Xadrez das instituições que se desmancham no ar, por Luis Nassif

A homília do Papa Francisco, ontem no Vaticano, é uma catilinária contra o pacto mídia-Justiça na política.

Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. Esse método é muito usado hoje também na vida civil, na vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado”.

A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado”.

Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje.  O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói.”

Papa Francisco

O papa só assistiu o início do filme. Quando descobrir o filme completo, nem exorcismo e reza brava para resolver.

O roteiro completo é o seguinte:

Passo 1 – A besta contra as instituições.

Cria-se o discurso anticorrupção e de ódio, visando destruir o adversário político. Por ser instrumento de um futuro golpe, o discurso precisa investir contra a Constituição e as prerrogativas dos poderes e impor o chamado direito penal do inimigo, visando despertar a besta que habita a alma dos movimentos de massa.

Passo 2 – A besta contra os conceitos civilizatórios.

Toda a construção democrática repousa em sistemas de freios e contrapesos, não apenas entre instituições mas intra-instituições. E essa construção é cimentada por princípios doutrinários que estão na base do processo civilizatório. Por isso, o movimento precisa desqualificar, igualmente, o conhecimento jurídico, substituindo pelas platitudes punitivistas de Luis Roberto Barroso e Deltan Dallagnol.

Passo 3 – A besta desconstrói as instâncias de apelação

Depois de provar sangue, a besta não quer voltar para a jaula. Amplia-se a busca da justiça direta, com o atropelo da Constituição e a eliminação sucessiva das instâncias de apelação, cujo clímax é a aprovação da prisão após sentença em segunda instância. Consolida-se mais ainda o direito penal do inimigo, especialmente depois que o STF acaba com o instrumento do habeas corpus.

Passo 4 – A besta rompe com a hierarquia do Sistema de Justiça

Ocorre que, no Sistema de Justiça, as instâncias de apelação são um instrumento de controle da base pela hierarquia, na parte positiva impedindo os abusos, na parte negativa se expondo a arreglos políticos.

Em um primeiro momento, a cúpula do Judiciário – em parceria com a mídia – controla o processo.  No entanto, a eliminação das instâncias leva, automaticamente, à redução do poder da hierarquia sobre a massa de juízes e procuradores.

Quando se tem uma cúpula do Judiciário dúbia, como o STF (Supremo Tribunal Federal), corporativa ou intimidada, como o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) o quadro desanda e há uma perda total de controle sobre a tropa.

A partir daí, a besta se livra das amarras e todos os abusos são permitidos. E se tem esse espetáculo dantesco do juiz de 1ª instância de Jundiaí investindo contra benefícios concedidos a ex-presidente; a juíza substituta impedindo Prêmio Nobel de visitar Lula; a perseguição implacável do juiz Sérgio Moro a Lula e a perda do pudor, indo se confraternizar com atores políticos estrangeiros beneficiados pelo golpe; juízes, procuradores e delegados alucinados invadindo universidades, tentando impedir debates.

O que se tem, no momento, é o velho Oeste. A tradição imemorial do jagunço brasileiro é incorporada pelo sistema judicial. E passam a explodir justiceiros por todos os cantos, enquanto os xerifes dormitam em algum canto da cadeia e pedem para não serem incomodados.

Mas o jogo não acabou.

Passo 5 – A besta se volta contra suas chefias

Depois da perda de foro dos políticos, o movimento se volta contra os privilégios dos Ministros e desembargadores dos tribunais superiores, e dos próprios integrantes do Ministério Público, com o movimento para retirar também deles as prerrogativas de foro. A rebelião das massas vai chegando ao ápice.

Passo 6 – o grande final

O fim da prerrogativa de foro abriu espaço para um zorra geral e irrestrita. Tornou-se um chá de ipê roxo, que se presta para todas as jogadas. Permite blindar amigos, acelerar punição aos inimigos, sem nenhuma espécie de ordenamento.

O que se tem, agora, é a balbúrdia final, expressa nos seguintes episódios picarescos.

O caso Aécio

Aécio Neves estava prestes a ser julgado pelo STF. Seus advogados sugeriam até que renunciasse ao cargo de Senador, para o caso ser remetido para a 1ª instância e ter o mesmo longo final do mensalão tucano. Aí o Ministro Alexandre Moraes remete o caso para a 1ª instância, livrando Aécio do sacrifício final.

O caso Geraldo Alckmin

O vice-procurador Geral Luciano Maia remete o processo de Geraldo Alckmin, de financiamento de empreiteiras, para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Sâo Paulo. Não viu nenhuma contrapartida do governo Alckmin, apesar das empreiteiras em questão terem conquistado todas as grandes obras do Estado.

Depois de livrar Alckmin, resolveu fechar correndo a porta, denunciando a composição dos TREs como ilegítimas.

O caso Gilmar Mendes

O algoritmo amigo do STF jogou no colo de Gilmar Mendes todo o alto tucanato apanhado pela Lava Jato: José Serra, Aloysio Nunes, Aécio Neves, Cunha Lima.

Gilmar montou uma estratégia para aparentar isenção. Tentou reduzir a pena de Lula apenas à inabilitação para as eleições. Ou seja, Lula livre, mas sem se candidatar. Com isso reforçaria a imagem do garantista isento, podendo livrar os amigos aplicando o mesmo peso.

Não deu certo. Toca, então, a distribuir HCs para livrar Paulo Preto, o cúmplice do Paulo Preto, visando blindar os chefes de Paulo Preto. Como observou a arguta Maria Cristina Fernandes, do Valor, com esse movimento Gilmar tornou-se o principal cabo eleitoral do PT, ao comprovar a seletividade do direito brasileiro.

A prerrogativa de foro dos procuradores

A brava Raquel “Janot” Dodge foi uma guerreira incansável contra a prerrogativa de foro dos políticos. A onda criada voltou-se contra o próprio MPF.

O próximo passo provavelmente seria os Airton Beneditos da vida – o inacreditável Procurador Federal dos Direitos Humanos de Goiás – denunciando como “subversiva” a própria Raquel, por requerer a revisão da Lei da Anistia. Toca a colocar o pobre Luciano Maia a discursar no STJ contra a perda dos privilégios de foro do MPF.

Ao mesmo tempo, o CNMP tenta enquadrar procuradores falastrões da Lava Jato, enquanto a ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) defende o que ela chama de “direito de expressão” – o ato de um procurador, com poderes de Estado, fazer proselitismo político nas redes sociais.

Passo 7 – o fator Ernesto Geisel

Geisel enfrentou descontrole similar dos porões quando assumiu a presidência da República. A diferença é que os porões da época matavam fisicamente os adversários; os de agora limitam-se a assassinar a imagem pública e a tirar a liberdade dos inimigos. Mas ambos se tornaram poderes autônomos e anárquicos.

Tendo como estrategista militar o irmão Orlando, a estratégia de Geisel para domar a besta foi, primeiro, convalidar a matança, mas com a condição de prestar conta aos chefes.

Depois, foi gradativamente as enquadrando. Na investida final, a reação foi a sucessão de atentados, culminando com o caso Riocentro e a morte da secretária da OAB. Mas, aí, ele já tinha o controle da situação para demitir Silvio Frota e Hugo Abreu.

O quadro que se tem agora é similar, mas sem Ernesto(s) Geisel(s) no Judiciário e no Ministério Público Federal, e sem OABs, que se tornaram cúmplices do arbítrio do Judiciário.

De qualquer forma, mostra o enguiço institucional desse liberou geral.

Enquanto não for recomposto o poder do Executivo, em mãos firmes, o caos irá se ampliando.

 

65 comentários

  1. As Instituições são hoje

    As Instituições são hoje puxadinhos dos interesses de uma casta suicida e do atraso, quando deveria caber à população a sua soberania sobre as mesmas, bem como também sobre esses monopólios privados anti-vida…

  2. Eleições em si não devolverão

    Eleições em si não devolverão a DIGNIDADE e a vergonha roubadas

    Enquanto não libertarem LULA, preso por um processo VICIADO em Curitiba, o brasileiro que MAIS FEZ PELOS AFLITOS e que chamou a atenção do MUNDO pros oprimidos, o BRASIL jamais poderá se encarar novamente de frente.

    LULA LIVRE !!!

    Porque essa demanda transcende partidos e bandeiras

     

    ps – o BRASIL só conseguirá consquistar seu brilho se os algozes de tanta INFAMIA forem pra prisão  ..assim, temo que tão cedo a opacidade persequirá por muitas anos esta PROTO nação

  3. A maioria das pessoas não entendem

    “Como observou a arguta Maria Cristina Fernandes, do Valor, com esse movimento Gilmar tornou-se o principal cabo eleitoral do PT, ao comprovar a seletividade do direito brasileiro”.

    O problema é que a maioria das pessoas não percebe isto. Só uma minoria acompanha sistematicamente a política, e percebe essas coisas.

    A maioria se “informa” pela televisão, e de forma rasa. 

  4. Resumindo o Brasil deixou de

    Resumindo o Brasil deixou de ter qualquer ilusão de justiça (eu diria que nunca houve justiça mas agora nem as aparências foram mantidas), com os cargos-chave sendo ocupados por imbecis ou criminosos perigosos. E o que eu acho pior,  com uma oposição covarde demais para fazer o que for necessário para impedir estes criminosos. Estão esperando que a ONU envie tropas para salvá-los? São burros ao ponto de acreditarem mesmo que passeatas e prostestos vão mudar os atos de criminosos como o juíz Moro?

    E não esperem ajuda do exército brasileiro, este foi um dos primeiros a trair o próprio país.

  5. Caras, a quadrilha é PMDB,

    Caras, a quadrilha é PMDB, PSDB e o judiciário e acabou

    O povo não manda mais nesse solo norte americano, o judiciário é o interventor do Brasil em substituição à tropas de soldados ou invasores dos EUA, é mais fácil e lucrativo

    Culpa desse monstro burro, ignorante, obscuro, preconceituoso, boçal e doutrinado chamado classe media

    Culpa, lógico sem intenção, de lula, que a fez crescer, como quem alimenta um predador insaciável, quando a canoa virar e nos tornarmos um pais sem futuro, como todos os que seguem a política norteamericana já será tarde

    Agora, só uma revolução de todos os Brasileiros excluídos pra mudar esse cenário e Ciro não é nem nunca foi revolucionário, nem lula, o que foi revolucionário foram suas políticas econômica e social pelos mais pobres

    E isso a nossa burguesia entreguista não aguenta

    • Acho que vc não perceber o

      Acho que vc não perceber o que vc mesmo escreveu  ..reflita mais o que seu sexto sentido lhe diz, ele que explica TUDO

      “…o que foi revolucionário foram suas políticas econômica e social pelos mais pobres..”

      Afinal, revolução convencional pra que ?  ..daí a sua genialidade que o PLANETA reconhece, do LULA

      Sobre classe média  ..BOBAGEM  ..ela foi manipulada, estava eocnomicamente encurralada ..e tb não podemos nos esquecer das contribuições finais de DILMA, afinal, MAMA VANA ajudou um bocado com Levy, não foi ?

      • A dubiedade é proposital, vez

        A dubiedade é proposital, vez que lula, com seus pactos, governava para todos, sem exceção, inclusive para banqueiros 

        E foram esse pactos com a burguesia que lhe renderam dois mandatos sem ser perturbado por impeachments por pedaladas ou outras besteiras e foi isso que lhe permitiu governar para os mais pobres, por isso digo que lula nunca foi revolucionário, ele mesmo já afirmou isso várias vezes, mas sua política econômica e social, com a ajuda de parcelas excluídas da população em governos anteriores, foi quem fizeram a revolução 

        E como Lula já disse que se tornou uma ideia, prefiro alimentar a ideia do lula com o apoio dos pobres

        E o mercado que tome rivotril

  6. Cláusula pétrea: Em caso de emergência rasgue a Constituição.

    Nassif presta um notório serviço ao país, ninguém duvida nem questiona.

    Mas como comunicador, Nassif também não está “isolado” ou neutro. Tudo o que diz se insere dentro de um conexto, e nesse contexto se expressam seus interesses políticos, e claro, sua função social exercida.

    O jornalismo e os jornalistas gostam de se imaginar como última barreira civilizatória, ou como portadores de um equilíbrio intrínseco, a boia que nos faz flutuar em tempos de crise.

    Esse é o parâmetro, essa é a referência política seminal do jornalismo pós-Revolução Burguesa, é então, digamos, seu mito fundador.

    Só isso explica a carência de certos aspectos nas análises dee Nassif, inteligentemente chamadas de “xadrez”, aqui uma permissão dele ao (auto) elogio, e por que não, no meio de tanta miséria intelectual dos “coleguinhas”?

    Sim, cada escrito do Nassif é um xadrez, sem dúvida alguma.

    No entanto, cada qual destes textos revela muito do pensamento político dos chamados jornalistas progressistas.

    E esse pensamento se resume a uma posição: O centro, a conciliação, a saída pelo acordo, ainda que uma das partes não esteja em posição de acordar nada, vítima de violência que é.

    A visão de Nassif sobre instituições e suas relações promíscuas, mormente as jurídicas e a mídia, é um libelo de condescendência, embora pareça o contrário.

     

    Vamos aos fatos:

    – Há um certo consenso hoje no mundo todo, entre os pensadores dignos de respeito, que o sistema capitalista divorciou-se de forma definitiva e irrecuperável daquilo que chamamos de sistemas representativos. Pelo menos dos sistemas representativos que são nosso fetiche;

    – Outros pensadores, ainda mais dignos, dizem mais: Nunca respiramos o mais leve ar de Democracia no sistema capitalismo, e tais sistemas representativos eram cortinas de fumaça para conservar a desigualdade econômica e a desigualdade de empoderamento entre as classes em luta no sistema capitalista. Nunca, no sistema capitalista, eleições se propuseram a alguma alteração significativa de eixos de poder, como pregam os “sonháticos”;

    (Parêntese: Porém, é verdade, dada a realidade como estava posta, dentro dos llimites da conjuntura histórica e mais, da incapacidade histórica de certos atores (nós) de alterarmos esses limites, não nos cabia renunciar a luta política institucional, porque, de certa forma, havia algum sentido na luta pela hegemonia institucional. 

    Isso fazia sentido em determinado estágio de maturação capitalista. Hoje não faz mais.)

    – Entre todos os pensadores, sejam os mais direitistas, sejam os mais esquerdistas, há outro consenso: Os sistemas jurídicos são indispensáveis a manutenção das estruturas de poder no sistema capitalista, e tais sistemas normativos são mais ou menos eficazes (universais e isonômicos) de acordo com o nível de desigualdade e maturidade histórica de cada país e sociedade, ou seja, sistemas jurídicos no mundo todos tendem a cosenrvação dos estamentos, mas podem funcionar de forma mais ou menos justa de acordo com cada país e seus níveis de desigualdade estruturais;

    – Então, a conversa de que há uma “besta” atacando ou conspurcando um sistema jurídico virtuoso é fruto apenas de uma alucinação própria de jornalistas e de outras categorias que adoram o Deus-Centro, essa instância política que, pelo jeito, funciona como um centro de anti-matéria dos conflitos, um buraco negro onde não há gravidade;

    Os sistemas jurídicos mundiais sempre, eu REPITO, sempre esposaram a criminalização dos movimentos políticos anti-estamento.

    Essa (como a ideia de centro político dos jornalistas) é uma das naturezas seminais da ideia de ordem capitalista, que se baseia na conservação do seu estamento pelo uso da manipulação de informação (mídia) e dos sistemas judiciais e policiais contra os inimigos do Estado, e claro, de quem o controla (as elites).

    Sempre observamos a escalada de promiscuidade entre mídia e judiciário.

    Exemplos? A farta:

    – Caso Rosemberg;

    – A escalada nazifascista na Europa de 30;

    – A Mani Puliti da Itália recente;

    – O macarthismo dos EUA;

    – A caçada aos Panteras Negras nos EUA;

    – A ascensão de Hoover no FBI, com uso e abuso das fórmulas de divulgação via mídia e extorsão política;

    No Brasil:

    – O caso Vargas;

    – O caso JK;

    – O caso Jango;

    – O caso Collor;

    – O caso PT.

    Onde estavam as cortes supremas e o judiciário em cada momento dessas histórias? Ganha um doce de leite com pão de queijo quem advinhar.

    E não me venham com a catilinária papal sobre o assunto, uma vez que a Igreja de Pedro (ou de Paulo?) usou e abusou desses artifícios para galgar poder temporal.

    Pode-se dizer que foi a Inquisição, modernamente chamada de Congregação para Doutrina da Fé, o primeiro exemplo de uso da ampla divulgação e espetáculo com aspectos punivistas.

    Os Autos de Fé foram os primórdios do que hoje assistimos nas redes sociais e televisivas, mas a natureza é a MESMA:

    Inquiridores trazem sofrimento atroz, culpa sem crime, execração pública, e a humilhação final: Fogueira ou admissão de culpa, e em alguns casos, admissão de culpa E fogueira.

    É da Igreja a ideia de culpar alguém por ser quem é, e não pelo que fez.

    Maria até hoje, coitada, é condenada a ser virgem e incapaz de conceber o filho de deus pelo prazer sexual. E tome lei contra o aborto. Pois é!

    Então, vamos combinar, nunca houve um sistema jurídico capaz de proteger os mais fracos, no máximo alimentamos a ilusão de que  isso seria feito, enquanto mais uma volta da roda espremia nossos direitos.

    Os sistemas jurídicos que permitem a subversão de sua ordem, como na visão romanceada de jornalistas, advogados e outros incautos, não são subvertidos ou usurpados por mal feitores, ao contrário.

    Tais sistemas já nascem com essa possibilidade, ou seja, estão sempre preparados para medidas de exceção caso o status quo esteja sob ameaça.

    É preciso menos ingenuidade (no caso do Nassif) e menos cinismo (em outros casos).

    Seria um bom e primeiro passo para entenderemos o que nos imobiliza!

      

     

    • – Outros pensadores, ainda

      – Outros pensadores, ainda mais dignos, dizem mais: Nunca respiramos o mais leve ar de Democracia no sistema capitalismo, e tais sistemas representativos eram cortinas de fumaça para conservar a desigualdade econômica e a desigualdade de empoderamento entre as classes em luta no sistema capitalista. Nunca, no sistema capitalista, eleições se propuseram a alguma alteração significativa de eixos de poder, como pregam os “sonháticos”;

       

      Parem a imprensa, uma sociedade democrática perfeita nunca existiu!

      É, claro que não!

      Não dá pra discordar totalmente do seu texto, mas é preciso lembrar que estamos vivendo o esgarçamento até do imperfeito, do menos que imperfeito, das nossas débeis tentativas de implantar qualquer coisa similar a uma civilização por aqui.

      Dizem que o inferno é feito de boas intenções, eu te digo que quando até as boas intenções morrem, a vida fica impossível.

  7. Entre os piores do mundo!

    Não temos instituições comprometidas com seu povo!

    Numa nação o povo é parte mais importante!

    É para ele que nação deve ser governada!

    Impensável um pais que deixa seus cidadãos passar fome, sem acesso a cultura, analfabetos culturais, sem casa, sem emprego com o único intuito de transformar seu povo em mercado para empresários amigos!

    Não podemos contar com as Forças armadas, com o judiciário e suas estruturas todas voltadas a dar para empresários amigos do sistema o esforço e suor do povo!

    Não vejo como isso possa ser superado!

    Hoje vejo o Brasil no nível das piores nações do mundo – ditadura africana, se ainda não estamos como os piores países, é por que o camarada, o companheiro que esta preso, governou tão bem o pais que deixou mais de 300 bilhões de dólares em reservas!

    Lula e o PT são o único motivo pelo qual o Brasil ainda não está falido!

    • Dai que, independente do

      Dai que, independente do eleito, 2019 promete, NADA (a menos que um milagre vindo do exterior e da CASERNA aconteça)

      Antecipa-se a tragédia se o escolhido (congresso incluso) não estiver em alinhamento com as Forças Golpistas  ..aí os caras fecham de vez, afinal, já incutiram na população que ninguém, a não ser eles, é que prestam

      Ainda penso que pra melhorar vai ter que piorar  ..coisa atoa, pruns 20 anos

  8. Foi bom o PT no governo pra

    Foi bom o PT no governo pra mostrar que esse negócio de Democracia é o maior conto da carochinha. Por isso vou votar no Lula, estando seu nome na urna ou não. Se não estiver e como sou obrigado a ir fazer papel de idiota no dia da eleição, anularei. E vou anular tudo porque pra mim essa pseudo Democracia é muito pior do que qualquer Ditadura.

  9. Prezado NassifBom dia Será

    Prezado Nassif

    Bom dia 

    Porquê será que a “miopia” republicana pseudo democrata petista aceitou tal condição?

    Foram 15 anos “comandando” esse esfacelamento!

    Haja ingenuidade!

    Abração

    • Não tenho procuração pra

      Não tenho procuração pra falar em nome de ninguém  ..mas penso que pra líderes maduros, estava claro que o BRASIL não assimilaria qq processo revolucionário se não o tal “devagar em sempre” 

      ..afinal, THC tinha deixado o país em FRANGALHOS, endividado interna e externamente, com inflação, desemprego, recessão e carga tributária aumentando, e a esperança NO CHÃO

      Ademais, se não fizessem isso as DEZENAS de conquistas que o BRASIL auferiu – mais ainda os FAMÈLICOS – não teriam existido

      Ou isso, ou o que vc proporia ? que se antecipasse um fim que NÃO se sabia se seria ou não evitável ?

      Não se esqueça, LULA foi eleito na base do PAZ e AMOR  ..e a direitalha tb apostava que ele não resisitiria, que ali seria o fim do mito

      PIOR mesmo foi não terem visto a CONSPIRAÇÃO que se desenhava no STF e na CASERNA pós eleição de DILMA, isso sim

  10. Quem sabe o caminho para o

    Quem sabe o caminho para o povo tornar-se livre e o país independente, o que não aconteceu ainda, seja a besta do judiciário incendiar o país e a revolta popular tomar as ruas. É bem melhor do que Ciro Gomes legitimar o golpe.

  11. A tomada do poder pelo

    A tomada do poder pelo Judiciário necessita de um governo fantoche  no executivo ,  ajoelhado, de preferência eleito em eleiçôes ” livre e isentas ” de modo a manter as aparências frente aos apelos internacionais por Justiça e Democracia .

    O Judiciário no poder não hesita em manter seus privilégios, mesmo a custa da miséria geral da nação.  Para manter o Circo e prestarem satisfação à classe média, oferecem cabeças no Jornal Nacional ,  em horário nobre, de preferência  cabeças de esquerda.

    Por enquanto a estratégia tem funcionado, mas é bom não esquecer  que apenas um ano antes da Queda da Bastilha e do Grande Terror, a nobreza caçava  cervos e bailava feliz em Versalhes, no salão dos espelhos,  alheia a fome e miséria que tomaram conta do Reino..

  12. Façam suas apostas. O

    Façam suas apostas. O julgamento do recurso no meu HC em favor do Lula foi finalizado no STF, mas o resultado ainda não foi divulgado.

    A questão de alta indagação jurídica levada ao conhecimento do pleno do pode ser resumida assim: Lula é ou não igual ao banqueiro Daniel Dantas, a quem o Tribunal deu um HC com supressão de instância.

    • ..questão superada  ..afinal,

      ..questão superada  ..afinal, por ROSINHA Moro, o pleno decidiu que o pleno não pode voltar a decidir o que o pleno já decidiu que o pleno iria decidir

      • LULA e Dirceu não podiam estar presos

        O Jurista Lenio Luiz Streck analisa hoje que a prisão após 2a instãncia é possível mas não obrigatória, não sem uma motivo concreto, conforme decisão do, ai meu …, stf. Ele diz que é possível, pode, é claro, não obrigatória, e deve haver motivos para a prisão.

        Exemplo grosseiro, um assassino em série quando desccoberto pode e deve ser preso mesmo antes da primeira instância por que é preciso afastá-lo da sociedade, pelo perigo que apresenta.

        Não é o caso do LULA nem do Dirceu.

        Por que afastar do nosso convívio quem nos fez tanto bem, que admiramos com ninguém, que nos honra como país soberano, que nos orgulha de tê-lo entre nós,  que é admirado no mundo inteiro.

        E veja que não estamos nem falando que o juiz e a polícia, inimigos declarados, vasculharam ilegalmente suas vidas e tiveram que “inventar” ilicitudes indefinidas e incompreensíveis, sobre eles. Na verdade provaram que eles além de tudo ainda são honestos e perseguidos. É só ler a acusação e a sentença, que não têm razões. nem batem.

        Basta de infâmia: LULA LIVRE.

    • Pela demora….

      A julgar que Dna Carminha e a sua turma levou 7 dias para concluir o julgamento, tomaram todo o cuidado de garantir que estavam apertando a tecla certa, ou seja, a de negação do habeas, claro.

      Cartas mais do que marcadas.

      Tremedeira e dor de barriga, geral!

      Haja papel higiênico no STF!

  13. Toda esta história está
    Toda esta história está acontecendo ninguém pode é nem tem como duvidar. A questão é saber se não foi fornecido de mão beijada todo o material para a montagem desta infernal engrenagem .

  14. Lá no inferno, Geisel agora

    Lá no inferno, Geisel agora pega Lacerda o corvo pelo pescoço e o faz olhar pro caos em que estamos e diz= “Olha só se a gente, os militares, não interferissem na zona que os políticos civis estavam transformando o Brasil em 64 pra ficar no lugar do Goulart – sendo você o mais incendiário, pra variar, com seu moralismo tacanho, um judas de terceira que não pensou duas vezes em foder o Samuel Weiner, amigo que lhe deu uma ajuda quando você estava na pior. Você achava que os militares colocariam você no poder após fazermos o serviço sujo – mas a verdade é que você era o primeiro da lista dos que tiramos da vida pública. Graças a guerra das lideranças civis, e se junta a isso um judiciário de terceira categoria e comandantes das forças armada que deixam uma quadrilha vender a embraer, a jóia do que o Brasil produziu de melhor em termos de inteligência ,para a Boeing (o que será uma traição pros suecos que se dispuseram a partilhar informações tecnológicas na venda dos seus caças)  e o país está muito perto de eleger ou um beócio chamado Bolsonaro ou uma sumida chamada Marina Silva, que fala um idioma que parece ter algum parentesco longínquo do português.”

     

  15. Prezado Nassif, um grande

    Prezado Nassif, um grande post (para variar)

    Você dizia, já na época do fhc, que o Sr. Crise corrigiria as asneiras que os planilheiros neo-liberais faziam (a custo econômico e social bem alto)

    Mas, cara, tenho 51 anos e nunca vi uma crise dessas, uma depressão econômica, castas de larápios traidores (por isso que morrow está ligeiro para tirar um green card, sabe que a canoa vai virar e vão enquadrá-lo) fatiando o Brasil como se fosse um presunto de padaria

    Vendendo (dando, quero dizer,  e pegando suas comissões) o patrimônio público e anaquilando a perspectiva de crescimento e independência do Brasil

    Será que vamos ter que entrar em um quase colapso, como o de 1981-1982 (lembra dos saques a supermercados, as pessoas com fome vagando para lá e paar cá nas ruas) para as coisas mudarem? Será que o cagaço que esses especuladores de merda estão sentido com queda da bolsa e subida do dólar seja o empurrão que falta para sairmos disso)

  16. A justiça parece que não esta

    A justiça parece que não esta cega mas enxerga somente quem é escolhido. Existem hoje os casos quase iguais e aplicação diferente.

    Caso 1 – Tiros na caravana do Lula – Pode ser caracterizado como tentativa de homicidio- ate agora nem investigação anda.

    caso 2 – Tiros no acampamento em Curitiba – Identificado autor , pode ser caracterizado como tentativa de homicidio mas ate hoje nada – não tem mandato de prisão.

    Caso 3 – Agressão em homem que passou pelo sindicato no evento da prisão Lula- não consigo entender como os advogados deixaram passar a versão de tentativa de homicidio se claramente se observa que a contusão maior se deu pela colisão de um caminhão que passava no  momento.

    Nos 3 casos a midia deu o tom da justiça ( justissa ).

    Acho que o PT deixou correr frouxo essa fake news sem defender corretamente seu filiado.

    Nem falo ainda de outros eventos como o delegado que invadiu o acampamento e os proprios processo contra O Jose Dirceu e o Lula. Acho que deveria ter uma campanha ” Dirceu Livre ” e assim como o Lula se acreditamos na inocencia devemos ajudar.

  17. A justiça parece que não esta

    A justiça parece que não esta cega mas enxerga somente quem é escolhido. Existem hoje os casos quase iguais e aplicação diferente.

    Caso 1 – Tiros na caravana do Lula – Pode ser caracterizado como tentativa de homicidio- ate agora nem investigação anda.

    caso 2 – Tiros no acampamento em Curitiba – Identificado autor , pode ser caracterizado como tentativa de homicidio mas ate hoje nada – não tem mandato de prisão.

    Caso 3 – Agressão em homem que passou pelo sindicato no evento da prisão Lula- não consigo entender como os advogados deixaram passar a versão de tentativa de homicidio se claramente se observa que a contusão maior se deu pela colisão de um caminhão que passava no  momento.

    Nos 3 casos a midia deu o tom da justiça ( justissa ).

    Acho que o PT deixou correr frouxo essa fake news sem defender corretamente seu filiado.

    Nem falo ainda de outros eventos como o delegado que invadiu o acampamento e os proprios processo contra O Jose Dirceu e o Lula. Acho que deveria ter uma campanha ” Dirceu Livre ” e assim como o Lula se acreditamos na inocencia devemos ajudar.

  18. Dêem-lhes limites ou vão ser devorados

    A pregunta quem vai enquadrar o Ministério Publico e dar um basta nos super egos dos juizes de primeira instância?

    Como aponta Luis Nassif os orgãos que poderiam e deveriam fazê-lo, os deixaram avançar sobre as garantias constitucionais em nome do Golpe, que eles chamam cinicamente de impeachment dentro do devido processo legal. 

    E agora, quem vai colocar o freio num juiz com o poder que adquiriu Sergio Moro e suas crias? Enquanto ele estiver fazendo o trabalho que agrada aos Marinho, estara protegido, ninguém ousara lhe dizer não.

    Eu espero que tenhamos eleições com Lula, pois so um governo forte e democratico podera reorganizar as instituições brasileiras.

  19. O ministério da justiça em
    O ministério da justiça em 1832 tb tinham superpoderes p lidar com a questão dos africanos “livres”(eram “emancipados” os africanos importados ilegalmente apreendidos em carregamentos navais devido a lei do Brasil proibindo o tráfico de escravos em 1831)Nassif,esses africanos foram objeto de barganhas políticas pois os poderosos funcionários do ministério da justiça e juiz de órfãos é q decidiam muitas questões sobre esses africanos q tinham q “servir durante 14 anos”p serem realmente livres e era obrigatório os concessionários ensinarem um ofício,só q isso não acontecia e muitos passavam muito mais anos no “serviço obrigatório,fora q sempre chegavam carregamentos ilegais e ninguém fazia nada,muitas autoridades possuíam estes escravos,NASSIF ERA UMA ZONA JUDICIAL, NINGUÉM RESPEITAVA A LEI E AGORA VOLTAMOS À AQUELA ÉPOCA,SÓ Q OS AFRICANOS SOMOS NÓS E OS POLÍTICOS, INACREDITÁVEL !

  20. O que uer dizer “em maos
    O que uer dizer “em maos firmes”?

    O problema não é a politica; é a desinformaçao sobre a política.

    Quando atores com ou sem “vivência institucional”, de modo mais ou menos cínico, assumem peças de propaganda como se teoria politica fosse, a coisa vai realmente mal; profundamente mal.

    Num contexto desses essa coisa de “mãos firmes” não soa nada nada alvissareira.

  21. Correção

    Nassif,

     

    O general Hugo Abreu era aliado do Geisel. Ele demitiu o general Ednardo D´Avila comandante do segundo exército por ocasião das mortes de Vladimir Herzog e Manuel Fiel Filho.

  22. Bom, desde a Ap 470 o nosso

    Bom, desde a Ap 470 o nosso circo, o dos legalistas, o dos defensores da democracia, está em chamas. Será que teremos o prazer de ver as chamas se espalhar no circo deles?

    Se for assim e como o mote do artigo é Sua Santidade o Papa Francisco saberemos que “Deus é paí não é padrasto.” Que falte pano para a fantasia desses palhaços que destruiram a instituição Justiça. Que se estapeiem no picadeiro que são esses palácios de granito onde atuam essa casta de ditadores que nos roubaram a normalidade juridica.

  23. TUDO ESTÁ NA GEOPOLÍTICA QUE MOSTRA A AÇÃO DO PODERIO AMERICANO

    Nassif, embora tenha sintetizado as mazelas de nossa falsa e fraca democracia, fazendo uma análise sobre os problemas políticos internos, não podemos esquecer da geopolítica e da guerra híbrida que o império americano e seus comparças fazem para sustentarem o seu poderio no mundo. 

    Fica claro para todos nós agora, depois de conhecer todos os planos, ações e omissões dos EUA para a America Latina, que estamos no emisfério sul, sendo vítimas dessa guerra por hegemonia economico política. Depois de Honduras, Paraguai, agora ações concretas na Venezuela, estão a nos dizer claramente que estamos sobre ataque. Guerra dissimulada, controlam a imprensa e os poderes constituídos que nada mais são hoje que correias de transmissão da cultura e da política americana. 

    Eles não usam freios para se perpetuarem no poder de comandar toda uma região estratégica como a nossa. Fomos ingênuos e não conseguimos mudanças culturais que nos levassem ao empoderamento necessário para enfrentar esta besta fera.

    Onde eles não conseguem com a guerra híbrida, eles matam lideranças, assassinam, fomentam guerrilhas, enviam exércitos de países aliados e, em último caso, eles mesmos enviam seus exércitos mercenários.

    Para ilustrar melhor, leiam a reportagem do link: 

    https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/05/curso-na-venezuela-documento-secreto-dos-eua.html

    • A gente sabe,

      mas não acredita que exista gente com esse nível de maldade.

      Se a Venezuela não achar uma Rússia pra rosnar por ela, vai virar um Paraguai de Caxias.

      As alianças são bem parecidas.

  24. O buraco é mais embaixo. O

    O buraco é mais embaixo. O Brasil profundo, falo da perspectiva do estado de Goiás, sempre foi e segue sendo um grande faroeste. 

    Os governos federais pós-ditadura, também alguns governos estaduais e prefeituras, vinham trabalhando nisso. Os dois ultimos anos de golpe conseguiram retroagir 20 anos nesse esforço. 

  25. O “patrão” do Golpe decide o tamanho da bagunça no Brasil.

    Quem decide qual é o tamanho do estrago nas instituições brasileiras é o governo estadunidense, “patrão” do Golpe.

    Estão interessados nos recursos naturais e na destruição dos setores competitivos da economia brasileira. Ainda não bombardearam o Brasil como fizeram na Líbia, Iraque e Síria pelo incoveniente de terem um incêndio sem controle no que consideram seu “quintal”.

    Mas, se decidirem que pode ser seguro para eles o esfacelamento até geográfico do Brasil, eles farão o serviço sujo. Por suas próprias mãos e também pelos seus aliados locais, como fizeram na Líbia, e tentaram sem sucesso na Síria.

  26. quando se publica a parte II?

    Quando será publicada a Parte 2 daquele trabalho com os documentos do wikileaks mostrando os EUA programando o golpe e expondo os “informantes” deles lotados nos nossos partidos do “centrão” e da direita?

  27. Xadrez das instituições que se desmancham no ar

    em 2013 Papa Francisco esteve no Rio de Janeiro, Brasil, para a Jornada Mundial da Juventude. não por mera coincidência, foi sua primeira viagem internacional.

    sempre antenado com o espírito dos tempos, Papa Francisco tinha plena consciência de que o Brasil estava numa perigosa encruzilhada da História.

    um mês após 2 milhões de pessoas ocuparem de ponta a ponta a Av. Pres. Vargas, da Candelária à Prefeitura, os desdobramento de Junho de 2013 ainda crepitavam ferozmente, com manifestações quase diárias em frente ao Palácio Guanabara.

    eram os tempos do “Fora Cabral”, do “Cadê o Amarildo?” e do “Não vai ter Copa!”.

    em meio aqueles dias de insurreição, teria sido a presença de Papa Francisco no Brasil também fruto maldito de maquinações diabólicas nos laboratórios da CIA?

    pelo sim ou pelo não, o fato é que Papa Francisco celebrou duas missas memoráveis nas areias de Copacabana. até mesmo um ateu irrecuperável nelas notaria algo de, digamos, “sobrenatural”.

    finalmente um jesuíta assumia o Vaticano. enfim os jesuítas desembarcavam no Brasil, Terra de Santa Cruz.

    os Cavaleiros do Templo de Salomão deram origem a dois ramos. um deles criou o sistema financeiro, e hoje é o Imperium AngloSioNazi.

    o outro se transformou na Ordem de Cristo, no Porto do Graal, o primeiro Estado-Nação.

    assim também surgiram os Jesuítas. e também estes passaram por bifurcações.

    seja como for, um grupo jamais deixou de ser fiel ao juramento templário, quando em Jerusalém recuperaram os mapas fenícios com a rota de navegação para Hy-Brazil.

    disto vieram as caravelas, a Escola de Sagres e as grandes navegações. a fundação da civilização trans-oceânica moderna e o marco inicial da globalização. de uma vez por todas, a Terra era redonda.

    a missa oficiada na noite de sábado estava programada para o Campo da Fé, erguido na Zona Oeste da cidade. mas a providência divina o transformou num lamaçal.

    é verdade que Santa Clara apenas aguardava a dúzia de ovos. e tão logo o pedido do Para foi atendido, a chuva cessou.

    mas o objetivo já fora atingido. e a missa se realizou numa praia tomada por 3 milhões de pessoas.

    durante a missa, Papa Francisco de modo simples, discreto e acessível, expôs à multidão de jovens os Exercícios Espirituais de Inácio de Loyola.

    também afirmou, referindo-se a Junho de 2013:

    “Tenho acompanhado atentamente as notícias sobre tantos jovens que, em muitas partes do mundo, e também aqui no Brasil, saíram às ruas para expressar o desejo por uma civilização mais justa e fraterna. São jovens que querem ser protagonistas da mudança.”

    .

     

    • Cartas de Pasárgada…

      Tal e qual sempre fez a Igreja Católica, o papa acende uma vela para deus e outra para o diabo.

      Chamar as invernadas de 2013 de manifestações de jovens protagonistas pela sociedade mais justa e mais fraterna não pode ser creditada como ingenuidade para um papa.

      É sacanagem das grossas mesmo!

      Como falar de criança abandonada e defender leis contra o aborto.

      Foi “esse povo de deus” vestido do amarelo-canarinho-vaticano que gritou histericamente pelo golpe!!!

      Enfim, a ICAR de sempre.

      Enquanto isso, a CNBB mudinha de morta frente ao sequestro de Lula, do golpe e etc. Uai, a ICAR não é o primado da obediência e hierarquia?

      O papa não é infalível?

      Então, cadê a solidariedade ao que diz o papa?

      Cadê a CNBB?

      E cadê a censura papal sobre o silêncio de sua franquia local?

      Não me leve a mal o mau-humor, camarada Arkx, mas é que as meninas do sabonete de Araxá estão todas na TPM…e não tem chocolate quente que dê jeito, nem meu famoso franguinho com cebolinha juliene e petit-pois e raspas de cenoura.

      Já tentei a bolsinha térmica embaixo da coberta, mas desisti.

      Então, dêita a destilar veneno aqui…

       

       

      PS: Bem, como os segredos de polichinelo de Geisel e da CIA, esperemos os arquivos sobre junho de 2013.

      • Xadrez das instituições que se desmancham no ar

        -> Enquanto isso, a CNBB mudinha de morta frente ao sequestro de Lula, do golpe e etc. Uai, a ICAR não é o primado da obediência e hierarquia?

        pois é…

        como diria um grande amigo basco, que conheci navegando pelo rio Amazonas e anos depois o puto vai e se suicida dependurado numa árvore em Buenos Aires: “- Me cago em la hóstia! Me cago en la Madre! Me cago en Diós!”

        -> Não me leve a mal o mau-humor

        aqui na tribo arkx tá todo mundo de mau-humor. tá difícil. as pessoas estão entrando em colapso. e já não há mais o que fazer. senão deixar que tudo venha abaixo.

        -> Então, dêita a destilar veneno aqui…

        tudo bem! é veneno de boa qualidade! pelo menos não vão faltar flechas e dardos envenenados.

        .

         

      • Sabe o que é mais engraçado

        ​É que os protestos de 2013 tiveram início, vejam só, com um movimento que defendia o passe livre, que se estendeu para um combate a corrupção, que abarcou tanto a esquerda como a direita (se bem que eu vejo que muitas dessas pessoas estavam indignadas com a condução política atual, sem se basear em uma corrente ideológica).

        Logo, você desconsidera um movimento que teve início em uma luta de um coletivo que defendia a gratuidade do transporte público. É um verdadeiro tiro de 12 na cabeça.

        Sobre a Igreja Católica, outro argumento falho.

        Primeiro que a fala do Papa, que pode ser atribuida ao Brasil, apenas reflete a sua opinião sobre o tema (pode ou não ser encarada como uma verdade absoluta, dependendo de quem a analisa), mas aí vem você, a justificar que a fala do Papa em 2013, que até então se desconhecia do impacto que os protestos promoviam como sacanagem das grossas é de doer. Ou você tem a plena certeza que o Jorge Bertoglio planeja, junto com Temer, a CIA e os EUA, a manutenção da atual situação política no Brasil?

        Quanto ao seu julgamento sobre a ICAR e os manifestantes que foram as ruas, será mesmo que todos eram os membros da igreja católica? Será que o posicionamento da CNBB tem que ser sempre os favoráveis a esquerda? Até porque, há uma divisão de opiniões, o que é natural, se tratando de uma sociedade com diferentes ideologias.

        É tão fácil apedrejar o próximo sem ao menos consentir ou entender que os fatos são muito mais complexos do que parece e que cabe uma análise mais crítica, do que ser superficial e rotular a ICAR como uma das causadoras da crise.

        • Em nome do pai.

          Meu filho, não sou eu que inventa argumentos e pedras para atacar a Igreja de Pedro, é ela mesma que nos fornece munição:

          – Principal beneficiária (ou uma das principais) do tráfico de escravos;

          – Ponte de lança do extermínio de índios durante a conquista dos novos mundos no século XV;

          – Uma das maiores concentradoras de terras no mundo;

          – Tratado de Latrão onde vendeu a alma ao diabo fascista;

          – Opressão contra as mulheres como base dogmática, assim como todas as outras duas grandes irmãs monoteístas (judeus e islã, é verdade);

          – Pedofilia acobertada até hoje (tem um assessor próximo do papa Bertoglio que agora se vê as voltas com tais crimes, acho que ele é da Austrália);

          – Escândalo do banco do Vaticano com a Máfia na década de 80;

          Vou parar por aqui…

          Se o papa fosse mesmo quem ele diz que é, deveria:

          Primeiro extinguir o Vaticano, distribuir os bens da Igreja, ficando apenas com o necessário a manutenção franciscana de cada paróquia, para;

          Indenizar os negros;

          As crianças abusadas, sem necessidade de acordo judicial para tanto;

           

          Agora, tu tens razão, muita ingenuidade minha imaginar que o principal líder (papa) de uma das organizações criminosas mais poderosas do planeta (a Igreja de Pedro) não tenha um briefing sobre os movimentos da CIA pelo mundo, ou que, de certa forma, participe e articule com os vigilantes do mundo.

          Em 2013, só quem não sabia o que estava acontecendo no Brasil fomos nós, e ao ler o seu comentário, vejo que muita gente ainda não sabe!

          É, foram 0,20 centavos (risos).

          Foi mais ou menos o que a esquerda e a resistência europeia na Segunda Guerra imaginava…Que a ICAR pudesse ter algum caráter espiritual ou humanitário que brecasse a ascensão do nazifascismo! (risos).

          É, eu sou um mal-humorado ranzinza blasfemador mesmo.

          A ICAR é um lugar de santos!

           

           

          • E a Inquisição?

            Faltou a Inquisição Espanhola (também chamada pela igreja católica de “Santa Inquisição”) um procedimento sistemático das maiores barbaridades cometidas em série na história da humanidade.

            Religião, seja qual for, é sinônimo de violência e atraso.

    • Prá não posar de boçal
       

      Esperei que alguém se manifestasse sobre a santidade dos discursos do papa antes de mim.

      Então, vamos analisar a beleza do discurso do sumo pontífice:

      “Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. Esse método é muito usado hoje também na vida civil, na vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado”.

      A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado”.

      Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje.  O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói.”

       

      A pergunta:

      Será que ele estava se referindo à Santa Inquisição quando falou sobre esse negócio de falar mal das pessoas, de calúnia, difamação, condenações, desprezo pelo povo, essas coisas…?

      Homem culto que é, poliglota, representante de poderosa e tradicional  instituição milenar, proprietária de bens materiais e almas humanas, deve saber o que está dizendo.

      • Xadrez das instituições que se desmancham no ar

        -> Será que ele estava se referindo à Santa Inquisição

        não posso garantir nada quanto ao Papa, mas eu estou falando desta escultura da imagem aí de baixo.

        .

        • Na verdade

          eu estava usando de ironia. Insinuando que a igreja é useira e vezeira em  criar culpados e inventar mentiras para condenar a quem interessa tirar os bens, direitos ou poder e que por isso o discurso do papa vai soar como uma  hipocrisia oportuna.

          Quanto à figura “artística” ela combina com o sinistro papa  que sombreia.

          Dizem dele que era um “reptiliano” legítimo.

          A se considerar o seu gosto artístico, vai saber, né?

           

           

    • jovens que querem ser protagonistas da mudança

      … a providência divina (final de 2017)

      [video:https://youtu.be/rhlmZ40Mzgs%5D

      … Stacey estava certa (2014), uma geração (aos 4 min)

      [video:https://youtu.be/9LlQEdOvOFU%5D

      … o Brazil pertence a Ele, disse Bob, e a próxima geração…

      [video:https://youtu.be/6yeBPD5vupI%5D

      … e a janela foi aberta, disse Cindy, para a purificação (março de 2013)

      [video:https://youtu.be/GgnRFX70Ubg%5D

      … Ele não desiste do Braziil, bem que disse Darren

      [video:https://youtu.be/iwjIaclGN1A%5D

       

       

       

       

       

       

        • … junto e misturado

          A chamada para o artigo, que expõe o desmonte da institucionalidade brasileira, é lapidar: “O papa só assistiu o início do filme. O filme completo, nem exorcismo e reza brava para resolver.”

          Em seu comentário, a questão das jornadas multitudinárias de junho, se teriam sido ou não organizadas pela CIA, posta num paralelo com a visita do Papa. Relativizar, simplificar ou tratar como dúvida o trabalho da inteligência estrangeira no ataque ao Brasil complica análises do quadro. A programação lançada contra o país é ampla, duradoura, profunda e grávida de consequências.

          A sequência de vídeos que apresentei traz apenas alguns (mas significativos) exemplos de quão audaciosa é a agitação da questão religiosa, bem articulada em multiplataformas de comunicação, dedicada ao sequestro das novas gerações. Não só no Brasil. AMORAIZA não esquece a inquisição, nem eu. Você porém tratou como uma coisa só a judiaria sefardita da Escola de Sagres e a sionista ashkenazy, arriscando despertar o espectro dos protocolos dos sóbrios de sião.

          A tábua de declinação solar em hebraico de Sagres pode não ter adiantado muito, mas o marco da expansão ultramarina portuguesa é 1415 (Ceuta). A diabolização da judia e do judeu do mundo Sefarad vinha de bem antes e o Decreto de Alhambra é de 1492. Era difícil repetir a mágica de abrir o mar de novo, o jeito era navegar, mas isso séculos e mais séculos anos antes do contexto sionista ashkenazy.

          É tempo de aliviar um pouco com os jesuítas, a OTAN os processa por terrorismo. Sinto que o Papa Francisco corre perigo. O talibã ocidental na europa a lembrar São Bartolomeu, de um lado, o estado permanente da Opus Dei por baixo, os nazistas do outro lado e a OTAN sobretudo. Avignon não dá, o próximo exílio papal pode ser em Garanhuns.

          • Xadrez das instituições que se desmancham no ar

            -> Você porém tratou como uma coisa só a judiaria sefardita da Escola de Sagres e a sionista ashkenazy

            -> Avignon não dá, o próximo exílio papal pode ser em Garanhuns.

            – amor, se vc ler com desapego o que escrevi, facilmente constatará que não apenas falamos da mesma “coisa”, como quanto a ela temos o mesmo enfoque e a mesma posição no principal;

            – a respeito da assim mal denominada “questão judaica”, ela é pedra fundamental desta “coisa” sobre a qual aqui falamos. recomenda-se a respeito as definitivas obras do historiador israelense, da Universidade de Telaviv, Shlomo Sand: “A Invenção do Povo Judeu”, “A Invenção da Terra de Israel” e “Como deixei de ser Judeu”;

            – já sobre o grande líder salvador nascido em Garanhuns, quando caírem os antolhos e tiverem a coragem de enfrentar o deserto do real, pessoas como vc terão um choque ao descobrirem de que lado ele tem estado nesta “coisa” sobre a qual aqui falamos. aliás, aceitar isto tornou-se decisivo para a sobrevivência do Brasil. se dê uma chance de compreender o meu ponto de vista, nem que seja apenas para continuar discordando.

            p.s.: escrevo e repito quantas vzs for necessário: a comunicação por escrito via web enseja muitos mal-entendidos. sempre leia ao menos duas vezes antes de discordar.

            p.s.2: quanto a sua réplica gostei especialmente deste trecho: “Era difícil repetir a mágica de abrir o mar de novo, o jeito era navegar”. ao que não posso deixar de acrescentar: o Brasil está disposto a cruzar o Bojador? quanto do sal deste mar serão lágrimas brasileiras?

            quem quer passar além do Bojador tem que passar além da dor. 

            Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu. 

            .

    • Que mistureba de temas

      Nem quero perguntar sobre as suas fontes, pois tenho medo de saber as referências, mas você escreveu absurdos.

      Primeiro é sobre os jesuítas, que nada tem de semelhança com a origem da Ordem de Salomão ou da Ordem de Cristo. 

      Ou seja, usou uma analogia equivocada.

      Sobre Hy Brazil, de onde você tirou que os fenícios conheciam esta ilha? Esta lenda é celta e nunca foi comprovada.

      E sobre a JMJ, em 2013, o discurso do Papa tem a ver com o momento que o Brasil enfrentava, quando jovens, indignados com a atual situação do país (e ainda estão), decidiram mobilizar protestos.

      As suas analogias são pura viagem.

      • Xadrez das instituições que se desmancham no ar

        -> Esta lenda é celta e nunca foi comprovada.

        celta?! e eu viajando que era também sobre Tubal Caim…

        -> As suas analogias são pura viagem.

        as grandes navegações também não passaram disto: viagens.

        -> Nem quero perguntar sobre as suas fontes

        não tenho qualquer problema em revelar. mas acho que vai confundir mais ainda. são de um velho manuscrito que ganhei de um cigano, muitas décadas atrás. aliás, como é sabido, ciganos vivem viajando.

        .

  28. lamentável estarem se desmanchando…

    pois o certo, o melhor para o Brasil, seria estarem se devorando como iguais……………………………

    avanço dois séculos e trago uma possível opinião dos analistas da época:

    não

    eles tinham Constituição, suas prerrogativas e o costume de usarem garfo e faca

    não

    não podemos garantir que era canibalismo das leis, dos direitos e das garantias

  29. A disputa está na opinião pública

    Está mais do que provado que as elites brasileiras, econômicas, políticas, concurseiras e meritocráticas têm lado, o lado da sua classe, da sua alienação, do seu status. Mas, sendo pouco numerosas perante a “urna” da democracia, as elites sabem que a sua influência e poder somente será traduzido em ações efetivas se tiverem certeza de que a maior parte da população acredita e aceita. Contam para isso com a rede Globo e o restante do PIG.

    O impeachment apenas aconteceu pela queda de popularidade de Dilma. Lula na Casa Civil poderia ter revertido isso, mas foi impedido. Derrubaram uma Presidenta absolutamente honesta aproveitando apenas a sua baixa popularidade no momento. Argumentos pífios – como as pedaladas – foram apresentados sem constrangimento, sabendo que a maior parte da população assim acreditava. Os congressistas seguiram o efeito da opinião pública do momento.

    A judicialização do país e a persecução contra Lula e o PT encabeçada pela turma de Curitiba segue pelo mesmo caminho, qual seja, justificar as suas arbitrariedades por conta de uma ampla rejeição popular à corrupção, espertamente canalizada acima do PT. A desfaçatez do Moro e do TRF4 somente encontram justificativa com base no sentimento de existir maioria popular em favor deles, hoje concentrada no Sul. Desse jogo se entende o fato de que muitos destes juízes e promotores alucinados escrevem nas redes sociais e nas páginas do PIG se mostrando como heróis e justiceiros. A soberbia curitibana, as premiações do Moro e as inúmeras mensagens de Juízes e autoridades meritocráticas aos jornais ou redes sociais, reverberados pelo PIG, fazendo onda e mostrando-se populares e certos do que fazem, mesmo sabendo da sua arbitrariedade, ilustram bem a necessidade destes de encontrar guarida no apoio popular às suas ações.

    Trata-se de um jogo de cena perante a enorme maioria ingênua do eleitorado, durante anos alienada pela rede Globo. O golpe somente foi possível graças à percepção do apoio popular a este, aproveitando rejeição a Dilma (criada pelo PIG). A persecução da justiça contra o PT apenas acontece por conta da rejeição à corrupção da população espertamente canalizada contra Lula e o PT pelos meios de comunicação.

    Essa guerra começa a mudar de sentido quando os ventos mudam de direção. Assim, casos específicos no Nordeste, mostram como senadores e deputados golpistas procuram hoje a aproximação com Lula e o PT, justamente seguindo pelo seu olfato aguçado a tendência do eleitorado e, com ele, a sensação da opinião pública das suas respectivas bases eleitorais. A parte política do golpe foi se esvaziando junto com o enorme apoio popular a Lula e o PT, que vem crescendo pela sua verdade e consistência.

    A turma do judiciário luta ainda pela manutenção da popularidade do Moro e da justiça, em geral, perante a percepção de um povo cada vez mais informado e descrente da imparcialidade judicial. A dureza das penas contra Lula e Dirceu; a parcialidade em favor de tucanos; a omissão diante das contas no exterior, as malas de dinheiro e etc. estão ficando evidentes demais. O auxílio-moradia veio como a gota no copo d’água. Isolados, agora sentindo cada vez maior rejeição, tentam desesperadamente novas premiações e matérias nos jornais e redes sociais, embora cada vez mais ridículas. As verdades de Curitiba são contestadas e o poder desta casta judiciária começa a declinar, justamente pela virada da opinião pública em relação a isso.

    O PT está vencendo a luta política e, agora, falta vencer a luta contra a parte meritocrática da elite. Novos fatos poderão ajudar principalmente as delações do “lado de lá”, que poderão apontar gente do judiciário “com Supremo, com tudo”. Gilmar Mendes e o carequinha não dão conta –sozinhos – de tirar do meio da estrada tanto tucano envolvido.

    Colocados estes argumentos, parece mais clara a estratégia do Lula e do PT, de virar gradativamente a opinião pública em favor da verdade e, por tanto, desmantelar o golpe. Um por um, passo a passo, demonstraremos na paz, dentro das regras de uma democracia (que apenas a esquerda parece respeitar), como milhões de assinhas de borboletas podem iniciar uma tormenta.

    Os políticos já começam a procurar aproximação com o PT. Os meritocráticos, sem prêmios e sem apoio popular, voltarão aos poucos a se recolher na sua insignificância e, quem sabe, a focar mais na constituição e nas Leis, ou seja, na parte mais técnica do seu oficio. O PIG será pulverizado depois de assumir o novo governo popular. O caminho é esse, ganhar pouco a pouco a maioria da opinião pública.

    Há que reconhecer o sacrifício de Lula e Dirceu e a coragem e inteligência do PT ao não desistir do caminho correto, sem fazer o jogo da direita, que espera de nós uma contestação direta à democracia, reações violentas, ou claudicação da nossa candidatura Lula. Para surpresa deles, Lula e Dirceu foram com passos firmes para uma cela, não reagimos a provocações em manifestações e, principalmente, não caímos no jogo político de candidaturas interesseiras que querem pegar de graça o fruto de todo este sacrifício e esforço dos nossos líderes.

      • Incrível

        Incrível como nem sequer uma revista daquela consiga apontar uma alternativa, uma opção de modelo de nação ou qualquer programa que não seja apenas anti-Lula ou anti-PT.

        Vivemos divididos entre quem que fazer uma nação e quem quer continuar sendo colônia, apenas isso. Por isso nunca iremos perder nas urnas se a proposta de cada lado for clara, mas, pela direita não ha proposta alguma: apenas o anti.

  30. 90% dos brasileiros,

    90% dos brasileiros, incluindo aí o Papa argentino, sabem que o judiciário brasileiro é uma merda.

    A questão que me intriga é: Será que tem juízes, desembargadores e procuradores que se importam com isso, mas estão intimidados?

    Não vale se for apenas meia-dúzia de gatos pingados. No TRF-4 por exemplo só tem um que se importa com o que diz a lei. O resto vai na onda Moro. Será que isso se reproduz no Brasil inteiro? 

    Será o judiciário brasileiro uma espécie de MBL de toga? Um Alexandre Frota que não fala palavrão?

    • “A questão que me intriga é:

      “A questão que me intriga é: Será que tem juízes, desembargadores e procuradores que se importam com isso, mas estão intimidados?”

      Eles não estão nem aí, desde que continuem a receber do estado seus rendimentos fura tetos e, se possível, furando o teto cada vez mais.

      O judiciário é o poder mais criminoso, corrupto e corporativista que existe. Uma verdadeira desgraça.

      Isto acontece porque são concursados decorebas com emprego estável, ao contrário do políticos que de tempos em tempos tem de submenter ao voto.

      Alguém tem de mudar isto.

  31. Judiciario é cúmplice da direita bandoleira.

    Há tempos cheguei à conclusão de que 90% do nosso Judiciário é cafajeste. Não há como classificar essa gente com meias palavras.
    Desde Moro, passando por Dallagnol, MPF, Janot, esta atual Raquel Dodge, 90% do STF e dos Tribunais Federais Brasil afora, estão todos mancomunados num golpe e na força tarefa pró-elite que se instalou no país de 2015 para cá.
    São cúmplices de bandidos da direita e são o braço jurídico destes mesmos bandidos para acabar com a esquerda sob a lei. Eles mandam no país.
    E nós só temos uma bala na agulha : a próxima eleição.

  32. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome