Xadrez dos vetores Lava Jato e Procurador Geral

O chanceler José Serra consegue transformar em feito diplomático até visita a Cabo Verde. E tira da geladeira até projetos tipo Alca, que já foram arquivados há tempos, inclusive nos Estados Unidos.

Ontem, em Paris, defendeu o chamado “semi presidencialismo”, colocando mais uma pedra que confirma nosso quebra-cabeças “Xadrez do PMDB jogado ao mar” (http://migre.me/tYGjw).

As discussões no post permitiram trazer mais clareza a um dos pontos nebulosos do nosso xadrez: as relações entre a Lava Jato e a Procuradoria Geral da República.

As três forças vetoriais da Lava Jato

Ao contrário da Polícia Federal – entregue às mãos inertes do então Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo – o Procurador Geral da República Rodrigo Janot seguiu à risca os ensinamentos do delegado Paulo Lacerda para não perder o controle sobre operações nacionais, tipo Lava Jato.

Foi Lacerda quem definiu o modelo de atuação, sincronizando ações em vários estados, envolvendo de delegados e investigadores a técnicos da Receita e procuradores.

Para impedir abusos, as operações eram planejadas em Brasília, com o superintendente estadual da PF sendo recebido pela direção da PF. Colocavam à sua disposição os melhores recursos e ajudava-se no planejamento da operação.

A condução dos trabalhos era do estado, mas sob supervisão e ajuda permanente da direção geral da PF. Nessa relação de confiança, a direção exercia a liderança e os filtros do processo.

Esse modelo foi aplicado por Janot na Lava Jato. Montou uma Força Tarefa incumbida de dar suporte à operação, inclusive na cooperação internacional. Ao mesmo tempo que garantia o sucesso da operação, a FT atuava como agente moderador de eventuais exageros e como agente indutor da orientação da cúpula.

Como bem colocou o leitor, que assinou Onkoto (http://migre.me/tYGEh):

Leia também:  Para não atrapalhar impeachment, Lava Jato escondeu delação contra Temer

“Acredito que o movimento dos jovens turcos do MPF em Curitiba seja movido por um messianismo/sebastianismo de querer limpar do quadro poíitico nacional os maus políticos. E eles encontraram no PGR o mentor ideal. Me parece que os procuradores e o PGR, embora alinhados, tenham agendas distintas”.

 “Veja o caso do garoto propaganda dos procuradores. Seu discurso, atitudes e ações demostram um claro objetivo de limpeza ética, e mais, ele acredita estar fazendo a coisa certa. (…) Já o PGR deve ter encontrado nesta turma os agentes perfeitos para a sua agenda pessoal, mas não concorda plenamente com a extensão da limpeza.”. (…)

Por isso tudo, acredito em três vetores distintos, com agendas próprias, que se somam (vetorialmente) na operação LJ (os procuradores paranaenses, o juiz Sergio Moro e o PGR). Até quando estarão juntos? Boa pergunta. Veja que já aconteceu algumas rusgas entre eles três. O pessoal do PR, juiz e MP, sabem muito bem das falcatruas passadas dos outros partidos além do PT, e eu pollyanamente acredito que eles querem acabar com todos eles. E também acredito que o PGR assim deseja, mas até um certo limite que preserve parte do PSDB. Os outros? que sejam lançados ao mar.

O que se pode esperar? 1) qual o limite a ser imposto pelo PGR? Curitiba vai se contentar com esta limitação? até quando o grupo MPPR (eles não se destacam muito individualmente) vai suportar o ego do juiz? E a PFPR, com seus DPFs e mini-egos corporativos? “

O Supremo Tribunal Federal

Também no Supremo há um conflito de forças, sufocado pela inibição de alguns magistrados referenciais com a virulência da campanha do impeachment.

Até algum tempo atrás, Gilmar Mendes reinava absoluto, influenciando seus pares com seu conhecimento e sua truculência. A truculência, aliás, foi refreada apenas quando encontrou pela frente uma virulência maior, em Joaquim Barbosa.

Leia também:  Deltan foi atrás de empresas para cooperação com EUA

Ainda hoje, é nítida a influência de Gilmar sobre o decano Celso de Mello e sobre Dias Toffoli, um pouco menos sobre Luiz Fux. Como é nítido um certo temor que infunde nas Ministras Carmen Lúcia e Rosa Weber. Restava Marco Aurélio fazendo um contraponto individual; e Ricardo Lewandowski, preso ao ritual do cargo.

A influência passou a se diluir com a entrada de novos Ministros, especialmente Luís Roberto Barroso, expansivo, erudito, e Teori Zavascki, fechado e sólido, que fortaleceram o estilo de Lewandowski, com seu apego às normas e a discrição exigidas pelo cargo.

Parecia que o Supremo tinha encontrado seu equilíbrio. A retórica bufante de Gilmar passou a ecoar cada vez menos na casa.

Aí eclode a campanha do impeachment, impulsionada pela Lava Jato. O clima pesado, os ataques de blogs de direita, as campanhas opressivas dos veículos de mídia, e até as sessões de escracho, promoveram mudanças no comportamento dos Ministros.

Alguns deles – como Celso de Mello e Carmen Lúcia – pegaram a bandeira e saíram desfilando pela avenida, saudando as arquibancadas. Outros – como Luiz Facchin e Luis Roberto Barroso – se intimidaram com o clima de linchamento. Logo depois de um escracho na frente de sua casa, foram notadas mudanças no comportamento do próprio Teori. Restou Marco Aurélio e seu contraponto solitário.

Em particular, os Ministros reconheciam os abusos da Lava Jato. Em determinado momento, após o vazamento das conversas de Dilma com Lula, pintou até a possibilidade de uma reação contra os abusos, sendo conduzida por Lewandowski, Teori, Fachin, Barroso e Marco Aurélio, os juízes mais propensos a não se curvar ante o efeito-manada alimentado pela mídia. Mas, àquela altura, o golpe já tinha se tornado quase irreversível.

Leia também:  O projeto nacional e as indústrias de bem estar, por Luis Nassif

E aí o Supremo amarelou. Passou a se escudar cada vez mais numa falsa isenção, de não pretender judicializar temas políticos – mesmo quando os temas exigiam uma análise jurídica.

A tarefa de segurar as pontas da Lava Jato acabou sendo conferida a Gilmar Mendes, um Ministro que não se guia pelos limites de comportamento e de isenção que deveriam marcar um Ministro do Supremo.

Hoje em dia, a não ser a parcialidade ostensiva de Gilmar e Toffoli, o Supremo parece se guiar pela linha de menor desgaste. Por decisão da maioria, abdicou de qualquer protagonismo maior, encolhendo de uma maneira assustadora.

Os cenários possíveis

É nesse terreno fluido, tanto do lado do Ministério Público quanto do Supremo, que deverão acontecer os próximos episódios.

Conforme descrito ontem, a ideia do PSDB de Serra será aprofundar a aliança tácita com o Ministério Público, proceder a uma razia sobre o Congresso, deixando de pé apenas o que o Ministro da Defesa Raul Jungman classifica de “parcela regeneradora”; empurrar o tal do semipresidencialismo goela abaixo dos eleitores e contar com as Forças Armadas para conter resistências populares.

Resta saber como se resolverão os possíveis conflitos da Lava Jato com o PGR quando a operação avançar sobre o território tucano. E como se comportará o Supremo quando a Lava Jato e o PGR lançarem sua ofensiva final sobre a Câmara.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

113 comentários

  1. Será se um cenário que

    Será se um cenário que estejam planejando, pelo menos como plano B, não seja segurar a impugnação da chapa Dilma-Temer para o ano que vem no TSE, para que então haja eleições indiretas? E com o Congresso aterroriado ou limpo eleger um Serra da vida?

  2. ISSO TUDO VIROU…

    Isso tudo virou uma sujeira… Quando o Collor que é não é flor que se cheira, fez seu discurso metendo  pau no Janot ninguém deu atenção, porque as pessoas estavam mais preocupadas em ver seus erros e não o erro do outro, mas Collor apontou no seu discurso o quanto PGR era canalha sem moral.

    Quanto ao Moro o que estragou nele foi a sua vaidade e seu narcisismo e quanto mais o povo massageava seu ego mais ele gostava  e mais cruel se tornava e agia  mais parcialmente. Quando ele percebeu que o povo que odeia o PT e o Lula mais parcialmente ele agia.

    O Janot foi outro que entrou no embalo dele, participando diretamente nos grampos telefônicos, ele sabia o que juiz Moro ia fazer tanto sabia que combinou com a PF para fazer a prisão coercitiva do e eu penso que ele também sabia que Moro iria entregar na Globo, não duvido que a sugestão não tenha partido dele.

    Só que hoje nem o MP nem o PGR estão com essa bola toda, porque as pessoas tiraram a viseira e passaram a vê-los com outros olhos, já não são mais visto como antes do golpe e pensam que eles estão envolvidos, assim como os ministros STF.

    Gilmar; Toffoli e Celso de Mello com certeza não são confiáveis; eu fico com o pé atrás com Rosa Weber, Fachin e Teori; Barroso e Carmem Lúcia são duvidosos; Lewandowski indeciso e Marco Aurélio é o que eu mais confio, porque ele é desafiador e sempre tem interesse aos debates se mostrando justo, imparcial e coerente. O triste é que o povo perdeu a confiança  no supremo e o Gilmar colaborou para que essa desconfiança fortalecesse.

  3. Me parece que Jungman é muito

    Me parece que Jungman é muito mais um blefe…

    Desconhecedor de tudo, desconhece até sua própria pasta.

    É carta fora do baralho. Não mobiliza nem uma companhia de reservistas…

    Deve-se observar que Temer recriou o GSI – e aí trouxe as FFAA (pelo menos o EB) para o cenário poítico novamente…

    Infelizmente…

    A principal dúvida das FFAA, também me parece, seria a legitimidade de um presidente interino (e internacionalmente sob suspeita de participação em complô), mover atos jurídicos razoáveis (GLO e Sítio, por exemplo), em garantia à exposição de militares contra nacionais…

    Seria quase impossível convencer as FFAA de participar de uma aventura dessas…

    Deve-se considerar ainda o esforço logístico para movimentação de tropas no país.

    Que continental, e por óbvio, só se daria por terra e em estradas…

    • Muito bem observado, o

      Muito bem observado, o comandante do exército, no dia 19 de abril tinha comentado sobre isso. Inclusive disse que alguns parlamentares o tinham procurado, propondo alguma ação. Os militares ainda são uma incógnita nessa história. 

       

  4. Lendo esta análise e a

    Lendo esta análise e a anterior de Onkoto, há que se pontuar algumas coisas. Por exemplo, não vejo qualquer movimentação de nenhum front da Lava Jato em direção a tesoreiros de outros partidos. Comparando, quando Vaccari foi preso, havia muito menos indícios de dinheiro sujo para campanha do PT do que há hoje para os outros partidos. As relações estranhas de FHC com empreiteiras e seu instituto somado ao pagamento de mesada a sua namorada através de uma empresa envolvida em escândalos de proporção mundial, são imensamente mais suspeitos do que o Triplex ou o sítio; mais uma vez aqui não há qualquer indicativo de que alguém da Lava Jato se interessou por isso. Por isso não vejo que há um agente da Lava Jato que seja apartidário, isento ou imparcial em seu ofício, apenas uns mais e outros menos. O procurador messianico, por exemplo, só faz palestras para convertidos da direita, seja dos evangélicos mais extremistas ou congresso de médicos que tem ódio do PT por trazer mais médicos para o Brasil. Ninguém vai a um congresso dos sindicatos dos bancários, por exemplo.Já Moro é um Gilmar Mendes mais discreto, dá holofote ao PSDB ou gosta de ir aos bajuladores de tucanos. Enfim, comparando com o início da Lava Jato e hoje, com todas as “informações” já obtidas, só se conclui que a Lava Jato tem o objetivo maior de destruir Lula. Isso porque, só é possível condená-lo a chefe do esquema da Lava Jato poupando os tesoureiros do PSDB, DEM, PSB, etc. O raciocínio dos agentes é o seguinte: “Ora, como vamos condenar Lula como sendo chefe do esquema que beneficiava DEM, PSDB, PSB e afins? Não vai colar, vamos forçar as delações apenas em direção ao PT e aliados.”. Contudo, ainda que isso venha a ocorrer, a História não vai perdoar a versão plantada pelos agentes da Lava Jato; afinal, no futuro a opinião pública estará menos contaminada pela velha mídia.   

  5. Então ficamos assim?

    “empurrar o tal do semipresidencialismo goela abaixo dos eleitores e contar com as Forças Armadas para conter resistências populares.”

    E aí é virar 64 de vez, né?, aparentemente apenas invertendo os eventos, ao transpor os personagens: começamos agora com o golpe judiciário-midiático, pra depois o consolidar com o golpeamento militar.

    E como o “tempo histórico” ao nosso tempo é acelerado, será assim: 1966 virá logo após a deposição de Dilma pelo Senado, e 1968/69 no decorrer do segundo semestre.

    E se cassações/prisões de lideranças não surtirem efeito, coloca-se então os movimentos sociais/partidos de esquerda na ilegalidade, termina-se de fazer a divisão do butim institucional num parlamentarismo de fachada entre os demais partidos e, pra não pegar tão mal, entrona-se a Marina Silva numa presidência decorativa e asséptica, uma sem poder de dissolução parlamentar e nenhuma autoridade para interferir em negociações internacionais, por exemplo.

    Pronto, todo mundo feliz. E se a Marina acabar se sentindo um tanto infeliz, o Setúbal solta uma graninha extra todo mês pra qualquer coisa que pareça meio-ambiente. Done again.

  6. Aposta quanto, Nassif, que a

    Aposta quanto, Nassif, que a rep[ublica de Curitiba não vai fazer esforço algum para avançar sobre a tucanagem? Fará uma teatrinho, encontrará resistência e bom, deixa para lá. Acho que até o pentacampeão da delação, o Aecio, escapa

  7. Sei não

    Vocês acreditam demais na “inteligência” tupiniquim. Não a menosprezo. Mas cada vez que penso sobre tudo isso imagino que a articulação está fora do país e que estes senhores são marionetes, que fazem o que fazem pelas luzes e fama efêmera. Na verdade o capital internacional via EUA, comanda o embrolho. Via globo e seus marionetes.

  8. Não vão pegar tucanos

    Se quisessem pegar tucanos, já teriam pego, alvos não faltam. 

    O judiciário não pegou os tucanos no caso Banestado e nem em nenhum caso posterior.

    Juízes,  procuradores e tucanos vem da mesma camada social, eles se conhecem, se acham melhores e acham  que possuem direitos a mais privilégios do que a ralé.

     

    Nada de muito bom vai sair daí 

    • “O judiciário não pegou os

      “O judiciário não pegou os tucanos no caso Banestado”

      Graças a um “belo” acordão do qual o PT foi partícipe.

      Há muito que venho me decepcionando com o partido. Ainda conta (contava (?) ) com meu voto pois é o único à Esquerda que tem (tinha (?) ) chances.

      Vide o caso do Vicente Cândido, livrando a cara da Globo na CPI do futebol. Decepção atrás de decepção.

      Haddad prolifera exageradamente radares em todas as vias de grande circulação e baixa a velocidade em vias rápidas de 70 para 50. Meu carro tá cheio de multas e minha carteira de habilitação está suspensa. Tem que andar com o olho no velocímetro e isso tira a atenção do trânsito.

      Claro que não vou mudar de ideologia por causa disso, mas a imensa maioria do eleitorado tá cagando pra ideologia.

      O cara tá pensando que quem tem uma merda de um carro e o usa pra trabalhar é milionário!

      Desse jeito não ganha nem pra vereador. Só agradou ciclistas e funkeiros com seus pancadões que desrespeitam a população local impedindo as pessoas de entrarem e saírem de suas casas, além de fazer apologia ao crime e ao sexo irresponsável com menores.  Sem falar nas drogas.

       

  9. Uma possibilidade me passa a

    Uma possibilidade me passa a mente…

    Sempre trabalhou-se com a hipótese de um projeto político a partir do movimento dos jovens turcos (alias, fenomenal e apta a comparação) ocupantes dos cargos de estado por concurso público.  Se imaginava como cabeça-de-chapa juízes – primeiramente Joaquim Barbosa, depois Sérgio Moro.

    E se o cabeça de chapa for um procurador? Talvez o próprio PGR? 

    Não esquecendo que o modelo da Lava Jato é o modelo da Mani Pulite.

    Acho que o meio político pensa nessa hipótese, e vai correr para o semi-presidencialismo para neutraliza-la.  A diferença básica da Itália para o Brasil é que uma aventura individual para a chefia de governo é muito mais difícil sob o regime parlamentarista em que precisa se substituir toda uma classe política para conquistar o governo.

    O semi-presidencialismo provavelmente viria dentro de um pacote de reforma política que seria levado a população por referendo – SIM ou NÃO.  Como votar “NÃO” quer dizer manter o atual sistema, imagino que boa parte da população votaria sim, especialmente em conjunto com outras reinvindicações legitimas da reforma política.  Uma forma de colocar uma jabuticaba que preserve a elite política-patrimonial dentro de uma reforma política mais ampla. 

    O golpe-que-finge-não-ser-golpe assim se transforma no golpe-que-ninguém-vê-que-é-golpe.  E legitimado por um referendo.

    Essa é a minha aposta.

     

    • Se for seguir a risca o Mani Pulite…

      Como o do Di Pietro, acho que teria que se fundar um novo partido, partir do zero mesmo, sem o perigo de “contaminação” dos já existentes. E tanto faz a cabeça de chapa, se por iniciativa de jovens turcos ou de togados, ou a distinção de “espírito” ou de caráter, o foco que os une (o combate ao inimigo comum) vai demorar muito para dispersar.

      Mas a questão de preencher-se o “vazio de poder” permanece, e tanto faz também se em semipresidencialismo ou em semiparlamentarismo, que sempre acabamos dando um “jeitinho” por inteiro, né?

      De certa forma, na receita de repartição a la Temer só é preciso substituir o ingrediente “corruptor/corrompido”. O econômico (neoliberal selvagem) vai pro PSDB, o técnico-social (os tais de “notório saber”, mas sem apelo de “base”), um tanto também. A REDE da Marina, ainda desidratada de integrantes parlamentares, poderia ser uma alternativa a esses voluntariosos moralistas, se execrada a teoria e prática da esquerda tradicional, claro, que estas se tornarão “a” maldição, assim como a sua ala sindicalista (em parte exorcizada pelo receiturário neoliberal de contrato capital-trabalho, em parte pela perseguição mesma, em nome da “segurança nacional”).

      A REDE talvez até como opção de guarida inicial ao projeto político desses procuradores/juízes, antes de fundar-se o nosso Italia dei Valori? Talvez. E a Marina como o nosso Berlusconi, sem o incoveniente da origem e da devassidão do italiano, muito pelo contrário? Hum…

      Bom, de resto, quanto aos fisiológicos e aos fundamentalistas, é só cortar a gente graúda deles pela raiz e botar a miúda na coleira. E como eu disse antes: done again.

      • Acho que Marina perdeu o cavalo que ja passou…

        Olhando para o tabuleiro politico de 2014 para ca, acho que quem mais perdeu a parte o PT e a presidente Dilma, foi Marina. A sua Rede não ganhou ainda a força necessaria para ir para o primeiro plano. Quem sabe nos proximos meses… Esse realmente seria o momento ideal, ja que a velha politica esta aos pedaços. Como diria Sérgio Machado “não sobra um!”, mas a verdade é que a queda da primeira presidente mulher é muito ruim para Marina Silva.

        Dificilmente o Brasil – conservador que é – dara outro voto de confiança à uma mulher tão cedo. Dilma perdeu a mão com o Congresso (nos sabemos de toda a cama que Michel Temer e os bons companheiros prepararam para ela), mas pergunta para o pacato cidadão, ele dira simplesmente que ela foi incompetente e o PT é muito corrupto e nenhuma variação sobre o mesmo tema.

        Para uma mulher ganhar a presidência novamente, ela tera que ser muito ousada, clara em seus discursos e argumentos e com um partido solido. Isso se não nos empurrem garganta abaixo o sistema dos sonhos do “grande” Congresso que temos, o parlmentarismo.

        • Então, Maria…

          …. mas seria como eu comentei acima: “entrona-se a Marina Silva numa presidência decorativa e asséptica”. Num parlamentarismo de fachada ou num presidencialismo capado, ela não governa nada, ela apenas como um símbolo.

          E funcionaria perfeitamente como jogada de marketing pra dar verniz de empoderamento sob o patriacalismo descarado do novo velho regime, a Marina como o tipo de “mulher perfeita”: pra sociedade ela não é “bela, recatada e do lar”, para o poder político, sim, uma anti-Dilma à sombra e, ainda por cima, por sua história, um Lula de saias, e no fundo não deixando de ser (e mil perdões por falar isso, não gosto nem de pensar, também por causa da história de vida dela) uma mulher domesticada.

           

  10. Como um dos comentaristas

    anônimos que contribuiu para o último “xadrez” da tomada do poder pelos tucanos, não vejo nenhuma plausibilidade na tese de que Curitiba não seja ao menos tão profundamente tucana quanto o PGR.

    É, sim. Os delegados, os procuradores e, principalmente, o juiz. Ainda hesito em dizer que foram teleguiados desde o princípio, como numa conspiração clássica, o que tampouco deve ser descartado. Mas é claro que tucanos todos são mais ou menos e que estarão bastante satisfeitos em ter limpado o Brasil com a queda de PT e PMDB.

    Agora, indo um passo além, a desgraça desse povo sabe qual é? A de sempre: imaginar que são melhores do que realmente são. Um semipresidencialismo capitaneado por um tucano, Serra ou FHC, tem tudo para ser uma desgraça profunda e insuperável para o país.

    E, mesmo com todo o golpismo do STF, duvido muito que passe. Se agora o discurso das eleições gerais parece conversa de derrotado, diante de uma proposta que tende a colocar barreiras evidentes ao exercício do poder pelo povo preconizado pela CF, a convocação de eleições tenderá a ser A proposta salvadora, inclusive no sentido moral.

    Será como uma Diretas Já que vai corroer a reputação de todos aqueles que se colocarem contra ela, além de congregar muito mais apoios do que tem hoje (como Marina, por exemplo).

    A única justificativa real para o semipresidencialismo é evitar a ascensão de líderes populares carismáticos, como o Lula, que ameacem o poder das oligarquias (nem que seja deixando-as como capatazes, como ele fez). Ou seja, é limitar as opções de mudança à disposição da iniciativa popular, consolidando uma oligarquia velha e carcomida no poder. Não vejo chance desse sonho tornar-se realidade. É um puta de um sonho ruim.

  11. Saudações a todos!
    Com o fim

    Saudações a todos!

    Com o fim de tentar contribuir para o debate em curso, gostaria de lembrar algumas peças do jogo ainda não citadas:

    a) os meios de comunicação de massa. A maior parte do proveito financeiro destes se dá por meios de ações legalmente questionáveis, quando não excusos. Isto viria frontalmente de encontro ao caráter messiânico do grupo de jovens procuradores. Quais seriam suas ações diante de um quadro político realmente prejudicial às negociatas? Até onde aceitariam antes de reagir virulentamente?

    b) os grupos de extrema-direita. Eles emergiram dos grotões onde se escondiam desde a campanha de ódio nas eleições de 2010, e sairam da campanha do impeachment sentindo-se muito empoderados. Não por acaso, o maior crescimento em intenções de voto nas pesquisas recentes foi o de Bolsonaro, no segmento mais rico da população. Não creio que aceitassem de bom grado a entrega o poder aos “mocinhos” do judiciário, já que só aceitam “mocinhos” fardados. E são irracionais o bastante para criar problemas, inclusive estimulando seus congêneres fardados a passarem à ação. Até onfe isto poderia chegar?

    c) finalmente, os despossuidos que estão ligados aos movimentos sociais mais estruturados, o MST e o MTST. São um grupo numericamente grande, bem organizados, cujas organizações não hesitariam em partir para o tudo-ou-nada ao sentir-se acuadas, e nada teriam a perder, a não ser a vida. Com muito menos capacidade de organização, as Ligas Camponesas foram “bicho-papão” no período da ditadura. Agora, em número maior e mais estruturados, o que poderiam vir a causar?

    Parabéns pelo debate, sempre a melhor maneira de encontrar uma base sólida para apoiar as ações por vir!

    • Falando em MST E MTST,

      Falando em MST E MTST, gostaria de saber onde eles estão… votla e meia ainda se ouve falar do MTST, mas o MST parece tão quieto…

  12. A passagem do bastão

    As forças golpistas de alto escalão (onde Temer e aliados não fazem parte) estão sentindo que o governo Temer, mesmo que entregue o “pacote” prometido (conjunto de medidas antipopulares), está travado e sem perspectiva e, pior ainda, está contribuindo para ressuscitar as esperanças de Dilma e o PT voltarem, em grande estilo. O tiro saiu pela culatra. Ainda, o STF estaria engessando ações do Temer enquanto este não seja titular efetivo na presidência, ou seja, a agenda pretendida ficou para um “depois” (180 dias) que talvez nem aconteça.

    A técnica da “passagem do bastão”, aplicada entre Collor-Itamar-FHC, hoje não está resultando, sendo o Temer um péssimo passador de bastão e, ainda, não há no bojo do governo Temer um “bastão” tão interessante assim como para que algum tucano possa pegar e apresentar ao eleitorado em 2018. Qual? A “ponte para o futuro”?

    O script parecia perfeito, inclusive com o rito de impeachment “a la Collor” aprovado pelo Supremo, mas, desta vez, os golpistas estão notando que Dilma não é o Collor. 

  13. Bom dia

    Nassif, sua narrativa sobre a participação do delegado Paulo Lacerda em toda a estratégia que levou à Operação Lava Jato, confirma aquilo que ja havia conversado tanto com jornalistas quanto com procuradores e até um juiz, amigo nosso, de que havia uma vingança da PF à Lula e ao PT, desde a malfadada Satiagraha.Todos, para quem coloquei essa questão, confirmaram a profunda revolta da PF, especialmente com Lula pelo fim abrupto da Operação, o “exilio” do então Diretor da Abin, Paulo Lacerda e do processo que resultou na exoneração da PF de Protogenes Queiroz. A esse proposito, lembro que ex-delegado Protogenes teve atuação quase opaca na Câmara, apesar de estar no bloco de esquerda, jamais atuou claramente em favor do governo petista.

    Quando comento que Gilmar Mendes e toda a imprensa são muito mais responsaveis pelo fim da Satiagraha que o proprio governo Lula, dizem que Lula teve que barrar a Satiagraha porque a operação caria também em cima de proceres do PT… A velha historia de que caindo Daniel Dantas, cairia a republica. Em todo caso, esta bem mais evidente todo o rancor que o fim de uma Operação considerada importante para a PF e MPF, depois de tantas operações que ficaram paradas em instâncias superiores (Rubens Valente demonstra isso muito bem em Operação Banqueiro), levou toda uma geração das instituições de combate ao crime a fazer parte da queda de um governo e desejar o fim de um partido.

  14. Lewandowski é Pilatos

    Lewandowski é Pilatos, isto é, age como se fizesse  parte dos romanos invasores da Judéia e não está nem aí para o que vai acontecer com quem está sendo julgado, desde que sua Roma (privilégios, etc) não seja prejudicada.

    E Moro é Caifás, está inserido em seu “território” que ele julga ser todo o Brasil, e quer porque quer prender o Lula.

    Lula não parece ter vocação para Cristo, mas nunca vi nenhum procedimento tão  “cristão”  quanto o do PT atual: conforma-se, baixa a cabeça, silencia. 

  15. kenkesô (reloded)

    “A Dilma não tem condições. Você vê, presidente, nesse caso do marqueteiro, ela não teve um gesto de solidariedade com o cara. Ela não tem solidariedade com ninguém não, presidente. […] Deixa aquele ministério da Justiça que é banana, só diz besteira. Nunca vi um governo tão fraco, tão frágil e tão omisso. Tem que alguém dizer assim ‘A presidente é bunda mole’.”

    Sérgio Machado, em conversa grampeada com Sarney –  divulgada em 26/05/2016.

    Dilma notabilizou-se por seu dom para a inabilidade política, por seu preciso timing em desperdiçar oportunidades de decisão e por sua inamovível inércia frente aos abusos cometidos pela Lava Jato.

    agora, após ser afastada por um golpe, seu anterior estilo seco, distante e arrogante subitamente se metamorfoseia em altivez e simpatia. como se não bastasse, Dilma vem cumprindo com êxito uma bem calculada e coordenada agenda de exposições públicas. (link)

    a medida que o governo Frankenstein mal costurado por Temer vai se despedaçando, talvez tenha chegado o momento de indagar se a criatura não teria saído do controle de seus criadores. a crise se tornou maior do que os golpistas? a rápida desmoralização do golpe impõe como prioridade uma urgente solução para a crise?

    por outro lado, ainda uma outra pergunta insiste em não emudecer: afinal, Dilma, kenkesô?

  16. Também tem o TRF-4 a quem Moro deve se reportar,
    Uma análise do processo penal do Banestado pode dar boas pistas.

    Tinha gente de José Sera e de FHC envolvidos.

    Moro indiciou os envolvidos do PSDB?

    “Foi uma longa investigação que resultou no relatório final com pedidos de indiciamento de 91 pessoas pelo envio irregular de dinheiro a paraísos fiscais, dentre eles o ex-presidente do Banco Central do governo FHC, Gustavo Franco, o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, Ricardo Sérgio de Oliveira, que foi arrecadador de fundos para campanhas de FHC e José Serra, funcionários do Banestado, doleiros e empresários.

    (…) esquema de desvios de recursos públicos, sobretudo vindos das privatizações do período FHC, para contas em paraísos fiscais”

    http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/O-Caso-Banestado-a-Petrobras-e-o-feitico-do-tempo/4/32268

    • moro ruge como leão  com

      moro ruge como leão  com petistas mia feito gatinho com tucanos. A mulher  e filha do cunha continuam livres, leves e soltas. Youssef  saiu do caso Banestado livre se pabulando que  poderia ter optado pela aposentadoria de tão rico que ficou. Preferiu ante a impunidade garantida por moro continuar deliquindo.

      O poder Judiciáiro é GOLPISTA. TRF dá o apoio as arbitrariedades do moro, o juiz fora da lei. O stf estupra a CF. Alguns ministros agiram ativamente, outros omissivamente, lavando as mãos,  diante do estupro da CF e da democracia.  A historia cobrará caro.  Serão condenados sem direito a apelação. E será bem rapido. Não demorará muito a historia fazer JUSTIÇA.

  17. Acabou o xadrez, agora é “queimada”

    Já não há mais xadrez, mas apenas um jogo de “queimada”, onde um time tenta apagar um jogador rival mediante boladas. A equipe golpista está perdendo 1 ministro por semana. A operação lava-jato estará pegando vários, nestes próximos dias. O lançamento da bola está cada vez mais complexo, pois, já quase acabando os de “camisa vermelha”, aumenta a probabilidade de abater algum tucano com um “pelotaço” azarado.

    O STF apenas observa com cautela, aguardando o ansiado reajuste de salários.

  18. Plutocracia tupiniquim

    Acho que esse povo todo que comanda o GOLPE está muito focado, tem um plano definido e está calçado em varios pilares para atingir o seu objetivo que é a retomada do PODER. Senão não teriam entrado de cabeça como fizeram.

    Se o objetivo sempre foi a retomada do PODER é para devolvê-lo às mãos dos tucanos, “herdeiros legitimos do trono”, ou seja a Plutocracia tupiniquim, da qual não fazem parte a plebe do PMDB, e muito menos a ralé, representada pelo PT e aliados.

    Não vão recuar e irão até o fim, com ajuda inclusive, dos militares (e of course, da Embaixada americana). Alguém viu eles dar um pio sobre os ataques a soberania? Base de Alcantara, privatização das telecomunicações, venda de satélites brasileiros, compra dos caças suspensas, venda do Presal, sabotagem do programa submarino nuclear. Não se enganem, eles não são nacionalistas nem patriotas, assim como a grande maioria do nosso povo. Civismo ZERO.

    Quanto a tal de “limpeza ética” acho a maior balela. Só serve para dourar a pilula e como álibi para legitimar o GOLPE. Devem dar boas gargalhadas de quem acredita nisso…

    Pra parar esse GOLPE só a pressão popular MACIÇA nas ruas. Dificil, não creio que a Globo convoque…

    • Está correto

      Os militares não abriram o bico uma vez sequer com a destruição de todos os planos estratégicos desenvolvidos pelo PT. O submarino nuclear, o almirante preso, a Mectron sendo vendida para estrangeiros. o Brasil é conhecidíssimo pelo inflacionado numero de generais por tropas em relação a outras forças armadas. Querem apenas crescer a barriga atrás de uma escrivaninha.

  19. A quem interessa o desgaste

    A quem interessa o desgaste das instituições? Fala muito em desobediência civil com todo esse desgaste e fica perigoso entrar as forças repressoras para moralização, impondo o que eles tanto querem implantar no país.

  20. É assustador o quadro: MPF,

    É assustador o quadro: MPF, PGR, PF e STF não passam de prevaricadores que escolhem quem vão investigar e processar, fazendo vistas grossas para uns e perseguindo outros, isso é ilegal e não tem nenhuma virtude senão na cabeça de quem exerce o poder.

    É uma solução típica das elites brasileiras, se quisessem promover uma ‘limpeza ética’ os primeiros da lista deveriam ser Gilmar Mendes, contumaz picareta togado, e Rodrigo Janot, contumaz prevaricador e engavetador de investigação de políticos tucanos. 

    Não se iludam senhores, é mais um teatro mambembe servido à mesa dos brasileiros para tomar o poder sem o lustro eleitoral, a direita brasileira historicamente é ruim de voto e sabe disso.

  21. Falta combinar tudo isso com

    Falta combinar tudo isso com o povo. Claro, dos midiotas não se pode esperar nada… O rei está nú e milhões de brasileiros já deram de cara com a pavorosa visão de sua bunda flácida. Também falta combinar com o pmdb. Os caras fizeram papel de trouxas, foram usados para dar o golpe e vão aceitar serem descartados sem nada fazer? Eles toparam dar um golpe de estado para se proteger, por aí se vê que também não são boa coisa.

    • Das recentes análises do

      Das recentes análises do Nassif, sinto falta justamente da eventual reação do PMDB. Também me parece pouquíssimo provável que eles aceitem serem comidos um a um. O PMDB pode não ter povo, mas ainda tem muita força para ser traído assim, à luz do dia…

    • Excelente!

      CB!

      O Brasil de hoje não é só o Brasil forjado pela velha mídia e seus aliados.

      Tem outros (povos) nas ruas e não vão ficar calados. 

      E é perfeita sua consideração.

      O PMDB não vai levar um chute na bunda assim. 

      Imaginemos o que PMDB e PSDB não fizeram juntos, certo?

      Um vai puxar o tapete do outro. 

      Será preciso fazer uma análise que conte o Brasil de 2016, que está dividido, porém, tem a força das ruas nas mãos da Esquerda, além de toda a sociedade organizada, classe intelectual, movimentos sociais, Democratas, etc. 

      Ninguém que dá Golpe é bonzinho. 

      O PMDB pode se enfraquecer e tende a acontecer, mas vai levar muita gente junto.

      Se tentarem o Golpe do semipresidencialismo com eleições não vamos votar e promoveremos manifestações diárias nas redes e nas ruas até o cara cair, sem eleições saímos às ruas e vamos derrubar o cara posto lá. 

      E não se diga que o Temer caiu apenas por causa da Rede Globo. Ele cairá por nossa força, por pesquisas, certamente, que mostram que ele não tem popularidade nenhuma.

      Bem como não terá quase nenhuma pessoa que acredite que o Brasil de hoje comporta ser colônia dos EUA. Nós queremos mais e não menos. E, vamos conseguir um outro Brasil, que volte ao rumo do desenvolvimento com Justiça Social, da inclusão e ascensão social e das oportunidades para todos. 

  22. Golpe hondurenho = solução hondurenha

    Golpe hondurenho =  solução hondurenha

    Quem será nosso Porfírio Lobo que, após operação(com apoio dos EUA) visando “limpar” o golpe,  há anos governa Honduras com mãos de ferro: Serra? FHC?

    A Globo quer o bufão FHC, por eleição indireta (leia-se seminpresidencialismo), já que no voto não ganha…,

    Marina Lacerda: Para tornar FHC presidente por eleição indireta, Globo já começa a desconstruir Temer

    http://www.viomundo.com.br/politica/marina-lacerda-globo-ja-comeca-a-desconstruir-temer-e-para-tornar-fhc-presidente-por-eleicao-indireta.html

  23. Era uma vez um país

    Era uma vez um país republicano..,..mas que de repente virou uma enorme Honduras tentando limpar o golpe, isso com o apoio logística e, claro, invisível, dos EUA, para onde a dupla Serra/Aluysio se revesa em viagens toda semana para prestar contas do golpe e pedir ajuda logística….de forma que, o staf golpista, orientado pelo Tio Sam manda e, por isso a Globo está defenestrando o PMDB, pois os serviços secretos americanos tem todas as informações possiveis em mãos,,….para o staf golpista o PSDB é mais esperto e tem apoio irrestrito dos delegados da PF, Janot, Moro, STF, TCU..,.sabem que os tucanos, como Serra, são especialista em tramar e, apesar dos roubos no atacado, nunca são pegos, vide caso Mensalão Tucano, Tremsalão, Rouboanel, Merendão, Lista de Furnas…Helipotero…poe isso o staff golpista quer golpistas profissionais,..por isso a Globo quer o bufão FHC no lugar do PMDB…por isso a Globo vai detonar Temer e, por eleição indireta / seminpresidencialismo(parlamentarismo na prática), entronizar o nosso Porfírio Lobo após “limpar” o golpe….talvez até haja eleição, caso tenham a certeza de serem eleitos já que estarão com toda a estrutura governamental, midiatica e penal sob controle….se alguém do PT tiver chanches eleitorais agora ou em 2018 o Moro o impedirá de concorrer..,…estão a mexicanizar a nossa política e tudo mais…

     

  24. Nassif não leu o Post de
    Nassif não leu o Post de ontem do professor Fornazieri? Não tem com o PGR e o STF fingirem que não sabiam, as gravações do Machado colocam todos no mesmo barco, os que conspiraram pelo o golpe e os que sabiam da conspiração e nada fizeram. As instituições deixaram de cumprir as suas funções. Hoje a grande peça desse xadrez é tentar entender Quem está vazando o grampo e quais são os objetivos dos vazadores. A narrativa das instituições estarem funcionando perfeitamente, não cabe mais. MP e justiça tornaram-se agentes políticos, adotando métodos políticos para alcançar seus objetivos. Sendo nobres ou não, pouco importa, já que causa desequilíbrio s de força. A toga pode ser tão perigosa quanto o tanque.

    • concordo

      quanto aos vazamentos tenho duas teorias:

      – vem de agentes que não dão a mínima se Dilma volta ou não mas se importam muitíssimo se Lula sobrevive a té 2018. São os agentes além mar que possuem dados até dos meus e-mails excluídos!

      ou

      – não passam de venda no varejo com algum funcionário da PGR ou PF aproveitando para ficar rico e nada mais.

  25. Território tucano

    Ué , e o arquivamento das investigações sobre Aécio já não demonstra “como se resolverão os possíveis conflitos da Lava Jato com o PGR quando a operação avançar sobre o território tucano” ? O Supremo manda arquivar . 

    Se é que realmente existe conflito ou tudo não passa de jogo de cena : o PGR faz de conta que cumpre sua função para não gerar protestos  , e o Supremo mata no peito .  Como os “xiitas” do Paraná irão encarar o Supremo ?

    E ainda , se é realmente de fato que irão avançar sobre território tucano !

  26. Terror institucional.

    As forças golpistas brasileiras estão escudadas pelo terror institucional  Sob regência de políticos alinhados com o EUA as intituições stf, pgr, mpf, pf, e justiça federal do paraná praticam violento terrorismo que tende tornar o Brasil imensa Síria. Se chegarem a seu objetivo serão efeicientes atores no enfraquecimento dos Brics. A quem mais isto  interessa?

  27. kenkesô (2)

    “O erro da presidente foi deixar essa coisa andar. Essa coisa andou muito. Aí vai toda a classe  política para o saco. Não pode ter eleição agora.

    Machado diz a Sarney: ‘Agora, tudo por omissão da dona Dilma’. Sarney responde: ‘Ele chorando. O que eu ia contar era isso. Ele me disse que o único arrependimento que ele tem é ter eleito a Dilma. Único erro que ele cometeu. Foi o mais grave de todos’.”

    Sérgio Machado, em conversa grampeada com Sarney –  divulgadas em 26 e 28/05/2016.

    o xadrez da crise brasileira é jogado em diversos tabuleiros. tabuleiros dentro de tabuleiros. tabuleiros superpostos a tabuleiros. cada jogada é em si todo um jogo complexo. cada jogador movendo suas peças no jogo é, ao mesmo tempo, peça de um jogo mais amplo.

    a supressão do Banestado gerou a Satiagraha. a supressão da Satiagraha gerou a Lava Jato. e a supressão do escândalo dos anões do orçamento é o gênesis do pacto de governabilidade agora demolido pela Lava Jato. (link)

    apesar da imensa vitalidade das ruas em apoio à Democracia na resistência ao golpe, Dilma se manteve no isolamento dos gabinetes e atos oficiais. passou a nítida impressão de esgotamento pessoal, como se houvesse perdido, além da capacidade, a vontade de continuar governando.

    Eduardo Cunha, por sua vez, jamais disfarçou sua atração pelos holofotes. presidiu a votação do impeachment na Câmara como o poderoso proprietário do Poder Legislativo e virtual Presidente da República.

    afastado, Cunha submergiu para os subterrâneos da política. já não se distingue seu movimento nas trevas, mas suas jogadas são perceptíveis. Cunha é a prova viva do completo comprometimento de todo o sistema de poder exposto pela Lava Jato.

    afastada, Dilma se reconciliou com o movimento das ruas, mas seu jogo ainda não é claramente visível. Dilma é a prova viva da criatura fora do controle de seu criador e da falência da governabilidade lulista.

    nos tabuleiros entre os cruzados da República do Paraná e a PGR, ainda ocorrem muitos movimentos ocultos. seja como for, todos os jogadores já compreenderam não mais haver solução “à La Brasil” para a crise. todos concordam que a Lava Jato não pode parar. sem ninguém saber ao certo para onde ela está indo…

    .

  28. Trem descarrilado

    Há tentativas de controlar o processo daqui  e dali, permitindo que parte do PSDB saia ilesa. Entretanto, no momento  que  aciona-se um processo desse porte, com tantas variáveis em ação, há a possibilidade do trem descarrilar, sem estimar danos e onde e quando vai parar. Se servir para  reestruturar minimamente o sistema brasileiro, terá sido positivo. Do contrário, ficará apenas uma marca indelével na nossa História. 

  29. Nassif,
    Entendo que tenhas

    Nassif,

    Entendo que tenhas que fazer a analise passo a passo, pq o jogo ainda está sendo jogado e um passo em falso pode comprometer o projeto golpista, mas, ao meu ver, este jogo está bandeira de mais. Tenho dito:

    Primeiro, o comando da Força Tarefa da Lava a Jato não está no Brasil, tudo isto só foi/é possível graças a participação de longa data em treinamento, espionagem e organização de informações da NSA. No próprio GGN foi replicada a seguinte matéria:

    http://jornalggn.com.br/noticia/as-pegadas-americanas-na-anatomia-do-golpe-por-tereza-cruvinel

    Segundo, como os comandantes do golpe precisam de um preposto brasileiro, haverá um beneficiário político do golpe, hoje o Viomundo levanta esta bola aqui:

    http://www.viomundo.com.br/politica/marina-lacerda-globo-ja-comeca-a-desconstruir-temer-e-para-tornar-fhc-presidente-por-eleicao-indireta.html

    Os golpistas estão manejando um universo muito grande de variáveis e é ai que reside nossas poucas esperanças de vitória do campo progressista.

    • vão esbarrar em dois problemas

      O primeiro, um probleminha, o segundo, um problemão.

      O probleminha:

      senado vai dar bomba no golpe e Dilma retorna. 

      Probleminha, uma vez que o golpe planejado não é o afastamento de Dilma. Para os corruptos com medo da Lava_Jato seria excelente. Mas para o comando maior do golpe, isto tanto faz. Eles querem o Brasil inteiro em 2018.

      O problemão:

      vão jogar ao mar alguns graúdos da direita: Jucá, Aécio e cia. para poder legitimar a prisão de Lula e abocanhar nossa soberania.

      Aí está o problemão. Será neste capítulo da série House of Banana Brasilis que descobrirão a verdadeira dimensão de Lula. 

      A sombra de Launay – gestor da bastilha – pairará sobre os desatentos.

       

       

       

       

       

  30. Discordo frontalmente de ONKOTO

    Prezado Luiz Nassif,

    Discordo frontalmente de Onkoto e de você, quando diz que “Ao mesmo tempo que garantia o sucesso da operação, a FT atuava como agente moderador de eventuais exageros e como agente indutor da orientação da cúpula.”

    Se há uma característica marcante da Operação Lava Jato é total ausência de moderação. É a ação deliberada e ilegal, contrária ao Processo Penal Constitucional, amparada, inclusive, pela inércia dos Tribunais Supereiores aos seus desmandos.

    Conjuntamente à seletividade da investigação operou-se, desde o início, um conjunto de medidas de vazamento de grampos à mídia direitista nativa (PIG), delações premiadas de acusados obtidas mediante tortura psicológica por prisões provisórias de longos meses, conduções coercitivas realizadas ao arrepio da lei e com o fito, primordial, de destruir moral e psicologicamente o conduzido, e, principalmente, a orientação acusatória em cima de políticos que integram a base aliada ao governo em detrimento da direita PSDBista.

    Sérgio Moro é juiz fora da lei, e os integrantes da cúpula do MPF PR não ficam atrás. Não vejo idealismo nenhum nessa rapaziada. Para mim, a Lava Jato foi concebida em terras de Tio Sam, e tem o objetivo de desnacionalizar a Petrobrás e entregá-la de bandeja às 7 irmãs.

    Basta revisitar todo o ocorrido à operação que investigou o Banestado, a atuação de Sérgio Moro e, principalmente, do Procurador Santos Lima.

    O combate à corrupção é conversa para boi dormir, destinado a confundir a plebe ignanara, a opinião publicada.

    Quem viver verá.

    Stella

     

    • concordo plenamente

      concordo plenamente com Stella. a lava jato tem lado e esta a serviço dos yankees e PSDB e o politico por tras dessa operação é exatamente o jose serra que sempre atuou nas sombras. rifaram o aecio so pra dizer que atuam imparcialmente. blefe puro. o jogo é sangrar o PMDB e as esquerdas e exterminar o PT e as esquerdas com o xeque mate final que será a prisão de lula independente de provas como ja acontece com varios presos ilegalmente na guantanamo do Moro.

  31. Já tinha iido, mas continuo sem entender

    Sem informação adicional, custo a crer na tese Onkoto dos vetores distintos entre PGR e MPF/PR+Moro.

    Não vejo evidências que justifiquem a tese de que não são, todos, e não operam, todos, como tucanos roxos.

    Moro é tucano da lavra do companheiro João Dória. Tem aquela história de dizer que corrupção é coisa de “economi fechada”, os cursinhos nos EUA, etc.

    MP/PR e PF, todas as evidências de militância antipetista nas eleições e campanha pro Aécio.

    O tal procurador-pregador, pelo amor de Deus. Aqui alguém tem que me explicar como a “crença religiosa” poderia trazer a brasa pra esta suposta pureza de intenções. Pra começo de conversa, como um sujeito inteligente, que estuda e investiga esses mecanismos das falcatruas financeiras, adere como uma ovelha apolítica a uma ideologia dinheirista? Ou não é dinheirista? Isso é preconceito? Como o tal messianismo e “fazer a coisa certa” convive com a lavagem de propina do “irmão” Eduardo Cunha? O link com alguma verossimilhança aqui não é o viés político direitista?

    • As evidências desconstroem a tese de ONKOTO

      Concordo com você. Houvesse de fato vontade de combater a corrupção, e não haveria seletividade alguma na operação. Muito menos a ação deliberada dos procuradores do MPF PR em perseguir Lula, e montar uma acusação contra ele em detrimento das provas apresentadas por sua defesa.

      Veja que primeiro criam uma história, depois saem a procurar as provas que poderiam sustentá-la. Isso não é processo penal, nunca foi.

      Honestamente, não dá para acreditar nos bons propósitos dessa turma que integra a Lava Jato.

      Acho que já caiu a ficha para muita gente.

       

      Stella

  32. G​olpe do PIG

    Esta jogada de xadrez que o Nassif desenhou é cenário do PIG, ou da Globo. Há dias eles vêm soltando pistas a esse respeito, como num balão de ensaio.

    Esse cenário tem duas saídas: o semipresidencialismo (?!) com a eleição indireta de FHC ou a solução parlamentarista, com Serra como 1º ministro. Ou seja: uma solução pior que a outra. Equivaleria dar um Golpe nos Golpistas, ou dar um Golpe no Cunha (alguém precisa mostrar aos Marinho aquela música do Bezerra da Silva sobre o que acontece com malandro que dá o cambau em outro malandro).

    FHC é pior que Temer em todos os sentidos. Corrupto, frouxo, péssimo em articulações com a bandidagem e, o principal, está velho. Se alçado ao poder, dificilmente completaria o mandato. Serra é pior ainda, com agravante que é burro, além de ser desagregador. Ninguém o defendeu depois daquele vinho que ele tomou pela cara.

    Quando é que a banda podre da elite brasileira vai entender que a única solução política com o poder de “unir todas as tribos” é a que envolve o voto popular?​

    Qualquer solução para essa merda de Golpe que não envolva a anuência de Dilma está fadada ao fracasso.

    • Boa analise.
      O problema é que

      Boa analise.

      O problema é que os “russos” (leia-se eua) já contam com a vitória decretada. E o Chirico é o homi deles…

  33. Poder, justiça, para quem?
    PODER? JUSTIÇA? PARA QUEM?

    “O tribunal não é a expressão natural da justiça popular mas,
    pelo contrário, tem por função histórica reduzi-la, dominá-la,
    sufocá-la” (Michel Foucault, Microfísica do Poder)

    O comportamento das classes política, jurídica e econômica nacionais, com a forte presença e interferência dos interesses geopolíticos norteamericanos, representando o sistema financeiro internacional (a banca), levaram a situação institucional brasileira a um sério e grave impasse.
    As ações absolutamente partidárias do Poder Judiciário, a fraqueza moral e administrativa dos ocupantes provisórios do Poder Executivo e a esmagadora repulsa popular ao atual Poder Legislativo, adicionada à urgência da remuneração à banca, só fazem aguçar este impasse.
    Analisemos os atores.
    A geopolítica norteamericana ou da banca, incomodada com a desastrosa “gestão Temer-Mendes”, executivo-judiciário, enviou a representante do Departamento de Estado, Mari Carmen Aponte, para neste início de junho tentar colocar “ordem no butim”. Apenas lembrando o Departamento de Justiça foi intenso colaborador da Lava Jato e a Agência de Segurança Nacional (NSA) da espionagem eletrônica “possibilitou” diversas mudanças de opinião, na execução do golpe de maio de 2016.
    Ao judiciário, além das mazelas expostas, faço uma reflexão trazida pela contemporânea Teoria Crítica e pelo livro “A tolice da inteligência brasileira”, de Jessé Souza (Leya, 2015). Trata-se da “questão da identidade”. Esta é uma questão que poderia explicar a tamanha partidarização do poder judiciário na atualidade nacional. O “pertencimento” efetivo ou desejado de magistrados e procuradores a uma esfera econômica e socialmente elevada na estrutura de classes brasileira, coloca-os vulneráveis à “atribuição de exceções e privilégios às pessoas em função de seu status”, conforme Axel Honneth (Crítica do Poder).
    Assim, do ponto de vista do compromisso com a verdade e com a aplicação da justiça, este poder só deixa e muito a desejar. E, agora, quando se deu um verdadeiro nó nas instituições nacionais, a falta de um judiciário que o povo possa acreditar, direcionando sua atuação à ampliação dos direitos fundamentais ao invés de cerceá-los, só agrava e aprofunda a sensação de discriminação e da inviabilidade de resposta democrática.
    Esta nova intervenção norteamericana, por si só, dispensa a análise do executivo e de seu vai-e-vem. Mas convém recordar a distribuição dos “feudos” do poder, as propostas econômicas que não se sustentam nem mesmo diante de prógolpistas, numa clara necessidade de acenar à banca com a elevação da dívida, a transferência de recursos do BNDES e o fim do Fundo Soberano, além do desmonte das políticas sociais e culturais.
    Neste ritmo, não é descabido pensar numa ruptura violenta, na busca por uma resposta mais imediata. E esta ruptura violenta pode ser repressiva e sangrenta ou democrática e participativa.
    De certa forma a ruptura repressiva já está em vigor, com os cerceamentos e censuras de diversas ordens e em diversos ambientes, inclusive na pessoa da Presidente eleita e afastada. Em relação à censura, devemos destacar, mais uma vez, o papel pernicioso da “grande imprensa”, monopolista na divulgação das informações, principalmente pela televisão, que o faz deturpando, falseando e ocultando comunicar tudo que não lhe dê proveito. O exemplo de hoje é a censura sobre as inúmeras e constantes manifestações contra o golpe e as denúncias que são feitas no exterior e o combate no Brasil.
    Pretendo refletir sobre a segunda saída, a ruptura institucional pela democracia em oposição à repressiva. O ponto de partida seria uma eleição geral, aproveitando a eleição municipal deste ano. Mas uma eleição geral apenas substituiria alguns atores e manteria a mesma institucionalização que permitiu o País chegar ao impasse que vive. Esta fragilidade já estava na Constituição de 1988 e as inúmeras alterações que ela sofreu, desde o início, só fizeram piorar e desfigurar algumas mínimas conquistas, como a definição da empresa nacional.
    Logo seria necessária uma ação mais profunda e mais duradoura. Do ponto de vista democrático vejo-a na convocação de uma Assembleia Constituinte, constituída por eleições diretas, ainda agora, e sem o comando do judiciário. Para que haja maior credibilidade, seria conduzida por comissão de representantes institucionais, como as Forças Armadas e delegados dos partidos políticos, e por instituições da sociedade, como a OAB e sindicatos patronais e operários. Esta Constituinte deveria apresentar em 2017 sua proposta, para referendo popular, e então, dentro desta nova estrutura de Estado, seriam realizadas as eleições gerais para os sistemas de poder, não necessariamente os montesquianos atuais, com que o País passaria a contar.
    Talvez um sonho de velho. Mas não vejo, com estas instituições, atores atuais e a influência externa tão intensa, qualquer possibilidade de termos um Brasil justo, democrático, forte e soberano.
    Pedro Augusto Pinho, avô, administrador aposentado.

  34. Notas

     – Se o objetivo ideológico da LJ fosse econômico (privatização, subordinação), apoiaria de coração o governo Temer que promete isso sem temer qualquer tipo de protesto e não é isso que está acontecendo. O governo Temer está sendo fustigado impiedosamente o que fortalece a percepção de faxina ética na política.

    – O Teori está muito entrosado com a LJ apesar de não parecer: está a par de TODAS as delações, desde sempre, e tomou 2 medidas absolutamente ilegais – prisão de Delcídio e afastamento do Cunha – decisões ilegais como tomam seus colegas (não seriam subordinados?) da LJ. Mesmo modus. Eu suponho que ele e os “moderados” – MAM, Barroso, Lewandoski, Fux – chegaram a um calendário e agenda em comum, sabendo o que vem pela frente. Por exemplo, foi noticiado que essa semana e/ou próxima estão previstas 2 operações: Senatus e Barba. Sim, as duas prometem prender: senadores e o Lula. O STF já sabe que vem mais chumbo grosso por aí e que o governo Temer deve cair. Isso deve explicar a reunião de sábado a noite entre Temer e Gilmar: como fazer o Teori/PGR diminuir a artilharia, já que nos recursos o GM segura os aliados.

    – A pinça do governo Temer era: fim da CGU, GM nos recursos e o advogado do PCC em cima da PF. Deixa a LJ bombar e cria uma rede de proteção em cima dos aliados (Cunha especialmente). A tática pra matar a CGU já foi esmiuçada pela LJ. O que farão contra GM e o advogado do PCC ainda é uma incógnita. Talvez com o fim do governo Temer tudo isso fique obsoleto.

    – A LJ/STF está pensando em sucessão presidencial e não em salvar o mandato da Dilma – o que eu não sei se realmente faria tão bem assim pro Brasil nesse momento. Quem realmente poderia guiar o país até 2018? Uma junta judicial? O presidente do STF? Certamente ninguém vai entregar de mão beijada pro Maranhão. Deixar na mão do Serra é um perigo e quem trabalhou em Banestado e viu Satiagraha e Castelo de Areia morrer não vai querer isso também.

    – A LJ tem TODO mundo na palma das mãos e na ponta das canetas: PSDB e mídia. Foi um acidente encontrar a mansão de Paraty e a Mossack? Quase ao mesmo tempo que os Panamá Papers são “vazados” pela NSA/CIA? Se foi coincidência, usaram o ovo quebrado pra fazer gemada e colocaram de vez a Globo no cabresto – que precisa da $ de um governo qualquer, de direita ou esquerda, tanto faz. O PSDB é o mais frágil e mais fácil de derrubar. Basta a república de Curitiba/PGR enquadrarem o MP de SP – De Grandis e outros menos afamados – e o PSDB acaba no dia seguinte.

    – O semi presidencialismo é uma oferta feita pelo PSDB para tentar impedir a fúria ética de Curitiba de varrê-los por último. Já disse uma vez e repito: alguém soprou no ouvido do PT: esperem sem extremismos. Dilma dando entrevista pra FSP? Sério? Não entupiu o STF de recursos? Lula em modo stealth total? Óbvio que tem caroço nesse angú e eu acho que não estamos a par da história toda.

    A ver e AVE CUNHA.

  35. Considerando cenário mais factível: o impeachment cai no senado

    Asism, Lava-Jato se reerguerá das profundezas do facismo com suas mãos limpas!

    Num ambiente com Dilma de volt ao poder, os conflitos entre Lava Jato e PGR serão administráveis. Vão ter que dar as mãos. 

    O complicado será negociar alguns figurões do PSDB com o STF – leia-se, Gilmar Mendes para legitimar a condenação de Lula.

    Acredito que Janot abrirá mão até de seu pupilo Aécio e no final, quando o calo apertar, até mesmo o deputado Gilmar Mendes colocará Aécio pra andar na prancha do navio. Sem dó nem piedade.

     

     

  36. Eu fico estarrecido

    Realmente não dá para esconder, e nem para deixar de externar o meu estarrecimento com a dificuldade da pessoas entenderem o que é a Operação Lava-Jato. Qual seu escopo, o que levou a ela e qual seus desdobramento e seu final.

    A chamada Operação Lava-Jato é uma investigação única e exclusivamente para apurar a atuação de um cartel de empresas qie, em conluio com funcionários da Petrobras e políticos ASSALTARAM a empresa nos últimos anos.

    Não adianta  o Desejo do comentarista Onkoto ou quem quer que seja que a lava-Jato chegue ao PSDB porque ela jamais chegará. Simplesmente pelo fato que os tucanos, embora sejam tão ou mais asslatantes do dinheiro público que seus adversários políticos, NÂO participaram desse assalto à Petrobras. Quem participou foram PT, PMDB e PP enquanto partidos e um ou outro, no varejo, político de outro partido, mas todos ligados a base do governo.

    – Ah, mas os delatores falaram de tucanos, citaram tucanos e etc !

    Esse é OUTRO PROBLEMA. A Lava Jato, o escopo da Lava-Jato é ÙNICA E EXCLUSIVAMENTE o assalto à Petrobras, sobreo qual não resta mais nenhuma dúvida. Ocorreu. É fato. E pessoas precisam ser punidas. A prórpia vítima montou um site para dar esclarescimentos a nós, cidadãos e portanto, também vítimas de uma assalto a um empresa pública :

    http://lavajato.hotsitespetrobras.com.br/

    TODO o conteúdo das delações abrirão novas frentes, novas investigações, mas que já nãopertencerão à Operação Lava-Jato. Não estarão mais na vara do Juiz Moroem Curitiba.

    Outras Forças Tarefas terão de ser criadas, outros juízes julgarão outros processos.

    Houve muito cuidado para a Operação Lava-Jato não se transformar numa nova Mãos Limpas.  Na primeira “escapada” da Força Tarefa Lava-Jato de seu objetivo original, os crimes contra a Petrobrás, o Ministro Zavaski intercedeu e enviou para outra vara, que foi o caso da Eletrobras, do Almirante Othon, que hoje está na 7a Vara do Rio com o Juiz Marcelo Bretas.

    Outra diferença fundamental entre a Lava-Jato e o fim de mundo da Mãos Limpas é o foco nos corruptores. Estudioso italiano da Mãos Limpas, jovem procurador a época, que hoje dá palestras a juizes federais brasileiros e o qual não vou declinar o nome, é didático, e enfático, quando diz : Não percam o foco nos empresários, nas empresas históricamente corruptoras. Porque ? Porque a história mostra, tanto no Brasil, onde essas empresas atravessaram diversos governos das mais variadas matizes, desde a ditadura, quanto na Itália, onde corrompiam tanto os democratas cristãos quanto os socialistas, que não adianta focar no sistema político. A Mãos Limpas cometeu, segundo ele, o grave erro de, ceder ao apelo popular, as paixões político-partidárias, pois todo político tem adversários, e foi,segundo palavras dele, “benevolente” demais com os corruptores, sobretudo porque sobrevieram a dramatização midiática do “sofrimento” dos “pobres” empresários,inclusive lá turbinada por alguns suicídios. Nada muito diferente do que se vê por aqui com a comiseração que alguns demonstram pelo pobre Marcelo Odebrecht e outros empreiteiros, coitadinhos.

    Todo o resto não passa de criações de enredos. E criações legítimas até, diira eu, pois cada um tem o direito de contar os fatos a sua maneira e conforme seus interesses. De um lado se cria a super-fantasia que o PT foi o mais corrupto da história, sendo que só deu sequência aquilo que sempre foi feito, e de outro lado cria-se a outra super-fantasia de uma mega-operação orquestrada para tirar as pobres forças progressistas do poder.

    São legítimas, repito, porque como já disse o filósofo, não há fatos, apenas interpretações, mas ambas distanciam-se muito da dolorosa realidade. De um lado, a dura realidade que o PT foi politicamente muito competente e ganhou quatro eleições seguidas, de  outro lado, a dura realidade que a competência política do PT se utilizou das mesmas armas sórdidas utilizdas pelo antecessores.

     

    • Acho que o psdb não será

      Acho que o psdb não será envolvido por outros motivos. Envolvido na Petrobrás ele está até mesmo no periodo delineado pela paraná, de 2003 para cá. Mas isto não vem ao caso. Antes  deste periodo então….

    • Prezado Cidadão,
       
      Não há

      Prezado Cidadão,

       

      Não há dificuldade nehuma em entender os fatos. Você parece até ser um daqueles procuradores de Curitiba (ou algum polilcial federal) defendendo-se sob o pseudônimo de cidadão, da obviedade já percebida por muitos: a de que a Lava Jato quer, de fato, é retirar as forças progressistas do poder sob o argumento falacioso de estar combatendo a corrupção.

      Li com atenção a presepada que fizeram no caso Banestado. A atuação do procurador Santos Lima em Nova York. E então ele entra para a Força Tarefa da Lava Jato para combater a corrupção?! Quá, quá, quá e mais quá!!!

      Francamente!

      Fosse esse de fato o móvel da operação (combater a corrupção) e ela não seria seletiva da maneira que é. Não seria arbitrária da maneira que é. Respeitaria o devido processo penal constitucional. Não teria grampo ilegal na cela de Youssef, etc., etc., etc.

      Não confio nem um minuto nos bons propósitos de nenhum dos integrantes dessa famigerada operação. Seu objetivo, ao fim e ao cabo, será o de desnacionalizar nossa economia, QUEBRAR A PETROBRÁS (hoje tenho convicção de que para isso foi pensada a Lava Jato) ou privatizá-la entregando-a (quem sabe) à Chevron. Destruir o Brasil.

      E não sou só eu que pensa assim. Muitas pessoas já formaram essa convicção.

      Para isso o José Serra irá prestar um grande favor a todos. Aliás deve ser para isso que ele virou chanceler nesse momento.

      Você identifica-se somente como Cidadão. Eu também sou cidadã, mas mostro meu nome e sobrenome completos. Não me escondo em pseudônimo algum.

      Gostaria muito (e como!!!) de ver as instituições desse país sendo saneadas (a corrupção verdadeiramente combatida), a começar pelo Poder Judiciário e Ministério Público. E um bom início, quem sabe, seria o MPF do Paraná e a 13ª Vara Criminal de Curitiba.

      Topas?

       

       

        • Não sei qual foi o cálculo político

          … que levou à pizza na Operação Banestado.

          Só sei que o sistema político brasileiro é financiado na base de desvio de verba desde o final da Ditadura Militar.

          E que qualquer esforço de “limpeza”, se não for seletivo (como é seletiva a Lava Jato), não deixará inteiro nenhum partido político – exceto os decorativos, que justamente por não terem topado financiar-se com verbas escusas, jamais foram e janais serão alternativas reais de poder.

          Penso que o PT financiou-se através de esquemas ilegais em seu salto para o poder. Depois do Mensalão, adotou maior prudência. Mas fez vista grossa para os esquemas dos partidos “da base” e mesmo da oposição, a fim de não produzir mais dano que ganho para o país. Se o cálculo foi sensato, não sei. Vendo a desconstrução do Brasil promovida pela Lava Jato, tendo a acreditar que foi sensato, sim.

          Honestamente, acho que criminalizar os partidos políticos para combater a corrupção – quer de maneira seletiva, quer de maneira generalizada –  equivale a matar o boi para matar o carrapato. É acabar com o Brasil para acabar com a corrupção brasileira. Sem partidos políticos não existe democracia. Sem democracia, existe autoritarismo, fascismo, tirania.

          A alternativa seria uma reforma política e a instauração de controles que reduzissem as bandalheiras. Nunca será possível eliminá-las totalmente, ainda mais num país continental como o Brasil.

          Se as campanhas eleitorais tivessem um teto sóbrio de gastos permitidos, rigidamente fiscalizados; proibição de doação por empresas, e limitação de doação de pessoas físicas a no máximo 500 reais por CPF; se acabassem as legendas de aluguel, a farra das coligações, etc., a Democracia brasileira ganharia muito mais que em resultado de qualquer devassa policialesca estilo Lava Jato, que tem desrespeitado garantias constitucionais elementares.

          O que se está destruindo de riqueza, empregos, cadeias produtivas inteiras, credibilidade internacional, etc., através da Lava Jato, deve valer pelo menos 100 vezes mais do que as merrecas “recuperadas” pela polícia.

          E o atual golpe de Estado destruiu a Democracia, bem imaterial ainda mais valioso que o dinheiro desviado pela corrupção.

          Mas, quem se acredita investido de mandato divino é arrogante demais para se fazer perguntas. E serve direitinho de “asset” para intere$$es neocolonialistas, imperialistas etc.. – devidamente subornado por salários, mordomias e “auxílios” nababescos. 

           

           

          • A Lava Jato e a destruição do Brasil

            Dandara,

            Sua análise é perfeita. Assino embaixo. É tudo que penso sobre a loucura em que se transformou o Brasil depois da Lava Jato. Estão matando não é só um boi por causa do carrapato, não. É a boiada inteira.

            Cadeias produtivas inteiras sendo destruídas, milhares de empregos perdidos, a engenharia nacional em perigo… tudo por uma operação escandalosamente seletiva.

            Procurador fazendo pregação em igreja, investido de mandato divino. Juiz dando palestra para João Dória. As garantias constitucionais dos acusados destroçadas, e tudo isso em nome de que?

            A última vez (que eu me lembre) na história em que perseguição penal e religião misturaram-se foi no Tribunal da Santa Inquisição.

            Stella

          • Duas coisas

            Primeiro, se você leu meu comentário acima, então você concorda comigo que o objetivo da Lava-Jato não é nem nunca foi “acabar” com o sistema político. 

            Está escrito bem ali. Aprendizado da Mãos Limpas. Aliviaram para os empresários e estes corromperam os políticos que vieram depois,

            Segundo ponto é sobre financiamento de campanhas. Não se você já se deu ao trabalho de investigar as contas de campanha dos 513 deputados federais, seja no site do TSE ou no Atlás Polítco.

            Pois bem, se tirarem o dinheiro de empresas da política, teremos um Congresso muito, mas muito mais retrógrado que esse que está aí.

            Pastores evangélicos se elegem com merrecas, 30 ou 40 mil. Bolsonaro se elege com duzentos mil e o filho com 50 mil. A  Tia Eron, a tia da escolinha da Igreja se elegeu com uma merreca, tudo doado por pessoas físicas, fiéis da igreja.

            Já deputados do PT não tem nenhumum que custou menos que um milhão de reais. Tem comunista ( PCdoB ) que se elegeu na bacia das almas com 5 ( CINCO ) milhões doados por empresas.

            O voto “barato”, o voto ideológico, no Brasil se divide entre a extrema direita religiosa e entre a extrema esquerda, mas numa proporção de uns 10 prá 1.

            O PT não inflacionou as eleições brasileiras porque gosta de torrar dinheiro, mas porque precisa. Pode somar lá no TSE, a bancada petista é a mais “cara” do Congresso.

            Dentro da sua teoria dos 500 reais por CPF, quero ver competir com os pastores e seus fiéis doadores.

        • Com certeza

          Eu e todos aqueles que desejam um combate verdadeiro e não seletivo à corrupção. Pode ter certeza que sim.

          Que não aceitam a proteção dada à família Marinho (Rede Globo) após a mansão de Paraty ter sido descoberta dentro do esquema da Mossack Fonseca.

          Aliás, Cidadão, você que demonstra ser bom conhecedor do processo penal da Lava Jato consegue me responder por que o juiz Sérgio Moro libertou 

          Veja o que pesquisei no site Conversa Afiada: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/globo-explode-nas-coxas-do-moro

          “05/02/2016 – Moro manda libertar a publicitária Nelsi Warken e o empresário Ademir Auada, que havia sido detido sob suspeita de estar destruindo documentos. A justificativa de Moro é surpreendente: “Apesar do contexto de falsificação, ocultação e destruição de provas, (…) na qual um dos investigados foi surpreendido, em cognição sumária, destruindo quantidade significativa de provas, a aparente mudança de comportamento dos investigados não autoriza juízo de que a investigação e a instrução remanescem em risco”, escreveu ele ao justificar a soltura (http://bit.ly/2430pmr). Ora, a possibilidade de queima de arquivos e de atrapalhar as investigações foram o mote para a manutenção de todas as prisões preventivas. Como abre mão desse argumento justamente para um sujeito flagrado eliminando documentos? E aceita a tese da “aparente mudança de comportamento dos investigados” para liberta-lo.

          A justificativa colide com informações da própria Lava Jato repassadas à revista Época: “Clientes da panamenha Mossack Fonseca vão ser investigados para averiguar se faziam parte do esquema de corrupção na Petrobras ou se cometeram outros crimes. (…) A empresa panamenha Mossack Fonseca também foi alvo de buscas, porque foi ela quem criou a offshore Murray. Mas representantes da Mossack Fonseca atrapalharam os policiais e deletaram arquivos guardados na nuvem da empresa”.

          E você, Cidadão, quer que eu acredite na seriedade dos integrantes dessa Operação Lava Jato?! Ora, faça-me o favor!!!

          Stella

           

           

          • Ai que tédio

            O Juiz Sérgio Moro “mandou” soltar ( parece que ainda estamos no tempo em que juiz mandava prender e mandava soltar por conta própria ) porque venceu a preventiva de ambos e o MPF não se manifestou pela transformação da prisão em provisória.

            Não enteudeu o porque ?

            Simplesmente porque esses dois “empresários” não tem absolutamente nada a ver com os desvios de dinheiro da Petrobras, eles simplesmente atuam no ramo de criação de off-shores. Declinaram o nome de seus clientes envolvidos no desvio de dinheiro da Petroras e foram soltos.

            Alguma dúvida ?

            Você queria que a força tarefa investigasse a Globo ? A Globo roubou a Petrobrás ?

            Não seria mais fácil a Receita Federal, órgão do poder executivo,  há 14 anos sob o comando das “forças progressistas” ( quáquá ) fazer isso ? Já que é fato notório que a Globo está enrolada com a Receita ?

            Se vocês querem se auto-enganar, que posso eu fazer ?

          • O objetivo da Lava-Jato é acabar com o sistema político do Brasi

            Ah… então tá. A pessoa é pega destruindo provas e, então, libertada da “Guantanamo do Dr. Moro”. E a Rede Globo não é investigada porque não participou do “esquema da Petrobrás”.

            Afinal, sem a Rede Globo que seria do impacto dos muitos vazamentos realizados pela Força Tarefa para o PIG, não é mesmo?

            Ademais, leio que em resposta à comentarista Dandara você insiste na alegação de que “o objetivo da Lava-Jato não é nem nunca foi “acabar” com o sistema político”. Duvido muito que ela (e qualquer outra pessoa que comenta neste blog) tenha concordado com você.

            Com certeza você estava no “mundo da lua” quando houve a publicização pelo juiz Sérgio Moro de uma série de áudios coletados pela Força Tarefa da Lava Jato que incendiou o ambiente político do país em março deste ano, e ensejou novas manifestações contra o governo da presidenta Dilma Rousseff, algumas, inclusive, com episódios de violência. Convulsionou o país!!!

            Se você quer continuar se auto-enganando, que posso fazer?

            Fui! E não volto mais!

    • PSDB não está envolvido na Petrobrás?

      Nuss, que troll maluco. 8 anos de FHHC e não se envolveu? Genro na ANP? Pedro Parente, Delcídio do PSDB?

      Nada? Tem certeza?

      Cada coisa que meus olhos tem que ler…..

    • O Psdb não está envolvido?

      Só recebemos denuncias de todos os lados que o Aécio e o Serra, dois próceres, acredito, do PSDB, estão metidos até o pescoço no achaque á Petrobrás.desde muito tempo. O Moro selecionou a data início para buscar provas exatamente dentro dos governos do PT e não antes! Se a busca fosse mais profunda e buscando suas raízes e culpados verdadeiros, veriamos o PSDB metido até o fundo!

       

      • Caro colega de comentários

        Vou explicar mais uma vez, se quiser tentar entender, entenda, caso contrário, seguir na ignorância se alimentando pele mídia, é uma opção que deve ser respeitada.

        Toda a chamada operação Lava-Jato está sob um Processo Penal 5047229-77.2014.404.7000.

        Do que trata esse Processo ?  

        Nas palavras do PGR Janot em uma de suas denúncias ao STF :

        Segundo o MPF, a OAS, Odebrecht, UTC, Camargo Correa, Techint, Andrade Gutierrez, Mendes Júnior, Promon, MPE, Skanska, Queiroz Galvão, IESA, Engevix, SETAL, GDK e Galvão Engenharia teriam formado um cartel, através do qual, por ajuste prévio, teriam sistematicamente frustrado as licitações da Petróleo Brasileiro S/A ­ Petrobras para a contratação de grandes obras entre os anos de 2006 a 2014, entre elas a RNEST, COMPERJ e REPAR.

        As empreiteiras, reunidas em algo que denominavam de “Clube”, ajustavam previamente entre si qual delas iria sagrar­se vencedora das licitações da Petrobrás, manipulando os preços apresentados no certame, com o que tinham condições de, sem concorrência real, serem contratadas pelo maior preço possível admitido pela Petrobrás.

        Para permitir o funcionamento do cartel, as empreiteiras corromperam diversos empregados do alto escalão da Petrobras, entre eles os ex­Diretores Paulo Roberto Costa e Renato de Souza Duque. 

        Pois é. E o que é o Clube ? É o Unidos Venceremos Sport Club. As regras do Unidos Venceremos estão anexas aos autos e são de 2006.Ou seja, NÂO foi o Juiz Moro que definiu data nenhuma, até porque quem INFORMOU a data foi o MPF e informou esta data porque é a data do início do “Clube”, tendo inicialmente como participantes : Paulistano, Mineiro, Baianinho, Paulista, Carioquina e Novo Baiano.  As regras estão lá, nos autos, assinadas pelos respectivos jogares os quais já confessaram e se identificaram.  Posteriormente, como o butim era muito grande, entraram outros jogadores “reservas”.

        Se os dois meliantes do qual você diz que recebeu denúncias foram beneficiados por esse esquema, deverão ser em algum momento denunciados ao STF pelo PGR, visto que tem prerrogativa de fórum e não tem nada a ver com a 14a  Vara de Curitia.

        • o cidadão me parece quie tem

          o cidadão me parece quie tem um texto típico de assessor da lava jato…

          parece parente ou sucedaneo do colingwood e

          do tal pica-pau – quem não lembra?

        • Nao da para entender o seu argumento

          A temporalidade foi estabelecida “a partir de 2006” para a “lava-jato” (e portuguesinho brasileiro de estudante de direito) e entao nesse processo so podem ser julgados os “fatos” a partir de 2006?

          Qta besteira dessa “ciencia” que é o direito. Realmente, se estiverem operacionalizando os conceitos assim pode-se declarar a falencia da justica brasileira como pretensäo de fazer justica ou acabar com a corrupcao. Essa turminha de engravatados com costas quentes e bolsos gordos, nao passam de uns partidarios arrogantes que nao enganam ninguem. Mais um “clubinho” de ignorantes que detem muito poder, inclusive politico, alem do martelo na mao e o aparato estatal na retaguarda.

    • objetivo da lavajato

      o objetivo da lavajato foi citado algumas vezes na midia.

      numa delas eu ouvi dizer: ‘ investigar a corrupção na petrobras no periodo de 2003 até agora’. !!!!!

      na outra um dos procuradores, talvez até em ato falho, disse que o objetivo era investigar a corrupção na petrobras no governo do pt. isso foi postado no conversa afiada.

      então não vão chegar ao psdb porque não querem.

      num artigo mais antigo o semler disse que desde os anos 70 ele tentou negociar com a petrobras e nunca conseguiu porque eles queriam propina.!!!

    • objetivo da lavajato

      o objetivo da lavajato foi citado algumas vezes na midia.

      numa delas eu ouvi dizer: ‘ investigar a corrupção na petrobras no periodo de 2003 até agora’. !!!!!

      na outra um dos procuradores, talvez até em ato falho, disse que o objetivo era investigar a corrupção na petrobras no governo do pt. isso foi postado no conversa afiada.

      então não vão chegar ao psdb porque não querem.

      num artigo mais antigo o semler disse que desde os anos 70 ele tentou negociar com a petrobras e nunca conseguiu porque eles queriam propina.!!!

    • objetivo da lavajato

      o objetivo da lavajato foi citado algumas vezes na midia.

      numa delas eu ouvi dizer: ‘ investigar a corrupção na petrobras no periodo de 2003 até agora’. !!!!!

      na outra um dos procuradores, talvez até em ato falho, disse que o objetivo era investigar a corrupção na petrobras no governo do pt. isso foi postado no conversa afiada.

      então não vão chegar ao psdb porque não querem.

      num artigo mais antigo o semler disse que desde os anos 70 ele tentou negociar com a petrobras e nunca conseguiu porque eles queriam propina.!!!

  37. E a famosa aversão a Serra?

    E a famosa aversão a Serra? Vai evaporar? Tenho a impressão que nem Serra se aguenta. Lembro que ele não era aceito nem pelos militares. Será um novo milagre brasileiro? Não tem um Golbery vivo que, inteligentemente, guie as ações nas incessantes crises que virão. Porque definitivamente FHC não é nem estrategista nem conciliador, não passa de um enrolador vulgar. Se fechar demais o regime, ele implode. Sei não, o plano pode ser cuidadoso, maleficamente construído. No escracho, Temer está virando pó. Por mais cruel que Serra seja, o ódio a ele é bem maior. E o escracho será melhor ainda.

  38. Estou achando que a Dilma ainda vai virar o jogo no senado e vai

    Estou achando que a Dilma ainda vai virar o jogo no senado e poderá voltar à presidência. Esse golpe não vai passar de um sonho de uma noite de verão. Parece que três senadores (Romário, Cristovam Buarque e Acyr Gurgazc) que votaram pela admissibilidade do impeachment tende a mudar o voto. Se o golpe sofrer um revés no senado muita coisa muda na conjuntura política. Apesar das intrigas palacianas e da ofensiva das corporações públicas, o golpe ainda depende de fatores muito instáveis como a pressão vinda das ruas.

    • Também acho
      Mas, e depois?

      Estou achando as esquerdas MUITO lerdas. Esse é o momento de articular a volta e desenhar um novo cenário para um governo trabalhista puro sangue. Nassif deu essa ideia há umas semanas atrás.

      Mas, cadê os caras? Esse governo interino consegue ser pior que as gestões tucanas. É uma janela de oportunidade que as esquerdas estão deixando passar.

      • Estão incrivelmente e

        Estão incrivelmente e irritantemente lerdas.

        Me parece que já aceitaram o impeachment e apenas fazem oposição a um governo ilegítimo.

    • Supondo que esses 3 senadores

      Supondo que esses 3 senadores mudem o voto, já contando com o voto do Suplente do Delcídio, Temer tem 53 votos. Sai na bucha !!!

      Mas ele ainda tem a disposição possivelmente os votos do Eduardo Braga, que parece estar enrolado, do Barbalho, que o filho tá no governo, e possivelmente do Renan, indo aos 56 contra 25 da Dilma…

      Eu não acredito que Dilma se salve contando votos não…  se for para Temer cair por um ou dois, suborna-se e resolve…

      Acho que Dilma só volta com debandada geral !!! Só ficando Temer com DEM, PSDB, metade do PMDB e aqueles que fizeram sua vida em cima do anti-petismo, como Lasier Martins…

      E até agora estou intrigado com o voto do Hélio José, que falou que o povo ia chorar sangue querendo Lula e Dilma de volta e votou pelo afastamento. Taí os maiores obstáculos a volta da Dilma, (SUBORNO e CHANTAGEM) !!

      Acredito que Dilma não votla com menos de 27 votos, baseada em abstenções, ou se salvando por 1 ou 2. Ou há uma Debandadada e ela tem de 35 a 45, ou não terá os votos necessários.

      • De fato, 2 ou 3 senadores não

        De fato, 2 ou 3 senadores não vão aguentar bombardeio do JN. Por isso, acredito que para Dilma voltar, seja necessário uma debandada, de forma a ela ter entre 35 e 40 votos. A pressão se dilui e não acontece como com o Waldir Maranhão. 

        Hj esse cenário é impossível, mas se o governo Temer continaur nesse ritmo de deterioração, não é tão difícil… votar pela continuidade desse governo pode ser uma queimação enorme para quem pretenda ser candidato a governador em 2018 e para Romário e Crivella, se estes pensam na prefeitura do Rio. Até Marta pode pelo menos se abster, se sentir que perdeu o eleitorado progressista de São Paulo  e mesmo assim não conquistou o conservador (É o que acontece hoje, na prática, Marta cometeu suicidio político. Ela pode se abster ou votar contra para tentar revertê-lo, mas eu acho muito improváve que consiga).

         

  39. Muita análise séria onde só existe pilantragem

    A lava jato para ter credibilidade têm de condenar a 33 anos de prisão o Jucá, a 34 o Cunha, a 35 Renan, a 36 o Sarney, a 37 o Aécio e por aí vai, sem isto continua o que é.

    Sem que  os processos andem e os culpados sejam punidos e devolvam o dinheiro do povo ninguém irá dar credibilidade, muito pelo contrário, irão falar em mais uma pilantragem para dar um atestado de boa conduta e salvo conduto para os que surrupiaram a grana do Brasil e eles que estão buscando reconhecimento público para voos políticos não irão deixar isto acontecer, na minha opinião.

    Logo vão ter de dar prosseguimento aos processos com as devidas condenações e a sociedade não espera outra coisa.

    O vetor dominante é o que leva os culpados para a cadeia, sem isto não existe credibilidade para contaminar o Brasil e os operadores da LJ.

  40. mudança do PGR em 2017

    gostaria de sugerir ao nassif que escrevesse um artigo sobre a mudança do PGR que acontecerá em 2017. ouvi boatos de que está sendo cotado o irmao do flavio dino. quais seriam as consequencias??

  41. E o PGR não irá em cima do

    E o PGR não irá em cima do serra. será blindado para sempre? so porque entregará o pre-sal e por ser blindado pelos americanos será tambem blidado pelo mpf e stf ou melhor pelo gilmar?

  42. Combate à corrupção? Conta outra

    … a proteção dos lavajateiros e PGR ao PSDB é evidente.

    Moro não teria comparecido a um evento do Dória por desinformação ou ingenuidade, teria?

    Janot e Gilmar fazem dobradinha para limpar a barra do Aécio…

    Os caras devem achar que a roubalheira dos tucanos é um mal necessário, à luz de sua ética protestante. 

    Devem crer que a idelologia mercadista legitima tudo. Instaure-se a liberdade de Mercado, de preferência anexando a economia brasileira à dos EUA – reconhecendo o Destino Manifesto da Grande Nação Puritana: dominar o Mundo. Predestinados  por Deus para isso. Quanto aos brasileiros, losers, predestinados à sujeição, para maior glória de Deus. 

    Fazem com as empresas brasileiras o mesmo que Jeová teria feito com Sodoma e Gomorra. Com o resto do país também. O pecado deve ser tratado a ferro e fogo.  Arrase-se a obra de Belzebu, para que os Eleitos do Tio Sam venham e herdem a terra.

    Moro, caterva e Janot preservam cuidadosamente os tucanos, a quem consideram os feitores de Jeová e dos seus eleitos (os americanos).

    A esquerda, para eles, compõe as hostes de Satanás. 

    É de chorar.

    • STF também contaminado por,

      STF também contaminado por, protestantismo, judaísmo, maçonaria, conservadorismo, etc, etc, etc.

  43. Eu não sou contra a corrupção!

    Pronto, falei!

    Penso que é uma tremenda hipocrisia este medo neurótico da corrupção. Basear toda a ação e atenção política no combate a ela só nos desvia de cuidar do principal. Sim, a corrupção é o acessório. E o acessório acompanha o principal. Se para alguns grupos políticos, o principal passou a ser sustentar esquemas de corrupção, devemos recolocar isto em ordem, mas não teremos êxito se não colocarmos na frente das nossas preocupações o que deve vir antes: os objetivos da nação.

    Não dou crédito a quem se dedica a buscar a eliminação completa da corrupção. Para mim, é o mesmo que faria um agricultor decidir dedicar sua vida a acabar com as pragas da plantação. Se dúvida, ficaria sem tempo de plantar, cultivar e colher. Mas como ele tem a sabedoria da terra, trata das pragas para limitar danos. Quem queira aplicar um veneno totalmente eficiente para acabar com as pragas, acabrá por envenenar a plantação e colherá lixo.

    Deveriamos buscar dificultar a corrupção. É o que as organizações fazem com seus sistemas de controles internos. Cada ocorrência descoberta serve para se desenhar novos controles. Existe uma máxima de que um controle não pode custar mais caro do que o prejuízo que se pretende evitar com ele. Se colocamos questões morais na conta do prejuízo, aí o custo de controlar se torna impagável.

    Para mim a corrupção é tão imoral quanto o lucro excessivo. Mas quem determina onde começa um e termina outro?

    • Ou melhor: todos somos contra

      Ou melhor: todos somos contra a corrupção mas não dá para aceitar a hipocrisia, o desrespeito as leis e o partidarismo político no seu combate. Todas as nações do mundo convivem com a corrupção, mas só nas repúblicas bananeiras se faz uso desse argumento para a quebra do regime democrático e dos direitos individuais dos acusados. 

      E concordo plenamente com você que a corrupção é tão imoral quanto o lucro excessivo. 

    • Excelente !!!
      A Própria

      Excelente !!!

      A Própria Lava-Jato já gerou prejuízos econômicos muito superior ao montante roubado. Político então, nem se fala…

    • Nao tinha pensado sob este

      Nao tinha pensado sob este ponto de vista. Mas acho sinceramente que esta conversa atual sobre combate à corrupção é só  pretexto para se inflar egos já super inflados. Eu tenho a nítida impressão de que alguém daquela turma  de almofadinhas da tal república da curitiba  (de letra minúscula mesmo, é o que merece essa gentinha) ainda vai vomitar sobre o a imprensa (bem que merecem) naqueles vestivais de hipocrisia que chamam de entrevistas coletivas, tal é o grau de arrogância. depois tem mais: ganham um caminhao de dinheiro  para fazer aquilo que todos sabem. E tanto fizeram que chegamos onde estamos. Para mim a parcela maior dessa nossa situação caótica e desse povo.

       

       

    • Nao tinha pensado sob este

      Nao tinha pensado sob este ponto de vista. Mas acho sinceramente que esta conversa atual sobre combate à corrupção é só  pretexto para se inflar egos já super inflados. Eu tenho a nítida impressão de que alguém daquela turma  de almofadinhas da tal república da curitiba  (de letra minúscula mesmo, é o que merece essa gentinha) ainda vai vomitar sobre o a imprensa (bem que merecem) naqueles vestivais de hipocrisia que chamam de entrevistas coletivas, tal é o grau de arrogância. depois tem mais: ganham um caminhao de dinheiro  para fazer aquilo que todos sabem. E tanto fizeram que chegamos onde estamos. Para mim a parcela maior dessa nossa situação caótica e desse povo.

       

       

  44. 1 – Se os juizes do STF

    1 – Se os juizes do STF exercessem o cargo preocupados apenas com o respeito a instituição Justiça, a Constituição brasileira, a defesa da democracia e do país não seria preciso análises de comportamentos mediante essa ou aquela influência. Mas como atuam atendendo a plutocracia do país  e suas preferências políticas não merecem o mínimo respeito. O Teori já mostrou o seu caráter duvidoso quando entregou as ações do Aécio para o tucano Gilmar Mendes. Essas mulheres do STF estão ali pra quê? Para serem massas de manobras de juizes homens? A finura e a educação de Barroso não servem para nada visto que o que interessa é o seu respeito pela igualdade no tratamento de todos os brasileiros. Ora, esse Barroso recusou a ação do PT que contestava o desmonte de programas do governo Dilma perante a interinidade do atual governo e aceitou ação semelhante do PDT. Já Facchin produziu 200 páginas de bobagens para justificar o rito do impeachment do … Eduardo Cunha. Lewandovski é o juiz que, ao invés de se preocupar com a falácia do golpe e o desrespeito a democracia com a cassação de 54 milhões de votos foi defender mordomias proprias e para os marajás da Justiça quando solicitado pela detentora do Poder Executivo. Gilmar, Celso de Mello, Toffoli e Fux são canalhas e hipócritas. O único que se preocupou em defender a legalidade e o estado democrático foi Marco Aurélio.

    2 – Dellagnol preocupado com equidade e justiça? Se fosse assim não sairia por aí fazendo pregações em igrejas. A última vez que justiça e religião se juntaram tivemos a Inquisição. E os perseguidos de agora são os petistas. Vaccari está preso e os tesoureiros de outros partidos sequer são citados. Só para ficar no tema, de boas intenções o inferno esta cheio e de agentes da Justiça se espera o respeito e cumprimento das leis não a sua manipulação conforme preferências políticas/religiosas. 

    3 – Como fica o Janot com a exclusão do  Anastasia e do Aécio com todas as acusações que lhes são feitas? Cúmplice?

  45. A moda influenciando os bastidores da política

    Enquanto V.Sas. discutem até a cor preferida das meias deste ou daquele componente do judiciário, passam-lhes despercebida a estratégia adotada. Mas não se aborreçam. Isto costuma acontecer com pessoas que dão importância demais aos detalhes. Acabam à deriva sobre um mar de informações.

    A estratégia é, e tem sido, colocar fatos em cima dos fatos, dia após dia, empilhando pequenas realizações umas sobre as outras. Isto tem para o brasileiro, que aprecia novidades, um poderoso efeito psicológico. O esquecimento. Poucos ou quase ninguém ainda se lembra das folhas que estão por debaixo da pilha. Quase já nem se fala mais em Dilma. E ela coopera com este processo, visto que seu maior talento é isolar-se.

    A folha mais importante, a do afastamento, jaz soterrada por uma infinidade crescente de novidades. Já compuseram ministério, ministros já renunciaram, medidas foram aprovadas, outras estão em fase de aprovação, a Lava Jato segue seu curso, acontecem escândalos, denúncias, prisões, Aécio está sujo, há propostas esdrúxulas, visitas desnecessárias, etc. 

    Logo virão as Olimpíadas. E as eleições municipais. Um mundo de encantamento para quem gosta do novo, do fantástico, do circense. E o brasileiro é feito um menino que vai à Disney pela primeira vez. Novidades o deslumbram. Enquanto isso, D.Dilma passeará de bicicleta pelos jardins do palácio. Pelo menos consta que ela já conseguiu retirar as rodinhas laterais. Nada mais está fazendo do que passar o recibo de que é realmente uma incompetente, até para defender-se.

    Quando vier ao seu palanque embandeirado para bradar ‘golpe, golpe, golpe’, tanta coisa já terá acontecido que ela não convencerá mais sequer o seu neto. Talvez lhe digam que as festas juninas já passaram ou haverá quem tenha de refrescar a memória até poder para reconhecê-la.

    Só resta de certo uma presunção: jamais terá o domínio das mentes de novo. Com Lula ou sem Lula. Ele, se não estiver na cadeia, talvez espontâneamente nem compareça.

    Então, acreditem-me, não interessa saber a cor das cuecas do PGR.

  46. E mais: a malícia da águia careca olhando e piscando lá de cima

    Nassif,

    Sem esquecer que paira acima de tudo isso – geografica e figurativamente – a malícia da águia careca.

    A malícia e a burrice no golpe político e no golpe das corporações/geopolítico              

     ROMULUS                         TER, 31/05/2016 – 12:54ATUALIZADO EM 31/05/2016 – 13:09

    – O paralelo com a “mãos limpas” e a nova instrumentalização da burrice honesta pela malícia dos falcões do norte;

    – As saídas “institucionais” (com aspas mesmo) para o golpe do parlamentarismo – coonestado pelo STF ou colocado como jabuti em referendo?

    – Como diz o sub do sub americano: “as instituições estão – e estarão sempre que convir – funcionando”.

    – A “Sarneyzação” do governo do golpe, o delírio de Margaret Thatcher e a provocação da festa dos ocupantes dos ministérios com suas bases.

    Por Romulus

    LEIA MAIS »

  47. Cabra cega?

    Cabra cega, não! Não é jogo para advinhações mas, estão todos quentes! Não esqueçam que o livro Operação Banqueiro está aí para ser aberto a qualquer hora. E isso, colocará o PSDB de volta aos escândalos, além, é claro, do caso Banestado.

    A pergunta que se deve fazer é essa: quem dará o aval para o golpe dentro do golpe? Não depreciem os valorosos e garbosos oficiais superiores das forças armadas… é muito recente a aventura de 1964 e no entanto, os nacionalistas podem apoiar uma saída dentro da democracia para desfazerem o nó górdio político do poço, onde o Brasil foi jogado.

    Há um jogo estratégico que para ser regido é preciso esclarecer : quem é o inimigo e o estrago que ele ameaça trazer se não for parado!

  48.  A GAZETA PETIS 

     

    A GAZETA PETIS

    MAIS UMA ENORME VERGONHA INTERNACIONAL PARA O BRASIL DEPOIS DO GOLPE DE ESTADO DE 2016!
    UNIÃO EUROPÉIA QUER SUSPENDER NEGÓCIOS E CORTAR RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS COM O BRASIL!

    Em Bruxelas na Bélgica, o Parlamento Europeu aprovou e enviou documento para a Alta Representante da União Europeia (UE) para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, para que “não negocie com o presidente interino Michel Temer, que lidera o acordo comercial entre o bloco e o Mercosul. Por entenderem estra havendo no Brasil um golpe de estado!”
    No documento, que foi assinado por mais de 30 importantes eurodeputados de diferentes grupos políticos e nacionalidades, o denuncia-se “a falta de legitimidade democrática e jurídica do governo de Michel Temer, que substitui a verdadeira e legítima Presidente Dilma Rousseff que está sendo alvo de um falso processo de impeachment.”

     

  49. Contar com as FFAA ?

        No máximo, o que dá para  comentar sobre esta “opção”, sem comprometimento, sujeito a avaliações diarias , desmentidos , até posicionamentos publicos demonstrando “unidade”, as FFAA não estão homogeneas, e as nomeações de Temer , não auxiliaram a relação do “governo”, com certas facções das FFAA.

         O comentado encontro de Temer com Jungmann ( “escolhido” para o cargo pela FIESP/SIMDE,  tanto ele como Sérgio “Alemão”, com apoio de Nelson Jobim ), acompanhado do “Alemão” (Sérgio Westphalen Etchgoyen ) + os Comandantes das 3 Forças Singulares – garantidos em seus cargos antes do afastamento da PRa -, desagradou certos circulos profissionais das FFAA, alguns até alegando “quebra de hierarquia “, pois o militar de mais alta patente e Comando, no Brasil, não estava presente, o Chefe do EMCFA Alm. Ademir Sobrinho, o qual pela lei vigente no País, é após o MinDef, o interlocutor da Presidência com os militares, acima dos Com Forças Singulares, que ao EMCFA reportam-se.

         O “governo” Temer , com suas idas e vindas, telhados de vidro, parece que está revivendo o passado, inclusive nesta suposta possibilidade de contar com as FFAA, por ter colocado um “centauro” a seu lado, somado a uma caricatura de Mussolini no MinJustiça, os quais caso ordenem operações de controle interno as FFAA, ou mesmo que estas emulem, como Serra ( outro que ainda não saiu do século passado ) deseja, tornem-se alem de garantidoras da “ordem e progresso” interna, forças armadas envolvidas em operações policiais de fronteira e/ou anti-drogas, não vai dar certo.

           Como no Governo FHC, época da instituição do Plan Colombia ( Colombia, Perú, Bolivia e Equador ), as FFAA rejeitaram estas incumbencias “policiais”, concordaram, já no governo Lula com a “Lei do Abate “, e ações internas como as ocorridas no Rio de Janeiro ( autorizadas pela PR ), as quais  na avaliação interna das FFAA ,mostraram o erro de participar de tal operação.

  50. Só estão se esquecendo de uma

    Só estão se esquecendo de uma coisa.

    Combinar com os russos, ou seja, com o povo.

    A politica não é estática, não é ciências exatas, existem variáveis que se alteram ao longo do tempo.

    Quem garante que não irá acontecer mais nada de negativo com o governo Temer nos próximos 90 dias ?

    Ainda tem uma variante importante, as Olimpíadas, que  joga à favor da Dilma. Se acontecer algum merdelê durante o período pré Olimpíada acredito que fortalece mais a Dilma.

    Não acredito que as FAs vai sair dando porrada no povo com vários jornalistas estrangeiros dentro do país. Isso cola ainda mais a imagem de truculento nos golpistas.

    Ainda vai rolar muita água debaixo da ponte. Acredito que a situação hoje está mais favorável à Dilma do que para o Temer, na proporção 55% a 45%. É claro que os golpistas e simpatizantes pensam ao contrário.

  51.  
    EXTRA! EXTRA!

     

    EXTRA! EXTRA! EXTRA!… Papai Noel ajudou “a amarrar as pontas soltas [dos nazifascigolpistas]”, junto com o TEMERário/TEMERo$o/gilMAU/Rodrigo Gurgel (sic) Entenda $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ COM ROMBO DE R$ 170 BI, TEMER  Depois de ampliar a meta de déficit fiscal para R$ 170 bilhões, jogando a culpa nas costas da presidente afastada Dilma Rousseff, o presidente interino abre o “saco de bondades”; nesta terça (31), durante almoço com líderes da Câmara, ele concordou com a votação, com urgência, dos projetos de aumento salarial de funcionários públicos que estão empacados no Congresso; há propostas de reajuste dos servidores do Judiciário, de algumas carreiras do Executivo e até dos funcionários da Câmara e do Senado; “Quero tratar os três poderes de forma equânime”, afirmou ele 31 DE MAIO DE 2016 ÀS 18:58 (…) FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/235439/Com-rombo-de-R$-170-bi-Temer-autoriza-aumentos-de-servidores.htm NOTAS FÚNEBRES:até nas mais esfarrapadas embromações irresponsáveis, “o nazigolpista interino decorativo’ TEMERário/TEMERo$o repete os mesmos métodos condenáveis dos coronéis do início do século XIX!Disse o golpista usurpador inescrupuloso, TEMERário/TEMERo$o:“Quero agradar os três poderes de forma equânime.” Ou seja, por imposição Legal, atender demandas lídimas significa ‘agradar’!E ‘nois ‘sabemos muito bem do que se trata “este agrado”!Energúmeno infame!Excomungado!NOJENTO!Perdão aos vermes asquerosos!

  52.  
    Advogada, irmã de “favorita

     

    Advogada, irmã de “favorita da PF” quer “medidas coercitivas” contra jornalista e sigilo em processo

    POR FERNANDO BRITO · 31/05/2016

    A advogada Márcia Eveline Mialik Marena pediu hoje à juíza Vanessa Bassani “ações coercitivas” contra o jornalista Marcelo Auler por noticiado a decisão dela determinando a suspensão de oito reportagens e a proibição de “divulgar novas matérias em seu blog com conteúdo capaz de suscetibilizar o delegado Maurício Moscardi Grillo, seu cliente.
    Márcia é irmã de Éricka Marena, que também processa Auler e acaba de se tornar a principal indicada para assumir a chefia da Polícia Federal, em lista tríplice que pretende fazer com que o presidente interino conceda autodireção aos policiais federais.
    Para ela, noticiar o processo e a decisão liminar da juíza seriam “um ato de rebelião“.
    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.tijolaco.com.br/blog/advogada-irma-de-favorita-da-pf-quer-medidas-coercitivas-contra-jornalista-e-sigilo-em-processo/

  53. Política externa e econômica neoliberal.

    Alguém pode informar a este chanceler interino, tipo jabotí que subiu em árvore ou elefante que entra em sala com cristais, que o neoliberalismo acabou?

     O Globo noticiou ontemhttp://g1.globo.com/economia/noticia/2016/05/fmi-diz-que-politicas-neoliberais-aumentaram-desigualdade.html.

    O artigo original está disponível na seguinte página do FMI: http://www.imf.org/external/pubs/ft/fandd/2016/06/ostry.htm

    Saudações.

     

  54. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome