Xadrez da última aposta da Globo

A crise política entra em um momento crítico, submetido a uma ampla entropia.

O único fio condutor da aliança – o antipetismo – esfumaçou-se. A facilidade de atribuir todos os males do país à Presidência volta-se contra o golpe. E o fato da Globo pular do barco Temer e tentar comandar o próximo barco tornam ela – e o MPF – daqui por diante, os únicos responsáveis por tudo de mal que acontecer no país.

Sem o fator de coesão, o golpe tornou-se um vale-tudo. De um lado, Temer mantem aliados comprados a peso de ouro – deputados, com cargos e emendas; imprensa, com verbas publicitárias. Mas esse jogo de interesses vale apenas até o momento em que cair a ficha de que o governo não tem mais futuro.

E se está muito perto desse momento.

Com essa investida sobre Temer, sem a blindagem do antipetismo, a Globo definitivamente virou o fio. Ela e o MPF se tornam – agora, aos olhos de todos – os grandes agentes de desestabilização do país.

Essa pode ser a grande contribuição dela, de se tornar o fator de aglutinação do que resta de bom senso no quadro político atual. E, tudo isso, poderá desembocar em eleições diretas-já.

Vamos entender um pouco melhor os desdobramentos do golpe.

Momento 1 – o avanço do estado policial

Por qualquer ângulo que se olhe, por qualquer capivara que se analise, a operação da Procuradoria Geral da República contra o presidente da República foi abusiva. Amplia-se de forma inédita o estado policial no país, com a delação e o grampo entrando por todos os poros da vida nacional, incutindo a desconfiança em todas as relações sociais e convertendo o país no paraíso dos criminosos delatores

Gravar um presidente da República – ainda que seja um desqualificado como Michel Temer –, e expô-lo ao julgamento de uma emissora de televisão é de uma gravidade extrema, típica de países doentes.

Essa conta será cobrada da Globo e do Ministério Público Federal, ao menor sinal de recomposição do poder político.

Mesmo assim, não se pode varrer para baixo do tapete o que foi levantado. Trata-se do presidente mais sem noção e mais inescrupuloso da história.

Momento 2 – dar baixa no governo Temer

A desfaçatez de Temer, de reunir-se às escondidas, em pleno Palácio do Jaburu, com seu maior financiador, é do mesmo nível da falta de limites de sua turma, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima. A única coisa que os diferencia é o uso da mesóclise.

Agora, aliados antigos e eventuais, oportunistas de todas as espécies, pulam do barco: não há a menor probabilidade de sobrevivência do governo Temer.

É uma guerra inglória. Temer é uma das fichas mais sujas da República. Há um caminhão de episódios e evidências o envolvendo que, certamente, não estão restritos aos grampos praticados.

O que já se sabe sobre suas estripulias garantem um mês de cobertura diária da Globo.

A ficha conhecida de Temer

1. O coronel da reserva da PM, João Baptista Lima Filho, há muitos anos conhecido como receptador de caixa 2 para Temer e cujos arquivos foram recolhidos pela operação. Há tempos sua atuação era conhecida da Lava Jato do Paraná, que nada fez para aprofundar as investigações (https://goo.gl/h1xXbC).

2. Os esquemas com José Yunes e seu arquipélago de offshores, já levantados anteriormente (https://goo.gl/FlcCEE).

Leia também:  Só a derrota de Macri salva a indústria brasileira, por Luis Nassif

3. O longo histórico do deputado Rodrigo Rocha Loures, um dos principais operadores de Temer, que, mesmo assim, teve o atrevimento de levá-lo para dentro do governo.

4. Os negócios com o grupo Libra. Aliás, basta a PGR consultar a AGU (Advocacia Geral da União) sobre as pressões pessoais de Temer, para validar um acordo administrativo que livrasse a Libra de uma multa bilionária. Ou então as matérias mostrando as jogadas de Wagner Rossi (outro operador de Temer), quando presidente da Companhia Docas de Santos com Temer (leia os comentários do post https://goo.gl/7txeZh). Em nenhum momento a Lava Jato se interessou em agregar esses inquéritos em suas investigações.

As provas da JBS

É ingenuidade supor que o PGR Rodrigo Janot e o Ministro Luiz Edson Fachin investiriam contra Aécio Neves e Temer baseados apenas nas delações. É evidente que estão ancorados em quilos de documentos.

Além disso, houve busca e apreensão de documentos e equipamentos em locais críticos para Temer, como os escritórios da Argeplan.

Momento 3 – a guerra da mídia

A perícia técnica na gravação

Nenhum jornalista minimamente experiente bancaria o laudo do tal perito-corretor de imóveis contratado pela Folha para desqualificar o grampo em Temer. É um documento tecnicamente vergonhoso.  Tem o mesmo valor do laudo de Ricardo Molina sobre a bolinha de papel no cocoruto do José Serra. Um laudo imprestável em que o perito usa o programa Audacity, meramente indica pontos de defeito na gravação, e termina taxativo dizendo que a prova é inservível.

O Audacity é tão amador que até eu tenho no meu computador para digitalizar LPs.

O apoio volátil dos jornais

O apoio da Folha e do Estadão a Temer durará o tempo justo para que um próximo governo de coalizão garanta a manutenção do pacote publicitário montado pelo ínclito Eliseu Padilha.

Aliás, bastará um deputado ou senador requisitar à Secom, Petrobras e Caixa Econômica Federal os mapas de mídia e de patrocínio para minar o apoio.

O álibi da estabilidade econômica

Otávio Frias Filho, da Folha, abriu mão da prudência e saiu a campo defendendo Temer com um discurso sem nexo (https://goo.gl/UinykA): Temer seria um novo Campos Salles que estaria se sacrificando, preparando o terreno econômico para que o seu sucessor possa brilhar.

Leia também:  Xadrez do pacto nacional e do papel de Lula, por Luis Nassif

Um teto de despesas não-factível, reformas radicais enfiadas goela abaixo da população, com 90% de desaprovação, cortes radicais em programas sociais ao mesmo tempo em que amplia os limites das emendas parlamentares, aparelhamento geral do Estado, inclusive em áreas antes preservadas, como a Eletronuclear, comprometimento de 40% do orçamento com juros, tudo isso e uma expectativa de crescimento de menos de um ponto, depois de 8 pontos de queda, é uma preparação de terreno para o caos, não para o paraíso.

Além disso, se um dos elementos da estabilização é a previsibilidade, como pensar em estabilidade econômica, com um presidente que pode, a qualquer momento, ser denunciado, processado, condenado, apeado do poder e preso?

O único ganho da Folha foi trocar a coluna semanal de Aécio por Marcos Augusto Gonçalves, que nos brindou com um artigo-lava-alma (https://goo.gl/3M6TzO).

Mais prudente foi o Estadão, jogando na conta do repórter matérias como esta (https://goo.gl/IU8hHw), na qual o aquário manda o título e o lide e o pobre repórter é obrigado a correr atrás do recheio. Sai isso, só generalidades.

Movimento 4 – o estado policial da Globo e do MPF

Com a aposta na queda de Temer, a Globo e o MPF (agora, através do Procurador Geral da República) atravessam definitivamente o Rubicão. Para o seu público, não há mais o álibi do antipetismo e nem o falso salvacionismo econômico que embasou a campanha do impeachment de Dilma. Trata-se exclusivamente de uma disputa de poder, incompatível com qualquer quadro de normalidade democrática.

Ontem à noite, um evento juntou mais de 200 advogados de todas as linhas políticas – incluindo a OAB-SP – contra o arbítrio. Parte relevante integrava até outro dia o clube de aliados incondicionais da Globo e dos defensores do impeachment.

Enquanto isto, o programa Fantástico de ontem abusava do massacre. Transformou em escândalo até o fato de um funcionário do BNDES ser membro do Conselho Deliberativo da JBS (https://goo.gl/jna8Oc). Meu Deus! Qualquer repórter minimamente bem-intencionado e informado saberia que grandes acionistas de empresas – como é o caso do BNDES com a JBS – tem assentos no Conselho Deliberativo. Ele não era um agente da JBS no BNDES: era um representante oficial do BNDES na JBS. Como criminalizar assim uma pessoa, para dezenas de milhões de espectadores, com base apenas nesse fato?

Leia também:  Juiz entende que MPF adulterou diálogos entre Temer e Joesley e absolve ex-presidente

O maior exemplo da perda de rumo da Globo é o comportamento de seus jornalistas. Comportam-se como caubóis bêbados em saloons de filmes de faroeste, atirando a esmo, em qualquer vulto que se mova, típico de um exército obedecendo a ordens genéricas, sem uma estratégia sequer.

Movimento 5 – diretas-já

Diretas-já ainda é uma proposta em andamento. Não há elementos para afirmar que será vitoriosa. Dependerá de uma desarrumação ainda maior no jogo político do golpe.

Mas, de qualquer modo, há sinais de tentativas de, finalmente, discutir um pacto nacional. Até Fernando Henrique Cardoso, escorregadio como um bagre ensaboado, começa a se dar conta da loucura da campanha delenda PT.

O pacto político terá enormes desafios pela frente.

Desafio 1 – livrar o país da bancada da JBS e Odebrecht

Não é desafio trivial, mas é urgente. Teria que haver eleições gerais com mudanças na legislação eleitoral. Derrubado Temer, há o risco de Rodrigo Maia assumir.

Desafio 2 – coibir os superpoderes da Globo

Os episódios Dilma e Temer comprovam que é impossível a um país democrático conviver com o poder concentrado em uma organização jornalística como a Globo. É tarefa de todas as forças democráticas, assim que for eleito um novo presidente.

Desafio 3 – mudanças estruturais no MPF e no Judiciário

Graças aos seus penalistas, o MPF se tornou um poder ameaçador, em que pese a enorme contribuição ao país da parte dos direitos humanos e difusos. Os abusos de poder de procuradores e juízes de primeira instância arrostam princípios mínimos de direitos individuais.

O novo presidente terá que alterar as formas de escolha do Procurador Geral e de indicação do próprio Conselho Superior do Ministério Público. E empreender uma enorme discussão política, para trazer o Conselho Nacional de Justiça ao seu leito constitucional, de fiscal do Judiciário.

Há dois caminhos pela frente:

  1. A eleição indireta, visando preparar o país para as eleições de 2018.

Nesse caso, dos nomes aventados, o ex-Ministro Nelson Jobim é o favorito, por sua familiaridade com o PSDB e com o STF, com o militares e com Lula.

  1. Eleições diretas.

Haverá dos grupos em disputa: os lulistas e os antilulistas. A governabilidade só será assegurada se, antes, houver esse pacto para o fortalecimento do centro político.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

93 comentários

  1. Impossível um pacto NAcional

    Impossível um pacto NAcional com a PEC do teto em vigor. E disso, o PSDB Jamais abrirá mão.

    Ainda não sofremos o suficiente para que desistam dessa loucura.

    Esse país está cada dia mais morto.

    Isso aqui vai virar um Sudão do Sul até acabarem com essa loucura !!!

  2. A eleição indireta,

    A eleição indireta, visando preparar o país para as eleições de 2018.

    Nesse caso, dos nomes aventados, o ex-Ministro Nelson Jobim é o favorito, por sua familiaridade com o PSDB e com o STF, com o militares e com Lula.

    Eleições diretas.

    “:

    Ah, o “favorito” de quem?

    Nassif, voce nao pode terminar com isso aqui tampouco:

    “Haverá dos grupos em disputa: os lulistas e os antilulistas. A governabilidade só será assegurada se, antes, houver esse pacto para o fortalecimento do centro político”:

    e nao pode porque acabou de escrever isso um pouco acima:

    “O novo presidente terá que alterar as formas de escolha do Procurador Geral e de indicação do próprio Conselho Superior do Ministério Público. E empreender uma enorme discussão política, para trazer o Conselho Nacional de Justiça ao seu leito constitucional, de fiscal do Judiciário”

    Quem nao esta querendo Lula consertando as favelas do CNS, e do judiciario EH ELES PROPRIOS.  Que “governabilidade” eles querem quando Jobim nao tem as mais infimas condicoes de fazer o que Lula pode?  Quem nao quer Lula consertando a favela mediatica brasileira eh a favela mediatica brasileira.  Ja existe favela que Lula nao consertou no Brasil?

    Entao, que historia eh essa de “pacto amplo” quando Lula, o verdadeiro favorito, ja esta excluido?

    Quem tem que capitular nao eh Lula nem seus eleitores.  Sao as favelas judiciaria, mediatica, “justiciarias”.  A favela procuradorial nao quer Lula?  Que se virem eles, nao nos.  ELES QUE CAPITULEM.  Lula foi por 8 anos o melhor presidente do planeta e merece MUITO mais respeito do que eles ja tiveram pra oferecer.

  3. Meu artigo no Fora de pauta

    E os Marinho deram com os

    E os Marinho deram com os burros n’água.

     

     

    Todos os acontecimentos em torno das denúncias de um dos donos da JBS apontam para um erro de estratégia das Organizações Globo, dos irmãos Marinho. Erro raro, justiça lhes seja feita, mas erro feio, que lhes pode custar caro.

    Aos acontecimentos:

    1 – A denuncia é vazada por Lauro jardim, jornalista da casa.

    2 – Ricardo Noblat, jornalista da casa, antecipa a renúncia de Temer, como a prepara-lhe a cama.

    3 – Henrique Meireles, Fazenda e ex todo-poderoso da J&F, Holding/controladora da JBS/Friboi declara no meio da turbulência mais ou menos nestes termos, que, aconteça o que acontecer ele continuará a frente da pasta, numa atitude afrontosa a quem, em tese e somente em tese, ele deve o emprego.

    4 – A presidente do STF em meio ao fogaréu que se abate sobre o país, faz cara de paisagem, como se o poder judiciário pertencesse a outra dimensão, transcendesse a realidade que a todos envolve.

    O que essas quatro atitudes nos apontam?

    Para mim, que as OG, que lidera as demais forças golpistas resolveram se desfazer de Temer e sua quadrilha, numa espécie de Raid, uma britzkieg midiática, usando todo o seu poderio para fazer uma espécie de Pit Stop, sem que ninguém tivesse tempo de um reação organizada. As demais tropas midiáticas viriam a reboque, incapazes de opor resistência ao poderio da líder. Desnecessário aqui fazer referencias históricas sobre a II guerra.

    Os motivos de tal ataque relâmpago são bem conhecidos, como a resistência da sociedade em aceitar bovinamente os ataques aos seus direitos mais comezinhos, entendido pelos Marinho/Mercado como a incompetência de Temer e cia de entregar a Terra Prometida e Arrasada, como combinado. Não à toa, Meireles, junto com sua declaração presunçosa diz que as reformas terão continuidade.

    O que os Marinho/Mercado tinham em mente era usar o Meireles como o bode na sala. Ante a reação negativa da sociedade, tirar ele e colocar a Carmem Lúcia, a geléia de xuxú, “oriunda do austero Poder judiciário”, como Chefe de Estado, uma rainha da Inglaterra, mantendo o Meireles como Primeiro Ministro da Fazenda, num parlamentarismo sui generis, à brasileira, em que o parlamento não pode destituir o Primeiro Ministro, da Fazenda.

    Deu tudo errado, pois não combinaram com os Russos, digo com a quadrilha.

    O que as OG não contavam era com a resistência dos golpistas encastelados no Planalto, não uma resistência heroica, pois isso é reservado apenas a quem tem honra e caráter, mas uma resistência desesperada, daqueles que sabem que nada mais tem a perder se não a sua liberdade, que o antigo aliado não lhes deixou uma saída, se não honrosa, ao menos um salvo conduto.

    Um bandido quando faz um refém e vê que não há mais saída se não se entregar, negocia com a policia a entrega do refém em troca de sua própria vida; a única garantia que pede, e que a policia nem sempre cumpre, é a de que não será fuzilado a queima roupa ao final do sequestro na frente da tv.

    Nem isso os Irmãos Marinhos ofereceu a quadrilha do Planalto, por isso creio, a resistência será encarniçada. Assim, o Brasil e seu povo se tornou refém de um grupo de bandidos e assiste pela tv, ao vivo e a cores a negociação e o desfecho desse Faroeste Caboclo entre as quadrilhas do Jardim Botânico e do Mercado contra a Quadrilha do Planalto, não sabendo que partido tomar.

    Não me venham falar em amor a pátria e outros penduricalhos para essas gentes numa hora dessas, pois sob o aplauso dos Marinho e seus comparsas, tomaram o poder de assalto, portanto esses sentimentos não estão reservados para eles. O que eles não querem e não vão abrir mão é do foro privilegiado, o que não querem é sair do Palácio direto para a Papuda, ainda mais num Corredor Polonês.        

    Nós os reféns, se quisermos sair, se não ilesos, mas com poucos ferimentos, devemos nós mesmos pensar e propor soluções.

    Select ratingRuimBomMuito bomÓtimo ExcelenteRuimBomMuito bomÓtimoExcelente

     

    • Muito bem Edivaldo
      E uma

      Muito bem Edivaldo

      E uma pergunta, que faço aos demais camaradas do blog:

      Se este velho sacana está encurraldo, de frente para o vazio do absimo, porque ele não faz que nem bandido de filme antigo: me ferrei, vou levar um monte junto

      Já que querem entubar o velho, porque ele não mostra por um minuto que veste calças: tira a Globo (tudo, TV,CBN, jornal) do ar por uns 5 dias

       

    • Ótimo texto!

      Edivaldo, tem como vc copiar e colar esse seu excelente artigo la na seçao de comentarios do meu artigo?

      Tem tudo a ver!

      aqui o link:

      ATENÇÃO: POLÍTICOS RESOLVEM PEITAR A GLOBO!

      – “VEJA” agora confirma que o áudio estava sim editado.

      – “Sumiram” com 24% do conteúdo!

      Ora, “eu já sabia!”. (rs)

      – 22/5: Temer vai ao ataque contra Globo/JBS!

      – Veja como a classe política e a Globo podem, no final, chegar a um acordo.

      – Mais atualizações (no fim do texto) de hora em hora… pois o jogo não pára!

      LEIA MAIS >>  

       

  4. Perícia

    Perícia diz que brilho na testa de Temer é óleo de peroba

    ttps://www.sensacionalista.com.br/2017/05/20/pericia-diz-que-brilho-na-testa-de-temer-e-oleo-de-peroba/ 

  5. Foi no programa de ontem à

    Foi no programa de ontem à oite da Band que um dos jornalista, acho que F. Mitre, levantou a boa de um pacto que pudesse servir para acalmar os ânimos, a crise, e se encontrar uma saída para o caos hoje instalado no país.FHC chegou a dizer como poderia se formar esse acordo, colocando partidos poíticos, igreja, e outras representações da sociedade. 

    Dava pena ver a cara de mitre e Boechart ao indagar a FHC o que achava da situação do presidente e do senador, seu amigo e companheiro. Mas, FHC não toma jeito. Fez alusão a Ruk com algum elogio reprimido, mas fez, o que acho uma imbecilidade partindo de um político com a história dele.

    Já se sabe que parte dos pedidos de impeachmet Rodrigo Maia arquivou. Vamos ver se o fará também com o que foi subscrito pela OAB. 

    Se tivesse Moro escutado as “n” citações ao nome de aécio metendo a mão no dinheiro público, evitando aquelas fotos ridículas com eles dois, mais Gilmar de quebra, ninguém ousaria falar em seletividade da justiça. Quanto ao presidente, do mesmo modo, são fartas as histórias de envolvendo dele com os donos da JBS. Aliás, hoje mesmo vi uma foto do irmão mais velho dos empresários delatores, ao lado de Temer na campanha pelo PMDB pro governo de Goiás. 

    Terminou que os irmãos bandidos, compradores de políticos de todas as siglas, deram uma jogada de mestre, e saíram do Brasil pela porta da frente, rindo de todos. Isso também não ficou bonito para Fachin.

     

  6. “…Meu Deus! Qualquer

    “…Meu Deus! Qualquer repórter minimamente bem-intencionado e informado saberia que grandes acionistas de empresas – como é o caso do BNDES com a JBS – tem assentos no Conselho Deliberativo. Como criminalizar assim uma pessoa, para dezenas de milhões de espectadores, com base apenas nesse fato?”…

    A GLOBO esqueceu de avisar que o BNDES é sócio de quase todas as empresas do Brasil.. daí ter seus representantes nos conselhos dessas empresas.

  7. Eleições

    Eleições diretas com a globobo, foia, zóia  e metástases fazendo o que querem não serão eleições justas.

    A eleição direta precisaria de um avalista que impusesse, ao menos, uma moderação no PLIMPIG.

    Desse avalista se requer amplo reconhecimento e aprovação em todas camadadas da população, civis e militares.

    Quem se arvorará?

  8. Qual seria o “conteúdo” de um governo tampão?

    Tem um bom tempo que não comento nada aqui, e só me aventuro a comentar agora porque um pulgão atrás da orelha não quer me deixar em paz, assim: será que ninguém se tocou do ineditismo da coisa?

    Tanto faz esses “dois caminhos pela frente”, se ele será trilhado na via indireta ou na direta, porque a questão não se resume tão-somente na “costura da governabilidade” (legitimidade), mas como ela se dará até o pleito de 2018 (se o cronograma eleitoral for realmente respeitado, claro). Ou seja, como e “o que” governar até lá, se esse será um mandato tampão? Vejam só o duplo imbróglio em que os golpistas nos meteram, por hipótese:

    1) As Diretas Já! prosperam, e Lula ou, se Lula inabilitado, algum candidato progressista é eleito: o pior Congresso de todos os tempos permanece.

    2) No caso de indiretas, Nelson Jobim é eleito: o pior Congresso de todos os tempos permanece. 

     E aí, e o “programa de governo”, ele será tampão também? E como vai se dar a composição dos Ministérios? Tudo isso será “negociado” com o pior Congresso de todos os tempos, ou cada um vai ficar na sua até 2018 chegar, se 2018 realmente chegar?

  9. Sobre o Audacity

    O problema do perito usar o Audacity não é que ele seja de alguma forma menos profissional; é, na realidade, um programa extremamente poderoso, oferecendo recursos normalmente só encontrados em caríssimos programas profissionais.

    O problema de usar o Audacity é que este é um programa focado em edição. Seria um ótimo programa para, nas mãos de um especialista, fazer uma edição de difícil detecção no áudio; suas capacidades de análise, no entanto, se focam em auxiliar edições, e não em detectá-las.

    Ou, trocando em miúdos, usar o Audacity para detectar edições é como usar um martelo para fixar um parafuso; pode até funcionar, mas mesmo que seja um martelo excelente o resultado nunca será tão bom quanto se fosse usada a ferramenta apropriada.

    •  
      existe um erro nesta

       

      existe um erro nesta análise. sou amador em música mas sei que qualquer programa razoável pode analisar um áudio, mesmo os gratuitos que são muito parecidos. 

      O que este programa vai analisar – e isto pode ou não ser colagem – é o timbre e frequência do áudio. Por exemplo mudanças bruscas de timbre ou frequencia durante a fala são facilmente detectados até com aplicativos de celular. (app specturm analyzer é um deles).

      A questão é que estas alternâncias de frequências e timbre se dão por diversos motivos: uma gravação mal feita, um carro que passa na rua, ruidos, etc) e o relatorio de analise espectral da faixa de música jamais vai poder dizer que foi montagem, podera sugerir mas nunca condenar.

      O que os peritos devem procurar é algum tipo de “cache” no arquivo como registros de datas de alteração ou memória de cache. 

      Eu com toto meu amadorismo estranho muito esses peritos e especialistas envolvidos em toda essa trama. 

      Outra vez mais excelentre Xadrez no Luis Nassif, mineiro de Poços de Caldas, filho de seu Oscar.

      Essa série dará um excelente livro com valor Economîco e Político históricos!

       

       

    • 38 minutos.

      Fábio Capela, aí você se engana: a discussão não é informática. O Audacity é realmente, um excelente programa, um dos raros com sobrevivência de vários anos, creio que mais de quinze. Então, não vamos nos distrair com a borboleta pousada na janela da sala de aula no meio de uma aula de Geometria Analítica. A coisa é muito mais simples. Joesley ausentou-se do automóvel por 38 minutos. A PF cronometrou. Como o gravador estava funcionando desde que ele se dirigiu ao Palácio, inadvertidamente, ele também gravou a rádio que estava ouvindo no carro. Quando retornou ao veículo,  religou o rádio para continuar ouvindo a emissora que troca a notícia. O gravador continuava ligado. Através da interrupção da gravação do programa de rádio, foi possível saber quanto tempo durou esse lapso. Exatamente o tempo da entrevista com Temer. Não há buraco na gravação para justificar uma possível edição. Com essa prova, Temer está perdido, a não ser que seus companheiros de golpe resolvam passar por cima dessa prova escandalosa, porque o risco de o povo sair às ruas exigindo eleições diretas limpas e honestas é muito grande. Aí, todas as quadrilhas envolvidas no golpe, dançam. E São João é só 24 de junho, ainda no mês que vem.

  10. VOLTA DILMA

    A cada dia que passa fica mais nítida a associação golpista, patrocinada pela elite com ampla repercução midiática e da qual fazem parte empresários inescrupulosos, juizes, procuradores, policiaís, advogados, pastores evangélicos, jornalistas covardes e parcela preconceituosa da população, para criminalizar os melhores presidentes que este país já conheceu.

    Espanta-me porém que mesmo aqueles que percebem o golpe, temem lutar pela alternativa que seria a mais correta de todas, em respeito à nossa constituição e em defesa legítima da Democracia, que seria a recondução da sra Dilma Roussef, ao cargo que legitimamente foi eleita.

    Diretas já o cacete, ela não só deveria retomar o mandato, como deveria ser reposto o período em que esteve afastada, pois o que os fatos estão nos mostrando é que houve um golpe urdido por picaretas dos mais diversos calibres.

    VOLTA DILMA.

  11. Mais um xadrez de tirar o

    Mais um xadrez de tirar o fôlego. Penso que esta ainda não é a última aposta da máfia dos Marinho. Lembrem-se do golpe militar de 1964: a Globo e os demais golpistas já derramaram a gasolina. Uma sequência de JNs pode atear o fogo  e pedir um basta às FA de ocupação. 

  12. 1988, o ano que começamos a desconstituir o país…

    Há muita simplicidade do método brizolista de análise da realidade…Alguns sugerem exagero…

     

    Muita gente torce o nariz quando se diz, como apregoava o velho Briza, que se há dúvidas sobre que posição tomar, adote a que for contrária daquela ocupada pela quadrilha mafiosa marinho e seus “afilhados afiliados”…

     

    Há uma certa confusão ou cinismo em nossa classe mé(r)dia (pseudo) intelectualizada, e até caros e bons amigos meus, que acham que há espaço para conviver com as latrinas editoriais, e emprestam prestígio intelectual à elas…

     

    Uma ideia distorcida daquilo que chamam de liberdade de expressão ou de imprensa…

     

    Certos casos são patológicos…

     

    Se fossem negros eu chamaria de Síndrome do Pai Tomás, mas como não é possível lhes dar esse recorte de raça, fiquemos com a de Estocolmo mesmo…

     

    Fiz esse preâmbulo para voltar lá em 1988, quando a globo e seus cúmplices pelo país (as “afilhadas afiliadas” a cosa nostra global), festejavam a promulgação da Carta Magna de 1988…

     

    Só isso bastaria para que estivéssemos desconfiando daquela alegria toda…

     

    Mas foram necessários quase 30 anos, dois presidentes impedidos, e raros períodos de alguma precária prosperidade e estabilidade para que desembocássemos no início do fim da linha…

     

    O pacto de 88 acabou, mas foi ali que começamos a desenhar os moldes institucionais daquilo que venho observando para chamar de Estado de Exceção Judicial…

     

     

    CRB/88, a Carta de Prateleira…

     

     

    Resumo rápido…

     

    Uma das principais características do Estado brasileiro (quer dizer, do Estado capitalista) é a busca de instâncias de tutela de conflitos para diluir o resultado sempre explosivo da luta de classes…

     

    Desde Marx até pensadores contemporâneos, há consenso do papel da Ideologia e da construção de aparatos de controle e produção de consensos forjados para que as classes dominantes convençam às demais que a sua agenda é a que deve se impor a todos…

     

     

    Com o fim do regime de 64, com a ânsia e angústia acumuladas por anos de repressão, alimentadas por uma bruta crise econômica que pauperizou as classes média e baixa, levando os índices de concentração de renda a níveis insustentáveis pelas forças de dissuasão do “novo regime”, ele mesmo uma transição mal ajambrada que deu verniz de “democracia” a uma troca intra-palaciana entre militares e a elite “civil”, foi necessária a inauguração de um novo “pacto”, que os estudiosos chamam de período “Nova República”, cujo tempo de existência alegam ter chegado ao fim com o golpe de Dilma…

     

     

    Todas as previsões “constitucionais” de 88 se dirigiram a manter o status quo intacto, ou ao menos, criar tantos embaraços a aplicação de dispositivos de mudança estrutural, que tais instrumentos (princípios) na prática, nunca seriam levados a efeito no sistema positivo (normas e leis), e mesmo quando ultrapassassem essa barreira, as leis e normas nunca refletiriam a realidade, criando a nefasta mas sempre útil figura da “lei que não pegou”…

     

    Paradoxalmente experimentamos a “constitucionalização” da sociedade, onde tudo passou a ter como causa e efeito a “constituição”, ora apresentada como inimiga da governabilidade (sarney), ora vendida como panaceia… 

     

    Isso não foi acidental…

     

    Era preciso manter, como foi dito, as coisas em seus devidos lugares…

     

    E como fazer isso sem ameaçar a (falsa) impressão de que a formalidade representativa (eleições) não conseguiria alterar o jogo?

     

    Como fazer isso com “autoridade”, mas sem autoritarismo?

     

    Ora, simples…utilizando o paradoxo oferecido para manter a constituição como algo intangível e sempre pendente, e de outro lado, atribuindo aos seus avanços a origem da instabilidade do país…

     

    Nesse sentido, só o poder “especializado” em constituições poderia dar cabo a tarefa de “equilibrar” o país ou seja, era necessário implantar no imaginário popular que apenas o judiciário seria capaz de “consertar” o caos legislativo, e depois, o caos político…

     

     

    O Estado de Exceção Judicial mundial: em caso de “emergência” use o martelo do juiz e quebre o vidro…

     

    Aqui também é preciso uma passada rápida para explicar o modo de funcionamento capitalista e suas representações institucionais…

     

    Quando se utiliza de sistemas chamados democráticos, o modo capitalista necessita de garantias de que a luta entre as classes pelo controle dos governos nunca vá possibilitar que as classes mais desfavorecidas se organizem e ocupem o poder (que sabemos todos, é diferente de governar), e alterem a realidade conforme seus interesses…

     

    O aparato ideológico moderno compreende instâncias oficiais e não-oficiais, que via de regra, nos dias atuais, estão simbolizados em duas grandes esferas: mídia (não-oficial) e judiciário (tome-se aí todo o sistema, incluindo a polícia)…

     

    Já dissemos antes que não há novidade histórica na prevalência dos atores do chamado campo do Direito na cena social das sociedades capitalistas, e várias alegorias já foram escritas sobre isso, onde destaco O Processo, de Kafka…

     

    Também o protagonismo midiático foi revelado em obras como 1984, onde Orwell antecipou o conceito de pós-verdade…

     

    No entanto, pela primeira vez há a sensação que os sistemas de pós-verdades-judiciais viraram causa e efeito de si mesmos, ao mesmo tempo que temos a sensação econômica de que os mercados e as finanças também estão nesse patamar…

     

    Não é coincidência…

     

    O amadurecimento dos sistemas judiciais-midiáticos-financeiros é de longa data, e em cada ciclo de expansão-retração dos fluxos de liquidez do capital esses sistemas são chamados para ocupar as lacunas, todas causadas pelo enorme dissenso que esses movimentos de vai-e-vem de dinheiro deixam como nefasto rastro social de miséria e segregação…

     

     

    Em 1988, no centro do capital já havia mais de dez anos que os sistemas políticos flertavam com o “endurecimento judicial” para conter os efeitos da “nova ordem liberal globalizante”…

     

    miss tatcher não ganhou a alcunha de iron maiden (dama de ferro) só pela ortodoxia liberal econômica, mas também e principalmente pelo desmonte de todos os movimentos sociais, e pela brutal repressão os movimentos libertários da Irlanda, convenientemente acusados pela mídia pelos seus aspectos violentos, dando ao imaginário popular a dose de histeria e medo que trariam às classes média e baixa “paz de consciência” para justificar o massacre do “outro”, do “inimigo número 1″…

     

    Conhecemos bem essa receita após o 11/09/2001 usada pelo herdeiro da dinastia bush…

     

    A tal da adesão pelo medo, que nos fala o filósofo uspiano e ativista Safatle (Vladimir)…

     

    Junto com a Inglaterra, os EUA foram no mesmo rumo, e apertaram (ainda mais) o cerco contra os indesejáveis, que cada vez mais eram produzidos em escala exponencial, como efeito da globalização, que alguns reivindicam o termo estadunidização, uma vez que a concentração de riqueza verteu aos EUA como nunca antes, com 80% de empresas dos EUA entre as maiores 500 do mundo neoliberal…

     

    Para esse aperto foi necessária a criação de um Estado Judicial de Exceção…

     

     

    Preto, pobre, latino, puta, “cracudo”, terrorista, traficante e…políticos…Cortem as cabeças…

     

    Claro que o sistema jurídico-criminal do centro do capital teve seus resultados refletidos na cena política de lá, até que as sociedades centrais não mais conseguissem delimitar uma distância segura entre crime e eleição, política e polícia, escândalo e fato, etc…

     

    Essa era a ideia principal:

     

    Já que não dá mais para manter os negros sob o tacão da violência racista legal (Jim Crow), criminalizemos a pobreza e a negritude, que na maioria dos países do mundo são sempre sinônimos…

     

    Por óbvio, esses sistemas de criminalização de pobres e pretos também migraram para as periferias geopolíticas…

     

    E como de praxe, essas transferências ideológicas matriz-filial ou centro-periferia  não significaram “uma melhora” ou “ganho civilizatório” dos sistemas dos países periféricos, mas se deram na forma de adaptações e improvisos que tinham como objetivo único manter os arranjos institucionais que protegessem os interesses do capital do centro, e subsidiariamente, os das elites nacionais que a eles se subordinavam…

     

    Em outras palavras: se nos EUA a polícia racista prende mais e mata em escala menor, aqui a polícia mata em escala etnocida, e só prende quem “sobra”…

     

    Nos EUA ex-preso vira primeiro mão-de-obra escrava, aqui, vira bandido mais perigoso até ser morto ou preso novamente…

     

    Círculos mortais…

     

    Os reflexos da nossa adesão ao Estado Judicial de Exceção no campo da política também não foram menos desastrosos, pois atingiram instituições recém saídas de um período de autoritarismo fardado, levando-nos ao autoritarismo togado, sem que esgotássemos ou amadurecêssemos essas instituições nos moldes da Democracia…

     

    Quando houve ruídos e trocas de atores e/ou quando interessava ao centro, vide caso Collor, e agora, o caso temer, as saídas sempre foram o desprezo pelas regras que eles mesmos criaram…

     

    Sempre as trocas e reposições passavam ao largo da massa explorada…

     

     

    A CRFB de 88, o monstro judicial e o sequestro da política…

     

     

    A “nova ordem” precisava, como toda “nova ordem”, de uma narrativa que a justificasse como imbatível…

     

    Mantras foram criados: modernidade, eficiência, responsabilidade fiscal, agilidade, empregabilidade, etc…esses destinados a realçar as qualidades dos sacrifícios e roubos impostos aos alvos: o patrimônio público estatal e os parcos direitos sociais de um país com índice de desigualdade de fazer corar a Somália…

     

    No campo da representação política, a simbologia ou semiologia foi no campo da criminalização, opondo o público corrupto a virtude privada…

     

    Simultaneamente, a ideia de suplantação tecnológica das “urnas eletrônicas” justificava a substituição da vigilância popular sobre as eleições, a castração da participação popular, por regras restritivas e pelo afastamento das urnas “reais”, com a criação de sistemas “eletrônicos” de apuração, que não à toa receberam o condão de infalibilidade, de indevassáveis…

     

    Novamente é bom lembrar Brizola e sua birra com as urnas eletrônicas…

     

    Sabemos hoje, muito por insistência do velho gaúcho, que estamos muito mais vulneráveis a manipulações eleitorais que antes…

     

    Se nada mais explicar a desconfiança, que tal perguntar por que as maiores potências do mundo insistam na votação e apuração “de papel”?

     

    Pois é, além da “enorme” gama de negócios e compras fora do controle e fiscalização populares para implantar essas urnas eletrônicas pelo tse, há a total impossibilidade de fiscalizar os processos de transferência e contagem de votos…

     

    No campo normativo, como já mencionamos lá em cima, foi criado um estamento que, sem legitimidade e atribuição constitucional, passou a editar regulamentos eleitorais com força de lei…as chamadas resoluções…

     

    Com o suporte dado pela CRFB/88, judiciário e ministério público seguiram a mesma agenda nos outros campos da sociabilidade, ora substituindo as esferas ausentes da política para suprir demandas de tutela coletiva, ora aumentando a carga sobre os indesejáveis (pobres, pretos, etc), conferindo contornos legais a absurda e ineficaz “war on drugs”, versão tupinambá…

     

    Sentenças do tipo “copia e cola”, reproduzindo discursos da “associação para o tráfico”, ou confirmando os sinistros “autos de resistência policiais” jogaram gasolina no incêndio que começava mais uma vez no local usual, as periferias das cidades…

     

    Claro que com tais ingredientes a violência explodiu para que promotores e juízes “linha dura”, junto com cretinos da mídia marrom (datenas, rezendes, e que tais…) aumentassem o volume da histeria da classe mé(r)dia, outorgando o “mandato” aos policiais para fazerem o trabalho sujo de sempre…como se vê, relações recíprocas de causa e efeito…

     

    É desse caldo de contradições e aberrações nascidas desde 1988 que fermentam as forças do Estado de Exceção Judicial, que se consolidam para assumir como os prepostos do capital de hoje, quando ontem esses verdugos eram militares…

     

    Coube ao judiciário, nos dias atuais, a direção do projeto de destruição não só do Estado de Direito, mas daquilo que um dia se convencionou se chamar de país…

     

    O saldo dessa empreitada é que a NENHUMA das instituições ou aos seus principais atores restou a mais leve ou fina camada de legitimidade para fazer-se respeitar…

     

    A permanente promiscuidade entre mídia e judiciário roubou qualquer sombra de isonomia ou decoro dos juízes e promotores, que hoje se portam como se estivessem em alguma gincana colegial de popularidade ou disputando espaço como celebridades em colunas sociais…

     

    Sem falar na constante exposição desse poder a sua mais nova fonte de “poder”, as delações advindas das extorsões (prisões “preventivas”), que transformaram esse meio de prova em novo meio de enriquecimento dos presos com segredos a esconder ou a revelar, dependendo do preço em dinheiro e/ou do prêmio judicial (sentença favorável) em jogo…

     

     

    O início do fim daquele ano de 1988…

     

     

    A mídia cretina, como puta velha, procura ajustar a sua narrativa para recuperar sua “virtude” perdida na “vida fácil”: isonomia (por favor, imbecis, não confundir com a inexistente “imparcialidade”)…

     

    Entornado o caldo golpista, ameaçadas as “reformas”, os sabujos correm para vender a ideia fajuta que uma delação baseada em gravações e dinheiros rastreados podem ser comparadas a ilações do tipo: “fulano ouviu dizer que fulano deveria saber de tudo”…

     

    É esse “timing” que justifica que um conhecido porcalista que serve ao clã dos marinho mantivesse por três semanas (como ele mesmo se gabou) a informação que agora explode a conta-gotas pelas mãos do juiz fachada do stf…

     

    Ganha um doce quem adivinhar quem ganhou com o “atraso do furo”…ou com a divulgação homeopática…

     

    Temos o lapso de tempo necessário para “avisar” ao pessoal com “dinheiro marcado nas mãos” para se desfazarem das provas mais contundentes, bem como deu a empresa de mídia a condição de formular um nova abordagem para  caso…

     

    Como no xadrez, oferecem as torres (ecinho nariz de tamanduá e temer, e outros, quem sabe?) para tentar capturar o Rei (Lula)… 

     

     

    Nos andares de cima, a elite e seus lacaios de toga se apegam a Constituição como saída (o mesmo paradoxo lá de cima, lembram?) enquanto sapatearam sobre ela desde sempre…

     

    Qual Constituição nos salva agora?

     

    Aquela da fraude rosa weber (stf), que disse que condenaria Zé Dirceu não pelas provas, mas porque a literatura (jurisprudência) assim a permitia?

     

    Aquela da condução coercitiva de um investigado que jamais havia sido sequer intimado?

     

    Ou aquela da divulgação ilegal de grampos de conversas da presidenta, ou dos vazamentos seletivos?

     

    Aquela que manteve eduardo cunha como algoz de Dima?

     

    Hummmm, deve ser a que mantém gilmar mendes e temer passeando de avião juntos, enquanto trocam ideias sobre o processo onde um é juiz e o outro é suspeito…ou futuro suspeito, como se sabe agora…

     

     

    Enfim, deve ser  Carta Magna que permitiu que um cidadão fosse investigado, processado, indiciado por anos e anos sem uma prova mínima sequer, ou o pacto legal que impediu uma presidenta por…por que mesmo?

     

     

    Pois é…

     

    Eleições diretas, gerais e constituinte JÁ!

     

    Suspensão das cortes superiores JÁ!

     

     

    • Um ótimo resumo.
      Só acho que

      Um ótimo resumo.

      Só acho que a solução é a volta de Dilma, com anulação do golpe, e depois convocação para constituinte e eleições gerais.

    • Hydra mais uma vez mitou!!

      Hydra mais uma vez mitou!! É… aquela coisa do pêndulo: a ditadura militar com suas investidas contra o judiciário possibilitou que os constituintes de 88 exagerassem nas garantias a esse poder. Inamovibilidade, aposentadoria como punição para crimes, falta de controle externo, depois o CNJ e CNMP que são apenas uma panelinha de iguais. O nosso medo da ação dos tiranos contra a justiça produziu monstros no judiciário.

    • Muito bom Hydra! Como já

      Muito bom Hydra! Como já disse antes: A CF de 1988 já deu para toda a tropa do exército

      invasor dos golpistas e uns “anjinhos” vem a público atestar a virgindade da moça…

       

      O problema que se coloca é que os detentores do poder nunca o abandonam por acordos e somente pela força se consegue desalojá-los de seus castelos. Entretanto, as revoluções bem sucedidas da história o foram sempre que uma semente (organização poderosa) de cima, utilizou o povo para seus propósitos. As que começaram de baixo para cima, espontaneamente, deram com os burros n’água. Um caso bem notório é a Comuna de Paris. A burguesia já havia tomado o poder da nobreza e não desejava mais nenhum avanço.

       

      O mundo está sendo conduzido para uma monarquia feudal global com seus vice-reis e cortes respectivas. As máquinas, que já estão sendo desenvolvidas, cuidarão da ordem e da produção. Alguns semi escravos encarregar-se-ão de tarefas que as máquinas não poderão realizar. O resto de bilhões de desempregados será como um peso a ser descartado por mudanças na legislação e na ética…

       

      Esse, a meu ver, é o único cenário previsível para tanta insensatez atual, tanto aqui na periferia do mundo, como no cenário do hemisfério norte. A alternativa ainda pior (?) seria a guerra nuclear.

  13. Desequilíbrio a vista!

    O poder atual da globo vai superar tudo o que acreditamos que tivesse sido no passado…

    Não haverá cargo de primeiro escalão do excutivo que a globo não saiba antes e que seja liberado sem que tenha a sua permissão!

    Nem juiz das altas cortes que não tenham sido sabatinados pela emissora!

    Não serão permitidos politicos que possam sugerir nem a idéia de maracutáia!

    Afinal de contas imagem é e será tudo!

    Estaremos todos no Big Brothers Brasil – desculpem pelo trocadilho!

    A globo poderá enfim ter sua TELE, que poderia ser a OI já saneada pelo governo que virá numa bagatela de uns 100 bilhões!

    A outras TV abertas terão apenas traço de audiência, não serão mais concorrentes!

    Assim como o PT sofreu a tentativa de extinção, as outras emissoras também serão alvos!

    Depois disto a folha e estadão serão meramente digitais e minguarão como produtores de notícia e não adiantará passar para a oposição – suas marcas estarão queimadas!

    Se tornarão locais, provincianos!

    A oposição virá do que sobrar da internet que poderá ter seu marco regulatório alterado para estas novas realidades!

    Faremos chat com código morse!

    O nosso judiciário será separado em: Antes ou depois da mídia!

    Numa canetada serão extintos partidos da esquerda…

    Os políticos se tornarão professores na escola sem partido!

    Estou exagerando?

    Se a eleição indireta passar, isso ai é questão de tempo…

  14. O pacto que une todas essas

    O pacto que une todas essas facções de mídia é que LULA NÃO SERÀ ELEITO PRESIDENTE. Portanto, não tenho a menor dúvidas que serão eleições indiretas após a queda de Temer. A Globo já está com o mantra = seguir a constituição. FDPS = na hora de passar reformas com mudanças constitucionais pra enfiar o nabo no trabalhador, aí pode revirar a constituição de cabo a rabo. Talvez estejamos vendo algo parecido com o ano a mais que o Sarney deu tudo o que poderia aos vermes congressistas para ferrar com o Ulysses, que em 88 teria uma chance enorme de ser eleito. Isso nos deu o Collor. E é isso que a direita está numa busca desesperada = um novo Collor. 

  15. Pois essa é a nova liga da justiça:

    Judiciário, Globo e bancada a serviço dos bilionários: JBS, itaú, telefônicas…

  16.  Concordo, em linhas gerais,

     Concordo, em linhas gerais, com o exposto nesse Xadrez. No entanto, a questão crucial é que, pela primeira vez, as contradições do golpismo resultaram numa brecha para restauração da democracia. Discuto, primeiro, a crise do golpismo; e, em seguida, a impossibilidade do consenso – e aí, penso que me afasto do Nassif.

    O ponto fundamental da crise do golpismo é o seu fracasso econômico. O golpismo apostou suas fichas num ajuste do setor público calcado em reformas draconianas. Evidentemente, isso não poderia aumentar da demanda agregada, a não ser se houvesse um mínimo de racionalidade econômica e evidências empíricas robustas para a tese da “restauração da confiança”. Como essa tese é ridícula em ambos os aspectos, o programa do golpismo simplesmente não poderia reverter a crise recessiva, como não a reverteu.

    Na verdade, o golpismo teve a sua chance. Logo após o impeachment, abriu-se a possibilidade de um choque de juros, i. e., de uma redução drástica dos juros nominais e reais, que abrisse espaço para um aumento do investimento público e, consequentemente, da demanda agregada. Não seria, é claro, a construção de um novo modelo de desenvolvimento [que é o que se exige], mas tanto pelo efeito direto da redução dos juros reais quanto por permitir aumento do gasto público seria a política anticíclica possível e que se impunha.

    Seja por cegueira ideológica, pela força dos interesses rentistas ou por puro despreparo da incompetente equipe econômica, essa possibilidade não foi aproveitada. Ao contrário, o golpismo cometeu a insensatez da PEC do teto dos gastos. Ou seja, mesmo a redução dos juros reais não pode mais abrir espaço para uma política fiscal anticíclica. Ao apostar no neoliberalismo, queimaram as caravelas.

    As reformas não podiam, portanto, solucionar crise recessiva no curto e médio prazos. Mas há mais: mesmo na ótica neoliberal que as animava, as reformas só seriam eficazes se fossem críveis, ou seja, sustentáveis no tempo. Ora, elas não o são numa sociedade democrática.

    A violência contra o povo que as reformas encerram faz com que a sua revogação se torne a grande questão de quaisquer eleições democráticas. Num primeiro momento, o campo democrático não soube, ou não pode, explorar isso. Estou me referindo às eleições municipais: obviamente, elas deveriam ter sido politizadas ao extremo em torno dessas reformas, em vez de priorizar questões “palpitantes” como ciclovias. Porém, quando o golpismo teve de tornar público o que pretendia (o que deveria ter sido feito pelo campo democrático) em relação à previdência, “o caldo entornou”, como mostrou a adesão à grande greve geral.

    Em síntese: as reformas simplesmente não podem solucionar a crise recessiva e são incompatíveis com a democracia. Não são críveis, logo são ineficazes mesmo na ótica neoliberal.

    A grande contradição do golpismo sempre foi o problema do conflito entre os interesses fascistoides do grupo jurídico e o grupo político/corrupto. A sobrevivência de Temer e quadrilha, Aécio, etc. implicava neutralizar o grupo jurídico. Desde o primeiro momento do golpe, essa contradição aflorou. Ela só não adquiriu maior vulto porque parte do grupo jurídico centrou seus ataques no Lula. No entanto, a fragilidade das provas, os exageros de Moro e companha limitada, a impossibilidade de continuar a encobrir a corrupção de Temer, PSDB, etc., e a explicitação do caráter das reformas fizeram com que o efeito das denúncias contra Lula perdessem força política. Hoje “novas” denúncias contra são inúteis, a população mal as considera. Lula, por encarnar a resistência às reformas [algo que ele percebeu muito bem que era o caminho], cresce e cresce como favorito em 2018. E mesmo se for inviabilizado juridicamente, será o maior cabo eleitoral da história deste país.

    Curiosamente, é exatamente o crescimento da resistência ao golpe que torna o consenso difícil. Lula e outros tornaram-se reféns da agenda que abraçaram. O golpismo gostaria manter as reformas e o programa neoliberal, mas não estamos mais em 2003. Lula não pode, e sabe que não pode, oferecer um acordo que envolva o controle dos movimentos sociais, a entrega do BC ao rentismo, a um Meirelles da vida, uma reforma previdenciária nos moldes preconizados pelo neoliberalismo, etc. Chegamos a um impasse, à hora da verdade. Ou vence o campo democrático ou teremos a ditadura do mercado e do judiciário. O único consenso possível é em torno das regras sob as quais resolveremos nossos conflitos sem violência. A isso se chama democracia, e não será fácil restaurá-la.

    • Chega de Conciliação

      Em todos os momentos críticos do país sempre houve um acordão e/ou um processo de conciliação…. Por isso estamos aí… o grosso não foi alterado….

      Espero e desejo que este seja o momento da verdade e que este caos tenha aberto espaço para mudanças estruturais no país…

      A história e a luta de classes escrita diante de nossos olhos….

      Inclusive, ótimo texto.  

  17. Desafio 1 – livrar o país da bancada da JBS e Odebrecht

    Colocar as coisas nesses termos dá a  impressão de que a corrupção no Congresso se origina e restringe apenas a essas duas corporações – JBS e Odebrecht.

    E as bancadas do setor petrolífero multinacional , do setor financeiro , das empresas de mídia , das igrejas , não estão lá atuando? Apenas não as incomodaram com investigações.  Sem desnudar todos os setores econômicos que atuam sobre o congresso não será possível estabelecer o processo político com lisura que a maioria deseja. O desafio é muito maior. 

  18. E o desmanche da petrobrás? Continua?

    Não nos esqueçamos.

    Neste emaranhado de confusões onde até a globo está perdida e tentando respirar para pensar e continar mandando, cabe uma pergunta:

    E a destruição da petrobrás por aquele cupincha do fhc/temer, chamado parente? 

    Continuará demolindo o pré-sal e a petrobrás? E o estrago que fez, quando pagará?

     A petrobrás continua em perigo na mão deste governo de ladrões, e ali se faz crimes internacionais, propina em dólares.

    • O desmanche da Petrobrás continua e vai começar o do BNDES

      A elite quer arrasar a terra para que o Tio Sam entre e comece a reconstruir o seu quintal ao seu bel-prazer

  19. A solução à mão. Volta Dilma e seus 54 milhões de votos.

    A  nulidade do golpe, agora escancaradamente comprovada sua ilegalidade, não pode nem deve ser relegada.

    O stf pediria desculpas públicas, indispensável, e reconduziria aquela dona de 54 milhões de votos, Dilma.

    De longe a solução correta e mais simples.

    O stf voltaria a ser stf, o país uma democracia e se restauraria a constituição vigente.

    E colocaria a mídia bandida no seu lugar sujo bem definido de contra o povo e contra o país. A folha, estadão e rede nojo de televisão são o que são: completamente anti-democratas. 

  20. Um 3• Caminho: Reconduzirem Dilma à Presidência

    É isso que o STF deveria fazer: anularem o impeachment e então reconduzirem a Presidente Dilma Rousseff ao cargo!

    Esse é o caminho a seguir!

     

  21. O antipetismo está longe de

    O antipetismo está longe de ter secado o caldo. Tem uns vinte por cento do eleitorado que já está completamente viciado em  dosagens crescentes deste veneno. E basicamente constituem o publico que ainda paga pelo lixo que é despejado diariamente pela mídia. Não vai sumir de uma hora pra outra, portanto; nem vai deixar de ser atendido. Basta ver a shitstorm de PT, PT, PT, Lua e Dilma que qualquer um recebe diariamente nos grupos de whatsapp.

    A Rede Globo está fazendo esta cena de desembarque do governo Temer mas não dá um descanso no antipetismo. A opção por Rodrigo Maia é só uma maneira de dar uma cara nova para a mesma pauta antissocial; sinalizando mais fortemente para o centrão o que acontece com quem não entrega o que ela mandou.

    O centrão está querendo “vender caro” as reformas. Ou seja, perguntam: “vai estancar essa porra ou não vai?”

    Chamados para o PT, PT, PT participar de algum “pacto” só ocorrem porque sabem bem que esses bobões embarcam em qualquer conversa. Não resta ao PT, PT, PT nenhum outro dicurso a não ser o da denúncia do golpe e das diretas por meio de uma emenda constitucional. Os votos pra fazer o que quiserem os golpistas já mostraram que têm; e riram na cara do PT, PT, PT por isso. Não adianta propor nenhum tipo de diálogo agora. Se estão batendo cabeça, problema…

    Só valeria à pena para o PT, PT, PT sentar a uma mesa de negociação se estivesse sobre ela o fim da Rede Globo e a cabeça dos Marinho e seus sabujos.

    Os boçais do centrão ficariam pra depois. Sozinhos não são de nada.

  22. Herdeiros (Não) tão Brilhantes

    Nassif,

    Brilhante Análise.

    Acho que faltou uma Hipótese.
    – Repare que temos os 2 “Players”: Corruptores (Odebrecht, JBS, etc.) e Justiceiros (PGR, PF, Primeira Instâncias, etc.).

    Ambos, Curiosamente, pertencentes a Gerações de “Herdeiros”.

    Em Comum, a Afoiteza e a Imaturidade Típica de Herdeiros (Não se Esqueça de que os “Concurseiros” são, afinal, os Herdeiros de Pais da Classe Média que apostam Tudo para que as suas “Crianças” sejam bem “Encaminhadas na Vida”, ou seja, Conquistem uma Vaga como Funcionário Público Graduado).

    Isso, aliado ao Hedonismo (“Viva o Prazer, Agora!!!) nos leva, no Mundo, a um Cenário de “Grandes Jogadas”.

    Ocorre que o Terceiro “Player”, também de Herdeiros, já não apresenta o Brilho do pai.

    Daí, os Insistentes Boatos de que querem “Fazer uns Trocos Vendendo a Empresa”, antes da Onda Netflix e Similares…

    Herdeiros sem o Brilho Intelectual/Estratégico de seus Pais, com Pressa em “Realizar os Lucros” e deles Desfrutar, pode Resultar em Movimentos Inesperados…

    A Globo, através de seu Editorial (Fora Temer!) conseguiu Colocar os seus Empregados na mesma Toada.

    Waacks, Merváis, Mirians, Cantanhedes, etc., agora, já sabem o que Falar e com quem ser Fotogrados(a) aos Risos…

    Com o Sinal Verde dos patrões, Faustão, nesse Domingo, incluiu na Pauta um chamado à “Participação Popular”, prontamente ecoado pelo seu Jurado (Indignado) de Plantão…

    Sem um “Discurso” minimamente Unificado, a Globo Corre o Risco do Povão atender ao Faustão (Ir às Ruas) e Exigir Eleições Gerais e Diretas.

    Sem a costumeira Manipulação da Mídia, e, Pressionada pelo Desemprego a Manada pode Explodir…

  23. Delenda

    Delenda PMDB-PSDB-DEM-PIG-Judiciário-FFAA-Capitalistas Brasileiros, que só arriscam capital se for capital financiado pelo Estado Brasileiro. E que se derem lucro, o lucro é deles; no caso de prejuízo, aí vai pra conta do Estado. E os bancos, todos não passam de agiotas.

  24. O judiciário está sendo um instrumento, não um dos agentes

    Os agentes são os controladores do capital, e  maior parte da grande mídia.

    O objetivo é o de sempre, o controle total do estado,primeiro destruindo o PT e Lula, e depois impedir o avanço do processo de distribuição de renda.

    O maior problema, é que nem PT  e nem Lula foram destruídos. Além disso, ocorre um aumento da mobilização social contra as reformas trabalhista e da previdência, e pelo menos no médio prazo está afastada a possibilidade de um governo de coalizão.

    O desespero é resultante da resistência do PT e de Lula, e do avanço das mobilizações sociais, tudo indica que eles não consideravam este cenário, e davam como certo o fim do PT e de Lula.

    A está altura do campeonato eles já contavam com o fim do PT e de Lula, e ao contrário o PT e Lula estão mais fortes ainda, com grande possibilidade de receber o apoio também da classe média do sul e sudeste, para barrar a reformas trabalhistas e da previdência.

     

     

     

    • Periga

      Nesse jogo só tem trapaceiro.

      Pode ser que os minutos faltantes sejam os “ÁS” da manga! Contra ou à favor.

      O povo está quieto só observando. Tomara continue ordeiro, para que o exército não tenha que ir contra o povo. 

      Nesse rio, jacaré já está nadando de costas, faz tempo.

       

    • Para mim só há uma saída: A

      Para mim só há uma saída: A devolução do governo a Dilma Roussef e a prisão de todos os golpistas, inclusive TODOS os membros da lava rato de curitiba.

      Hoje, sabemos com certeza que o golpe de 2016 foi uma fraude armada por bandidos como cunha, temer, jucá, deputados ladrões, senadores ladrões em parceria com a globo e lava rato de curitiba sob as bençãos do STF.

      Objetivos: do judiciário; aumento de salários e manutenção de privilégios e auxilio aos outros dois atores na retirada de direitos dos trabalhadores, dos políticos golpistas; impunidade e liberdade parta roubar a vontade, da globo/mercado; retirar direitos trabalhistas e previdenciários e transferir os dinheiro para suas contas correntes, ao trabalhador, escravidão, miséria e em curto espaço de tempo, fome.

      Se o povo brasileiro fosse menos alienado pela globo, a esta hora este governo de merda já estaria derrubado, as sedes do judiciário e da globo em chamas e os golpistas linchados..

       

  25. Projeto de estrutura midiatica rivalizando a globo.
    Luis Nassif Parece, surgiu uma informação, trazida pelo dep. federal do rj Wadih Damous, que a globo e os togados aceleraram o processo do golpe dentro do golpe, a partir do momento que a famiglia marinho descobriu um projeto que o Moreira Franco, o gato amgora, esta levando a cabo, montar uma estrutura midiatica rivalizando o sistema globo de comunicação com muita velocidade e dinheiro. O que em certa medida explicaria a reação favorável da midia impressa paulista, junto com o psdb paulista. Porque a midia televisa e de rádio de SP detonou o molina da foia. E de certo modo explicaria o racha no núcleo do golpe junto com esta reação de certo modo coesa deste congresso corrupto a favor das reformas e das medidas malucas que o temer mandou um forma de medida provisória. Tem como confirmar esta questão? Wagner Moraes

  26. Projeto de estrutura midiatica rivalizando a globo.
    Luis Nassif Parece, surgiu uma informação, trazida pelo dep. federal do rj Wadih Damous, que a globo e os togados aceleraram o processo do golpe dentro do golpe, a partir do momento que a famiglia marinho descobriu um projeto que o Moreira Franco, o gato amgora, esta levando a cabo, montar uma estrutura midiatica rivalizando o sistema globo de comunicação com muita velocidade e dinheiro. O que em certa medida explicaria a reação favorável da midia impressa paulista, junto com o psdb paulista. Porque a midia televisa e de rádio de SP detonou o molina da foia. E de certo modo explicaria o racha no núcleo do golpe junto com esta reação de certo modo coesa deste congresso corrupto a favor das reformas e das medidas malucas que o temer mandou um forma de medida provisória. Tem como confirmar esta questão? Wagner Moraes

  27. Projeto de estrutura midiatica rivalizando a globo.
    Luis Nassif Parece, surgiu uma informação, trazida pelo dep. federal do rj Wadih Damous, que a globo e os togados aceleraram o processo do golpe dentro do golpe, a partir do momento que a famiglia marinho descobriu um projeto que o Moreira Franco, o gato amgora, esta levando a cabo, montar uma estrutura midiatica rivalizando o sistema globo de comunicação com muita velocidade e dinheiro. O que em certa medida explicaria a reação favorável da midia impressa paulista, junto com o psdb paulista. Porque a midia televisa e de rádio de SP detonou o molina da foia. E de certo modo explicaria o racha no núcleo do golpe junto com esta reação de certo modo coesa deste congresso corrupto a favor das reformas e das medidas malucas que o temer mandou um forma de medida provisória. Tem como confirmar esta questão? Wagner Moraes

    • Se esta informação é

      Se esta informação é verdadeira, Wagner, está tudo explicado! O Collor caiu, exatamente, porque junto com Brizola estava montando uma poderosa rede de TV com os destroços da TV Manchete. Aí apareceram os “caras pintadas”…

  28. Diretas Já, …

    A urgência de se fazer uma ação, que defenda o Brasil, que defenda o povo e defenda e mantenha intactas todas as nossas conquistas sociais, culturais e econômicas das garras mercenárias e entreguistas da coligação golpista é, sem dúvida, a maior prioridade entre todas as possíveis reações, ao nosso dispor.

    Contudo, o caminho que nos oferece maior potência de protesto e nos faz causar mais temor aos hipócritas do golpismo é o uso e a tomada das ruas, sem trégua e sem violência, mas com muita determinação, razão e coragem.  

    Portanto, se temos as ruas, se temos a razão e se temos a coragem de soltar a voz, para fazer valer o nosso direito de contestação, o tempo é curto e urge uma resposta séria, respeitosa, enérgica e rápida.

    Assim, as nossas balas de prata serão os milhões de brasileiros e de brasileiras, nas ruas, cobrando nossos direitos e impondo nossa decisão por Diretas Já, Agora, Imediatamente, Já, Diretas Já.   

  29. Salomão e os lírios do campo

    Criar instabilidade é especialidade do capital. Sempre foi mas vem aperfeiçoando seus métodos com muita dedicação desde 2008. Ninguém se espante nem estranhe se ontem empresas privadas como a “Globo”, “Band” etc. venderam o fim de Temer e amanhã, o venderem como o único salvador da pátria. O objetivo é fuder de vez com a cabeça de seus consumidores. Sabe o pastor que confunde suas ovelhas, ora indo prá cá ora prá lá, para que, quanto mais confusas, mais elas queiram ser guiadas? A dependência que essas empresas criaram nas pessoas – ou as pessoas é que se deixaram manipular, pela “beleza” da imagem e do som ou pela admiração ao gigantismo do poder econômico? – já passou de ser perversão faz tempo. Onde você liga sua TV, mesmo achando que sabe filtrar, quando ouve falar que algo escandaloso aconteceu e quer saber mais? Esse negócio de admirar centralizações gigantistas – nos outros ou em mim – ainda ia acabar mal…

    “Gigante pela própria natureza…”

    Ou o Brasil vira as costas para essa mídia – ela já virou as costas para o Brasil faz tempo -, matando-a por inanição, ou ela, se não nos mata, nos transforma em lelés-da-cuca.

  30. Prezado Nassif,
    No item 1 do

    Prezado Nassif,

    No item 1 do momento 2 – A ficha conhecida de Temer, parece-me que a alusão deve ser ao coronel João Batista Lima Filho, e não a José Antunes Sobrinho, como lá se vê.

    Um abraço.

     

  31. O certo, acho, seria todos os

    O certo, acho, seria todos os trabalhadores do Brasil pararem, numa greve geral sem data para terminar, como fez a Islândia. O capital não vai dar trégua nesse golpe.

  32. Coronel da PM José Antunes Sobrinho

    Como assim a LJ em Curitiba não aprofundou as investigações do Coronel da PM José Antunes Sobrinho??? O cara é réu na ação penal 5044464-02.2015.4.04.7000/PR por corrupção, lavagem de dinheiro, lavagem de dinheiro transnacional, evasão de divisas, obstrução à investigação e associação criminosa. Inclusive a força-tarefa pediu e o Sérgio Moro autorizou a pisão preventiva dele (PEDIDO DE PRISÃO PREVENTIVA Nº 5044088-16.2015.4.04.7000/PR).

     

    https://eproc.jfpr.jus.br/eprocV2/controlador.php?acao=acessar_documento_publico&doc=701442232975389920100000000003&evento=701442232975389920100000000005&key=140676ce3e4b63e692f77307af7e17b75a55aac55b9be09e13828925d82d693e

     

     

    • Mas o camarada está em cana? Mofando á espera da “delação”

      Ele apareceu na Globo algemado pelo “Japonês da PF”? Suas conversas gravadas pela Força Tarefa foram ouvidas por milhões de pessoas?

      Que eu saiba não.

      Então não aconteceu nada.

      Aécio Neves tem um processo no TRF do RJ por evasão de divisas e outros “pequemos detalhes”, que mofa há anos, e assim mesmo  foi candidato á presidência da república, com milhões de votos, um pouco menos que a Dilma Roussef, iniciou o golpe e continuou fazendo das suas com os sócios tipo assim Perella junior…

    • Houve troca de Nomes

      Houve troca de Nomes pelo Nassif. O cel. J. Antunes é outro.

      O cel PM amigo do Temer envolvido é José Lima! Nassif, precisa corrigir.

      Quanto a Nelson Jobim, é homem não confiável.

      Só as Eleições diretas gerais, com barreira aos partidos de aluguel, poderão trazer a normalidade e governabilidade! Do contrário, quanto mais demorar a eleição direta, mais o país continuará sendo levado para a pobreza e, quanto mais pobreza, mais desespero para os cidadãos.

       

      O problema atual do Brasil é que os ministros do stf e juízes, promotores e policiais passaram a querer disputar holofotes da mídia desde o mensalão. E no afã de aparecerem, vem rasgando a Constituição e as Leis na maior cara de pau. O Brasil ficou refém desse “judiático” e a democracia vem sendo estraçalhada por esse conluio absurdo jurídico-midiático que vem torcendo as Leis a favor de idéias das elittes milionárias e das grandes corporações.

      O Brasil vem sendo destruído por esse judiciário e ministério público elitistas e egoístas, que desdenham a vontade dos cidadãos expressas nas urnas. Juiticos, promoticos e policiticos (juízes, promotores e policiais midiáticos), principalmente a turma lava-jato de Curitiba, vem rasgando a Lei confessamente e nada do STF agir para correção de rumos.

      E os cidadãos vem sendo manipulados pela mídia corrupta, de pensamento único, onde o debate nunca pode ser execido de fato, pois o povo com idéias contrárias aos mantras da mídia comprada pelo dinheiro não pode se manifestar e nunca ganha manchetes.

      Os juizes, promotores e policiais deveriam se pautar pelo respeito aos cidadão e à Constituição, mas não o fazem, pois só lêem essa imprensa de pensamento único que não publica o outro lado da história e se recheia de falsos especialistas ou pseudo-especialistas pagos pela FIESP, grandes corporações, etc.

      Desde quando essa truculenta reforma das Leis Trabalhistas (CLT) vai gerar mais empregos? Países como a Suécia, em postagem publicada aqui no GGN, tem Leis muito mais restritivas do que a brasileira (como proibição de demissão sem justa causa) e mesmo assim tem pleno emprego!

      A imprensa PiG e seus falsos “formadores de opinião” manipula os leitores e esses componentes do Congresso e judiciário, com falsas informações e a criminalização da política. Exemplo da manipulação, são falsas asinformações de taxas de desemprego dos EUA são menores devido a flexibilização, pis:

      1) não é informando que o MÉTODO adotado nos EUA é DIFERENTE do adotado no Brasil, América Latina e Europa, que seguem as recomendações da ONU. A taxa real de desemprego nos EUA aumente em cerca de 3 pontos percentuais (iria de 5,3% para acima de 8%) se o método ONU/OIT fosse adotado lá.

      2) Os EUA são a potência econômica e de patentes (patentes em grande parte desenvolvidas por estatais ou estudos e pesquisas subsidiadas) e, portanto, sua economia recebe grande fluxo de renda por royaties e fluxo de capitais, além de controlarem/manipularem o dólar. Assim, com esse fluxo de renda enorme conseguem manter a economia aquecida e daí a menor taxa de desemprego lá.

      A mídia manipuladora “brasileira” esconde esses fatos dos brasileiros e esses ministros dos tribunais superiores e a classe média caem nessa mentira. A propaganda que o governo golpista vem exibindo na TV é, portanto, falsa ou, no mínimo, incompleta e deveria dar direito de opiniões contraditórias, pois é feita com dinheiro público!

    • cel do Temer é José Lima

      Houve troca de Nomes pelo Nassif. O cel. J. Antunes é outro.

      O cel PM amigo do Temer envolvido é José Lima! Nassif, precisa corrigir.

    • João Baptista Lima Filho

      Igor,

      O cel.PM citado na reportagem é João Baptista Lima Filho, não esse aí que vc diz!

    • Igor, vc está errado…
      O

      Igor, vc está errado…

      O Nassif cita o cel.PM-SP João Baptista Lima Filho.

       

      Um dos presos pela lava-jato foi José Antunes Sobrinho e é um dos donos da construtora Engevix. A reportagem do link (Carta Capital) não fala que ele é coronel.

    • engano

      O Nassif se referiu ao coronel Lima, coronel da reserva da PM, João Baptista Lima Filho, não esse aí (J.A. Sobrinho) a que você se refere.

    • Acho que era por isso
      O assunto está parado porque o mais importante é pegar o Lula no sítio, no apartamento e comendo presunto, de preferência!
      Ah, se tivesse ele na lancha, que nem o Huck… Seria dono, no mínimo​…

  33. ” Estado Policial “, de quem ?

         Não é o de Temer, pois quando estourou o escandalo, o General Etchegoyen (GSI ) estava na India, em Nova Dehli aguardando uma aeronave para Timor , e mediante ordem do PR cancelou sua missão e retornou a Brasilia, portanto podemos intuir, que pior que um Estado Policial unico, coordenado pela União, temos “estados policiais paralelos” operando nas sombras.

           Aliás o que Temer falou, referente a visita do Batista ao Palacio do Jaburu, em hora extemporanea, entrando pela garagem, é completamente fora dos parametros da segurança de um Presidente, até mesmo de um Ministro, a não ser que esta “visita” não tenha sido previamente informada a segurança em outro “agendamento” restrito ( é,aquelas agendas publicadas de Presidente/Ministros não refletem o que na real ocorre, são para a midia – os pentelhos jornalistas ).

    • Acordão “com Supremo com tudo”… e com a Globo!

      Caro,

      Da uma olhadinha na minha minuta de acordão com a Globo:

      (parte do artigo q ta ai em cima)

      Caro,

      Da uma olhadinha na minha minuta de acordão com a Globo:

      (parte do artigo q ta ai em cima)

       

      O “JOGO” DA SUCESSÃO DE TEMER: O “CAOS” NA SEMANA DEFINITIVA

      (…)

      Romulus: Globo quer emplacar Rodrigo Maia – Noblat, “malandrão”, como sempre transparente (rs).

       

      E por que Maia?

       

      Porque é um novo Temer, mas não queimado ~publicamente~ ainda.

       

      (1) Passa Reforma que a Globo quer no Congresso, com o toma lá da cá fisiológico (no mínimo, né…); e

       

      (2) É genro do Moreira Franco (rs) e está tão pendurado em delações quanto… o (“velho”) Temer. Ou seja: teria que comer na mão da Globo e do Partido da Lava a Jato no STF/PGR.

       

      Por enquanto, é Jobim vs. Maia…

       

      Porque Carmen Lúcia, coitada, que era o projeto original da Globo, não tem como… estar na Presidência do STF, como vemos, já ultrapassa em muito as capacidades dela, né…

       

      Então vai ser isso mesmo: a Globo vai tentar detonar a articulação do Jobim pela classe política.

       

      Ciro: Globo vai bater no Jobim dizendo q ele tá trabalhando para o BTG Pactual. Que “tava na Lava-Jato!”. Sabe q Jobim é o mais apto para botar cabresto na Lava Jato.

       

      Romulus: É a hora de os políticos darem a peitada final:

       

      – Os Marinho, como a JBS!, já estão de saída do Brasil! Querem achar comprador para a Globo, que é difícil porque ninguém no Brasil, se tivesse, daria USD 10 bi na Globo.

       

      Então dependem de a lei ser alterada e permitir a propriedade por estrangeiros. Carlos Slim, Murdoch, Time Warner, Disney ABC, Vivendi…

       

      Muito difícil arrancar isso, né?

       

      Nenhum país relevante permite isso…

       

      Se os políticos se fecharem e aguentarem mais um pouco o bombardeio, podem se livrar dos Marinho pra sempre.

       

      Se eles piscarem agora, os Marinhos conseguirão vender, junto com as ações da Globo, o poder do que a gente aqui no blog chama de “dossiê de 20 anos” contra toda a classe política.

       

      (com o impedimento da anistia ao caixa 2 – e caixa 1! rsrs – do passado)

       

      Assim, o comprador ~gringo~ levaria, além do poder de fogo midiático da Globo, o instrumento para chantagear, na surdina, todos os políticos da ativa.

       

      To pensando aqui…

       

      De repente…

       

      Esse poderia ser o compromise, o meio termo, de um acordão que inclua a Globo:

       

      – Os políticos permitem que ela seja vendida para um estrangeiro;

       

      mas…

       

      – A Globo permite que os políticos declarem a própria alforria antes da venda, anistiando o caixa 2 do passado e colocando cabresto na Lava a Jato.

       

      Isso, necessariamente, reduz bastante o valor de venda do “pacote Globo”, né…

       

      Pois não se vende mais, junto às ações, o poder de chantagem clandestina aos políticos. Sobra “só” a chantagem aberta: o bom e velho bombardeio midiático global para forçar a sua vontade nas pautas políticas.

       

      *

       

      Olha… teria de pensar mais…

       

      Bem mais…

       

      Mas não sei se pagaria o preço de ter o Murdoch dono da Globo como cala-boca pros Marinho, não…

       

      Mas…

       

      Como sabemos, quem vai tomar essa decisão não sou ~eu~, né?

       

      – Serão os políticos!

       

      E aí podemos especular um pouco em cima de incentivos e desincentivos “econômicos”:

       

      – O que vai pesar na decisão é algo que apontamos muitas vezes aqui: a taxa de desconto.

       

      – Os Marinho donos da Globo são um – baita! – problema ~hoje~.

       

      – O Murdoch dono da Globo pode ser um problema ainda maior (veja-se a Fox News!!)…

       

      … mas…

       

      – apenas ~amanhã~!

       

      O “dossiê de 20 anos” é contra todos os políticos da ativa.

       

      O Murdoch vai ser problema pros políticos… de amanhã, né?

       

      Quem decidirá serão os políticos de hoje – pendurados no “dossiê”…

       

      Não os de amanhã!

       

      Nesse “conflito distributivo” inter-geracional é sempre bom lembrar Keynes:

       

       

      *

       

      Acho que isso tudo torna o compromise entre classe política e Globo bastante possível, não??

       

      E olha: se for adotada essa fórmula, nem vou cobrar royalties, tá??

       

      Vou, “apenas”, sofrer junto aos demais sob o Murdoch…

       

      Mas…

       

      “No longo prazo estaremos todos mortos”…

       

      Né??

       

       *

      LEIA MAIS »

       

       

  34. Tem como fazer “acordão” sim… até com a Globo:

     

    O “JOGO” DA SUCESSÃO DE TEMER: O “CAOS” NA SEMANA DEFINITIVA

    *

    – Atualização: VEJA agora confirma que o áudio estava sim editado: sumiram com 24% do conteúdo!

    “Eu já sabia!”. (rs)

    – 22/5: Temer vai ao ataque contra Globo/JBS.

    – Veja como a classe política e a Globo podem chegar a um meio termo.

    – Atenção: mais atualizações de hora em hora… pois o jogo não pára! Estarão no fim do texto.

     *

    A análise – a várias mãos – do Núcleo Duro não deixa passar nada:

    – Golbery revira no túmulo: as trapalhadas dos (projetos de) “conspiradores” brasileiros.

    – STF na 4a: vai pôr Temer “no pau” ou não?? Crise institucional à vista? E as Forças Armadas nisso tudo?

    – O que o projeto de “Acordão” reserva para Lula?

    – PSDB, PSB, PPS… saem ou não saem do governo Temer??
    (1) o “livre mercado” em ação no Congresso.
    (2) a diferença de accountability e liability eleitoral entre candidatos ao Executivo e ao Legislativo no apoio a medidas impopulares.
    (3) Parlamentares: a diferença entre ferrar o “eleitorado difuso” e tratar a pão de ló a sua base eleitoral homogênea / curral.

    – O problema de tocar a “flauta mágica” na política: a ressaca quando acaba a melodia.

    – “Renovação” na política – “express”: basta mudar o nome do partido, ora! Para um que esteja na moda… na Europa!

    – A semana começa e a indefinição continua…
    … pergunte ao PSDB! (rs)
    (1) A hilária guerra Globo vs. Folha.
    (2) O “no-show” da Base no jantar de Temer.
    (3) Piada? Gravador do grampo ~não~ ficou com a PGR… tá passeando nos EUA… com o Joesley!! Piada nada… é serio!

    LEIA MAIS »

     

     

    • Lame duck

         Meu filho, tipo já que não tem outro, vai este mesmo que esta aí, só que mais domesticado, pois ele já sabe – nem só ele, mas outros – que qualquer desvio será punido.

         E para o condominio – não os subsidiarios, os tarefeiros ( como Temer et caterva ) – possuir um “pato manco” por mais um ano, é LUCRO, portanto um “acordão” de arrumação é perfeitamente factivel, afinal é até simples: Janot “armou” para cima de Michelzinho, claro que não fez sozinho, a Globo bombou – já esta recuando – amarrou o cara e quadrilha no tronco, uma hora vai parar de bater, mas deixando claro, que poderá usar a chibata novamente se eles não entregarem o combinado.

          Na real, os possiveis “substitutos” são complicados, Jobim é o melhorzinho, mas é BTG-Pactual e o pessoal da Republica do Paraná o detesta, Meirelles foi CEO do J & F por 4 anos, Maria Lucia não é de colocar a mão em cumbuca e amorfa, de executivo não entende porra nenhuma, então Michelzinho ainda mais domesticado  com uma espada balançando sobre sua careca, é o que se tem de mais util.

      • Também acho que uma

        Também acho que uma possibilidade seria manter um MT rastejante, moribundo e aterrorizado ante a iminente prisão.

        O fim de MT será similar ao de Salinas de Gortari, do México.

  35. Somente nas ruas

    Acho que o único caminho certo, por agora, é encher as ruas e pressionar.

    A saída política melhor é de anular o impeachment da Dilma, por claro desvio de funções. agora considerando o indiciamento do Temer, Aécio e Cunha.

  36. Teremos um Presidente Réptil que caiu e não se erguerá

    Pelo andar da carruagem no $TF, teremos um governo que caiu, que não mais se levantará dando a volta por cima, e que se arrastará até que alguém lhe dê um tiro de misericórdia na cabeça.

    Enquanto isso, empresários sérios que tinham dinheiro investidos no Brasil tratarão de levar seus capitais para países com mais honestidade, como é o caso da JB$, só que seus donos não são empresários sérios, e os empresários sérios que tinham interesse em investir no Brasil desistirão dos investimentos. A economia vai piorar ainda mais: mais desemprego, mais concentração de riqueza, etc.

  37. A semelhança entre esse artigo e o encontro Temer-Joesley

    Teme foi pego na mentira. Disse que se encontrou com o Joesley para tratar da Operação Carne Fraca. Como, se a operação Carne Fraca só foi desencadeada vários dias depois do mencionado encontro entre os dois criminosos?

    Diria Erasmo Carlos:

    “Pega na mentira, pega na mentira
    Corta o rabo dela, pisa em cima, bate nela
    Pega na mentira

    Já gravei o Temer e o Aécio…”

    Pois bem. Esse artigo foi publicado hoje mas desde ontem ele já era comentado. Tempos estranhos.

    O que ocorreu, Nassa?

  38. Golpistas & Entreguistas

     

    …”Por qualquer ângulo que se olhe, por qualquer capivara que se analise, a operação da Procuradoria Geral da República contra o presidente da República foi abusiva. Amplia-se de forma inédita o estado policial no país, com a delação e o grampo entrando por todos os poros da vida nacional, incutindo a desconfiança em todas as relações sociais e convertendo o país no paraíso dos criminosos delatores

    Gravar um presidente da República – ainda que seja um desqualificado como Michel Temer –, e expô-lo ao julgamento de uma emissora de televisão é de uma gravidade extrema, típica de países doentes.”…

    Nada de novo na entreguista brutal truculência golpista. Contra o conhecido desqualificado da presidência da República, acima referido, não fizeram nada, nada mesmo, se comparado com o que os próprios golpistas fizeram e continuam fazendo contra Lula/PT e Dilma/PT.

    Fora golpistas entreguistas!

     

  39. Xadrez da última aposta da Globo

    acabou o golpe. não haverá golpe dentro do golpe. a não ser matando “uns 30 mil”.

    estruturas de poder em colapso. STF (o Judiciário) foi exposto pela delação da JBS e pela postura de Lula em Curitiba. ou age ou afunda junto com Temer.

    no Estado de Exceção Judicial mundial: em caso de “emergência” use o martelo do juiz e quebre o vidro… (by Hydra)

    “O poder constituinte é o traje de toureiro de que se reveste a origem sempre sórdida do poder, é o véu que hipnotiza e faz com que todos acreditem que o poder constituído é muito mais do que realmente é.” by Comitê Invisível.

    golpistas espremidos contra o tempo. precisam de tempo para articular uma saída, mas a cada dia crescerá o clamor popular por “Diretas, Já”

    “é gozado esse negócio do tempo!”. (by Nassif)

    Renan é o porta voz do acordo. não haverá acordo sem o protagonismo do movimento popular. não haverá nenhuma pax pactuada pela cúpula. não há retorno.

    “Apenas a rendição completa e incondicional das tropas confederadas será aceita.”

    General U.S. Grant – Unconditional Surrender (“Rendição Incondicional”)

    – nulidade do impeachment;

    – restauração da President@ legítima do Brasil: Dilma Roussef;

    – compromisso de Dilma em convocar “Diretas, Já” em todos os níveis;

    – revogação de todos os atos e contratos do governo usurpador.

    – punição dos responsáveis pelo golpe;

    estamos num túnel nas espirais do tempo, ricocheteando entre 1984 e 1989. repete-se a mesma situação.

    precisamos passar a limpo nossa História.

    vídeo: Renan sugere renúncia de Temer

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=OV8ZXsQQsZE%5D.

    .

     

    • O problema e estarem

      O problema e estarem contemplando a alternativa de matar os 30 mil.

      Duvido que Temer valha isso para as FA, mas as reformas liberais valem.

       

      • Xadrez da última aposta da Globo

        ->Duvido que Temer valha isso para as FA, mas as reformas liberais valem.

        a rigor, os neoliberais almejam eliminar ao menos uns 3 bilhões. as estratégias de redução populacional são aplicadas há anos por toda parte. o austericídio é apenas uma delas. o 0,001% está convicto que sobreviverá ao inverno nuclear.

        p.s.: considere a instabilidade mundial causada por matar “uns 30 mil” no Brasil. o Brasil como um mix de Síria e Grécia? a CIA continua ótima para provocar o caos, mas já não tem qualquer competência para superá-lo.

        .

        • Uma suposta guerra civil no

          Uma suposta guerra civil no Brasil seria “O CAOS”. Volumes de refugiados seriam superiores a população da maioria dos países vizinhos. Lembrando que a o Brasil tem mais desempregados que a população da Bolívia inteira. A única coisa que “aliviaria” para o resto do mundo é que os Brasileiros não tem para onde fugir… Só se atravessarem o atlÂntico a nado. Teriamos um contingente de alguns milhões de classe média/média-alta, e o grosso ia ficar aqui como civil se refuigando de um lado para o outro do país…

          Quanto aos 30 mil, não sei se seria um caos tão grande… seria algo do nível da ditadura argentina ou chilena, até menos. 30 mil no Brasil não chega perto dos 10 mil na Argentina, com a população da época. A chilena se manteve estável e a Argentina se acabou por causa das Malvinas…

          E tem a hipótese de que o que o que eles queiram para nós seja o caos político e instiucional, e não uma estabilização neoliberal que é impossível. Uma década de instabilidade política o BRasil deve perder tranquilamente 30 a 40 % do PIB De 2013. O país não vira ameaça para mais nada..

           

  40. Sociedade dividida, forças

    Sociedade dividida, forças políticas que articulam golpes, corrupção generalizada, larápios no poder, a democracia em frangalhos…

    Fruto da ganância desmedida de quem já é muito rico e, para manter-se assim, não admite que o Brasil transforme-se em nação poderosa, protagonista no cenário mundial. 

    Essa elite boicota a democracia e é capaz de tudo para interromper os avanços sociais que na última década se fez sentir em melhor distribuição de renda e melhor distribuição geográfica dos investimentos.

    Depois de tanta tramóia chegou-se a esse impasse. Não tem como seguir. O golpe não tem mais pra onde ir.

    A polarização é tamanha, a ponto de surgir proposição, impensável até dias atras, de Lula e Fernando Henrique reunirem-se com os militares para buscar de uma solução pacificadora que faça valer a vontade do povo.

    Vejam que coisa louca, senhores.

    Lula e FHC em uma cartada com os militares para tirar da jogada, em uma só tacada, Rede Globo, donos de bancos, PGR, Ministros do STF, Sergio Moro, procuradores, PF, e todos, que no rastro da podridão dos políticos, aproveitaram para se empoderar.

    A que ponto chegamos!

     

  41. Quando da votação do golpe parlamentar e jurídico-midiático

    Quando da votação do golpe parlamentar e jurídico-midiático de 2016 os deputados, corruptos em sua maioria, apoiaram o impeachment com base no apoio, dinheiro e cargos no governo oferecido pelo PMDB, à época, o que demonstra a manipulação pelo dinheiro dos votos de nossa “excelências”

    Toda e qualquer medida que possa no futuro beneficiar o nosso país jamais passará pelo atual Congresso Nacional, com a afirmação da JBS e da Odebrecht sobre a compra dos deputados para votarem as medidas anti-populares do governo Temer e no impeachment da Dilma, fica claro que o problema da corrupção da Presidência da República atual é só um dentre muitos, o verdadeiro e derradeiro problema está no Congresso Nacional, Lar de Deputados e senadores como Aécio Neves e deputados como Rodrigo Loures, isso é coisa recente, sem comentar os anos e anos de escândalos da “casa do povo”

    Baseado em bobagens percentuais, os governos Dilma-Temer, por meio do Congresso Nacional, pago a serviço do mercado financeiro e especulativo, tentam impor ao Brasil uma agenda de recessão e desemprego que, obviamente, irá abrir espaços para pensamentos anti-democráticos e não-liberais, correndo o risco de soterrar a nossa mal instalada democracia, seja por uma ditadura parlamentarista, ou por um Presidente biônico “de coalizão”

    Existem algumas reformas que devem ser feitas, mas isso não é prioridade pro executivo e legislativo corrupto, o que se quer é transferir todo o investimento feito pelos governos Lula-Dilma sobre a população para o mercado, acabar com o bem estar social e nos jogar na vala da precarização, nos transformando em gado que aceita qualquer coisa por trabalho

    Ideologicamente há a Rede Globo e a mídia covarde, pagos também a peso de ouro pelo corrupto Temer,  martelando minuto a minuto para a população sobre os “benefícios” futuros das reformas e mesmo assim a aprovação delas não passam de 10%, porque, mesmo mal informada, todos conhecem a índole desse pessoal e se revoltam quando as reformas só atingem aos trabalhadores, deixando de fora a elite política e judiciária do país e o lucro dos bancos e do capital especulativo

     

    https://theintercept.com/2017/04/19/governo-apresenta-calculo-com-erros-basicos-e-omite-dados-de-material-para-justificar-reforma-da-previdencia/

    http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/reforma-da-previdencia-de-dilma-tinha-principios-e-temas-identicos-aos-de-temer/

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/joesley-diz-que-deu-r-30-milhoes-para-cunha-comprar-deputados-na-eleicao-da-camara.ghtml

    http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/janot-pede-a-pleno-do-supremo-que-mande-prender-aecio-e-loures/

    https://oglobo.globo.com/brasil/dono-da-jbs-diz-que-comprou-votos-de-cinco-deputados-para-tentar-evitar-impeachment-de-dilma-21367169

    https://oglobo.globo.com/brasil/dilma-defende-mudancas-temos-que-encarar-reforma-da-previdencia-18426421

    http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/282189/O-impeachment-comprado.htm

    http://www.opopular.com.br/editorias/politica/delator-diz-que-jbs-ajudou-a-financiar-campanhas-de-1-829-candidatos-de-28-partidos-1.1278924

  42. A solução é a Dilma (tem
    A solução é a Dilma (tem moral)pegar um porrete bem grosso e descer em quem permitiu isso td (stf,o herdeiro do comodismo escravista do passado) Globo e todas as instituições fracas e seguidoras da Globo(pasmem)o povo sabe q foi enganado e o CERTO é Dilma QUERER voltar, para ao menos LIDERAR a transição para eleições,se reinvindicar o cargo novamente,seria a bomba de Hiroshima eclodindo no mundo todo e a prova da vergonha de nossas “instituições!?”
    Obs:Haa o Nassif se queixa de grampearem o Temer, parece q não entende q há uma guerra,como é certinho!(por favor continue assim!)

    • Eu leio meus comentários e
      Eu leio meus comentários e penso”São bipolares e algumas vezes(generoso)com palavras repetitivas” ou “Eu escreví isso? E mais, APOIO A LAVAJATO!QUAL O PROBLEMA DE VCS AQUI!?Janot foi pra cima do Aécio e ainda não tá bom!?Vai entender!Coloquem na cabeça q todos erram,vamos apoiar a Lavajato do Janot,assim quem sabe se libertem da Globo!
      Obs:NASSIF E BLOGS FICAM BRABOS QUANDO ESCREVO ISTO,FAZER O QUÊ!? MINHA VISÃO(Uso óculos, pensem o q quiserem)VIVA O BRASIL!

  43. LAVA JATO DESESPERADA E GLOBO – ASSUMIDAMENTE! – DESNORTEADA

    LAVA JATO DESESPERADA E GLOBO – ASSUMIDAMENTE! – DESNORTEADA: O “JOGO” DA SUCESSÃO DE TEMER

    – “VEJA” agora confirma que o áudio estava sim editado: sumiram com 24% do conteúdo!

    – “Eu já sabia!” (rs)

    – 22/5: Temer foi ao ataque contra Globo/JBS.

    – Veja como, no final, a classe política e a Globo podem chegar a um “acordão” para chamar de seu.

    – 23/5: Lava a Jato – em desespero – abre sucessão de novos fronts: prende ex-governadores do DF Angnelo Queiroz (PT) e Arruda (DEM). E mais: no mesmo dia (!), vai para cima do esquema do PSDB em Goiás (Marconi Perillo).

    – Ricardo Noblat: desorientado (ele mesmo admite!), mostra que colunistas da Globo estão completamente desnorteados.

    – Atenção: mais atualizações de hora em hora… pois o “jogo” não pára! (sempre no fim do texto)

     

    LEIA MAIS »

     

    http://www.romulusbr.com/2017/05/jogo-da-sucessao-de-temer-lava-jato.html

     

     

  44. Está faltando provocar o STF sobre o Impeachment de Dilma

    O correto é provocar o STF para julgar a inconstitucionalidade do impeachment da Dilma. 

    De duas, uma:

     

    a) O STF se torna histórica e eternamente GOLPISTA

    b) ou voltamos o Brasil para a normalidade. Dilma volta, e, SE QUISER, lidera movimento de diretas-já renunciando ao cargo. 

     

     

  45. O Grande erro de Temer

    
    Temer era o protegido da mídia até ele cometer um erro:

    Temer disse há algum tempo atrás que  quando fosse nomear o novo PGR, não tinha nenhuma obrigação de seguir a lista tríplice. Como todos sabem, o mandato de Janot está por acabar (setembro ? ) e cabe ao presidente em exercício nomear um novo PGR.

    Isto acendeu um sinal vermelho na mente da mídia e do Janot. Pois assim, o novo PGR poderia fechar a LJ e a mídia perderia os seus super poderes. E o pessoal da LJ teria de esquecer as suas convicções e deixar os holofotes.

    Então o pessoal do MP combinou com Joeslei a gravação. Eles armaram uma emboscada para Temer com a ajuda de Joeslei, que teria como prêmio, sua delação premiada aceita, e sua barra estaria limpa. Joeslei  gravou, mas a PF gravou também, para o caso de contestação das gravações.

    Se Temer não tivesse dito nada a respeito da lista tríplice, e em cima da hora nomeasse um dos seus no PGR, teria tido sucesso. Mas infelizmente não soube segurar a língua. E a mídia lhe antecipou a jogada xeque mate assim que ele revelou quais eram as suas intenções. Um bom jogador nunca fala de antemão qual jogada pretende fazer.

    Aécio foi pego porque queria votar a tal lei de abusos de autoridade. Outra ” ameaça ” para a LJ. Também o interceptaram.

    ——

    Por isto a pressa da mídia de tirar Temer do cargo antes que a nomeação do novo PGR lhe chegue ás mãos. 

    ——–

    A LJ agora se tornou um tribunal de inquisição, que passará por cima de quem entrar na frente.  Nada é mais importante para eles do que levar adiante tal cruzada fanática, não hesitarão em prender aliados, quebrar empresas ou até mesmo acabar com o próprio país, se alguém ousar tentar pará-los.

    Nas palavras de Sepúlveda Pertence, sobre a criação do MP, ” Criamos um monstro “.

    Agora, que Lula ” democratizou ” o MP com lista tríplice, o monstro ganhou asas, e dificilmente  alguém mais poderá por o gênio  de volta na garrafa.

     

  46. Há semelhanças entre as Diretas Já e as diretas nos dias atuais?

    Há semelhanças entre as Diretas Já e as diretas nos dias atuais?

    Em 1984 com a crise econômica no Governo Figueiredo, lançou-se no congresso a famosa emenda Dante de Oliveira, que advinha de imensas manifestações populares exigindo a queda da ditadura militar.

    Há inúmeras pessoas que fazendo ligações entre o caso da rejeição da emenda das diretas e se passando para a eleição na época de Tancredo Neves por via indireta, imaginam que a situação atual da campanha de novas eleições diretas antecipadas podem ter o mesmo segmento do ocorrido em 1984, porém a situação na época era bem diferente e por consequência a história talvez não se repita.

    A emenda Dante de Oliveira era só para garantir o voto direto para substituir o General Figueiredo. Porém não custa lembrar que estávamos ainda na vigência de um Estado de Exceção e mesmo antes das grandes manifestações pelas diretas que ocorreram em todo o Brasil Tancredo Neves, então governador de Minas, negociava com o governo militar as eleições indiretas dando publicamente declarações deste tipo, com esta manifestação de fraqueza no seio do movimento, fortaleceu a repressão do governo Figueiredo que uma semana antes da votação da emenda decretou Estado de Emergência, proibindo manifestações em Brasília, tendo posteriormente cercado o congresso.

    Ou seja, em 1984 já a família Neves traía o povo brasileiro e lutava contra a democratização do país. Com a derrota da emenda Dante de Oliveira inviabilizou-se a eleição de Ulisses Guimarães, Tancredo foi eleito por via indireta e não tomou posse.

    Nos dias atuais o cenário é outro, deve-se insistir nas eleições diretas, pressionar o governo que estiver no poder e não aceitar nenhuma conciliação.

    Não se deve esquecer que a ocupação de Brasília para acompanhar a votação foi desarticulada exatamente por setores capitaneados por Tancredo Neves que como governador de Minas dias depois proibiu um ato pelas diretas.

    O cenário é outro!

  47. Enquanto isso, o país
    Enquanto isso, o país demonstra ser ainda refém da Globo, por mais que se diga que seu poder diminuiu.
    Enquanto marcas de veículos e outras seguem levantando a bola do governo.
    Enquanto o G1 idem.
    Ou seja, o golpe ainda triunfa na cabeça e nos bolsos desses.
    O golpe comprado a 5 milhões a cabeça passa em branco.
    Tal como o silêncio retumbante do juiz, quem são os dois juízes mesmo?
    Enquanto isso, a miséria dos grupos abandonados pelo BF alimenta as ruas cada vez mais, justificando sua necessidade para as novas gerações coxinhas, que não cresceram vendo tanto indigente nas portas dos carros e nas calçadas de suas casas.
    À espera de um trator que retire esses obstáculos putridos, como numa “invasão” ou numa “Cracolândia”.

  48. 42 ” A história de uma lenda”

    42 ” A história de uma lenda”

    Esse filme conta a história real de um genial jogador de beisebol, porém, fora preterido pela classe dominante que querera desestabilizá-lo para provar que ele não era um indivíduo civilizado.

    Essa é a alusão perfeita para ilustrar as esquerdas nesse cenário político de contra golpe, se não seguir com a idéia das ‘diretas já’ presidenciais 2017.

    Não obstante, o impedimento ilegal de Dilma, não justificao pau-que-da-em-Chico…em Francisco no campo golpista, isso anulará de  vez a Constituição Brasileira, porque dessa maneira as forças esquerdistas jogarão o jogo rasteiro, imoral e incivil, a ponto de perder a maior chance de sua história de contemplar sua própria existência,

    Ademais, seja lá o que acontecer na política brasileira nos próximos dias, tudo de precário pode ser revogado após as eleições gerais em 2018, por conta do amadurecer do crivo popular e da chancela democrática dos 13, 50, 65 entre outros numeros afins.

     

  49. Como Globonews e CBN criaram o “coxinha”

    Hoje (5a feira 18/5, dia seguinte à divulgação do áudio do grampo em Temer) fiquei o dia todo pendurado na Bandnews, por conta dessa bomba. Fazia anos que não ouvia coisas do gênero, como CBN (que tava fora ar hoje).

    É impressionante como essas rádios de noticia são “para yuppies”:

    – Todas têm “colunista de vinhos”; “investimentos no mercado financeiro”; “alta gastronomia”; “empreendedorismo e startups”; “fitness” (sim: em inglês!); “comportamento (descolado)”; etc.

    Não é à toa que a classe média brasileira – ouvindo isso 24h por dia (no carro, na sala de espera do dentista, no táxi…) – passou a se achar “empreendedor”, “investidor”, “sofisticado”.

    “Muito diferente do povão”, né… fala sério!

    LEIA MAIS »

  50. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome