Balança tem saldo semanal de US$ 837 milhões

Jornal GGN – A balança comercial registrou saldo positivo de US$ 837 milhões na segunda semana de junho, com média diária de US$ 167,4 milhões. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a corrente de comércio semanal totalizou US$ 8,571 bilhões, com desempenho de US$ 1,714 bilhão por dia útil.

Em cinco dias úteis, as exportações foram de US$ 4,704 bilhões, com média diária de US$ 940,8 milhões, resultado 11,6% inferior à média de US$ 1,064 bilhão registrada na primeira semana do mês. Houve diminuição nas exportações de produtos básicos (-12,6%), em especial de minério de ferro, petróleo em bruto, carne de frango e suína, e fumo em folhas. Também caíram as vendas de manufaturados (-10,9%), em razão, principalmente, de óleos combustíveis, autopeças, motores para veículos e partes, veículos de carga, açúcar refinado, bombas e compressores, e tratores. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (0,9%), por conta de semimanufaturados de ferro e aço, óleo de soja em bruto, ferro fundido, e alumínio em bruto.

As importações foram de US$ 3,867 bilhões, com resultado médio diário de US$ 773,4 milhões. Na comparação com a média da primeira semana do mês (US$ 919,2 milhões), houve decréscimo de 15,9%, puxada pela retração nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, veículos automóveis e partes, químicos orgânicos e inorgânicos, e farmacêuticos.

O saldo comercial apurado ao longo do mês está superavitário em US$ 1,563 bilhão (média diária de US$ 156,3 milhões). A corrente de comércio alcançou US$ 18,489 bilhões (média de US$ 1,848 bilhão). Pelo desempenho diário, houve redução de 7,5% no comparativo com junho passado (US$ 1,998 bilhão) e de 4,8% na relação com o último maio (US$ 1,942 bilhão).

Em dez dias úteis de junho, as exportações brasileiras somaram US$ 10,026 bilhões, com média diária de US$ 1,002 bilhão. Pela média, o resultado é 5,1% menor que o registrado no mesmo mês do ano passado (US$ 1,056 bilhão).

Neste comparativo, houve retração nas exportações de produtos manufaturados (-17,6%) e nos produtos semimanufaturados (-4,5%), mas as vendas de básicos subiram 4,3%. Em relação à média de maio deste ano (US$ 988,2 milhões), houve alta de 1,5% nas exportações, com crescimento nas vendas de produtos semimanufaturados (9%) e manufaturados (8,3%), enquanto decresceram as vendas de bens básicos (-4,6%).

As importações chegaram a US$ 8,463 bilhões e registraram média diária de US$ 846,3 milhões. Com esse desempenho, houve retração de 10,1% na relação com a média verificada em junho de 2013 (US$ 941,3 milhões). Na comparação com a média de maio deste ano (US$ 954,3 milhões), houve queda de 11,3%.

No acumulado do ano, o saldo da balança comercial está deficitário em US$ 3,292 bilhões, com resultado médio diário negativo de US$ 29,4 milhões. No período equivalente de 2013, havia déficit de US$ 5,028 bilhões, com média diária negativa de US$ 44,5 milhões. A corrente de comércio soma, em 2014, US$ 203,472 bilhões, com desempenho diário de US$ 1,816 bilhão. O valor é 3,1% menor que a média aferida no período correspondente do ano passado (US$ 1,874 bilhão).

De janeiro à segunda semana de junho deste ano (112 dias úteis), as vendas ao exterior somaram US$ 100,090 bilhões (média diária de US$ 893,7 milhões). Na comparação com a média diária do período equivalente de 2013 (US$ 914,7 milhões), as exportações retrocederam em 2,3%. As importações foram de US$ 103,382 bilhões, com média diária de US$ 923,1 milhões. O valor está 3,8% abaixo da média registrada no período correspondente de 2013 (US$ 959,2 milhões).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora