Xadrez para entender a operação Carne Fraca

Peça 1 – o ambiente interno na Polícia Federal

O maior erro de Dilma Rousseff foi a indicação de José Eduardo Cardozo para Ministro da Justiça. Os dois erros seguintes foram consequência natural do primeiro erro: a indicação do Procurador Geral da República Rodrigo Janot e do Diretor Geral da Polícia Federal Leandro Daiello Coimbra.

Aliás, o erro maior foi quando, pressionado por Gilmar Mendes, Lula afastou o delegado Paulo Lacerda do governo.

A Polícia Federal é composta por vários grupos políticos, sob muita influência do PSDB. Lacerda era o único delegado com liderança que se sobrepunha aos grupos e mantinha a corporação sob controle.

Quando Lula anunciou sua saída, a então Ministra-Chefe da Casa Civil Dilma Rousseff recebeu a visita desesperada do ex-Ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos para que convencesse Lula a não se desfazer de Lacerda, então na ABIN, sob risco de perda de controle da PF.

Último Diretor Geral, Daiello sempre foi um subordinado à altura de Cardozo: completamente anódino, sem nenhuma liderança sobre a corporação, mantendo-se no cargo à custa de abrir mão de qualquer veleidade de liderança sobre a tropa. Algo similar ao que ocorreu com Janot.

Ambos acabaram perdendo o controle sobre a Lava Jato, que se tornou um poder maior sobre eles e, de certo modo, seus avalistas.

Hoje em dia, a falta de comando de Daiello sobre a PF é criticada por políticos de todos os partidos, por advogados, setores empresariais e pelo próprio governo Temer. Parte relevante deles, evidente, por estarem sob ameaça da Lava Jato. Mas parte por perceber que a falta de controle total sobre esses grupos criou uma ameaça efetiva à economia.   

A única coisa que o sustenta é o impacto da Lava Jato e o fato de ter dado poder total ao seu grupo e especialmente à PF do Paraná.

Há tempos Daiello negocia sua saída, mas com duas pretensões:

1.     Pretende uma vaga de adido policial em alguma embaixada.

2.     Pretende fazer seu sucessor. Entre os candidatos, o preferido é o delegado Maurício Valeixo, paranaense que já foi responsável pela inteligência da PF em Brasilia, depois adido policial em Washington.

Peça 2 – onde entra a Operação Carne Fraca

Há um jogo de interesses claros entre os delegados do Paraná, os procuradores e Daiello. Do lado da PF do Paraná, os principais operadores são o delegado Maurício Moscardi Grillo, o mesmo que tentou censurar jornalistas, e o delegado Igor Romário de Paula. Ambos criaram um poder paralelo dentro da PF.

A Operação Carne Fraca se insere nessas disputas internas da PF. Igor Romário abriu um inquérito contra Valeixo, para afasta-lo da disputa. Moscardi monta a operação para fortalecer Daiello.

Seu espaço político é garantido pela parceria com a mídia e pela promessa, nunca cumprida, de levar Lula à prisão.

Por outro lado, está em andamento uma investigação sobre o grampo clandestino encontrado na cela do doleiro Alberto Yousseff e outras irregularidades cometidas pelos delegados paranaenses. Quando começaram as investigações, imediatamente os procuradores da Lava Jato se valeram de sua influência no Judiciário paranaense para abrir processos contra os delegados que denunciaram a ilegalidade.

Os processos acabaram não dando em nada.

O pacto é este.

De seu lado, Daiello mantém a correição sob controle. Do lado do Paraná, recebe o respaldo dos delegados, quando o apontam como a maior garantia de continuidade da Lava Jato. Mesmo assim, as investigações são como uma espada de Dâmocles sobre o pescoço dos delegados explicando alguns problemas emocionais desses espíritos frágeis a ponto de alguns deles solicitarem remoção do cargo.

A Operação Carne Fraca surge desse embate. Havia sinais no horizonte de que o governo Temer começava a preparar a fritura de Daiello.

Aí entra em cena o delegado Moscardi Grillo montando o pandemônio da Operação Carne Fraca, com mais de mil delegados investindo contra as maiores empresas brasileiras no ramo de alimentos. E, junto com ela, vazamentos seletivos envolvendo o novo Ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB-PR) um dos muitos suspeitos que integram o Ministério Temer.

Peça 3 – onde entra o Brasil

Foi uma luta árdua do país, para assumir um protagonismo no mercado mundial de alimentos e, especialmente, no comércio mundial de carnes.

Atualmente, só as exportações de carne bovina, suína e de frango rendem US$ 12 bilhões por ano, para um mercado diversificado, que inclui Arábia Saudita, China e Japão. 

Para a Europa, as exportações começaram em 2000. E apenas no ano passado, o país conseguiu aprovação para embarcar carne in natura para os Estados Unidos, cumprindo todas suas exigências.

A disputa mundial é um jogo pesado, onde os aspectos sanitários são essenciais. Para entrar no Oriente Médio, por exemplo, a indústria brasileira precisou desenvolver toda uma metodologia de abate de bois, respeitando as tradições religiosas dos países compradores.

A cadeia da carne envolve milhares de pequenos produtores, é peça central na economia de estados como Santa Catarina. Com a indústria catarinense andando de lado, o aumento das exportações de frango (36%) e de suínos (74%) aumentou a receita do setor no estado. E havia expectativa de crescimento das vendas, com uma visita programada de empresários da Coreia do Sul.

A perda de controle da PF, no entanto, produziu esse desastre para a imagem das empresas brasileiras no mundo, um setor em que o Brasil já dominava 7% do mercado mundial, com meta de chegar a 10%.

Um problema histórico – a corrupção da fiscalização sanitária -, em vez de uma ação eficaz e discreta, se transformou em um enorme show, unicamente para atender os interesses do delegado Moscardi de sustentar politicamente Daiello e manter sob controle as correições da PF. E essa disputa, agora, coloca em risco um dos setores centrais da economia brasileira.

Peça 4 – como impedir que PF e MPF destruam a economia

A perda de controle sobre a PF e o MPF está promovendo a destruição de setores relevantes na geração de divisas, emprego e tributos.

No entanto, há uma covardia generalizada tanto das lideranças empresariais como dos grupos de mídia, para estabelecer controles mínimos sobre os “jovens turcos”, impedir que o combate à corrupção não desmonte de vez a economia nacional.

A única ação sensata seria uma liderança que coibisse os abusos de delegados como Moscardi e Igor, de procuradores como Dallagnoll e Carlos Fernando, sem prejudicar o combate efetivo à corrupção.

O que esperar de Temer, um governo reconhecidamente corrupto, que loteou o Ministério entre o que de pior a política brasileira produziu? É Osmar Serraglio, o homem de Eduardo Cunha, que definirá a disciplina na PF? Evidente que não.

É esse o dilema em que se meteu o país e uma imprensa pusilânime, que se tornou refém dos monstros que ajudou a construir.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

187 comentários

  1. O Brasil é um país que sempre

    O Brasil é um país que sempre repete a história. Até o golpe de 64, as lideranças civis tentavam criar uma aliança com as forças armadas para que estas o apoiassem numa golpe. Nenhuma delas – Lacerda, Magalhães Pinto, Ademar de Barros,etc –  esperava que os militares ao tomarem o poder não entregaria a nenhuma liderança política. Ela é que seria o poder. Em outra escola, acontece o mesmo com a PF. Hoje ela é o poder dos poderes – e deixa claro que pode lutar com o outro poder no Brasil, da imprensa. Enfim, é uma briga em que não sei quem vai vencer no fim, mas já sei quem está perdendo agora e até o final = o país. No cenário internacional, somos, nos bastidores, alvo de troças sem fim. A desestablização que, via oderbrecht, atinge a america latina faz as elites desses países nos verem como um leproso. 

  2. No ítem 1, parágrafo sétimo

    No ítem 1, parágrafo sétimo está faltando a conclusão, favor dar uma olhadela, obrigado!

  3. Diante dos eventos

    Diante dos eventos alinhavados pelo Nassif, e do cenário geral decorrente do golpe de estado, esgotarem-se os adjetivos para classificar nossas oligarquias: cruel, estúpida, ignorante, desumana, feudal, entreguista, vassala, incompetente, pedante, jeca (vide Romulus)…

  4. O Brasil está sendo

    O Brasil está sendo desmantelado pela ditadura e estado de exceção implantados pela gangue do mafioso fernando henrique clinton! Eles dominaram os 3 poderes, a grande imprensa, todas as polícias a nível federal, estadual e municipal, bem como todas as instituições que deveriam ser viga mestra de uma sociedade democrática! É preciso estancar essa destruição, com a anulação do golpe de estado, com imediata devolução dos nossos votos que foram roubados e sumária devolução da presidência da república a quem de direito! Os idiotas que gritavam defendendo o impeachment de Dilma, principalmente os da imprensa e dos programas televisivos, estão voltando a gritar por gritar, como se não tivessem culpa dessa gangue ter tomado os poderes no país! Êles continuam gritando só prá disfarçar! São um amontoado de bóstas manés mercenários que não sabem o que é uma pátria!

  5. globo

    Não vejo saida para o pais que não passe pelo encerramento da globo. A globo, de fato, governa porque tem a maioria. A maioria do povo por não ter concorrentes, a maioria política porque todos políticos a temem, a maioria do judiciário porque este é covarde e não quer correr o risco de perder suas régias remunerações e a maioria (totalidade) da comunicação porque o seu megafone é o mais podroso e se soprepõe a todos os demais. 

    Mesmo a audácia desses funcionários públicos aqui referidos só existe por conta do respaldo e exigência da globo. A voz do dono da emissora veiculada pelos servis e antipatrioticos comunicadores “faz a cabeça” do povo que a exemplo do gado no matadouro aguarda a novela.

    Não adianta apenas atacar as metástases. Tem que expurgar urgente a raiz do problema e remover por completo. Depois da novela, de preferência (!).

    A alternativa será esperar mais cinquenta anos para assistir ao editorial “mea culpa”. Entre as novelas, naquele programa humorístico prestidigitador o tal jornal nacional. …….plimplim.

    • Além da globo, há outra coisa

      Além da globo, há outra coisa que trava o país = o PMBD. Na prática, esse partido é o dono do Brasil. O que ele vinha fazendo era deixar o psdb e o pt como inquilinos. O PMBD é a Arena nossa atual. 

  6. Pobre MTB! Por que raios foi

    Pobre MTB! Por que raios foi perder tempo em falar com Dilma pra convencer Lula a não fazer esse erro que se mostraria fatal hoje? Por que não foi ele, MTB, direto pra Lula? Aliás, gostaria de saber o que Dilma depois falou pra Lula. Espero que não tenha desqualificado MTB, com aquela habitual diplomacia que lhe é peculiar. 

  7. Nem precisa ser economista,

    Nem precisa ser economista, ou muito inteligente para saber que essa operação escandalosa vai resultar em uma imagem péssima para o Brasil, que já tem sido tão nefatas com esse governo golpista. Tão pouco podemos duvidar que quem mais sofrerá as consequências disso tudo serão os empregados, os mais carentes. 

    Do que vimos desses procuradores, eles não foram muito convincentes em alguas declarações. Quando falam em animais mortos sem irem adiante, ficou parecendo que teríamos que comer animais vivos. Como eles tem a certeza de que esses animais mortos foram corpos imprestáveis, com destinos para o lixo?

    Um Engenheiro de Alimentos diz que cabeças de porcos são usados legalmente para determinados procedimentos em indústria de carnes e derivados, bem como que o tal Ascorbato, que foi falado Ácido Ascórbico, enfim, que essa é uma substância que contém vitamina C, um anti-oxidante. Esse homem foi entrevistado numa rádio e, pelo visto, dá pra sentir que não ficou conformado com as divulgação das denúncias, porque entende-as muito frágeis, sem consistência, talvez por falta de conhecimento de como se processam os alimentos desse gênero. Ascórbio, nitrato e nitrito, segundo ele, são todas substâncias que se combinam no processamento de embutidos, etc.

    As inspeções de carnes e derivados feitos na maior parte dos países, principalmente do Primeiro Mundo, é feita com todo o rigor. E o Brasil, ao que se sabe, também não é esse país sem expressão, como quer mostrar essa turma de gente que parece não ter o que fazer. Fosse assim, os contratos teriam sido rescindido a mais tempo, ou seria normal vermos o retorno de cargas. 

    Provavelmente foi identificado pontualmente algumas irregularidades envolvendo funcionários públicos e privados, e mesmo alguns interesses escusos de políticos, como foi verificado pelo telefonema de Serraglio ao “Meu Chefe”, porém, com certeza, esse negócio se desdobrará e outras falas serão ouvidas em contrapontos ao que se viu ontem.

     

    • Cebion vitamina C

      Veja Maria como você tem razão:

      CEBION 1g

      Cada comprimido efervescente contém:
      Ácido ascórbico (vitamina C)  1g e excipientes (ácido adipínico, ácido cítrico, amarelo crepúsculo, aroma de laranja, bicarbonato de sódio, óleo de silicone, sacarina sódica, sacarose

    • pf mais um ramo podre do país

      Uma entre as mil delicias da cozinha italiana é “ pasta all’amatriciana” em que a carne é o “guanciale” ou as bochechas da cabeça do porco, imprescindível na receita.

      A estes delegados desta pf tabajara falta um mínimo de cultura geral.

  8. A POLÍTICA DA PF É DE TERRA

    A POLÍTICA DA PF É DE TERRA ARRAZADA. INCRÍVEL O MP, E PARTE DO JUDICIÁRIO, CONCORDAR COM ISSO.

    Totalmente fora de controle, não alcançam os membros da PF a importância para o país do significado estratégico dos “interesses nacionais”. Preferem o caminho dos holofotes e estrelismo.

    O caso da LavaJato (emprego, empresas de base e empreiteiras nacionais destruídas e paralizadas), e, agora, o da carne são exemplares disso.

    Ao invés do estardalhaço pirotécnico mediático, a tomada imediata de medidas administrativas duras, completas e rápidas (contra às empresas) poderiam ter sido coordenadas, casadas com o interesse maior nacional, como apreensão dos produtos acompanhadas de pesadas multas. Em relação aos funcionários faltosos, a instauração imediata de procedimentos administrativos de demissão. E tudo no mais absoluto sigilo (interesse nacional estratégico).

    Solucionado o problema, levantamento do sigilo, a mais ampla divulgação dos fatos, das medidas tomadas e da normalização da situação.

    Medidas criminais devem ser presididas pelo princípio da “ultima ratio”.

    Em meio a grave crise econômica interna e internacional, só falta o bloqueio internacional as nossas carnes. 

    Quantas décadas serão necessárias para nos soerguermos?…

  9. Não concordo com esta tese

    Nassiff cai novamente de pau no JE Cardoso e em eventuais equívocos do PT na relação de comando com a PF.

    Não acho que as coisas aconteçam por responsabilidade de quem manda ou devia mandar na PF, mas as coisas acontecem quando a PF consegue trabalhar direito, com recursos e autonomia profissional. A PF é composta por brasileiros, com ensino superior e, por tanto, embora possamos alguns daqui não gostar, com maior proporção de gente de pensamento mais à direita e algo alienados. Isso é natural em qualquer agrupação meritocrática. A PF, assim como as outras instituições, reflete o pensamento médio da elite brasileira, de modo que não adianta tentar colocar comando político naquela equipe, mas, como o Lula e o PT fizeram – inclusive Cardoso, de respeitar o trabalho relativamente independente e que, vale a pena lembrar, deu um salto de imparcialidade e na quantidade de operações. A PF foi bem aparelhada e apoiada durante os Governos do PT, como alguns ex-delegados já comentaram.

    A operação carne fraca nada tem a ver com luta atual de poderes na PF, pois ela acontece há mais de dois anos.

    Nassiff afirma: “Foi uma luta árdua do país, para assumir um protagonismo no mercado mundial de alimentos e, especialmente, no comércio mundial de carnes.”

    Não acho todo esse mérito da indústria brasileira. A economia brasileira está caindo por conta dos seus próprios erros e o povo brasileiro não apenas paga hoje um enorme pato, mas é também um pouco responsável por aquele pato, embora indiretamente, por conta de não ter uma preparação cívica melhor, como acabo de postar no Fora de Pauta de hoje e que tentarei replicar logo, neste post.

    • Concordo com a tese

      MPF e PF, parciais, associados ao submundo quebraram o Brasil, é preciso entender isso!

       

    • Corporação meritocrática? Onde?

      Meritocracia onde? Um agente com 30 anos de experiência não pode chefiar uma delegacia, mas um garoto com zero experiência pode, por ter feito concurso pra delegado. Chefe por concurso e sem experiência, essa é sua ideia de “meritocracia”?

    • NÃO É BEM ASSIM.

      A PF é boa, mas não está pensando estrategicamente no Brasil e seus trabalhadores, li em outro blog que a sede da PF em Curitiba foi transformada em um set de gravação para atores GLOBAIS, inclusive com autorização para atores observarem presos, se atores podem então qualquer um pode. Está errado, isso também é bandidagem, é corrupção. A lei não faculta órgão público parar atividades para filmagens. Já tenho minhas dúvidas se a PF não é a CIA e não tem nada de meritocracia nisso não, tem muita carne debaixo do angu…ditado popular.

    • “A PF, assim como as outras

      “A PF, assim como as outras instituições, reflete o pensamento médio da elite brasileira, de modo que não adianta tentar colocar comando político naquela equipe”

      Você abstrai totalmente a lógica daquilo que se chama “liderança”. Pelo seu pensamento colocar um FHC ou um Lula não faria a mínima diferença uma vez que a classe política e o povo continuam os mesmos.

      Membros de corporações não estão lá para fazer valer suas ideologias pessoais, mas para receber um salário pelo seu trabalho. Se as ideologias e simpatias pessoais dos membros prevalecessem, as policias militares, por exemplo, em sua maioria compostas por pessoas das classes mais baixas, estariam perseguindo mais o filhos “maconheiros” dos ricos do que dos pobres não é mesmo?! E acontece justamente o inverso porque seu comportamento é ditado pela elite que os comanda.

      “A economia brasileira está caindo por conta dos seus próprios erros”

      Explique quais foram os erros porque ficar só na frase geral e abstrata não demonstra nada.

      Explique também como coisas objetivas como botar na cadeia a diretoria de uma empresa, confiscar documentação de controle interno, proibir de entrar em licitações, dar munição para estrangeiros abrirem processos milionários, são coisas irrelevantes para causar a falência de uma empresa.

        • Você tem direito de colocar

          Você tem direito de colocar suas idéias e eu as minhas… Vc apontou, na sua visão, *erros* da análise dos outros e eu fiz o mesmo em relação a você. Portanto, não faz o menor sentido sua reclamação muito menos serve para rebater meus argumentos objetivos que negam suas ideias.

  10. Mouro
    Bom dia
    A miopia e a

    Mouro

    Bom dia

    A miopia e a omissão de Dilma esta levando o Brasil para um abismo dificil de se recuperar; destruição de nossas maiores cadeias produtivas,  que demoramos décadas para implementar!

    Viva a democracia patropi!

    “Que inveja tenho de Putin” !

    Abração

     

  11. Brasil e as grandes empresas

    Brasil é um exemplo interessante na sua relação tamanho/população/grandes empresas. A fonte de toda esta relação está principalmente no baixo nível de discernimento do próprio consumidor brasileiro, geralmente comandado pela propaganda de cinco famílias de mídia. As empresas nascem com tão pouco desafio de qualidade, perante esta massa consumidora dócil, que crescem quase que apenas por conta do seu volume e escala de produção, nunca – ou raramente – pela qualidade do seu produto.

    Primeiro dentro do Brasil, com ajuda da mídia profissional, consolida-se uma grande empresa (às vezes apenas uma grande “marca”), ou compra-se ela pronta das mãos do Estado. Já com enorme mercado local, se expandem com facilidade para o mundo, com base na força de escala de produção já consolidada aqui mesmo.

    Brasil é um mercado fácil para mega grupos, pois o consumidor brasileiro médio é um pouco fraco. O consumidor brasileiro vai “na confiança” do Tony Ramos, na cerveja gelada da “Verão” ou da Ivete Sangalo. Assim como a senhora do comercial de TV que quer comprar um litro de leite comum e o sujeito do balcão pergunta: de qual marca? Dá vontade de dizer: de vaca mesmo!!

    Grandes empresas crescem monopolizando o mercado brasileiro, vendendo produtos de duvidosa qualidade, enquanto saem para o mercado global ancorados pela enorme escala de produção, com um pouco mais de qualidade por conta de que o consumidor de fora é mais exigente (pela sua maior cultura e preparo) e tem outras opções melhores.

    Em quase tudo acontece o mesmo: monopólio local de grande escala para consumidor local e, com base nisso, eventual salto para os EUA e o mundo todo. Afora muitas vezes apanham, sem o apoio farto da mídia (como aqui) e com consumidores mais exigentes.

    Podem observar com calma; não há economia real de mercado no Brasil, mas apenas enormes monopólios fechados, ancorados na falta de discernimento do grande consumidor brasileiro. O consumidor brasileiro apenas quer preço e raramente qualidade. Assim, grandes empresas, de todo tipo, crescem pela quantidade de consumidores desinformados e pelo baixo preço, até atingir escala de voo para pular ao mundo global e dirigir tudo desde Miami ou na Suíça mesmo (como o Lehman, das cervejas).

    Nessa caminhada, aparecem em evidência algumas situações de falta de qualidade, mas que logo são esquecidas, por conta da nossa própria baixa qualidade como consumidores, cidadãos, eleitores e etc. Merecemos os políticos que temos; a gasolina que colocamos no nosso carro; a cerveja que bebemos e a carne que comemos. Não há inspetor sanitário nem organismo de controle que possa fiscalizar tamanho despreparo cívico da nossa massa consumidora.

    No comércio, compramos com qualidade chinesa e preço europeu: políticos horrorosos como se fossem estadistas, leite adulterado com soda cáustica, gasolina bichada, cerveja de milho, café com borra, frango com papelão, carne podre, maçãs cheias de agrotóxicos (alguém aqui têm visto essas maçãs brilhosas que apareceram recentemente nos sacolões e supermercados, com um cheiro tremendo de agrotóxico?), jeans da “santista” com uma marca qualquer – pagando 10 ou mais vezes mais o que custa, água mineral de torneira, espetáculos de futebol previamente arranjados, fruta estragada, pão comum que dura 15 minutos até murchar, produtos com data de validade vencida, chamadas de celular interrompidas ou sem sinal, uísque adulterado, molho de tomate com larvas, musicas horrorosas repetidas até o cansaço pela mídia, tudo com a cumplicidade do aparelho público que devia nos proteger.

    O mega empresário brasileiro se protege também de empresas de produtos mais populares, da China, por exemplo, fechando o mercado e enchendo de requisitos de qualidade e etc., como acontece com o mercado de brinquedos e outros, que dificultam enormemente a entrada dos produtos chineses.

    Tudo chega onde mesmo, ao povo brasileiro.

    Somos algo trouxas para comprar, alienados para pensar, ingênuos para votar, mas somos como leões para reclamar sem saber exatamente o que.

    Brasil apenas será desenvolvido quando habitem aqui pessoas desenvolvidas.

  12. “Aliás, o erro maior foi

    “Aliás, o erro maior foi quando, pressionado por Gilmar Mendes, Lula afastou o delegado Paulo Lacerda do governo.”

     

    Até hoje são dois enigmas que rolam na minha cabeça em relação aos governos Lula, ambos, suponho, interconectados: a demissão de Lacerda e o não desmonte da “MATRIX”, o Sistema Globo e seu hiper monopólio da opinião. Jamais haverá democracia no Brasil enquanto essa ditadura huxleyana (cf. O Admirável Mundo Novo), esse Estado paralelo se mantiver intocado, e com isso jamais haverá Brasil viável como nação independente; apenas uma eterna colônia de terceira. E a Polícia Federal é o instrumento de Estado brasileiro pra se executar o seu governo. Sem o controle dela, e sem o controle, mínimo que seja, da opinião, não há a mínima possibilidade de exercício de um governo.

    Vivemos a realidade infra:

    • Decifrando: Globo controla Congresso. Stf+CN tirou Lacerda

      Enigma nenhum. Globo sempre controlou o Congresso através do Jornal Nacional. Junho de 2005 estoura o escândalo do mensalao. Mês seguinte Hélio Costa (Pmdb mg) é nomeado Ministro das Comunicações. Precisa desenhar quem o apadrinhou para manter o mínimo de governabilidade, mesmo com a estratégia demo-tucana e do PIG em sangrar Lula para não se reeleger em 2006?

      Paulo Lacerda saiu da PF depois que Gilmar Mendes reclamou de um homônimo, depois que Alckmin reclamou da Daslu, e depois da prisão de Maluf que incomodou boa parte do Congresso (até Romeu Tuma qUE era amigo de Lacerda na PF e amigo de Maluf no Congresso). Depois foi para a Abin e um “suposto” grampo sem áudio entre Demostenes e Gilmar, com apoio de Peluso e Nelson Jobim, o pressionaram a demitir-se.

  13. País da piada pronta, país da

    País da piada pronta, país da metáfora pronta.

    A carne está podre?

    Cheirando mal?

    É pena que televisão não tenha cheiro. Caso tivesse, o que chegaria primeiro às nossas narinas, o perfume da asséptica Fátima Bernardes, ou o verdadeiro cheiro da Seara?

    Carnes de aspecto suspeito e procedência duvidosa estão em exposição nas ruas de bairros pobres,aqui na Bahia, onde moro, no final de semana, em mesas e barracas improvisadas, no meio da rua, com carros e ônibus trafegando ao lado, vendidas por açougueiros de aspecto não muito higiênico, e as pessoas compram, compram e compram – eles nunca desmontam suas barracas com produtos ainda por vender – atraídos por preços bem mais em conta. Todo final de semana.

    Fiscalização?

    (Pensei em uma piadinha, mas deixa prá lá, é de mau gosto).

    E agora a PF descobre que, mesmo nos frigoríficos – que nos comerciais de televisão, parecem hospitais padrão Fifa, de tão limpos e assépticos – patrões e subalternos de primeira linha mandam seus funcionários praticar pequenos “truques” para aumentar a margem de lucro, e arranjar algum para subornar fiscais, um ou outro agente da vigilância sanitária, etc.

    Ah, e não nos esqueçamos dos políticos, que sobre também algum para eles, afinal, são filhos de Deus, também.

    Antes tarde do que nunca.

    Só é preciso avisar essa gente que essa carne, digamos, malhada, é para o mercado interno.

    A que vai lá para fora, é outra coisa.

    Vai ser meio constrangedor explicar isso para as autoridades de lá, mas, como se sabe, aqui sempre se dá um jeito.

    No reino da Dinamarca, havia algo de podre.

    Aqui não.

    O que quer que seja que há, aqui, em termos de coisa pública, já é, por si só, podre.

  14. Uma investigação a ser feita

    Como entender quem está por trás da destruição da economia brasileira? Como descobrir quem usa a lava-jato para interesses bem distintos ao de punir a corrupção? Folow the money! Sugiro nesta operação “Carne Fraca” que investiguem quem apostou em operações futuras na Bolsa. As ações da JBS perderam 10,59% de seu valor na última sexta-feira. A JBS estava entrando em Wall Street. A informação da operação valia ouro. Quem vendeu? Quem apostou?

    • É a mão “invisível” do mercado.

      Excelente trabalho. Mas mercado de opções só mostra os interesses de curto prazo, a ponta do iceberg. Submersos estão os de longo prazo.

      Tem muitos bancos no mundo inteiro querendo trocar parte dos investimentos em títulos de dívida por ativos reais, com medo da crise mundial da dívida  (estadunidense e europeia) prevista para a próxima década. Não é nenhuma teoria de conspiração, isso está no radar de qualquer gestor de fundos bem informado e o FMI tem emitido constantes alertas sobre o aumento da dívida das maiores economias ocidentais (e até o início de 2015 esses relatórios falavam que o Brasil não era parte do problema). Bancos que ficarem com o mico quando houver uma renegociação da dívida  (moratória forçada) vão quebrar, e quem tiver aplicações nestes bancos vão perder dinheiro, inclusive fundos de pensão. Daí o interesse nos ativos reais brasileiros mais competitivos: pré-sal, cadeia produtiva do petróleo, mercado interno sobretudo de serviços (planos de saúde, previdência, seguros, pedagios, escolas privadas, hipotecas, etc) e monopólios naturais (energia, água, telecomunicações, etc), mineração e agronegocio. Pra comprar primeiro era preciso tirar um governo que não se vendia. Segundo é preciso depreciar os preços. Terceiro é eliminar alguns concorrentes nacionais que incomodam. Quarto é preciso forçar os donos a venderem barato, deixando-os de joelhos. A espetacularizacao de operações como a lava jato, carne fraca,  caem como uma luva na estratégia financeira destes investidores.

  15. CONTROLE DO MP (E DA

    CONTROLE DO MP (E DA POLÍCIA)

    – Quem exerce o controle do MP ?

    – O Juiz

    – Como ?

    – Por exemplo, na ação penal, quando do recebimento ou não da denúncia: denúncia temerosa, fraca, deve ser rejeitada de plano (CPP arts. 395 a 397); na delação premiada (colaboração premiada) quando da homologação verificando e aferindo a sua regularidade, legalidade e (efetiva e livre) voluntariedade (art. 4, parágrafos 7 e 13 da Lei12.850/2017), assegurando – como controle dos atos de negociação – à defesa o acesso amplo e irrestrito às informação da autoridade policial ou ministerial, inclusive, às anotações pessoais feitas nas reuniões com os colaboradores (vide SOUZA, Alexandre José Garcia. Ibccrim, Boletim 290, jan/2017, p. 12-13) e Estatuto da OAB (art.7); nas medidas liminares o exame profundo da real excepcionalidade e necessidade dos pedidos formulados; nas ações civis pelo exame rigoroso das iniciais principalmente das condições e pressupostos da ação (CPC arts. 17,330, 485 e 487); etc…

  16. O brasil já teve um Getúlio

    O brasil já teve um Getúlio Vargas e um Marechal Lott que não se omitiram de seu papel em relação ao destino do país. Erros, acertos existem em todas as pessoas, mas Getúlio deu um fim à república do café com leite e ao atraso da velha república; Lott impediu um golpe dando um golpe. Hoje temos generais, almirantes e brigadeiros usando “o papel contitucional das forças armadas” como pretexto para sua omissão diante da agressão violenta que a soberania nacional está sofrendo. Sinto muito, a situação é grave e mesmo 30 milhões de pessoas pelas ruas se manifestando pacificamente não fará efeito nenhum. Está tudo pobre. Só a força poderá deter o andamento desta situação. Me incomodo muito de estar pensando assim, mas não vejo luz alguma no fim do túnel mantendo-se o respeito às instituições.

  17. 2 anos comendo carne de defunto
    A investigacao durou mais de dois anos e o delegado Moscardi deixou a populacao se envenenar por todos os tipos de carne podre e nao fez nada pra avisar? Deixou todo mundo comer? Ele parou de comer né? Sera que meu parente morreu de cancer de intestino por causa disso?

    • Da mesma forma que Dona

      Da mesma forma que Dona Janota, aquela velha dos cabelos brancos, usa os procesos contra Aécio, várias acusações com caminhões de provas, como poder de barganha, acabou de arquivar mais um: em setembro o poodle americano quer ter seu mandado confirmado mais uma vez na PGR.

  18. Pra mim são todos

    Pra mim são todos funcionários do Departamento de Estado dos EUA. Fica claro que esse país só vai entrar nos eixos depois de um um expurgo violentíssimo no serviço público federal. 

  19. Tivessemos no Brasil SERVIÇOS

    Tivessemos no Brasil SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA provavelmente isto não estaria acontecendo, mas já viu né, aqui espião é contratado por concurso público. Sem serviços de inteligência não sobreviverá a democracia no Brasil e demais países periféricos. AGENTES DE SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA e NÃO ARAPONGAS contratados por concurso público.

  20. Sei não,

    mas acho que o Crime Organizado que se auto-denomina Imprensa (A Grande e Gorda Imprensa) não está acovardada. Sob o comando do Grande Chefe, Organizações Globo/Ali Kamel, esse grupo tem é muita consciência dos seus interesses e dos seus objetivos. Para mim, com essa essa política de terra arrasada, não ficariam nenhum setor relevante da economia em pé, exceto dois: Os agiotas / banqueiros e os grupos de midia sugando tudo que ainda resta do Estado e qualquer delegadinho e procuradorzinho de merda que integra a Lava Jato sabem que com esses dois grupos o buraco é mais embaixo.

  21. A Polícia Federal é o braço

    A Polícia Federal é o braço da CIA para desmontar a indústria brasileira e entrega-la toda sucateada aos Estados Unidos. Obstinado em isolar a China no cenário mundial, Donald Trump visa desmantelar os BRICs e assim poder controlar novamente o Brasil, nos mesmos moldes do que foi feito em 1964. Para alcançar seu objetivo, os EUA promoveram treinamentos secretos aos juizecos do Paraná e abastecem clandestinamente a Polícia Federal, que vem sofrendo há tempos com a falta e verbas dos governos, inclusive por parte de Lula e Dilma. Cabe unicamente ao povo e exigir uma intervenção na Polícia Federal e no Ministério Público para que possamos garantir a soberania nacional. Do contrário, estaremos definitivamente à mercê do capitalismo selvagem norte-americano, condenados a trabalhar 49 anos para garantir uma mísera aposentadoria.

  22. As sutilezas entre o lavar e o destruir…
    Pra ficar dentro do mesmo campo semântico que dá nome à operação…
    Se dê uma poderosa mangueira de alta pressão para que uma criança de 3 anos lave uma casa… Provavelmente não obteremos limpeza…
    E aqueles cantinhos dúbios entre luz e sombra… Pedestais… Oratórios… Listras decorativas…
    Penduricalhos… Enfeites… Bonsais … Mandalas. Feng Chui ..Tudo será visto como sujeira… E dá-lhe água…
    Demora-se bastante para desenvolver uma percepção mais sofisticada à respeito da realidade para além daquele maniqueísmo infantil… É preciso crescer…amadurecer. .
    Experimentar. .. Inteligir …
    Observemos que a metáfora com a criança não se constrói tomando por base a ingenuidade. A lava-jato nada tem de ingênua… Tem propósitos que são realinhados e reinstrumentalizados ao sabor da conjuntura. A metáfora se dá pela destruição advinda de ambas ações : a da criança movida pela imaturidade, inexperiência ; a da lava-jato pelo ódio…
    E compreendamos …. Por total obtusidade…
    Falta de visão em plano aberto de suas ações e consequências…
    Prepotência…
    Violência…
    Arrogância…
    Mas não terá sido sempre assim em todo e qualquer cantinho de nossas periferias??
    Não foram sempre obtusos e reducionistas -às raias do constrangimento- os comentários e conversas em qualquer rega-bofe da classe média?!
    Quando a linearidade do pensamento televisivo se instaura…
    A inteligência e a sensibilidade já se foram…
    De há muito…

    • Que bela analogia.
      A criança

      Que bela analogia.

      A criança não tá lavando a casa. Ta molhando os livros , o colchão, derrubando as taças. Semelhante à essas mariposas da pf, mp e ‘justissa’. À pretexto de combater a corrupção estão destruindo a economia do Brasil.

      E todos os midiotas acham que a criança (as mariposas) estão limpando o país.

  23. O Lacerda não era mais

    O Lacerda não era mais diretor da PF quando o Lula o afastou, Nassif. Ele estava na Abin.

    #FicaaDica

    • Bem lembrado.
      Foi da

      Bem lembrado.

      Foi da colaboração da ABIN (chefiada por Paulo Lacerda) com a PF (na Operação Satiagraha) que surgiu a tese do estado policial, proclamada pelo então presidente do STF, Gilmar Mendes, que chamou às falas o Presidente Lula. Nessa briga, com o Senado hostil, surgiu a conversa do tal grampo sem áudio entre o Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres, ainda celebrado como a expressão da virtude. E não esquecer que essa acusação de grampo ilegal da ABIN contou com um certo reforço do então Ministro da Defesa, Nelson Jobim. Enfim, tiroteio pesado.

  24. O argumento do Partido da PF

    É o mesmo argumanto do “Partido do Judiciário” utilizado para a PF. Tudo se torna uma questão circunstancial, as disputas dentro da PF. E parece que elas só surgiram agora ou pelo menos quando o super Lacerda saiu depois que foi fritado. Tudo se resume a atitudes individuais. A “casa da mãe Joana” parece está mais organizada que esse governo. Que bela potência primério-exportadora.

  25. Olá PFs, deem um sacolejo nas “intocáveis”

    Interessante como ninguém ficou sabendo que a multinacional Carrefour vendia carne podre, como as estrangeiras são limpas heim,  a PF deveria ter dado um sacolejo no  bilionaro Paulo Lemann/Ambev,  por usar milho transgênico na cerveja, a PF deveria ter dado um passeio na Monsanto por envenenar e provocar cancer no povo brasileiro, passaria também na Vale que esta´destruindo o ecossistema: que tá rindo até os dentes com isso é a Bunge, a Cargil…

    https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2010/04/14/operacao-apreende-3-toneladas-de-carne-estragada-e-produtos-vencidos-em-carrefour-de-goiania.htm

  26. Mais um espetáculo em direção ao fundo do poço.

    Esses “jovens turcos” despreparados, inexperientes e ambiciosos, oriundos de concursos públicos (quando são idôneos) que servem apenas para selecionar e não para formar procuradores e policiais, ainda vão ser contratados para comandar a pirotecnia de fogos de artifícios na festa de fim-de-ano na praia de Copacabana, com o risco, entretanto, de atingirem em cheio turistas e participantes da festa. 

    Não é possível ! São três anos de um festival de loucuras que visa levar um país inteiro ao suicídio coletivo, por meio de um desmonte total de um embrionário  Estado de Bem Estar Social, que teve sua construção levada a efeito por um Partido de Trabalhadores que nem de longe se propunha a ser revolucionário.

    Se esse Partido tivesse assumido propostas ideológicas radicais, se o governo desse Partido e aliados  tivesse revirado o orçamento da República de forma drástica para dar prioridade gritante às classes sociais mais desfavorecidas, deixando de lado as classes ricas e médias mais localizadas no topo da pirâmide social, se com essa posição radical esse Partido tivesse levado a economia nacional a um desarranjo completo, aí sim se justificaria uma forte reação ao governo do Partido dos Trabalhadores.

    Mas, nada disto aconteceu.

    Apenas a ambição desmesurada de um partido de oposição e seus líderes, apenas a traição de um partido aliado e seus líderes, apenas a visão oportunista de empresários e rentistas e seus representantes no Parlamento, desesperados por negócios obscuros e enriquecimento fácil e apenas a inação e a incompetência de um Poder Judiciário que se recusa a defender a Constituição de 1988, vão levar o país a um desastre inimaginável,  num período de 2 a 3 anos.

    De 2002 a 2010, o governo petista manteve razoavelmente a ordem e desenvolveu moderadamente a economia. Foi um sucesso, caracterizado, também, pela vigência de uma democracia plena que resultaram (ordem, progresso e democracia)  na popularidade do Presidente  com níveis de mais de 80%. O país progrediu em praticamente todas as áreas de atuação do Governo Federal.

    Em  2014, a Presidenta fechou o período com inflação e crescimento moderados, pleno emprego, renda do trabalho crescente, reservas robustas, etc

    De repente, o país é revirado de ponta cabeça.

    Numa alcateia de lobos, existe sempre um macho ou uma fêmea alfa que assume a liderança para manter a cooperação entre o grupo para as atividades de caça, predação, defesa e reprodução.

    Na República de Bananas e dos Bananas do Brasil, a fêmea alfa foi deposta por se recusar a curvar-se para a corrupção, enquanto o macho alfa que sobrou  é massacrado pelos supostos combatentes da corrupção com o objetivo de castrá-lo e impedi-lo de evitar o desastre que se avizinha.

    Diante disto, só resta aos lobos comuns partir, literalmente, para a guerra generalizada.

    É suicídio ? É provável, porém,  por uma boa causa: a sobrevivência.

     

    • Turcos do bem e do mal

      Não entendi porque Nassif resolvou chama-los de “jovens turcos”.

      O maior problema são os “velhos turcos” como Temer, Yunes, Skaf, Maluf e Abdelmassih.

      Sempre evitei fazer essa comparação para não ofender os turcos do bem como Nassif, Raduan, Haddad, Murad e muitos outros.

    • Turcos do bem e do mal

      Não entendi porque Nassif resolvou chama-los de “jovens turcos”.

      O maior problema são os “velhos turcos” como Temer, Yunes, Skaf, Maluf e Abdelmassih.

      Sempre evitei fazer essa comparação para não ofender os turcos do bem como Nassif, Raduan, Haddad, Murad e muitos outros.

  27. MPF e PF: três provas

    MPF e PF: três provas irrefutáveis da burrice cavalar dessas instituições. Sob o disfarce da moralidade mais rasteira e do populismo midiático que gera intolerância e ódio, eis os representantes da autofagia do poder  político e do Estado. Assim, não há jogo nem jogador que se salve. 

  28. Operação carne fraca

    Esta tese de Nassif de que somos vítimas de querelas entre policiais federais não se sustenta e, por si só, não convence.  Já está mais do que comprovado que há um comando central cujo objetivo é o de criar condições para o desmantelamento material  e espiritual do país e de seu povo. Nenhum policial federal, independentemente de sua patente, iria se aventurar em meter sua colher em um tema de tamanha relevância como esse, responsável por cerca de 7% do PIB nacional, se para isso não houvesse o consentimento explícito da cadeia de comando.

    De acordo com as informações da própria PF, foram dois anos de investigação para se chegar ao que se chegou. Ou seja, tiveram dois anos para refletir sobre as consequências do que fariam e escolheram a alternativa que mais lhe convieram: a do show midiático, ao invés da intervenção preventiva, inclusive com a proteção dos consumidores nacionais e estrangeiros de ingestão de alimentos adulterados.

    Está ainda para se provar de que na atual PF, MP e judiciário, de modo geral, existam homens bons e com liberdade de assim se mostrarem. De resto, a sociedade ainda acredita estar protegida por esta casta imoral, verdadeiros ladrões ou agentes do vilipêndio da Pátria ou do pouco que dela resta.

    A proposta do comando central, situado lá fora, é a de construir no país uma forte burocracia imoral e apátrida, mas com os bolsos cheios pelos salários altos provindos do erário público e outros dividendos ilícitos correspondentes à meritocracia ou à produtividade do “trabalho bem feito”. Nestes casos haverá o silêncio de uma Interpol, dos bancos suiços e outros situados nos paraísos fiscais e, principalmente, dos nossos “juízes” de Brasília, totalmente coniventes com a província jurisdicional rural do Paraná.

    A “sorte” do país, cercado por piratas e corsários, foi lançada. Só resta saber quando e quem o defenderá com seus canhões e fuzis, de vez que a “democracia” instaurada pelos e para os senhores da Casa Grande pretende o povo como escravo.

    • Nassif foi muito além da querela

      Nassif não disse que não há comando. Disse que o comandante não comanda porque há um comando central acima dele interessado nessa falta de comando. E ainda citou as origens e as razões dessa disso.

      Todas as operações começam muito antes e são mantidas em sigilo na manga para serem colocadas na mesa na hora certa.

      Nesse exato momento há muitas outras no forno, para serem servidas quando quiserem assar alguém.

      O aparelhamento, a parcialidade e a discricionaridade da justiça são totais.

      • Ratificando a interpretação do texto

        Reli o texto do Nassif e minha compreensão sobre o mesmo foi mantida. Respeito sua opinião mas não encontrei no mesmo os argumentos que você arrola. Inclusive a última frase do texto causa-me espanto:

        “É esse o dilema em que se meteu o país e uma imprensa pusilânime, que se tornou refém dos monstros que ajudou a construir.”

        Não vejo a imprensa como pusilânime (com falta de coragem) e tampouco refém dos monstros que ajudou a construir. Muito pelo contrário, para ela e os monstros que alimenta não existem dilemas quanto a se colocar o país e seu povo de “quatro”. Tampouco a imprensa se tornou refém de supostos monstros, pois a monstruosidade é inerente a ambos. 

  29. Helicoca, Mosack, Paraty

    Helicoca, Mosack, Paraty House, Zelotes (RBS). Mostra o DARF. Salários de Morojá ilegais. Só isso já me dá a cerfeza que um bando de cagões e canalhas formam a corpo de “funcionários” da PF, MP e judiciário. 

  30. A omissão do governo Dilma,

    A omissão do governo Dilma, foi sim, um dos responsáveis pelo caos. Começa-se formar opinião sobre isso.

    Se em 2012 ela convocasse o Conselho da República e as três armas das Forças Armadas, e acabasse com aquele pastelão da ap 470, o Brasil teria tomado outro rumo. Mas tambem defenestrado o Zé Cardoso, e abandonado o controle remoto.

    Para quem se imaginou entrar para a história como a honesta, entrará sim, como a presidente omissa.

    O governo Temer quase nada pode fazer, não tem legitimidade. São golpistas tentando salvar a própria pele.

  31. “uma imprensa pusilânime, que

    “uma imprensa pusilânime, que se tornou refém dos monstros que ajudou a construir.”

    A imprensa não é refém coisa nenhuma, a Globo sabe que bastaria uma mudança sutil na narrativa das notícias das operações e o tempo de exposição para fazê-las perder o impacto. Sem repercussão tais operações se diluiriam.

    Ainda causariam estrago obviamente, mas sem haver o clamor midiático as pessoas de bom senso na hierarquia do judiciário teriam facilidade em fazer a contenção de danos. Mas do jeito que se mantém essa exposição toda a lógica a imperar será o comportamento de manada numa caça as bruxas.

    • Sim amigo Brasil, mas há um

      Sim amigo Brasil, mas há um detalhe a ser observado: a troco de derrubar Dilma, PT e Lula, destruiram o pais, pra Globo não interessa perda de publicidade se ela Globo manda nos cofres públicos, o povo que se dane, o objetivo agora é destruir Lula, mesmo que isso custe a destruição de todos os setores da nossa economia, aliás, tudo está virando pó: aquíferos, terras, petróleo, aeroportos e agora as empresas nacionais do setor de exportação de carnes, aliás, Moro traçou em 2004 isso que chamam esse entreguismo que chamam “desnacionalização”, busque por Nassif + a lava jato pensada como uma operação de guerra + ggn

      PHA:  Eles estão é atrás da carne do Lula

      https://www.conversaafiada.com.br/brasil/eles-estao-e-atras-da-carne-do-lula

    • QUEM MANDA?

      Também tenho dito, Brasil SA, voz solitária por aqui: se a Globo quiser, esse Moscardi não existe mais! Se a Globo quiser, os Dallagnois da vida morrem de fome! Se a Globo quiser, esse Janot cai em uma semana!

      Não adianta contestar: apesar de toda a queda – inegável – de audiência e outros trololós, a Globo ainda manda. E muito.

      Sem uma mudança – mínima que fosse – em sua forma de manipular o noticiário, não tem salvação possível. Vai ser desse jeito. Talvez se JBS, BRF, etc. ameaçassem a Globo com a retirada dos seus anúncios e patrocínios…

  32. Lembro que em 2007 ainda, no

    Lembro que em 2007 ainda, no início do governo Lula II, Paulo Henrique Amorim começou a colocar em dúvida a atuação da PF que então passaria a não mais ser chefiada por Paulo Lacerda, movido para a Abin. Durante muito tempo fiquei pensando sobre isso sem  chegar a uma conclusão. Começo a achar que ele estava certo à época e que, foi aí que a coisa começou a degringolar. A demissão de Lacerda no episódio do grampo foi só a pá de cal. Dalí para frente, tudo estaria dominado.

    • Lembro disso….tudo

      Lembro disso….tudo aconteceu por causa da prisão do Daniel Dantas, o Gilmar Mendes não dormiu, ficou de plantão para dar alguns habeas corpus para ele DD….depois houve aquela trapaça dos grampos (sem áudio) montado por Gilmar e Demóstenes Torres e revista Veja, uma teatro para que fosse criada a CPI dos grampos, todo um aparato para que Lacerda,egresso da Direção da PF,  fosse demitido da ABIN, bem como o seu colega que era diretor da PF, tendo sido este substituido por Dalielo, de perfil tucano..,….. o Delegado Protógenes, condenado na Sarthiagraha, teve que se exilar para não ser preso, para condená-lo alegaram que ele fez o que fazem hoje aos montes: vazar informação…será que esse país tem jeito…

      Paulo Lacerda deixa a PF e vai para a ABIN

      http://www.conjur.com.br/2007-ago-30/paulo_lacerda_troca_policia_federal_chefia_abin

  33. Se tem algo que não perdoo no Lula…

    …  é a saída do Paulo Lacerda. OK, não foi exonerado, mas foi deixado num local bem escondido, digamos assim. Questões políticas internas da Polícia Federal tomaram corpo demais, e o Zé da Justiça, diga-se de passagem, foi um dos responsáveis por esse golem.

    O Zé tem muito a explicar.

  34. mercado paralelo e abatedouros clandestinos…

    só isso

    como no narcotráfico é a visão que faz o gigante, acredito que deve haver muitos federais em atividades clandestinas com qualquer tipo de mercadoria, até mesmo com direitos e garantias

    sem Constituição, rasgada e jogada no lixo pelo golpe, ficamos sem poder para controlar este tipo de poder

    cada um tem o seu e faz o que quer com ele

     

    • e, consequentamente…

      facilita bastante o controle externo

      polícia federal abatendo gigantes?

      investigações que condenam para a mídia?

      podem escrever aí, uma das gigantes vai degustar a carne de todas as outras sem se preocupar com a origem

  35. È rixa interna?
     
    Nada de

    È rixa interna?

     

    Nada de conspiração estrangeira? Destróem o país por picuinhas e disputas de poder? São funcionarios publicos, entraram por concurso e podem sair por processo  administrativo, ninguem nasce e morre funcionario publico; ademais, se fizessem isso quando pegaram alguns recebendo uns tustas do uncle sam “a coisa estaria melhor” (como diria gavião suíno).

  36. Sinais do Capitalismo

    Nem Adam Smith seria capaz de defender mais as empresas que buscam lucros com qualquer plano do que a população consumidora.

  37. Info q eu acho dificil de

    Info q eu acho dificil de acreditar nesse post é:

    qdo o Lacerda ia sair, MTB procurou a Dilma, min da Casa Civel para mante-lo no cargo.

    ora, desde qdo o MTB precisava de interlocutor para falar com o Lula?

    MTB se quisesse ligava direto para o Lula e defenderia o Lacerda se fosse o caso.

    esse ponto nao me parece fazer qq sentido

      • A lamentável retirada dos
        A lamentável retirada dos meus comentários remete o Blog a prática do arbítrio,e a resposta do editor fica deduzida a pura fanfarronice.

        • Reduzida,quis dizer.Esse
          Reduzida,quis dizer.Esse assunto está encerrado,e para mim ficará marcado com letras de ferro e jaspe,que a blogosfera independente,apesar de ser imprescindível no contraponto a velha mídia,ainda tem muito no que corrigir,aprender e se adequar a práticas mais civilizadas,especialmente livres das amarras desses tempos sombrios,que de alguma forma,contaminou a todos,sem exceção.Da minha parte,a consciência do dever cumprido,pois das minhas convicções e de meus permanentes ideais não arredarei os pés para ser agradável ou encobrir “malfeitos”de erros históricos,cometidos por quê quer seja,e nos levou a maior crise moral,economia,e principalmente a perda dos valores de civilidade imprescindíveis em uma sociedade prural,de toda nossa história.Ate breve.

  38. Tudo isso reforçando minha

    Tudo isso reforçando minha primeira impressão, de que a Carne Fraca não é pra fiscalizar nada, é pra abrir guerra ao desgoverno.

    O mais grave disso tudo é a Polícia Federal entrando em desobediência aberta contra seus chefes. É o retrato do que se tornou o Brasil pós-golpe: cada um por si.

  39. Não entendi os erros e acertos

    O que esta operação fez corretamente? Aonde teve circo? Faltou exemplo detalhado.

    Seria bom dizer, também, como a operação contra corrupção e crimes sanitários envolvendo frigoríficos deviam agir.

    • Quando a ignorância supera a besta

      Não é novidade nenhuma que em qualquer setor da economia nacional, digo – de qualquer país – e o Brasil não seria exceção, existem malandragens de todos os tipos.

      Tem as de ordem econômica e todas as outras são diretamente ligadas para desaguar no maldito dinheiro.

      Quando o objetivo é ter o bolso cheio de grana, não existe o minimo de pudor para alcançar esse objetivo.

      A moralidade? Dane-se ela.

      A sáude da população? Dane-se a população.

      As falcatruas são em diferentes graus nos diversos setores da economia. E é lógico que o setor que concentra maior quantidade de dinheiro, são os preferencias dos bandidos.

      A bandidagem no setor financeiro é o que mais monopolizam as atenções.

      Quando os bancos agiram como santos?

      Desde quando existe o capitalismo, a sua irmã devassa, sempre andaram de mãos dadas.

      Então, não me venha com falação de comportamento idiotizado, para pedir explicações se houve aqui ou acolá, circo, se está sendo correta, ou papagaidas desse tipo.

      Existe uma crise de moralidade, de indecência, nada diferente do que sempre houve.

      Mas existem as pessoas de bons propósito dentro do sistema que são contra tudo isso, mas tornam-se impotentes para reagir porque um delegado marca bosta – eu estou analisando este caso específico – resolve se candidatar a pop star da moralidade nacional abocanhando esse naco, já que foi defenestrado da “Força Tarefa” da Lava Jato, onde não existe mais espaço, porque o herói nacional eleito pela grande imprensa chama-se Sérgio Moro.

      O que me espanta é a autofagia que esses idiotas estão comentedo, aniquilando tudo que tem pela frente, com o único proposito de se tornarem celebridades nacional, esperando ansiosamente serem agraciados com o prêmio “Gente que faz diferença” pela máquina de produção em série de indivíduos imbecis.

      Um dia o feitiço vira contra o feiticeiro.

      Eu não consigo imaginar que um negócio desse possa ser perpétuo sem consequências.

      Nós temos que aprender com a natureza.

      Até os parasitas são comedidos.

      Eles espoliam o hospedeiro de maneira regrada, evitando a morte deste e sua também como consequência.

      Eu costumo chamar, já que estamos a falar sobre carnes, que os agravos biológico que acometem os animais de podrução de carnes são burros, idiotas, evolutivamente atrasados, quando assim o fazem: matar o seu hospedeiro.

      É o caso por exemplo do virus da raiva.

      Mata 100% do seu hospedeiro.

      • Não entendi algumas partes

        O 1º paragrafo resumiu bem o que voce escreveus np começo “Não é novidade nenhuma que em qualquer setor da economia nacional, digo – de qualquer país – e o Brasil não seria exceção, existem malandragens de todos os tipos.” OK

        Mas, não entendi: “Então, não me venha com falação de comportamento idiotizado, para pedir explicações se houve aqui ou acolá, circo, se está sendo correta, ou papagaidas desse tipo.”. Você me criticou por querer saber, entender os erros???

  40. Tentando entender

    Fico tentando entender a cabeça de alguns brasileiros nitidamente com alguma síndrome das teorias conspiratórias.

     

    Se a imprensa não divulga, ela está protegendo seus principais anunciantes.

     

    Se a imprensa divulga, ela está a serviço das empresas internacionais 

     

    Em qualquer uma das direções, existem argumentos conspiratórios.

    • Você já viu o triplex em parati no JN?

      Você reparou que o caso FIFA sumiu do noticiário nacional? Aliás o Brasil é um dos unicos países que não colabora com os EUA no caso FIFA há dois anos, por uma decisão judicial da Justiça Federal do RJ só agora derrubada no STJ. Ah… a Globo esqueceu de noticiar essa decisão.

      Já viu o triplex em Parati comprado no esquema Mossack Fonseca no Jornal Nacional?

      Reparou que o Jornal Nacional não citou o nome de Alckmin na lista de Janot? Coincidentemente o governo de São Paulo anuncia no intervalo do Jornal Nacional.

      Viu como o vazamento de óleo da Chevron na bacia de Campos foi abafado?

      Viu algum vazamento da delação premiada de Marcos Valério contra Aécio Neves nas mãos do Janot desde agosto do ano passado? Por sinal a própria Globo teve empréstimos toxicos no Banco Rural ao lado de uma dúzia de empresas, tanto quanto os empréstimos ao PT. Está no relatório da CPI dos Correios, mas nunca foi aprofundado.

      Reparou que a revista Veja demorou 5 semanas para colocar o Cachoeira na capa, depois que ele foi preso?

      Reparou como o JN demorou 3 dias para noticiar que um helicóptero da família de um senador com meia tonelada de cocaína foi apreendido? E até hoje ninguém sabe o dono e a nenhuma reportagem da grande mídia cobra resultados?

      Viu alguma capa de revista com os donos da RBS (afiliada da Globo) ou do Trabuco, presidente do Bradesco, tratando da operação Zelotes?

      A imprensa corporativa são empresas capitalistas que tem interesses financeiros proprios tanto quanto empreiteiras e esses interesses ditam a linha editorial no relaciomento com politicos: aos “amigos” pegam leve, aos outros não tem limites.

  41. O Rio de Janeiro e Pernambuco

    O Rio de Janeiro e Pernambuco já sentiram na pele os efeitos da Lava-Jato no setor de petróleo. Agora chegou a vez de Santa catarina e todo o Centro-Oeste. Acreditem: vai ser muuiiito educativo. 

  42. Então em nome da economia

    Então em nome da economia nacional , vamos comer carne processado com validade vencida e ou mortadela reprocessados que estavam a apresentar problemas ou salames produzidos com carne de cabeça de porco que é proibido. GGN, difícil encarar o espelho, né ? Difícil admitir que esses e outros escanda-los estão sempre esbarrando e mergulhando nos seus eternos senhores . 

  43. “O maior erro de Dilma

    “O maior erro de Dilma Rousseff foi a indicação de José Eduardo Cardozo para Ministro da Justiça. Os dois erros seguintes foram consequência natural do primeiro erro: a indicação do Procurador Geral da República Rodrigo Janot e do delegado geral da Polícia Federal Leandro Daiello Coimbra.

    Analisar agora depois do fatos conhecidos é mais fácil.

    Como a Dilma iria saber que um dos “3 porquinho”, era assim que Dilma chamava os seus três homens de confiança, seria tão inoperante como ministro da justiça.Apesar do notório saber do Cardozo no meio jurídico, reconhecidos por muito.

    Da mesma forma o Janot. Como saber antecipadamente se uma pessoas é traíra se não dá na pista, não dá sinais. O Eugênio Aragão disse na sua carta que teria ajudado ao Janot na sua indicação ao PGR. E aí. Como iriam saber se ele mudaria de personalidade e conduta, como fez e faz.

    E o Fux, indicado pelo Lula. Disse que iria matar nos peitos.

    E a traição e conspiração do Temer, é culpa da Dilma ?

    Acho que estão jogando muita culpa nas costas da Dilma.

    Tá certo, a Dilma não tinha jogo de cintura, não era politica, não cedia, não consentia, não compactuava, não participava de falcatruas como ficou provado até agora. Por isso caiu.

    Qual chefe do executivo com esse perfil, cercado de traidor e golpista por todos os lados, iria resistir.

    A Dilma foi vítima desse sistema. 

      • Ela virou uma velha
        Ela virou uma velha apaixonada por um pavão imprestavel e suspeitissimo e continua cega a guiar-se por ele ou por agradå-lo. Perdeu a noção há muito tempo. Resta saber a quem esse pavão serve.

      • O problema não é Dilma. Eh o sistema brasileiro

        Dizer que Dilma Rousseff é burra é desconhecê-la. A entrevista para o Valor Econômico é muito boa; nela a reputada jornalista Maria Cristina Fernandes traçou um perfil bem diferente daquele que esse tipo de publico tem da Dilma através do Jornal Nacional ou dos semanarios.

    • Teimosia

      Como Dilma iria saber que um dos ‘3 porquihos’ … seria tão inoperante…”  Essa realidade justificava-se antes da nomeação. Com pouco tempo no cargo já ficou demonstrada a inoperância e inapetência, como a militância cansou de denunciar e pedir a Dilma  a substituição.  A mídia mais isenta e até “amiga” fez o mesmo. Dilma o manteve por pura teimosia. Nem a amizade    justificava a manutenção, diante de tudo. Só o substituiu quando não havia mais jeito. O mesmo na recondução de Janot, cuja atuação no primeiro mandato mostrava parcialidade contra  o PT/Lula. Pediu para sair, o que não isenta os golpistas.

    • Dilma começou a derrapar
      Dilma começou a derrapar quando manteve o zé, o merca e afastou Lula. Tropeçou quando não se manteve informada, através de um eficaz sistema de inteligência nacional e internacional. E caiu a partir de quando não segurou o Cid Gomes, que chamou essa turma de “LADRÕES”, os ladrões o demitiram, e ela não fez nada. Naquela hora ela tinha que tirar os manés dos ministérios, inclusive os petistas, e levar gente corajosa, para bater o pé. Todo ladrão é covarde. E agora, ela, Dilma, fica dando entrevista e chamando os golpistas de ladrões. ..

  44. Resumo

    Em resumo, esse pessoal da tal força tarefa não tem nenhum compromisso com o Brasil. O pretexto é o combate à “corrupção”, profundamente seletivo como os fatos comprovam à exaustão. O efeito colateral da “tarefa”, que fica mais evidente na prática, é a demolição da economia brasileira, sobretudo das empresas que competem internacionalmente. No caso da carne, estão tentando nos convencer de que a fiscalização em cada um dos países importadores inexiste, num mercado tão exigente. “Heremildo, o idiota” já se convenceu. Duvido que em tais países, tão “puros”, problemas pontuais se transformassem em escândalo mundial, em prejuízo das respectivas economias.

  45. Sanatório geral.

    Tempo de loucuras, estamos vivendo no sanatório geral chamado Brasil. Como imaginar que próceres das instituições MPF e PF se coloquem em campanha explícita de destruição da nação onde destruíram  nosso sistema político, destruíram os importantes ramos de nossa economia: construcao  naval, construção civil, industria do petróleo, engenharia brasileira, indústria de defesa, e agora comece demolir nossa segurança alimentar no setor de carnes. E nossa? midia aplaude associada a quadrilha goveramental por ela empoderada. O Brasil não precisa de inimigos externos  para ser afetado. Nossa falta de bom senso, de civilidade e patriotismo será suficiente para destruir nossa nação.

  46. PCJ no palácio da alvorada

    Nassif, já comentei aqui em seu blog que o Brasil só vai prosperar através da macroindustria alimentícia, pois esse segmento dificilmente seria alvo de boicote geopolítico internacional. Dessa vez se engana quem pensa que a operação  Carne Fraca da PF quer atingir o Lulismo, a bem da verdade o PJ (partido da justiça dito por André Singer) ou PCJ (partido dos concurseiros da justiça, o autor) quer soberania total e deflagrou o escândalo da carne para assar sua chefia, Serraglio e cia. Esse novo partido só vai parar de agir quando tiver um representante legítimo no palácio da alvorada, e não é um tucano. A meu ver, o golpe na carne pode ser pior do que o na Petrobrás, porque gringo nenhum iria conseguir azedar o molho dos manufaturados agrícolas, assim como fizeram com o pré-sal brasileiro. 

  47. Só acredito que a operação

    Só acredito que a operação “carne fraca” é resultado de brigas internas na PF se o próximo setor a ser implodido pela Policia Federal não for o bancário. Itaú de fora, Bradesco e bancos estatais na ponta.

    Sabe o que esse delegado merece: ser expulso do Brasil. Ele que vá trabalhar para a NSA direto. Sustentamos um traidor desses pra ele implodir toda a cadeia produtiva da produção de proteína animal que envolve desde pequenos proprietários aos milionários do agro negócio e frigoríficos. 

    Essa gente deve receber milhões em paraísos fiscais para ferrar nosso país. Cadê a Abin para trabalhar na contra informação?Ah! Esqueci. Eles também levam bola para ajudar a destruir o país e como já disseram: os militares brasileiros tem uma coisa em comum com os militares americanos: ambos amam e defendem os Estados Unidos.

    Já, já a Amazonia será desnacionalizada.

  48. Será que…

    Quando nem os mega-empresários conseguem reagir, é porque existem coisas imensas por detras. Coisas do Norte…

    Só pra acrescentar aí: Será que é por isso que tem anos que inventaram que a friboi era do Lulinha? Já preparando o apoio da classe média midiotizada ignara? E aí, prependem os empresarios e exigem delações? Para incrimanar quem? Advinhe. 

    Quando a todo resto, não precisa nem dizer mais nada. 

  49. Será que…

    Quando nem os mega-empresários conseguem reagir, é porque existem coisas imensas por detras. Coisas do Norte…

    Só pra acrescentar aí: Será que é por isso que tem anos que inventaram que a friboi era do Lulinha? Já preparando o apoio da classe média midiotizada ignara? E aí, prependem os empresarios e exigem delações? Para incrimanar quem? Advinhe. 

    Quando a todo resto, não precisa nem dizer mais nada. 

  50. Será que…

    Quando nem os mega-empresários conseguem reagir, é porque existem coisas imensas por detras. Coisas do Norte…

    Só pra acrescentar aí: Será que é por isso que tem anos que inventaram que a friboi era do Lulinha? Já preparando o apoio da classe média midiotizada ignara? E aí, prependem os empresarios e exigem delações? Para incrimanar quem? Advinhe. 

    Quando a todo resto, não precisa nem dizer mais nada. 

  51. Os meganhas destroem o pais,

    Os meganhas destroem o pais, arrasam a economia, provocam prejuizos de centenas de bilhoes reais, gão golpe de Estado, doam o patrimonio nacional aos estrangeiros.

    E fica por isso mesmo.

  52. Nassif vc joga xadrez? Vc tem
    Nassif vc joga xadrez? Vc tem camisa xadrez e a usa sob a sua carne q não é fraca(pq pra aguentar está situação no Brasil, não é fácil),já q gosta tanto de xadrez quero saber,valeu !!

  53. É a destruição da economia do Estado que acolheu a Lava-Jato!

    É a destruição da economia do Estado que acolheu a Lava-Jato! Basta fazer uma análise da cadeia produtiva envolvida na produção de carne no Paraná e em Santa Catarina!

  54. Frigorífico do Perrella está na parada?

    A Carne Fraca teve mandados cumpridos em Minas também, mas não vi notícia nenhuma sobre lá. Alguém sabe se o frigorífico Perrella está na parada?

    Quando o helicoca foi apreendido o Jornal Nacional demorou três dias para dar a notícia, atraś de todo mundo. E só noticiou porque a  própria Globo havia virado notícia ao blindar o amigo cartola do Cruzeiro.

  55. A hora e a vez da Bancada do boi reagir

    Esta é a hora e a vez da bancada ruralista, tambem conhecida como bancada do boi, reagir ao assalto feito pela PF.

    Sabemos que os grandes figotíficos não possuem rebanhos próprios, mas trabalham em parceria com pecuaristas, atuando basicamente como processadores. Ora, ao dar a pecuária o mesmo destino que deu ao pré sal e as empreiteiras, que é a sua destruição, os bostinhas da PF, MP e judiciário podem estar comprando uma briga de cachorro grande com uma bancada reacionária, porem respeitável pelo tamanho e interesses que defendem.

    Milhares de peduaristas podem ir  a bancarrota com a pataquada perpetrada per esse trio de babacas que quer acabar com o país.

    Diferentemente das empreiteiras e petroleiros, que não possuem uma bancada nominada e organizada para a defesa de seus interesses, os ruralistas tem uma bem azeitada, porém, se não agir rápido para estancar essa sangria, correm o risco de ver seus representados morrerem abraçados com os trabalhadores, empreiteiros e industriais ligados ao fornecimento de materiais para extração de petróleo e construção de navios. Tudo para beneficiar a banca, a mídia e fundos de investimentos, os chamados rentistas, que são os os únicos a ganharem com todo o sucateamento do país.

    É agora que lideranças de todos os campos atingidos, aí incluídos os trabalhadores, formarem uma frente, uma aliança tática para barrar as reformas da previdencia e trabalhistas, obstruindo a votação e encaminhamento de qualquer pauta até que se chegue a uma solução final que agrade a todos o setores vilipendiandos pela banca e mídia que manipulam “Os bostinhas” em seu interesse.

    Que lideranças como Kátia Abreu, Caiado pelo lado de lá  e a esquerda pelo lado de cá entrem em entedimento para por um fim ao desmonte do Brasil. 

     

    • Boa ideia
      Boa ideia, Edivaldo. O único problema é que Katia Abreu é inimiga dos grandes frigoríficos. Mas seria interessante ver essa briga entre PF e agronegócio. Infelizmente, a ficha da maioria dos fazendeiros está suja. Muitos vão se acovardar para não dar à PF motivo.

  56. não é possível: dossiê veja de novo

    não acho provável nem possível que eu seja o único a sentir um dejà vu com relação aos artigos sobre a veja, de há uns anos atrás.  Ou vc faz o que eu quero, ou publicamos tudo!!!

  57. não é possível: dossiê veja de novo

    não acho provável nem possível que eu seja o único a sentir um dejà vu com relação aos artigos sobre a veja, de há uns anos atrás.  Ou vc faz o que eu quero, ou publicamos tudo!!!

  58. não é possível: dossiê veja de novo

    não acho provável nem possível que eu seja o único a sentir um dejà vu com relação aos artigos sobre a veja, de há uns anos atrás.  Ou vc faz o que eu quero, ou publicamos tudo!!!

  59. Hotel delegado Moscardi Bauru
    Eu gostaria de saber se o proximo passo do Exmo. Delegado Moscardi Grillo vai ser destruir o setor de hotelaria do Brasil para que o seu hotel San Marino Residence, localizado em Bauru/SP, se destaque no mercado nacional como o unico hotel honesto, limpo, de qualidade, etc, no Brasil?
    É legal ter delegado empresario nessas mega operacoes que destroem a economia do Brasil.

    • ….

      Quer dizer que esse delegado da PF, sr. Moscardi Grillo é dono de um hotel em Bauru (SP)? Bom saber disso para ficarmos de olho nesse Hotel San Marino Residence, e procurar saber se é realmente honesto, limpo, de qualidade ou se ocorrem outras coisas por lá que não sejam consideradas honestas. Bauruenses, por favor,  fiquem de olhos bem abertos nesse Hotel do sr. Moscardi! 

  60. Independência ? Não, morte !

    Políticos, historiadores e jornalistas muito experientes são categóricos: NÃO existem coincidências na Politica.

    O Bando de Curitiba já destruiu as construtoras, detonou a indústria de petróleo e agora chegou a vez dos frigoríficos. Tudo com apoio das Organizações Globo.

    O grupo que extinguiu o Estado Democrático de Direito e colocou uma quadrilha no poder Executivo, está destruindo aceleradamente o Brasil.

    A “brava gente brasileira” está dominada pelos valores individualistas. Portanto, a pátria não ficará livre porque a maioria não quer “morrer pelo Brasil”.

     

  61. A carne Podre do Estado Mínimo

    O que é mais interessante nesse caso da adulteração das carnes, é que ele ilustra de forma cristalina, que estamos indo na direção oposta, na forma como o estado deve ser estruturado, para assegurar o bem-estar das pessoas.

    Os neoliberais, são a favor de um estado mínimo, de um estado fraco, que deixe o mercado se autorregular. Dessa forma, setores inteiros da economia seriam desregulamentados, desonerados e desburocratizados ao máximo.

    Todo o poder estaria nas mãos das empresas, que seriam as responsáveis por determinar as responsabilidades mínimas visando obter o lucro máximo.

    Empresas fortes mais estados muito fracos, só prejudica o consumidor e a população, que fica a mercê dos interesses particulares de cada grupo enconômico, em detrimento ao bem comum.

    É justamente essa caminho que o governo Temer quer tomar. O estado deixa de ser o gestor dos interesses da população para ser um mero expectador das relações entre mercado e consumidores. A previdência deixa e ser uma preocupação do estado para ser entregue aos bancos privados, por exemplo. Quem pode pagar por isso tudo bem, quem não pode que se exploda.

    Essas operações da PF e do MPF não mudam nada esse quadro, até porque a seletividade desses agentes já foi desmascarada. São sempre na direção de proteger o grupo político que é mais neoliberal de todos, os Tucanos.

    Do jeito que a coisa é feita, esse modo de proceder da justiça seletiva, apenas empurra as empresas nacionais para fora da estrada, permitindo a ocupação por empresas estrangeiras. O que é pior, pois elas vão ter mais força para coagir os interesses públicos, privilegiando suas necessidades.

    Mais do que ficar com nojinho de comer carne, o importante é tomar uma posição em defesa de um estado forte, que opere em prol dos interesses da população, com investimentos nos setores de saúde, educação e desenvolvimento tecnológico. O fundamental é lutar contra o golpe, o resto é encher linguiça. Ficar com nojinho de carne não vai mudar porcaria nenhuma.

     

  62. Existe também a guerra da
    Existe também a guerra da vaidade entre a PF e o MP.
    Na delação da Odebrecht, o MP excluiu a PF e monopolizou os holofotes. De quebra, deu a entender que os vazamentos eram feitos pelo pessoal da PF.
    Agora, nesta operação Carne Fraca, a PF deu o troco e assumiu sozinha o protagonismo. Deixou o MP de escanteio.
    De vingança em vingança, de vaidade em vaidade, o país vai afundando.

  63. O país vive um caos “perfeito”

    Carne estragada, leite contaminado, merenda roubada, combustível adulterdo, criminalidade nas alturas, tráfico de drogas e armas, roubalheira na política tudo isto é consequencia de uma quadrilha que se apossou do governo. Se não bastasse tudo isso temos uma mídia que apoia os malfeitores e pasmem a última esperança que seria uma justiça digna na verdade é tão podre quanto. Ou seja, vivemos um caos perfeito e não se sabe quando e como sairemos desse flagelo.

  64. ERROU POR VAIDADE
    De repente um delegadozinho pirotecnista encontra uma operação que poderia ser a sua glória, algo capaz de torná-lo um deus, como a lava-jato fez para com o seu colega de Curitiba. O nome: Já foi escolhido; o número de agentes: nas alturas. A coisa é quente, vamos brilhar! Mas como a carne é fraca, o indivíduo em questão, delegado da PF, colocou pelo ralo toda a indústria do setor, e as exportações em valores que chegam a 15 bilhões de reais. Isto era assunto para ser tratado no mais estrito sigilo. Como ficou claro, envolvia um limitado número de frigoríficos. Mas o cidadão queria derrubar a indústria e mostrar serviço. Apenas porque queria massagear o seu próprio ego. Ou será que está sendo pago por indústrias concorrentes do setor? Tem o dedo da CIA nessa treta? Ou simplesmente o cara é de fato um mané? Um sujeito burro! Isto pode ser um dos aspectos da deformação que a exposição midiática do setor tem acarretado a membros da categoria, mas dessa vez… Ops, errei.   

  65. Tudo verdade… o que não elide o banditismo do agronegócio

    Tudo verdade, Nassif, só não vamos esquecer que esses grupos do agronegócio nacional são mesmo altamente subsidiados por nós todos (é só ver oque eles pagam de juros e o que nós pagamos) e que tem a adulteração e a fraude como prática de negócio (experimente fazer inspeções sem o prévio aviso que o secex do MAPA já deu ontem em coletiva). São eles os donos do poder (vide a representação no Congresso e em TODOS os governos, inclusive Lula e Dilma) em associação com o oligopólio da mídia e dos bancos (aliás, associação/conluio não, que ao final do dia, como vc sabe, os acionistas majoritários da mídia, agro e bancos são as mesmas duas dúzias de famílias…). Ademais, passou da hora de a matriz produtiva mudar da exploração primária (com ROUBO/GRILAGEM, concentração de terra, trabalho escravo, genocídio indígena e destruição ambiental) para algo menos vinculado ao século XVI. Q tal inovação/produção industrial, por exemplo? Não sei vc, mas eu cansei de ser governado por um bando de fazendeiros toscos que estão no poder e sendo eles sim sustentados pela choldra desde as capitanias hereditárias…

    Perdão pela certa agressividade verbal, mas a gente tem que cortar na nossa carne tb às vezes, do contrário, como disse um pré-candidato outro dia, a única mudança estrutural vai ser sempre colocar outro pino nas tomadas…

  66. Muito boa a análise do
    Muito boa a análise do artigo.

    O que não me impede de enxergar a parte comercial deste jogo de xadrez, da seguinte maneira.

    Quando empresas envolvidas com corrupção alegam possíveis “perdas para o país”, “perdas de empregos”, gostaria de compartilhar algo!

    Em primeiro lugar, os anunciantes ganharam contratos: muitas empresas – as maiores – estão comprando espaços nobres de anúncios nas maiores redes de mídia.

    Em segundo lugar, e mais importante, o país sempre “se acerta”. Se a mega-master empresa “cair”, outras, menores, mas podendo crescer, entrarão. Bois não desaparecem; mudam de donos.

    Donos menos problemáticos com corrupção?
    Um novo Brasil cada segundo “meio porcento melhor”?

    Já vão tarde, grupos com probleminhas relacionados a escândalos de corrupção.
    Muitos podem tomar o lugar, de maneira mais “asseada”, moralmente, principalmente.

    Cada dia um pouco melhor.

    É minha particular maneira de ver, hoje, podendo ser alterada por novos argumentos que ainda desconheço.

  67. Escravajato (E não fizemos nada)

    Na primeira noite, de dedos em riste, com palavras de ordem, camisa da CBF e moralismo barato
    Quebraram a Petrobras e não fizemos nada
    Na segunda noite, por motivos fúteis,derrubaram uma presidente e um projeto de soberania nacional e não fizemos nada
    Na terceira noite, premiaram delatores, Quebraram a construção civil,
    Criaram recessão e muito desemprego, nos endividaram
    E não fizemos nada.
    Na quarta noite, para atender aos interesses do Tio Trump,
    Destruíram o agronegócio,
    Entregaram nossas riquezas e setores estratégicos ao estrangeiro
    E continuamos não fazendo nada.
    Até que um dia,
    O mais medíocre deles, nos toma a nossa casa, estupra nossas esposas e filhas, rouba o futuro dos nossos filhos
    E porque nunca fizemos nada
    Já não podemos fazer mais nada

    Franklin Maciel

  68. O desgoverno “carne fraca”

    O desgoverno “carne fraca” implantou a “surubacracia”  n”Essa Porra.”

  69. Não creio que a globo seja

    Não creio que a globo seja refém, os marinhos simplesmente agem em nome de outros interesses…

  70. Xadrez dos Militares

    Nassif, e a completa destruição da Petrobras levada a cabo por Pedro Parente, vendendo ativos na bacia das almas e entregando o Pre Sal de mão beijada? Nessa hora sinceramente acho que os militares deveriam assumir temporariamente e por ordem na casa? Mas onde estão eles, o Comandante do exercito candidamente disse: As instituições estão funcionando. Nassif por favor faça um Xadrez dos Militares.

  71. É uma boa hora para o Estado

    É uma boa hora para o Estado brasileiro abandonar essa hipocrisia de estado laico, e assumir o hinduísmo como religião oficial. Na situação atual resolveria muitas questões de pronto, inclusive com o novo sistema de castas em implementação no Brasil, talvez o modelo hindu fosse considerado um upgrade esquerdista ( termo de fato ultrapassado nesses tempos ). Mas, como tudo anda girando muito entorno do umbigo de poucos  – eis aí  uma escola de conhecimento fusion hindu arábica brasiliana que pode se chamar:  obscuri$ poli$ rodopiante$ Enfim…já temos o rio…transposto e diversas ligações fazem dos nordestinos o melhor porto  para essa metamorfose cultural. Mesmo aceitando que quando a nave desceu, de fato,  não  desceu no morro. A fase samba enredo passou e o jogo do bixo não foi legalizado,  e se ficarmos eternamente nesse pasmo pós -dejavu? Nesse hipnotizante eu te avisei? O que virá? Um passado ideal? Um futuro do pretérito empoeirado? Mas o problema – se for – é  o que mesmo? Seriam os desejos não declarados dos herdeiros da terra de sei lá das quantas?   quando virá  a  carnificina? Será o sinal? Espero que sim ou que não, nem sei mais. E se acontecer essa destruição tão alarmada…. tenho minhas dúvidas eternas como um cidadão que sonha com o retorno , nessas alturas, do inamps, vejam só.  Claro que um mundo sem petróleo poderia ser melhor, sem máfias do concreto, num estilo de vida mais vegana, seria o que? Melhor? Sem o PT então?   – olha os neguinho babando  –   E acaba que tá tudo meio que já declarado. Falta é aceitar o que se precisa fazer. O resto… bem…o resto … porra meu…ficou inevitável,  mas vá lá,  o resto é conversa pra boi dormir.

  72. No longo prazo, talvez o Brasil se beneficie

    Entendo todos os problemas políticos envolvendo a PF e o MPF, mas, independente disso, há situações em que os problemas precisam ser expostos. Cuidar “discretamente” desses assuntos não garante publicidade. Enquanto cidadão, tenho direito de saber o que essas empresas fazem com os alimentos comercializados. Agrava-se, ainda, o fato de a “bancada do boi” e a “bancada ruralista” estarem sempre por trás dos maiores lobbies do legislativos. Ou vai me dizer que os níveis crescentes de desmatamento não tem nada a ver com a aprovação do Novo Código Florestal, de 2012? (http://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,desmatamento-cresce-em-unidades-de-conservacao-no-meio-da-amazonia,70001704735).

    Sempre fui e sempre vou ser contra os setores apoiadores da degradação ambiental, especialmente esses que tem poder assimétrico no desenvolvimento de políticas. A economia sofrerá, mas ninguém, muito menos o Brasil, deve se contentar com essas condições em prol de um benefício de curto prazo. Se alguma empresa faz uso de mão de obra escrava, eu quero saber qual é! Se alguma empresa utiliza produtos ilegais no seu processo produtivo, eu quero saber qual é! Se alguma empresa é complacente com qualquer tipo de discriminação contra minorias, eu quero saber qual é! Se a informação for publicizada, independente de qual veículo de informação, o resultado seria o mesmo: o escândalo.

    Se há, de fato, a utopia de um desenvolvimento sustentável em processo de construção, então é hora de começarmos a olhar nossa responsabilidade enquanto cidadãos e consumidores. O Brasil não precisa ser o celeiro do mundo o resto da história. O Brasil não precisa depredar toda e qualquer feição natural para sustentar uma economia arcaica. É insustentável e ponto.

    Não nego, porém, que a legitimidade popular deve prevalecer. Se é vontade da maioria, que se perpetue o status quo por mais quanto tempo acharem necessário. Só assumamos as consequências que nos esperam: mais secas, menos água, climas mais extremos, mais sofrimento populacional, etc.

    Em suma: a pirotecnia existiu, a publicidade foi astronomicamente desproporcional e a economia e população sofrerão. Porém, sofrerão, também, as bancadas ruralista e do boi; as responsáveis por lobbies políticos mais ameaçadores, em termos de sustentabilidade ambiental. Talvez, em tempos de crise, como agora, possamos construir uma nova concepção de desenvolvimento. Um que seja pautado na saúde humana, ambiental, menos desigual, sustentável, justo e igualitário. Afinal de contas, quantos litros d’água, quantos quilos de soja, quantos hectares, quantos recursos naturais, se usa para sustentar uma população de vacas que é maior que a população brasileira? (http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-09/brasil-atinge-recorde-de-2152-milhoes-de-cabecas-de-gado).

  73. Temos que acertar a nação e

    Temos que acertar a nação e esses políticos atuais não servem. 

    Sua matéria é tendenciosa e fraca. Desculpe a franqueza. 

  74. operação ” economia fraca “

    O maior erro foi eleger Lula em 2002, ao invés de Ciro Gomes. Todos os outros erros decorreram deste…Nas próximas eleições esta escolha poderá ser reconsiderada. 

    Nomeação de Lula. Joaquim Barbosa… Mercadante…Janot… Indicação de Dilma para sucessora… Depois, José Eduado Cardozo, nomeado por sua sucessora, e muito mais.

    Lógico, os fãs fanáticos de Lula vão gritar com vêemencia e irritação que Lula não tinha como saber, e que devemos reeleger ele para continuar a não saber fazer nomeações, reempossar Janot, e tudo o mais que ele costuma fazer. .

    É inegável a boa vontade de Lula para governar, porém, sem Maquiavel, tudo o que Lula fizer daqui pra frente será utilizado contra ele e contra o povo brasileiro.

    Só vão parar quando a última empresa brasileira estiver quebrada, e o caos e a barbárie estiver presente em todo território nacional.

    O Brasil se encaminha para a queda livre no abismo econômico, e não há muito tempo nem espaço para erros de manobras se é que realmente querem salvar o Brasil de chegar ao fundo do poço.

    • Do lado de cá, do lado de cá

      O erro foi do LULA !

      O mesmo mantra eterno dos coxinhas.

      Quem é Ciro Gomes? O gogó de ouro? O do PFL? 

      • Não. O Lula nunca erra

        Dois grupos de fanáticos. Para os coxinhas, o Lula sempre está errado. Para a esquerda, o Lula nunca erra.

         

        A terceira via é a visão de bom senso, que sabe que o Lula é tão humano quanto nós e não tem discernimento para daqui em diante enfrentar esta guerra no nível Maquiavélico que está.

        Lula não conseguiu defender nem a própria família, imaginem defender o país dos monstros reaças.

         

        O senhor duvida ? Vota no Lula então. Deixa ele nomear mais Joaquins Barbosas, mais Mercadantes, indicar mais Dilmas. Controlar a mídia com controle remoto, se aliar ao PMDB, o partido mais reaça que já existiu neste país. E terminar de ser preso pelo próprio Ministério Público e Polícia Federal que ele tolamente deu liberdades quase infinitas.

        ————

        Quem é o Ciro? O homem que defendeu a Petrobrás, que foi contra o impeachment de Dilma, que defendeu abaixar os juros e que tem coragem, valentia e discernimento. Que sempre foi reeleito nos lugares onde governou. Isto pra mim basta, para que ele tenha meu voto.

        —————–

        “A verdadeira pergunta é: Quanta verdade eu consigo suportar ? “

        Friedrich Nietzsche

        • O Lula erra

          E errou muito mais do que o bastante.

          E acertou muito mais também.

          Tanto os acertos como os  erros, só os comete quem fez algo, quem agiu.

          Discursos são como papéis em branco. 

          Não se deve esquecer que o Brasil não é um paiseco qualquer, somos um continente, e provavelmente a terra mais rica do planeta. Não é com bravata, metendo o peito e na marra que se consegue alguma coisa por aqui. Se não tiver astúcia, malícia, não vai para lugar algum, e não vai mesmo.

          Não tenho, ou não tinha, nada contra o Ciro, mas veja, como confiar em um ¨aliado¨ como esse?

          Veja aqui aos 46:55:

          [video:https://youtu.be/xNCt0xTPdmY%5D 

          • O Lula errou demais

            Sinto em concordar, mas o Lula não só errou, mas errou além da cota. Tudo tem um limite, e o cargo mais importante do país não pode ser ocupado por um homem que não tem a menor noção de quem está nomeando, nomeia inimigos ferrenhos para cargos chave, e outras asneiras mais.

            A nomeação de pessoas como o delegado chefe da polícia federal por Lula, que agora está destruindo a nossa pecuária, confirma este fato.

            Pior ainda, Lula erra, erra, erra, e não aprende nada com seus erros. Isto significa que se Lula for reeleito teremosmais uma década e PIB perdido, recessão, desemprego na estratosfera, pois ele reconduzirá Janot ou similar ao Ministério Público. 

            ————-

            Assisti seu video sobre Ciro, e não vi uma única palavra que não fosse correta e patriótica. Ciro apenas falou a verdade, foi contra o impeachment, foi imparcial.

            Inclusive criticou o PSDB ao qual foi filiado, e tal como Bresser Pereira, passou a criticar quando este partido enveredou por um caminho anti patriótico. O fato de Ciro ter sido filiado a quase todos os partidos, não o desabona, pelo contrário, lhe dá mais experiência ainda.

            Até Lula já subiu num palanque com FHC na campanha pelas diretas já. O erro seria, se alguém continuasse a apoiar os reaças depois deles começarem a destruir explicitamente o país.

          • Parece que não viu o que pedi

            O que quero que veja e que todos vejam é a afirmação categórica do Ciro sobre os MILHÕES que Lula tem em sua conta. Ele sabe o que o Moro e sua gangue procuram há décadas. O xerife caipira não deve ter conhecimento desse vídeo.

            Isso não é correto, não é coisa de homem – é de moleque, muito menos de alguém que se diz aliado.

            A partir 46 min e 50 segundos.

            Reveja!

            (Em relação a esse equívoco mencionado do Lula, concordo plenamente. O Lula achou que estamos na Escandinávia.)

          • Não entendeu

            Caro Sr. Sérgio

            Em nenhum minuto Ciro disse que Lula roubou milhões. Ele disse sim que Lula tem milhões na sua conta, e isto é verdade, pois as palestras que Lula dava lhe rendiam um pagamento milhonário. todos sabem que cada palestra do Lula ( e ele fez muitas ) era cobrado um valor de centenas de milhares de reais.

            Em momento algum, Ciro acusou Lula de desonestidade, só acusou Lula de burrice, e isto sabemos muito bem que é a mais pura verdade. Verdade que tem de ser dita, para o bem do país e para que não continuemos reféns desta realidade.

            —————–

            O que Ciro quis dizer é que Lula deveria ter imitado o Presidente do Uruguai que anda de fusca, ou imitado Genoino que mora em casa popular do BNH, ou imitado Gandhi, que não tinha absolutamente nada no seu nome.

            Isto é absolutamente verdadeiro.

            Lula nem deveria ter pensado em comprar um apartamento no Guarujá, nem na mais remota hipótese, pois a midia cairia matando sobre ele.

            Discrição, isto é exigido de um candidato de esquerda.

            Todos os políticos espertos sabem disto. Um político que como Lula que não tem as bençãos da mídia, não pode se dar ao luxo, de ter grandes posses em seu nome. Nem pode aliás pensar em tentar comprar um apartamento como o do Guarujá, mesmo que depois tenha desistido dele.

            Mesmo que Lula fizesse palestras, e ganhasse milhões, não podia ter ficado nada no nome dele, se fosse Gandhi teria doado tudo para alguma instituição de caridade. Senão a midia cairia matando mesmo. Ou ganhasse o dinheiro e sumisse do mapa, saísse do país, qualquer coisa menos continuar sendo alvo da mídia e do judiciário.

            Sei que é um direito do Lula ganhar milhões em palestras, mas para a mídia esta é uma oportunidade de ouro para destruí-lo.

            FHC que foi um político sob as graças da mídia ( e odiado pelo povo ) soube ser discreto. Ele demonstrou ter apenas um apartamento em Higienópolis, e na época que era presidente tinha um carro popular, um gol mil. Pode até ser que ele tenha milhões, mas ninguém pode provar nada, pois não demonstra ter nada, oficialmente

            ———–

            Ciro é um excelente enxadrezista, coisa que Lula nunca foi. No primeiro mandato de Lula, ele viveu dos conselhos e da acessoria de  Dirceu, este sim era o ” gênio ” por trás do Governo Lula e que seria seu sucessor, por isto a mídia escolheu justamente ele para ser preso.

  75. polícia

    Isso não é polícia. Nem federal nem nenhuma outra.

    Polícia ao receber denúncia de crime investiga e de posse das provas solicita a prisão do criminoso. O criminoso, se houver, é uma pessoa e não uma empresa que deverá dentro da lei responder por seus atos. Essa coisa de megaoperação contra empresas e contra setores inteiros da economia é outra coisa. É mais parecido com os bbb da globo. Monta-se uma imensa casa de caboclos e com o apoio  e a torcida da opinião pública se decide quem vai para o paredão. Isso é circo. E suruba. E o pão comerão sem carne. 

    Cada vez mais tenho a impressão que o nó que essa gente está dando no Brasil só desatará com sangue.

  76. Operação carne fraca & miolo mole
    O Brasil está passando por uma grande operação que deveria se chamar miolos moles, chamaria de cervelli morbidi para ficar menos direto. Está operação está sendo conduzida por centro internacional de espionagem que comemora eventos do tipo eleiçao do Cunha na presidência dá Câmara de deputados como a NASA comemorou a aterrissagem na Lua. Agora para a carne fraca não abriram champanha para comemorar bastou sidra gaseificada. Já está claro para eles que somos um país de trouxas!

  77. Propósito da divulgação da carne fraca

    Será que não foi proposital a divulgação, com o objetivo de prejudicar a indústria brasileira em favor dos EEUU?

  78. Grande demais prá quebrar…

    Bernard “Bernie” Sanders falou uma vez sobre a crise de 2008 no mercado financeiro. Os defensores da ajuda governamental aos bancos diziam: O Lemman Brothers é grande demais para quebrar. E Bernie apontava que o erro estava aí! Não podem haver “bancos grandes demais pra quebrar”. Nenhuma empresa pode sozinha dominar um mercado inteiro. Quando aparece este problema com a carne a gente vai ver quais marcas pertencem às somente 2 empresas envolvidas (JBS e BRF). A quase totalidade das marcas de alimentos derivados de animais pertence a essas 2 empresas. Toda a variedade de salsichas, margarinas, boi, frango, laticínios etc… Pertence a 2 empresas!! 

    Esse talvez seja um escândalo muito maior do que encontrarem em irregularidades em 3 fábricas dessas duas empresas (elas devem ter centenas de fábricas) o fato de serem somente 2 empresas!!! E talvez os acionistas delas sejam os mesmos !! Essa concentração brutal de renda típica do Brasil passa desapercebida… 

  79. Operação carne fraca & miolo mole
    O Brasil está passando por uma grande operação que deveria se chamar miolos moles, chamaria de cervelli morbidi para ficar menos direto. Está operação está sendo conduzida por centro internacional de espionagem que comemora eventos do tipo eleiçao do Cunha na presidência dá Câmara de deputados como a NASA comemorou a aterrissagem na Lua. Agora para a carne fraca não abriram champanha para comemorar bastou sidra gaseificada. Já está claro para eles que somos um país de trouxas!

  80. A parte mais importante do

    A parte mais importante do texto:   “O maior erro de Dilma Rousseff foi a indicação de José Eduardo Cardozo para Ministro da Justiça. Os dois erros seguintes foram consequência natural do primeiro erro: a indicação do Procurador Geral da República Rodrigo Janot e do Diretor Geral da Polícia Federal Leandro Daiello Coimbra.

    Aliás, o erro maior foi quando, pressionado por Gilmar Mendes, Lula afastou o delegado Paulo Lacerda do governo.”

  81. Elite fraca
    Creio que quando dizem que perderam o controle da PF, isso é bom! A elite que manda em tudo agora está cagando de medo…
    Para exportar é tudo lindo… E aqui nós ficamos com a podreira…
    Agora eles serão obrigados a manter o controle de qualidade aqui como se fosse ser exportado, senão a PF vai lá e ferra.
    Observem como a imprensa é obrigada a falar da operação carne fraca e logo em seguida gastam mais tempo para acalmar e orientar a população a não ficar com medo e confiar em selos de qualidade e etc.
    A vários meses estou dando um tempo na carne de vaca porque estava muito ruim. Agora é esperar para ver se volta ao normal ou comer só peixe…

  82. PF ..

     … Na fiscalização fitosanitárias do Brasil !?!? Esse pessoal, juiz, promotores pastor, policiaís, delegados, só vão parar quando eles entenderem que em um futuro próximo estarão na cadeia, os políticos no futuro vão colocar esse pessoal na cadeia, isso não vai ficar barato para eles, o que o maior produtor mundial de soja está achando disso !?!?

  83. Bola Fora

    Infelizmente, temos que admitir que foi uma bola fora de Dilma ter indicado  o José Eduardo Cardozo para o Min. da Justiça, pois o que vimos depois, no impeachment ,foi deprimente; o desespero dele em querer salvá-la e a seu governo. Mas, e a viagem dele à Salamanca durante o julgamento? O seu envolvimento com a jornalista da “Quanto É?”…  Foi muita ingenuidade ou incompetência como ministro? Lamentável o ocorrido.

  84. Só uma observação: Foram mais

    Só uma observação: Foram mais de 1000 Agentes, Escrivães, Delegados e não somente delegados.

  85. Analise exemplar
    E nesse contesto, vamos ressaltar como de suma importância, a indicacao de Gilmar Mendes por FHC ao Supremo. Dai vem a queda de Paulo Lacerda, num lance de absoluta hipocrisia e desonestidade da dupla Mendes Demostenes. Ai vem o mensalão, a falta do controle sobre a PF, e o reinado absoluto da Globo. O resto é consequência.

  86. O que tem demais é vaidade. O que tem de menos é

    Inteligência, profissionalismo, comprometimento com a nação brasileira, ou seja, patriotismo.

  87. E o que devemos fazer?
    Estamos assistindo ao desmonte da economia brasileira que,como disse Lula em seu depoimento,estava chegando a 5a. economia do mundo. O Brasil virou uma republiqueta em menos de um ano, como bem queriam os traidores da Pátria que cumpriram toda a pauta americana. E agora o que fazer se o governo é ilegítimo,veio para massacrar o povo defendendo os interesses de bancos e apoiada por uma mídia golpista e corrupta?

  88. Como uma artimanha,a pergunta

    Como uma artimanha,a pergunta e a resposta do editor foi jogada para o final da pagina impossibiltando qualquer tipo de questionamento.O Blog tao atento quando trata de desafetos como o Ministro Barroso,que ja deu ate na pinta de alguns inocentes uteis,agride o Estado  Democratico de Direito e feriu de morte a Liberdade de Expressao.Daqui nao posso ser sequer comentarista,quanto mais nao cadastrado.O mais grave problema de um blog,seja ele de que naipe for,se da exatamente quando o seu editor torna-se senhor da vida  e da morte,e convietimente nao mostra o outro lado da moeda.Nem todo comentarista possuiu as armas de um Gilmar Mendes da vida.Com tempo,sempre o senhor da razao,isso tera um fim.Com ou sem Gilmar Mendes.

  89. A cada dia que passa mais me

    A cada dia que passa mais me pergunto qual utilidade tem para o Brasil a polícia federal e o ministério público federal.

    Porque temos de pagar salários muito acima do setor privado para funcionários públicos destruírem a economia do país, gerando bilhões de dólares de prejuízo e milhões de desempregados? Qual o sentido disso?

    Não seria muito melhor extinguir estas duas corprações através de um decreto e recomeçar tudo do zero e sem permitir que qualquer integrante atual ingressasse nas novas instituições?

    Aliás, muitos dos atuais integrantes deveriam ser processados e presos pelos danos causados ao país.

  90. Xadrez para entender a operação Carne Fraca

    alguma empresa brasileira pode se internacionalizar sem o suporte de uma política de Estado? a internacionalização não é acompanhada de inevitáveis conflitos de interesses, não apenas com empresas estrangeiras, mas principalmente envolvendo as grandes questões da geopolítica mundial?

    por que Marcelo Odebrecht, mesmo condenado a mais de 19 anos, preso desde junho de 2015, com a própria empresa Odebrecht sendo penalizada, não divulga a única “delação premiada” que lhe caberia: expor a Lava Jato e o impeachment como uma intrincada luta política contra os interesses do Brasil, de suas grandes empresas e de sua população?

    por que os mega empresários exportadores de carnes não fazem o mesmo?

    porque simplesmente não existe nenhuma “burguesia nacional”. os grandes empresários jamais romperão com a lógica do sistema, mesmo com o encarceramento de seus pares e o aniquilamento de suas empresas.

    por que não existe uma “elite brasileira”, apenas uma corja que enriqueceu. mercadores e senhores de escravos, dedicados ao extrativismo vegetal e mineral, sem qualquer outro projeto a não ser pilhar o máximo no menor tempo possível.

    estes são aqueles com quem o Lulismo Paz e Amor pactuou uma conciliação impossível, que agora faz com que nos arrastemos por todos os círculos do inferno.

    estes são os setores que Dilma Republicana pretendeu forjar como Campeões Nacionais, e agora estão com as máscaras caídas ao chão: gananciosos, mesquinhos, medíocres e… covardes.

    não haverá retorno.

    a reconstrução do Brasil se erguerá sobre três pilares:

    1. anulação do impeachment;

    2. punição dos responsáveis pelo golpe;

    3. revogação de todos os atos e contratos do governo usurpador.

    ah! mas então nos perguntam: “Quem fará isto?”

    olhem em torno, saiam às ruas. há um Povo sem Medo ávido por justiça e por libertação. a maior de todas as nossas crises tem sido a crise de nossas lideranças.

    os prejuízos causados ao país serão ressarcidos. os responsáveis serão identificados e pagarão com seus bens as infâmias e destruição que causaram:

    1. o sistema financeiro será estatizado, patrimônio dos banqueiros e grandes especuladores será expropriado;

    2. a Rede Globo será estatizada, patrimônio dos Irmãos Marinho ressarcirá os danos que causaram;

    3. todos os responsáveis pelo golpe e pelo aniquilamento da economia brasileira, desde agentes da PF, passando por delegados, procuradores e juízes, empresários, políticos e membros do STF, todos serão identificados. seus bens pessoais serão expropriados como indenização devida ao Povo Brasileiro.

    .

  91. O XADREZ DO GOLPE
    O tema em apreço é, sem sombra de dúvida, de imensa importância, mas as afirmações do articulista ou são cobertas de uma inevitável tendência politico-partidária ou são fruto de um desconhecimento não aceitável por quem está no campo jornalístico há tanto tempo. No que diz respeito à falta de controle sobre a Polícia Federal, essa em país digno e com vontade de fazer justiça nunca se pode admitir. A Polícia Federal é um órgão de Estado e nunca de governo, portanto suas ações têm que ser conduzidas em prol dos interesses nacionais e não a favor do governo do momento. Por outro lado, o articulista, deixa de mencionar a importantíssima e fundamental importância da Receita Federal para o andamento e sucesso da Operação Lava-Jato, sendo a sua ação pouco divulgada porque os cerca de 40 Auditores-Fiscais que nela atuam estarem submetidos ao compromisso funcional do Sigilo Fiscal, mas o seu trabalho tem sido o grande é fundamental alicerce das denúncias formalizadas pela Procuradoria Geral da República. Seria mais útil à sociedade, o nosso bom articulista, se abandonasse um pouco as suas tendências políticas e fosse mais coerente, pois assim e certamente, seria mais útil para a nossa sociedade.

    • “Em Louvor dos Justos e dos Injustos”

      Eduardo: tô apostando todas as minhas fichas na sua sinceridade e no seu patriotismo. Tanto, que vou usar somente suas palavras para entender o comentar que você postou.

      Comecemos pela observação de ter o autor uma “tendencia político-partidária”.

      Quanto a “política”, concordo. Como jornalista e como cidadão é responsabilidade dele ser “político”. Caso contrário, que vá escrever amenidades nas colunas sociais. Sobre a “partidária”, esta vejo-a relativa.

      Não estou em nenhum “Partido Político” ou “ideologia” partidária. Mas me revolto quando a grande mídia (a quem você, indiretamente, adere) confirma que o Presidento “está” suspeito de ladroagem e seria alcagueta. Imagine o mandatário maior de uma Nação com tais predicados ou mesmo delas acusado.

      Isto, seguindo seu raciocínio, é questão de Estado. Mas boa parte dos delegados, estrategicamente plantados por um ex-presidente e, aparentemente, tão safado quanto ao que estamos falando, não tão nem ai. Vira ou não um caso de “governo”?

      E você o que recomendaria? Ir ao Judiciário, aos “7 do Ferrari”?

      Da Receita, há que se separar o joio do trigo. Mas que tem mais do primeiro que do segundo, é inegável.

      É possivel que, aqui ou ali, haja pitadas tendenciosas do autor. Ele nunca disse ser perfeito ou infalível.  Para mim, é apenas uma pessoa que, com inteligência e possibilidade, denuncia “MT”, “Ferrari”, “Angorá”, “Primo” “Botafogo”, “Mineirinho”, Intelectual Tardio, Carcamano da Moóca, Aloysio “1 milhão” (foi atualiziado pela Odebrecht), “Feio”, “Bebel” (a fauna é grande), aquele da FIESP que comprou o Pato, mas não pagou (juridicamente, há nome pra isto). E até o Savonarola dos Pinhais, aqueles de muitas Patrias, mas nenhuma brasileira. E que agora deu pra mandar intimidar jornalista.

      Por isto, com todo respeito e até agradecendo suas observações, discordo da sua defesa “incondicional”, tanto de Delegados da Polícia Federal quanto dos Fiscais de Renda, a quem rendo homenagem aos honestos. Mas dizem que, na Corporação, estes que são de contar nos dedos.

      Abaço. Fui…

  92. Vida de Gado

    “Olho no peixe, olho no gato” — ditado popular

     

    Nassif: já ouvi também que por trás estão os do agronegócio norteamericano, pois pretendem comprar carne barata. Sem esquecer que Bunge e Cargill parece estarem se movendo nos bastidores do submundo de Brasilia.

    É lógico, a linha de bandidagem e trambiques vai muito além. Esta da carne é apenas uma delas.

    Por isto, dê uma olhadinha nessas vertentes.

     

    PS.: ouvi dizr que alguns Gogoboys “avivados” estão justificando a ação do empresariado, biblicamente — “…a carne é fraca”, Mt. 26:41 (final). E vão mostrar pelo PowerPoint como Nove Dedos tá por trás de tudo. Xô, Satanás…

  93. Demolindo empresas e empregos

     

    Não bastasse a grande crise que desabou sobre todas as petroleiras do mundo todo decorrente da artificial queda do preço do petróleo, surge a aqui no Brasil a Lava Jato investindo contra a importantíssima Petrobras com claro propósitos de destruí-la, usando a bandeira da muito velha manjada ampla corrupção. A pretexto de condenar corruptos, aniquilaram com a Petrobras e todo vasto e importantíssimo setor petroleiro formado de milhares de todos os tipos de empresas, técnicos e operários, causando bilhões e bilhões de prejuízos, milhares de falências e de desempregados por todo o Brasil. Monstruoso crime.  

    A fúria desmoralizadora investida contra a estratégia Petrobras, produziu o que buscavam: pretexto para justificar a continuada venda para os gringos de grandes bilionárias reservas de petróleo a preços de bananas, como no entreguista governo FHC/PSDB. Grande traição. E ninguém faz nada para interromper esse crime de lesa-pátria.

    Nessa mesma tresloucada sanha destruidora da economia e da engenharia do Brasil, prosseguem empurrando para desmonte grandes empreiteiras, dentre elas, a Odebrecht, causando bilhões e bilhões de prejuízos, gigantesco desempregos e falências, como fizeram na área da Petrobras.

    Agora, os golpistas partem para cima do muito rentável setor de alimentação – os frigoríficos – no mote de sempre, da conhecida, ampla e maldita corrupção. E, a julgar pelo até agora visto, em breve, esse estupendo gerador de riquezas e de divisas, de milhares de empregos e de oportunidades, estarão entrando em colapso financeiro, tomando a desgraçada sina das demais empresas encaminhadas para serem arrematadas a preços irrisórios, pelos gringos e espertalhões. Tudo, sem reação alguma da sociedade. Nem das Forças Armadas, guardiã do Brasil.

    Tamanho desmonte em estratégicos setores de nossa economia, leva a suspeitar da existência de premeditado plano externo de ocupação de nossas empresas e mercados, a preços de bananas, com apoio de conhecidos traidores da Pátria e do grande capital, visando bilionários mercados, internos e externos, construídos por grandes empresas brasileiras ao longo de muitas décadas de árduo trabalho.

    Por outro lado, enquanto prossegue a deliberada destruição de nossas importantes e estratégicas empresas a comando de um governo golpista, ilegítimo, nada probo, inclusive, segundo a mídia, recebendo da prisão instruções de conhecido líder da corrupção – importantes instituições sabidamente corruptas e incompetentes – pai e mãe de toda a tragédia que vem destruindo o Brasil – continuam livres, bem distantes de maiores investigações. Continuam fortes e impunes, dando as cartas, acima das leis e de tudo – como de sempre. Até quando?

     

  94. A Polícia Federal está

    A Polícia Federal está desmantelando empresas brasileiras. Estranhamente são empresas dos ramos onde o Brasil cresce em protagonismo no mundo. Construtoras, exportadores de carne e a Petrobrás/pré-sal.

    Coincidentemente outras empresas que “incomodam” setores de egemonia americana, também sofreram investigações sobre corrupção em outros países, como a Samsung, por exemplo.

    Seguindo esse raciocínio, a AMBEV que fique esperta.

    • Pois é, e por coincidência…

      Pois é, e por “coincidência”, no mesmo dia da operação Carne Fraca começou a circular nas redes sociais um vídeo de pombos caindo num tanque e sendo triturados junto com os cereais. O vídeo dizia que a cena ocorria, supostamente, num tanque da AmBev. Poucas horas depois, circulou a versão correta: o vídeo havia sido filmado na Rússia há alguns anos. Mas olha que coincidência, bem no mesmo dia da operação contra a carne…

  95. Coitados, né? Mas é nós, os envenenados??

    Não nos esqueçamos que os pecuaristas estão entre a parcela mais retrógrada e canalha da elite brasileira, são eles que financiam os políticos de direita, apoiaram o golpe, escravizam trabalhadores, pressionam para manter o dólar exageradamente alto para enorme prejuízo do mercado interno e indústria nacional e, finalmente, como se nos revela agora, nos envenenam – nada valemos – querem nos ver mortos por câncer (coisa de mês e pouco atrás o governo Temer liberou uma série de agrotóxicos para agradar a bancada ruralista). Preservar a imagem da indústria da carne, e supostos empregos, impostos, etc. é o cacete! Esses canalhas dão muito mais prejuízo que lucro para o país. Quero que se danem, que vão à falência!

  96. Partidarização e lambança no Tribunal de Contas da União

                    A partidarização das instituições brasileiras como judiciário, ministério público, polícia federal, receita federal, tribunais de contas entre outras, tem produzido verdadeiras aberrações no funcionamento da sociedade. A maioria dos membros de importantes instituições brasileiras prefere o aplauso fácil de uma decisão politiqueira a uma reputação construída por decisões consistentes e ponderadas, que garantam a respeitabilidade entre os “grandes” nomes de cada área. É a ideologia do sucesso fácil que predomina em detrimento ao trabalho árduo e respeitável.

                    Neste artigo, o foco será a atuação do Tribunal de Contas da União (TCU) e as consequências de suas decisões sobre a gestão pública e sobre a política fiscal. O papel do TCU no golpe é bem conhecido e a imagem de seu procurador entre manifestantes com camisas da CBF é eloquente demais para serem ignorados pela história. Mas o que será tratado aqui é a nefasta jurisprudência que está sendo construída da herança da participação “técnica” e política do TCU no golpe.

                    Historicamente, os tribunais de contas são comandados por políticos cansados ou em dificuldades com as urnas. Não são raras as histórias de conselheiros que recebiam propina para fazer vistas grossas a casos de corrupção. Mas um competente e muitíssimo bem pago corpo técnico e jurídico garantiam alguma coerência aos tribunais de contas. Garantiam…

                    Para se derrubar Dilma, foi necessário a subordinação automática de toda política fiscal aos relatórios fiscais bimestrais e `a meta de superávit primário da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Foi uma etapa necessária para se considerar os decretos de crédito suplementar ilegais.

                    De fato, toda a construção da argumentação do impeachment é problemática, pois esses decretos alteram as dotações orçamentárias, que é meramente uma autorização legal para a realização de um gasto. A meta de superávit primário é caixa, o que entra e sai da Conta Única do Tesouro Nacional. Como qualquer cidadão sabe, entre o momento que um político coloca uma obra no orçamento até o momento que ela vira realidade pode demorar anos e, consequentemente, o pagamento mais alguns meses. Por isso, o instrumento legal para a obtenção do superávit primário é o decreto de programação financeira, que controla as autorizações de pagamentos e empenhos quase dentro das repartições e dos canteiros de obras públicas.

                    De qualquer forma, a construção desse edifício legal defeituoso precisou de alguma fundação, mesmo que realizadas sobre a areia. Mesmo que essa obra malfeita deixe vítimas sob os escombros.

     

    A lambança do TCU na gestão pública

     

                    A volatilidade da receita pública torna problemática a tomada de decisão com base em relatórios fiscais de apenas um bimestre. O capitalismo oligopolizado brasileiro torna a arrecadação dependente de estratégias tributárias de grandes grupos como Petrobrás e Vale. Ademais, o gestor público tem em suas mãos instrumentos para superar a frustração de receitas como a realização de refinanciamento de débitos tributários e antecipação de concessões públicas. Ora, se a receita é volátil e a gestão pública tem condições de fazer frente a frustrações de receita, qual o sentido de subordinar automaticamente toda a despesa pública a esses relatórios?

                    A subordinação na política fiscal a resultados bimestrais implica na execução da despesa pública aos soluços. O avanço e desmobilização de obras implica em custos. Mobilizar e desmobilizar um canteiro de obras resulta em despesas trabalhistas, obras civis entre outras. Assim, o TCU está tornando as obras públicas brasileiras ainda mais caras e demoradas.

                    Além disso, a falta de um horizonte adequado para execução de políticas públicas acaba dificultando sua realização e criando dificuldades em sua gestão.

     

    A lambança do TCU na política fiscal

     

                    A utilização dos gastos públicos para gerir o nível de emprego na economia é conhecida desde os anos 30, quando Keynes publicou sua famosa Teoria Geral.

                    No entanto, os trabalhos de Sargent e Wallace no início dos anos 80 e de Alesina e Perotti nos anos 90 colocaram a política fiscal e a despesa pública num papel secundário na macroeconomia. Ao invés de atuar ativamente para garantir níveis adequados de emprego, renda e inflação, agora a política fiscal deveria propiciar níveis baixos de endividamento para que a política monetária pudesse gerenciar os níveis de preços da economia.

                    Mas desde a crise financeira internacional há toda uma revisão desse arcabouço por economistas do porte de Larry Summers, Olivier Blanchard, Alan Auerbach, Michael Woodford e Paul Romer. O papel da política fiscal na criação de empregos, especialmente nas crises, é amplamente aceito nos novos trabalhos dos grandes economistas do mundo.

                    Se o gasto público está intimamente ligado a uma esfera essencial da vida do cidadão como a empregabilidade, nada mais natural que o Poder Executivo discuta antes com o Legislativo a necessidade de cortes de despesas que podem implicar na destruição de milhões de empregos.  Essa é, aliás, a incompreensão de grande parte do tucano que acusam Dilma de não ter implementado as desastradas políticas de 2015 durante o ano eleitoral, como se a destruição de empregos pela política fiscal fosse algo inexorável.

                    É esperado que os auditores do TCU desconheçam os corajosos e revolucionários trabalhos sobre política fiscal de Randall Wray, Scott Fullwiler, Mathew Forstater e Stephanie Keaton. Mas é inaceitável que economistas profissionais desconheçam aquilo que é publicado na American Economic Review e no National Bureau of Economic Reserach (NBER), organismo composto por 26 prêmios nobels e 13 ex-presidentes do Conselho Econômico dos EUA.

                    A ignorância sobre as mudanças no debate sobre política fiscal é mais grave ainda quando lembramos que no TCU o vencimento básico de um auditor chega a R$ 28,5 mil. Acumulando chefias e verbas indenizatórias, é comum auditores receberem nababesco salários próximos a R$ 40 mil. Os auditores também não podem reclamar de falta de tempo, pois uma jornada semanal de 35 horas, além do recesso que se soma às férias, permitem tempo de sobra para uma atualização em questões essenciais da profissão.

                    O preço da partidarização do TCU é enorme. Estamos numa crise econômica gravíssima em que mesmo antes da PEC 55, a jurisprudência já alijava o Estado de instrumentos essenciais para a superação da crise.

                    A crise econômica é gravíssima. Mas a crise institucional brasileira é ainda mais grave, pois sem instituições sólidas e republicanas temos poucos instrumentos para lidar com o colapso econômico. 

  97. Partidarização e lambança no Tribunal de Contas da União

                    A partidarização das instituições brasileiras como judiciário, ministério público, polícia federal, receita federal, tribunais de contas entre outras, tem produzido verdadeiras aberrações no funcionamento da sociedade. A maioria dos membros de importantes instituições brasileiras prefere o aplauso fácil de uma decisão politiqueira a uma reputação construída por decisões consistentes e ponderadas, que garantam a respeitabilidade entre os “grandes” nomes de cada área. É a ideologia do sucesso fácil que predomina em detrimento ao trabalho árduo e respeitável.

                    Neste artigo, o foco será a atuação do Tribunal de Contas da União (TCU) e as consequências de suas decisões sobre a gestão pública e sobre a política fiscal. O papel do TCU no golpe é bem conhecido e a imagem de seu procurador entre manifestantes com camisas da CBF é eloquente demais para serem ignorados pela história. Mas o que será tratado aqui é a nefasta jurisprudência que está sendo construída da herança da participação “técnica” e política do TCU no golpe.

                    Historicamente, os tribunais de contas são comandados por políticos cansados ou em dificuldades com as urnas. Não são raras as histórias de conselheiros que recebiam propina para fazer vistas grossas a casos de corrupção. Mas um competente e muitíssimo bem pago corpo técnico e jurídico garantiam alguma coerência aos tribunais de contas. Garantiam…

                    Para se derrubar Dilma, foi necessário a subordinação automática de toda política fiscal aos relatórios fiscais bimestrais e `a meta de superávit primário da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Foi uma etapa necessária para se considerar os decretos de crédito suplementar ilegais.

                    De fato, toda a construção da argumentação do impeachment é problemática, pois esses decretos alteram as dotações orçamentárias, que é meramente uma autorização legal para a realização de um gasto. A meta de superávit primário é caixa, o que entra e sai da Conta Única do Tesouro Nacional. Como qualquer cidadão sabe, entre o momento que um político coloca uma obra no orçamento até o momento que ela vira realidade pode demorar anos e, consequentemente, o pagamento mais alguns meses. Por isso, o instrumento legal para a obtenção do superávit primário é o decreto de programação financeira, que controla as autorizações de pagamentos e empenhos quase dentro das repartições e dos canteiros de obras públicas.

                    De qualquer forma, a construção desse edifício legal defeituoso precisou de alguma fundação, mesmo que realizadas sobre a areia. Mesmo que essa obra malfeita deixe vítimas sob os escombros.

     

    A lambança do TCU na gestão pública

     

                    A volatilidade da receita pública torna problemática a tomada de decisão com base em relatórios fiscais de apenas um bimestre. O capitalismo oligopolizado brasileiro torna a arrecadação dependente de estratégias tributárias de grandes grupos como Petrobrás e Vale. Ademais, o gestor público tem em suas mãos instrumentos para superar a frustração de receitas como a realização de refinanciamento de débitos tributários e antecipação de concessões públicas. Ora, se a receita é volátil e a gestão pública tem condições de fazer frente a frustrações de receita, qual o sentido de subordinar automaticamente toda a despesa pública a esses relatórios?

                    A subordinação na política fiscal a resultados bimestrais implica na execução da despesa pública aos soluços. O avanço e desmobilização de obras implica em custos. Mobilizar e desmobilizar um canteiro de obras resulta em despesas trabalhistas, obras civis entre outras. Assim, o TCU está tornando as obras públicas brasileiras ainda mais caras e demoradas.

                    Além disso, a falta de um horizonte adequado para execução de políticas públicas acaba dificultando sua realização e criando dificuldades em sua gestão.

     

    A lambança do TCU na política fiscal

     

                    A utilização dos gastos públicos para gerir o nível de emprego na economia é conhecida desde os anos 30, quando Keynes publicou sua famosa Teoria Geral.

                    No entanto, os trabalhos de Sargent e Wallace no início dos anos 80 e de Alesina e Perotti nos anos 90 colocaram a política fiscal e a despesa pública num papel secundário na macroeconomia. Ao invés de atuar ativamente para garantir níveis adequados de emprego, renda e inflação, agora a política fiscal deveria propiciar níveis baixos de endividamento para que a política monetária pudesse gerenciar os níveis de preços da economia.

                    Mas desde a crise financeira internacional há toda uma revisão desse arcabouço por economistas do porte de Larry Summers, Olivier Blanchard, Alan Auerbach, Michael Woodford e Paul Romer. O papel da política fiscal na criação de empregos, especialmente nas crises, é amplamente aceito nos novos trabalhos dos grandes economistas do mundo.

                    Se o gasto público está intimamente ligado a uma esfera essencial da vida do cidadão como a empregabilidade, nada mais natural que o Poder Executivo discuta antes com o Legislativo a necessidade de cortes de despesas que podem implicar na destruição de milhões de empregos.  Essa é, aliás, a incompreensão de grande parte do tucano que acusam Dilma de não ter implementado as desastradas políticas de 2015 durante o ano eleitoral, como se a destruição de empregos pela política fiscal fosse algo inexorável.

                    É esperado que os auditores do TCU desconheçam os corajosos e revolucionários trabalhos sobre política fiscal de Randall Wray, Scott Fullwiler, Mathew Forstater e Stephanie Keaton. Mas é inaceitável que economistas profissionais desconheçam aquilo que é publicado na American Economic Review e no National Bureau of Economic Reserach (NBER), organismo composto por 26 prêmios nobels e 13 ex-presidentes do Conselho Econômico dos EUA.

                    A ignorância sobre as mudanças no debate sobre política fiscal é mais grave ainda quando lembramos que no TCU o vencimento básico de um auditor chega a R$ 28,5 mil. Acumulando chefias e verbas indenizatórias, é comum auditores receberem nababesco salários próximos a R$ 40 mil. Os auditores também não podem reclamar de falta de tempo, pois uma jornada semanal de 35 horas, além do recesso que se soma às férias, permitem tempo de sobra para uma atualização em questões essenciais da profissão.

                    O preço da partidarização do TCU é enorme. Estamos numa crise econômica gravíssima em que mesmo antes da PEC 55, a jurisprudência já alijava o Estado de instrumentos essenciais para a superação da crise.

                    A crise econômica é gravíssima. Mas a crise institucional brasileira é ainda mais grave, pois sem instituições sólidas e republicanas temos poucos instrumentos para lidar com o colapso econômico. 

  98. crime ambiental

    Nassif, vc tem razão na exposição, mas não podemos perder de vistas que a prática dessas empresas e o setor do agonegocio que as mantém é responsavel pelo crime ambiental comprovado pelo desmatamento criminoso do serrado de Minas, Goias e Mato grosso, desmatamento da amzonia e indiscriminada prática de genocidio dos indios em Mato Grosso.

     

    • vc fala isso porque não

      vc fala isso porque não conhece o que se faz (shell) em Alberta no canada e a explação dos recursos naturais do alasca

      o que nois fizemos contra o meio ambiente é fichinha com que eles do hemisferio norte fazem, somos aprendiz em destruir o meio ambiente.

      o Vietnã foi totalmente queimado pelas bombas de nalpan isso so para exemplificar e voce nunca viu o greepeace combatendo isso eles combatem só as baleias do japao e o os nossos vazamento de oleo mas o exxecel valdez  e golfo do mexico voce nunca viu navio do greepeace e nem rede grobo falando, na Nigéria a shell deixou o solo podre de resto pe trleo e ninguem falou nada

      abs

  99. Xadrez para entender a operação Carne Fraca

    a carne é fraca!

    se Lula não for pressionado pelos movimentos sociais, vai trair novamente. o Lulismo Paz e Amor tem a traição em seu DNA. vão trair de novo e iremos mais uma vez vagar no último círculo dos infernos: o círculo dos traidores.

    a hora é agora.

    .

      • Xadrez para entender a operação Carne Fraca

        não é de um nonsense total alguém ainda considerar Sérgio Moro o homem que está “limpando o Brasil da corrupção”?

        pois é… com isto é fácil concordar… mas a idolatria a Lula se encaixa no mesmo tipo de absurdo.

        foi pela via do Lulismo Paz e Amor que chegamos a este estado de coisas atual. e se deixar por conta do Lula, ele repetirá todos os erros e traições.

        só que desta vez, Lula vai ter que deixar de lado sua imensa vaidade e presunção, e se colocar como o que nunca deveria ter deixado de ser: um mero instrumento a serviço do movimento.

        caso contrário, irá acabar numa das masmorras de Curitiba.

        .

  100. De onde esses moleques de

    De onde esses moleques de Curitiba acham que vem o dinheiro que paga os polpudos e não merecidos salários que recebem?

  101. Na cabeça da marionete da

    Na cabeça da marionete da classe média o problema está resolvido: o problema é na Friboi, que pertence ao filho do Lula. Então, tá tudo certo.

  102. sensacional.
    nomes, lugares,

    sensacional.

    nomes, lugares, competencias, momentos: contexto.

     

    jornalismo.

    grande nassif, parabéns pelo seu trabalho!

  103. Preços do mercado interno e do câmbio

    Nos primeiros momentos haverá rentenção do gado nos pastos, mas em função dos altos juros praticados no Brasil em questão de meses o produto será direcionado para o mercado interno, derrubando os preços internos, mesmo que ocorra uma alta nos preços da carne no mercado internacional.

    Com a quedas das exportações, haverá menor entrada de dólares, o que pode provocar uma rápida alta do dólar, já que é normal no mercado de câmbio, a antecipação dos fatos.

    A alta do dólar no Brasil, pode levar o Banco Central a responder com um novo ciclo de aumento do juros da Selic, o que vai pressionar ainda mais os produtores a inicar as venda do gado de corte.
     

  104. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome