Xadrez do homem que delatou Temer

Introdução – características das grandes conspirações

Conspirações políticas não se montam com o controle completo e acabado de todas as variáveis, obedecendo a um manual previamente definido.

Quando atua sobre realidades complexas, como o cenário sócio-político-econômico de um país, não há controle sobre todas as variáveis nem clareza sobre os desdobramentos dos grandes lances.

Jogam-se os dados, então, em cima das circunstâncias do momento, tendo apenas uma expectativa sobre seus desdobramentos.

Digo isso, para tentar avançar um pouco no Xadrez de Marcelo Calero, o ex-Ministro da Cultura que denunciou Michel Temer de pressioná-lo em favor de benefícios pessoais a Geddel Viria Lima.

Peça 1 – jabuti não sobe em árvore

Em 2010 Calero foi candidato a deputado federal pelo PSDB do Rio. Aluno de Direito da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) sempre chamou a atenção pela extravagância, mas jamais pela vocação do suicídio político. Fazia parte do time de yuppies que ascendeu na gestão Eduardo Paes.

Reagiu contra as jogadas de Geddel Vieira Lima e, provavelmente, se assustou quando este passou a jogar balões de ensaio para setoristas palacianos. Em tempos de grampo e de prisões indiscriminadas, jacaré nada de costas. E aí resolveu pedir demissão e denunciar as pressões.

Até aí, se tinha um Ministro neófito resistindo às investidas de boca de jacaré e gerando uma crise política restrita. Mas o inacreditável amadorismo político de Michel Temer transformou em início de incêndio, ao não tomar a decisão óbvia e imediata de demitir Geddel.

Aí ocorre o lance seguinte, a denúncia contra o próprio Temer na Polícia Federal, com o depoimento vazando para a empresa mal chegou no STF (Supremo Tribunal Federal). Imaginar espontaneidade em lance dessa amplitude é tão improvável quanto acreditar que jabuti sobe em árvore.

O desafio é saber quem pendurou o jabuti na árvore.

Peça 2 – o lance do partido da mídia

A melhor maneira de garimpar os antecedentes é através de um balanço rápido da repercussão:

Leia também:  Carnaval, caos e bolsonarismo, por Fábio de Oliveira Ribeiro

·      O Jornal Nacional investiu contra Michel Temer com a mesma gana com que atacava Lula.

·      Época, o braço mais manipulável das Organizações Globo, depois da Globonews, registrou Calero na capa, o sir Galahad do novo, em contraposição ao velho Geddel Vieira Lima.

Folha e Estadão vão a reboque. E todos trataram de poupar Eliseu Padilha, principal avalista do pacote de apoio à mídia.

No mesmo dia, em que o escândalo Geddel expunha o vácuo Temer, FHC aparecia nos jornais online – e no Jornal Nacional – falando do orgulho de ser PSDB, o PSDB representando o novo etc. E, como bom malaco, afiançando, com ar confidente, que a presidência seria de alguma das lideranças presentes. Mas não dele, é claro.

É difícil uma conspiração discreta com FHC porque ele não consegue conter a euforia nos momentos que antecedem o desfecho.

A delação de Calero serve, portanto, para dois objetivos:

Objetivo 1 – enfraquecer substancialmente a camarilha de Temer.

Objetivo 2 – recolocar FHC no centro das articulações, como a alternativa para a travessia até 2018.

As circunstâncias ditarão os próximos lances, que poderá ser um Temer sem camarilha, sendo tutelado pelo FHC; ou um FHC assumindo a presidência para tocar o barco até 2018, tendo dois trabalhos a entregar:

1.     Completar o desmonte da Constituição de 1988, conquistando o limite de despesas e a reforma trabalhista e da Previdência.

2.     Implantar o parlamentarismo, ou outras alternativas de esvaziamento do poder Executivo e de poder do voto popular.

Peça 3 – uma explicação para a capa de Veja

Há dúvidas de monta sobre a capa de Veja, com a chamada superior informando sobre as acusações contra José Serra e Geraldo Alckmin nas delações da Odebrecht.

Três hipóteses foram aventadas:

1.     Veja começou a fazer jornalismo.

Não bate com a insuficiência de dados da reportagem. A rigor, há uma única informação, sobre a maneira como a Odebrecht repassava o dinheiro do caixa 2 para Serra através do banqueiro Ronaldo César Coelho.

Leia também:  Políticos de todas as posições alertam para autoritarismo de Bolsonaro e risco à democracia

2.     Dar um chega-prá-lá nos três presidenciáveis atuais do PSDB,.

Para deixar claro que o momento não é de disputa, mas de coesão em torno de FHC.

3.     Arrumar um álibi para os três.

É uma teoria um pouco mais complexa, mas que faz sentido.

Sabia-se que haveria dois tipos de delação das empreiteiras. A Odebrecht se concentraria nos financiamentos de campanha; a OAS nos casos de corrupção para enriquecimento pessoal.

Aì houve a intervenção preciosa do Procurador Geral da República Rodrigo Janot, cancelando as negociações com a OAS e provocando um enorme alívio nos advogados de Serra.

Com exceção de Geraldo Alckmin, há indícios robustos de que houve enriquecimento pessoal tanto de Serra quanto Aécio. Focando-se nos pecados menores, confere-se um álibi de isenção à Lava Jato e à mídia e, ao mesmo tempo, desvia-se o foco das investigações dos crimes mais graves.

Peça 4 – o enfrentamento da crise e o fator FHC

O quadro que se apresenta, hoje em dia, é ameaçador.

Na base, o agravamento da crise econômica, expandindo-se por estados e municípios. Os cortes nas políticas sociais, criando situação de fome para parcela expressiva dos beneficiários do Bolsa Família. Um endividamento circular das empresas, travando os negócios. E os grandes investimentos públicos paralisados.

Em cima desse quadro, um conjunto de medidas pró-cíclicas, agravando a crise econômica.

a.     O arrocho fiscal, aprofundando a recessão e ampliando o déficit fiscal pela redução da receita.

b.     A política monetária com taxa básica a 14%, inviabilizando qualquer possibilidade de novos investimentos.

c.     A política cambial provocando a apreciação do real e abortando a recuperação das exportações.

d.     O trancamento do crédito nos bancos comerciais. Não há crédito mais e trabalha-se com extrema cautela a rolagem das dívidas das empresas inadimplentes.

e.     A retirada de R$ 100 bilhões do BNDES, em um momento em que o endividamento circular das empresas paralisa a economia.

Em um ponto qualquer do futuro, haverá a necessidade de uma mudança de 180o na política econômica, com um choque fiscal – ampliando despesas e investimentos públicos -, flexibilização das políticas monetária e creditícia.

Leia também:  Políticos de todas as posições alertam para autoritarismo de Bolsonaro e risco à democracia

Um trabalho de recuperação da economia exigiria um conjunto de qualidades que falta a FHC:

1.     A proatividade para conduzir os diversos instrumentos de recuperação da economia.

Nos seus 8 anos jamais se envolveu no dia-a-dia da gestão política e econômica.

2.     Habilidade política para recompor a base de apoio.

Em seu tempo de presidência, o varejo da política era garantido justamente pelo quarteto que compõem a camarilha de Temer: Geddel, Padilha, Moreira Franco e o próprio Temer. No Congresso, o PSDB atual regurgita ódio e, no campo das ideias, é um mero cavalo das ideias mercadistas.

3.     Credibilidade para conduzir um pacto nacional.

Em todo o período de conspiração, FHC sempre estimulou a radicalização e o golpe. Jamais conseguiu entender que o único papel engrandecedor que lhe caberia seria o de um futuro mediador, no caso de recrudescimento da crise política. Pensa pequeno.

Peça 5 – o jogo de forças pós-Temer

Leve-se em conta que a fritura de Temer promoverá um racha na frente golpista.

A frente é composta pelo PMDB de Temer, PMDB dos caciques nordestinos, PSDB, centrão, PGR- Lava Jato e mídia.

A implosão do governo Temer significará restringir o grupo vitorioso e enfrentar, no Congresso, a reação do PMDB e do chamado centrão, além da oposição da esquerda.

Os 200 e tantos nomes da delação da Odebrecht não reporão de forma alguma a isonomia nas investigações da Lava Jato, pelo fato de incluir políticos tucanos nas delações. Pois a escolha dos investigados caberá exclusivamente a Janot.

O movimento de fritura de Temer acirrará mais as contradições do golpe, até que o aprofundamento da crise promova ou a conciliação ou o caos.

E aí será possível um pacto entre FHC e Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

93 comentários

  1. Acordo FHC e LULA

    Só acredito nesse acordo se Lula tiver pouca alta estima e ou consideração pelo julgamento do povo, visto que nos últimos anos FHC queimou todas as pontes que podeira uní-los em torno de algo e o fez com grosseria e deselegância. Se Lula posar ao lado de FHC a voz do povo dirá: tudo farinha do mesmo saco, tudo sem vergonha, num dia se ofendem, no outro se abraçam.

    • Dos políticos, tudo é

      Dos políticos, tudo é possível. Imagine, Gilson, você pegar a foto do Lula e Maluf feita em 2012 e voltar numa máquina do tempo para 1989 e mostrar prum eleitor do Lula. Ele diria que aquilo é montagem. Ou falar pra esse mesmo eleitor, que sofreu com a derrota do Lula pro Collor, disser que o Collor foi apoiador do Lula enquanto o governo estava em céu de brigadeiro; e assim que a casa caiu, Collor fugiu do barco como bom rato que é. Ele aí diria que você não é viajante do tempo, mas um doido de pedra [rs]. 

      Agora, se houver esse pacto Lula-FHC, aí é a gota d’água pra provar que a qualidade de nossa elite politica é inversamente proporcional ao tamanho do país. Seria algo mil vezes pior do que Lula ser preso, exilado ou até morto. Seria a materialização da frase de John Lennon – The dream is over.

      Por isso eu sugiro que o Nassif faça um post com detalhes de como seria esse pacto FHC-Lula. 

  2. Estratégia tucana

    É pouco provável a tese do ” golpe dentro do golpe “, arquitetado pelos tucanos tendo por fim a eleição indireta de FHC à presidência. Nesse momento, com a necessidade da classe dirigente de solapar o pacto social estabelecido com a Constituição de 88, por meio dos chamados ” remédios amargos ” ( restrição de direritos dos trabalhadores, redução do papel do Estado na economia e privatização a toque de caixa ), o tucanato não quer queimar seu principal quadro, colcando-o no olho do furacão. É muito mais estratégico deixar o PMDB conduzir o processo, desgastando o grupo de Temer a fim de inviabilizar o lançamento de uma candidatura própria em 2018 ( de Temer ou mesmo Meireles ). 

  3. E o POVO ?
    Esqueceste a variável_povo, Nassif…
    Foi intencional ?
    Os movimentos sociais e estudantis serão controlados peas mídias tradicionais ?

    Att.
    Martin

    • Respondo por dever de
      Respondo por dever de ofício,o comentarista Martín,27/11/2016-05:07.Se meu deu o prazar de ler um comentário feito por mim dias atrás,em cima de um outro Xadrez de Nassif,verificará que anotei que o fator “ruas onde tudo será resolvido”.Esqueci de evidenciar meu caro Martin,que o sangue tem a cor vermelha.De qualquer forma,as nossas considerações continuam valendo,todavia o assunto trazido por Nassif é “conciliação”.Afora ataques de histeria,vanguarda do atraso,atraso da vanguarda,de ambos os lados,o armistício é única solução possível.Atravessando para o outro lado utilizando-se de uma pinguela,só nos restará contar nossos mortos.

    • Respondo por dever de
      Respondo por dever de ofício,o comentarista Martín,27/11/2016-05:07.Se meu deu o prazar de ler um comentário feito por mim dias atrás,em cima de um outro Xadrez de Nassif,verificará que anotei que o fator “ruas onde tudo será resolvido”.Esqueci de evidenciar meu caro Martin,que o sangue tem a cor vermelha.De qualquer forma,as nossas considerações continuam valendo,todavia o assunto trazido por Nassif é “conciliação”.Afora ataques de histeria,vanguarda do atraso,atraso da vanguarda,de ambos os lados,o armistício é única solução possível.Atravessando para o outro lado utilizando-se de uma pinguela,só nos restará contar nossos mortos.

  4. “O enfrentamento da crise” vai se dar em janeiro…

    Vamos para o terceiro ano de recessão/estagflação econômica e temos um discípulo/congênere do Sarney no poder que nem bigode tem, que dirá compromissos com a estabilidade do real…

    O vórtex recessivo, da economia, está travando totalmente os impulsos para o investimento…

    Os preços estão repressados pelo desemprego e pela baixa demanda útil; existe a vontade de comprar, mas não há dinheiro.

    A arrecadação fiscal vem caindo aceleradamente, em relação ao projetado, criando crateras na previsibilidade do orçamento.

    Solução pmdebista clássica? Desalinhamento de preços!

    Uma maxidesvalorização do real em janeiro, coincidindo com o inicio do ano fiscal, provocando um aumento generalizado de preços e um “aumento” nominal da receita fiscal, dando uma folga ao orçamento, ao passo que se reduz o valor real do salário e o seu peso relativo na formação de preços, criando “folga” no binômio produtividade/mão-de-obra por, pelo menos, 01 ano, até o próximo “aumento”.

    Quem puder que proteja os seus ativos.

    Abs

  5. o papel da mídia

    Vale ressaltar que foi a Folha SP que deu o furo publicando, no dia seguinte à demissão, a entrevista com Calero E em seguida, numa série de artigos, mostrou todos os vínculos entre Geddel e  Iphan Bahia,  a construtora e o membro do Conselho de Ética da Oresidência. O Globo veio a reboque.

  6. Não há possibilidade alguma
    Não há possibilidade alguma de pacto entre FHC e Lula

    “O que está em cima é como o que se está embaixo”,

    as bases populares de Lula e os camisasia amarelas não aceitariam, logo …

    Na se faz pacto com traidores vis e golpistas.

    • Faltou combinar com os russos
      Também não vejo como haver pacto de Lula com a vanguarda do atraso.

      Neste ponto é mais factível desfazerem o golpe e devolverem a presidência a Dilma (!)

      Por outro lado, implantar Parlamentarismo contra o plebiscito seria uma cara de pau sem tamanho. Com a briga intestina no seio golpista, acho extremamente improvável

      Mais provável afastarem Temer, Rodrigo Maia (na aparece nada contra ele por qur?) Renan e entregar a Presidência a ministra Carmen Lucia

      Ai a ditadura do judiciário estaria finamente implantada.

      Lula e o PT foram de um amadorismo inacreditável em nao se preparar para esses cenários apos o mensalão.

  7. Bingo,

    o pacto Lula-FHC. Posso estar enganado, mas diante de todo o cenário de uma possível conciliação, não há como excluir o Lula. Mas acho que há dois entraves: 1º) O Lula já disse que não aceita dialogar enquanto o pau comer no lombo da classe trabalhadora; 2º) Aqueles traidores, nazistas, messiânicos, ignorantes de Curitiba permitirão?

  8. O que é um golpe de
    O que é um golpe de Estado?

    Golpe de Estado é quando se tira à força o poder das mãos do seu real detentor, o povo.

    Por isso, todas as Constituições democráticas inserem logo no seu início a máxima

    “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”

    Não existe nos estudos acadêmicos, nem na constatação da história, sociedades que possam vivenciar um mínimo de democracia com os poderes supremos fora do exercício direto das populações ou pela delegação do poder para representantes eleitos pelo voto direto.

    O movimento da rede Globo para a derrubada da representação popular do mandatário maior já prenunciava a desorganização da democracia brasileira.

    Se uma entidade privada como a Globo já demonstrava um poder além de uma influência de opinião, ficava claro que as rédeas do país estariam fora do poder do povo; poder do povo é a condição que define um País no regime democrático.

    Essa desorganização da democracia ocorre pelo exercício diário, e massificado, da imprensa em denegrir a imagem da política ao ponto de formar um sentimento na população de que todo o político é corrupto, e, ainda além disto, de que todo o mal advém dos políticos.

    A cultura formada pelo bombardeio diário negativo contra a representação popular destruiu o poder presidencial e adestrou dominou o outro setor de poder por delegação da população, que é o legislativo.

    Ora, destruindo os poderes da população, que o exerce através dos seus representantes eleitos, cria – se o chamado vácuo de poder.

    É pelo vácuo de poder dos representantes que o poder cai nas mãos alheias à população e desemboca em todos os regimes ilegais, descontrolados e violentos contra a própria população.

    As vezes essas violências são demonstradas de logo, ou atingem apenas a alguns segmentos da população, mas, a história demonstra, termina por ser perceptível e atingir a amplos setores da sociedade.

    Neste momento, já se percebe no Brasil:

    1 – As polícias agindo com extrema violência,

    2 – A justiça sendo omissa para determinados grupos e severa para os opostos,

    3 – Milícias, como o MBL, agindo como instrumento paraestatal, de forma repressora e violenta,

    4 – As grandes mídias tomando partido em favor da elite,

    5 – Criminalização dos partidos políticos populares,

    7 – Perseguição às lideranças, sejam jornalistas, populares, estudantis, pensadores, que apresentem pensamentos alternativos,

    8 – Estudantes em movimentos de inconformismo,

    9 – A intelectualidade saindo da sua zona de conforto e se solidarizando com os perseguidos,

    10 – Conflitos internos dentro do poder.

    Assim, se formam todas as ditaduras, ou, simplesmente, todos os sistemas onde o poder não emana do povo, daí o sufrágio universal (o voto) ser o primordial instrumento de exercício soberano nas democracias.

    • Desde sua origem, na Grécia

      Desde sua origem, na Grécia antiga são denunciados os vícios da ‘Democracia’. Esta mais que demonstrado que a maioria é inepta para o exercício do pode ou defeniçao dos rumos do Estado.

  9. Já assisti a vários filmes

    Já assisti a vários filmes muito interessantes, com roteiros que prendem a atenção, mas que terminam de forma melancólica. Lembrei-me disso ao ler este artigo. “Pacto entre FHC e Lula”??? Por favor…

  10. Movimentando Algumas Peças do Xadrez

    Primeiramente, além de achar de enorme interesse esta sequencia de “Xadrez”, quero aqui agradecer ao Blog a possibilidade de poder opinar e comentar nestes temas tão relevantes.

    Grandes conspirações

    Não vejo aqui – na forma em que Nassif coloca – uma ação complexa e imprevisível em relação aos fatos que vão acontecendo, mesmo perante desdobramentos inusitados. Há aqui uma constante e permanente ação global sobre o Brasil, visando a sua colonização nacional, baseada na alienação das suas elites. Isso nunca mudou, nem sequer durante o Governo Lula, onde foi sempre torpedeado nas suas ações e apenas tolerado pelo poder, por conta da ainda forte base política de apoio, em favor de um bom puxador de votos. A conspiração é constante e desde sempre e, os seus desdobramentos, são causados pela intervenção tupiniquim, dos intermediários afobados e puxa sacos do golpe transnacional.

    Jabuti

    Foi mesmo inusitada a acusação da PF acima do Temer, por conta de uma suposta gravação onde Temer banca o Geddel. Fica difícil acreditar que Calero tenha agido em forma pessoal sem antes ter conversado com o seu tutor político (Quem? – Eduardo Paes?). De qualquer modo, o Calero, de apenas 33 anos, já tinha iniciado carreira política antes dos 25 anos e, do nada, em forma estranha, pulou para um importante cargo ministerial, do tipo Índio da Costa candidato a Vice-Presidente.

    O PIG

    Não vejo tão clara assim a chegada do FHC. Ficaria muito na cara e evidente o retrocesso e, ainda, o engano feito acima do voto popular de 2014. Depois de tudo, o Temer era pelo menos o vice da candidata mais votada: Dilma. O povo não iria engolir essa situação. Ainda, assim como com Collor, o PSDB precisava de um Itamar para passar o bastão, e Temer, convenhamos, já está perdendo o bastão pelo caminho e não tem fôlego para chegar até o ponto de entrega, em 2018. Que fazer? Correr para trás da pista e recolher o bastão antes de cair e, ainda, levar para entregar a outro tucano em 2018? Acho isso um risco que os tucanos não irão querer.

    O PIG foi fundamental com Itamar, ao fazer dele a imagem de “machão” e etc., preparando-o para ser o entregador de bastão ao FHC, o qual estava bem acomodado no Ministério da Fazenda, como pai do plano de Washington (consenso de Washington, plano na época aplicado pela Argentina). Hoje não temos o Itamar e, no Ministério da Fazenda está apenas o Meirelles e, ainda, com péssimo desempenho na economia.

    O Temer não ganhou a confiança da meia dúzia de investidores globais (chamados discretamente de “mercado”), não ganhou apoio popular, não apresenta bom futuro nem bastão decente para passar a ninguém em 2018. Pelo contrário, é hora de se afastar um pouco e é o que os tucanos tem feito, discretamente. O lance é guardar forças para 2018, provavelmente na urna.

    Assim, as baterias do PIG (e de quem manda nele) estão caminhando para o fim do Temer e uma saída Bonapartista, com gente do outro lado da classe política, quem sabe um Moro da vida, ou um Barbosa. Obviamente, alguém de alma tucana. O grande poder conspirador é capaz de tudo, assim como tentaram derrubar Lula e Brizola (na eleição que culminou em Collor), tentando com Silvio Santos e até com o Pelé, para finalmente apoiar Collor, da forma que sabemos, até manda-lo embora com o impeachment, justamente por causa do fantasma de Lula e do Brizola rondando o poder na próxima eleição depois do Collor (se Collor tivesse concluído o seu Governo).

    Capa da Veja

    Vejo nisso também a saída Bonapartista, afastando – ainda que em forma temporária, candidatos do PSDB, os quais, na visão de Poder que sabe tudo sobre todos, poderia gerar novas dificuldades mais adiante. Acredito que o sistema vai partir para um presidente biônico “não político”, o Bonaparte.

    O Bonaparte

    Virá junto com a comoção que será causada pela delação da ODEBRECHT, habilmente adiada para deixar espaço a este affair do Geddel.

    A minha jogada neste xadrez vai para a movimentação orquestrada da mídia para colocar um Bonaparte tomando conta do país, apenas que esse Bonaparte deve ser indicado pelo congresso, o mesmo congresso cujo rabo está agora sendo pego pelos partidários do novo Napoleão tupiniquim. Enquanto isso, o congresso movimenta as suas peças: a PEC e a liberação do caixa 2 como crime. Esse é o xadrez!

    • Pitaco
      Acrescento que após a instalação do Bonapartista em 2017, penso que virá depois uma emenda constitucional para adiar as eleições para 2020. Facílimo visualizar isso frente a esse congresso mais canalha da história.

  11. O que mais me admira nisso

    O que mais me admira nisso tudo é a estupidez cavalar dessa gente que patrocionou o golpe:.

    Não se deram conta que a Lava Jato é uma operação de Guerra de Quinta Geração montada nos EUA?

    Não se deram conta que a Lava Jato visa desmantelar a economia nacional tendo em vistas beneficiar apenas as empresas dos EUA?

    Não se deram conta que o grande empresariado também seria atingido em cheio pelos impactos da Lava Jato?

    Não se deram conta que, em épocas de crise, a única solução é aplicar políticas anti-cíclicas? Não se deram conta que a crise e os cortes fiscais drenam a renda da população para beneficar apenas os bancos? Não se deram conta que, quando inicialmente apoiaram Lava Jato visando atingir o PT deram crédito a uma operação que visava tornar nossos políticos reféns do judiciário e da Globo? Burros, burros e burros ao cubo. 

    Chego a conclusão que a o preconceito, a estultície, a estupidez, a pequenez e a imbecilidade de nossos políticos e empresários supera qualquer coisa que a mente humana possa conceber.

  12. O jogo é muito mais simples
    O jogo é muito mais simples que Xadrez.

    É tipo safanão. Se o escolhido não responder a pergunta como querem seus chefes, toma safanão.

    O que ficou claro é que a presidência Temer ebo seu mais próximo escudeiro, e um dos seus chefes políticos, não responderam de pronto e corretamente o pacote de maldsdes como quer o mercado e seu representante maior, a Globo.

  13. Antigamente, o nome desse

    Antigamente, o nome desse País era: República dos Estados Unidos do Brasil. Depois, foi mudado para República Federativa do Brasil.

    Proponho atualizar esse nome para ficar bem de acordo com os dias atuais: República do Brasil DOS ESTADOS UNIDOS.

    Sim, e a minha passagem de ida pra cair fora d”Essa Porra” , vai sair ou não vai?

  14. Pecou no início e no fim

    Caro Nassif,

    Faço apenas 2 críticas ao seu raciocínio:

    1º – Achar que o evento surgiu naturalmente.

    Ora, política hoje é feita por profissionais, não existe menino ingênuo, correto?

    Tráfico de infuência seria o menor dos pecados.

    “Reagiu contra as jogadas de Geddel Vieira Lima e, provavelmente, se assustou quando este passou a jogar balões de ensaio para setoristas palacianos. Em tempos de grampo e de prisões indiscriminadas, jacaré nada de costas. E aí resolveu pedir demissão e denunciar as pressões.”

    2º – Achar que Lula e FHC realizarão um grande pacto nacional.

    Penso que se a sociedade provocar as condições para que haja a necessidade deste pacto, será buscada outra solução. Não haverá espaço para o boca de suvaco.

    Era isso.

    Um grande abraço!

  15. Quando a hipocrisia extrema

    Quando a hipocrisia extrema uniu-se ao ao máximo cinismo, eles geraram um monstrinho que atende pela alcunha de fhc.

  16. Merece um outro post , para

    Merece um outro post , para explicar melhor, como seria esse pacto FHC-Lula. Eu, sinceramente, não consigo ver como tal pacto literalmente com o diabo [rs] poderia ser feito. 

  17. O porquê da parceria globo-tucano 2017

    Recentemente, percebeu-se uma mudança no editorial da globo por conta do intempestivo subjulgamento de Temer, por isso, aposto todas as minhas fichas que deve ser alguma imposição, não contemplada, para uma emenda (jabuti) à Lei N° 12.965/14, – marco regulatório da internet -, para botar água no chop dos supergigantes netflix, google, facebook, quiçá até no dos blogs sujos.

    O inusitado é que essa lei da internet foi concebida pelo tucano Eduardo Azeredo em 2007, sendo que, no texto originário, beneficiaria às empresas brasileiras de mídia e prejudicaria às estrangeiras, no entanto, por causa do impacto negativo da opinião pública partes da lei teve de ser revista. 

    Conquanto, a quirela financeira que E. Padilha concedeu, através de publicidades governamentais, à globo e parceiras não suprirá a existência de nenhum dos envolvidos na jogada. Contudo, Temer, mesmo tendo maioria absoluta no Congresso Nacional, não teve a devida articulação para dar sobrevida àquelas.

    Engana-se quem acredita que a mídia conservadora apenas quer dizimar o socialismo, na verdade, o que está em jogo é um legado empresarial de muitas anos passado de pai para filhos e que está a menos de uma década de virar pó. 

    Dessa vez, quem vai pagar o pato é o presidente anódino do Brasil, que não percebe que a renúncia é a única solução para aniquilar o amigo-inimigo, porque o foro privilegiado e a ilusão de crer que meia-dúzia de amigos “fraternos” irão salvá-lo, porquanto, a pouca lucidez, não o deixa entender que o risco de prisão e do degredo popular é bem pior que o risco de prisão somente.

  18. Em edição extraordinária.A
    Em edição extraordinária.A crise por que passa o País,acredito que a maior já registrada,consolida a cada dia a certeza que o Moreno de Poços de Caldas é o mais brilhante jornalista de sua geração,e para isso não prescisou nem trocar de óculos.A maestria como discorreu seu texto para chegar ao fechamento deste,transforma seu artigo em obra de jornalismo no seu estado mais puro:”E aí será possível um pacto entre FHC e Lula”.Bingo, como disse o comentarista Antônio-Minas Gerais.Não há outra saída,porque não existe outra saída.Ou sentam-se a mesa para encontrar uma solucao ou a barbárie prevalecerá.Soube até que o General Sérgio E.mandou para a lavanderia sua farda de gala e nela mandou colocar outra estrela,por conta própria.

  19. Gente fina é outra coisa

     

    …“Conspirações políticas não se montam com o controle completo e acabado de todas as variáveis, obedecendo a um manual previamente definido.

    Quando atua sobre realidades complexas, como o cenário sócio-político-econômico de um país, não há controle sobre todas as variáveis nem clareza sobre os desdobramentos dos grandes lances.

    Jogam-se os dados, então, em cima das circunstâncias do momento, tendo apenas uma expectativa sobre seus desdobramentos.”…

    …“É uma teoria um pouco mais complexa, mas que faz sentido.

    Sabia-se que haveria dois tipos de delação das empreiteiras. A Odebrecht se concentraria nos financiamentos de campanha; a OAS nos casos de corrupção para enriquecimento pessoal.

    Aì houve a intervenção preciosa do Procurador Geral da República Rodrigo Janot, cancelando as negociações com a OAS e provocando um enorme alívio nos advogados de Serra.

    Com exceção de Geraldo Alckmin, há indícios robustos de que houve enriquecimento pessoal tanto de Serra quanto Aécio. Focando-se nos pecados menores, confere-se um álibi de isenção à Lava Jato e à mídia e, ao mesmo tempo, desvia-se o foco das investigações dos crimes mais graves.”…

     

    Sabe-se que nas quadrilhas de bandido pobre, durante a partilha do poder e do roubo lá no morro, em caso de desentendimentos e impasses, resolvem as diferenças na base da bala – chumbo pra todos os lados no poder da pontaria de pesadas armas de fogo. Baita sangueira.

    Agora, tratando-se de quadrilha de bandidos ricos, nada de sangue. Trágico demais. Para os vagabundos apreciadores da boa vida, mais “civilizados”, chamam a Globo e a “carnificina” fica por conta do poder de fogo da grande mídia “livre”. Gente fina é outra coisa.

     

     

  20. O governo ilegítimo só dura

    O governo ilegítimo só dura até o final do ano, a partir daí os tucanos assumirão via parlamento.

    Até hoje não aceitaram a derrota nas urnas. Aécio parabenizou a Dilma pela vitória (ainda não).

    Os brasileiros sabem que os tucanos são da pior espécie, irão destruir a estrutura estatal até 2018, e como sabem que não vencem eleição presidencial, deixarão o país falido para os progressistas.

    PMDB reduzirá não somente o nome, muitos deles migrarão para o colo dos tucanos, será um partido nanico.

    O desespero de Aécio e FHC, em apoiar o Temer no caso Geddel, mostra que as chances de eleições diretas até o final do ano é grande, só querem ganhar tempinho até chegar 2017 e dar o seu golpe.

    MPF, PGR, juizes e procuradores voltarão para casa gordos e quietinhos quando o tucanato derrubar Temer!

     

  21. Uma saída interessante para essa confusão,

    seria imitar as forças de segurança dos Estados Unidos, quando eles não tinham muitos dados conspiratórios à mão: 

    divulgar pelos canais disponíveis que uma determinada instituição, com um bom cacife gratificaria, por exemplo, com uns 3 milhões de reais a primeira pessoa que apresentar provas irrefutáveis do envolvimento dos políticos que a toda hora andam aprontando essas conspirações.

    Vai que aparece um Francenildo da Vida (o tal chofer que derrubou Collor, se não me engano), ou um Edward Snowden tupiniquim, e entrega uma coleção de diálogos, de emails trocados entre estes políticos e que esteja a fim de se aposentar mais cedo. 

    Divulga-se uma parte do material obtido, à espera de negação dos envolvidos. Em seguida, divulga-se mais uma parte que conteste a negação. 

    E olha, que deve ter material imenso para se divulgar assim. E, claro, deve ter haver também um grande grupo de parlamentares loucos para divulgar na tribuna do congresso este material obtido.

     

  22. 1. Veja,Uol querem é mais
    1. Veja,Uol querem é mais dinheiro de Temer visto q o governo injeta
    muito mais no grupo Globo,querem mostrar força tb,por isso destoam do resto do Pig,têm muita dor de cotovelo!
    2.Judiciário REZA para os políticos aprovarem o caixa 2,e deixarem
    de punir seus “amiguinhos tucanos”, situação tipo golpe na Dilma,se fingiram de morto,passaram a bola para os políticos e posaram-se
    de pessoas ilibadas defensoras das leis ou hipócritas mesmo!
    Obs do 2.: Vide cancelamento delação OAS e a Odebrecht ficar por
    último e depois das eleições e o adiamento novamente da delação
    já que não aprovaram o caixa 2.
    3.Omissão do exército na defesa da soberania e ordem no país e perdendo oportunidade histórica de corrigir seus erros do passado quando tiraram a democracia em conjunto com outras forças mas a fama sobrou só para os militares,q tal devolver-nos a democracia?
    DILMA PRECISA VOLTAR,O Q ESTÁ AÍ É BEM PIOR,E O MAIS INDICADO P NORMALIZAR TD É O EXÉRCITO,PRENDE-SE MEIA DÚZIA DE PROTAGONISTAS DO GOLPE Q O RESTO VIRA MOCINHA!

  23. O que faz FHC?

    Ele faz o que sempre fez. jogo político sujo e rasteiro, entreguismo, jogo duplo, trairagem, safadeza. Só quero ver quem vai ser o Augusto da vez a lhe entregar a coroa de louros.

  24. *

    Como um pacto de FHC e Lula? Se o tucano é portador de uma mediocridade de pensamento, o que ele tem a oferecer num momento tão complexo? O seu próprio ego?

    • Pacto fhc Lula.

      Tenho certesa que lula jamais fará um pacto com fhc. Se esto ocorrer é uma negação total da grande liderança que é o Lula. Ele tem que deixar o fhc o grande mentor do golpe se afunde sosinho.

  25. FHC é um velho sem-vergonha

    FHC é um velho sem-vergonha consumido pela inveja e cego pela vaidade

    Como não tem escrúpulos (quantas aposentadorias estes sujeito têm?), disgnidade, honra, nem vergonha na cara; vai vender o país apenas para voltar como “condutor’ (“condottieri”?) do black friday em que estes sacanas transformaram o Brasil

    E desta vez concordo com Nassif: a crise vai virar um tsunami que vai engolir todas estas porcarias; e tenho certeza qu moro, seus dallagnóis e aquela caricatura gorda do PGR vão responder por crime de traição

    Churchill já disse que a hora mais escura é aquela que antecede a alvorada. Logo vamos passar por isso; e os verdadeiros criminosos (como o torquemada de Curitiba) serão condenados. O Brasil e seu povo são maiores do que estas figuras desprezíveis 

    • Seria um sonho, mas para

      Seria um sonho, mas para matar gente por traição, isso aqui ia ter um índice de mortandade maior que o Camboja do Pol Pot.

      Tridores no Brasil estão na casa dos dezenas de milhões….

      Aqui no meu trabalho, no meu setor, só ia sobrar eu vivo, por exemplo.

  26. coletiva hoje de Temer/Maia/Renan
    Vão anunciar que não haverá anistia ao caixa 2. o que isso significa ?1. Que a anistia era então orquestrada por eles ? Pois eles podem determinar se vai ter ou não.2. Entregar um anel para não perder os dedos ?3. Não vai ter agora, mas depois que a poeira abaixar ?4. ….?5. … ?
     

  27. Lassidão

    1. O toque de tragicomédia na situação é o fato de que a denúncia vem justamente daquele ministério que TEMER havia extinto logo nos seus primeiros dias de governo e teve que voltar atrás , depois dos protestos. Aí escolheu alguém para ser tão decorativo – e politicamente inexpressivo –  quanto o próprio ministério que iria ocupar. Ai ! , se arrependimento matasse …….

    2. “o inacreditável amadorismo político de Michel Temer”  , é claro que não é isso. Há 30 anos operando no submundo mais sujo da política , fazendo todo tipo de acerto para se manter constantemente no poder , se tem uma coisa que esse sujeito não é , é AMADOR. O que ocorre é que  ,embalado pela entrevista no Roda Viva e outros mimos da imprensa golpista a seu favor , deve ter sentido um clima propício para a lassidão :  “não preciso me preocupar , a imprensa me dá cobertura , as únicas perguntas são a respeito de como conheci a Marcela , quem vai acreditar nas acusações desse moleque ? ” . 

     

  28. Por incrível que pareça,esse

    Por incrível que pareça,esse governo temerário só se sustenta enquanto não aprovar a PEC 241/55.

    Duvida?

    O Renan Calheiros,o cara que está em todas desde que me conheço por gente,para colocar panos quentes no caso Geddel,disse que se for o caso fará hora extra para aprová-la.Duvido,pois o negócio deles é estancar a sangria e levar algum,é claro.

    Muito importante lembrar que este golpe era do PSDB e não do PMDB.

    Agora que a PEC da morte ficou escancarada para  população,a mídia,quem ela representa e seu braço político/PSDB, não farão o trabalho sujo para aprová-la,basta vêr o que disse Nizan Guanaes na cara do Temer e o que dizem alguns editoriais/colunistas essa semana em jornais e revistas.Eles sabem que não tem mais condições,no voto,desde 2002 e sabem também daquela máxima do padrinho: ¨Sangue custa caro e prejudica os negócios.¨

     

  29. Volta Dilma,e pelas “mãos” do
    Volta Dilma,e pelas “mãos” do exército,q até agora está somente na observação desta “zona institucional”,não ligo de ser um pregador no deserto,pq para mim a solução mais adequada é esta,no passado José Bonifácio de Andrada e Silva tb “pregava” contra a escravidão,a favor da reforma agrária e até a mudança da capital do país para mais ao centro,e por isso achavam q ele era louco!!
    Obs: NÃO RASGO NEM NOTA DE DOIS REAIS !!!

  30.  
    COMO DE HÁBITO,  MAIS UMA

     

    COMO DE HÁBITO,  MAIS UMA EXCELENTE PARTIDA DE XADREZ DO NASSIF – ÊPA!  SALVO, A PROMÍSCUA E IMPROPRIA PARCERIA AVENTADA.

    Também não consigo vislumbrar cenário favorável que acolha um espetáculo com  estes dois atores atuando em sincronia. Por mais generosidade que o Lula imprima a suas decisões, este caminho  não lhe será permitido trilhar. Seria um suicídio inútil, ademais, propício apenas a emporcalhar sua brilhante biografia com a consequente destruição de seu legado político .

    O carreirista e oportunista  professor Cardoso, é detentor de expertise em sugar, apropriando-se das criações alheias. São notórios os casos, portanto, nos desobriga  expô-los. Infelizmente, Dona Rute ao se ausentar, nos privou de seu possível testemunho.

    FHC, perdeu o momento de se aproximar do grande Lula.  Sua doentia deformação de caráter e atávico narcisismo impediram que tal se desse naturalmente, e no tempo adequado. Acredito que teria sido bom para o País. Quem sabe, se tivesse ocorrido tal convivência, o professor aprendesse com Lula a se tornar um indivíduo menos escroto.  

    Como Lula se associar agora ao energúmeno FHC ? Em torno de qual projeto? Desta desgraçada ponte para o entreguismo? Obra mais deslavado desse  bando de traidores do Brasil. Não creio ser possível! 

    Não diria pelo Lula, que, além de político arguto é um cabra de coração generoso, e, conhecedor dos buracos e tocas onde as cobras costumam caçar. Não obstante tais implicações, o problema maior  é que tal parceria seria intolerável  ao povo brasileiro que a rejeitaria de pronto.

    Orlando

  31. O “nome “

         Caso Temer “caia”, o “nome” será de um dirigido por FHC, sendo eleito indiretamente pelo Congresso, com seu principal apoio vindo do Senado.

          Quanto a uma possivel ponte entre o ” Principe” e o “Plebeu” , um dialogo entre “jacaré e cobra d’agua “, seria possivel desde que a “velocidade de frenagem” da lava-jato aumente, reduza-se a campanha de escracho a Lula, e que a delação do fim-do-mundo e Janot somente atue sobre alvos pré-escolhidos, portanto são muitas as variaveis e com varios atores envolvidos.

    • Todo o poder emanará do FHC e em seu nome será exercido

      Se um dirigido do FHC for eleito pelo Fongresso, todo poder emanará do povo e em seu nome será exercido. Será a instauração da Tucanocracia

  32. Será

    Que o prestigiado blog está passando recado para o grupo do FHC a pedido da turma do Lula?

    Penso que demoraram demais para conversar, ficando presos aos imensos egos que os dois ex-presidentes inegavelmente possuem. Se isso tivesse  ocorrido antes, a temperatura estaria incrivelmente mais baixa…

  33. Ombudsman?

    Registro:

    “Folha e Estadão vão a reboque. E todos trataram de poupar Eliseu Padilha, principal avalista do pacote de apoio à mídia.”

    E completo com minhas observações…

    Em seu retorno, das férias, a ombudsmam produz o seguinte:

    “A sequência de reportagens exclusivas envolveu pelo menos dez profissionais -de São Paulo, Brasília e Salvador-, num exemplo raro de coordenação e colaboração com resultados concretos. Fundamental para tempos de equipes reduzidas.

    A Folha não tem -e não deve ter- como meta derrubar ministros ou presidentes, como muitos acreditam. Não considero que seja motivo de comemoração. Antes o país tivesse ministros inderrubáveis -pela lisura de sua atuação.

    A função primordial do jornal é investigar o poder, cobrar e desnudar aqueles que ocupam cargos públicos. Este foi um saudável exemplo. O leitor quer mais. E merece ter.”
     

    Na visão da Ombudsman, a Folha foi exemplar no episódio.

    Como advogada do jornal não poderia ser melhor.

    A Folha, com a colaboração da atual ocupante do cargo, conseguiu subverter a função de “Ombudsman”. Ao invés de defender o leitor, defende o jornal, seu patrão e, por que não, seu salário.

    Em puro estilo dupli-linguagem de Orwell, a Ombudsman discorre sobre o papel do jornal esquecendo-se do seu próprio papel.

    Inadveridamente faria minhas as palavras finais da ombudsman: “O leitor quer mais. E merece ter.”

    Mas refletindo melhor, acho que o leitor da folha já tem o que merece.

     

     

  34.  
    MUITO CUIDADO PARCELA DO

     

    MUITO CUIDADO PARCELA DO BEM DA NAÇÃO BRASILEIRA EM FRANGALHOS!

    … E se o ‘Fantástico’ dos mafiosos Marín(ho) “editar a gravação do réu confesso, santificando as mesóclises menos chulas”?
    Em troca, mais din din no plim plim!
    E a pança pornográfica empurrando um DEMoTucano biônico em janeiro de 2017…

    Debaixo do angu deste ‘Fantástico’ jantar de hoje à noite tem caroço de farsa!

    •  
      Ao lado dos dois porquinhos

       

      Ao lado dos dois porquinhos da pocilga do Geddel, Temer ‘DESmoroLIZOU’ o “juiz’ ‘mor(t)o’!

      $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

      (…)
      E diz que o Moro é outro “indigno”, porque entregou à Globo o grampo ilegal de uma conversa privativa da Presidenta da República.
      Se o Calero é indigno, o que o Moro é?
      (…)

      Em 
      Navalha [Afiada] – BYE BYE, TEMER!
      Por egrégio e intimorato jornalista Paulo Henrique Amorim

      27/11/2016

      FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.conversaafiada.com.br/politica/coletiva-foi-sobre-calero-bye-bye-temer

      •  
        Ajuste desprezível:
        Ao lado

         

        Ajuste desprezível:

        Ao lado de dois dos porquinhos da pocilga do Geddel…

         

        ***

         

        NOTA FÚNEBRE:

        Bye bye ‘mor(t)o’!
        Chega! Deu… ‘Vaza’!…

        Ah, e leve junto para os Infernos os tais procuradores abilolados de merda da ‘PORCA-tarefa’ do ‘miniSTÉRIO’ PRIVADA!

        •  
          EXTRA! EXTRA!

           

          EXTRA! EXTRA! EXTRA!
          Notícias relevantes no tempo da MERDIOCRIDADE &$ da TEMERidade!

          Após a entrevista coletiva concedida pelo ‘Triunvirato da Canalhice Institucional’, o almoço servido aos glutões suarentos do dinheiro público:
          moqueca de traíra à La Vue do Geddel, pernil de ‘porco falante’, salada de gatinho angorá ao Molho Caléro!
          O convescote regado ao vinho ‘Sangue do Povo’!
          Sobremesa:
          enroladinhos de coco baiano!

          Passa a régua!

  35. Excelente análise

    Caro Nassif,

     

    Parabéns pela análise, mas devo confessar que nos meus 40 anos, nunca imaginei que fosse conhecer pessoas tão rasas no mundo político. Estão cometendo crimes de lesa pátria. A conferir:

    Não hesitarão em retirar os benefícios básicos das pessoas vulneráveis e carentes.

    Não hesitarão em retirar recursos da saúde e educação de uma sociedade tão dependente dos serviços públicos.

    Não hesitarão em entregar nossas riquezas naturais para as grandes multinacionais.

    Não hesitarão em destruir a nossa Soberania Nacional.

    Não hesitarão em retroceder décadas da nossa história, quiça séculos.

    É o desmonte completo do Bem-Estar Social.

    Além disso, eles estão rindo do povo brasileiro, feriram de morte a democracia. Às favas a Constituição Cidadã.

    O objetivo dessa gente era desmoralizar o PT e criminalizar o maior líder popular da história recente do nosso país.

    Deveras que, o PT errou ao fazer alianças com políticos de trajetória duvidosa, errou ao aceitar o esquema promíscuo entre o setor público com o setor privado. Agora, estão pagando um preço muito alto por isso.

    É hora de pensar em construir uma NOVA FRENTE PROGRESSISTA, a fim de atrair essa juventude viva, dinâmica e conectada com o mundo.

    Nuvens carregadas e ventos vigorosos teremos pela frente, mas não devemos perdar a esperança, Nassif, dias melhores virão.

    Que Deus abençõe a todos nós, brasileiros.

    Elaine

    • disse tudo, perfeito…

      e foi por tudo isso que chamei de golpe do tempo das cavernas………………………………..

      para o que, e estamos perdendo tempo para reconhecer, não existe solução política

      para golpes assim, o poder de solução natural é povo fora das suas cavernas. É povo na rua

    • “É hora de pensar em

      “É hora de pensar em construir uma NOVA FRENTE PROGRESSISTA, a fim de atrair essa juventude viva, dinâmica e conectada com o mundo.”

      Nossa juventude se divide em Kim Kataguiris e Fernando Holidays na vida e neo-hippies cirandeiros pós-modernxs…. A galera qu eestá ocupando faculdades está mais preocupada em fazer oficinas sobre foucault, emponderamento de B… e afins do que realmente em construir um país…

  36. O pior que pode acontecer é

    O pior que pode acontecer é mais uma das muitas conciliaçoes que ocorreram no Brasil em 5016.  Que venha o caos para que mais e mais vejam a farsa que a democracia representativa baseada no voto. 

  37. golpe do tempo das cavernas dá nisso…

    dá na impossibilidade de se aprimorar a espécie de qualquer um dos envolvidos. Situação mais crítica para o país

    Temer é pequeno demais e não é mutante……………………………………………

    e justamente por não ser, outros, piores, se mostrarão mais aptos e sobreviverão

    desenhando: o que se mostrar mais apto estará confesssando que deu o golpe

    quanto ao poder natural de seleção, não se surpreendam com a Globo. Nem acreditem

     

     

  38. Em edição extraordinária.Pedi
    Em edição extraordinária.Pedi a Nassif que intensificasse os olhos sobre a figura repugnante de Geddel Vieira Lima,prevendo que daqui de Salvador, sairam petardos.Geddel afora seus bolsos,não tem lealdade nem com a própria sombra.As horas de Temer estão contadas.O Globo anuncia através do seu portal na Internet,quê o embrolio do Lê Venue já era do conhecimento de Temer antes de “arbitrar conflitos”.Quem passou essa informação a Globo?Geddel Vieira Lima,ou minha avó é uma bicicleta.

    • li mais…

      e passei a gostar mais ainda

      aquele lance da reflexão, de não se guiar por notinhas das fontes, é, a meu ver, da mais pura perfeição online…………………

      é não esquentar

      é não se preocupar em estar certo ou errado, perto ou longe da verdade ou do destino, do que se quer

      é seguir sempre em frente

      é viver dias normais, seguidos, um de cada vez, mas de um modo diferente a cada dia

      parabéns pelo teu trabalho e visões

  39. Se Temer for para o limbo,as
    Se Temer for para o limbo,as ruas assumem o protagonismo perante a história.E aí, seja o que Deus quiser quando a aurora raiar.

  40. The Christmas Turkey PsyOp

     

    Este é um razoável candidato para o nome que os estrategistas do Eixo City-Wall Street deram ao que está acontecendo no Brasil. 

    No entanto, a metáfora, sendo apenas uma metáfora, guarda suas diferenças com relação ao que acontecerá nesse país; o peru morre rápido e de modo quase indolor na véspera do Natal, o que não acontecerá com a classe média alta brasileira – a morte será lenta, acompanhada de intensas epidemias de estupros, sequestros e latrocínios de suas filhas e filhos, muitas relações interpessoais irão se desmanchar diante das divergências políticas e do aumento do stress generalizado na sociedade. Ocorrerá o aumento dos níveis de impulsividade e agressividade, gerando não apenas as óbvias brigas e assassinatos passionais, mas também campanhas de difamação e múltiplas conspirações em ambientes de trabalho ou mesmo familiar. O caos, na prática, significa que as pessoas se comportarão cada vez mais – com uma frequência cada vez maior – como se fossem psicopatas. Isto se trata de uma sociedade de traidores imprevisíveis e mentirosos compulsivos. Isto contaminará tudo na sociedade, inclusive as instituições que nós esperamos que garantam nossa segurança; nessas circunstâncias, interpretações irracionais da lei (para beneficiar a uma das partes) deixa de ser motivo de vergonha quando descoberta e passa a ser motivo de prazer, regado a sorrisos maliciosos – injustiçar alguém e assistir sua indignação e sofrimento é uma forma de experimentar o poder, assim como o é a experiência da desigualdade. Ambas entorpecem e viciam.               

    No entanto, nada disto é realmente imprevisível. Dedicados pesquisadores da natureza da nossa espécie, como o professor de Harvard especialista em evolução humana Ofer Bar-Yosef, ratificam que relações amigáveis com grupos humanos vizinhos – cultivadas através de cerimônias públicas e outros tipos de ritos sociais – podem favorecer a exploração de recursos em períodos de escassez, mas o estresse resultante da escassez prolongada por extensos períodos de tempo leva, inevitavelmente, a conflitos que podem desconstituir essas relações. É Interessante notar que grande parte das estratégias do Eixo City-Wall Street deriva de pesquisas feitas por intelectuais bem intencionados e que abordam os mais variados temas, da antropologia a computação; pesquisas estas que são amplamente desprezadas pela classe média alta brasileira que prefere assistir televisão e considera que estudar pra passar no vestibular é o maior sofrimento da vida. 

    Este não é o caso das lideranças sociopatizadas do Eixo, uma vez que eles são plenamente conscientes de que só é possível estabelecer e liderar um sistema autônomo de dominação a partir de sociedades que detenham os mais avançados conhecimentos de seu tempo… e a forma mais segura de garantir isto é sempre fazer com que estas sociedades-base para seu sistema sempre desenvolvam os novos “mais avançados conhecimentos de seu tempo”.

    As lideranças sociopatizadas do sistema sabem que eles, pessoalmente, são incapazes de levar esse processo a cabo porque, como disse Einstein em uma de suas palestras, é o amor pelo conhecimento que impulsiona a criação de visões completamente novas, sendo que estas podem apenas se construir a partir da indiferença ou crítica do conhecimento estabelecido – isto significa crítica ou indiferença diante do status dos mestres e professores que ocupam os altos postos na estrutura hierárquica das comunidades responsáveis pelo conservar, sofisticar e representar o conhecimento estabelecido. Os membros da elite sociopatizada são profundamente impressionáveis por status, poder e hierarquia, sendo, portanto, incapazes de criar o novo – as mudanças de paradigma da ciência e do pensamento humano de modo geral – e, por entenderem isto, valorizam tanto quem consegue. Exceto nos casos em que a elite de humanos sociopatizados não quer estabelecer um sistema de dominação autônomo, independente de outros sistemas de dominação – este é o caso da elite “brasileira”. 

    Para tirar qualquer dúvida quanto a isto, basta se dirigir a uma sala de terceiro ano de ensino médio de uma escola de elite de qualquer estado do país e fazer a seguinte pergunta aos alunos: você gostaria que a escola pública do seu país fosse tão boa quanto ás escolas privadas, de modo que os alunos pobres tivessem tantas chances quanto vocês de passar no vestibular, multiplicando por cinco a concorrência dos cursos de medicina, engenharia e direito? 

    É previsível que mais 95% dos alunos vão levantar os seus braços pra expressar que não – que eles não querem que os pobres possam competir com eles – que eles não querem que eventuais gênios saídos das classes pobres cheguem a universidade. 95/100 é uma fração considerada estatisticamente bela nos meios científicos – bela o suficiente para afirmarmos que esses tão hipotéticos alunos fazem parte de uma classe média alta que, não quer que seu país seja uma nação protagonista de seu próprio destino – esses alunos não querem constituir um sistema de dominação autônomo e não se interessam pelo conhecimento necessário pra isto, assim como também nunca terão o conhecimento necessário pra entender como e quando o sistema não-autônomo de dominação do seu país é manipulado.   

    Esses alunos são o peru de natal, assim como seus pais, assim como o Moro, Geddel, Alckmin e outros que estudaram em algumas dessas escolas, tão crentes quanto os alunos atuais de que o sistema de dominação do Eixo City-Wall Street vai continuar os alimentando – como tem alimentado a classe média alta do país desde os tempos em que era só City. 

    Nos tempos em que era só City, essa classe média que, na época, mal se distinguia da elite rural, ajudou a destruir o Barão de Mauá e continuou a ser alimentada; em tempos mais recentes, foram Getúlio Vargas e seus amigos empresários; nos anos 80 e 90, foram indústria naval e a Embrapa. Ao longo de todos esses episódios, o Eixo manteve o Brasil como uma colônia ‘produtiva” que, por sua vez, se manteve alimentando o peru via ROEs anormalmente altos garantidos por salários anormalmente baixos, renda fixa pública e outros mecanismos de rentismo macunaímico como ações de empresas que detém monopólios garantidos pelo governo (Light, Eletropaulo, entre outras) de modo que possam pagar mais de 20% de dividendos em anos “normais”.

    Bom notar que quem poderia mudar isto é a classe média alta que exerce poder de fato, após passar em concursos públicos para ocupar vagas no Estado; e que é justamente o rentismo macunaímico dessa classe média alta, que tem por essência obter a maior quantidade possível de lucros sem estudar praticamente nada sobre mercado financeiro e sem desenvolver capacidade psicológica de lidar com risco e volatilidade, que está gerando a situação mais complexa e perigosa pela qual o país já passou.  

    Se o prédio da Bovespa for incendiado, e seus funcionários mortos em rebelião popular, o rentismo macunaímico continuaria funcionando? 

    Se os irmãos Marinho forem cassados – cassados mesmo, como animais na selva – e a sede da Rede Globo ocupada e/ou posta abaixo pela turba enfurecida, o Brasil continuaria sendo uma colônia “produtiva”? 

    Aparentemente, a resposta é não; mas isto não é levado em consideração porque a classe média alta está entorpecida. Tal qual um viciado em cocaína, a classe média alta precisa de doses cada vez maiores da sensação de sentir superior e privilegiada em relação ao resto da população e, assim, tal qual um viciado em cocaína, caminha para o precipício.

    Quando as convulsões sociais começarem, pode ser que elas sejam guiada por ideais iluministas de modo a colocar o país nos rumos dos países desenvolvidos (que, é bom lembrar, se constituíram como nações modernas e protagonistas do próprio destino a partir de revoluções) – para o desespero dos alunos daquelas escolas já mencionadas, claro, pros alunos que ainda estiverem vivos depois das revoltas violentas – ou pode ser que essas convulsões sejam radicalmente influenciadas por correntes religiosas (redesenhadas e reconstruídas sob medida para serem hegemonizadas por psicopatas) que foram implantadas pelo Eixo City-Wall Street via neopentecostalismo, e/ou influenciadas diretamente pelo Eixo via judiciário – afinal de contas, este é o século do judiciário! 

    O objetivo dessa influência é transformar o Brasil no que alguns países do norte da África e do Oriente Médio vêm se tornando – justamente aqueles que passaram por “primaveras” – mas para induzir o judiciário a fazer isto, é necessário fazer nossos brilhantes juízes acreditarem que as corporações estrangeiras, principalmente empreiteiras do Eixo, irão comprar nossas empreiteiras e outras empresas brasileiras falidas e, assim, trazer investimentos, elevando a formação bruta de capital fixo e o consumo. Os agentes do Eixo posicionados no judiciário quebraram as empreiteiras por acreditar nisto; o PSDB levará a cabo a segunda parte do golpe por acreditar nisto, a classe média alta que vive de renda fixa pública continuará narcisisticamente defendendo o neoliberalismo por acreditar nisto – todos eles acreditam que isto irá acontecer no segundo semestre de 2017. No entanto, será neste momento que chegará o “Natal” e o pescoço do peru será cortado. 

    Ao longo do ano, o peru de natal vai sendo alimentado e, quanto mais dias se passam, maior se torna sua confiança em quem o alimenta. Ao longo do golpe, nossos geniais juízes e promotores vão tendo encontros com distintos senhores no Hemisfério Norte e, quanto mais eles quebram nossas empresas, maior se tornar a crença de que, com preços cada vez mais baixos, elas serão compradas por multinacionais estrangeiras. 

    Até que, chega o dia, e o peru morre. 

       

     

    E caro Nassif, quanto ao seu tão desejado pacto do FHC com o Lula. O FHC jamais proporia Isto porque a iniciativa e, sobretudo, o sucesso disto seria considerado uma traição pelos seus chefes do Eixo; isto não vai acontecer (nem que o FHC tenha que ser morto por causas naturais pra evitar o pacto). 

    É mais provável que o FHC se retire para Paris; ir viver o resto dos seus dias como um sujeito menor, em um apartamento ainda menor – em comparação com as mansões dos Rothschild a quem sua carreira de político e intelectual tanto beneficiou (ou serviu?) direta e/ou indiretamente, do início ao fim.  

  41. Em termos de futuro, vamos

    Em termos de futuro, vamos ficando para trás…

    Já, já as montadoras que vieram confiando no mercado nacional, ficarão apenas pela flexibilização do trabalho e se transformarão em polo de exportação, seremos tipo um Vietnã da China, com miséria por todo lado…

    Nossa industria naval indo embora…

    Você assiste a cada dia os produtos caírem no peso, mas não de preço!

    O leite de outrora hoje precisa ser reforçado de vitaminas e outras coisas pois parece mais com água do que com leite!

    Os milhões de cunhas são uma realidade!

    Somos um país de trouxas!

    Pagadores de juros, impostos e trouxas…

    • Comentário do Marcos Antônio.

      GOSTARIA DE PODER COMPATILHAR ESSA SUA ANÁLISE COM OS DEVIDOS CRÉDITOS, È POSSÍVEL ?

       

    • Várias montadoras aqui no

      Várias montadoras aqui no Brasil estão encerrando seus departamentos de Engenharia e Desenvolvimento.

      A industria naval foi para o saco.

      Projetos de defesa indo para o ralo, sob aplausos de muitos oficiais da ativa e da reserva.

      Obras de infra-estrutura paradas completamente.

      Construtoras quebradas e queimadas mundialmente.

      Petróleo sendo doado para estrangeiros.

      Juros altos e crédito reduzido.

      De onde os coxinhas, Moros e Dallagnóis da vida acham que vem o dinheiro que paga seus nababescos rendimentos?

       

       

  42. pelo o menos o leitor da Veja

    pelo o menos o leitor da Veja deixará as sombras de uma caverna para ver  modelos reais  em pleno dia… nem se for por alguns instantes apenas… já serve de consolo… alguma coisa é melhor que nada…

  43. Jogo da mídia essa história de FHC Presidente indireto..

    Jogo da mídia essa história de FHC Presidente indireto

    Se colar, colou…

    Acho que o troco que o Governo Temer tá dando pra eles não está sendo o suficiente

    Pura, pura extorsão…

     

    http://www.revistaforum.com.br/2016/10/02/repasses-federais-a-folha-de-s-paulo-crescem-78-em-comparacao-com-mesmo-periodo-em-2015/

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/miguel-do-rosario-sob-temer-repasses-de-dinheiro-publico-para-editora-globo-saltaram-586.html

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,avaliacao-a-governo-dilma-e-a-pior-desde-fhc-diz-ibope,1514772

     

    • eleição indireta

      Prezado Nassif e demais pessoas que comentaram o assunto:

      Lembro que circulou na imprensa apossibilidade de Nelson Jobim ser candidato numa eventual eleição indireta em 2017. Por uma série de razões considero essa possibilidade. Observo, desde já, que não tenho qualquer afinidade ideológica com o referido. O que me leva a crer que Nelson possa ser a única alternativa para levar o país sem grandes sobressaltos até 2018 são as funções que ele ocupou até agora em governos diversos. Vejamos: a) Foi ministro do FHC, se bem me lembro na pasta da Justiça (chefia da PF), portanto deve ter trânsito com os tucanos. b) Foi minsitro do Lula e da Dilma, inclusive na pasta da Defesa, supõe-se que tenha o respeito dos militares. c) Foi presidente do STF e, ao que parece participou de umas duas ou três indicações ali. d) Fou deputado constituinte e redator, ou presidente da Comissão de Redação, da Constituição. Então, tiremos as conclusões: Terá condições de exercer a autoridade (e ele sabe muito bem fazer isso, inclusive de forma meio autoritária) sobre a PF, os militares, o STF e o Congresso. Acredito até que os milicos apoiarão de bom grado porque se não tivermos uma solução congressual o caos do país acabará estimulando-os a voltar ao poder. Creio que a solução Nelson Jobim será a menos pior que o país tem no momento.

      • Justamente por causa de seu

        Justamente por causa de seu perfil e suas qualidades, Jobim não interessa aos golpistas, para presidente. Ele poderia querer exercer um protagonismo que fosse além do esperado e até dos supremos objetivos do golpe. Ele tem carisma e personalidade, poderia fugir ao controle dos patrocinadores do golpe e, quem sabe, poderia talvez até tentar tomar medidas corretas no sentido da recuperação da economia, o que seria o desastre supremo para golpistas daqui e de alhures. O perfil ideal seria mesmo FHC – um ego monstruoso, entre outras monstruosidades, apego por soberba aos rapapés do cargo e nenhuma ingerência na atividade governamental em si, a não ser para, se necessário, jogar seu prestígio pessoal na direção de fechamento de certos negócios, como já aconteceu. E absoluta subserviência aos ditames destrutivos do neoliberalismo. Não me ocorre outro nome tão bom quanto Temer para ir levando de tudo até 2018. Mas a ambição tem pressa. Se uma fórmula houver que o dispense, será com a solução FHC. Outro nome seria até perigoso, como Jobim seria.

  44. FHC e Mídia

    FHC já impichimou o Temer quando, em entrevista no jornal nacional, disse que “o governo que temos não é o ideal, é uma pinguela, mas é o que temos”. 

    Nassif, esquece a veja, foram quinze anos poupando os tucanos, agora que vai sair os nomes dos mesmos na lista da lava-jato a mesma foi “forçada” a escrever. O dano nas esquerdas foi consolidado, cabendo a mesma o papel de reorganização. O PSDB pouco sofrerá, a classe média “burguesa” e elite midiática trabalharão ainda mais para blindá-los.

  45. Pacto Lula-FHC para mim seria

    Pacto Lula-FHC para mim seria uma espécie de rendição condicional de Lula, assim, o PT se compromete a não lançar Lula nem ninguém competitivo por alguns anos e o PSDB liquida o país. O que Lula ganha ??? Tem seu legado destruído, mas termina seus dias longe da cadeia…

     

  46. Brasileiro é tão

    Brasileiro é tão bonzinho…..

    Esse povo que aqui habita é dotado de pouca memória…pouquissíma.  E lá vem amiga veja incensar  FHC of course.  Ele é amigo dos Clinton…. quem sabe fica BFF do Trump. Precisam reaver os laços de amizade.  Lembram a mídia recentemente apoiando Hillary? Lembram da mídia inconformada com a vitória de Trump? A pressa taí!!  A crise do governo do golpista tem um motivo de ser.  E agora é preciso fazer o bonde andar, rapidão.  Trump tá pouco se lixando para o Brasil.  Mas Hillary…well….. Hillary era outro papo.  

     

  47. calero é collor

    talvez explique a veja batendo nas ostras velhas serra e alckmin, ambos sem nenhuma chance em 2018.

    aécio volta para claudio, junto do quedo, e gasta suas gorduras intocadas e entocadas. “o mais chato” conta com a velha garantia do judiciário brasileiro de poupar ricos e bem nascidos: os promotores/procuradores ‘não vão incomodá-lo por tais ninharias’. afinal, ele não é, e nunca foi um “ppp”.

    calero é a versão collor 2018. é a história se repetindo como farsa.

    tristes trópicos!

     

    • Concordo que se pense em um
      Concordo que se pense em um nome novo para vestir a velha forma de se fazer política no Brasil. Acho também que uma pessoa que eles estão dando muito enfoque na midia sem que seja falado seu nome diretamente é a deputada do PSDB, Mara Gabrilli, ainda mais agora com o Doria e sua mulher fazendo a lição de casa para agradar os “deficientes” : ele doando seu primeiro salário para a APAE, que tem a mulher do Moro em Curitiba como advogada, e a Bia fazendo exposição sensorial para os cegos da LaraMara onde a Deputada é uma das doadoras. O terreno está sendo arrumando para essa pessoa e não podemos esquecer que como ela mesmo relata em seu livro ela é cria do José Serra.

  48. Calero amedrontou-se

    Acredito ser pouco provável, que Calero engendrou um plano ‘fiat elba’ contra Temer, independentemente dele ser torcedor tucano, apenas pulou da canoa furada quando percebeu que o jacaré ia comê-lo.

    Ele disse em uma entrevista, que dedicou-se arduamente para fazer carreira pública. Para quê? Alçar voos mais altos ao aceitar fazer parte da equipe Temer?

    Pelo visto, sua competência limita-se a conteúdos fonoaudiológicos, e nada de se preocupar com a existência humana, sobretudo, com aqueles em estado miserável, por ser os que mais estão sofrendo com o índice de desemprego agravando-se muito mais com o impeachment sem provas.

     

  49. Compartilho o sistema segundo teria de ser: eu não sou eu.
    22

    Comentários

    Wilson Maejima SUPER SALÁRIOS – CORRUPÇÃO – ASSALTO AO POVO – DEVOLUÇÃO E CADEIA NESTES MARAJÁS !!!
    VOLTA DILMA !!! VOLTA DEMOCRACIA !!!
    VOLTA NOSSA LEGITIMA PRESIDENTA !!!…Ver maisSamantha Costa com Inará Pinho e outras 4 pessoas.13 de abril ·  

    “Para quem quiser entender a estrutura geral, tá aí. 
    A mente coxinha não abarca tanta HISTÓRIA, chamará de teoria da conspiração. Mas o resumo é esse mesmo, mu…

    Ver mais

     

  50. Aos economistas o foco da unificação nacional

    “Em um ponto qualquer do futuro, haverá a necessidade de uma mudança de 180o na política econômica, com um choque fiscal – ampliando despesas e investimentos públicos -, flexibilização das políticas monetária e creditícia.”

    Está no mercado financeiro o ponto do futuro, fantasiado arbitrariamente, e nas atitudes de Temer para aprovação da PEC 55 desfazer-se a suma de serem para si mesmos – Congresso, Lava-Jato, MPF, STF -, cada um se encontra numa única liberdade, do seguinte modo: o ponto central que está no desfazer-se a economia é o de captar-se a unidade dissolvida na medida da exterioridade formal.  

    A liberdade só se intui como contração de uma diversidade possível em um ponto central, onde o dinheiro não poderia encontrar-se em outro lugar interpenetrado fora da liberdade local; e partir do que se concebe a unidade de si mesmos como tal, como chega o próprio saber quantitativo.

  51. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome