste ou exigir ampliação da sua interferência?

    o alto comando das FFAA faz parte do setor dominante brasileiro. assim sendo, é tão delirante e desconectada da realidade quanto ele.

    mesmo após o choque de realidade do atoleiro do Haiti e do lodaçal da ocupação das favelas cariocas…

    como se não bastasse a versão desonrosa de “suicídio” sobre o Gal. Urano e o infarto fulminante do Gal. Jaborandy…

    e ainda por cima os constantes envolvimentos de seu pessoal com tráfico de drogas e armas…

    agora os milicos gorilas estacionados no tempo e no espaço, com sua doutrina militar ainda congelada na Guerra Fria, vão se embrenhar em seu lamaçal derradeiro na selva urbana do Rio de Janeiro.

    será terrível, mas é bom que se desmoralizem. assim como todas as demais instituições já se desmoralizaram no pós Golpe de 2016.

    jamais admitiram seus crimes na Ditadura. jamais compreenderam o quanto foram usados por uma lumpenburguesia apátrida. jamais tiveram a menor inteligência estratégica para formularem que os maiores responsáveis pela tortura são os que a financiaram: a escória do grande empresariado brasileiro. principalmente, a escória paulistana quatrocentona.

    os militares brasileiros sofrem do mesmo mal que a Elite do Atraso, se acham. mas onde pisam, prospera o fracasso.

    com as honrosas exceções de praxe, ressalve-se.

    por exemplo, o II PND de Geisel. o general ditador que terminou a industrialização pesada iniciada pelo ditador sanguinário Vargas. Geisel também encerrou o acordo militar com os EUA, país onde jamais colocou os pés.

    por exemplo também, o CIGS e o GRUMEC.

    mas se de fato querem declarar “Guerra ao Crime Organizado”, podem começar no Rio de Janeiro bem longe das favelas.

    invadam a ALERJ e o TJ-RJ, um ao lado do outro na Av. Antonio Carlos, propiciando um assalto conjunto. depois sigam até a FIRJAN, logo mais à frente na Graça Aranha. em seguida ocupem o prédio do BC no Rio. promovam a libertação dos prédios da Petrobrás das garras da ORCRIM Lava Jato & Associados. e sigam em marcha apoteótica até a Rua Von Martius, para enfim encerrar sua marcha do triunfo no PROJAC.

    vamo lá, milicada! o Golpe de 2016 destruiu o Projeto Nuclear, o submarino, a indústria de defesa, entregou a Base de Alcântara, a Amazônia, acabou até com a grana do rancho. mas o problema do Brasil são os “esquerdistas” e este povo pobre e negro.

    vamo botar ordem na casa! vamos aprender como é a vida real. vamos fazer do Brasil uma Síria. que os campos de extermínio da Palestina sejam aqui. mais uma vez façam o ridículo papel de marionetes e fantoches de uma lumpenburguesia apátrida.

    desta vez vocês vão plantar uma semente indestrutível: a Revolução Brasileira! este país está condenado a ser livre e se tornar não uma grande potência, mas a luz do mundo e o sal da terra.

    Que Deus tenha misericórdia desta nação.

    .

    • Poxa amigo arkx,não sabia que
      Poxa amigo arkx,não sabia que você é versado em caserna.Pensei que esse assunto fosse do domínio único e exclusivo de Dos Chapéus,que ganhou fama e empanturrou-se de grana sobre os milicos,editado 4 livros sobre a Ditadura Militar baseada exclusivamente no diário de Heitor de Aquino.Entrei na conversa e comprei os quatros.Não me cause surpresas dizendo que já lhe meteram no Pau de Arara.

      • Xadrez da segunda etapa do golpe político

        -> Não me cause surpresas dizendo que já lhe meteram no Pau de Arara.

        não me meteram em lugar algum. mas convivi com gente, inclusive mulheres, que foram metidos em vários lugares. inclusive na geladeira e na cadeira do dragão.

        -> Dos Chapéus,que ganhou fama e empanturrou-se de grana sobre os milicos,editado 4 livros sobre a Ditadura Militar baseada exclusivamente no diário de Heitor de Aquino.

        tem gente aqui da ACCEBLON que alega não entender o que vc escreve. lamentável. quase sempre não tenho qualquer dificuldade.

        .

        • Certo,mas antes ele acusou

          Certo,mas antes ele acusou que estamos fazendo dobradinha,e sentou-lhe a ripa,mais em tu que em mim,visto que,agraciou-me à condição de gênio.Você deixou o “completo imbecil”,segundo o proprio,por minha conta e risco,e se picou.Eu,já investido na categoria de genio,resolvi a parada sozinho.Ele coitado,pediu ajuda a ACCEBLON que para marcar posição,deu-lhe uma banana com cinco dedos,e deixou ele com a brocha nas maõs.Quem o socorreu fui eu.Vá lá no Post e veja.Agora meu brother eu corto meu pescoço se você sabe da historia do Moreno Vivo e do Moreno Morto.Como tu bem colocou “quase sempre”você não tem dificuldades em enteder o que escrevo.Aqui no Blog,só uma há unica alma que “sempre” entende o que escrevo:Luis Nassif,o Moreno Vivo.

  35. A queda de braço Etchegoyen X Vilas Boas
    Nilson Lage51 min ·   

    Não subo morros: atualmente, mal caminho dois quarteirões, devagar, no plano. Também estou a 1.150 km de distância do Rio de Janeiro.

    No entanto, viajo diariamente por eventos do mundo todo e acompanho os jogos de palavras que revelam  conspirações aqui mesmo.
    A meu ver, a intervenção militar no Rio pode-se resumir a mais um lance do General Etchegoyen na disputa com o Comandante do Exércio, General Vilas Boas.
    Os pontos de vista divergentes desses dois homens não significam apenas confronto pessoal ou isolado; refletem divisão importante nas forças armadas.
    De um lado, os de Egchegoyen, que assumiu, no primeiro momento, a Secretaria de Segurança Institucional do governo Temer, representama ala dos remanescentes da linha dura que, tal como de Geisel e Figueiredo, defendem tanto a repressão interna quanto o alinhamento com os interesses dos Estados Unidos – a “democracia”; “o Ocidente”; o “mundo livre”. Em sua geopolítica em azul e vermelho, veem-se como guerreiros da civilização contra a barbárie e, nesta condição, autorizados a qualquer barbaridade. No momento, a ênfase de seu discurso reside na “ameaça do crime organizado” e na “frente interna” da “guerra híbrida” que, no entender deles, é movida pelos russos a serviço da “expansão chinesa” – e não, como no mundo real, pelos estrategistas do Pentágono e da Otan, via ongs e agências de espionagem. Julgam-se “realistas”.
    Por detrás de Vilas Boas não há exatamente uma postura ideológica, mas idealismo, tentativa de racionalidade e empenho na transformação do real. Trata-se de representantes da força armada que,desde o tenentismo, põe ênfase no desenvolvimento tecnológico e na autonomia industrial do Brasil – criou o IME e o ITA, deu suporte à criação da Petrobras, no governo Vargas, e da Eletrobrás, no govrrno Jânio; lançou-se à pesquisa nuclear, de Alvaro Alberto a Othon Pinheiro da Silva, e pretendeu a autonomia em informática. São os que torcem pelos satélites de ccomunicação, caças supersônicos, , submarino njuclear , mísseis inteligentes. Veem o mundo como espaço de uma guerra ideológica em que não há mocinhos e bandidos e da qual o Brasil não pode estar ausente,, mas não deve deixar-se manobrar
    Derrubar a cidadela desses visionários é o que falta para consolidar o golpe e, daí, empurrar por algumas décadas aquilo que em outros tempos se chamou de “revolução brasileira”.
    Dado interessante é que o perfil do interventor militar designado está mais para para o grupo dos idealistas dotados de bom senso do que para os atlanticistas nativos.

     

    • No lugar de Geisel e
      No lugar de Geisel e Figueiredo, a descrição não se encaixaria melhor em Costa e Silva e Médici?

      • Eu se fosse os dois,pediria a
        Eu se fosse os dois,pediria a intervenção de Dos Chapéus para resolver essa quizumba.Quem entende disso é ele.

  36. Fritando a cuca.

    Os de Sempre lançam a notícia pra lá de sensacionalista e tendenciosa; o Golperno lança mão de uma intervenção armada; a população assiste às notícias e as opiniões abundam, com base naquelas notícias; são feitas as estatísticas, quantitativas e qualitativas, pra saber como está a opinião pública (sobretudo qual classe e/ ou grupo apoia a intervenção); daí, os passos seguem onde o povo opinar favoravelmente.

    É muito simplista, “linear” e também “cíclico”, OK. 

    Mas quando o comportamento segue este tipo de padrão, qualquer movimento que se contraponha àquela situação pode gerar uma terrível ansiedade e respostas que vão da omissão, dar de ombros, até um xingamento do tipo “vc é petista”.

    Tô tentando pensar na pessoa da rua, apenas isso.  

    Os tempos andam sufocantes (não, nem o bloco de carnaval de rua me parece a alegria nas ruas, olhem o contexto). 

     

  37. Regra: quem chega ao poder
    Regra: quem chega ao poder sem voto, tenta se impor e ser respeitado pela força das armas, uma forma capenga de legitimar-se e atė eternizar-se no poder.

    Alėm disso, por trås do esquema de impinchar Lula hå trilhões de reais do povo brasileiro em jogo: oligarcas nacionais e internacionais de olho no butim, sendo que hå um complicador para a livre pilhagem: a voz do ex-presidente ecoando como contraponto com a Globo junto ă populaçāo.

    Para os donos do mundo a cabeça de Lula numa bandeja ė um troféu tāo valioso quanto o foram as de Sadam, Kadafi, mesmo se sabendo que o espaço vazio deixado por estas lideranças tenha sido ocupado pela violěncia, pelo ódio tribal e pelo fundamentalismo e năo laicidade: mas isso não importa para um mercado que sö pensa naquilo$$$$$$$$.

    De repente surge a Tuiuti e muda a pauta, a Globo perde o controle da narrativa e fica em silencio durante maior tempo da exibiçāo do carro alegórico neo-tumbeiro trazendo o Vampirāo sendo levado ao poder por manifestoches encerando com chave de ouro o belo enredo transformado numa belíssima crônica visual musical sobre a escravidão que reina até hoje.

    A reaçāo do Vampirāo diante da humilhaçāo foi ocupar o RJ e assim tentar matar vårios coelhos com uma cajadada só..,,,, nāo ser pelas bombas semióticas da Globo sobre a violencia “localizada” no RJ (onde a violência foi maior em 2017 do que em 2018), não colou a desculpa para a intervenção, atė mesmo porque, para resolver a questāo bastaria o Moro devolver aos cariocas as vagas de emprego fechadas pela Lava Jato.

    Além disso, para situações de emergencia existe a Força Nacional de Segurança. O Exercito deveria estar ocupado com a defesa de nossos poços de petróleo edcom a defesa da soberania nacional e nāo fazendo serviço de policia urbana pra atender capricho de golpista corrupto interessado em ganhar popularidade calando quilombos…além do mais, o Moro tem que levar Lula preso ao William Bonner sem reaçāo nas ruas.

    A elite tem medo que o morro desça, justo agora quando, no calor da Tuiuti, o quilombo diz: agora é o Morro x Moro…

    • Redondinho
       

      O desfile e a reação popular foram tanto um alerta quanto uma humilhação para o “staf” de poder carioca e pessoalmente para o mandatário postiço, o rei nú, de quem a globo tirou a roupa mas não quer que ninguém diga que ele está pelado.

      odo modo, o mandatário danação mostra a que veio e dá uma lição de poder.

      Ele vai matar vários coelhos com uma cajadada.

      Vai amparar as apavoradas  “zelites” cariocas e ao tempo controlar  a população em caso de levante popular.

      Ele vai  ainda aproveitar a deixa para  desmantelar as polícias , a operação lava-jato (e de quebra livrar a própria cara) enquanto dá tempo para a  globo fabricar o próximo candidato, que, aliás, vai ser de encomenda.

      Essa chamada que a globo está fazendo  aos incautos cidadãos dos mais de 5 mil municípios do país, concitando-os a declararem “o país que desejam” é a mais descarada (e inteligente) campanha eleitoral que eu já vi.

      Sobre a reforma da previdência

      Essa “urgência” de aprovação  pode muito bem ser contornada pela própria globo enquanto interessada e  sócia majoritária de uma  maiores seguradoras do país, a  Mapfre. Seguradora com presença em todo o mundo.

      https://www.mapfre.com.br/seguro-br/quem-somos/mapfre/

       

      Golpe militar, só em último caso.

      Afinal, tio sam não precisou caçar Lula num bueiro e nem nas montanhas, como tem feito com mandatários populares mais renitentes.

      Sacaneou “dentro da lei”.

      É mais “moderno e civilizado”.

       

  38. É só uma pergunta: qual foi a
    É só uma pergunta: qual foi a última vez que o senhor Luis Nassif veio ao Rio? Qual foi a última vez que ele andou falando ao celular nas ruas do Rio? Qual foi a última vez que ele pegou um engarrafamento na Linha Vermelha? Ah, tá, é tudo teoria né…facil…

    • Depois que Analu abriu a
      Depois que Analu abriu a porteira,o que tem Obreira aqui no Blog não está em nenhum gibi.

    • Terrorismo midiático… A gente não vê por aqui.

      O Nassif eu não sei mas eu passei uma semana no Rio no mês passado. Trabalhei no centro, fiquei em um hotel em Copacabana, fui na casa da minha irmã na Barra da Tijuca, visitei museus, comi em restaurantes, andei de taxi, metrô, ônibus e até no VLT.

      E não vejo nada de errado na avaliação do Nassif. Aliás, eu achei o Rio até bem melhor que São Paulo, onde resido, no que tange à questão de segurança.

      Sua abirdagem no estilo “carteirada carioca” é ridícula. Até parece que o Nassif nunca foi ao Rio ou que não existem vários cariocas entre os leitores do blog.

      Sua tentativa de reforçar o terrorismo midiático neste blog não tem a menor chance de sucesso. Isto aqui não é uma massa de manifestoches acéfalos.

  39. O horror, o horror

    E o Jornal Nacional de ontem para além de enaltecer a intervenção como se fosse a coisa mais bonita do mundo, deu uma cassetada sem dó no prefeito Crivella, até parece que perdereriam a chance de fustigar o púpilo da Universal/Record. Mas mais do que tudo isso, criaram a figura do líder da “minoria”, afinal não estamos falando mais de um regime democrático:  

     

  40.  
    Não estou entendendo mais

     

    Não estou entendendo mais nada. Se era para as Forças Armadas desmantelarem o núcleo das organizações criminosas. Que diabos o general indicado para a tarefa vai se reunir justamente com a cúpula da facção federal em seu próprio escoderijo e, não aproveita o ensejo, para dar voz de prisão, recolhendo toda elite engravatada da bandidagem à carceragem?

    Orlando

  41. Com o tecido social do país
    Com o tecido social do país esgarçado de modo nunca visto a elite teima em conduzir o país criando factoides, como na ditadura exploram casuismos para manter o controle político da nação. Essa intervenção tem todos os ingredientes para causar tragédias e tudo para passar goela abaixo da população uma agenda eleitoralmente inviável. A partir de agora um incidente fortuito pode entornar o caldo e incendiar o país. Inacreditável que o exército entre nessa canoa furada e queime o capital de credibilidade que ainda lhe resta, somente a mediocridade do comando explica.

  42. Em primeiro de dezembro de
    Em primeiro de dezembro de 1838,o periódico O Chronista do RJ faz um editorial rebatendo O Sete d’Abril( qfez matéria “a pedido”alarmando todos sobre o perigo da insurreição dos escravos novamente pois no mesmo ano houve uma grande insurreição na fazenda maravilha)O Chronista do diz;
    O vizinho julga da seriedade do negócio pelo susto q incutiu em diversos municípios.Isto é verdade:as pessoas da Corte q tiveram notícias do movimento assustaram-se…e confessamos q fomos desse número;o governo provincial assustou-se e temeu pela segurança pública.e ainda teme, porque muitos desses escravos se acham ainda no mato,podem formar quilombo,e todos nós sabemos o q são quilombos;até o governo geral assustou-se,e tanto q mandou UM FORTE DESTACAMENTO,q voltou imediatamente q chegou ao lugar do movimento.Ora, não queremos crer q o governo geral mandasse essa tropa unicamente PARA MOSTRAR-SE,e a sua retirada indica q as cousas não eram TÃO SÉRIAS como se pintavam,e que o negócio é todo da competência dos capitães-do-mato.As notícias exageradas,Senhor Vizinho,causaram o susto.
    INCRÍVEL A HISTÓRIA SE REPETE NO MESMO ESTADO E COM OS MESMOS DESCENDENTES DE ESCRAVOS!
    Fonte: Livro Histórias de quilombolas de Flávio dos Santos pg225.
    Obs:O morro(quilombolas)vão descer quando conhecer o pq q estão lá e não por causa do Lula.
    Ass: O branquelo !!

  43. Eu estou feliz.

    Estou feliz porque o Zé Dirceu não foi condenado. Não foi, porque não havia provas contra ele.

    Estou feliz porque a presidenta Dilma não foi cassada. Não foi, porque ela não cometeu crime de responsabilidade.

    Estou feliz porque o Lula não foi condenado em primeira instância. Não foi, porque não havia provas.

    Estou feliz porque o tribunal de segunda instância “reinocentou” Lula. “Reinocentou”, porque não havia provas.

    Estou feliz, porque teremos eleições em 2018.

    Teremos eleições porque não houve um golpe de Estado. E teremos eleições porque o segundo estado mais importante da federação não está sob intervenção militar. Teremos eleições porque estamos vivendo um Estado Democrático de Direito pleno. Afinal, o exercíto brasileiro não infiltra agentes entre jovens para condená-los e frear sua liberdade de expressão e manifestação. Pessoas não estão sendo presas para delatar (à la carte). Diálogos privados, captados de forma ilegal, não estão sendo tornados públicos. Processos não são atrasados ou antecipados, dependendo do réu. Não estão sendo escolhidas instâncias de julgamento, dependendo do réu a ser julgado. E também não há interpretações distintas do judiciário, para casos indênticos, a depender do réu.

    Estou feliz, porque sou um alienado. Estou feliz porque acredito no Estado Democrático de Direito ideal, independentemente das evidências empíricas. Estou feliz porque a Rede Globo está presente em todos os aeroportos, halls de hotéis e hospitais, salas de espera em consultórios médicos e odontológicos. Enfim, está presente em quase todos bares e restaurantes.

    Estou feliz, porque o império da família dos irmãos Marinhos é a nossa eminencia parda (nosso alter ego), a voz que fala mais alto em praticamente todos os espaços públicos brasileiros, e nos diz o que devemos ver e pensar – sem maiores traumas e preocupações. Estou feliz, porque através de uma grande empresa familiar de comunicação, podemos separar de modo claro e objetivo o bem do mal, para alívio de nossas almas ansiosas por certezas.

    Em suma, estou feliz porque vivemos numa democracia plena de direitos. Estou feliz porque este ano teremos eleições livres e poderemos acompanhá-las por uma imprensa igualmente livre, em especial através do império midiático da familia dos irmãos Marinho. 

  44. Desculpe, Nassif, mas desta vez não concordo com você

    Nassif, sempre acompanho com atenção sua série do “xadrez…”, mas desta vez acho sua hipótese fundamental (nova etapa do golpe, planejada por masterminds globais etc) fraca, por ser muito extravagante. A globo teria orquestrado o golpe por causa da Tuitui? Francamente, não vejo cabimento nisso.

    Acho que a explicação é mais simples e contingencial. O “governo” Temer, com tal intervenção, sacou da manga uma cortina de fumaça, e só. O carnaval carioca humilhou de vez o já desmoralizado governo golpista; os golpistas não têm força para fazer passar a reforma da previdência; logo, lançam um carnaval militar a durar até o fim do ano no Rio, para não terem que fazer nada de importante até o fim do ano. Simples. O governo escamoteia sua fraqueza, até travestindo-a com uma aparência de força, de exibição de músculos etc. E empurra com a barriga sua própria incompetência, inoperância e irrelevância.

     

     

    • Ao que parece encontrei um
      Ao que parece encontrei um concorrente não a altura.”Aonde a vaca vai/O boi vai atrás/Aonde a vaca vai/O boi vai atrás/Eu não vou na sua casa para você não ir na minha/Você tem a boca grande vai comer minha galinha/Aonde …….

  45. O vice governador do Rio

    Na Wikipedia:

    Francisco Oswaldo Neves Dornelles (Belo Horizonte, 7 de janeiro de 1935) é um economista e político brasileiro. É atualmente o vice-governador do Rio de Janeiro. Francisco é um primo materno do senador Aécio Neves (PSDB) e um sobrinho paterno do político Ernesto Dornelles.

    Francisco Dornelles – Wikipédia, a enciclopédia livre

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Dornelles

     

    • Pareo duro para o ouso pensar
      Pareo duro para o ouso pensar do SS paulista.A coisa tá ficando boa.Pela Santa Mãe do Guarda.

  46. O nosso problema é a Globo,eliminemos la! Já!

    A destruição da Globo é pra ontem! Isso tem que ser falado,cantado e gritado nos quatro cantos do Brasil,é a Globo ou o Brasil,é a Globo ou nós mesmos.Game over!

  47. orçamento …
    Esse é o principal ponto, a nova gestão dos recursos do estado, tomar a máquina em ano eleitoral, redefinir recursos para contratos do estado com novos agentes econômicos, leia-se outros empresários, a oligarquia do RJ perdeu muito com essa estória lava jato, parte das derrotas do governo Federal está vinculada a esta oligarquia, não por acaso deputados estaduais do RJ muito influentes dessa oligarquia foram presos, essa nova gestão irá drenar recursos do estado para cooptar e gerar novas possibilidades na eleição ao mesmo tempo que irá inviabilizar manifestações populares no RJ, algo crescente, com o RJ controlado por tropas muitos candidatos não poderão ter acesso a parte da população….

  48. Intervenção no RJ – False flag?

    A impressão que dá é que a Globo está nos preparando para testemunhar tiroteios ferozes entre o exército e elementos armados, justificando a presença do exército não só no RJ como em todo o país e mostrando como a oposição ao governo apela para a violência, no que é ajudada por agentes infiltrados cubanos e venezuelanos, o que, por sua vez, justificaria a intervenção no país vizinho.

    Tais confrontos, se ocorrerem (espero que não), se tratariam na verdade de ações orquestradas pela CIA para criar oportunidades de endurecer o golpe no Brasil  sua posição contra a Venezuela. Quem não acredita que essas orquestrações possam acontecer é só lembrar dos black blocks e dos massacres ocorridos há pouco tempo nos presídios das regiões norte e nordeste.

  49. 1. A tuiuti foi melhor que a

    1. A tuiuti foi melhor que a campeã. Os juízes roubaram até nisso.

    2. Intervenção militar comemoratòria mostra que a globo e a ditadura tem tudo a vê.

  50. À empresas reunidas
    À empresas reunidas PIG,demitam o CEO(Globo)trouxe horríveis resultados e sem perspectiva de melhora,quem garante q ela não faz o jogo do adversário?(bancos e empresas estrangeiras)Sou ex-cliente de vcs e fui levado a assistir vídeos e ler nas plataformas digitais por causa do “seu presidente”,estou satisfeitíssimo com a internet, se libertem da sombra de quem só pensa em seu “bônus”(mesmo sem resultados (p os outros né)!) tá fácil é só ligarem p o Maia(a Record,Gazeta,Band,SBT…)e dizer”Acabou os tempos de factóides,fake news,mentiras do “nosso presidente”não aprove o decreto de intervenção e fechamos com vc,bingoo,reverterão o protagonismo da Globo e dos Blogs REALISTAS independentes digitais,e todos seremos felizes para sempre,se não,continuem a serem EMPREOTÁRIOS(nas mãos dos bancos e Globo)
    Obs:O prazo é curto,até junho haverá quebradeira geral,pensem nos anos de trabalho para manterem as suas empresas,nada de orgulho ou corporativismo!!

  51. A Globo e o GOLPE

    Senhores,

    Se formos raciocinar, veremos que a GLOBO não  GERA a trama. Ela foi criada pela DITADURA MILITAR para ser instrumento do GOLPE de 1964. O GOLPE de 1964 foi tramado e financiado pela classe empresarial (GOLPE com origem nos EUA e com garantia dos mesmos inclusive no Cone Sul – Argentina, Uruguai e Chile) que atráves do IPES viabilizou o GOLPE militar e depois usufruiram de isenções várias ( livro do uruguaio Renê Dreyfuss em sua tese de doutorado pela Universidade de Glasgow – “1964 – A Conquista do Estado” ).

    O GOLPE parlamentar de 2016 segue o mesmo script, o instrumento continua sendo a GLOBO e os personagens também os mesmos (classe empresarial, agora com o capital financeiro à frente) e do mesmo modo na América Latina como um todo.

    Não vai adiantar invadir, incendiar a Globo, etc, etc… Ela não é o ovo da serpente o predatismo mais imediato e rasteirote. É apenas o mensageiro. Quem tem que ser depurada é essa elite atrasada do país que é diferente dos empreendedores de países com maior IDH. Aqui impera o predatismo mais imediato e rasteiro e o deslumbramento com os “salões iluminados do capitalismo e os punhos de renda parafraseando Leonel Brizola”.

    A maioria da população (54% dos eleitores e agora bem mais) está revoltada. Os partidos progressistas precisam ajudar essa população a se organizar a nível de municípios e se possível de bairros para que possamos enfrentar e derrotar esta espécie de Casa Grande e seus capitães do mato cuja inteligência é tacanha e de visão curta.

    Vamos pra cima deles e tem que ser agora.

     

     

  52. Esse tal de Fux-se é um gaiato
    FUX, QUE AMEAÇA LULA, JÁ LIBEROU FICHA-SUJA

    Presidente do TSE, ministro Luiz Fux, que já afirmou que ficha-sujas são “irregistráveis”, em alusão ao ex-presidente Lula, concedeu decisão liminar a um político enquadrado na Lei da Ficha Limpa, suspendendo os efeitos de sua condenação criminal e permitindo que ele concorresse nas eleições municipais de 2016; caso se refere ao registro de candidatura de Vicente Diel, do PSDB, ao cargo de vice-prefeito de São Luiz Gonzaga (RS); “Determino expedição de ofício ao órgão da Justiça Eleitoral para comunicar a suspensão da condenação contra o autor até o julgamento final desta ação cautelar”, escreveu Fux no documento

    Fonte: Brasil 247

  53. pá de cal na candidatura de bolsonaro

    Uma possível intervenção militar no Estado do Rio será uma pá de cal na candidatura do Capitão Bolsonaro, pois é muito pouco provável que as forças armadas derrotem o crime desorganizado carioca, haja vista suas atuações pontuais que são emblemáticas mas pouco eficientes, e também não há no mundo avanços paradgmáticos em guerras domésticas envolvendo militares.

    É possível que a direita tenha feito um pacto para abrir caminho para a candidatura de Alkmin, uma espécie de futuro presidente ‘negociador da república dos três poderes’. Decerto, a velha mídia vem usando Huck como cortina de fumaça para tornar o governador de SP fora das críticas das redes sociais. Pelo visto, as não candidaturas eleitorais de Lula e atualmente a de Bolsonaro estão dentro do timing direitista. 

  54. A INTERVENÇÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
    RIO DE JANEIRO- O GRANDE LABORATÓRIO Por: MIGUEL DOS SANTOS CERQUEIRA  As evidencias de descontrole administrativo, de inépcia dos chefes de estado a corrosão dos aparelhos de estado e a contaminação dos seus agentes pela politicagem e pela corrupção, anomalias e desarranjos dos quais a violência criminal, não aquela do chamado crime organizado, é apenas umas das faces, não é exclusividade do Estado do Rio de Janeiro, muito pelo contrário. Tem sua gênese no Governo Central e transborda para os Governos de quase todos os Estados Federados, com raríssimas exceções.Não é crível, em que pese a lenda da memória curta do povo brasileiro, que a grande maioria da nossa população tenha esquecido dos terríveis episódios dos prédios do Estado do Amazonas e do Rio Grande do Norte, com a decapitação de centenas de presos, que se encontravam sob a responsabilidade do Estado. De certo que a maioria do povo não esqueceu dos episódios atribuídos ao PCC que aconteceram no Estado de São Paulo, como também não esqueceu dos episódios recentíssimos, que advieram da quartelada de militares e das greves de policiais civis no Estado do Espírito Santo.Não restam dúvidas que os fatos ocorridos em 2006 e 2012 no Estado de São Paulo, que foram atribuídos ao PCC,  a lamentável onda de violência que se seguiu a quartelada de militares e das greves de policiais civis no Estado do Espírito Santo e, ainda, o morticínio de presos, os quais, supostamente, gozam da garantia da integridade e incolumidade física do Estado, no Estado do Amazonas, dadas as suas dimensões e a incapacidade de reação dos Estados Federados, na época exigiam medida igualmente drástica como a que foi adotada agora no Estado do Rio de Janeiro. Pergunta-se então por que o Governo Central não adotou a mesma medida, ou seja, não interveio nos Estados do Amazonas, do Rio Grande do Norte, do Espírito Santo e de São Paulo.Ora, ora. Quando dos episódios evidentemente mais gravosos, pavorosos e mais contundentes que avassalaram Estados do Amazonas, do Rio Grande do Norte, do Espírito Santo e anteriormente o Estado de São Paulo, os “donos do poder”, os manipuladores da opinião pública não prognosticavam a iminência do “não rotundo” que estava prestes a vociferarem as urnas em face de setores do establishment, pois por certo não haverá uma debacle a arruinar e a varrer toda a velha classe política e o sistema político, mas tão somente um “não rotundo”, com dizia do velho Leonel Brizola, a grande parte do velhacos.Evidentemente que não se desconhece a urgência e necessidade de uma política de Estado de combate a violência criminal, que atinge primacialmente as franjas mais pobres da população. Violência que não advém apenas do chamado crime organizado e dos pequenos marginais, mas também das milícias, dos grupos paramilitares, dos grupos de extermínio e das políticas de limpeza e higienização social e étnica desencadeadas pelos aparelhos policiais do Estados Federados. Contudo, o combate a violência não admite o improviso, não se conjuga com politicagem e não tem a ver com espetáculo midiático para atender as reclamações e gritaria de histéricos e da grande imprensa. Não esqueçamos que o chamado crime organizado é parte da estrutura de poder e do sistema econômico, até porque, embora muitos desconheçam ou não queiram saber, todo o dinheiro ganho com o tráfico de drogas, com o tráfico de armas, com o tráfico de pessoas, com o tráfico de órgãos, com o roubo de cargas, com a prostituição e etc., reingressa no sistema econômico de forma lícita e dão origem a maioria das grandes fortunas. Aos tolos ou ingênuos, recomendamos a leitura, por exemplo, de Dashiell Hammett, escritor estadunidense, que vem a ser o autor de “A Chave de Vidro”. O chamado crime organizado é apenas uma das variantes do sistema capitalista, aquela que trafega na ilegalidade, ou seja, trava uma concorrência desleal, por isso recorre a métodos violentos explícitos. Os filmes hollywoodianos que tratam de Chicago das décadas de 1920 até 1950, da época da Lei Seca, quando através do contrabando de bebidas se formaram a maioria das modernas grandes fortunas dos Estados Unidos ou então das chamadas gangues de Nova Iorque demonstram que o crime organizado é endógeno ao sistema e que o seu combate se dá através de políticas de Estado, através da inteligência policial e não do combate militar, não se trata de uma guerra de todos contra todos. É preciso permanecer atento e vigilante posto que a violência que grassa nas ruas, que faz sangrar as famílias e esgarça o aparelho social não decorre tão somente do crime organizado, mas, e, sobretudo, do recrudescimento da miséria e da pobreza, que se seguiu a destruição da economia inaugurada pela novel onda de moralismo. Quanto a essa modalidade de violência o antídoto que os governos e o Estado têm adotado é o de fechar os olhos a existência das milícias, dos grupos paramilitares, dos grupos de extermínio e, inclusive, adotando políticas de limpeza e higienização social e étnica, que são desencadeadas pelos aparelhos policiais do Estados Federados.Entrementes, fiquemos alerta posto que inexiste sistema policial e judicial que seja infenso ou eficiente quando se trata do crime organizado. Afinal o capitalismo não é o sistema onde só vicejam santos, inexistem poucos, raríssimos São Vicente de Paulo ou Madre Teresa de Calcutá nas hostes do sistema. Recordem-se que Friedrich August von Hayek e Ludwig Heinrich Edler von Mises, os mestres da Escola Austríaca alertavam que a caridade é uma das maiores heresias para todo bom é eficiente capitalista.O suposto combate ao crime organizado pode ser tão somente uma grandíssima cortina de fumaça, espécie de laboratório para a ampliação do estado de exceção e o desencadeamento de uma política de higienização social e étnica, com o extermínio de marginais de baixo coturno, a raio miúda, sem precedentes. Tudo com o grande apoio da grande impressa, corroborado pelos índices estatísticos das pesquisas de opinião, afinal para evitar-se “o não rotundo”, que está prestes a se ouvir, com a eleição de algum arauto da extrema-esquerda ou aventureiro da extrema-direita para a administração do Estado Federado do Rio de Janeiro, aqueles que são expertos na arte da politicagem e da enganação, recorreram mais uma vez a arte da desfaçatez e do ilusionismo, eis que sabem que o combate eficiente ao crime organizado, não o seu extermínio, posto que endógeno e inafastável do sistema capitalista,  passa pelo cortar na própria carne, com a depuração de todo sistema político e do aparelho judicial e policial.Sem dúvida o Rio de Janeiro, a intervenção parcial no Governo do Estado, com o afastamento do Governador do comando das policiais, não se trata de política de combate e enfrentamento ao crime organizado, mas se trata sim de um grande laboratório, de um avant première para o que está por vir, diante de um altissonante e ensurdecedor “não rotundo”, que mesmo não pondo por terra todo o sistema político, não prescindirá do avanço do estado de exceção para que prevaleça o regressismo, se sustente um Parlamento reacionário em face dos anseios da Nação eis que eleito através do conhecidíssimo e carcomido sistema eleitoral disfuncional e corrupto e, portanto,  se conclua,  como almejam “donos do poder, o restabelecimento do modelo social e político de antes de 1930.                                                                                                                  MIGUEL DOS SANTOS CERQUEIRA, Defensor Público, estudioso de humanidades, militante de Direitos Humanos, titular da Primeira Defensoria Pública Especial Cível do Estado de Sergipe.  

  55. Andreia Sadi para Ministra da Casa Civil

    Quem são os escolhidos para o Conselho da República (art. 51, V; 52, XIV; 84, XVII e XVIII; 90, I, da CF c/c http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L8041.htm)?

    Quais as hipóteses da intervenção (art. 34 et al. da CF)?

    Onde a sessão extra-ordinária do Congresso Nacional (art. 36, § 2º da CF)?

    O decreto precede o conclave democrático ou o carro na frente dos boys ou o atropelo do devido processo legal?

    Crime de responsabilidade por rebelião em presídio caberia com a farsesca notícia da intervenção no Rio, se rio do atropela da CONSTITUIÇÃO FEDERAL E SEU RITO?

    https://g1.globo.com/politica/blog/andreia-sadi/post/2018/02/18/temer-cancela-agenda-com-ministros-e-reune-conselho-da-republica-nesta-segunda-para-discutir-intervencao-no-rio.ghtml

    Perguntas de um ajudante de pedreiro que leu Brecht, Chiovenda e José Carlos Barbosa Moreira…

  56. É a economia, estúpido! Que fracassou!

    Durante algum tempo o complexo de poder que assumiu o governo do golpe (Itaú-Washinton-Globo), tentou “vender” uma suposta recuperação econômica em 2018 como cabo eleitoral para novembro (alguma recuperação era até fácil de ocorrer, depois de um recessão que levou ao fundo do poço). Porém essa “recuperação” se é pífia até para a elite detentora dos 1% mais ricos no curto prazo, não chegou sequer às famílias de classe média (que perde com as reformas neoliberais e aumento de preços administrados), e muito menos chegou nas pobres.

    A corrupção também dá sinais de fadiga de material como cabo eleitoral para 2018.

    Então sai de pauta a economia e entra em pauta a agenda “positiva” da segurança pública. Primeiro a intervenção no Rio, e depois vem o ministério da segurança pública.

    Leitura da realidade, parafraseando o marqueteiro de Bill Clinton, James Carville: É a economia que fracassou, estúpido!

  57. Só vai piorar

    Tudo isso me leva a crer que a globo (no minúsculo mesmo) embarca rapidinho no bonde do Bolsonaro

  58. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome