Xadrez de um período obscurantista que se espera breve

Tem-se o seguinte jogo na mesa:

Peça 1 – Um presidente interino, prestes a assumir o poder, com escassa legitimidade, dentro de um caso clássico de golpe parlamentar.

Peça 2 – uma guerra política prévia que dividiu o país ao meio espalhando o ódio.

Peça 3 – um aglomerado de forças dispersas, divididas entre vários núcleos de micro poder, prestes a tomar a cidadela adversária, sem obedecer a um comando central.

Peça 4 – Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder.

Juntando as quatro peças não se tenha dúvida de que nos primeiros tempos do novo governo haverá uma verdadeira Noite de São Bartolomeu política.

Será um período de intensa repressão, de ajuste de contas, até que haja uma relativa unificação do poder de Estado e uma reação das vozes democráticas contra os abusos. Não será uma repressão centralizada, de Estado, mas uma vendetta generalizada em todos os setores onde houve disputa política e resistência ao golpe.

Será um período rico para análises de caráteres e de condutas. Os mais velhos verão muitos pontos similares com o período militar, com delações, acertos de contas, tentativas de expurgo, ações políticas contra os recalcitrantes. Muitos estranharão o comportamento de conhecidos, endossando arbitrariedades, expelindo ódio pelas ventas, contribuindo com delações, insuflando a vingança. Faz parte desses momentos excepcionais, em que a barbárie toma conta de um país e engolfa as instituições, trazendo à tona o que de pior existe na sociedade.

Leia também:  Coluna Econômica: O grande pacto nacional se dará com o afastamento de Bolsonaro

Nos últimos dias houve um pequeno ensaio do jogo.

·      O indiciamento do advogado Augusto Botelho, acusado de conspirar contra a Lava Jato, por ter divulgado postagens no Facebook de delegados da Lava Jato em campanha pro-Aécio. Segundo a denúncia, ele teria “conspirado” contra o Superintendente da Polícia Federal em Curitiba.

·      A juíza de Belo Horizonte que proibiu reunião do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) para manifestar discordância do processo de impeachment.

·      As sucessivas ameaças de senadores a quem pronunciasse a palavra “golpe” na reunião da comissão do impeachment.

Os próximos capítulos já estão delineados.

No Judiciário, representações contra juízes que ousaram sair em defesa da democracia. Já existem pelo menos quatro casos no Rio de Janeiro.

No Ministério Público, representações contra procuradores que se posicionaram a favor da democracia. Vários casos em Brasília.

A Lava Jato prepara duas operações simultâneas: uma contra advogados das partes; outra contra jornalistas e blogueiros críticos.

E aí, o quadro político ficará exposto a um paradoxo curioso.

As arbitrariedades generalizadas são frutos da falência ampla do regramento político e jurídico, dos instrumentos institucionais e das regras sociais que regem as sociedades civilizadas, incluindo as normas que garantem direitos individuais.

É como se o golpe rompesse os fios que unem a Presidência da República, o STF (Supremo Tribunal Federal), os tribunais superiores, ao cidadão comum, toda a edificação que garante a convivência civilizada de pensamentos opostos.

Leia também:  Qual o caminho antes do precipício?, por Francisco Celso Calmon

O país está, de fato, ingressando no mais virulento faroeste, regredindo aos idos dos anos 60.

Em circunstâncias normais, caberia ao provável novo presidente Michel Temer organizar o estatuto da gafieira em que se converterá o país após o golpe. Mas, como, com a parca legitimidade e as ameaças que pairam sobre ele?

Sabe-se como os golpes começam; não se sabe como terminam.

E aí Temer terá um de seus grandes dilemas. Se estimular a guerra, ou mesmo se não conseguir evita-la, terminará na fogueira, com o país envolto em uma pré-guerra civil.

Sua única saída será propor alguma forma de pacto. Mas como ser bem-sucedido se assume o poder de forma ilegítima? E quem serão os interlocutores, com a Procuradoria Geral da República buscando a todo custo a criminalização de Lula e Dilma, além de manter em suspenso os indiciamentos de Temer e Renan?

Os próximos meses exigirão um enorme exercício de boa-vontade – que, por sinal, é a matéria prima mais escassa no mercado da opinião pública. Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha. Enquanto durar, doerá.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

203 comentários

  1. Dilma é a única culpada por

    Dilma é a única culpada por deixar os ratos fazerem o que estão fazendo. Ela tem sob ordens dela o poder militar e como o golpe é ilegítimo como todo golpe que tenta destituir um governante eleito democraticamente, então ela tem o dever MORAL de usar este poder que tem mantido-se quieto e que sabe que se essa turma assumir a segurança nacional estará em risco. Todos os demais poderes e indivíduos que estão não conspiração estão fora lei e como tal devem ser remprimidos pelo usa da FORÇA. Não fazendo isso ela esta por fraqueza e COVARDIA condenando milhões à fome, à miséria e comprometendo gerações futuras. Dilma de CORAÇÃO VALENTE NADA TEM.

      • Ana minha cara, se as forças armadas tivessem a capacidade ….

        Ana minha cara, se as forças armadas tivessem a capacidade intervir, já tinham feito isto, porém intervenções militares se não equacionadas com tempo, com programa e liderança é algo extremamente complexo.

        Colocar tropas na rua é simples, tens uns que estarão armados e outros que estarão desarmados, porém a o processo não se resume a isto.

        Colocas as tropas na rua, e? Fecha o congresso? Prende o executivo? Fecha o congresso e prende o executivo?

        Após isto o que é feito, coloca um general presidente? Qual general? Qual seu programa? Quando entra e quando sai?

        Agora se o general ou o lado que eles apoiam começa a fazer água, que vão fazer? Depô-lo e colocar outro do outro lado?

        Provavelmente estas questões já estão na mente e em pauta de grupos de discussão há muito tempo, e por que ainda não acharam uma solução?

        Simples, estamos esquecendo que há claramente uma crise internacional do capitalismo, e o surgimento de uma candidatura  nos USA que chegou bem longe que se diz Socialista Democrático, exatamente na pátria mãe do capitalismo internacional, mostra que a crise não é somente brasileira, e o mesmo vigor político e econômico que existia nos países dominantes em 1964 já não é o mesmo.

        Tanto os golpistas como os que tentam preservar a democracia brasileira não colocam duas questões básicas.

        Para os que querem preservar esta democracia tem certeza que ela é conservável da forma que está? Uma simples lei de meios, mais alguns incrementos em políticas sociais serão suficientes para manter esta democracia que elege um bando de retardados mentais para o congresso? 

        Agora para os golpistas, vem ainda uma pergunta pior. Quanto terão que retroceder na história para que os seus privilégios sejam mantidos? E pior, será que este retrocesso na história não criará um ambiente tão instável que só se sentirão seguros por mais algum tempo quem tiver casa em Miami e se transferir para lá?

        Ninguém tem a resposta, ou melhor talvez a resposta ainda seja impronunciável neste momento, mas talvez daqui a alguns meses ela estará na mente de muitos.

        • Mais pontos
          As forças aramadas nunca experimentaram um periodo de bonança como nos governos do PT.Alem dos aumentos dos soldos,ha planos executados e outros em execução para equipar as força armadas com equipamentos de ponta,qualidade e quantidade para realmente se ter um força de defesa.As compras dos caças seucos com transferencia de tecnologia,o acordo com a França para a construção de submarinos nucleares.Com a reativação da industria naval ,haveria um aumento da frota naval.No governo FHC,se ja era ruim a situação das forças armadas,ficou pior.Posso estar passando recibo de inocente,e em tempos de traição em que apertam sua mão de manhã e depous de enterram uma faca nas costas,acho que no mínimo não havera consenso nas tropas.Os que tem algum discernimento e não estão contaminados pelo odio de classes impigido pela midia sabem que com o golpe sera o fim da caminhada da elevação de categoria do nosso pider militar,que voltara a ser uma mera força policial repressiva.

    • Dilma não consegue nomear um

      Dilma não consegue nomear um simples ministro – que não é um qualquer, diga-se – e a figura vem falando em Dilma usar o poder militar… esse pessoal continua nas nuvens; ACHANDO QUE CARGO É PODER.

    • Meias verdades

      Você até certo ponto falou meias verdades, fruto da decepção pelo fato de Dilma querer ser e fazer uso do seu exagerado republicanismo, enquanto o lado de lá só torpedeou o seu segundo mandato, primeiro pelo babê chorão Aécio, depois ganhou corpo e toda a ralé da direita sentiu-se encorajada pela, “nós quase ganhamos”. Essa foi a grande mágoa dos tucanos.

      O dias foram mostrando que as coisa não caminharam do jeito que eles queriam, lógico que estou falando dos tucanos, pois nesse momento qual o benifeciario do golpe? É o Temer, e não o Aécio e os tucanos.

      Tudo que poderá acontecer com Temer no poder, como afirma Nassif, e possível de acontecer.

      Já expressei aqui o meu pensamento que as Forças Armadas só entrarão em ação quando ficar sacramentado o golpe e a revolta popular tomar conta do país, e as garantias constitucionais, já vilipendiadas coonestar com o golpe.

      Um poder só pode ser acionado, no caso as Forças Armadas, quando o esgarçamento de todas as intutições orgâninas civis deixaram de cumprir os termos das garantias constitucionais.

      E o que vem acontecendo, nada mais são do que isso.

      Eles não estão dando conta, por incompetência ou por estarem coonestando com esse estado de coisas.

      MPF, PF e o STF se não estão segurando a peteca, alguém tem de tomar a frente para por um basta nisso, e colocar a casa em ordem.

      Acho, e não era o que eu pensava até alguns dias atrás, que não haverá guerra civil, por que as Forças Armadas, não a permitirá, e dará garantias ao governo Dilma legitimatente eleito dentro das regras constitucionais.

      Elas estão muito tranquilas nessa balbúrdia toda, e o fato sintomático é a própria direita não usar o nome delas, porque para mim está claro, que não tem autorização e nem estão cooptadas com os golpistas.

      Vocês tem visto Globo, Folha, Estadão, Veja citarem algum nome da Forças Armadas?

      Ele não ousam nem citar ou entrevistarem os milicos de pijama, do Clube Militar!

      • Meu caro amigo, não temos forças armadas em número suficiente…

        Meu caro amigo, não temos forças armadas em número suficiente para segurar nada se elas forem contra as forças populares.

    • Primeiro os militares estão

      Primeiro os militares estão vendo muitos projetos estratégicos irem para o ralo, e ficaram calados, segundo, são confiaveis? Duvido, terceiro se fizesse isso a Dilma seria chamada de ditadora pelo jornais e a revolta seria insuflado pela midia sem nenhum pudor (ja que essa é tão golpista, bandida e quadrilheira quanto nossos politicos), não é por aí, mas que se o temer assumir ilegitimamente tem que ser escrachado dia e noite, até jogar ovo podre nessa turma eu sou favoravel, e assumir a desobediencia civil, seria um governo fantoche e ilegitimo.

    • Não, a Dilma não é “a única

      Não, a Dilma não é “a única culpada” por as coisas chegarem onde chegaram e poderá vir a ser bem pior. O grande culpado é o Aécio por ter começado tudo isso por uma inconformidade de menino mimado que não sabe perder. Outro grande culpado é o psicopata do Cunha que perdeu Furnas e começou uma vingança sem limites. Outro grande culpado é o Moro que diante de uma economia que não estava bem, cuidou para acabar de esfarelar. Outro grande culpado é o STF que se acovardou e quer dar legitimidade a esse golpe. Muito fácil agora jogar culpas e mais culpas para cima de uma pessoa que está a quase 2 anos sem poder governar por causa de um Congresso podre. Olhe à sua volta e enxergue os verdadeiros culpados por tudo que já passamos e ainda poderemos passar, culpados têm às pencas e não é ela.

      • O comandante em chefe é o

        O comandante em chefe é o único culpado quando um motim ou uma conspiração é montada sob suas vistas e ele nada faz.

  2. Q

    Quando LULA assumiu e começaram as melhorias para as periferias das grande metrópoles, grande parte da elite NÃO VIU E NEM FICOU SABENDO DO QUE ACONTECIA…

    As ruas de seus bairros já estavam prontas quando nasceram e de 2003 para cá pouca ou quase nenhuma melhoria foi sentida…

    O sentido de melhoria de vida do Brasileiro médio foi sentida nos locais onde os serviços públicos os alcançaram tais como aeroportos, universidades públicas, deslocamento dentro das cidades, escassez de mão de obra em suas casas, ou seja, para a elite a QUALIDADE DE VIDA CAIU…

    Como é QUASE CERTA A QUEDA DE ARRECADAÇÃO POR QUE MAUS FEITOS ESTÃO ESCANCARADOS PARA O MUNDO e certo que os empresários ampliarão a sonegação de forma generalizada.

    E como Temer prometeu que não haverá aumento de impostos, haverá recuo na ofertas de serviços pelo estado!

    Os sem voz, os mais pobres é quem sairão perdendo e assim a elite que NÃO VIU A ASCENSÃO DOS POBRES, NÃO OUVIRÁ A SUA QUEDA – DORMIRÃO TRANQUILOS…

  3. Pior de tudo é que depois do

    Pior de tudo é que depois do golpe os movimentos em defesa da democracia serão reprimidos violentamente, serão tachados de baderneiros, terroristas que não aceita os valores democráticos. A impressa familiar junto ao governo Temer irão inverter os valores e os criminosos serão aqueles que lutam pela democracia.

  4. As dores do aborto

    Não são as dores do parto,

    Mas sim as dores do aborto,

    De uma jovem democracia,

    Condenada à morte prematura,

    Juntamente com sua progenitora,

    Promissora nação de um povo alegre e cordato.

    Que os responsáveis pelo aborto paguem na mesma moeda.

  5. “Será um período

    “Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha. Enquanto durar, doerá.”

     

    Este é o caminho. A plutocracia paulista, finalmente vai poder reerguer a República de Itu, que não conseguiu em 1932, em 1954, nem mesmo em 1964 e 1994. Porém, agora tem um custo um pouco mais amargo. O paulicentrismo da República Velha levou São Paulo à revolução de fato, que a plutocracia paulista praticamente varreu para baixo do tapete, a de 1924, suplantada pela ópera-bufa de 1932. Ali foi possível isso porque São Paulo teve para onde crescer por quatro décadas seguidas enquanto ao resto do país, ou sobraram restos – Minas, Rio e Santa Catarina – ou mesmo nada como o Rio Grande que começou aí a sua estagnação, e o Nordeste que foi á mendicância. Agora, não há mais pra onde São Paulo crescer, além da mecânica do mercado interno. Que a Avenida Paulista vai acabar.

    Bem-vindos à República Velha com suas chacinas exemplares como a de Canudos (o MST que se prepare); seus sindicatos da morte por vinganças nos grotões e até nos grandes centros, seus bandos armados como Lampião; beatos, políticos e juizes mais degenerados do que os que ora temos. Apagões de energia, de comunicações… destruição do pouco que conseguimos.

    Ao comando do golpe atual, importa sobreviver, e nem sabe como. Também será arrastado e, se vier a tomar pé de si, já será tarde porque todas as cabeças que poderiam refazerem o país estarão decepadas. Não se faz um país com manchetes; se faz com política. Por quem sabe fazer política.

  6. Tem uma coisa que as pessoas não se dão conta, ou

    se dão e não tem coragem de falar!

    Acreditam que o MIchel Temer vai deixar escrito o nome de traidor na testa por dois anos de governo?

    Duvido que depois de efetivado esse golpe com esse congresso, senado e STF sem moral e totalemnte corrupto nos vamos ter eleições em 2018!

    Sinceramente nunca vi uma arma na vida , mas se tem gente que já viu é de esquerda e pensa em lutar, vou dizer, vai ter que ser na base da luta armada, PORQUE NÃO HÁ LEI NEM JUSTIÇA nesse país!

  7. Os golpistas decidiram

    Os golpistas decidiram “chutar o balde” e descobriram que hão houve reação alguma (reclamar e repudiar somente com palavras não adianta nada), então eles podem e vão destruir tudo o que eles considerem “inimigo” sem se importar com as consequências. Vocês terão em seguida outro ato similar ao “A.I. nº 5” quando e se a população decidir agir de forma mais enérgica, e em seguida uma ditadura para “legitimizar” a eliminação física dos contrários dizendo que a culpa dos problemas do país são os “comunistas”, digo, agora os “petistas”. Acredito que já notaram o padrão se repetindo, correto?

  8. Dilma fecha as duas casas de
    Dilma fecha as duas casas de tolerância, de quebra o STF e governe esse país. Não deixe nossas riquezas à deriva.

  9. A saudade das democracias relativas

    Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha.

     

    Acho que a República Velha não é o sonho dessa gente, mas sim o período parlamentarista imperial. Uma democracia relativa, onde pouca gente votava, sem as massas (então escravos, hoje os trabalhadores) para atrapalhar, permitindo que tenhamos gentis-homens se revezando no governo sem que haja alguma mudança substancial entre eles.

  10. a citação da noite de são

    a citação da noite de são bartolomeu talvez assuate

    mais do que as imagens que ilustram o excelente post…

    inquisição, caça às bruxas,etc etc…

    espero que  não tenha visto bem – tem uma i

    magem que parece genocídio, coisa assim….

    horror!!!

  11. Estranho

    Nassif que sempre foi otimista escreve uma postagem desta.

    E o Lula iria ao ato de SP hoje. Não foi.

    Algo mais pesado do que imaginamos já está acontecendo.

    • A dor de garganta do Lula foi

      A dor de garganta do Lula foi providencial.

      A estrela maior do evento ontem tinha que ser a Dilma, e não poderia ser ofuscada

      1º de maio é uma data oficial, e quem tem a caneta e o poder nas mãos, ainda é ela.

      Tenho certeza que em outros eventos contra o impeachment os dois participarão.

    • O Nassif sempre foi um otimista, agora está realista.

      Quando se tem a possibilidade um presidente fraco (Temer), uma política de retirada de diritos sociais, uma corja de aliados oportunistas ou intolerantes, uma população de 45 milhões de pessoas nas seis maiores regiões metropolitanas, sendo que a maioria desta depende de políticas sociais. Perpectivas de confronto social grave não são difíceis de se estabelecer (em 2013 estivemos na borda).

      Quem é otimista com este quadro?

  12. expulsaramn os melhores

    expulsaramn os melhores políticos de campo, ganharam no apetão…

    e agora não saberão o que fazer, os infames e incompetentes goipistas…

  13. Quero não acreditar nas

    Quero não acreditar nas profecias proferidas.

    Mas, o sinal será se passagens aéreas para o exterior aumentarem muito a partir de novembro.

     

  14. Meses não, anos sim

         Michel a cada dia perde a suposta confiança do mercado, não a dos especuladores “day by day” que estão surfando nesta onda, mas com os que seguram a peteca, os de médio-longo prazo, os investidores, tanto que Meirelles nesta semana que entra, apoiado por Ilan, iniciará um “road show” digital/telefonico “out midia”, para sentir o pulso destes investidores, não apenas os costumeiros, mas tb. outros mais distantes, para avaliar a percepção do “capital politico ” de Michelzinho ; Dilma já é considerada, até mesmo por ela e próximos, como “impichada”, mas Michelzinho carrega muitas suspeitas, a fraqueza dele, não em relação a massa, mas em todo o espectro politico/social, revela-se a cada dia.

          Michel, em qualquer analise, pouco importando visão ideologica utilizada, será um governo fraco, caro de sustentar, sem perspectivas, devendo favores a todos, inclusive sempre a pairar sobre ele, e muitos de sua entourage, processos e/ou indiciamentos, e caso ele tente enfrentar o protagonismo judiciario, a situação dele poderá deteriorar-se ainda mais.

           Portanto, tal qual expressão “matemática – planilheira “, uma das possiveis, aliás a mais provavel, para a sustentação de um governo Temer , só analisando as condições economicas e politicas, sem calibrar manifestações sociais, desobediência civil, que certamente irão ocorrer , será a da incursão a praticas ditatoriais, em principio não as de “manu militari”, mas com a utilização do arcabouço juridico existente e “aggiornado” ; devemos recordar, nós os velhos, que a ditadura militar tambem possuia um ordenamento juridico, e nada é mais facil para libertar feras, resolver problemas, do que possuir para isto leis aplicaveis, apoiadas por uma midia comprometida, tempos dificeis avizinham-se, não de meses, mas de anos.

            As FFAA : A “republicana” Dilma Rousseff , respeitando as leis do País quanto a utilização das FFAA, principalmente em relação a operações GLO ( garantia da lei e da ordem ), sequer aventou ou consultou ao MinDef , MinJus, ou diretamente ao EMCFA , lançar mão das prerrogativas de decretar o Estado de Defesa, já MIchel et caterva, com Johnbim no MinDefesa, Moraes na AGU, com certeza “interpretariam” a CF88 , lei complementar 97 e Decreto 3897, e utilizariam as FFAA no ambito interno.

    • Caro Junior, se aplicarem a lei complementar 97 e Decreto 3897..

      Se aplicarem a lei complementar 97 e Decreto 3897 será pior para eles, pois as FFAA num caso de alguma sublevação civil são um verdadeiro entrave e não uma solução.

      O efetivo do exército brasileiro é de 327.000 homens, contando todas as forças auxiliares, ou seja, podemos dizer que tenhamos no máximo 150.000 homens com armas. Como a maior parte destes 150.000 homens tratam-se de soldados constritos e pouco treinados, se poderia contar com somente as forças especiais. Como não é possível retirar todas as forças especiais de suas áreas, talvez somando todos os efetivos do exército, marinha e aeronáutica, teríamos uns 25.000 homens (talvez devido a tua expertise possa quantificar melhor) vamos extrapolar 50.000 homens.

      O que fariam estes 50.000 homens em todo o território nacional que nas grandes regiões metropolitanas são 90 milhões de habitantes. Falando claramente, numa situação de conflito seria um desastre.

      Lembre-se as policias civis e militares no Brasil são 425 mil homens e mulheres e apesar de estarem em contado diariamente com a violência urbana brasileira não conseguem em muitos casos nem entrar em determinadas regiões.

      Ah tem os reservistas, porém convocar reservistas jovens que saíram dos quartéis e estão desempregados sofrendo com as política do governo, não me parece a melhor ideia.

        • Serão o centro da repressão.

          Certamente quem fará o papel principal da repressão serão os efetivos das polícias militares, porém não acredito que em todos os estados da federação o empenho destas forças na repressão serão expontâneos e naturais.

      • A avaliação tem outro aspecto

               Caro Maestri,

                25.000 nem perto desta quantidade, o efetivo treinado para GLO no exército está concentrado em Campinas, constando de uma Brigada ( 11a Inf Leve ), com unidades espalhadas por todo o estado de São Paulo, mas com apenas dois BTls completos ( com 3 Cias, Campinas e São Vicente ) + 1 pelotão de PEs ( Campinas ), já na MB/CFN/FAB o efetivo apto a operações GLO é menor ainda, sendo constituido das unidades que tiveram este treino e experiência nas missões no Haiti, resumindo : contando outras unidades possiveis, Cuiabá, BSB, e tropas da 2a DE ( Aeromoveis) que treinaram ano passado operações assimétricas ( Op. Paraibuna ), não chega a 10.000 homens,  concentrados no eixo RJ-SP, claro que só contei os efetivos GLO e profissionais, aptas a este tipo de aplicação.

                 Mas de um governo com pouca legitimidade, tendendo a um perfil salvacionista, com apoio de midia de massa, em caso de qualquer tipo de sublevação, resistência civil, bloqueios; visando conseguir maior apoio das classes médias, em fase de “prendo e arrebento”, para conter a “balburdia e a baderna”, lançar mão destas forças, não apenas para uma operação militar, como tambem, principalmente uma ação de vasto aspecto psicológico.

                 

        • Junior, então vamos a algumas considerações.

          Certamente num país em que nas seis maiores regiões metropolitanas tem-se 45 milhões de habitantes qualquer ação que desestabilize a ordem pública em geral é algo que pode ser totalmente imprevisível.

          Em 2013 estivemos bem próximo disto e começou por 20 centavos de aumento na passagem. Como o governo central manteve a calma e nenhum ato de repressão mais violento ocorreu, os distúrbios se dissiparam naturalmente.

          Porém com um governo fraco, e com polícias militares não controladas, qualquer motivo de retirada de algum direito trabalhista pode degenerar em tumultos sérios.

          Pelo visto, além das forças das polícias estaduais, militar e civil, não contamos com uma Guarda Nacional como nos Estados Unidos, que possui 456.000 soldados treinados e armados para anti-motim, ou como um CRS francês com seus 13.000 soldados só para motins num país que tem somente três cidades com mais de 500.000 habitantes (Paris – 2,2 milhões, Marseille 855 mil e Lyon 500 mil).

          Como os ânimos estão exaltados, se voltarmos para um cenário um pouco mais grave do que 2013 (a luta era por 20 centavos na passagem, e não contra a retirada de direitos sociais) será algo bem feio e extremamente difícil para controlar.

          Só para fazer uma comparação, em Los Angeles para reprimir os distúrbios de 1992 foram necessários seis dias e a utilização da Polícia de Los Angeles, a Guarda Nacional, a 40ª Divisão de Infantaria dos Estados Unidos e o Corpo de Fuzileiros Navais de Camp Pendleton.

          Há um fator extremamente preocupante no Brasil, a concentração demográfica em megalópolis, a arquitetura destas cidades (ruas estreitas e verticalização dos imóveis) dificultam extremamente a contenção de distúrbios.

          Outra coisa importante, o provável futuro governo, além de não ter legitimidade para propor pactos sociais, é embalado por alguns elementos extremamente violentos e incapazes de negociação. Se estes setores tentarem dobrar a aposta, certamente perderão.

           

  15. Ás favas com

    Ás favas com escrúpulo.

    Espero que durante esse período obscurantistas morram políticos e juízes.

    Pois são os principais culpados da crise atual.

    Acredito que quando a crise chegar no meio da população mais pobres de morros e favela, desse grupo virá a maior resistência e revolta.

    Sinceramente, que Deus me perdõe, quero que o Eduardo Cunha morra, e sua familia sofra bastante por todo o mal que ele está fazendo com a nação.

    Que venha os tempos ruim, como já disse, só lamento não está com uns 30 anos.

  16. e aí, junior50…

    teremos enfim a diferença entre golpe e impeachment

    além do mais, não é pela justiça se recusar ou não ter como reconhecer como golpe, que ela pode garantir que é impeachment

    veja como o x da questão está nas consequência

    porque golpes desse tipo não se contradizem, já trazem em si as consequências e ainda por cima pioradas

    ou

    o que de tudo isso que o Nassif colocou, e muito bem, não temos ainda?

    eu também acredito que já temos tudo o que foi colocado

  17. motivo e razão…

    acredito que, não demora, precisaremos de alguém ou algo que possibilite a recuperação da credibilidade democrática

    muitos querendo nos enfiar mente adentro que credibilidade é o mesmo que credulidade

    motivo e razão, e esta não tem nada a ver com razão de ser

    temos sim, mas é todas as nossas instituições vigias tratando-nos, o povo, como idiotas

    e se isto for tolerado, teremos que procurar nosso futuro deixado no passado

    mesmo lance da escravidão

  18. Apesar de tudo, como sou

    Apesar de tudo, como sou otimista, quem sabe  que aos 45′ do segundo tempo o imponderável não aconteça.

    Em momento de crise tudo é possível.

    Acredito que várias pessoas de bom senso neste momento devem está pensando nos dois cenários.

    Com Temer golpista e traíra no poder com a quebra da democracia e convulsão social, ou mantendo da Dilma no poder, enfraquecida, porém preservando a democracia.

    Acredito que essa dúvida deve está passando na cabeça de muita gente, incluindo membros do STF.

  19. Nassif, comecei a comentar aqui e acabou virando post:

    (1) Brasil em chamas: tábua de salvação? (2) Ode às SenadorAS

     

    ______ROMULUS_______SEG, 02/05/2016 – 01:00

    Parte 1 (Parte 2 logo abaixo):

    Comentário ao post: Xadrez de um período obscurantista que se espera breve, de Luis Nassif.

     

    Depois de ver a questão de ordem da Sen. Vanessa Grazziotin (ver “Senadora pede suspensão de impeachment até julgamento das contas de 2015”, aqui no GGN) e discutir com algumas outras pessoas sou da seguinte opinião:

     

    – Temer, se esperto, imitou a tripulação de Odisseu e já tapou os ouvidos com cera de abelha contra os cantos das sereias. Já vê que o buraco é MUITO mais embaixo. Note como sumiu e como está muito menos aguerrido em suas manifestações.

    – A completa desmoralização do golpe entre quem tem discernimento internamente (como Nassif coloca em seu post) e no publico em geral e na elite política – via mídia estrangeira – no exterior tem peso relevante. O preço do golpe aumentou e o retorno diminuiu.

    – Temer não antevia chegar à Presidência tão fragilizado dentro e fora do Brasil. E com sociedade tão conflagrada. Imagine como a sede e a fome dos apoiadores de ocasião não aumentou diante de sua debilidade. Têm agora muito mais alavancagem. O problema de Temer agora é que não tem como recuar do golpe. Queimou as “caravelas” como Cortez. Ele agora sai chamuscado em qualquer cenário.

    – Chances de seu governo ser – na melhor hipótese – apenas regular já eram pequenas. E diminuíram muito nesse ultimo mês.

    – Chances de chegar como eleitor de peso ou candidato competitivo em 2018 são inexistentes. Nem queimando todas as reservas de divisas em populismo cambial por 2 anos faria esse “milagre”. Ficaria bem com a classe media habitué de Miami e com o mercado financeiro. E só. O problema é que nem esses atores, que têm sua importância, gostam de coração de Temer. Só o veem como o cavalo para implantar a agenda liberal. Em 2018 outros oferecerão o mesmo com um custo de imagem e de “custeio” da máquina (if you know what I mean$) bem menor.

    Ponto relevante

    – A briga institucional ficou incerta:

    (1) Senadores da bancada do golpe/Janaina dão cavalo de pau na acusação e mostram que não confiam 100% no sucesso da peça atual;

    (2) STF já corta o voo desse cavalo de pau na saída, dizendo ainda na sexta-feira ao experiente – e precavido – presidente da Comissão do impeachment que o que vale é a denuncia atual mesmo. Note que isso em si já é uma mini-peitada (ainda que óbvia) na bancada do golpe;

    (3) FINALMENTE Teori pede para julgamento de Cunha ser pautado no STF. Mais uma mini-peitada. A ver o desdobramento;

    (4) Cunha, sendo Cunha, tranca a Câmara até impeachment sair e ARROTA que “já não reconhece Dilma como Presidente”. Suas tratoradas PÚBLICAS em cima das instituições se tornam disfuncionais até para o golpe – como a seu tempo foi Aécio, devidamente alijado. Aliás, essa de Aécio foi mais uma pedra que Nassif cantou antes de todos na série “Xadrez…”

    Fora isso, Cunha tem seu enorme custo de imagem.

    Por outro lado, continua tendo sua alavancagem obscura e desconhecida do grande publico para cima do sistema politico – e do STF também?

    – Muitas dúvidas aqui…

    Resultado:

    – Quem pode botar a mão no fogo e afirmar com certeza hoje que o golpe sai e que Dilma não volta – nem via STF nem via julgamento de mérito no Senado?

    Coringa:

    – O “bode na sala” das eleições antecipadas continua na sala. E tem gente que quer botar ele na roda de fato como última cartada. Que bicho que dará isso? Alguém se arrisca?

     

    Voltando então ao início do post, ou seja, à questão de ordem da Sen. Vanessa:

    – Se os dois lados da disputa política tivessem o mínimo de inteligência – assim como o STF – em vista de todas as incertezas acima pediria um tempo com bola parada para recalcular apostas e refazer estratégias.

    Como?

    – Aprovando o requerimento da Sen. Vanessa na Comissão e levando o mesmo ao STF.

    – Assim – sem julgar o mérito do impeachment – já se tiraria uma temperatura (no momento atual) do STF.

    Sobre o quê?

    – O impeachment, ora!

    – Isso apenas dos debates entre os Ministros num eventual julgamento. Porque se eles fossem espertos, independentemente de serem a favor ou contra a saída de Dilma, fariam o jogo e defeririam o requerimento da Sen. Vanessa.

    Por quê?

    – Porque isso permite – sem julgar o mérito do impeachment – adiar ele por pelo menos um par de meses. Tempo suficiente para as nuvens atuais se dissiparem um pouco. E para o juízo e a frieza voltarem aos Políticos – com “P” maiúsculo! – dos dois lados.

     

    (Nota: veja o que são Políticos com “P” maiúsculo em: “Parábola multi-sincrética de duas tribos em guerra, por Romulus”)

     

    – Tempo para verem que a dinâmica do golpe como está posto hoje é perde-perde e não ganha-perde. Pode, ao contrário, até se tornar perde-ganha para 2018!

    – Isso incentivaria um armistício discreto com os termos “menos ruins” possíveis para os dois lados.

    – Só assim se pode contornar a espírito de alquimista político intoxicado – desastrado e míope – que possuiu o corpo do PGR, Rodrigo Janot.

     

    – Arre! Sai desse corpo que não te pertence!

     

    – Aparentemente ele e o MPF só respondem à própria corporação e são extremamente míopes e arrogantes.

    – Isso já se extraía do pedantismo de suas manifestações públicas. Sempre absolutas! E rasas como uma colher de sopa…

    – Acham que os seus salários brotam em árvores – e independem da economia e das contingências do orçamento (haha) – e que a tolerância do sistema politico com seus abusos e facas no pescoço não terá fim (haha (2)). Estão embriagados pelos holofotes e acham que a mídia sempre lhes dará palanque e proteção, em qualquer hipótese (haha (3)).

    – Volto à frase do meu amigo Ciro D’Araújo, que fez sucesso no post “Uma análise do discurso de Janaina no Senado por Romulus”:

    – Não suponha malícia onde burrice explicaria. Pois malícia existe sim, mas burrice abunda.

    – Acrescento: a resposta é em geral estatística.

    – O caso do PGR/MPF parece cada vez mais apontar para uma clara aplicação dessa deliciosa frase do sábio Ciro.

    – Nesse tempo que a Sen. Vanessa está possibilitando às partes seria possível ainda tomar cautelas quanto à ação disfuncional do PGR/MPF para que o possível acerto não fosse ameaçado por eles.

    Ou seja:

    – Se os polos políticos antagônicos e o STF fossem espertos (vejam que, para nossa desgraça, o tempo verbal é condicional…) abraçariam sem piscar a tábua de salvação que a Sen. Vanessa Grazziotin lhes jogou.

    – São todos muito seniores e vividos para agir sem cautela. Por um lado, isso me dá esperança. Mas, por outro, lembro do Ciro falando mais uma vez:

    – Não suponha malícia onde burrice explicaria. Pois malícia existe sim, mas burrice abunda.

    Acrescento, mas agora interrogando:

    – A resposta será estatística?

     

    ***************

     

    Parte 2:

    Mulheres arrasam na Comissão do Impeachment no Senado

     

    Ia fazer um post sobre isso – pois o tema é merecedor – mas me faltou tempo. Troquei alguns tweets com Nassif e outros logo após o fim da sessão do Senado na sexta-feira. Neles observei como, na média, o desempenho dAs SenadorAs é MUITO superior ao dOs SenadorEs.

    E isso independentemente de serem contra ou a favor do golpe:

    – Gleisi Hoffman

    – Vanessa Grazziotin – olha ela aqui de novo!

    – Rose de Freitas

    – Simone Tebet

    Essas com argumentação técnica na ponta da língua. Não com notas de assessores decoradas (que vergonha alheia de alguns ali por isso…), e sim porque realmente dominam os assuntos de que estão falando. Além disso, não incorrem tão facilmente nos exageros retóricos dos Senadores homens. Penso que por estilo mas também porque o conteúdo – sólido – se sobrepõe à tentação de carregar na retórica e acabar ofuscando a mensagem.

    – Mesmo a Sen. Fátima Bezerra – com intervenções mais políticas e mais “para a plateia” – foi muito superior à média dos seus pares homens com a mesma proposta. Não nos enganemos: intervenções dessa natureza têm o seu espaço em sessões desse tipo. São tão necessárias quanto os ataques técnicos.

     

    Bônus (e que bônus!):

    – Katia Abreu. Sim, está licenciada do mandato de Senadora mas foi eleita para a mesma legislatura.

    – Kátia casou uma apresentação tecnicamente solidíssima com uma retórica impecável. Emotiva no tom certo para passar sinceridade.

     

    Bônus do bônus:

    – Como bem anotou o Nassif: postura da Ministra Katia Abreu foi prova definitiva de que caráter independe de coloração ideológica.

    – Que caráter! Que dignidade.

    – A chamada que ela deu depois da gracinha infeliz do Sen. Caiado mostrou toda a sua autoridade moral e calou-o imediatamente.

    – Pena que não havia taça de vinho em sua mão. Caiado mereceu ser “refrescado” como Serra o fora em outra ocasião.

     

    E o que isso nos mostra?

    – Na política – como em todas as demais profissões – não basta à mulher ser tão boa quanto o homem. Ela tem que ser – não um pouco mas – muito superior ao homem para:

    (1) chegar ao mesmo lugar,

    (2) manter-se nele e

    (3) destacar-se ali.

    – Vejam que as Senadoras foram escolhidas por suas bancadas para representa-las nessa Comissão.

    – Comissão de suma importância.

    – Evidentemente ganharam a confiança de seus pares não pela graça natural das mulheres mas pela competência que demonstraram previamente no Senado.

    – E não decepcionaram!

     

    Mulheres, parabéns! Golpistas ou democratas, vocês estão muito mais bem representadas que nós homens no Senado.

    Fiquem felizes com isso, mas fiquem também tristes. Pois lá, no Senado, o machismo do mercado de trabalho também está presente.

    Aliás, isso me dá uma ideia. Acabo de estabelecer um novo termômetro para o avanço da igualdade de gênero no país:

    – Estaremos próximos da maturidade quando metade da mesa diretora do Senado – a Câmara alta, sênior, do Parlamento – for ocupada por mulheres.

     

    P.S.: ausência que se faz notar na Comissão do Senado e na minha lista de destaques femininos:

    – Marta Suplicy.

    – Irônico para uma sexóloga tão identificada no passado com a luta pela igualdade de gênero.

    O que lhe faltou para que tivesse a confiança de sua bancada?

     

    • Romulus, os seus comentários

      Romulus, os seus comentários são sempre um alento, mas os golpista neste momento não  estão agindo com a razão.

      “Tempo para verem que a dinâmica do golpe como está posto hoje é perde-perde e não ganha-perde. Pode, ao contrário, até se tornar perde-ganha para 2018!”

      Na cabeças desses caras ele vão ganhar sempre.

      Nós sabemos que parte da opinião pública brasileira e internacional são contra o golpe, mesmo assim esses golpistas acham que vão se dá bem, que irão tocar o país normalmente, que serão respeitados. Eles estão cegos, não conseguem enxergar nada além do golpe e tomar o poder, independente das consequências.

      /////

      Se a decisão do pedido de adiamento for analisada pela comissão do senado,esquece, o pedido não prospera.

      • Duvida

        Obrigado, Gilson.

        Mas digo o msmo a vc.

        Pois eh… sua duvida tb eh a minha.

        Nao conheço o regimento e nao sei se requerimento de Vanessa tem q ser votado na comissao ou se o presidente pode pegar e levar sozinho.

        Concordo que se for a votaçao ta morto.

        O presidente, por outro lado, ja mostrou na conduçao que eh ponderado e foi bem sagaz de ir logo ao Lewandowski pra matar esse tumulto da Janaina/Pitbulls da bancada do golpe de expandir o objeto da denuncia.

        Sinceramente: continuo com a leitura do meu post de 6a.

        So o que explica essa bizarrice juridica/estrategica – esse tiro de bazuca no peh – eh a falta de crença no sucesso da peça atual.

        Mas o q gerou tal insegurança? ESSA EH A PERGUNTA DO MILHAO

        A ponto da Senadora que menciono hoje – a Simone Tebet – professora de Direito Constitucional muito articulada ter que entrar nessa roubada ingloria de defender a expansao do objeto. Sinceramente fiquei com pena de ela ter que fazer aquele papel.

        Nesse ponto eu seria um pessimo advogado de tribunal: nao ia conseguir defender bem um argumento que soubesse ser furadissimo.

        • romulus

          Se houvesse algum interesse para pôr fim nessa marcha da insensatez, parece-me que o STF ja teria feito. Se não fez até aqui, sera que fara alguma coisa de fato ou continuara se dizendo “republicano” e se salvaguardando de tomar medidas firmes?

          Pelo comportamento do STF com a operação Lava Jato até a eclosão do impeachment sem fundamento, pode-se dizer que o STF não quer Dilma e o PT no Executivo, talvez não queira Cunha na linha de sucesséao, porque este cheira muito mal, mas Temer parece não aborrecê-los tanto assim.

          • Na sua opiniao o que explica

            Na sua opiniao o que explica a Janaina e a bancada do golpe estarem aloprados na semana passada querendo aumento do objeto da acusaçao?

          • Espero que esteja certo…

            Diria que mais pela reação da imprensa internacional acusando o golpe, de instituições, politicos de outros paises, de intelectuais e brasilianistas, que por qualquer movimento forte no sentido contrario ao impeachment pelo STF.

            Janaina e sua claque precisam legitimar o golpe porque ja foram desmascarados juridicamente. Vem dai o desespero. Dar uma legitimidade ao que não tem nem nunca tera!

    • Eu dou como certo o

      Eu dou como certo o impeachment. Ele ganhou vida propria e nao interessa mais argumentaçao nas comissoes. Na verdade me refiro ao afastamento, mas com ele, apenas 6 meses desastrosos do temer seriam capazes de impedir a volta de dilma

      • Pensava como vc ate a semana

        Pensava como vc ate a semana passada.

        Mas…

        Na sua opiniao pq Janaina/Bancada do golpe estavam aloprados no Senado, tentando um impossivel aumento do objeto do impeachment?

    • Comentário muito bom e

      Comentário muito bom e inteligente Rumulos.

      Mas, tudo o que falta para este pessoal golpista, incluindo o STF e PGR é inteligência.

      “- Acham que os seus salários brotam em árvores – e independem da economia e das contingências do orçamento (haha) – e que a tolerância do sistema politico com seus abusos e facas no pescoço não terá fim (haha (2)). Estão embriagados pelos holofotes e acham que a mídia sempre lhes dará palanque e proteção, em qualquer hipótese (haha (3)).”

      Sobre este trecho, minha opinião:

      O MPF e o STF são a garantia do golpe. O Congresso só se atreveu a impichar a Dilma porque tem a certeza de que o judiciário chancelará o golpe.
      Para isto, o PGR em conluio com o STF pediu o afastamento do Cunha da Câmara já combinado que o STF não julgaria o pedido. O pedido do PGR é apenas para colocar uma faca na garganta do Cunha. Agora, os sinistros do STF vão descaradamente ao Cunha cobrando a fatura. Exigem o aumento salarial antes do impeachment sacramentado sob ameaça de julgarem lá na frente que a Dilma não cometeu crime e não pode ser afastada.

      O Teori está apenas ameaçando o Cunha, apertando a faca, para que o Cunha coloque logo em votação o tal projeto do aumento do judiciário.

      Não confiam no Cunha e temem chancelar o golpe e depois ficar sem o aumento que representará uma despesa adicional de R$ 39 bilhões por ano até 2019. Será que o Cunha deixará esta bomba para o Temer caso chancelem o impeachment antes do aumento sair.

       

       

    • Discurso não muda voto no Congresso.

      Romulus,

      são apontamentos interessantes acerca desse teatro de sombras que estamos vendo.

      Gostei da frase “não suponha malícia onde burrice explicaria. Pois malícia existe sim, mas burrice abunda.”

      Como muitos que comentam aqui neste blog que estão apontando para a sanha golpista já em 2014 (e para o “todos contra o PT” desde pelo menos 2012), sou da opinião que passaram do ponto de retorno há muito; não chegaram até aqui pra pararem ou darem meia volta.

      Na verdade, quem é movido por raiva e olho grande é muitas vezes previsível demais. A meu ver há certos setores golpistas que desejam mesmo resistência popular para terem a chance de descarregar a raiva. Outros porque estão certos de que isso valorizaria a vitória.

      Outros mais porque somente o tumulto geral pode oferecer-lhes uma escapatória.

      E não estou falando de Boçalnaros, Olavos, Azevedos e congêneres, não. Globo, Temer, FHC, Aécio e tantos outros estão nesses grupos.

      • Isso é certo. Na comissao o

        Isso é certo. Na comissao o governo perde. E na 1a votaçao no plenario, caso ocorra, tb.

        a desmoralizaçao juridica se presta ao STF – talvez.

        Fiquei com medo lendo a 2a parte do seu comentario. Que pesadelo.

  20. E os mortos vivos do stf?

    E os mortos vivos do stf? Essa barbarie vai acontecer por que eles ficaram inertes e deixaram um velhaco falar pelos borbotões e fazer o que quisesse lá´dentro enquanto a maioria meteu o rabo entre as pernas, um orgão caro e imprestavel que espero seja o primeiro a cair em desgraça, por que dos politicos não se espera nada, mas dessa gente empolada e que dita retidão para os outros se esperava mais e dali não veio nada.

  21. “O indiciamento do advogado

    “O indiciamento do advogado Augusto Botelho, acusado de conspirar contra a Lava Jato, por ter divulgado postagens no Facebook de delegados da Lava Jato em campanha pro-Aécio. Segundo a denúncia, ele teria “conspirado” contra o Superintendente da Polícia Federal em Curitiba.”

    Mostrar a ligação direta e estreita de uma ou mais  autoridades que perseguem um determinado político,  com o adversário desse político, é conspiração??

    Deveria ser motivo de vergonha para essas autoridades. Vergonha e anulação do processo!

     

    “A juíza de Belo Horizonte que proibiu reunião do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) para manifestar discordância do processo de impeachment.”

    Um verdadeiro atentado ao direito de manifestação, ao direito de expressão e à liberdade de opinião.

    Evidente abuso de poder por pura e simples discordância ideológica.

    Calar os que discordam é o expediente dos ditadores.

     

    “Sabe-se como os golpes começam; não se sabe como terminam.”

    Os coxinhas e os ignorantes políticos terão saudades de Dilma e mais ainda de Lula.

    O plano de governo Ponte Para o Futuro vai esfaquear as costas dos trabalhadores. O “Fora PT” vai doer em seus bolsos.

  22. PODER DAS PALAVRAS

    É compreensível o enlevo em apresentar prognósticos que pareçam bastante prováveis, porém, do ponto de vista político, o fatalismo não constitui boa doutrina. E não é hora de dar por perdida a luta em defesa da democracia.

    Ainda há muito caminho a percorrer, com disposição que não se deve abalar diante da concreta probabilidade de efetivação do golpe de estado em marcha no Brasil. Mesmo que o jogo tenha cartas já marcadas no senado, ainda não é irreversível, de modo que o debate político deve continuar a ser conduzido com método, a fim de resultar na ampla divulgação das evidências da farsa, materializada no golpe do impixe sem crime.

    E o debate político precisa tratar também das funestas intenções daqueles que objetivam assumir o poder de forma ilegítima. É preciso demonstrar com clareza que o motivo do golpe é exatamente abrir espaço para um governo ilegítimo, para permitir a adoção de políticas que jamais seriam viabilizadas nas urnas, por serem rejeitadas pelo povo.

    É preciso divulgar em todos os espaços políticos, e para todos os públicos, de todas as classes, a minuciosa demonstração dos fatos que comprovam não serem as pedaladas fiscais, nem a liberação de verba suplementar, práticas que configurem crime.

    Quanto maior for o número de pessoas para as quais sejam apresentadas as evidências da absoluta inexistência de crime de responsabilidade da Presidente Dilma, maior será o número de pessoas cientes da gravíssima ameaça de golpe contra a democracia.

    E quanto mais amplas forem as discussões acerca do alardeado programa de desgoverno dos golpistas, maior será a evidência dos reais motivos do golpe em marcha.

    Por outro lado, é altamente inadequado o discurso que antecipa como coisa esperável uma expectativa de tenebrosas medidas de exceção. Na minha humilde opinião, as menções a possibilidades deste tipo, feitas desta maneira, funcionam como pregação de mau agouro, e deveriam ao menos ser acompanhadas de referência à impostergável necessidade de clamar pelo repúdio, prevenção e coibição de tais absurdos.

    Afinal, por mais precária que seja a superestrutura política, jurídica e midiática, nossa nação brasileira não será reduzida a um estado de barbárie por força de nenhuma das pretensões daqueles que se acham poderosos o bastante para derrubar o governo.

    A menos que todo o espectro político estivesse a serviço do capitalismo predatório e genocida. Mas, felizmente, no Brasil há uma cultura política já minimamente suficiente para evitar os descaminhos da violência. E a grande maioria do povo é avessa a toda e qualquer forma de extremismo nas questões de discriminação e intolerância.

    Por mais que a mídia elitista e irresponsável se esmere na manipulação de conteúdos distorcidos, repletos de mensagens subliminares voltadas para promoção de conflitos diversificados e fratricidas, aqui impera a sábia convivência quase civilizada.

    Além disso, a militância progressista deve prosseguir seu trabalho de conscientização da coletividade acerca do fato de que os golpistas, e até mesmo seus asseclas fascistóides, não são nosso inimigos, mas sim adversários em um luta que é política, e que será vencida pela cidadania organizada exatamente por lutarmos de forma democrática.

    Portanto, ao invés de anunciar como garantida, previsível e inevitável a dita adoção sistemática de práticas de exceção e perseguição política, é dever de todas as pessoas em sã consciência mobilizar a sociedade para firmar posição diante da realidade dos fatos, cuja ciência deve ser disponibilizada amplamente, a fim de evitar os retrocessos que ameaçam a democracia, as garantias constitucionais e os direitos da cidadania.

    As discussões no parlamento devem lembrar aos senadores que, em tempos de internet e mobilidade de dados, seria impossível evitar que a grande maioria das pessoas, no país e no exterior, tivessem plena ciência do que na verdade significa o golpe do impixe. Bem como que o conhecimento da realidade acerca do golpe de estado em marcha fará com que todo e qualquer parlamentar flagrado a apoiar a farsa do impixe fique caracterizado como um cúmplice do verdadeiro crime, praticado contra a democracia brasileira.

    E vale lembrar que o julgamento maior será realizado pelas futuras gerações, à luz dos fatos e da História.

    Isto significa que todos os golpistas atuantes no impixe irão com isso determinar sua própria extinção política, pois serão sempre responsabilizados pelas cruéis agressões à democracia e aos direitos sociais, e pela flagrante violação do Estado Democrático de Direito, bem como por todos os resultantes retrocessos subseqüentes.

    • ótimo el úcido

      ótimo el úcido comentário….

      espero  que dê pra fazer tudo isso aí com muitas

      lutas e manifestações democrátiocas…

  23. Nassif, parabéns, parabéns e parabéns.

    Análise perfeita. O golpe só terá êxito se todas as forças populares forem reprimidas, coisa que acredito que será impossível, pois o nível de conscientização popular sobe exponencialmente.Temos somente uma vantagem, salvo que este governo que se configura queira fazer do Brasil um país PÁRIA, até o fim das Olimpíadas ainda se terá alguma liberdade.

    Só discordo de uma coisa, a classe política e dominante do Brasil é tão burra, mas tão ignorante mesmo que não aceitarão um pacto, pois este implicaria em concessões maiores do que eles estão dispostos a fazer.

    O espírito escravocrata da burguesia brasileira, não aceitará a ampliação de direitos para o povo  e este vendo que o jogo pode ser virado não aceitará da mesma forma a voltar a situação inicial. Logo a hipótese de uma conciliação social, que está se tornando impossível mesmo nos países mais ricos, não será viável, as reformas que necessita o país ultrapassa os limites de ajustes fiscais, as pressões são muitas e a própria política que estão pensando em implementar deixarão mais evidentes que enfrentamos necessidades muito maiores ainda.

    A “gentileza” do povo brasileiro será quebrada totalmente pela própria intransigência dos golpistas, ou seja, o que será o gatilho para algo bem mais profundo será delimitado pelas forças conservadoras.

    Há profundas cicatrizes na população brasileira que serão reabertas e colocada as feridas a vista como por exemplo a política de repressão social empregada pela nossas polícias, ou a intolerância quanto há comportamentos diferenciados.

    Posso dizer que passaremos por momentos bem mais torturantes e angustiantes que possamos pensar, porém quem sobreviver esta época terá assunto a contar aos seus netos por toda uma vida.

    Não há uma solução sem luta. O lema não vai ter golpe, vai ter luta poderá ser estendido a fatos bem mais fortes do que pensamos.

    A relação de forças entre os golpistas, que ainda contam com alguns elementos desavisados que sairão do seu lado e a população em geral que sentirá rápido o que é um golpe e reagirá, é extremamente negativa para os golpistas, se eles tivessem o mínimo juízo retrocederiam o mais rápido possível. Leia com cuidado o que escrevi em Demografia brasileira, um item pouco lembrado em análise da capacidade de mobilização.

  24. Eleições Antecipadas (um tanto off… será?)
    Divagando um pouco…

    Li ontem por aqui que a Presidenta Dilma estaria pensando em aceitar e promover a antecipação das eleições.

    http://jornalggn.com.br/noticia/dilma-deve-anunciar-apoio-para-antecipacao-das-eleicoes

    Pelo que observei no discurso de ontem no Anhangabaú, me parece que as possibilidades são de que:

    – a notícia expressava um desejo, mais que um fato;
    – a notícia era um “balão de ensaio”;
    – a notícia é verdadeira mas o momento – festivo em certa medida – inoportuno;
    – a notícia é verdadeira mas a ausência de Lula (*) foi determinante para adiar o pronunciamento;
    – a notícia é falsa – Oxalá seja! – e a fala da Presidenta “Vou resistir e lutar até o fim”, confirma.
    – outras não aventadas aqui…

    A ver.

    (*) A informação dada na transmissão da NBR ou da TV Brasil (estava zapeando e não fixei qual das duas emissoras mencionou) foi a de que os médicos orientaram Lula a não comparecer devido a dor de garganta.

    • Dor de garganta providência

      Dor de garganta providência do Lula.

      O Lula não compareceu porque a estrela maior do evento tinha que ser a Dilma.

      Não daria ontem para Dilma e Lula ocuparem o mesmo palanque. Quem está na linh de fogo nesse momento é a Dilma.

      • Mas se o motivo é esse, não

        Mas se o motivo é esse, não dá para entender porque sua presença foi confirmada e só no último minuto cancelada. Se já de antemão ele já sabia que não iria, isso não seria honesto. Seria só para atrair mais gente ? Isso seria jogo sujo.

        • Ué, quer acusar uma

          Ué, quer acusar uma hipotética estratégia de “jogo sujo”.

          Jogo sujo faz vocês golpistas.

          • Não sou de forma alguma

            Não sou de forma alguma golpista e leia com maus atenção a discussão sobre o(s) motivo(s) POSSÍVEIS sobre a ausência de Lula ontem.Dor de garganta, o que, no nru entender, seria a causa possìvel como Edu reportou e o que justificaria um cancelamento de última hora, já  que ele havia confirmado a sua presença. Gilson trouxe outra hipótese, que eu questionei:  O que eu disse que não SERIA  honesto, SERIA  confirmar sabendo que não iria. Se vc concirda com usso, vc tem tido o direito. Como eu tenho tb de não achar isso correto.   Pode me explicar o que há de golpe aì ?

  25. 2016 tende a ser muito pior que 1964.

    Pensando no Pós-Golpe é preciso dizer que este Golpe será ainda mais radical do que o de 64.

    Os Militares eram desenvolvimentistas, criaram empresas estatais, investiram em Ciência e Tecnologia e eram nacionalistas.

    O Mundo ainda estava na Guerra Fria e havia a dicotomia Capitalismo X Comunismo e o modelo de desenvolvimento em voga no Capitalismo era o Industrial.

    Nele se tinha a necessidade de uma contrapartida do Estado Capitalista para com a população: a necessidade de criação de um Estado de Bem-estar Social, porque do outro lado, o Estado Comunista, garantia Educação, Saúde, Transporte, Moradia, etc. a todo cidadão.

    Havia a disputa de modelos socioeconômicos. E a propaganda e realização do Estado provedor de bem-estar para a população não fugia das obrigações do Ocidente. (Em que se pese os militares com Delfim Ministro defenderem a ideia de que era preciso primeiro crescer para depois dividir o bolo). 

    Hoje, o Golpe vem em um tempo outro.

    O Capitalismo é hegemônico no cenário mundial. Não há a dicotomia entre Capitalismo X Comunismo, em que se pese a China ser governada pelo PC Chinês.

    E, estamos num estágio diverso de Capitalismo, onde o Capitalismo Financeiro é quem anda ditando as cartas no cenário mundial e controlando a maioria das ações dos Estados, hoje, em plena valorização da iniciativa privada e do Estado mínimo.

    Imaginemos, em um País de desigualdades seculares e em desenvolvimento, e a busca de expansão, ou como queiram de retomada em território brasileiro do neoliberalismo em sua versão 2.0, sem restrições e sem leis de controle do Estado da sanha do Capital e com a busca de uma total ausência de importância do Estado na organização da relação entre as forças do capitalismo financeiro e a classe trabalhadora. E privatizado por completo. 

    Golpe de Estado produzido em um contexto neoliberal e promovido com o apoio de elites nacionais conservadoras e antinacionais e apoio do Imperialismo e do Mercado Financeiro. Sem nenhuma vinculação com o desenvolvimento industrial e tecnológico do Brasil e nem com o crescimento do PIB brasileiro. Talvez, abandonando por completo investimentos necessários em infraestrutura: malha ferroviária, parques industriais e polos tecnológicos, transporte hidroviário, metrôs, parques eólicos e demais fontes de produção de energia, etc. Sem nenhum comprometimento com a população brasileira e um Estado de bem-estar social. 

    E para apimentar o Golpe adentramos no campo das liberdades individuais que não mais se restringirão ao impedimento de divergir ideologicamente do Governo golpista, de se manifestar nas ruas, através de repressão policial; de se criar um partido político de oposição de verdade, de militar do lado contrário ao Governo golpista evitando censura de seus atos, sua prisão, tortura; de termos eleições para evitar derrota dos golpistas, etc. Passaremos, agora, a conviver, também, com um fundamentalismo religioso que quer nos impor comportamentos: ser heterossexual, vivenciar um único modelo de família, ser contrário ao aborto, a não discussão de gênero, sexualidade nas escolas, etc.

    Retrocedendo a sociedade em muitos campos como: a união civil de pessoas do mesmo sexo, a revogação do Estatuto do desarmamento, a adoção da diminuição da maioridade penal, etc. E até a pena de morte podem votar.

    A garantia do Golpe vem da bancada Boi, Bala e Bíblia, certo? E, eles cobrarão sua fatura diariamente. 

    Até a demarcação das terras indígenas e a garantia das que já estão demarcadas sofrem sérias ameaças. Reforma Agrária será tema tabu.

    Juntando tudo isto, temos o lado mais sombrio, que é o Fascismo e a sua crescente presença no seio social dos brasileiros.

    A intolerância e o ódio de classe dando as caras.  

    A perseguição, não só do Estado, porém, de parcelas da população contra petistas, contra quem usa vermelho, contra o LGBT, contra o nordestino, contra o imigrante, contra quem é de esquerda, contra religiões afros, etc.e que poderá ser institucionalizada.

    Imaginemos a mistura: ultra neoliberalismo, antinacionalismo, Estado Mínimo, fundamentalismo religioso e Fascismo, que coquetel explosivo estamos gestando por aqui. 

    Deixaremos que legado às gerações futuras que habitarão este País?

    • Caro Alexandre, vou reforçar algumas das tuas colocações e …

      Caro Alexandre, vou reforçar algumas das tuas colocações e divergir em outras.

      Primeiro reforçando a diferença de 1964 para 2016 é que os militares quando assumiram após o golpe programaram uma série de políticas que aparentemente supriam parte dos anseios da população. Por exemplo, a criação do BNH, supria em parte a necessidade de expansão da malha urbana da época, com o tempo foi degringolando, mas no início era um mecanismo de propaganda do governo militar. Não podemos esquecer o Estatuto da Terra, a primeira lei que efetivamente criou o uma reforma agrária no Brasil, não a reforma agrária desejada, mas foi bem mais do que os conservadores civis desejavam. Poderia citar outras ações, que mostravam que o golpe, apesar de tirarem expectativas mais revolucionárias da esquerda, que nunca passaram de expectativas, o golpe de 1964 surgiu dando direitos e não os retirando, os mais apressados dirão, estávamos numa situação do povo ganhar mais direitos antes do golpe, mas tudo isto era uma expectativa e não uma realidade. Por outro lado este golpe de 2016 vem para retirar direitos, e não ao contrário.

      Ainda podemos dizer que o Império em 1964 abanava com uma Aliança para o Progresso, que na propaganda oficial era uma política para levar o desenvolvimento econômico e social dos países da América Latina, que de forma assistencialista e cínica gastou nada mais, nada menos do que 20 bilhões de dólares em assistencialismo durante uma década. Hoje o Império vem claramente com um discurso de cobrar contas e não para ajudar. Veja em 1961 no Rio Grande do Sul, no governo do saudoso Leonel de Moura Brizola, a ITT a Bond and Share e a CEEE foram estatizadas, e em 1964 não houve nenhuma reação norte-americana para reverter estas privatizações. Já nos dias atuais o Império vem para tomar conta das empresas públicas brasileiras. Os tempos são outros, as ações serão também inversas das tomadas em 1964 e parece que os golpistas não estão notando isto.

      O retrocesso sob o ponto de vista social, também deverá ser notável, e não acredito que este retrocesso tão bem descrito por ti será tolerado por grande parte da população inclusive para os apoiadores do golpe.

      Agora vem as divergências, fascismo não é implantado com retirada de benefícios sociais, pois ele necessita para a sua implantação de um lumpemproletariado que não trabalhe por dinheiro, mas sim por convicção política. Os jagunços que foram colocados a frente da Fiesp, são jagunços ou capitães do mato e não camisas marrons nazi, nem camisas negras italianas. Tem mais semelhança a bandos de cangaceiros trabalhando a mando dos coronéis do nordeste do que qualquer coisa que se assemelhe aos squadristas italianos ou os Sturmabteilungen de Ernst Röhm. Logo para a implantação de um estado de terror, indispensável para a manutenção do Fascismo, é necessário utilizar tropas regulares das polícias militares, mas estes sem uma boa remuneração não estarão dispostos a servir os golpistas.

      Quanto ao coquetel explosivo estou COMPLETAMENTE de acordo, porém se explodir eu tenho dúvidas quem irá sair perdendo.

      A única hipótese que é possível se pensar para manter os golpistas no poder é o uso dos fundamentalistas religiosos como squadristas, porém é algo tão perigoso que somente golpistas com QI menos do que 50 seriam capazes de pensar nisto, pois fundamentalismo religioso pode até se saber como começa, mas nunca se saberá como termina.

      Há tempo tenho escrito, Golpe não é para amadores (procure sobre este título que acharas três artigos), e estes golpistas estão dando o atestado da mais evidente e clara mistura de amadorismo com ignorância explosiva (com uma grande tendência ao suicídio).

      • Ainda sobre as realizações

        Ainda sobre as realizações positivas dos militares, não esqueço que ouvi numa entrevista à imprensa européia, de um general americano, que no Brasil o golpe que se destinava à implantação da agenda imperialista tinha sido frustrado, porque os militares ao assumirem o poder político haviam enveredado por uma agenda nacionalista e desenvolvimentista com alta presença e interferência do Estado. Os militares jogaram na lata do lixo a agenda udenista que compunha a parte civil do golpe, e foi isso que desesperou Carlos Lacerda e causou sua prisão. Os militares implantaram as bases de um capitalismo social moderno, antes deles nem imposto de renda se pagava no país. E criaram a aposentadoria rural, talvez a mais importante política social ao lado do Bolsa Família. Este benefício foi importante para todo o Brasil, mas para o Nordeste foi crucial. O Funrural evitou a desertificação populacional do Nordeste, manteve as populações nordestinas em suas origens, abriu uma nova perspectiva para o desenvolvimento da região e protegeu a integridade das famílias pobres, que passaram a cuidar bem de seus idosos, já que eles significavam uma fonte de renda. Infelizmente, o que se pode esperar deste golpe anti-nacionalista em relação às Forças Armadas, é o desmonte progressivo de nossas possilibilidades soberanas de defesa. Nossa Forças Armadas vão ser sucateadas, porque não interessam aos promotores do golpe. Políticos como o Bolsonaro, que se dizem ligados às FA, não tem condições de pensar profundamente sobre isso. O golpe agiu sobre as Forças Armadas com garras de ameaça e arrogância, assim como agiu também contra a Igreja, que se havia pronunciado contra o golpe e logo foi intimidada. Uma série de providências golpistas fizeram a igreja ficar calada, tal como a premeditada derrubada da mitra do cardeal de São Paulo. E com as Forças Armadas, a ameaça paralisante veio com a prisão do Almirante Othon, sob uma acusação ridícula de corrupção proveniente de uma delação de origem confusa, com interferência arrogante dentro dos projetos de defesa, como frangotes que chegam a terreiro desconhecido querendo cantar de galo.

        • Os militares tinham basicamente um inimigo, a esquerda.

          A diferença é que os militares tinham somente um inimigo, a esquerda, sobre a qual a repressão, a tortura perpetuada por uma parte das forças armadas.

          Um contra exemplo da ação das FFAAB eram as Forças Armadas Argentinas, que sempre tiveram uma ligação muito mais forte com as oligarquias rurais do que as brasileiras, logo apesar de vários crimes de que parte das Forças Armadas fizeram, com a complacência do restante (aí é o pecado é generalizado), a política nacional-desenvolvimentista foi levada a diante.

          O que querem os golpistas civis nos dias de hoje é entregar o país da forma mais nojenta possível, e para fazer esta entrega, provavelmente assumirão para si o papel sujo da repressão e tortura.

          • A parte dos “vários crimes

            A parte dos “vários crimes praticados” pelas Forças Armadas fica toda por conta do treinamento que, em nome do combate ao comunismo, foi imposto pelos EUA a boa parte dos militares e policiais brasileiros para que soubessem como exercer a repressão após o golpe. Violência contra os próprios irmãos jamais fez parte das tradições do Exército, isto é o contrário da doutrina de Caxias. Este treinamento americano era de fazer o Estado Islâmico ficar com complexo de inferioridade, tamanhas as aberrações em torturas de todo tipo (ensinadas com o auxílio da frieza de ex-nazistas hitleristas verdadeiros) ministradas na famigerada Escola das Américas, uma entidade escabrosa que funcionou no Panamá e foi fechada pelo Carter, que lá chegou com um lenço a tapar o nariz.

          • Concordo em gênero e número.

            As distorções que foram criadas no exército brasileiro foram completamente fora da tradição do mesmo, porém foram tão fortes que até hoje o EB ainda não retornou a sua tradição.

          • Não a Caxias, a Osório

                As vezes a Bocayuva, até a Floriano.

                Na FAB , triste história de Burnier, mancha indelevel, mas que deve ser recordada, o filho é uma boa pessoa, um “profissional”, mas temos : Moreira Lima, Meirinha, Correa, Martins Torres, Aurelio Vieira Sampaio ( escrevo o nome deste inteiro, porque herdei o 1o nome: sou Aurélio tambem ).

      • rdmaestri

        Valeu pela contribuição. Sempre aprendo com seus comentários. 

        A discussão dos contextos diversos de 64 e 2016 é uma forma segura de entender o que pode acontecer daqui para frente. 

        Abraço,

        Alexandre!

    • Eles nao pensam nada disso

      EM dois anos, podem torrar os U$350 bilhões em reservas, podem vender a petrobrás, o BB e a caixa, e entregarem o país novamente quebrado, como o PT recebeu em 2002.

      E da mesma forma que Lula poderia ter revertido a privatização da telefonia em 2005, na renovação dos contratos de concessão, a esquerda NÃO retomará o que for privatizado nesses dois anos e meio terríveis que se seguirão.

      Os principais pontos de problemas não estão sendo combatidos, a meu ver o maior deles: indicação de pessoas que não são funcionários públicos para estatais e ministérios. Isso deveria ser sumariamente proibido, só funcionários _de carreira_ deveriam poder ser indicados. Deputado não é para indicar ninguém, não é nem para receber salário, afinal está lá para defender os interesses da população e não seus próprios ou de quem financiou sua campanha.

      • Bruno, antes da histeria privativista de FHC, o governador do…

        Bruno, antes da histeria privativista de FHC, o governador do Rio Grande do Sul privatizou a CRT e a CEEE, com todo o dinheiro arrecadado simplesmente a dívida pública do estado deu o maior salto nos últimos 30 anos (isto não é força de expressão, são dados numéricos) e deixou o estado sem investimentos e com dívidas.

        Como a história do escorpião que mesmo sabendo que ia morrer picou a cabeça do sapo que o levava nas costas atravessando um rio, os nossos amigos não vão se conter e vão roubar tudo, afinal como o escorpião é de sua índole.

      • discordo

        Discordo da sua proposta*.

        Pode-se discutir o salário dos cargos comissionados. Pode-se discutir o número absurdo de cargos comissionados. Pode-se discutir as estruturas onde se inserem esses cargos comissionados. 

        Mas entregá-los aos funças, assim, POR MÉRITO, não dá. Os cargos de confiança têm que ser dados a quem tem competência, e de preferência alinhamento político**, para executar as estratégias de quem foi eleito por voto. Simples assim.

        Não tardaria a fazermos concurso público para presidente da república. 

        A nata do nosso funcionalismo público tem nos brindado com toda a sua competência, espírito público e isenção, “zero de ideologia de classe”.

        Concurseiros? Não, obrigado!

        Querem cargo comissionado? Demonstrem a capacidade para ele. Não é carreira. 

         

        *jamais exerci cargo comissionado ou tenho alguém próximo que o faça, e tenho vários próximos que são funcionários públicos. 

        ** as duas seria o ideal

      • Funcionário de carreira como

        Funcionário de carreira como o Paulo Roberto e os outros ladrões da Petrobrás, todos “funcionários de carreira “, como os corruptos  de outras estatais, como os procuradores e policiais federais e juizes adeptos do golpe, etc., ?

              Ou dos quadros impolutos da iniciativa privada,  dos corruptores,  como  rentistas mal intencionados, corruptores interessados em obras e favores, dos analistas cooptados, dos jornalistas vendidos, dos fascistas ?

            Se fosse tão simples, se o erro tivesse só uma única faceta…

    • Em termos …

      Alexandre,

      O golpe será o que permitirmos que seja. Veja bem, e concordamos neste ponto, vivemos em outra época; apesar de todo o aparato jurídico-midiático, as pessoas continuam a resistir, pessoas de todas as idades e classes sociais; do mesmo modo, não há a mesma unanimidade que houve em 64 a favor do golpe. A própria classe média, mesmo esta, está dividida; aí incluímos, membros da mesma família, membros de corporações privadas e públicas até mesmo membros das forças repressivas. Embora ainda sejamos acomodados, não somos cordeirinhos. Em outras palavras, ninguém terá carta branca para fazer o que quiser. Embora Temer tenha a seu lado o congresso, nem ele tem a certeza de que poderá realizar as medidas que propõe e nem ele sabe se termina o mandato. Ele bem sabe que, se tomar medidas impopulares, terá dificuldades para governar, terá faturas cobradas eleitoralmente, tanto em outubro, como em dois anos.

      O jogo ainda será jogado e muito. Ainda nem sabemos qual será o peso do fator “militares”; embora digam que não vão intervir, se fossem, por acaso, diriam que sim ? Esqueço de acrescentar um fator: até o momento, apenas o Meirelles, anteriormente ligado a Lula, mas um sujeito muito emplumado e vaidoso, é um nome de peso para compor o ministério do Temer. O resto, como vc já viu, é a gangue dele ou dos mais à direita como Caiado e caterva.  

      • Ivan!

        Com certeza são suposições. 

        Baseamos nossas considerações dentro do que pensam os que aplicam o “Golpe” em relação à economia, sociedade, religião, etc. 

        A resistência ao Golpe está em todos os cantos do Brasil hoje. 

        Continuemos na Luta para debelar o Golpe.

        Abraço,

        Alexandre!

  26. Que brasileiros nao abram

    Que brasileiros nao abram mais a boca para reclamar de conchavos no meio politico.

    o criticado e corrupto PT saiu na imprensa dizendo que ia votar pela cassaçao do Cunha, provocando a ira deste, uma vez que ele contava com os 3 votos do PT, o q levou a aprovaçao do pedido de impeachment. Ninguem aplaudiu o PT por isso, mas aplaudiram a instauraçao do impeachment por vingança do cunha.

     

    Entao, brasileiros nao terao mais moral pra reclamar de conchavo politico, pois o PT nao o fez com cunha e está sofrendo o jmpeachment da presidente por isso. No futuro, ninguem vai cair nesse erro de se preocupar com a opiniao do cidadao. De que adiantou a correta conduta do pt de se dizer a favor da cassaçao de cunha e em troca levar um impeachment pra casa, sem o minimo de remorso dessa classe media ingrata.

    • E é sempre bom lembrar que o

      E é sempre bom lembrar que o PT foi duramente criticado -de ser inábil politicamente- ao defender a candidatura de Chinaglia para a presidência da Câmara. 

  27. O Supremo não afasta Eduardo

    O Supremo não afasta Eduardo Cunha da presidência da Câmara porque, segundo Mônica Bergamo, está com medo de um “confronto traumático” com os deputados ladrões seus seguidores. Agora digam se não estamos vivendo dentro de um pesadelo daliniano! O Supremo não tem medo de deputado ladrão coisa nenhuma! Ele tem pavor é de contrariar a mídia golpista, que sustenta os acordos feitos com Temer e Cunha!

  28. esperanca: STF sairaa do estado de acovardamento
    Outros Minstros enfrentarao os tres golpistas _(Gilmar. Mendes; Dias Tofoli e Celso Melo).
    As declaracoes deles para Midias condenando a Pres. Dilma,pasmem, sobre o que rles achavam que rela iria falar foi o fim da linha, ponto srm retorno.
    Neste momento gravissimo ou o STF se transforma em poder moderador ou as massas se rebelarao contra o Poder Judiciario
    Nao ppderao mais srrem condescedentes com o Moro (pau mandado da LIDE) e nem com delegados e procuradores.funcionarios do PSDB

    Uma coisa maluca e intrigante; Porque uma. revista a Veja e um site o UOL viu necessidade em firmar uma imagem ou perfil do lar, discreta e recatada a esposa do Michel ?
    Porque acham q teriamos q saber q ela tem 32 anos e ele 75 ?

    • Por que lugar de mulher é na

      Por que lugar de mulher é na cozinha, não na Presidência da República. E por que parte da lógica do golpe se assenta sobre essa ideologia machista – é só olhar os comentários da reaçada nos portais; essa gente gostaria de ter um Estado Islâmico aqui, para revogar todas as conquistas das mulheres nas últimas décadas.

      E Marcela Temer, na opinião deles, é essa mulher que “conhece o seu lugar” e abdica de todo e qualquer protagonismo em prol do provedor da casa.

  29. Ação conjunta

    Se consumado o golpe continuaremos sendo atropelados e vencidos se agirmos em forma individual.  A única forma de o golpe dar certo é que a população fique atomizada e ainda com medo. Pelo contrário, se a sociedade estiver unida e solidária torna-se mais forte para resistir.

    Da forma como Nassif coloca isso no tabuleiro de xadrez, assim mesmo deve ser feito o jogo. Não temos muitas torres nem rainhas no tabuleiro, mas muito pião, e estes ocupam espaço no tabuleiro, como formigas, onde você mata um, mas logo aparecem três.

    Os golpistas agem em forma coordenada, bem como o xadrez, pois os que mandam são poucos e convictos e, ainda, são tolerados e apoiados pelo judiciário, a PF, as procuradorias e todos os órgãos que possuem algum poder, onde há pessoas alienadas, bem distantes até do Brasil (foco em Miami) e, evidentemente, muito longe do “brejo da cruz”. Posso citar aqui a atitude de empresas que adiaram qualquer despesa ou investimento para “depois do golpe”, apenas para dar uma turbinada ao Temer e demonstrar uma “virada”, mesmo que em forma esperta. O PIG é massacrante, todos os dias e cada vez pior. Ontem nem mostraram ao vivo o discurso da Presidenta Dilma e, ainda, mostraram o palco da CUT de trás para frente, mostrando pouca gente e, pelo contrario, o evento do Paulinho da Farsa desde o palco até o final do público, parecendo multidão.

    No campo popular, devem ser discutidas ações simples e efetivas, onde realmente seja visível o efeito gerado. Não adianta desligar a TV Globo, pois há coxinhas suficientes e patrocinadores para assistir. Não adianta fazer boicote a produtos compromissados com o golpe (via publicidade no PIG), pois coxinha possui maior poder aquisitivo que nós.

    Deve-se focar em aspectos simples, onde possa haver desobediência civil e contestação em determinados assuntos. As ações devem ser direcionadas para as casas legislativas e o STF, não necessariamente contra Estados e Municípios, geralmente inocentes deste golpe parlamentar, embora alguns Estados merecessem uma “pressão” pela sua flagrante adesão ao golpe. Ações de estudantes, de bases populares organizadas, greves, e etc.

    O primeiro passo é continuar crescendo com base na estrita razão dos nossos argumentos, nas ruas e nas pesquisas de opinião. Manter as esquerdas unidas, juntos com os movimentos de base, e o povo mobilizado. Colocar em evidencia o nome dos Deputados e Senadores golpistas, em todos os estados de origem. Dissecar a sua vida fiscal e criminal (se houver). Divulgar pelas redes sociais. Fazer abaixo assinado e impetrar ações populares contra estes, começando por Temer e Cunha.

    O tabuleiro de xadrez está aí, devemos pensar muito bem como mexer as nossas peças. Em nível parlamentar, a Vanessa Graziotin mostrou habilidade tática ao colocar o seu recurso baseado na falta de aprovação das contas de 2015.

    • Alexis, só um pequeno reparo, os golpistas não agem de forma …

      Alexis, só um pequeno reparo, os golpistas não agem de forma coordenada, eles tem somente um objetivo comum, derrotar o governo e reprimir tudo que seja contra eles, o resto é só contradições.

      • Verdade

        O assunto é bem mais complexo, não é?

        Os executores do golpe são parlamentares e políticos ressentidos. Os apoiadores são castas de “meritocráticos” situados em poderes paralelos e, os mandantes, é o poder econômico global.

        Os últimos citados não precisam de governo, mas apenas de poder no BC e na fazenda, deixando ao baixo clero brincar de administrar uma nação, pilotando postos de saúde e escolas…

        O grupo dos meritocráticos, precisa apenas de instituição sólida que garanta os seus salários e polpudas aposentadorias, e isso é mais garantido com o poder global por trás.

        • Inclusive diria que atualmente o grande capital age de forma….

          Inclusive diria que atualmente o grande capital age de forma autônoma aos governos dos grandes países, ou seja, um presidente da república norte-americano não tem mais nenhuma autonomia como tinha um Kennedy em 1963 e um Jonhson que o sucedeu.

    • Caro Alexis:
      Invejo o seu

      Caro Alexis:

      Invejo o seu otimismo.

      Gostaria de, como voce, acreditar que existam saidas.

      Igualmente vejo  que “não temos muitas torres nem rainhas no tabuleiro”, mas discordo que possuimos “muito pião, e estes ocupam espaço no tabuleiro, como formigas, onde você mata um, mas logo aparecem três.”

      Para mim a situação é outra, terrivel, e recaira sobre nos uma nuvem negra que nos fara viver num obscurantismo durante decadas.

      A direita com o tempo sofisticou os seus metodos de ação, enquanto a esquerda não modernizou as suas praticas, o discurso e o seu olhar sobre os acontecimentos.

      Comeu mosca.

      Não entendeu a caracteristica maior dos novos tempos, onde a verdade não é mais a real, mas a que esta na tela da televisão, do computador.

      Lula, com o pais pegando fogo,  diz que esta disposto a falar “onde houver quatro pessoas para ouvir”. No mesmo tempo William Bonner manda o seu recado para milhões.

      O “pião”, que voce ve ao nosso lado, ja foi neutralizado pelo processo de lavagem cerebral, orquestrado por metodos sofisticadissimos de controle moderno de mentes.

      Não havera mais necessidade, como nos tempos da ditadura militar, de uma policia politica. O dedodurismo passou a ser considerado como uma atitude patriotica,”combate ate a corrupção”.

      Presenciaremos pessoas serem achincalhadas por suas convicções politicas, em restaurantes e outros locais publicos.

      Assistiremos colegas de trabalho, vizinhos, amigos, parentes se dedurando.

      Veremos direitos conquistados com muita luta cairem “para salvar a sociedade do caos criado pela esquerda no poder”.

      Esse engodo recaira sobre a mente de milhões, ao mesmo tempo em que a esquerda se defendera em reuniões de quatro pessoas.

      O Brasil vai adormecer num sono profundo, assim como planejaram os que verdadeiramente manipulam essa situação e que não vivem aqui.

      Pare eles ja chega um China os incomodando, imaginem então, dois gigantes acordando.

      A unica saida para o Brasil ocorrera apenas, como foi para a China, em decorrencia de uma crise mundial.

       

  30. vai ter golpe! não vai ter luta!

    “Vou resistir e lutar até o fim.” Dilma, 01/05/2016.

    completamente coerente com os 13 anos de lulismo, o governo Dilma já se resignou a sair escorraçado do Planalto: não vai ter luta!

    incapaz de lutar até pelo próprio mandato, este governo em seus últimos suspiros prova porque jamais poderia construir um novo Brasil. após desesperadamente rastejar suplicando pelo acordo, já nem confabulam sobre uma saída. todos os erros foram usados como última companhia e à frente do lulismo senta-se o Nada.

    como prosseguir com a estratégia de “conciliação permanente” se a Direita já não se propõe a negociar? mas não foi em nome da governabilidade, de curto prazo e baseada no fisiologismo, que se impôs o projeto de “reformismo sem reformas”?  mas não se atendeu a quase todas as  demandas da minoria apenas para conceder alguns poucos benefícios para a maioria? não era necessária essa “hegemonia às avessas” para o governo não ser derrubado pela Direita?

    apesar da multidão nas ruas, ocupadas permanentemente pelo Povo sem Medo de lutar, o governismo lulista vaga solitário em seu outono, sem conseguir escapar do próprio labirinto. mesmo ao se dirigir aos trabalhadores, fala a linguagem dos patrões: políticas sociais compensatórias para os miseráveis mantendo cos privilégios dos super-ricos.

    já não há mais acordos… agora só é possível lutar, mas isto, de tanto a se negar,  o lulismo já não sabe como fazer…

    • Meu caro amigo, vivenciaste 1964?

      Pois se não vivenciaste ou se viste e não notaste vou relatar para ti.

  31. Titanic tupiniquim
    É, concluo que nossa canoa realmente afundou nas águas do pantanal. ..E, logo chegarão as piranhas e jacarés pra completar o serviço com aqueles teimosos que insistem em se segurar nos destroços da chalana.
    Também, deixaram um capitão débil mental assumir o leme….olhe só no que deu!?
    Pelo jeito nossa última esperança vai ser sermos resgatados pelas canoas dos contrabandistas paraguaios que sempre, como as piranhas, estão à espreita!

  32. temer e seus parceiros não

    temer e seus parceiros não tem legitimidade alguma. Os derrotados em 2014 se eliaram à escória da política, da mídia e de setores do estado para impor o programa derrotado nas urnas ao país. Estado e Nação se divorciaram. Não reconhecemos a autoridade, inclusive moral, dos prováveis novos mandatários e eles serão tratados como inimigos, não como adversários. E há mais uma coisa: como será a reação de outros países, especialmente China e Rússia, diante desta armação dos EUA para destruir os BRICS? O modelo de golpe aplicado aqui pode ser levado a outros países, reagir a ele é uma questão de auto-defesa.

    • A única reação que se pode e se deve esperar dos demais países..

      A única reação que se pode e se deve esperar dos demais países do Brics é que eles impeçam que outros países venham se meter na nossa política externa, mais do que isto não é necessário e nem desejável. O princípio da não intervenção deve ser respeitado por todos, inclusive pelos USA.

  33. Na verdade tudo isso começou
    Na verdade tudo isso começou a doer logo após março de 2013, quando o Ibope da Dilma estava nas alturas e caiu vertiginosamente a partir das manifestações do Passe Livre,, fenômeno tão misterioso que ninguém até hoje explicou de forma convincente.

    É o petróleo, estúpido.

    • O passe livre foi utilizado

      O passe livre foi utilizado por movimentos de direita (students for liberty) e a partir dali criaram um grupo organizado de manifestaçoes contra a presidente.

      No fim o passe livre tem atuado sozinho este ano. Os movimentos que se aproveitaeam da manifestaçao do passe livre e capitalizaram pessoas contra o governo federal, nao mexem mais uma palha em apoiio ao passe livre. O passe livre acabou por dar vitoria ao grupo politico que mais combatia e voltou a ser insiginificante nacionalmente. Agora Vao perder os 20 centavos e mais uma centelha de coisas… Mas como poderiam prever que todo aquele apoio seria capitalizado por grupos de olho no cenario politico e financiado por capital externo?  O MBL veio pra ficar e sao o escudo que a direita precisava. A direita nao precisará mais criar dossies ou noticias falsas plantadas que podem ensejar investigacoes criminais e eleitorais: terá o mbl pra fazer toda a forma de campanha sordida contra a esquerda em periodo eleitoral. A Dilma, com apoio do Lula venceu essa campanha. Mas ate quando o lula estará na luta?

  34. vai ter golpe! não vai ter luta! (2)

    “Vou resistir e lutar até o fim.” Dilma, 01/05/2016.

    quando o governismo lulista resistiu? alguma vez o governismo lulista lutou?

    em dezembro de 2012, em Washington, Lula nomeia para o BC Henrique Meirelles, que manteve a Selic como a maior taxa de juros reais do mundo. para ter imunidade no exercício de seu cargo a serviço dos interesses do mercado financeiro, Lula agraciou Meirelles com o status de Ministro de Estado.

    em outubro de 2014, Dilma Roussef é reeleita Presidente por uma pequena margem, mas com poderoso apoio popular. nem ainda inicia o segundo mandato, a “Presidenta” trai seus eleitores para  aplicar as “medidas impopulares” derrotadas nas urnas: “ajuste fiscal e corte de direitos trabalhistas. o Brasil padece sua pior recessão desde 1996: o PIB encolhe 3,8% em 2015.

    nunca houve resistência. jamais se cogitou em lutar. nem antes, nem agora.

    o lulismo sempre foi uma esfinge sem enigmas, um rosto sem máscaras.

    foi por conta de um alzheimer político que amplos setores da Esquerda, e do campo progressista, se desconectaram da realidade, interditando o debate político e fazendo-o girar num vazio, no qual toda crítica ao governismo lulista era “fazer o jogo da Direita”.

    agora a Direita assumiu a iniciativa e está no controle do processo. e um governo em seus derradeiros suspiros permanece inerte, sem ação ou sequer reação. nunca quis resistir e lutar. muito menos agora…

    .

    • Meu caro amigo, vivenciaste 1964?

      Pois se não vivenciaste ou se viste e não notaste vou relatar para ti.

      Com uma política que num primeiro momento os militares não tomaram qualquer medida que restringisse direitos, com uma política nacional-desenvolvimentista que trouxe para seu lado algumas pessoas que acreditaram no que eles falvam, mesmo assim os movimentos de resistência tiveram que ser combatidos ferozmente desde os primeiros dias, agora com políticas completamente inversas das que os osgolpistas do passado fizeram nos primeiros momentos achas que a população vai ficar inerte?

      Não será Dilma nem Lula que resistirão, quando a constituição é rasgada a luta por a manutenção da constitucionalidade é de todos e legítima, aí é que não entendem.

      • vai ter golpe! não vai ter luta! (3)

        meu caro, não tenho o menor interesse e tampouco a mais longínqua vontade de me indispor com vc, ou com qualquer outro defensor de Lula, de Dilma e do PT. participei ativamente da construção do PT, num tempo em que divulgar a lista para a criação do partido era se expor, e expor os que assinavam, a serem enquadrados na LSN. vivi a ditadura e os anos de chumbo. vi o resultado da tortura em pessoas do meu círculo de relacionamento. e tb acompanho seus posts e comentários.

        por ex.:

        Porque nunca acreditei que haveria golpe, por Rogério Maestri

        05/12/2005

        “Tenho me batido em diversos artigos que coloquei no meu Blog aqui no GGN, já há mais de um ano, que nunca acreditei na possibilidade de um golpe contra o Governo Dilma, as razões internas da falta de organização, da falta de liderança, falta de programa e por fim da falta de profissionalismo dos golpistas deixava claro que estava muito longe para que um golpe vingasse.”

        o auto-engano e a falta de auto-crítica sempre foram os maiores inimigos da Esquerda. no mesmo período comentei:

        reformas de base: congelados numa sexta-feira 13

        arkx em 20/12/2015

        o Brasil é mantido em estado de suspensão, paralisado naquela encruzilhada histórica de 13 de março de 1964: a fatal sexta-feira das Reformas de Base.

        ainda somos, nós os Brasileiros, o povo que falta. giramos no vazio da interdição de nós mesmos como Nação. ainda vivemos o pesadelo do comício da Central:

        “Democracia para esses democratas não é o regime da liberdade de reunião para o povo: o que eles querem é uma democracia de povo emudecido, amordaçado nos seus anseios e sufocado nas suas reinvindicações. A democracia que eles desejam impingir-nos é a democracia antipovo, do anti-sindicato, da anti-reforma, ou seja, aquela que melhor atende aos interesses dos grupos a que eles servem ou representam. A democracia que eles querem é a democracia para liquidar com a Petrobrás; é a democracia dos monopólios privados, nacionais e internacionais, é a democracia que luta contra os governos populares e que levou Getúlio Vargas ao supremo sacrifício.”

        http://www.ebc.com.br/cidadania/2014/03/discurso-de-jango-na-central-do-brasil-em-1964

        não precisamos da reforma da previdência de Levy e de Barbosa: queremos a reforma agrária, a reforma tributária, a reforma do Judiciário, o desmantelamento do aparato repressivo e a punição dos crimes da Ditadura Civil-Militar, o fim da independência do BC, a apuração e responsabilização dos crimes cometidos pelo sistema financeiro contra a soberania nacional.

        em 13 anos o lulismo provou sua absoluta inapetência para encaminhar quaisquer das reformas que precisamos.  enganam-se todos aqueles, seja a Direita entreguista, raivosa e fascista ou uma Esquerda pelega, senil e corrupta, que um Povo carregado de vitalidade, principalmente a nova geração, se deixará manter em estado de suspensão indefinidamente.

        estamos diante de um abismo sem luz, do caos e da barbárie, de nossa inviabilização como Nação e da falência de nosso Estado. ou então deixemos que os mortos enterrem seus mortos, e nos dediquemos a construir coletivamente um novo modo de viver. se desejamos ter um futuro, chegou a hora da reforma de nós mesmos.

        .

        • Caro arkx.

          Não entendeste nem nunca entenderás o que escrevi, confirmo o que disse, não haverá o golpe.

          Golpe significa a imposição e manutenção de um novo governo.

          Imporem e chegarem até o planalto, isto é fácil, ficar sentado na cadeira é outra coisa.

          Podem tentar, mas a estabilização deste novo governo é totalmente precária, por isto digo que não haverá golpe.

          • vai ter luta!

            guardemos nossa munição para o nosso inimigo em comum. vamos precisar. e de muita. abraços.

            .

  35. Os ladrões do golpe estão com prazo de validade vencido!

    Caso se concretize o golpe dos ladrões, o povo sentirá a diferença entre um governo que com ele se preocupava, e ladrões que não respeitam leisà partir de corruptos do judiciário até os ricos ladrões de sempre da sociedade. 

    Não haverá necessidade de outro combustível para levantar o povo contra ladrões vagabundos. E não adiantará tudo que não presta e que se acha muito importante, e que dentro da grobo recebe suas propinas para enganar o povo, enfim não adiantará ideologia manipuladora de lugar nenhum, nem mídia corrupta, nem corruptos de igrejas, nem porcaria alguma que legitime o crime exposto!

  36. Já estamos no estado fascista
    O fato da Lava jato ir pra cima de advogados, jornalistas e blogueiros críticos a operação só mostra que o fascismo já está entre nós. Parabéns aos defensores do MPF e do Moro

    • Henrique, isto ainda não é um regime fascista.

      Sinto muito, mas estamos ainda longe do que se poderia se chamar um regime fascista, e realmente acho que não teremos um regime fascista clássico, do fascismo só copiaremos o que se chama regime do terror, que necessariamente não é fascista.

  37. Caro Nassif
    Tenho cá

    Caro Nassif

    Tenho cá comigo.

    O golpe já chegou em mão dupla

    Dilma cai ficando

    Dilma cai caindo.

    Os dois são golpes.

    Imaginemos que o Senado diga não ao Golpe?

    Considerando o atual Congresso e seus 367 quadrilheiros, como Dilma governará?

    Sem falar da mídia, do STF entre outros

    Sem chance nenhum , como aliás vem ocorrendo, desde que ela venceu a eleição.

    O golpe está dado.

    Saudações

     

     

     

  38. Temos torres, rainhas, bispos e peões

    Temos torres, rainhas, bispos e peões, mas falta coragem para usá-los.

    Já há apelo internacional para que a Presidente convoque as forças armadas para garantir a manutenção da democracia no País.

    E, hoje, certamente, não contaríamos apenas com as forças brasileiras.

    Não se esqueçam, somos BRICS. A Rússia assumiu, em abril/2016, sua política exterior policêntrica. Afirmou em nota oficial que não permitirá intervenção na democracia brasileira. Realizou mais aportes ao banco BRICS. E suas forças armadas estão aqui ao lado, na Venezuela, com pelo menos 100 mil armas AK, dezenas de caças e helicópteros. Seria ótimo para a Rússia estender sua cooperação técnico-militar para o resto da América do Sul.

    Talvez sangrássemos por alguns anos, ma acabar com a oligarquia brasileira seria bom para o Brasil, para a América Latina, para o BRICS, para a humanidade.

    Porém, para defender o voto popular com armas, a ética de responsabilidade teria que finalmente se sobrepor à de convicção. Acho que o PT e a Presidente não tomariam uma decisão de estadista como essa.

    • Márcia, parece que este é um caminho mais fácil, entretanto ….

      Márcia, parece que este é um caminho mais fácil, entretanto não é possível nem desejável, se fizermos o nosso dever de casa e tomarmos o nosso destino em nossas mãos poderemos até contar com auxílio INTERNO e não EXTERNO.

      O único auxílio externo que podemos ter dos Brics é que estes impeçam que outras forças externas se intrometam nas nossas próprias decisões, pode parecer pouco, mas deixar que nós próprios, fora de qualquer interferência de outras potências resolvemos os nossos problemas é o possível e o desejável.

      Rússia, Venezuela, África do Sul e outros tem os seus próprios problemas e solicitar auxílio externo para resolver os nossos além de totalmente improcedente e inconveniente, provavelmente ouviremos enormes NÃOS.

      Nenhuma interferência externa, que o povo brasileiro que resolva seus problemas.

  39. Já estamos vivendo sob

    Já estamos vivendo sob ditadura, campeia no país a mais absoluta e completa insegurança jurídica, no Brasil de hoje, as leis cederam espaço para o personalismo judicial, juízes deram lugar a justiceiros.

    O grande vencedor, por ora, no momento político em que vivemos é o poder judiciário que mostrou à casa grande ser imprecindível à aplicação do golpe e manutenção do novo regime.

    Não nos surpreendamos se o STF rasgar novamente o texto constitucional e criar uma interpretação à feição da sobrevivência do golpismo, o aceno de que Eduardo Cunha não vai ser afastado mas não pode assumir a presidência da república na ausência do presidente já dá o tom do que vem pela frente. 

  40. Concordo com a visão do Nassif

    Dá um certo desalento dizer isso, mas os bandidos, embora minoria, neste momento, são mais fortes. O crime vencerá. Por crime entenda-se Cunha, Temer, PGR, Lava Jato, STF, MPF, PF, velha mídia e todos os grupos que ousaram afrontar a Constituição colocando interesses pessoais acima do bem comum.

    Uma vez consumado o Golpe, o rompimento unilateral do contrato social, o que se verá será o equivalente a uma guerra na boca de fumo, pois não há um comando unificado ou um Golbery com força e inteligência suficiente para manipular todos os fios.

    Por outro lado, no cenário sombrio que se anuncia, o Golpe será mais que meramente parlamentar e incluirá modificação de cláusulas pétreas da Constituição, supressão de liberdades, perseguições e prisões políticas, adiamento ou suspensão das próximas eleições presidenciais. Muito provavelmente veremos renascer o infame instituto da tortura de presos políticos, que já vem sendo ensaiado impunemente por promotores e juiz da Lava Jato.

    Os mais fracos serão os primeiros a sofrer as consequências do Golpe do 1%: aposentados, trabalhadores e, por fim, a classe média, que, em geral, é estúpida, iletrada e ignorante, por opção de vida, e que ainda assim sustenta por voto e voz a bandidagem, que enfim a trairá, sem piedade alguma.

    • Os “bandidos” estão vencendo

      Os “bandidos” estão vencendo porquê eles tomaram o controle da justiça e porquê  vocês insistem em procurar soluções em uma justiça corrupta que está do lado dos “bandidos”. Só as suas forças armadas ou uma revolta popular armada podem evitar o golpe agora.

    • Assino embaixo seu

      Assino embaixo seu comentário. E acrescento que será um inferno também para o funcionalismo público (que aliás a Dilma também prejudicou bastante). Sou professor de federal, só tendo portanto do que lamentar: vejo o pior dos cenários para a educação e para a pesquisa científica. E pensar que tem professor de federal a favor do impeachment. Vai sr alienado assim lá longe… 

      • Do Twitter do Miguel Nicolelis

        Imagem tirada do meu livro, Made in Macaíba, mostra evolução do orçamento p/ ciéncia no BR nos últimos anos,

         

         

        • Ótima referência, ainda não tinha visto um gráfico tão explícito

          Fica bem mais fácil mostrar para alguns que teimam em dizer que o governo não está dando prioridade a pesquisa e desenvolvimento.

  41. É o que acontece quando a justiça

    É o que acontece quando a justiça não prevalece

    Tudo isso é obra da seletividade das investigações e denúncias da lava-jato

    Se tivesse colocado o Aécio e todos os outros do PSDB no bolo, conforme suas denúncias iam surgindo, teria colocado um freio na ânsia da oposição pelo poder

    Os vazamentos seletivos e a posição política do Judiciário federal paranaense aliados a uma mídia torpe levaram o país a essa onda reacionária ameaçando todos os poucos direitos adquiridos pelas minorias nos governos do PT

    É tudo culpa de um único homem…

  42. Oh minas gerais

    Oh Minas Gerais,

    Oh Minas Gerais,

    quem te conhece não esquece jamais,

    Oh minas gerais…

    __________

    Na minha cabeça, passam os anos de 1930, 1964 e 2016.

     

     

  43. Peça 3: micro poder e comportamento.

    Peça 3: micro poder e comportamento. Meu pitaco é que esta seja a dimensão mais importante, o comportamento na vida cotidiana, lá na base.  Revela-se (e ja está se revelando) as intolerâncias e os autoritarismos na sociedade brasileira. Aí, claro que estão incluídas a individualidade, as individualidades refugiadas e encorajadas em grupos (em quaisquer grupos). E um grave equívoco seria eu pensar e me supor estar vacinado e imune a isso, como se vivesse num mundo à parte.

  44. Nassif,
     
    isto era totalmente

    Nassif,

     

    isto era totalmente previsível. Já comento isto aqui há mais de mês afirmando que entraremos em uma ditadura pior que de 1964. Haverá um retrocesso para época do golpe militar. Mas, este será pior, porque os opositores serão perseguidos pelo judiciário. Então, a pergunta chapoliniana: Oh! Quem poderá nos socorrer.

    Só enxergo uma resposta: aqueles que têm as armas. Mas, desta vez agindo ao contrário de 1964 a fim de preservar a democracia, os projetos nacionais, o contraditório(que só é feito pelos blogs “sujos”), as empresas nacionais(principalmente a petrobrás) e abalada convivência entre as pessoas. Afinal, dizem que as forças armadas são nacionalistas.

    Sabemos que todos aqueles golpistas são pessoas sem nenhum escrúpulo ou moral. São os maiores bandidos e inimigos da pátria, incluo aí todos os integrantes da força tarefa da lava rato.

    A prova é a traição praticada pelo Janot indo várias vezes aos EUA tramar estratégias para o golpe e como prejudicar a petrobrás, a viagem do aloisio R$ 500 mil logo no dia seguinte ao golpe indo passar o relatório ao DEA e a presença de preposto americano no sistema político brasileiro com missão de entregar o pré-sal e afastar o Brasil do BRICs, Josè Serra.

    Entraremos no pior dos mundos.

    Será que aqueles que foram à rua com camisa da CBF protestar contra a corrupção tem algo a dizer? ou vão se esconder ao ver a merda que ajudaram a fazer? 

     

    • Meu caro amigo, quem deve nos proteger somos nós mesmo!

      Não sejamos Sebastianistas, não há protetores que sairão do nada, se nós mesmos tomarmos o nosso destino em nossas mãos vão aparecer forças que nos ajudarão, porém ninguém fara o nosso trabalho.

  45. O caso todo é de IMPOSIÇÃO DE
    O caso todo é de IMPOSIÇÃO DE AUTORIDADE e cabe a Presidenta
    Exercer com RIGOR,poderia convocar o exército tipo dizendo assim;
    Aqui quem manda AINDA sou eu,e se o Min. de defesa não fazê-lo,exonere-o ou ele a DESTITUA-A, SIMPLES ASSIM!
    OBS: Está entalado em minha garganta o caso do grampo da Presidenta e nenhuma PUNIÇÃO ao responsável! Inaceitável!!

  46. Os últimos episódios

    Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder.

    Nassif continua sua ladainha de golpe. Tanto a Janaina Cabral quanto Miguel Reale mostraram claramente os argumentos a favor do impeachment, os crimes de responsabilidade, que José Cardozo mal conseguiu refutar. Nesta segunda, a apresentação do procurador do Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira, o juiz José Maurício Conti e o advogado Fábio Medina Osório, no Senado, será a pá de cal na destruição da defesa de Dilma.

     

    As sucessivas ameaças de senadores a quem pronunciasse a palavra “golpe” na reunião da comissão do impeachment.

    Não houve ameaça alguma, mas sim críticas. Afinal de contas, qual é o advogado de defesa que chega junto ao juiz e diz que ele está participando de um “golpe”? Non sense total, vulgo tiro no próprio pé.

    • Só é (ou se faz) de burro quem quer

      A colocação do senador Lindbergh ao acusador Reale Jr. no Sendo foi absurdamente clara. Só um jumento, um poste, uma porta – ou um bandido – se recusaria a ver: Dilma está sendo condenada por um suposto crime fiscal que não cometeu, porque

      1. Retardo no repasse de recursos não é emissão de crédito.

      2. A mudança do entendimento do TCU que sustenta a acusação é posterior à emissão dos decretos de que Dilma é acusada.

      Leia e assista:

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=asM1f5rJfl4%5D

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=OvnNFQugnDM%5D

      Fábio Konder Comparato: Processo de impeachment foi grosseiramente forjado – http://linkis.com/cronicasdosul.com/20/rEmtr

      • Leia mais, não somente a

        Leia mais, não somente a defesa:

        http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI237719,61044-A+diferenca+entre+pedalada+fiscal+e+drible+juridicor/

         subvenção não é mesmo uma operação de crédito, é uma obrigação legal da União perante o Banco do Brasil, no caso, para subsidiar o crédito rural. Agora, quando deixa de pagar a subvenção ao Banco do Brasil, a União passa a ter uma dívida, obviamente. É a partir daí que se configura a operação de crédito.

        Explica-se. Se a obrigação pendente de pagamento é registrada na Dívida Líquida do Setor Público, como de rigor, a União está praticando um ato a que a lei atribui a categoria jurídica de operação de crédito, por previsão expressa: “Equipara-se a operação de crédito a assunção, o reconhecimento ou a confissão de dívidas pelo ente da Federação”, art. 29, parágrafo 1º, LC 101/2000).

        Se, por outro lado, a obrigação não é registrada na Dívida Líquida do Setor Público, mas de alguma forma a União se compromete a pagá-la, ou efetivamente a paga, com o acréscimo de encargos moratórios (juros e correção monetária), de duas, uma: ou é uma espécie indireta de financiamento (ou de refinanciamento, como se queira), ou então é uma mera postergação de dívida. A imprecisão terminológica de cada uma dessas hipóteses não faz nenhuma diferença, porque todas elas são classificadas pela lei, literalmente, como “operação de crédito” (vide artigo, 35 da LC 101/2000).

        Portanto, tratando-se de uma dívida da União perante a instituição financeira estatal que propriamente controla, oriunda do inadimplemento de uma subvenção legal que constitui despesa orçamentária corrente, a mera postergação dessa dívida caracteriza, sim, uma operação de crédito que, ademais, é vedada pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000).

  47. paz
    O congresso e o senado admitind o golpe nao se espera outra coisa de golpistas.
    Mas o Stf e seus ministros, aí e guerra. Armada ou politica republicana, o bicho é feio!
    Está nas mãos do STF o destino do país.
    Aceitar esse parecer mais pra Golpe do que pra impechment vai mostrar tardiamente a face da justiça ou a do maligno disfarçado.

  48. PMDB vai virar PRI mexicano pattido unico
    Pattido dos Mafiosos
    Vai haver ecplosao de organizacoes ctiminosas em todas as votpirsvors e orgaos de estado principalente
    drntro das policias e orgaos de fidcalizacao e controle (carf sera fichinha)
    e jno judiciario
    Havera briga fratricida emtre as mafias pelo domimio das ibstitiocoes rdtatais cpmo acontrve hoje nad aread de trafego
    Em Minas Gerais aconteceu isso no reinado do Aecio os jornais e os tribunais ha mostras de sua dominacap; jprnalustas presos e morto
    Michel qurt dar p Miniterio da Jusyiva pra ele e lembremos que sua turma ja estao encastelados na pf e no mpf

  49. Que lições extrair do golpe?

    Vejo muita gente criticando os erros do PT na Presidência, mas pouca gente apontando alternativas factíveis.

    Só me parece evidente que o austericídio do Levy foi um desastre; se ao menos Dilma tivesse aplicado um outro programa econômico! … Aí, os críticos se dividem entre os que desprezam a “conciliação de classes” e a “reforma do capitalismo” (mas ficam devendo uma proposta alternativa factível, de preferência já testada e aprovada em algum outro país) e os que preferiam uma solução neo-keynesiana, heterodoxa. Esta, naturalmente, teria sido bombardeada dia e noite pela mídia, pela Câmara e pela classe média, insatisfeita com a alta do dólar que encarece as viagens ao exterior. Poderia uma política econômica inteligente ter reanimado a economia a ponto de brecar a insatisfação generalizada, e inviabilizar o golpe? Talvez…

    Muitos criticam a tolerância do Governo com a grande mídia. Mas uma Ley de Medios teria passado na Câmara? Só pela força de mão militar um governo conseguiria enquadrar a Globo.

    Teria sido possível enquadrar a Lava-Jato? Um Ministro da Justiça como o Aragão, se estivesse atuando desde o primeiro mandato Dilma, talvez tivesse coibido os vazamentos ilegais, ou exigido investigações menos seletivas. Teria tido poder para isso? Não é evidente para mim.

    Reconduzir Janot à PGR foi uma grande burrice da Dilma. No entanto, tivesse ela escolhido um outro, conseguiria emplacá-lo e evitar a seletividade da Lava Jato?

    Muita gente critica a incompetência do governo na comunicação. Concordo. Teria sido necessário criar e manter canais alternativos de interlocução com movimentos sociais, universidade, empresariado. Teria sido necessário um emprego criativo da Internet para furar o bloqueio da grande mídia.

    Politizar e organizar os mais pobres e menos escolarizados é uma tarefa urgente e um grande desafio, que ninguém sabe exatamente como resolver num país continental como o Brasil. Mesmo se o PT tivesse tentado fazê-lo, implantando células em cada bairro popular de cada cidade brasileira e trabalhando a velha dobradinha agitação-e-propaganda, teria conseguido competir com a Globo, a Record, as igrejas evangélicas etc.? MST e MTST vêm obtendo alguns avanços no trabalho de politização e organização porque têm foco bastante prático (terra e moradia).

    Enfim, acho que precisamos ao menos extrair as lições deste Golpe judiciário-midiático-parlamentar, ou a iniquidade hedionda jamais deixará de ser a marca registrada de nossa República das Bananas.  

     

     

     

     

     

     

    • vai ter luta! (2)

      -> “Vejo muita gente criticando os erros do PT na Presidência, mas pouca gente apontando alternativas factíveis.”

      há várias maneiras de responder a sua questão. como as imagens e as ações valem mais do que as palavras, opto por postar algumas fotos para reflexão. 

       

       

       

      • Querido, eu adoro mobilização popular…

        … compareço pessoalmente a todas que posso, ajudo a convocar, etc.

        Acho lindo esse movimento dos estudantes. A grande vantagem do estudante como ativista é que ele tem tempo; tem quem o sustente; tem energia, e disposição de luta. Só que mesmo todos os estudantes do Brasil na rua não bastariam para barrar um golpe de Estado como este que estamos vivenciando. E o restante da população?

        Faça uma experiência: pergunte ao porteiro do seu prédio o que é que ele acha que está “acontecendo na política”, pra ver o que ele sabe e o que ele acha do Golpe.

        Faça a mesma pergunta para a faxineira, o garçom do botequim, o taxista, o gari, o peão da obra da esquina.

        Você vai ter vontade de sentar no chão e chorar.

        Repito, os quatro quintos mais pobres da população brasileira não fazem A MENOR IDÉIA de que há um GOLPE em curso, de que vai entrar um governo entreguista e genocida no lugar do reformismo de centro esquerda moderado que está sendo derrubado.

        Quem vai às manifestações antigolpe é na maioria classe média, estudantes e trabalhadores sindicalizados (“aristocracia operária”).

        É o mesmo que acontece nos EUA, onde, segundo Chomsky, setenta por cento da população não sabe o que se passa, e nem sabe que não sabe.

        Reverter essa despolitização e desorganização dos estratos populares é um enorme desafio. Tão urgente e necessário quanto difícil. Tudo vai contra isso, do ethos individualista que o capitalismo fomenta à globotomia que todos conhecemos, a carolice alienante das religiões neopentecostais, a falta de tradição democrática, etc.

        Você, arkx, padece da doença do voluntarismo. Acha que basta querer muito, que tudo é possível num estalinho de dedo.

        Vamos precisar melhorar muito nossa análise e nossas estratégias, se quisermos ter alguma chance, ínfima que seja, de barrar ou reverter o horror que vem por aí.

         

         

    • O Pedro Simon já devia ter se aposentado de falar em público há

      O Pedro Simon já devia ter se aposentado de falar em público há bastante tempo. Fala um monte de lugares comuns que vão denegrir seu passado para as gerações futuras.

      Empréstimos secretos a Cuba e Venezuela, não parece algo que está bem dentro da casinha citaria, pois confunde sigilo bancário com negociatas.

      Confundir Itamar com Temer é outra besteira inominável, já devia ter se aposentado!

    • Pedro Simon ficou senil há muito tempo

      Infelizmente não há exemplo util ou necessário aqui, seria útil agurmentar com fatos e provas, Pedro Simon está gagá, querendo justificar sua posição com fantasias.

    • A Familia do Bicudo ainda

      A Familia do Bicudo ainda tentou Proteger o pai mas quem convive com Idosos sabe a dificuldade parece

      que Simon nao tem familia  esta destroçando sua historia faz tempo no Senado mas ninguem controla os Senis

       

  50. PMDB vai virar PRI mexicano partido unico
    Partido dos Mafiosos
    Vai haver extplosao de organizacoes criminosas em todas as corporacoes e orgaos de estado principalmente
    dentro das policias e orgaos de fiscalizacao e controle (carf sera fichinha)
    no judiciario e nos contratos de grandes obras; concessoes e privatizacoes
    Havera briga fratriciduoa emtre as mafias pelo domimio das instituicoes estatais como acontece hoje nas areas de trafego
    Em Minas Gerais aconteceu isso no reinado do Aecio nos jornais e os tribunais ha mostras de sua dominacao; jornalistas presos e denunciantes morto
    Michel quer dar o Ministerio da Justica pra ele e lembremos que sua turma ja esta encastelada na pf e no mpf.
    O sonho do Aecio ee tomar de assalto o governo de Minas Gerais e srus proceres np mj ja estao agindo
    E agora? Se ele virar dono do Ministerio da Justica?

  51. O Anticristo bem perto

    O Anticristo chegando por atrás de nossas riquezas

    Para tentar dar sobrevida ao debilitado sistema capitalista, em crise desde final de 2007, com milhares de desempregados e falências, os EUA obrigaram a Arábia Saudita (com um dos mais baixos preços de petróleo do mundo) inundar o mercado, derrubando em pouco tempo o barril de petróleo de mais de 115 dólares para menos de 30 dólares.

    Essa providência trouxe certo ânimo para a desanimada economia mundial, mas também, arrebentou com as finanças das até então poderosas petroleiras do mundo todo, inclusive, americanas e inglesas, bem como a extração de petróleo e gás do xisto. Também, deixou grandes bancos em situações complicadas por conta dos créditos de empréstimos e financiamentos que tinham com as petroleiras e do grande complexo industrial do entorno, provocando milhares de falências e desempregados. Acabou colocando a sólida economia da Arábia Audita em dificuldades, pela primeira vez, desde a riqueza de seu petróleo.

    Para recompor os grandes lucros das petroleiras do primeiro mundo, inclusive, honrar dívidas com bancos, reduzindo prejuízos pelos baixos preços do petróleo no mercado mundial, nada melhor de se apossarem da riqueza alheia, em leilões de privatizações a preços de bananas (como no governo entreguista de FHC/PSDB) de gigantescas reservas de petróleo e gás existentes no Pré Sal, um dos petróleos mais baratos do mundo, graças a competente e estratégica Petrobras.

     Por detrás do golpe contra Dilma/PT, pela turma de preto, segundo orientações e comando dos EUA, encontra-se a grande traição à Pátria nos prováveis desastres projetados para o Brasil e seu povo: perda do Pré Sal, Petrobras e grandes e estratégicas empresas estatais, leiloadas a preços de nada. Desmantelamento de importantes projetos e fabricações de armamentos militares na estratégica área da Defesa. Desmantelamento do MERCOSUL, BRICS e outros gigantescos desastres econômicos. Votaremos à vergonhosa submissão econômica e de mercado norte-americana.

    A ditadura que vem por aí, promete muito desemprego, desesperos e tragédias de variados tipos. Em termos entreguistas, promete ser a mais devastadora já vista em toda a América Latina. Inclusive, poderá nos conduzir a uma sangrenta guerra civil de consequências impensáveis, tais como invasão de tropas estrangeiras (EUA) e desmembramento do território do Brasil.

     

     

  52. Sem justiça não ha paz

    Que terriveis previsões, caro Nassif, mas sei bem que você é um otimista, com senso de seu momento e realidade.

    Fico aqui pensando que ha quatro anos estava muito orgulhosa e feliz de meu Pais… Ah meu pobre Pais, que caminho tomaste agora!

    O que mais assusta e choca é o comportamento do judiciario e auxiliares. Um Pais sem garantias não é nada. Eh um queijo suiço sem fundamento. Eh desalento e covardia para seu povo.

    Gonçalves Dias nos deixou “A Canção do Tamoio”, esse poema de guerra dedicado aos primeiros habitantes do Brasil: os indios. Essa é nossa herança:

    Não chores, meu filho;
    Não chores, que a vida
    É luta renhida:
    Viver é lutar.
    A vida é combate,
    Que os fracos abate,
    Que os fortes, os bravos
    Só pode exaltar.

    • Maria Luisa!

      Pensemos nestes anos todos de PT no Poder e a lavagem cerebral diária da Velha Mídia que foi desembocando na ausência de Jornalismo e na partidarização da mídia, se tornando ela a verdadeira oposição, como bem disse a Judith Brito em 2010.

      O Judiciário é refém, também, desta partidarização, ele é resultado deste jogo maluco do “bem” (tudo que não for PT, depois tudo que não for progressista, depois tudo que não for de esquerda) contra o “Mal” (Lula, Dilma, PT Comunismo, Chavez, Bolivarianismo, Cuba, Fidel. MST, CUT e assim por diante).

      Imaginemos as referências de mundo destes magistrados todos sendo forjadas no noticiário da Globonews, do Jornal da Globo, no Jornal Nacional, na Veja, no Estadão e na Folha e não na realidade concreta das ruas, das organizações sociais, dos sindicatos de trabalhadores, nas periferias, nos movimentos sociais, etc.

      O Judiciário nasce de um olhar vesgo. E é fruto de sua própria origem social: as classes média e médio-alta tradicionais. O Judiciário é filho deste mundo, quem ingressa nele é o “coxinha”, o moço, a moça que estudou na escola particular, frequentou o clube de elite, fez curso preparatório no Damásio e nunca foi a uma periferia, nunca passou fome e pouco precisou trabalhar para ingressar na Magistratura (em sua grande maioria é assim).

      Os Políticos da Câmara dos Deputados que vimos votando sim! Mais pareciam CEO´S do que deputados. Eram “coxinhas”, também. Excetuando alguns que emergiram de pregações em alguma Igreja Evangélica Neopentecostal, que adquiriram para si os mesmos trejeitos destas classes que buscam distinção do povo e do PT.  

      Até os “jornalistas”, repórteres e apresentadores da Mídia, idem. São na imensa maioria: “coxinhas”.

      São todos os personagens do “Golpe de Estado” partícipes de um mundo paralelo forjados na assimilação de conceitos que o oligopólio midiático produz. Nascidos dentro de um universo paralelo, onde a realidade é fabricada por imagens, vozes e palavras escritas manipuláveis. Onde, o chão firme da fábrica nunca existiu, o escritório de Advocacia é um estágio ou um trabalho em prol do Direito empresarial (imaginemos: defender trabalhador?), onde a periferia é apenas o lugar da “bandidagem”.

      Não há de se assustar com o corporativismo deles. É o mundo deles. Por eles criado e tornado, radicalmente, ficcional. E o Judiciário crê piamente, mesmo que seja de forma um tanto fabricada e impensada, que precisamos limpar o País do PT. Eu creio que seja mais do que uma ação deliberada, é um caso patológico e que atinge uma parcela inteira da sociedade, fabricada a patologia nas sucessivas derrotas para o PT.

      Eles sempre comemoraram injustiças: Prisão de Dirceu no Mensalão porque a Literatura Jurídica me permite, a prisão do Vaccari da forma que foi, o “sim” do Impeachment sem crime de responsabilidade. É a vitória dos derrotados fora das quatro linhas e feita possível porque eles deixaram de jogar o jogo, porque se enredaram em um mundo paralelo, onde escolheram possível viver a realidade outra, virtual, que satisfazia suas necessidades de liberar as frustrações crendo possível enxergar uma vitória que não veio pelas urnas.

      Neste mundo paralelo, começou a valer tudo. E, o limite é a mentira para si mesmos. É viver enclausurado nos seus desejos de classe e os produzir no mundo real, já sem mediação da razão, trocada pelo messianismo e a conflagração de um inimigo em comum, aquele que lhes tem roubado a distinção social e a vitória.

      13 anos de PT é a negação de tudo o que queriam para si. O pobre na Universidade, nos aeroportos, nas praias, no shopping, no carro congestionando o trânsito, etc.

      Imaginemos este conjunto de cidadãos derrotados pela realidade e querendo de qualquer maneira vencer os petistas que os derrotam sempre, porque se consideram privilegiados, de outra casta social e mais capazes do que nós?

      A arbitrariedade passa a valer, as prisões irregulares, a condução coercitiva, a seletividade das acusações e investigações, etc. Afinal, temos que derrotar o inimigo número 1 da sociedade: o corrupto e incompetente PT. 

      13 anos de derrotas numa ausência de limites, a sociedade organizada não soube cria-los deu no que deu.

      Forjaram-se no Brasil duas realidades: uma realidade midiática, paralela e de vale-tudo da turma do “Golpe de Estado” e a realidade real.

      Não se sabe, hoje, como implodir estes dois mundos e construir um mais racional, sem a ficção das classes média e médio-alta tradicionais. Classes manipuladas pelo 1% e que levam o Brasil para tempos sombrios e de retrocessos socioeconômicos e de direitos individuais gigantes.

      O Judiciário é formado pelos filhos da classe média tradicional, infelizmente.

      O que pode romper esta realidade é estar o mundo paralelo parceiro do fundamentalismo religioso. A partir do campo dos direitos individuais, as classes média e médio-alta tradicionais podem romper a bolha.

      Quando a loucura chegar à perseguição ao LGBT, às decisões de como formar uma família, na perseguição dos homossexuais nas ruas, na proibição irrestrita do aborto, na tentativa de impor uma conduta sexual padronizada, dentre outras coisas.

      E, por quê?

      Porque estas duas classes sociais são, em boa parte, conservadoras economicamente e socialmente e liberais nos costumes. E, a religiosidade tem passado ao largo delas.

      O Golpe de Estado tem tantas frentes inconciliáveis que pode ruir com mais rapidez por falta de Norte e por ser contraditório, ao máximo, internamente.

        • Valeu, José!

          Realidade tristemente dura mesmo. 

          E patrocinada por 0,1% da sociedade e em benefício de não mais de 1% da sociedade. 

          O anti-petismo em crescente e a Lava-Jato deram o referencial ideal a ser votado em 2014 no Congresso. 

          O conservadorismo socioeconômico venceu. 

          A sociedade, hipinotizada pela Lava-Jato epelo anti-petismo elevado às raias do absurdo pela velha mídia, votou em Deputado e Senador que pregasse na testa: não sou petista! Sou anti-petista!

          E deu no que deu. 

          Abraço,

          Alexandre!

      • As instituições brasileiras


        As instituições brasileiras são aparelhadas desde as capitânias hereditárias, e são elas que definem quem governa ou não o País, quem não capitula é defenestrado.

        Só haverá mudança, quando realmente conseguirem despertar o radicalismo nos injustiçados.

        • Verdade, Sérgio!

          É preciso dizer que nossa Educação é voltada para o individual, para a carreira profissional, para a gente adquirir um padrão de comportamento burguês. 

          Somos ensinados a nos enxergar como capazes de alcançar sucesso, que significa, ganhar muito dinheiro. 

          E não a pensar coletivo, a pensar o melhor para o Brasil e sua população. 

          Escola é reprodução de individualismo, infelizmente. 

          Na classe média tradicional este individualismo leva a se querer uma distinção dos outros via coisas materiais aparentes: carrão, apartamento de 300 metros quadrados, big festa de casamento, etc. 

          E não somos educados para formar um conceito de Nação, de brasilidade, de patriotismo em um sentido de defender os interesses nacionais.

          Abraço,

          Alexandre!

      • Caro Alexandre

        Ha alguns dias, conversando com uma doutoranda em Ciências Politicas, comentei sobre a situação no Brasil. Qual não foi minha supresa, quase cai da cadeira, quando a moça defendeu esse impeachment como algo legitimo e saiu com uma conversa digna de qualquer atendente de padaria. Estava conversando com uma doutoranda da escola de Sciences Politiques de Paris!

        Quando você fala em realidade paralela é essa a sensação que tenho. De que estamos vivendo no Brasil em realidades muito diferentes. Precisei explicar a historia e a politica à uma uspiana, doutoranda de Siences Po. Como viemos parar nessa barafunda?

        Ha muitos acertos de conta a se fazer na nossa Historia. Sinto muito por aqueles que pensam que “deixando pra la” é melhor. Foi pensando assim que chegamos aqui hoje. O Temer não foi testemunha de defesa de Brilhante Ustra? Vamos pagar uma conta muito cara pelos acertos de conta que não fizermos desde o fim da ditadura brasileira, incluindo a regulamentação de uma lei para Midia e as reformas politica, tributaria e do judiciario.

        • A maioria das pessoas reagem com de acordo com seu estômago!

          Se o pandulhinho está cheio, pessoas sem caráter, sem ética e sem espírito de solidariedade reagem a tudo que eles pensem que possa tirar o seu escargots regado a Bourgogne aligoté da sua mesa. Não imaginam que poderão ser felizes com menos do que isto.

           

        • O acerto de contas terá de acontecer, sim!

          O acerto de contas terá de acontecer, sim! O próximo momento de força das esquerdas deve ser o tempo dele. 

          Uma coisa que é certa. A pessoa com quem você falou é um exemplo desse fechamento do conhecimento aos livros e a comunidade acadêmica e que se achega ao mundo real via Velha Mídia. 

          Um abraço,

          Alexandre!

  53. “Será um período
    “Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha.”

    A julgar pelos planos econômicos até agora ventilados na imprensa, ao que parece quem assume agora o poder aposta todas as suas fichas em uma volta à república velha.

    • Já faz tempos, tenho falado

      Já faz tempos, tenho falado que se avizinha uma nova república velha, também chamada de “república dos bacharéis”. Já se instalou um Estado judicial no Brasil: sob a máscara de legalidade, rola tudo que há de pior. Não interessam a justiça social, nem o extra-judicial.

  54. Xadrez ou Dama?

    Conseguiram deixar nosso rei (Lula) sem jogar (em breve vão imobilizá-lo com torres, quer dizer, “trancafiá-lo nas torres”). Nossa Rainha (Dilma) estará fora do tabueiro em alguns dias. Não se movimentou, não protegeu os avanços (sociais) que tinha conseguido no jogo e demorou muito para perceber o ataque das torres (lava-jato) adversarias nas laterais do tabuleiro. Os nossos bispos e torres mudaram de lado (traidores do impeachment) no fim do jogo. Sobraram os nossos cavalos ziguezagueando em “L” prá lá e prá cá. Game over? Não, de jeito nenhum. Estão esquecendo os peões (o povo trabalhador e sofrido desse país) que sobraram no tabuleiro. E não vamos sair desse tabuleiro tão fácil como pensam. Mas como não sabemos jogar xadrez (em que os peões só ficam protegendo e se sacrificando pelas nobres peças, que tudo decidem), vamos tomar o tabuleiro dos enxadristas, nem que seja na marra, e começar um jogo de dama. Esse jogo o povo sabe jogar. Na dama não tem essa de ganhar quando se derruba a Rainha e o o Rei. O tabuleiro é o mesmo do xadrez, mas o jogo é outro, é na rua e na luta! 

     

  55. Pois o mais grave

    deste golpe me parece ser o “malaise” com as instituiçoes brasileiras, onde se viu que leis e contratos servem ao sabor dos interesses da plutocracia.

    Nada de novo, mas agora é escancarado, via satélite, ao vivo no domingo.

    E não é pela madame – que se vaya y no vuelva jamás.  É pela semente da desordem, do vale tudo e da truculência das canetas que foi plantada e desabrocha nos dias de hoje.

    Se não há movimentos nas ruas – não haverá –  esses movimentos estão na cabeça dos insatisfeitos, dos perdedores, dos que são humiliados nas redes sociais, dos que perderam seus amigos, o respeito por eles,  e que são objeto de ódio e ira do populacho de punhos de renda.

    A desmoralização das urnas, do processo eleitoral, agora é mais clara. O que sair delas, pode valer ou nao valer. Foi a maior perda, ou o maior custo deste “quanto pior melhor”.

    Quo vadis Brasil?

     

     

  56. É. A profecia começa a ganhar forma ….

    02/05/2016 10p2 – Atualizado em 02/05/2016 11p0

    Governo sobe para 1,1% IOF para compra de dólar em espécie

    Segundo Ministério da Fazenda, medida vale a partir desta segunda-feira.
    Expectativa do governo de alta anual da arrecadação é de R$ 2,37 bilhões.

     

    Alexandro MartelloDo G1, em Brasília

    Comprar dólar em espécie, e outras moedas estrangeiras, nos bancos terá uma tributação maior. Decreto presidencial eleva de 0,38% para 1,1% a alíquota do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado na aquisição de moeda norte-americana.

    A medida foi publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (2). Segundo o Ministério da Fazenda, a expectativa de aumento anual da arrecadação com a medida é de R$ 2,37 bilhões.

    No fim de 2013, o governo anunciou que o IOF incidente nos pagamentos em moeda estrangeira feitas com cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, compras de cheques de viagem (traveller checks) e carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira ficaram sujeitos a uma alíquota de 6,38% – que já valia para cartões de crédito desde março de 2011.

    A única modalidade que havia permanecido com uma alíquota do IOF reduzida, de 0,38%, havia sido justamente a compra de dólar em espécie – que está sendo elevada para 1,1% a partir desta terça-feira (3).

    No começo deste ano, o governo elevou o Imposto de Renda (IR) sobre remessas ao exterior de zero para 25% para o pagamento de serviços para gastos pessoais, o que encareceu pacotes de turismo comprados em agências de viagens. Posteriormente, no começo de março, baixou a alíquota para 6%. Segue isenta a cobrança para despesas com educação, saúde e fins científicos.

    Gastos no exterior em queda
    O aumento do IOF para compra de dólar em espécia acontece em um momento de forte queda de gastos de brasileiros no exterior – consequência da recessão na economia brasileira, que eleva o desemprego e diminui a renda dos trabalhadores – e também da alta do dólar, que encarece esses gastos lá fora.

    Segundo números do Banco Central, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 2,97 bilhões no primeiro trimestre deste ano, contra US$ 5,23 bilhão no mesmo período do ano passado. A queda nos gastos foi de 43,2%. De acordo com a instituição, também foi o menor valor para o primeiro trimestre, desde 2009, ou seja, em sete anos.

    Outras alterações
    O texto publicado no “Diário Oficial da União” também fixa alíquota zero de IOF nas liquidações de operações simultâneas de câmbio para ingresso de recursos no País, originárias da mudança de regime do investidor estrangeiro, de investimento direto para investimento em ações negociáveis em bolsa de valores.

     

  57. ESQUERDA, VOLVER!!!

    Nassif, me preocupa, e muito esse momento. Acho que dentre nós, alguns não tolerarão o golpe e descambarão para a violência que, sabe-se-lá, para onde nos levará. Todavia, acredito que esta é a melhor oportunidade que a esquerda terá de efetiva e concretamente, ter o poder. Imagino que este governo interino ungido nas coxas da direita e da elite brasileiras não se sustentará e não se viabilizará para as próximas eleições, dando oportunidade única, não para a eleição presidencial e sim para a renovação congressual. Acredito, em razão do conjunto da obra e da lambança ora em andamento, na eleição de um congresso majoritariamente progressista. Única preocupação que me aflige é o destino de Lula, diante das ameaças diuturnas contra sua liberdade e contra a sua integridade física. 

    • Só com a fome

      Caro Julio Cesar

      Com o massivo, mentiroso e cínico bombardeio da grande mídia “livre” formatando a cabeça do povão, desde junho de 2013, é mais do que suficiente para manter as massas com a direita, onde está. Pra tirar o povão dessa hipnose, só mesmo a fome, que virá, logo mais adiante.

      • Welinton, sei desse risco,

        Welinton, sei desse risco, mas se for verdade que o traidor implantará o modelo liberal, que estão dizendo, a gente leva de barbada em 2018, mesmo com a mídia contra. O povão trabalhador desacostumou com a chibata e acostumou-se com progresso e bem estar. No meu entender, não adianta nada, com este congresso, fazermos eleições agora e legitimarmos um governo de 2 anos que, se em um ano não der certo, poderá sofrer outro golpe chamado de impeachemant. Nós, progressistas não teremos apoio desse congresso que está aí, portanto, larga nas mãos deles esses irrecuperaveis 2 anos futuros. Além de outros importantes motivos, é importantíssimo que estejamos no governo em 2018, para não permitir a renovação da conceção da globo.

        • Julio Cesar, urgente!

          Julio Cesar

          Por tudo que vi, escutei, e li, a probabilidade de mais uma vez os EUA estarem por detrás de toda essa grande sujeira, prestes e destituir Dilma/PT, em descarado e cínico golpe, é muito grande. Da última vez que outro golpe aconteceu, foram 21 anos de sangrenta e corrupta ditadura militar. Mas, desta vez, pelo desespero dos EUA por conta de sua cambaleante economia, e pela progressiva perda de terreno para a China e Rússia, as garras sobre a América Latina serão implacáveis e cruéis, como nunca antes, em especial, sobre o Brasil. Não sobrará nada mais de nossas riquezas e soberania. Será o fim de uma nação e de seu povo. Mas, ainda dá tempo de reverter a desgraça anunciada. Basta levar conhecimento para o povão, dizer o que realmente está acontecendo, em cores fortes, mas dizendo a verdade, somente a verdade. Antes que os meios de comunicações sofram bloqueio total e permanente, a qualquer hora dessas.

           

  58. O stf não permitirá este desastre

    O stf tem à sua frente o valor de 54 milhões de voto, a manutenção da democracia, a validade da constituição dizendo não ao golpe, e a manutenção do status  de legalidade vigente, e, desesperadamente, o seu próprio nome de stf.

    Só resta o stf. Ninguem mais. Sem ele o caos, e nele, caindo também o próprio stf e tudo que se diz legal neste país.

    Dar ouvidos a aqueles que até lá dentro dizem  que “vão tirar esta quadrilha do pt do poder”, é o mesmo que colocar o cunha como o verdadeiro herói da nação e habilitá-lo logo à presidencia.

    O stf pode facilmente descartar este desastre.

    E o fará.

    • STF

      Eu não espero nada do Supremo. Já poderia ter afastado cunha do cargo, provas não faltam, não fez e deixou o Brasil assistir aquela vergonha do dia 17 nacional e internacionalmente,

    • O STF apoia o golpe junto com

      O STF apoia o golpe junto com o PGR.

      O ato de barrar/congelar a nomeação de Lula e a divulgação daquele áudio ilegal pelo Sérgio Moro praticamente engessaram Dilma de vez, é como em uma luta de boxe se amarrar completamente um dos lutadores no córner.

      É muita covardia.

    • Senado, nossa última trincheira

      Ou tentamos de alguma forma vencer no senado ou então, veja o que ocorrerá no núcleo do golpe:

       

      O presidente do STF Ricardo Lewandowski dá início a sessão que entrará para os anais:

      Gilmar Mendes: Dilma é uma petralha logo, houve crime de responsabilidade.

      1 X 0

      Dias Toffoli: por não possuir robustez intelectual, diz: acompanho o nobre colega.

      2 X 0

      Celso de Melo: roda, roda, roda, pé, pé, pé, blá, blá, blá: sou o mais lindo e inteligente e digo: houve crime de responsabilidade

      3 X 0

      Carmem Lúcia: por não ter opinião alguma diz: acompanho as sábias palavras de Celso de Melo

      4 X 0 – Belo gol.

      Rosa Weber: ibdem, ibdem, ibdem

      5 X 0 – até parecia replay do último gol. 

      A globo interrompe a votação para um pequeno intervalo. 

      Voltamos. O presidente Lewandowsk: telespectadores, voltamos ao vivo. Agora com a palavra o excelentíssimo Ministro Barroso.

      Barroso: habilmente se diz contra qualquer tipo de golpe que inescrupulosamente retira mandatários escolhidos pelo povo e vota: me abstenho pois não é papel do STF analisar o mérito. 

      O jogo continua 5 X 0. Barroso, cara a cara com o goleiro, sentou na grama pra coçar um picho de pé.

      Theory Zavascki: também se abstém alegando que não estava sabendo desse tal de impeachment. Achou que a sessão se tratava de algo relacionado com a CPMF. 

      E o jogo continua 5 X 0. 

      Luiz Fux: se baseia no golpe que os Jacobinos deram nos Gerondinos e mesmo assim, argumenta ele, a revolução francesa era considerada um marco da liberdade humana. Portanto, acompanha o nobre colega Gilmar Mendes. 

      6 X 0

      Edson Fachin: O mesmo dorme na sua vez de votar. Quem vai ao ar, perde o lugar. Se dá mal. Não vota. 

      Marco Aurélio: Faço minhas as palavras de um nobre motorista de taxi ao qual tive a oportunidade de trocar belas teorias jurídicas: PUTA QUE PARIU PARA ESTE STF!

      Lewandoswki o repreende. E o ministro não pode votar. 

      Placar continua: 6 X 0 

      Lewandoski poderia abdicar de votar pois a peleja democrática já estava liquidada mas o mesmo, para deixar seu voto registrado na história, quis proferir seu voto:  faço minhas as palavras do ilustre Marco Aurélio.

       

  59. É hora de revolução popular

    Não tem jeito, o povo vai ter que assumir protagonismo e fazer a revolução brasileira ou se contentar com mais 500 anos de atrasos, saques e humilhações.

    • Gabi_Lisboa. A esquerda deve estar pronta para reagir …

      O importante é a esquerda estar pronta para reagir a mesma altura do que é golpeada.

      A direita está rompendo com a democracia e com a constituição, logo várias ações não violentas devem ser tomadas e não ações violentas, porém deve estar pronta para agir a mesma altura do que for provocada. Não devemos nos antecipar, pois legítima defesa não é crime, mas para que haja legítma defesa deve no mínimo se esperar ações mais violentas e fora do quadro democrático.

      Tem muita coisa antes que se pode fazer, antes de reagir a atos truculentos.

      • a violência já aconteceu: nosso voto

        foi roubado, a democracia e a constituição foram rasgadas. Eu não estou defendendo atos violentos, mas não podemos ficar passivamente assitindo o que já está acontecendo.

        • Pois Gabi, para ficar bem claro, se houver atos violentos ….

          Pois Gabi, para ficar bem claro, se houver atos violentos contra o povo eu defendo sim a legítima defesa, que deve ser conforme a lei proporcional ao ato de agressão, logo neste caso restrito defendo atos violentos de resistência, isto é o direito de cada cidadão.

          Por enquanto que os atos forem políticos a resistência deve ser política, porém no momento que os atos forem violentos a resistência deve ser violenta.

          Em 1961 quando a normalidade democrática foi rompida e quando até aviões militares se preparavam para bombardear o Palácio Piratini, Brizola armou a população com o que tinha, o terceiro exército aderiu a a legalidade e os golpistas retrocederam. Se não houver firmeza de nossa parte, mostrando que estamos dispostos a enfrentar tudo que tentarem jogar sobre nós, perderemos antes do tempo.

  60. Para pensar

    Uma nacao que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara sua propria queda.

     

    Rui Barbosa

  61. li os comentários excelentes

    li os comentários excelentes de maestri  cujos alertas pelas experiencias

    vividas historicmente ão muito importantes neste momento…

  62. Por Que Ajudar a “Legalizarem” o Golpe, Is The Question?

    É Golpe, é paraguaio e sabemos todos que será confirmado pelo senado, que reflete o Brasil que o Brasil todo conheceu em 17 de abril, na “suruba cívica” realizada pela câmara.

    Se o GGN também escancara: “Peça 4 – Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder.”  Pergunta-se:

    Por que não se canalizou e organizou estruturalmente, de forma ampla, até agora, as forças que defendem a democracia contra o golpe, turbinadas pela revolta geral com o que se viu escancarado na “suruba paraguaia” da câmara, em um movimento tipo MUDE (movimento da unidade democrática) ou algo semelhante, para unificar o contragolpe à defesa da democracia e derrota das forças políticas tradicionais da Casa Grande, visando rapidamente derrotar a farsa do impeachment, forçar a reforma política desejada pelo povo e convocar eleições gerais para mais breve possível?

    Por que participar da farsa do impeachment, travestida em “suruba cívica”, também no senado? Por que deseja-se ajuda-los a legitimarem o golpe, é isso?

    Por que não denuncia-lo mais contundentemente não participando do rito no senado, que repetirá o da câmara e que irá com certeza afastar a presidente eleita democraticamente do poder, até que completem a farsa derrotando o Brasil de todos na votação final, onde o golpe será consumado, para alivio da Casa Grande que condena o Brasil de todos ao atraso, desde sempre, para que o Brasil de poucos possa viver e se divertir à moda colonial de dominação, interna e externa, em pleno século XXI?

    Por que ajudá-los a vender o golpe como institucional, legal e democrático, conforme os “ritos e aprovação” do supremo de gilmar-fuck-totó-celso melo-rosa “literatura que permite” weber-carmem lúcia-fachim-teori-barroso, interna e externamente?

    Por que não partir para o confronto adiado, a partir da não participação da farsa do impeachment no senado, exteriorizando de vez o golpe a galope, coordenado pela globo mídia coadjuvante, cunha, gilmar, janot e cia ilimitada?

    Por que esperar? Esperar por que?

      • vai ter luta! (3)

        [video:https://www.facebook.com/jornalistaslivres/videos/364125487044668/%5D

        No presente a mente, o corpo é diferente E o passado é uma roupa que não nos serve mais  Você não sente nem vê Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo Que uma nova mudança em breve vai acontecer E o que há algum tempo era jovem novo Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer Como Poe, poeta louco americano, eu pergunto ao passarinho:Black bird, Assum Preto, o que se faz?”E raven never raven never ravenPássaro Preto, pássaro preto black bird me responde:”Tudo já ficou atrás”E raven never raven never ravenBlack bird, Pássaro Preto, Pássaro Preto me responde:”O passado nunca mais” Você não sente nem vê Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo Que uma nova mudança em breve vai acontecer E o que há algum tempo era jovem novo Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescerE precisamos todos rejuvenescer.