Jovens da classe C movimentam quase R$ 130 bi por ano

Sugerido por Lair Amaro

Do Jornal do Brasil

 
Os jovens da nova classe média brasileira (classe C) têm um poder de consumo de R$ 129,9 bilhões, de acordo com um estudo feito pelo Instituto Data Popular e divulgado nesta segunda-feira. Esse valor representa mais que a soma dos jovens das classes alta e baixa juntas, que possuem, respectivamente, R$ 80 bilhões e R$ 19,9 bilhões. A constatação foi feita no estudo “O rolezinho e os jovens da classe média”.
 
De acordo com o presidente do instituto, os participantes dos rolezinhos se reúnem nos shoppings que já estão acostumados a frequentar. “Barrar este público é um erro, já que se trata de dizer para uma importante parcela de consumidores que eles não são bem-vindos”, disse Renato Meirelles. Segundo ele, boa parte desses jovens está usando roupas de marca que compraram no próprio shopping.

 
O levantamento do Data Popular apontou que o Brasil tem atualmente 30,7 milhões de jovens com idades entre 16 e 24 anos. Destes, 16,6 milhões foram ao shopping pelo menos uma vez no último mês. A média mensal é de 3,3 vezes. Os jovens da classe C representam cerca de 9 milhões neste número.
 
“Pesquisamos também a perspectiva de consumo nos próximos meses desse segmento da sociedade e o levantamento revelou que 15% dos jovens da classe média (2,8 milhões) têm intenção de comprar um notebook, enquanto que 11% (2,1 milhões) desejam adquirir um smartphone, e outros 11%, um tablet. Hoje, mais da metade (55%) dão mais valor a marcas e qualidade quando vão às compras do que em anos anteriores”, explica Meirelles.
 
Para a realização da pesquisa, foram entrevistados 1,5 mil jovens entre 16 e 24 anos entre os dias 20 de novembro e 3 de dezembro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. São viciados!

    Moro perto do Shopping Praia de Belas em Porto Alegre e sempre vejo essa gurizada frequentando o ambiente sem nenhum tipo de problema. São viciados em consumo, contumazes compradores e agem normalmente conforme a idade. Nunca vi qualquer tipo de agressão a esses jovens!

    Esse papo de ‘rolezinho’ pode ser tipificado quando 2, 3, 4, 5 mil se reunem e tentam entrar de uma vez no templo do consumo o que, certamente será problema, caso contrário é como descrevi acima!

    Não tem logica escurraçar aqueles que compram!

  2. SEM DÚVIDA, UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE MERCADO E DE MUDANÇA JÁ!

    PRECISAMOS OLHAR COM PROFUNDIDADE O RESULTADO DESSA PESQUISA,
    PRECISAMOS TAMBÉM SEPARAR O JOIO DO TRIGO E EDUCAR! EDUCAR! E EDUCAR! :

    1. OS PAIS PRA QUE NÃO ESPELHEM SUAS INSATIFAÇÕES COMPORTAMENTAIS E “CULPAS” NOS FILHOS E OS ENSINEM A PESCAR AO INVÉS DE LHES DAR O PEIXE PRONTO, POIS ASSIM OS ESTARÃO ENSINANDO ENFRENTAR E LIDAR COM A VIDA. 

    2. TRATAR AQUELAS DISTORÇÕES DO VIVER JUVENTUDE NO BRASIL, EM QUE BOA PARCELA DOS JOVENS ABANDONAM OS ESTUDOS EM FAVOR DE UM TRABALHO PRECOCE, O QUE A LONGO PRAZO, OS IMPEDE DE EVOLUIR PARA UM TRABALHO MAIS PROFÍCUO E DE MELHORES RESULTADOS, O QUE VAI AFETAR TODA SUA VIDA.

    3. EDUCAR OS GOVERNANTES PARA ADOÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS SÉRIAS E QUE PERMITAM AOS JOVENS EVOLUIR CULTURAL, PROFISSIONAL E EMOCIONALMENTE.

    4. ATACAR E COMBATER FEROZMENTE A CORRUPÇÃO, AS DROGAS E A CRIMINALIDADE QUE CEIFAM VIDAS E DESTROEM OS SONHOS DA JUVENTUDE BRASILEIRA. É PRECISO LEMBRAR QUE: – “UM HOMEM E CIDADÃO, LEVA PELO MENOS 18 ANOS PRA SE CONSTRUIDO,” 

    5. É HORA DO ENVOLVIMENTO DE TODOS E DE SUPERAÇÃO. 

    6. É HORA DE SE “METER A MÃO NA MASSA” PARA O DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE BRASILEIRA. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome